2010 09 iso 9001 2008 feiabc

3,981 views
3,855 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,981
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
98
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

2010 09 iso 9001 2008 feiabc

  1. 1. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008
  2. 2. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 INSTITUCIONAL
  3. 3. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 IQA - INSTITUTO DA QUALIDADE AUTOMOTIVA • desde 1995 • organismo de fomento à qualidade no setor automotivo • sem divisão de lucros – o resultado financeiro é utilizado para seu sustento ou reinvestido em prol do setor. • mais de 1.000 empresas e 15.000 produtos certificados CONSELHO DIRETOR Secretaria de Política de Informática e Tecnologia
  4. 4. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 O IQA é dirigido por alguns dos principais executivos do setor automotivo, propiciando contato direto das empresas certificadas pelo Instituto com quem decide. DIRETORIA EXECUTIVA 2 representantes 2 representantes 1 representante
  5. 5. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 CONSELHO DIRETOR MAN Diretor de Gestão da Latin America Qualidade 5 representantes 5 representantes 1 representante Dimas
  6. 6. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 CONSELHO DIRETOR 1 representante cada
  7. 7. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 ACREDITAÇÕES/PARCERIAS O IQA é acreditado pelo Inmetro e possui parcerias com organizações de referência mundial em Qualidade, oferecendo reconhecimento internacional e acesso aos processos mais atuais utilizados em todo o mundo no setor automotivo.
  8. 8. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Atuação exclusiva no setor automotivo Através de corpo técnico altamente especializado proporcionando troca de experiências, auditorias e treinamentos de alto valor agregado.
  9. 9. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Membro permanente da Comissão da Qualidade da Anfavea Tendo acesso em primeira mão às exigências e discussões das montadoras, cujos resultados influenciam os negócios de toda a cadeia automotiva. Da mesma forma, o Instituto também é o único participante não-associado de grupos similares promovidos pelo Sindipeças, Sindirepa e suas outras entidades fundadoras.
  10. 10. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Representante de entidades internacionais Representante oficial no Brasil de entidades internacionais de referência em Qualidade da Alemanha (TÜV SÜD e VDA-QMC), França (UTAC), EUA (AIAG) e Itália (Anfia), oferecendo reconhecimento internacional e acesso aos procedimentos mais atuais utilizados em todo o mundo no setor automotivo.
  11. 11. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Laboratórios Parcerias com laboratórios e organismos internacionais de acreditação e certificação, propiciando mais rapidez e redução de custos no atendimento de exigências tanto importação quanto exportação de veículos e componentes automotivos.
  12. 12. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Agilidade nos processos Apoio completo na certificação e suporte durante toda a vigência do certificado através da interface direta com órgãos governamentais, apoio em questões de fiscalização e mercado dos produtos certificados.
  13. 13. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 ATUAÇÃO ATUAÇ HOMOLOGAÇÃO CERTIFICAÇÃO Veículos Componentes automotivos SISTEMAS DE GESTÃO (Emissões, Marca CE, CHAS, etc.) ISO/TS 16949 ISO 9001 ISO 14001 VDA 6.1 e 6.4 TREINAMENTOS OHSAS 18000 Qualidade ISO/TS 16949 Automotiva OHSAS 18000 PRODUTOS VDA SA 8000 ISO 9000 Pneus Metodologia Seis Sigma Capacetes ISO 14000 Serviços Automotivos Veículos acessíveis Vidros, Faróis Sistema e líquido para freios Blindagem PUBLICAÇÕES O IQA foi escolhido com exclusividade para adaptar, Componentes automotivos editar e distribuir os mais importantes manuais da qualidade automotiva em língua portuguesa, vendendo-os SERVIÇOS AUTOMOTIVOS a preço de custo. Concessionárias ISO/TS 16949 Fabricantes de autopeças Distribuidores de autopeças CORE TOOLS (QS 9000) Varejistas de autopeças SEIS SIGMA Centros de reparação Retíficas de motores VDA PMMVD (Cetesb)
  14. 14. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Avaliação de Sistema de Gestão da Qualidade
  15. 15. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 O que é a ISO? Organização Internacional para Normalização Organização Internacional Composta por 180 países Elabora Normas que traduzem o consenso desses países
  16. 16. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Série 9000 NBR ISO 9000 – Fundamentos e vocabulário NBR ISO 9001 – Requisitos (único auditável) NBR ISO 9004 – Diretrizes para melhorias de desempenho NBR ISO 19011 – Diretrizes para auditorias no SGQ e SGA ABNT/CB-25 – Associação Brasileira de Normas Técnicas Responsável pela tradução das Normas
  17. 17. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Série 9000 NBR ISO 9001 É a versão brasileira da Norma Internacional ISO 9001 que estabelece requisitos para o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) de uma organização, não significando, necessariamente, conformidade de produto às suas respectivas especificações. Objetivo O objetivo da NBR ISO 9001 é construir um modelo de gerenciamento na organização para que os processos de trabalho sejam padronizados, e, com isso, ajudem a organização na realização de serviços e produção de bens que atendam aos requisitos dos clientes. O objetivo de um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), é, portanto, complementar os requisitos dos produtos e serviços realizados por uma organização, e ajudar a organização a se tornar mais competitiva nos mercados interno e externo.
  18. 18. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Por Que Certificar? Crescimento da Poderosa ferramenta de lucratividade melhoria contínua e marketing!!! Melhoria dos processos internos da organização e qualificação de pessoal Interação e comprometimento da Maior credibilidade e equipe confiança junto ao consumidor final Busca de novos Redução de custos Atendimento às mercados e valorização (pela diminuição de novas exigências e da empresa/produtos desperdícios) desafios de mercado
  19. 19. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 1 – Foco no Cliente As organizações dependem de seus clientes e, portanto, é recomendado que atendam as necessidades atuais e futuras do cliente, os seus requisitos e procurem exceder as suas expectativas
  20. 20. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 2 – Liderança Líderes estabelecem a unidade de propósito e o rumo da organização. Convém que eles criem e mantenham um ambiente interno no qual as pessoas possam estar, totalmente, envolvidas no propósito de atingir os objetivos da organização.
  21. 21. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 3 – Envolvimento das pessoas Pessoas de todos os níveis são a essência de uma organização e seu total envolvimento possibilita que as suas habilidades sejam usadas para o benefício da organização
  22. 22. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 4 – Abordagem por processo Um resultado desejado é alcançado mais eficientemente quando as atividades e os recursos relacionados são gerenciados como um processo. ENTRADA PROCESSO SAÍDAS RECURSOS MONITORAMENTO
  23. 23. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 5 – Abordagem sistêmica para a gestão Identificar, entender e gerenciar processos inter-relacionados como um sistema contribui para a eficácia e eficiência da organização no sentido desta atingir seus objetivos. Requisito Cliente Satisfação Processo de Gerenciamento Processo Orientado ao Cliente Processo Suporte
  24. 24. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 6 – Melhoria Contínua Convém que a melhoria contínua do desempenho global da organização seja seu objetivo permanente. Espiral da Qualidade
  25. 25. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 7 – Abordagem factual para a tomada de decisões Decisões eficazes são baseadas na análise de dados e informações.
  26. 26. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Os 8 Princípios da ISO 9001 8 – Benefícios mútuos nas relações com fornecedores Uma organização e seus fornecedores são inter-dependentes e uma relação de benefícios mútuos aumenta a capacidade de ambos em agregar valor.
  27. 27. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Processo de Certificação Inicial (Fluxograma Básico) Solicitação de Certificação Sim OPCIONAL Proposta Contrato Pré Auditoria Pré Auditoria? Não Não Não Emissão do Certificação Certificação NC encontrada? NC encontrada? Certificado Estágio 1 Estágio 2 INMETRO Sim Sim Correções das Não Análise da Correções das Não Conformidades Documentação Conformidades
  28. 28. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Processo de Manutenção (Fluxograma Básico) Correções das Não Conformidades Sim 1 ano após Certificação Não Renovação do Certificação Manutenção 1 NC encontrada? Certificado Inicial INMETRO Correções das Não Conformidades 1 ano após Sim Manutenção 1 Renovação do Não Certificação Certificado NC encontrada? Manutenção 2 INMETRO
  29. 29. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Processo de Certificação - Etapas (Avaliação do Sistema da Qualidade) Solicitação de Certificação Questionário Número de funcionários na empresa Escopo pretendido da certificação Locais produtivos e não produtivos incluídos no escopo Complexidade das atividades de trabalho / sistema da qualidade
  30. 30. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Processo de Certificação - Etapas (Avaliação do Sistema da Qualidade) Pré Auditoria - Opcional Objetivo Verificar preliminarmente a adequação e implementação do sistema da qualidade na empresa. Análise crítica do escopo de certificação (inclusão e exclusão de escopos/atividades) Uniformização dos conceitos normativos e critérios de certificação Definição da abordagem de processos Auditoria nas instalações do cliente envolvendo todos os requisitos da norma de referência Discussão e confirmação das datas e prazos previstos
  31. 31. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Processo de Certificação - Etapas (Avaliação do Sistema da Qualidade) Auditoria Inicial – Estágio 1 (Auditoria de Prontidão) Objetivo Verificação da prontidão da empresa para a realização da Auditoria de Certificação – Estágio 2, sendo realizada nas instalações da empresa. Adequação das instalações e recursos da empresa Análise da documentação (MQ e Procedimentos) Abordagem de Processos (Mapeamento e Indicadores) Ciclo de auditoria interna, análise crítica e ação corretiva Escopo de certificação e exclusões Planejamento da Auditoria de Certificação – Estágio 2.
  32. 32. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Processo de Certificação - Etapas (Avaliação do Sistema da Qualidade) Auditoria Inicial – Estágio 2 Estágio 1 ok! Estágio 2!!! num prazo de até seis meses Avaliação completa, incluindo todas as áreas e atividades previstas no escopo inicial. Reunião inicial (apresentação inicial e estabelecimento da sistemática de trabalho) Realização da auditoria com o acompanhamento de representantes da empresa Reuniões intermediárias para consolidação das constatações evidenciadas e discussão com os auditados Consolidação dos resultados e preparação do relatório final Reunião de encerramento (apresentação dos resultados da auditoria)
  33. 33. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Certificado de Conformidade Resultados Recomendação da Satisfatórios! Certificação Independente Imparcial Comissão de Concessão Certificação
  34. 34. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Atestado de Conformidade Figura na lista de Validade: 3 anos Empresas Certificadas Uso da Marca na divulgação da Certificação Garantia da Garantia da Qualidade do Qualidade do Sistema de Produto Gestão
  35. 35. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 AUDITORIA DE MANUTENÇÃO
  36. 36. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 AUDITORIA DE MANUTENÇÃO Auditoria Objetivo Verificar a manutenção das condições iniciais da certificação através de auditorias de supervisão de forma que todo o sistema da qualidade possa ser avaliado durante a vigência do certificado. Semestral Anual Responsabilidade da Direção Abordagem de Processos e Documentação do SGQ Elementos Auditorias Internas da Qualidade Chaves Processos de Fabricação/Serviços Ações Corretivas e Preventivas Uso da Marca de Conformidade Reclamações de Clientes
  37. 37. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Mudanças na ISO 9001:2008 Principais modificações Principais modificações Consistência Compatibilidade ISO 9001 e ISO 14001 Foram mantidos conceito, terminologia e implementação conjunta NBR ISO 9001:2008 é um aperfeiçoamento (emenda), não é uma atualização da versão 2000 Somente modificações de forma a tornar o texto mais claro, assim como explicações
  38. 38. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Regras de Transição NBR ISO 9001:2008 publicada em 28.11.2008 (ABNT). Principais modificações Certificados: Os já emitidos pela NBR ISO 9001:2000 terão validade até 14.11.2010. Desde 14.11.2009, os certificados emitidos obrigatoriamente devem estar baseados na nova norma (NBR ISO 9001:2008). Desde 01.01.2009 realizamos com comum acordo com os clientes, auditorias de acompanhamento / recertificação conforme NBR ISO 9001:2008 Pré requisitos, a empresa deverá realizar: Análise crítica da NBR ISO 9001:2008 Avaliar eventuais necessidades de ajustes no SGQ e sua documentação As evidências dessa análise e dos ajustes serão avaliadas na auditoria.
  39. 39. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 Obrigada!
  40. 40. CERTIFICAÇÃO VOLUNTÁRIA ISO 9001:2008 CONTATOS Alexandre Xavier L. Martins Gerente de Negócios e Marketing alexandre.xavier@iqa.org.br Daiane de C. Callegari Novos Negócios daiane.callegari@iqa.org.br tel.: (11) 5533-4545 www.iqa.org.br

×