Your SlideShare is downloading. ×
Apostila de português
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Saving this for later?

Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime - even offline.

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Apostila de português

11,552
views

Published on


0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
11,552
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
263
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ÍNDICE Pág.Fonologia................................................................................................................................................ 01Fonema................................................................................................................................................... 01Acentuação Gráfica................................................................................................................................ 03Ortografia............................................................................................................................................... 05Parônimos e Homônimos....................................................................................................................... 07Uso de iniciais maiúsculas e minúsculas................................................................................................ 11Estrutura e formação das palavras.......................................................................................................... 12Derivação................................................................................................................................................ 13Composição............................................................................................................................................ 13Classes de palavras................................................................................................................................. 16Substantivo............................................................................................................................................. 16Artigo...................................................................................................................................................... 20Adjetivo.................................................................................................................................................. 21Numeral.................................................................................................................................................. 24Pronome.................................................................................................................................................. 24Verbo...................................................................................................................................................... 30Advérbio................................................................................................................................................. 38Interjeição............................................................................................................................................... 41Preposição.............................................................................................................................................. 41Conjunção.............................................................................................................................................. 44Sintaxe.................................................................................................................................................... 46Frase, Oração, Período........................................................................................................................... 46Termos essenciais da oração.................................................................................................................. 46Tipos de Sujeito..................................................................................................................................... 47Tipos de Predicado................................................................................................................................. 48Termos integrantes da oração................................................................................................................. 50Termos acessórios da oração.................................................................................................................. 53Aposto.................................................................................................................................................... 54Predicativo.............................................................................................................................................. 55Vocativo................................................................................................................................................. 56Orações coordenadas.............................................................................................................................. 58Orações subordinadas adverbiais........................................................................................................... 59Orações subordinadas substantivas........................................................................................................ 61Orações subordinadas adjetivas.............................................................................................................. 62Orações reduzidas................................................................................................................................... 63Concordância verbal............................................................................................................................... 64Concordância nominal ........................................................................................................................... 68Regência verbal e nominal..................................................................................................................... 69Colocação pronominal............................................................................................................................ 72Figuras de Sintaxe.................................................................................................................................. 73Pontuação............................................................................................................................................... 75Estudo do “que” e do “se” ..................................................................................................................... 77Orientações ortográficas......................................................................................................................... 79Revisão geral através de textos............................................................................................................... 82Interpretação de textos............................................................................................................................ 89
  • 2. CAPÍTULO 01 A vogal átona é pronunciada com menor intensidade. Exemplos: café, bola, vidro. FONOLOGIA Semivogais FONEMA Dá-se o nome de semivogal aos fonemas /i/ e /u/ Fonema é o menor elemento sonoro capaz de quando, juntos de uma vogal, formam com ela umaestabelecer uma distinção de significado entre palavras. mesma sílaba.Veja, nos exemplos, os fonemas que marcam a distinção Observe a palavra papai. Ela é formada de duasentre os pares de palavras: silabas: pa-pai. Na última sílaba, o fonema vocálico que bola/cola mata/mala sela/sala se destaca é o a. Ele é a vogal. O outro fonema vocálico (i) não é tão forte quanto ele. É a semivogal. Não confunda os fonemas com as letras. Ofonema é um elemento acústico e a letra é um sinal Consoantesgráfico que representa o fonema. Nem sempre o número São os fonemas em que a corrente de ar, emitidade fonemas de uma palavra corresponde ao número de para sua produção, teve de forçar passagem na boca, ondeletras que usamos para escreve-la. Na palavra chuva, por determinado movimento articulatório lhe criou embaraçoexemplo, termos quatro fonemas, isto é, quatro unidades (Mattoso Câmara).sonoras (xuva) e cinco letras. Exemplos: gato, pena, lado.Certos fonemas podem ser representados por diferentesletras. É o caso do fonema /s/ (lê-se sê), que pode ser ENCONTROS VOCÁLICOSrepresentado por: Encontros vocálicos podem ser ditongo, tritongo ous – pensar ss – passado sc – nascer hiato.sç desço ç – caçar c – cintoxc – excelente x - trouxe DITONGO. É o encontro de uma vogal e uma semivogal (ou vice-versa) numa mesma sílaba. Às vezes, a letra x pode representar mais de um Exemplos: pai (vogal + semivogal = ditongofonema, como na palavra táxi. Nesse caso, o x representa decrescente);dois sons, pois lemos "táksi". Portanto, essa palavra tem ginásio (semivogal + vogal = ditongo crescente).quatro letras e cinco fonemas. Em certas palavras, algumas letras não TRITONGO. É o encontro de uma semivogal com umarepresentam nenhum fonema, como a letra h, por vogal e outra semivogal numa mesma sílaba.exemplo, em palavras como hora, hoje etc., ou como as Exemplos: Paraguai, averiguou.letras m e n quando são usadas apenas para indicar anasalização de uma vogal, como em tambor, tombo, HIATO. É a seqüência de duas vogais numa mesmacanto, tinta etc. palavra, que pertencem, portanto, a sílabas diferentes, pois nunca há mais de uma vogal numa sílaba.CLASSIFICAÇÃO DOS FONEMAS Exemplos: saída (sa - í - da), juiz (ju - iz).Os fonemas classificam-se em vogais, semivogais econsoantes. Encontros consonantaisVOGAIS Ocorrem encontros consonantais quando há grupos de São fonemas resultantes das vibrações das consoantes sem vogal intermediária.cordas vocais e em cuja produção a corrente de ar passa Exemplos: flor, grade, digno.livremente na cavidade bucal, segundo a definição deMattoso Câmara. As vogais podem ser orais e nasais; DÍGRAFOStônicas e átonas. Damos o nome de dígrafo ao grupo de duas letras queORAIS: Ocorrem quando a corrente de ar passa apenas representa apenas um fonema.pela cavidade bucal. Exemplo: passo (ss = fonema /s/).São elas: a, é, ê, i, ó, ô, u.Exemplos: já, pé, vê, ali, pó, dor, uva. Os dígrafos podem ser consonantais e vocálicos. Consonantais. Ocorrem quando o grupo de letrasNasais.Na pronúncia das vogais nasais, a corrente de ar representa um fonema consonantalpassa pela cavidade bucal e nasal. A nasalidade pode ser Exemplos:indicada pelo tu (~) ou pelas letras n e m. são elas: ã, e, i, ch - chuva lh - filho nh - vinhoo, u. sc - nascer xc - excelente rr – ferroExemplos: mãe, venda, lindo, pomba, nunca. ss – osso sç- desça qu - quenteTônicas e átonas. As vogais podem ser tônicas ou Vocálicos. Ocorrem quando o grupo de letras representaátonas, dependendo da intensidade de sua pronúncia. um fonema vocálico.A vogal tônica é pronunciada com maior intensidade. Exemplos:Exemplos: café, bola, vidro. am, an - tampa, canto em, en - tempo, vento 1
  • 3. im, in - limpo, cinto pode ser formada por uma ou mais sílabas. Em português,om, on - comprar, tonto a base de qualquer sílaba é a vogal.um, un - tumba, mundo Exemplos: pé - uma sílaba; avó - duas sílabas, a-vó.Observação: Nos dígrafos, as duas letras representam umsó fonema; nos encontros consonantais, cada letra Quanto ao número de sílabas que possuem, as palavrasrepresenta um fonema. podem ser classificadas em monossílabas, dissílabas, trissílabas e polissílabas.Exercícios:1. Indique o número de fonemas existentes nas palavras Monossílabas. Têm apenas uma sílabaabaixo. Exemplos: mãe, pé, flor, chão.1.cacho ( ) 6. folha ( ) 11. poço ( ) Dissílabas. Têm duas sílabas.2.peixe ( ) 7. táxi ( ) 12. erro ( ) Exemplos: dente, ponte, dado.3.osso ( ) 8. chato ( ) 13. tocha( ) Trissílabas. Têm três sílabas.4.quilo ( ) 9. gente ( ) 14. exato( ) Exemplos: médico, amigo, cadeira.5.excesso( ) 10. guerra( ) 15. passo( ) Polissílabas. Têm quatro ou mais sílabas. Exemplos: amizade, medicina, literatura.2. Assinale os itens em que todas as palavras possuem ummesmo fonema consonantal. Silaba tônica1. auxiliar - passo - nasce 4. agente - ágil - gato Nas palavras que possuem mais de uma sílaba,2. chave - deixar - exame 5. luxo - cacho - fechar dizemos que a silaba tônica é aquela que se distingue das3. fluxo - sexo - fixo 6. pesado - êxito - cozinha demais por ser pronunciada com mais intensidade. As outras sílabas da palavra são chamadas átonas.3. Assinale o item em que todas as palavras possuem Exemplos: mesa (me = sílaba tônica; sa = sílaba átona);dígrafo. beleza (le = sílaba tônica; be, za = sílabas átonas).a) posse - telha - enchente c) manchar - mexer - florestab) velhice - lixo – novidade d) guerreiro - perto - Quanto à posição da sílaba tônica, as palavrasqueimar podem ser óxitonas, paroxítonas e proparoxítonas.4. Assinale o item que apresenta um dígrafo e um Oxítonas. Quando a sílaba tônica é a última.encontro consonantal. Exemplos: pular, gentil, mulher.a) passado – ferro c) acrobacia - prata Paroxítonas. Quando a sílaba tônica é a penúltima.b) chuva - dobrado d) molhar - puxar Exemplos: casa, tela, amigo. Proparoxítonas. Quando a sílaba tônica é aNos testes 5 a 10, assinale o item analisado antepenúltima.incorretamente. Exemplos: árvore, próximo, exército.5. a) ninho (encontro consonantal) c) reunir (ditongo)b) lousa (ditongo) d) escravo ( encontro Monossílabos tônicos e átonosconsonantal) Dizemos que os monossílabos são tônicos quando eles têm acento próprio, sendo pronunciados6. a) vazio (hiato) c) ouvido ( hiato) fortemente. E são átonos quando não têm acento próprio,b) pardais (ditongo) d) entrada ( encontro sendo pronunciados fracamente. Observe:consonantal) O sol ilumina o mar. átono – tônico – átono - tônico7. a) saúde (hiato) c) filho ( dígrafo)b) drama (encontro consonantal) d) queijo (tritongo) Divisão silábica Na divisão silábica, cumpre observar as8. a) carretel (dígrafo) c) glacial ( dígrafo) seguintes regras:b) praça (encontro consonantal) d) grátis ( encontroconsonantal) 1. Não se separam ditongos e tritongos. Exemplos: noi-te; U-ru-guai; gló-ria.9. a) irmão (ditongo) c) coice ( ditongo)b) lei (hiato) d) luar (hiato) 2. Não se separam os dígrafos ch, lh, nh, gu, qu. Exemplos: chu-va; fo-lha; li-nha; fo-gue-te; qui-lo.10.a) quarto (ditongo) c) Paraguai ( tritongo)b) psicologia (encontro consonantal)d) advogado 3. Não se separam os encontros consonantais que iniciam(dígrafo) sílaba. Exemplos: pneu-má-ti-co; psi-co-lo-gi-a; a-fli-to. Sílaba A silaba é um fonema ou um grupo de fonemas 4. Separam-se as vogais dos hiatos.pronunciados num só impulso expiratório. Uma palavra Exemplos: ca-ir; va-zi-o. 2
  • 4. 5. Separam-se as letras dos dígrafos rr, ss, sc, sç xc. 2.Não são acentuados os prefíxos terminadosExemplos: gar-ra; pas-so; nas-cer; des-ço; ex-ce-len-te. em i e r. Exemplos: semi, super.6. As consoantes internas, desacompanhadas de vogal,ficam em sílabas diferentes. 4. Acentuam-se as paroxítonas terminadas em ditongosExemplos: sub-me-ter; díg-no; ad-je-ti-vo; for-te. crescentes: ea (s) - várzea ao (s) - mágoaExercícios: eo (s) - óleo ua (s) - régua11. Classifique as palavras quanto á tonicidade, usando o ia (s) - férias ue (s) - tênuecódigo: ie (s) - cárie uo(s) - ingênuoa ) oxítona ( b ) paroxítona ( c ) proparoxítona io (s) – início1. têxtil ( ) 6. sutil ( ) 11. útil ( ) 5. Acentuam-se as monossílabas tônicas terminadas em:2. ventania ( ) 7. erudito( ) 12. ínterim( ) a (s) - lá, cá e (s) - pé, mês o (s) - só, pó,3. rubrica ( ) 8. sintaxe( ) 13. refém( ) nós4 .rua ( ) 9. autor ( ) 14. médico( )5. cruel ( ) 10. mártir( ) 15. Casal ( ) 6. Acentuam-se os ditongos abertos tônicos: éi (s) - assembléia, pastéis éu (s) - troféu, céus ói (s) -12. Separe as sílabas destas palavras: heróico, heróis1. captar 2. relapso 3. dignidade4. excesso 5. insignificante 6. nascimento 7. Acentuam-se o i e o u tônicos quando formam hiato7.advérbio 8.psicologia 9. crescimento com a vogal anterior, estando eles sozinhos na sílaba ou10.florescer 11.álcool 12.perspectiva acompanhados apenas de s: saída, egoísmo, saúdeCAPÍTULO 02 Portanto, não devem ser acentuados hiatos como:ACENTUAÇÃO GRÁFICA juiz, raiz, ruim, cair Se o i for seguido de nh,, não será acentuado: Acento gráfico é o sinal utilizado na escrita para rainha.indicar a sí1aba tônica de algumas palavras.Exemplos: está, mágoa, fácil. 8. Acentua-se a primeira vogal dos hiatos ôo e êem quando tônica: Não confunda acento gráfico com acento tônico. enjôo, (eles) lêemO acento tônico, ou prosódico, refere-se à fala e marca a Observações:sílaba de uma palavra que é pronunciada mais fortemente. 1. O u dos grupos gue, gui, que, qui:Exemplos: médico, porta, sofá, ali. a) recebe acento agudo se for tônico: (ele) argúi, (que ele) averigúe; Regras de acentuação gráfica b) recebe trema se for átono e pronunciado:1. Acentuam-se todas as proparoxítonas. tranqüilo, agüentar, lingüiça, seqüência. Exemplos: máquina, trágico, método, última,dúvida. 2. Para acentuar as formas verbais que possuem pronome oblíquo em ênclise (depois do verbo) ou mesóclise (no2. Acentuam-se as oxítonas terminadas em: meio do verbo), devemos considerar cada elemento comoa (s) - sofá, Pará o (s) – paletó, avó, avô uma palavra independente.e (s) - você, jacaré em, ens – ninguém, armazéns Exemplos: a) jogá-lo jogá = oxítona terminada em a; portanto, com3. Acentuam-se as paroxítonas terminadas em: acento;ão(s), ã(s) - órfão, órfãos, órfã, órfãs lo = monossílaba átona; portanto, sem acento.x – tórax b) jogá-lo-íamosn – pólen jogá = oxítona terminada em a; portanto,ei, eis - jóquei, túneis com acento;us - vírus lo = monossílaba átona; portanto, seml – fácil acento;um, uns - álbum, álbuns íamos = proparoxítona; portanto, comr – cadáver acento.ps - bíceps 3. Atenção para a escrita das seguintes formas verbais:Observações: verbo ter - ele tem, eles têm; 1.As paroxítonas terminadas em n são verbo vir - ele vem, eles vêm;acentuadas, mas as que terminam em ens não são verbo crer - ele crê, eles crêem;acentuadas. verbo ler - ele lê, eles lêem; Exemplos: hifens, jovens. verbo ver - ele vê, eles vêem; 3
  • 5. verbo dar - (que) ele dê, (que) eles dêem. Fabio Sergio Vania Tania Os compostos de ter (conter, deter, manter, Daniel Cesarreter) e vir (advir, convir etc.) também recebem acento Jose Juliaagudo na terceira pessoa do singular e circunflexo na Raul Clovisterceira do plural (mas não dobram o “e”). Alvaro Valquiria Exemplos: verbo manter - ele mantém,eles mantêm; 15. Em cada série de palavras, há duas que não devem ser verbo convir - ele convém, acentuadas. Assinale-as. eles convêm. a) Colombia - Peru - Grecia - Portugal - Canada b) Lisboa - Parati - Parana - Amapa - AmazoniaAcento diferencial c) francesa - chines - ingles - portuguesa - portugues Dá-se o nome de acento diferencial ao acento d) jesuita - indigena - flor - flores - bauusado para distinguir palavras que têm a mesma grafia. e) coquetel - terraqueo - planetario - anzol - habilEsse acento é usado em pouquíssimos casos. Vejamos os f) rainha - funil - movel - xicara - incendiosmais comuns g) inutil - corrego - guri - todos - ziperPôde/pode 16. Coloque C (certo) ou E (errado), considerando aPôde é a forma do perfeito do indicativo do verbo poder. acentuação das formas verbais.Pode é a forma do presente do indicativo. 1. O professor vêm á reunião. ( ) Exemplos: O ladrão pôde fugir. / O ladrão pode 2. O diretor relê a prova do aluno. ( )fugir. 3. Essa caixa contêm muitos doces. ( ) 4. A venda do carro não me convém. ( ) Pôr/por 5. Esse homem detêm o poder na empresa. ( )Pôr é verbo e por é preposição. 6. Alguns alunos não vêm á festa hoje á noite. ( ) Exemplos: Você deve pôr o livro aqui. / Não vá 7. Essa festa religiosa provêm de tempos muitopor aí! antigos. ( )Pára/para 17. Em cada série de palavras, apenas uma não deve serPára é uma forma do verbo parar. Para é preposição. acentuada. Assinale-a. Exemplos: Pára de reclamar! / Vou para casa. 1. juizo, tecnico, gaucho, companhia, titulo 2. raizes, juiz, saida, destruido, ruidoExistem mais algumas palavras que devem receber acento 3. involucro, funebre, tragico, comedia, cajudiferencial: 4. ardil, agil, util, gratis, pelucia 5. labio, faisca, erroneo, geleia, areiaPêlo (substantivo) 6. adverbio, proprio, proprietario, propicio, Esse cachorro tem pêlo longo. / Foi pelo campo. vezesPólo (substantivo) Ele viajou até o pólo norte / Vi um jogo de pólo 18. Em cada par de palavras, apenas uma delas deveaquático. ser acentuada. Assinale-a.Pêra (substantivo) 1. fregues – freguesa 2. viuvo - enviuvar Vou comer uma pêra. (Mas atenção para o 3. raiz – raizes 4. hifen - hifensplural: peras.) 5. juizes – juiz 6. pastel - pasteis 7. chinesa – chines 8. caindo - caidaExercícios: 9. saida – sair 10.familia – familiar13. Acentue quando necessário: possivel mitologia quilometro RESPOSTAS: jacare reporter 1- 1 - (4 ) 6–(4) 11 - ( 4 ) maximo voo guri 2-(5) 7-(5) 12 - ( 3 ) tatu javali 3-(3) 8- (4) 13 - ( 4 ) biologia terrivel juri 4-(4) 9- (4) 14 - ( 5 ) tenis heroi 5-(5) 10 - ( 4 ) 15 - ( 4 ) genio ruim boa trapezio surpresa 2 - 3, 5, 6 3–a 4–b 5–a diario pessoa cardapio (dígrafo) 6 – c (ditongo) especie 7 – d (ditongo) 8 – c (enc. consonantal)14. Acentue estes nomes próprios quando necessário: 9 - b (ditongo) 10 – d (enc. consonantal)Marcia GabrielSonia Marcelo 11 – 1-(b) 6-(a) 11 -( b )Virginia Aurelia 2-(b) 7-(b) 12 -( c )Monica Vera 3-(b) 8-(b) 13 -( a ) 4
  • 6. 4-(b) 9-(a) 14 -( c ) Ortografia (do grego orthós = reto, direito + 5 -( a ) 10 -( b ) 15 -( a ) gráphein = escrever, descrever) é a parte da Gramática que trata da maneira de se escreverem corretamente as12 – palavras.1 – cap-tar 6 – nas-ci-men-to 11 –ál-co-ol Para reproduzirmos na escrita os sons da fala, dispomos2 – re-lap-so 7 – ad-vér-bio 12 –pers-pec- de uma série de sinais gráficos denominados letras. Oti-va conjunto das letras recebe o nome de alfabeto. O nosso 3 – dig-ni-da-de 8 – psi-co-logi-a alfabeto consta fundamentalmente de 23 letras: 4 – ex-ces-so 9 – cres-ci-men-to 5 –in-sig-ni-fi-can-te 10 –flo-res-cer ABCDEFGHIJLMNOPQRSTUVXZ13 – As letras k, w e y devem apenas ser utilizadaspossível mitologia quilômetro nos seguintes casos especiais:jacaré repórter máximo a) nas abreviaturas e símbolos, bem como em palavrasvôo guri tatu estrangeiras de uso internacional;javali biologia terrível b) nos derivados portugueses de nomes própriosjúri tênis herói estrangeiros.gênio ruim boa K (potássio), kg (quilograma), kw (quilowatt), kantismo,trapézio surpresa diário darwinismo, byronianopessoa cardápio espécie USO DO H14 - O h não representa fonema algum; é apenas umaMárcia Gabriel Sônia letra que se mantém em algumas palavras em decorrênciaMarcelo Virgínia Aurélia da etimologia ou da tradição escrita do nosso idioma.Mônica Vera Fábio Quanto ao seu emprego, observe as seguintes regras:Sérgio Vânia Tânia 1. Emprega-se o h no final de algumas interjeições. ah!,Daniel César José oh!Júlia Raul Clóvis 2. Emprega-se o h quando a etimologia ou a tradição escrita do nosso idioma assim determina.Álvaro Valquíria hábil hálito herança hiato15 – hífen hojea) Colombia - Peru - Grecia - Portugal – Canadá honra habitaçãob) Lisboa - Parati - Parana - Amapa – Amazônia haver heróic) francesa - chines - ingles - portuguesa – português híbrido higiene homem horad) jesuita - indigena - flor - flores – baú hábito hélicee) coquetel - terraqueo - planetario - anzol – hábil hesitar hidrogêniof) rainha - funil - movel - xicara – incêndios hipoteca honestog) inutil - corrego - guri - todos - ziper horizonte Observação: Se a etimologia não o justifica,16 - evidentemente não se emprega o h.1- ( E ) 2 - ( C ) 3 - ( E ) 4 - ( C ) 5 - ( E ) 6 - ( C ) 7- ( ombro; ontem; úmidoE ) 3. No interior dos vocábulos não se usa o h, exceto:17 -1. juizo, tecnico, gaucho, companhia, titulo a) quando ele faz parte dos dígrafos ch, lh, nh;2. raizes, juiz, saida, destruido, ruido ex: archote, malha, ninho3. involucro, funebre, tragico, comedia, caju b) nos compostos em que o segundo elemento4. ardil, agil, util, gratis, pelucia com h etimológico se une ao primeiro por hífen.5. labio, faisca, erroneo, geleia, areia ex: pré-história, anti-higiênico6. adverbio, proprio, proprietario, propicio, vezes Observações:18 – • Nos compostos sem hífen, elimina-se o h do1. freguês – freguesa 2. viúvo – enviuvar segundo elemento. Ex: desabitado, reaver,3. raiz – raízes 4. hífen – hífens desonra5. juízes – juiz 6. pastel – pastéis • Por exceção, o topônimo Bahia escreve-se7. chinesa – chinês 8. caindo – caída com h.9. saída – sair 10.família – familiar USO DO S Emprega-se a letra S nos seguintes casos: 1. Nos adjetivos terminados pelos sufixos -oso/-CAPÍTULO 03 osa, indicadores de abundância, estado pleno. cheiroso, formoso, dengoso, horroroso, cheirosa,ORTOGRAFIA formosa, dengosa, horrorosa 5
  • 7. 2. Nos sufixos -ês, -esa, -isa, indicadores de bazar rodízio buzinaorigem, título de nobreza ou profissão. sagaz cafuzo talvezfrancês, francesa, camponês, camponesa, milanês, capaz tenaz cartazmilanesa, marquês, marquesa, duquesa, princesa, poetisa, tez chafariz vazioprofetisa. coriza veloz cruz verniz deslize vorazObservação: desprezo xadrez ferozAs formas dos verbos por e querer escrevem-se com s.eu pus, se eu puser, se eu pusesse SUFIXOS -INHO/-ZINHO eu quis, se eu quiser, se eu quisesse Para formar o grau diminutivo com esses sufixos, proceda da seguinte forma:USO DO Z Se a palavra primitiva terminar por s ou z, bastaEmprega-se a letra z nos seguintes casos: acrescentar o sufixo -inho(a); porém, se a palavra 1. Nos sufixos -ez/-eza, formadores de primitiva apresentar outra terminação, acrescente o sufixosubstantivos abstratos a partir de adjetivos. -zinho(a). Adjetivo substantivo abstrato primitiva sufixo iminutivo Insensato insensatez derivada mesquinho mesquinhez pires + inho altivo altivez piresinho estúpido estupidez lápis + inha magro magreza lapisinho belo beleza raiz + inha grande grandeza raizinha 2. No sufixo -izar, formador de verbo. juiz + inho substantivo/adjetivo verbo juizinho canal canalizar papel hospital hospitalizar papelzinho atual atualizar pé + zinho humano humanizar pezinhoObservação: pai Muito cuidado! Em palavras como analisar e paizinhopesquisar não ocorre o sufixo verbal-izar. Veja sua formação: USO DO G/J análise + ar = analisar pesquisa + ar = Emprega-se a letra g:pesquisar 1. Nas palavras terminadas em -ágio, égio, ígio,Escreve-se com s -ógio, -úgio. aliás gás alisar pedágio, egrégio, litígio, relógio, subterfúgio gasolina análise groselha após inclusive asa 2. Nos substântivos terminados em -gem, invés atrás jus exceção feita a pajem, lajem e lambujem. atraso lisonjeiro através vertigem, coragem, aragem, margem lisura aviso mês Observação: bisar mosaico brasa O substantivo viagem se escreve com g, mas viajem nasal casulo obus (forma do verbo viajar escreve se com j). catalisar pêsames cisão Escreve-se com g: revés colisão síntese angélico estrangeiro evangelho cós sinusite crase geada gengibre gengiva surpresa crise tosar geringonça gim gíria despesa três deusa uso giz sugestão empresa usina fase tangerina visar fusão herege ligeiro monge ogiva sargento tigelaEscreve-se com z abalizar fugaz algoz Escreve-se com j: giz amizade jaez anjinho jiló berinjela aprazível jazigo aprendiz laje cafajeste majestade lazer arroz luz canjica manjedoura gorjear assaz magazine atriz monja gorjeta ojeriza meretriz atroz prazer jeito pajé jenipapo azar prazo azia sarjeta jesuíta traje profetizar baliza rapaz jibóia ultraje 6
  • 8. USO DO X/CH cota quota 1. Depois de ditongo normalmente se emprega x. contacto contato ameixa, caixa, eixo, faixa, feixe catorze quatorze 2. Depois da sílaba inicial en- emprega-se x. carácter caráter enxame, enxoval, enxada, enxaqueca cociente quociente Exceção: encher, encharcar e derivados escrevem-se óptica óticacom ch. cotidiano quotidiano secção seçãoEscreve-se com x Observação:Almoxarife mexer bexiga A palavra cinqüenta não possui forma variante.mexerico bruxa oríxácapixaba oxalá caxumba PARÔNIMOS E HOMÔNIMOSpraxe coaxar puxar Parônimos são palavras parecidas na grafia ouelixir relaxar engraxate na pronúncia, mas com significados diferentes.vexame faxina xampu eminente (= elevado) ,graxa xarope lagartixa iminente (prestes a ocorrer)xavante laxante xereta ratificar (= confirmar),lixa xerife luxo retificar (= corrigir)xícara maxixe xingar Homônimos são palavras que têm a mesma pronúncia, mas significados diferentes. Escreve-se com ch acento (símbolo gráfico) # assento (lugar onde se senta)apetrecho cochicho archote caçar (capturar animais) # cassar (tornar sem efeito)colcha bochecha comichão são (adjetivo; = sadio) # são (verbo ser)boliche fachada brochecoqueluche cachaça ficha PARÔNIMOScachimbo flecha cartucheira absolver (perdoar, inocentar)inchar chafariz machucar absorver (sorver, aspirar)charco mochila chimarrão arrear (pôr arreios)pechincha chuchu piche arriar (descer, cair)chucrute rachar chumaço cavaleiro (que cavalga)salsicha chutar tocha cavalheiro (homem cortês) comprimento (extensão) USO DO E/I cumprimento (saudação) 1. Os verbos terminados em -uar escrevem-se descrição (ato de descrever)com e nas formas do presente do subjuntivo. discrição (reserva, prudência) efetuar efetues efetue descriminar (tirar a culpa, ) continuar continues continue discriminar (distinguir) despensa (onde se guardam mantimentos) 2. Os verbos terminados em -uir escrevem-se dispensa (ato de dispensar)com i nas segunda e terceira pessoas do singular do emigrar (deixar um país)presente do indicativo. imigrar (entrar num país) possuir possuis possui eminente (elevado) retribuir retribuis retribui iminente (prestes a ocorrer) esbaforido (ofegante, apressado)Em síntese: uar – e uir - i espavorido (apavorado) estada (permanência de pessoas)Escreve-se com e estadia (permanência de veículos)anteontem espaguete ansiar fusível (o que funde)lampião artifício meritíssimo fuzil (arma)casimira pátio crânio imergir (afundar)penicilina criação pontiagudo emergir (vir a tona) inflação (alta dos preços)Escreve-se com i infração (violação)aborígene invólucro ansiar infligir (aplicar pena)lampião irrequieto artificio infringir (violar, desrespeitar)meritíssimo casimira pátio mandado (ordem judicial)crânio penicilina cedilha mandato (procuração)penico(urinol) criação pontiagudo ratificar (confirmar) retificar (corrigir)FORMAS VARIANTES recrear (divertir, alegrar) Há palavras que podem ser grafadas de duas recriar (criar novamente)maneiras, sendo ambas aceitas pela norma culta. 7
  • 9. sortir (abastecer) POR QUE/PORQUE/PORQUÊ/POR QUÊ surtir (produzir efeito) 1. Escreve -se por que (separado): tráfego (trânsito) a) quando eqüivale a pelo qual e flexões : Este é tráfico (comercio ilegal) o caminho por que passas todos os dias.b) quando depois vadear (atravessar a vau) dele vier escrita ou subentendida a palavra razão Se vadiar (andar ociosamente) ocorrer no final da frase, deverá ser acentuado. Por que razão você não compareceu? PorHOMÔNIMOS que ele faltou á reunião? acender (por fogo) 2. Escreve-se porque junto e sem acento quando ascender (subir) se tratar de uma conjunção explicativa ou causal. acento (símbolo gráfico) Geralmente eqüivale a pois. assento (lugar em que se senta) Tirou boa nota porque estudou bastante. Não apreçar (ajustar o preço) compareceu porque estava doente. apressar (tornar rápido) 3. Escreve-se porquê (junto e com acento) bucho (estômago) quando se tratar de um substantivo. Nesse caso, virá buxo (arbusto) precedido de artigo, ou outra palavra determinante. caçar (perseguir animais) Nem o Governo sabe o porquê da inflação. Não cassar (tornar sem efeito) compreendemos o porquê da briga. cela (pequeno quarto) sela (arreio) ONDE/AONDE censo (recenseamento) Emprega-se aonde com os verbos que dão idéia senso (entendimento, juízo) de movimento. Eqüivale sempre a para onde. cerrar (fechar) Aonde você vai? Aonde nos leva com tal serrar (cortar) rapidez? chá bebida) xá (soberano do Irã) MAU/MAL cheque (ordem de pagamento) Mau é adjetivo (seu antônimo é bom) Ex: xeque (lance do jogo de xadrez) Escolheu um mau momento Era um mau aluno. concertar (ajustar, combinar) Mal pode ser: consertar (corrigir, reparar) a) advérbio de modo (antônimo de bem). Ex: - coser (costurar) Ele se comportou mal. Seu argumento está mal cozer (preparar alimentos) estruturado. esperto (inteligente, perspicaz) b) conjunção temporal (eqüivale a assim que) experto (experiente, perito) Ex: Mal chegou, saiu. espiar (observar, espionar) c)substantivo. Ex: O mal não tem remédio. Ela expiar (reparar falta mediante cumprimento de foi atacada por um mal incurável.pena) estrato (camada) CESSÃO/SESSÃO/SECÇÃO/SEÇÃO extrato (o que se extrai de) Cessão significa o ato de ceder. flagrante (evidente) Ele fez a cessão dos seus direitos fragrante (perfumado) autorais. incerto (não certo, impreciso) Sessão é o intervalo de tempo que dura uma inserto (introduzido, inserido) reunião. incipiente (principiante) Assistimos a uma sessão de cinema. insipiente (ignorante) ruço (pardacento, grisalho) Secção (ou seção) significa parte de um todo, russo (natural da Rússia subdivisão. tachar (atribuir deleito a) Lemos a noticia na secção (ou seção) taxar (lixar taxa) de esportes.HÁ/A Na indicação de tempo, emprega-se, há para indicar tempo passado (eqüivale a faz). Há dois meses que ele não aparece. Ele chegou da Europa há um ano. a para indicar tempo futuro. Daqui a dois meses ele aparecerá. Ela voltará daqui a um ano.__________________________________________________________________________________________________EXERCÍCIOS: 1 Assinale a alternativa correta quanto à grafia: a) harém, hangar, harpa, haste, hombro 8
  • 10. b) hontem, hebreu, hediondo, hematoma, hemograma a) possue, contribue, retribue, distribuec) hemorragia, hepatite, herdar, herege, herói b) continui, efetui, pontui, conclued) hexágono, hiato, híbrido, húmido, hidrogênio c) irrequieto, pátio, umbilical, creolinae) hiena, higiene, hérnia, herva, hidráulico d) bubina, buteco, curtiça, muringa e) cortume, entopir, pirolito, reboliço2. Sublinhe as palavras que apresentem erro quanto ágrafia: 11. Em que alternativa há erro de grafia?hindu - hégira - humano - deshumano - honra - a) catorze - quatorze d) contacto - contatodeshonra - hemácia - hidratar - hélice - haver - há - b) cociente - quociente e) secção - seçãorehaver - hipoteca - honesto - desonesto - c) cinqüenta - cincoentaanti-higiênico - pré-história - Bahia - habitar -deshabitar - humilde 12. Assinale as palavras que apresentam erro quanto á grafia:3. Destaque as palavras que apresentem erro quanto á ascensão - almoço - asserção - cisão – rechaçar –grafia: ansioso - ascensor - consecussão - imerção – misto –horroroso - formosa - marquesa - baroneza - princesa – obsessão - obcecado - sinuzite - suspensão –extensãocamponeza - milaneza - calabreza - poetiza -sacerdotiza – –profetiza - burqueza - eu quiz - se eu quizer - se eu puzer dissensão - sossobrar – menção - prevenção –– presunção.eu puz - empresa - despesa -deusa - através 13. Sublinhe as palavras escritas incorretamente. Copie-4. Assinale a alternativa correta quanto á grafia: as, corrigindo-as:a) insensatês, mesquinhês, altivês, estupidês compania - talvês - atravéz - táboa - óleo - bêncão –b) magresa, realesa, duresa, grandesa surpresa - moça - cinseiro - pentiar - artezanatoc) hospitalisar, canalisar, realisar, atualisard) assaz, buzina, capaz, desprezo 14. Siga o modelo:e) analizar, pesquizar, avizar, bizar ceder cessão conceder _____________5. Escreva no diminutivo: agredir _____________casa coronel progredir _____________lápis vaso regredir _____________pires mesa imprimir _____________juiz Luís oprimir _____________raiz Teresa transgredir _____________chapéu ruim 15. Siga o modelo:6. Assinale, em cada par, a forma errada: exportar exportaçãoa) algema - auqema formar _____________b) aumento - almento destruir _____________c) cachorro - cachoro construir _____________d) eles estudão - eles estudame) pírula - pilula 16. Siga o modelo: apreender apreensão7.Assinale a alternativa correta quanto á grafia: compreender _____________a) litígio, subterfúgio, ágio, coléjio repreender _____________b) vertigem, coragem, margem, a viajemc) que eles viagem, pagem, lambugem, trage 17. Não sei...................faltaram, mas sei que............... nãod) jiló, majestade, angélico, ogiva poderão ser atendidos.e) ogeriza, mangedoura, geito, pagé a) por quê - por isso b) por que - por isso8. De o feminino de: c) por que - porissopoeta profeta d) por quê - porissosacerdote monje 18. Complete os pontilbados com a palavra adequada:9. Sublinhe as palavras escritas incorretamente: O juiz...................... o réu.ameixa - feixe - enxada - enxame – (absolveu/absorveu)enxer - enxarcar - enxendo - enxarcado – Todas as palavras proparoxítonas devem recebercachumba - caximbo -xuxu lagarticha – .................................... (acento/assento)mecher - charope - flexa - xinxa – Pelo último............................somos mais de cemchingar - puchar - pixe - toxa milhões. (Censo/senso) A costureira................. as roupas, enquanto a10. Assinale a alternativa correta quanto á grafia. cozinheira .........................alimentos. (cosia/cozia) 10
  • 11. Maria sempre agia com muita ............................ a) intercessão - assessorado(descrição/discrição) b) intercessão - acessoradoA empregada guardou os mantimentos na ............. c) intersecção - acessorado(despensa/dispensa) d) intersseção - acessoradoComo a resposta estava errada, o professor resolveu e) interseção - assessorado.............................. (ratificá-la/retificá-la)A ................................ de Maria Helena na Europa foi 25. (F.C. Chagas- PR)Proveitosa. (estada/estadia) Tantas..................constituem..................... .O feminino de.............................. é dama. a) excessões - previlégio inadmissível(cavaleiro/cavalheiro) b) exceções - privilégio inadmissívelO........................ do deputado foi .......................... c) escecões - privilégio inadmissível(mandado/mandato) (caçado cassado) d) excessões - privilégio inadimissível e) exceções - previlégio inadimissível19. Complete, usando porque por quê/ porque/ porquê:a) Pense nos ideais ................. batalhamos há tanto 26.(FCMSCSP) Observar as oracoes seguintes:tempo. I - Por que não apontas a vendedora por que foste b) Digam-me......................fracassamos. ludibriado?c) Não sei................... faltaram, mas sei o ................... II - A secretária não informa por que linha de ônibus da minha raiva. chega-se ao exame.d) Ainda vou descobrir o........................ dessa polêmica. III - Por que será que o governo não sabe o porquê dae) Eles não vieram à reunião ............................... ? inflação? Há erro na grafia:20. Todas as palavras estão corretamente grafadas em: a) na 1 apenas d) na III apenasa) O agiota agiu rápido: dirigiu-se ao monge e ajoelhou- b) em duas apenas e) em nenhumase. c) na II apenasb) Pedro está rabujento, pois não tinha vajens na tigela.c) Sinto vertigem quando herejes têm a coragem de se 27. (OSEC-SP) Marque o conjunto que completadizerem anjelicais. corretamente as lacunas da frase:d) Os vajidos da mejera assustaram o pajem e o pajé. Perguntei ao João Alves ................ia e ..................ficariae) Ele é um cafageste; além do que, tem um jeito de e ................eu poderia encontrá-lo.gibóia. a) aonde - onde - onde b) onde - aonde - aonde21. Observando a grafia e a acentuação, indique a al- c) aonde - onde - aondeternativa em que todas as palavras estão corretas: d) onde - aonde - ondea) crisântemo, prazeirosamente, exceção, roxo e) n.d.a.b) ascensão, xale, obsessão, ojerizac) prezado, agôsto, abscesso, jiló 28. (PUC-RJ) Preencha as lacunas com s, ss, ç sc, sç, xcd) ms, geito, enjôo, expontâneo ou x:e) lêvedo, quiz, cáqui, suscinto a) Exigiu ser re...arcido da quantia que havia pago. b) O perfume da vela re...endia por toda a casa.22. (F.C. Chagas-PR) Minha...............está..................por c) A e...centricidade era sua característica maisculpa não sei de................... marcante.a) pesquisa - atrazada - quê 29. (ITA-SP) Examinando as palavras:b) pesquiza - atrasada - quê viajens - gorgeta - maizena - chícarac) pesquisa - atrazada - que a) apenas uma está escrita corretamented) pesquiza - atrasada - que b) apenas duas estão escritas corretamentee) pesquisa - atrasada - quê c) três estão escritas corretamente d) todas estão escritas corretamente23. (ITA-SP) Dadas as palavras: e) nenhuma está escrita corretamente1) reaver 2) inabitado 3) habilidadeConstatamos que está (estão) devidamente grafada(s): 30. (FUVEST-SP) A .............de uma guerra nucleara) apenas a palavra nº 1 d) Todas as palavras provoca uma grande............na humanidade e ab) apenas a palavra nº 2 e) n.d.a deixa................... quanto ao futuro.c) apenas a palavra nº 3 a) espectativa - tensão - exitante b) espectativa - tenção - hesitante24. Pedira a ..............dos advogados, pois queria estar c) expectativa - tensão - hesitantebem ................no negócio. d) expectativa – tenção - hezitante e) espectativa – tenção - exitante 11
  • 12. RESPOSTAS1- c2 – deshumano, deshonra, rehaver, deshabitar.3 – baroneza, camponesa, milanesa, calabreza, poetiza, sacerdotiza, profetiza, burgueza, quis, quizer, puzer, puz4–d5 – casinha, coronelzinho, lapizinho, vasinho, piresinho, mesinha, juizinho, liusinho, raizinha,Terezinha, chapeuzinho,ruizinho6 – augema, almento, cachoro, estudão, pírula,7–d8 – poetisa, profetisa, sacerdotisa, monja9 – enxer, enxarcar, enxendo, enxarcado, cachumba, caximbo, xuxu, lagartixha, mecher, charope, flexa, pexinxa, chingar,puchar, pixe, toxa.10 – c 11 – c 12 – consecussão, imerção, sinuzite, sossobrar.13 – compania, talvês, atraves, táboa, cinseiro, pentiar, artezanato.14 – concessão, agressão, progressão, regressão, impressão, opressão, transgressão15 – formação, destrição, construção16 – compreensão, repreenção.17 – b18 – absolveu, acento, censo, cosia, cozia, discrição, despensa, retificá-la, estada, cavalheiro, mandato, cassado.19 – por que, por que, por que, porquê, porquê, porquê. 20 – a 21 - b 22 - e 23 – d 24 – a 25 – b 26 - e 27 – a 28 – ss, c, xc 29 - e 30 - c Nome mitológicos: Minerva, Tupã, Marte, etc. INICIAL MAIÚSCULA Nomes políticos e nacionalistas: Nação, Pátria, Estado, Usa-se letra inicial maiúscula: etc.No começo de período: Nomes de vias, logradouros públicos, edifícios,Ele passou com muita pressa. estabelecimentos públicos e particulares, agremiações,Onde você vai? Academia Brasileira de letras, Colégio Apoio, Banco doEles sofreram muito. Brasil, Rua XV de novembro, Largo da Ordem, etc. Nome de artes, ciências, disciplinas, títulos de Observação: usa-se maiúscula após o ponto de produções artísticas, literárias e científicas: Escultura,interrogação ( ? ) e o de exclamação ( ! ) somente quando Agronomia, Medicina, Português, O Guarani, Jornal doindicam fim de período e, portanto, equivalem ao ponto( Brasil, Editora Apoio, etc..) . Observação: os monossílabos átonos dos títulosb) No começo das citações: são escritos em minúscula.Disse o estudante: “O saber não ocupa lugar”. Nome dos pontos cardeais, quando designam região:OBSERVAÇÕES: Os povos do Oriente Habitantes do Sul. Os dois pontos seguidos de enumeração, exigeminicial minúscula em seguida. Na palavra Deus (do cristianismo) e atributos a Ele: No inicio de versos que não abrem período é Criador, Pai, Onipotente, etc.facultativo o uso de letra maiúscula, pois baseia-se naprosa (geralmente maiúsculas). d) Nomes de altos cargos, dignidades, postos e expressões de tratamento:c) Nos substantivos próprio: O Papa, o Presidente da República, o Cônsul, Vossa* Antropônimos: nomes de pessoa. Excelência, Sr. Diretor, Ministro da Educação e Cultura,Ex. João , Carlos, etc.Obs: inclui-se aqui as palavras Fulano, Beltrano, Sicrano etc.etc. e) Nomes comuns personificados: o Amor, a Ira, o Ódio, Topônimo: nomes de bairro, cidade, países, etc. sou do Interior, médicos do País, etc. Alcunhas e epítetos: Manuel, o Venturoso.Nomes sagrados, religiosos, Deus, Igreja Católica, Papa f) Nomes de épocas históricas, datas e fatos importantes,etc. atos solenes: 12
  • 13. Dia do Professor, Idade Antiga, Era Atômica, etc. Segundo o Instituto Nacional de Pesos e Medidas temos:g) Nas cartas usa-se:estimado Professor, meu querido Pai, caro Colega, 1) Os números se separam com ponto, de três em trêsprezado Senhor, etc. algarismos e não com simples espaço ou com vírgula. Assim: 850.970.138, etc.USA-SE LETRA INICIAL MINÚSCULA Esteja atento para as seguintes exceções: Entre os casos tradicionalmente conhecidos de números indicativos de ano: 1987 , 1970, etc.uso das letras iniciais minúsculas, salientamos: números de telefone: 222-4433 etc. números de série de fabricação ou códigos (números1) Nomes de meses e estações do ano: março, janeiro, unidos a letras): 93A15634, 832LD, 29JX, etc.dezembro, outono, inverno, etc. números representados em algarismo romanos: MXM DXXXVIII ( 91988), XV (15), etc.Obs: Grafam-se com iniciais maiúsculas os nomes quedesignam datas históricas ou nomes de logradouros 2) Os símbolos das unidades de medidas são grafadas:públicos. Ex. Rua 15 de Novembro, Praça 19 de * sem ponto, com letra minúscula e sem “s” indicativo deDezembro. plural.2) Nomes de festas pagãs e populares: carnaval, bacanal, Os símbolos serão propostos imediatamente ao número.saturnal, etc. Ex. Unidades de massa: 1g, 2Kg, 10t (não use tom), 3003) Nomes gentílicos e adjetivos pátrios (de gramas (trezentos gramas e não trezentas gramas).nacionalidade). Unidade de tempo: 1s (um segundo), 20 m ou 20 minExemplos: brasileiros, parananense, curitibanos, etc. (minuto ou minutos), 4 h ou 04:00h, 4h 30m (min) ou 0430h.4) Nomes próprios, tornados comuns, louva-a deus, ave-maria, etc. Constituem erro as seguintes representações gráficas:5) Nomes de acidentes geográficos; tais como: rio, baía, 1:10; 1,10m; 12h30; 11hs; 16hs; 10:30h.monte, vulcão, cabo, lagoa, ilha e outros.Ex. rio Iguaçú, baía de Paranaguá, ilha do Mel, oceano unidade de comprimento: 15 m (não use mts) ou ms;Atlântico, etc. 6hm; 16,5 cm ou 156 mm (não use 16 cm 5mm), etc.Obs: Nomes de vias e rodovias escrevem-se com inicialmaiúscula. ex. Rua das Flores, Estrada da Graciosa, MORFOLOGIARodovia dos Minérios, etc. CAPITULO 046) Nomes de pontos cardeais e colaterias, quando designadireções ou limites geográficos.Ex. Percorri o Paraná de leste a oeste e de norte a sul. ESTRUTURA E FORMAÇÃO DAS PALAVRAS7) Nomes de idiomas (trata-se de línguas e não RADICALdisciplinas). Elemento nuclear, significativo e básico daEx. Falo fluentemente francês, inglês, alemão e palavra (novo, novinho, novíssimo; terra, terreno,português. terreiro; ando, andava, andasse)8) Os nomes país, igreja, estado, capital, e palácio em VOGAL TEMÁTICAsentido comum, geral e indeterminado. Prepara o radical para receber as desinênciasEx. Retornamos ao palácio rapidamente. nominais, os sufixos modo-temporais e as desinênciasNão fui a nenhum país da Europa. número-pessoais.Ela vai à igreja. Nos verbos: -a, -e e -i, respectivamente para 1ª, 2ª e3ª conjugações (andar, vender, partir).ABREVIATURA Atenção: O verbo por e seus derivados pertencem áAbreviação segunda conjugação; sua vogal temática desapareceu naSigla passagem do latim para o português, de sorte que não seSímbolo evidencia no infinitivo, mas ocorre em outras formas doLetra verbo (pôr - pões, pusera, pusesse, puser).Não-letra : Signo - Sinal Nos nomes: -a, -e e -o, átonos finais (mesa, casa, triste, copo, tribo).Símbolos e Números das Unidades de Medida 13
  • 14. TEMA vogal temática: -a- Radical acrescido da vogal temática (andas - rad: tema: mesaand-, v.t.: -a, tema: anda). desinência nominal de número: -sDESINÊNCIAS 2. MENININHASNominais: de gênero (masculino, feminino) radical secundário: menininh de número (singular, plural) raiz ou radical primário: menin sufixo: -inhAtenção: O a será desinência de feminino quando desinência nominal de gênero: -acaracterizar oposição de gênero em relação a palavras que desinência nominal de número: -sterminem por vogal átona ou tônica ou por consoante(menino - menina; mestre - mestra; nu - nua; diretor - DERIVAÇÃOdiretora; espanhol - espanhola). Sendo assim, em mesa,mala e artista, por exemplo, o a deve ser interpretado PREFIXALcomo vogal temática porque inexistem as formas Prefixo + radical (bisneto, desfazer, ilegal,masculinas meso, malo e artisto. reter).Verbais: indicam número e pessoa dos verbos. SUFIXAL Radical + sufixo (civilizar, realista, sapateiro).AFIXOS Elementos que se acrescentam ao radical e PARASSINTÉTICAmodificam seu sentido; Podem ser prefixos (quando Prefixo + radical + sufixo ou terminação verbal,antecedem o radical: desleal, infeliz, rever) ou sufixos constituída de vogal temática e sufixo de infinitivo(quando vem depois do radical: belíssimo, letreiro, (entristecer, envenenar).realista). Sufixos flexionais (desinências) verbais: REGRESSIVAindicam modo e tempo dos verbos; são os sufixos modo- Formação de nova palavra através da queda detemporais: elementos de outra já existente. Normalmente os derivados regressivos são substantivos que indicam açãoSufixo modo temporal ou resultado da ação e provém de verbos. Nesses casos, o -va / -ve imperf. do ind. (1ª conj.) tema verbal cede lugar a um tema nominal em -a, -e ou -o -a / -e imperf. do ind. (2ª e 3ª conj.) (pescar > a pesca; cortar > o corte; abalar > o abalo). -ra / -re(átonos) mais-que-perf. (1ª, 2ª e 3ª conj.) -ra / -re (tônicos)fut. do pres. (1ª, 2ª e 3ª conj.) IMPRÓPRIA (CONVERSÃO) -ra pret. perf. (1ª, 2ª e 3ª conj. na 3ª pess. Consiste na mudança da classe gramatical dapl.) palavra. O mais comum é a substantivação: -ria / -rie fut. do pret. (1ª, 2ª e 3ª conj.) O falar nordestino é diferente do nosso -e pres. do subj. (lª conj.) (conversão de verbo a substantivo). -a pres. do subj. (2ª e 3ª conj.) Triste palavra é um não (conversão de advérbio -sse imperf. do subj. (1ª, 2ª e 3ª conj.) a substantivo). -r / -re fut. do subj. (1ª, 2ª e 3ª conj.) COMPOSIÇÃO Sufixos flexionais (desinências) verbo- Por justaposiçãonominais: traduzem as formas nominais dos verbos: -r União de duas ou mais palavras, para formação(infinitivo), -ndo (gerúndio) e -do (particípio). de uma terceira, sem alteração de seus elementos (girassol, guarda-marinha, passatempo, pé-de-vento).VOGAL E CONSOANTE DE LIGAÇÃO Por aglutinação Aparecem no interior da palavra, tornando-a União de duas palavras, para formação de umamais eufônica; ao contrário dos afixos, não alteram a terceira, com prejuízo da integridade fonética do primeirosignificação da palavra (gasômetro, cafeteira). dos elementos (aguardente: água + ardente; planalto: plano + alto). Atenção: Alguns autores consideram raiz oelemento básico, significativo e irredutível comum a um HIBRIDISMOgrupo de palavras da mesma origem. O radical seria a Formação de novas palavras através departe da palavra despojada das desinências e da vogal elementos provenientes de idiomas distintos (sociologia:temática. Nesse sentido, o radical pode apresentar latim + grego; automóvel: grego + latim; burocracia:prefixos e/ou sufixos, sendo, então, secundário. Nas francês + grego).palavras primitivas, o radical se confunde com a raiz e éconsiderado primário. Eis alguns exemplos de análiseestrutural completa:1. MESASraiz ou radical primário: mes 14
  • 15. RADICAIS GREGOS E LATINOS poli muito políglota Radicais gregos e latinos estão presentes num pole, polis cidade Petrópolisgrande número de palavras da nossa língua, pseudo falso pseudônimoprincipalmente na área científica e artística. Para sua psico alma, mente psicologíaconsulta, apresentamos uma relação dos radicais mais quilo mil quilômetrousados com seus respectivos significados. scopio istrumento de ver telescópio teca coleção discotecaRADICAIS GREGOS tele longe, distante telefone teo deus teologiaRadical Significado Exemplos terapia tratamento, cura psicoterapiaacro alto, elevado acrobata termo calor termômetroaer (o) ar aeroclube tetra quatro tetracampeãoagogo o que conduz pedagogo tri três tricoloragro campo, terra agronomia xeno estrangeiro xenofobiaantropo homem antropologia xilo madeira xilogravuraarqueo antigo arqueología zoo animal zoologiaarquia governo monarquiaastro corpo celeste astronomia RADICAIS LATINOSauto de si mesmo autobiografiabiblio livro biblioteca Radical Significado Exemplosbio vida biologia agri campo agricultorcaco feio desagradável cacofonia ambi ambos ambivalentecali belo caligrafia arbor(i) árvore arborizarcosmo mundo universo cosmonauta ari ouro auriverdecracia poder, domínio democracia belí, belo guerra belonavecrono tempo cronômetro bi(s) duas vezes bicampeãodeca dez decalitro cida que mata inseticidadi dois dissílabo digit(i) dedo digitaldromo onde se corre autódromo frater irmão fratermoedro lado, face poliedro igni fogo igniçãoetno raca, povo etnologia mini muito pequeno minissaiafagia ato de comer antropofagia multi numeroso multicoloridofilo amigo, amante de filosofía oni todo, tudo onipotentefobia aversão, ódio fotofobia pede, pedi pé pedestrefone som, voz telefone pluvio chuva pluviômetrofoto luz fotografia semi metade semicirculogamia casamento poligamia voro que come carnívorogeo terra geografíaglota língua poliglota EXERCÍCIOSgono ângulo polígonografia escrita, descrição caligrafia 1. Aponte a alternativa em que o elemento estrutural emgrama letra, telegrama destaque não está corretamente analisado:hetero diferente, outro heterossexual a) andavas - desinência de pessoahexa seis hexágono b) amarás - sufixo temporalhom(e)o igual, semelhante homossexual c) menina - desinência de gêneroiatria trata mento pediatria d) carros- radicallatría adoração idolatria e) pires - desinência de númerologia estudo, ciência biologiamega grande megafone 2. Falhou a identificação do elemento estrutural em:metro que mede cronômetro a) vivamos - vogal temáticamicro pequeno micróbio b) amávamos - sufixo modo-temporalmito fábula, mito c) chaleira - consoante de ligaçãomitologia mono único, um só d) enriquecemos - desinência número -pessoalmonarquia morfo forma e) filhinho - vogal temáticamorfologia necro, morto cadáver necrotérionomia lei, regra astronomia 3. Aponte a alternativa cujo tempo verbal registra, deocto oito octaedro acordo com a conjugação, diferentes sufixos modo-odonto dente odontologia temporais:oftalmo olho oftalmologia a) pretérito mais-que-perfeito do indicativoorto correto, justo ortografía b) pretérito imperfeito do indicativoped(o) crianca edagogo c) pretérito imperfeito do subjuntivopenta cinco pentacampeão d) futuro do pretérito do indicativo futuro do e) presente do indicativo 15
  • 16. 12. O sentido do radical grego em destaque é correto em:Nas questões de 10 a 1 2, aponte a única alternativa em a) rinoplastia - rimque houver erro na identificação do elemento estrutural b) acrofobia - baixoassinalado: c) quiromancia - pé4. a) sala - vogal temática d) etnologia - raça b) santo - radical e) estomatite - estômago c) arriscou - vogal temática d) voltasse - sufixo temporal 13. Houve falha de exemplificação em: e) lento - desinência de gênero a) sufixo verbal: realizar b) vogal temática: almocemos5. a) alguma - vogal temática c) radical primário: novíssimo b) levantara - sufixo temporal d) sufixo temporal: comentáramos c) tempo - vogal temática e) sufixo nominal: londrino d) sala - radical primário e) olhos - desinência de número 14. O prefixo indica duplicidade em: a) êxodo c) justapor e) díptero6. a) aguardavam - desinência de pessoa b) antídoto d) hemiplegia b) chamava - tema c) fome - vogal temática 15. Assinale a alternativa em que há uma associação d) gritou - desinência pessoal incorreta, considerando a procedência e o sentido do e) perdem - vogal de ligação prefixo assinalado: a) compatriota - latino - companhia7. Aponte a alternativa em que o elemento estrutural em b) hipotrofia -grego - escassezdestaque não denuncia tempo: c) eufonia -grego - boma) Gostava de passear pelas manhas. d) sobrepor -latino - posição superiorb) No campo, vivemos mais felizes. e) perífrase -latino - posição ao ladoc) Pediríamos que ficassem atentos.d) Falaríamos sem medo a verdade. 16. O prefixo destacado não é grego em:e) Talvez falemos sobre o assunto amanha. a) Durante alguns dias, a organização ficou acéfala. b) Meu irmão está sofrendo de uma terrível dispnéia.8. "A alegria desaparecera..." Considerando o verbo em c) Troquei alguns vocábulos por outros mais eufônicos.destaque, é falha a análise estrutural em: d) O professor tem idéias muito anacrônicas.a) des-: prefixo d) desapar-: radical e) Conheço o subgerente dessa agência bancária.b) desaparece-: tema e) -ra-: sufixo temporalc) -e-: vogal temática 17. Faca a análise estrutural completa das seguintes formas: repartam, desfizesses, compuséramos, dediquem,9. Dentre as formas verbais destacadas, aponte aquela mineiras, belíssimas e londrinos.cuja desinência número - pessoal é zero:a) Sempre que podia, praticava esportes. 18. "Depois o mundo, a luta que intimida..." No verso,b) Todos aqui gostamos de futebol. destacou-se um exemplo de:c) Sabeis, acaso, por que vos chamo? a) derivação parassintética.d) Já praticastes hoje a vossa boa ação. b) derivação prefixal.e) Viviam felizes em paz com Deus. c) derivação sufixal. d) Justaposição.10. Aponte a falha na identificação do elemento estrutural e) derivação regressiva.destacado:a) "O rosto é o espelho da alma." (radical primário) b)"A 19. Identifique o processo formador das seguintesguerra é a ciência da destruição." (vogal temática) palavras: injustiça, brasileiro, enriquecer, enriquecimento,c) "Com palavras governamos os homens." (sufixo pernalta, escurecer, guarda-livros, ataque, irrealizável,temporal) alcoômetro, deslealdade.d) "Quando o dinheiro fala, a verdade se cala." (vogaltemática) 20. Quanto ao processo formador de palavras, marque ae) "As crianças necessitam de bons exemplos." falsa identificação:(desinência pessoal) a) ferimento - composição por justaposição b) bispado - derivação sufixal11. Em um dos casos abaixo, associou-se incorretamente c) entardecer - derivação parassintéticao sufixo da palavra ao seu sentido. Indique-o: d) entrelinha - derivação prefixala) requerente - agente e) aguardente - composição por aglutinaçãob) animalejo - diminutivoc) austríaco - origem 21. Considere o processo formador das palavras e numered) cafezal - coleção a segunda coluna de acordo com a primeira:e) paulista - seguidor (1) derivação prefixal (2) derivação sufixal 16
  • 17. (3) derivação parassintética a) formada por sufixação(4) derivação regressiva b) composta por aglutinação(5) composição por justaposição c) primitiva(6) composição por aglutinação d) formação parassintética e) derivada( ) livreiro ( ) enfurecer( ) desleal ( ) o abalo( ) azul-marinho ( ) girassol 28. (PUC-SP) Nas palavras incomunicável e perturbável,( ) planalto ( ) enfurecer termos um processo de:( ) envenenar ( ) realismo 1 2 incomunicável perturbávelAponte, agora, a alternativa que representa a seqüência a) prefixação sufixaçãoresultante: b) parassintetismo sufixaçãoa) 2 - 3 - 4 - 1 - 5 – 5 – 6 - 3 - 2 c) justaposição aglutinaçãob) 3 - 2 - 1 - 4 - 5 – 5 – 6 - 3 - 2 d) aglutinação prefixaçãoc) 6 - 3 - 1 - 4 - 5 – 6 – 5 - 2 - 3 e) prefixação parassintetismod) 2 - 3 - 1 - 4 - 5 – 5 - 6 – 3 - 2e) 4 - 6 - 3 - 2 - 3 – 3 -5 - 1 - 222. Marque a associação incorreta entre a palavra e oprocesso formador: RESPOSTAS EXERCÍCIOS ERSTRUTURA DASa) cordialidade - derivação sufixal PALAVRASb) desdizer - derivação parassintética 1– e 2–a 3–bc) passatempo - composição por justaposição 4– e 5–a 6–ed) a pesca - derivação regressiva 7–b 8–d 9–ae) pernalta - composição por aglutinação 10 – c 11 – e 12 – d 13 – b 14 – e 15 – e23. (Fuvest-SP) Foram formadas pelo mesmo processo as 16 - e 17 - * 18 – eseguintes palavras: 19 – injustiça (derivarão prefixal), brasileiro (derivaçãoa) vendavais - naufrágios - polêmicas sufixal), enriquecer (derivarão parassintética),b) descompõem - desempregados - desejava enriquecimento (derivação sufixal), pernalta (composiçãoc) entendendo - escritório – espirito por aglutinação), escurecer (derivação sufixal), guarda-d) quietação - sabonete - nadador livros (composição por justaposição). ataque (derivaçãoe) religião - irmão - solidão regressiva(, irrealizável (derivação prefixal), alcoômetro (hibridismo), deslealdade (derivação prefixal e sufixal)24. (Cesgranrio-RJ) Assinale a opção em que o processo 20 – a 21 – d 22 – bde formação de palavras está indevidamente 23 – d 24 – d 25 – ecaracterizado: 26 –e 27 – c 28 - aa) vaga-lume - composiçãob) irritação - sufixaçãoc) Cruzeiro - sufixaçãod) baunilha - sufixaçãoe) palmeira - sufixação CAPITULO 0525. (Supletivo-MG) Não se indicou corretamente oprocesso de formação de palavra em: CLASSES DE PALAVRASa) pernilongo - composição por aglutinaçãob) beija-flor - composição por justaposiçãoc) pensador - derivação sufixal 1 - SUBSTANTIVOd) prever - derivação prefixal A partir desta unidade começaremos o estudoe) pensamento - derivação regressiva das classes de palavras. Em nossa língua, as palavras são divididas em dez classes, distribuídas em dois grupos: as26. (Fuvest-SP) Assinale a alternativa em que uma das variáveis e as invariáveis.palavras não é formada por prefixação:a) readquirir - predestinado - propor Variáveis. Apresentam mudanças em sua forma,b) irregular - amoral - demover admitindo flexões de gênero, número etc. Pertencem aoc) remeter - conter - antegozar grupo das variáveis o substantivo, o adjetivo, o artigo, od) irrestrito –antípoda - prever numeral, o pronome e o verbo.e) dever - deter - antever Invariáveis. Não apresentam mudanças em sua27. (UFF-RJ) Assinale o item em que está classificada forma. Pertencem ao grupo das invariáveis o advérbio, acorretamente a palavra borboleta, do ponto de vista da interjeição, a preposição e a conjunção.sua formação: 17
  • 18. Definição e classificação do substantivo RESPOSTAS: O substantivo é a palavra que usamos para 1–designar seres, coisas, idéias. 1. covardia 6. gentilezaQuanto a sua formação, o substantivo pode ser simples, 2. crueldade 7. riquezacomposto, primitivo e derivado. 3. lentidão 8. velocidade 4. viuvez 9. feiúraSimples. Quando é formado apenas por um radical. 5. valentia 10. sutilezaExemplos: chuva, flor. 2 - riso ,pranto, bruma, bocas, espuma, mãos espantoComposto. Quando é formado por mais de um radical.Exemplos: guarda-chuva, beija-flor. 3- ( c ) atletas ( e ) cavalos ( a ) bananas ( h ) quadros de artePrimitivo. Quando não se origina de nenhuma outra ( d ) moscaspalavra.Exemplos: ferro, livro. FLEXÃO DO SUBSTANTIVODerivado. Quando se origina de outra palavra. GÊNEROExemplos: ferreiro, livraria. Os substantivos podem pertencer ao gênero masculino ouQuanto a sua classificação, O substantivo pode ser ao feminino, dividindo-se em biformes e uniformes.comum, próprio, concreto e abstrato. Substantivos biformesComum. Designa qualquer elemento de um conjunto. São os substantivos que apresentam uma forma para cadaExemplos: homem, cidade, pais. gênero. Nesse caso, ocorrem as seguintes situações:Próprio. Destaca um determinado elemento de um 1. Como regra geral, o gênero feminino éconjunto, particularizando-o. marcado pela desinência a.Exemplos: Pedro, Fortaleza, Brasil. Exemplos: gato gata; freguês freguesa; juiz - juíza.Concreto. Designa seres e coisas do mundo real ou 2. Alguns substantivos formam o feminino porimaginário. Exemplos: criança, fada, nuvem. meio do acréscimo de sufixos Exemplos: conde - condessa; imperador - imperatriz;Abstrato. Exprime ações, qualidades ou estados. sacerdote - sacerdotisa.Exemplos: estudo, beleza, tristeza. 3. Os substantivos masculinos terminados em ãoDevemos destacar ainda o substantivo coletivo, que é um formam o feminino em oa, ã, ou ona.substantivo comum que, mesmo no singular, designa um Exemplos: leão - leoa; anão - aná; solteirão - solteirona.grupo de seres da mesma espécie. 4. A oposição masculino/feminino pode serExemplos: boiada, bando, enxame. indicada também por substantivos de radicais diferentes que se referem a seres da mesma espécie. Esses substan-EXERCÍCIOS tivos são chamados de heterônimos. Exemplos: homem - mulher; bode - cabra; cavalo - égua.1. Usando o processo da sufixação, forme substantivosabstratos dos adjetivos: SUBSTANTIVOS UNIFORMES1. covarde 6. gentil Sã os substantivos que apresentam a mesma2. cruel 7. rico forma no masculino e no feminino. São classificados em3. lento 8. veloz comuns de dois gêneros, epicenos e sobrecomuns.4. viúvo 9. feio5. valente 10. sutil Comuns de dois gêneros. São os que se referem a2. Destaque todos os substantivos presentes nestes versos pessoas. A distinção de gênero é dada pelas palavras quede Vinícius de Moraes: os acompanham."De repente do riso fez-se o pranto Exemplos: um jornalista - uma jornalista; aquele jovem -silencioso e branco como a bruma aquela jovem; famoso cientista - famosa cientista.e das bocas unidas fez-se a espumae das mãos espalmadas fez-se o espanto." Epicenos. São os que se referem a animais de ambos os sexos.3. Relacione corretamente os substantivos coletivos: Exemplos: cobra, onça, jacaré. a) penca ( ) atletas Para especificar o sexo do animal, geralmente juntamos a b) pinacoteca ( ) cavalos esses substantivo as palavras macho e fêmea. c) plantel ( ) bananas Sobrecomuns. São os que apresentam um só gênero d) enxame ( ) quadros de arte gramatical para designar pessoas de ambos os sexos. e)manada ( ) moscas Exemplos: a criança (menino ou menina); a testemunha (homem ou mulher). 18
  • 19. Fate: de cabrasALGUNS COLETIVOS Fauna: de animais de uma região Lote: de burrosa) Coletivos de pessoas: Matilha: de cães de caçaBandeira: de garimpeiros; de pessoas que Nuvem: de insetos, de gafanhotosexploram o sertão Tropilha: de cavalosCaterva: de vagabundos; de desordeiros Vara: de porcosCholdra: de pessoas ordináriasClaque: de pessoas pagas para aplaudir ou d) Coletivos que expressam números:vaiar Bala: dez resmas de papelConcilábulo: de feiticeiros, de conspiradores em Bíduo: dois diasassembléia secreta. Biênio: dois anosCorja: de velhacos; de vadios; de ladrões; de Bimensal: duas vezes por mêsbeberrões. Bimestral: de dois em dois mesesFalange: de maltrapilhos, bêbado, malandros Década: dez anosHorda: de invasores, de salteadores. Decêndio: dez diasHoste: de inimigos, de soldados. Grosa: doze dúzias de.....Junta: de médicos (ou dois bois) Lustro: cinco anosLegião: de anjos, de soldados, de demônios Miríada: infinidade de estrelas ou insetos; dezPlêiade: de pessoas ilustres mil coisasSeqüela: de aduladores Qüinqüênio: cinco anosTertúlia: intelectuais em reunião, de amigos Resma: quinhentas folhas de papelTurba: de pessoas.b) Coletivos de coisas: EXERCÍCIOSAntologia: de trechos de leitura 1. De o feminino de: 1. marquesArquipélago: de ilhas 2. campeãoAtilho: de espigas 3. reiAvalanche: de neve 4. anciãoBaixela: de utensílios de mesa 5. viscondeBateria: de aparelhos de cozinha 6. camponêsCarrilhão; de sinos 2. Dê o masculino de:Constelação; de estrelas 1. noraCordilheira: de montanhas 2. sograCortiço: de casas ou cômodos sujos 3. vacaFlora: de plantas 4. madrinha 5. cadelaGirândola: de fogos de artifício 6. damaMolho: de chavesPinacoteca: de quadros 3. Classifique os substantivos abaixo segundo esteRenque: de árvores, pessoas ou coisas código:enfileiradas. ( a ) sobrecomum ( b ) comum de dois gênerosRéstia: de cebolas, de alhos 1. artista ( b ) 4. jornalista ( b ) 7. mártir ( h )Rol ou rer: relação de objetos. 2.pessoa (a ) 5.pianista ( h ) 8.jovem ( h ) 3. colega ( b ) 6. cliente ( b ) 9. cônjuge ( a )c) Coletivos de animaisAlcatéia: de lobos, de hienas, de panteras, de Respostas 1–animais ferozes 1. marquesa 2. campeãBando: de aves 3. rainha 4. anciãCáfila: de cavalos 5. viscondessa 6. camponesaCardume: de peixes 2–Caterva: de animais, de gente á toa 1. genro 2. sogroColméia: de cortiços de abelhas 3. boiEnxame: de abelhas, de insetos 4. padrinho 19
  • 20. 5. cão Exemplos: animalzinho - animai (-s) + zinhos =6. cavalheiro animaizinhos; cão - cães (-s) + zinhos = cãezinhos.3–1. artista ( b ) 4. jornalista ( b ) 7. mártir ( h ) PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS2.pessoa (a ) 5.pianista ( h ) 8.jovem ( h ) 1. Quando o substantivo composto não é3. colega ( b ) 6. cliente ( b ) 9. cônjuge ( a ) separado por hífen, o plural se faz normalmente pelo acréscimo do s.NÚMERO Exemplo: passatempo - passatempos. Os substantivos variam em número (singular ou 2. Quando o substantivo composto tem seusplural). Certos substantivos, porém, só são usados no elementos ligados por hífen, podem ocorrer os seguintessingular ou no plural. casos:Exemplos: fé, caridade, parabéns, pêsames. a) Os dois elementos variam se ambos são substantivos,Plural dos substantivos simples adjetivos ou numerais. 1. Como regra geral, o plural é feito pelo Exemplos:acréscimo do s à forma do singular. cartão-postal - cartões-postais; quarta-feira - quartas-Exemplos: aluno - alunos; casa - casas. feiras; amor-perfeito - amores-perfeitos; guarda-noturno - 2. Os substantivos terminados em al, el, ol e ul guardas-noturnos.fazem o plural trocando o l por is. ObservaçãoExemplos: jornal - jornais; pastel - pastéis; anzol - anzóis; Quando o segundo elemento restringe oazul - azuis. primeiro, indicando-lhe uma forma no finalidade, 3. Os substantivos terminados em il fazem o geralmente só o primeiro vai para o plural.plural da seguinte forma: Exemplo: navio-escola - navios-escola.a) Se forem oxítonos, trocam o 1 por s.Exemplos: funil - funis; barril - barris. b) Apenas o segundo elemento varia quando:b) Se forem paroxítonos, trocam o il por eis. Exemplos: O primeiro é verbo ou palavra invariável.fóssil - fósseis; réptil - répteis. Exemplos: arranha-céu - arranha-céus; abaixo-assinado - 4. Os substantivos terminados em r e z fazem o abaixo-assinados guarda-roupa - guarda-roupas.plural pelo acréscimo de es. O substantivo é composto por palavras repetidas ouExemplos: pastor - pastores; juiz - juizes. onomatopaicas. 5. Os substantivos terminados em n fazem o Exemplos: reco-reco - reco-recos; bem-te-vi - bem-te-plural pelo acréscimo de es ou s . vis.Exemplos: hífen - hífenes ou hifens; abdômen - O primeiro elemento é grão ou grã (grande).abdômenes ou abdomens. Exemplo: grão-mestre - grão-mestres. 6. Os substantivos monossílabos e os oxítonos c) Somente o primeiro elemento varia quandoterminados em s fazem o plural pelo acréscimo de es. ele esta ligado ao segundo por preposição.Exemplos: país - países; francês - franceses; mês - meses; Exemplo: pé-de-moleque - pés-de-moleque.gás - gases. d) Os dois elementos ficam invariáveis no pluralObservação quando o substantivo é composto por verbos de sentidos Quando não são oxítonos, os substantivos opostos ou de palavras que não admitem flexão.terminados em s não mudam de forma no plural. Exemplos: o leva-e-traz - os leva-e-traz;Exemplo: o tênis - os tênis. o bota-fora - os bota-fora. 7. Os substantivos terminados em x permanecem EXERCÍCIOScom a mesma forma no plural. 1. Dê o plural de:Exemplo: o tórax - os tórax. 1.nação 2. sol 8. Com os substantivos terminados em ão, a 3. porão 4. inglêsformação do plural pode ocorrer de três maneiras: 5. adeus 6. vulcão a) Pelo acréscimo do s. 7. luz 8. deusExemplo: irmão - irmãos. 9. cantil 10. dor b) Pela transformação do ão em ães. Exemplo: 11. raiz 12. campeãoalemão - alemães. 13. cidadão 14. folião c) Pela transformação do ão em ões. Exemplo: 15. réptilleão - leões. 2. Forme o plural de:Observação 1. hoteizinhos Os aumentativos fazem o plural pela 2. aneiziohostransformação do ão em ões. 1. balõezinhosExemplo: casarão - casarões. 2. pasteizinhos 9. Quando o substantivo está no grau diminutivoe é formado com os sufixos zinho ou zito, o s do plural do 3. Faça o plural de:substantivo primitivo desaparece. 1. guarda-civil 20
  • 21. 2. guarda-comida zão - pezão zarrão - homenzarrão orra 3. guarda-florestal - cabeçorra udo - barrigudo 4. guarda-chuva 5. guarda-sol Principais sufixos diminutivos 6. guarda-noturno acho - riacho im - flautim culo - versículo ino - livrinho4. Dê o plural de: ejo - lugarejo ito - rapazito 1. mesa-redonda elho - rapazelho ola - rapazola 2. couve-flor ela - rueda ota - ilhota 3. segunda-feira 4. criado-mudo EXERCÍCIOS 5. bate-boca 1. Os substantivos abaixo estão no aumentativo ou 6. tira-teima diminutivo. Dê a forma normal de cada um deles. 1. muralha 2. igrejolaRESPOSTAS 3. óvulo 4. gotícula1- 1.nações 2. sois 3. 5. fornalha 6. vagalhãoPorões 4. ingleses 5. adeuses 6. vulcões 7. viela 8. cordel 7. luzes 8. deuses 9. cantis 9. chuvisco 10. rabicho 10. dores 11. raízes 12. campeões 13. cidadãos 14. folião foliões 15. reptes 2. Dê o diminutivo de:2- 1. nuvens 3. limões 1. hoteizinhos 2. aneiziohos 2. papéis 4. túneis 3 . balõezinhos 4. pasteizinhos3– Respostas: 1. guardas-civis 1- 2. guarda-comidas 1. muro 2. igreja 3. guardas-florestais 3. ovo 4. gota 4. guarda-chuvas 5. forno 6. Vaga 5. guarda-sóis 7. via 8. corda 6. guardas -noturnos 9. chuva 10. rabo4-1. mesas-redondas 2- 2. couves-flores 1. nuvenzinhas 3. limõezinhos 3. segundas-feiras 2. papeizinhos 4. tuneizinhos 4. criados-mudos 5. bate-bocas 2. ARTIGO 6. tira-teimas Definição e c1assificação Artigo é a palavra que se usa antes de um substantivo para dar-lhe um sentido definido ou indefinido.GRAU Os artigos definidos são: o, a, os, as. O substantivo pode apresentar grau aumentativo Exemplo: Os alunos vão viajar.ou diminutivo.Exemplo: nariz - narigão - narizinho. Os artigos indefinidos são: um, uma, uns, umas. A indicação de grau pode ser feita de duas Exemplo: Uns alunos vão viajar.maneiras: a) Pelo emprego de sufixos apropriados Observação(processo sintético). Qualquer palavra acompanhada pelo artigo assumeExemplos: livrinho, paredão. função de substantivo. b) Pelo uso de adjetivos (processo analítico). Exemplos: Os maus serão castigados. Como é triste oExemplos: livro pequeno, parede grande. meu viver. Nem sempre, porém, o uso de sufixosaumentativos ou diminutivos implica a idéia de tamanho. 1. Complete as frases com os artigos adequados:Muitas vezes, eles podem dar ao substantivo um sentido 1. Mostre-me ____ revista que você comprou.afetivo, carinhoso ou, então, pejorativo, irônico. 2. Ontem, vejo aqui ____pessoa querendo falar comExemplos: Rodrigo é meu amigão! você.Mas que sujeitinho covarde! 3. Você conhece ____ moca que acabou de entrar na sala?Principais sufixos aumentativos 4. Onde estão ____ meus documentos?aça - barcaça arrão - gatarrão 5. Chamem ____pais desse aluno.aço - ricaço az - lobaz 6. Gostaria de ter ____ apartamento na praia.alhão -vagalhão ázio - copázio 7. Ele inventou ____ desculpas para justificar ____anzil - corpanzil eirão - vozeirão atraso.ão - paredão ona - mulherona 8. Quem é ____ autor desse livro? 21
  • 22. locução adjetiva2. Analise o emprego do artigo destacado nas frases adjetivoabaixo, tendo como referência este código:( a ) o artigo especifica e particulariza o substantivo; Nem todas as locuções adjetivas podem ser( b ) o artigo denota familiaridade; transformadas em adjetivos simples.( c ) o artigo indica a totalidade da espécie a que se refere Exemplos: homem de caráter;o substantivo; loja de brinquedos;( d ) o artigo, além de particularizar, enfatiza o carro de corrida.substantivo, realçando-o;( e ) o artigo empresta ao substantivo valor genérico evago; ADJETIVO PÁTRIO( f ) o artigo intensifica o substantivo. É o adjetivo que indica nacionalidade ou lugar de origem. Exemplos: homem italiano; vinho francês.1. Um pai deve zelar por sua família. ( ) O primeiro elemento de um adjetivo pátrio2. Vimos uns homens no campo, ao longe. ( ) composto assume geralmente uma forma derivada do3. Leia um livro para distrair-se. ( ) latim que vem quase sempre reduzida.4. Ele me olhou com uma raiva... ( ) Exemplo: relações entre a Europa e a África - relações5. O Paulinho não foi á escola hoje. ( ) euro-africanas.6. Um homem não deve entregar-se aos vícios. ( ) Entre as formas mais usuais que aparecem como7. Verifique se a conta está correta. ( ) primeiro elemento nos adjetivos pátrios compostos,8. Ele não é considerado apenas um bom jogador, mas o apontamos algumas que podem oferecer certa dificuldadejogador. ( ) de compreensão:9. Pegue um lápis na gaveta. ( ) afro (África) anglo (Inglaterra) austro (Áustria) franco (Franca)Respostas: greco (Grécia) hispano (Espanha)1 – c, 2 – e ,3 – e, 4 – f, 5 – b, 6 – c, 7 – d, 8 – d, 9 - e indo (India) ítalo (Itália) luso (Portugal) nipo (Japão) 3. ADJETIVO sino (China) teuto (Alemanha)Definição Adjetivo é a palavra que modifica o 1. Transforme as locuções adjetivas em adjetivos simples.substantivo, atribuindo-lhe uma característica. Exemplo: dia de chuva_____ dia chuvoso.Exemplos: Ele é um homem gentil. 1. fonte de alimento alimentar substantivo adjetivo 2. elenco de teatro teatralEssa história é engraçada. 3. artista de circo circense substantivo adjetivo 4. brilho de estrela estelar 5. forca de leão leoninaO adjetivo modifica um substantivo ou a palavra que 6. faixa de idade etáriasubstitui um substantivo, como o pronome. 7. passeata de estudante estudantil 8. noite de tempestade tempestuosaExemplo: Leia esse livro. Ele é muito interessante. 9. produção de cinema cinematográficaObservação 10. refeição da manhã matinal Ás vezes, só podemos perceber se uma palavra éadjetivo ou substantivo analisando o contexto em que elaestá sendo usada. Observe a ocorrência da palavra doente 2. Relacione os adjetivos com as locuções adjetivasnestas frases: correspondentes. ( a ) canino ( ) de ilha Esse homem está doente. ( b ) filatélico ( ) de rim Subst. adjetivo ( c ) insular ( ) de cão ( d ) renal ( ) de rio O doente foi atendido pelo médico. ( e ) fluvial ( ) de selo Susbt. No primeiro exemplo, doente modifica o 3. Dependendo do contexto, uma palavra pode sersubstantivo homem; portanto, é substantivo ou adjetivo. Leia atentamente as frases eum adjetivo. No outro exemplo, doente é uma palavra que classifique as palavras destacadas.designa um ser; logo, é um substantivo. 1. Quem sabe como será o nosso futuro? subst. 2. Como será o mundo futuro? adj. LOCUÇÃO ADJETIVA 3. Esse sujeito parece doido. adj.Algumas expressões formadas de uma preposição e um 4. O doido foi internado no hospício. aubst.substantivo podem exercer a função de adjetivo. Essas 5. Chegamos ao alto da montanha. Subst.expressões recebem o nome de locuções adjetivas. 6. Esse galho da árvore é muito alto. adj.Exemplos: Campeonato de estudantes. 7. O quarto estava escuro. adj.Campeonato estudantil. 8. Meu irmãozinho tem medo do escuro. subst 9. O amarelo se destaca bem nesse quadro. subst 22
  • 23. Quando a cor é indicada por um adjetivo composto, eleRESPOSTAS ficará invariável se o segundo elemento for um1. substantivo.1. alimentar 2. teatral Exemplo: olho verde-mar - olhos verde-mar.3. circense 4. estelar5. leonina 6. etária Observação7. estudantil 8. tempestuosa Os adjetivos azul-marinho e azul-celeste não variam no9. cinematográfica 10. matinal plural.2. Exemplos: paletó azul-marinho - paletós azul-marinho;( c ) de ilha camisa azul-celeste - camisas azul-celeste.( d ) de rim( a ) de cão 1. Assinale os itens em que ambos os adjetivos são( e ) de rio uniformes.( b ) de selo 1. homem triste - carro veloz3. 2. palavra amiga - bandeira azul1. subst. 2. adj. 3. lenço branco - avião moderno3. adj. 4. aubst. 4. fato comum - problema simples5. subst. 6. adj. 5. filme emocionante - dia quente7. adj. 8. subst9. subst 2. Faca o plural de: 1. cabelo castanho-escuro cabelos castanho-escuros 2. carro verde-abacate carros verde-abacate FLEXÃO DOS ADJETIVOS 3. bandeira rubro-negra bandeiras rubro-negrasOs adjetivos podem flexionar-se em gênero, número e 4. artista norte-americano artistas norte-americanosgrau. 5. país sul-americano países sul-americanos 6. rapaz moreno-claro rapazes moreno-claros GÊNEROQuanto ao gênero, o adjetivo pode ser uniforme ou 3. Substitua a expressão destacada por um adjetivobiforme. composto, flexionando-o adequadamente.Uniforme. Possui a mesma forma no masculino e no Exemplo: acordo entre Portugal e Brasil- acordo luso-feminino. brasileiro.Exemplo: menino gentil - menina gentil. 1. arte da Grécia e de Roma greco-romanaBiforme. Possui uma forma para o masculino e outra 2. aliança a entre a Itália e o Brasil ítalo-brasileirapara o feminino. 3. literatura da Espanha e da América hispano-americanaExemplo: menino educado - menina educada. 4. acordo entre a França e a Suíça franco-suíco 5. tratado entre o Japão e a Rússia nipo-russoObservação 6. problemas que envolvem a África e a Europa afro- Quando o adjetivo é composto, apenas o europeussegundo elemento flexiona-se no feminino.Exemplo: acordo luso-brasileiro - festa luso-brasileira. 4. Passe para o plural. 1. gesto amigável gestos amigáveis NÚMERO 2. mulher cruel mulheres cruéis O adjetivo flexiona-se no plural conforme as 3. objeto inútil objetos inúteisregras aplicadas ao substantivo. 4. reunião familiar reuniões familiaresExemplos: lugar agradável - lugares agradáveis; 5. pergunta sutil perguntas sutis cão feroz - cães ferozes; 6. pessoa sensível pessoas sensíveis mulher gentil - mulheres gentis. Quando o adjetivo é composto, geralmente vai RESPOSTASpara o plural apenas o segundo elemento. 1 - 1,4,5Exemplo: poema herói-cômico - poemas herói-cômicos. 2- 1. cabelos castanho-escurosExceção. O adjetivo surdo-mudo tem como plural 2. carros verde-abacatesurdos-mudos. 3. bandeiras rubro-negras 4. artistas norte-americanos Adjetivos que indicam cor 5. países sul-americanos A maioria desses adjetivos segue a regra geral e 6. rapazes moreno-clarosfaz o plural com o acréscimo do s. Exemplo: camisa branca - camisas brancas. 3- Mas, se o nome da cor for expresso por um 1. greco-romana 2. ítalo-brasileirasubstantivo adjetivado, ele permanecera invariável no 3. hispano-americana 4. franco-suícoplural. 5. nipo-russo 6. afro-europeusExemplo: sapato cinza - sapatos cinza. 4- 23
  • 24. 1. gestos amigáveis 2. mulheres cruéis É o caso, por exemplo, do adjetivo pobre, cujo3. objetos inúteis 4. reuniões familiares superlativo paupérrimo é formado com base no radical5. perguntas sutis 6. pessoas sensíveis latino pauper. Veja alguns desses superlativos e observe como eles derivam diretamente das formas latinas: GRAU amável - amabilis - amabilíssimo; O adjetivo pode ser usado no grau comparativo e feroz - ferocis - ferocíssimono grau superlativo. veloz - velocis - velocíssimo Comparativo FORMAS ESPECIAISOcorre o grau comparativo quando se faz um confronto Alguns adjetivos apresentam formas especiais naentre as qualidades ou as características de dois seres ou construção do grau comparativo e superlativo. E o casogrupos de seres. dos adjetivos bom, mau, grande e pequeno.Exemplos: Pedro é mais forte que Marcelo.Esses jogadores são menos velozes que aqueles. bom mau grande Pequeno Comp. melhor pior maior MenorGrau comparativo: Superioridde superioridade Pedro é mais alto (do) que adeMaurício. Superl. ótimo péssimo máximo Mínimode inferioridade Maurício é menos alto (do) que Pedro. Absoluto Marcelo é tão alto quanto Pedro. Superl. o melhor o pior o maior o menorde igualdade Marcelo é alto tanto quanto Pedro. Relativo de de de de Marcelo é (tão) alto como Pedro.Observação EXERCÍCIOS Pode ocorrer o grau comparativo no confrontoentre qualidades de um mesmo ser. 1. Dê o superlativo absoluto sintético dos adjetivos.Exemplos: Marta é tão elegante quanto simpática. 1. menina linda lindíssima Paulo é mais gordo (do) que forte. 2. homem feliz felicíssimo 3. noticia terrível terribilíssima SUPERLATIVO 4. mulher vaidosa vaidosíssima O grau superlativo ocorre quando a qualidade de 5. terra fértil fertilíssimaum ser é realçada ao seu mais alto grau. O superlativo 6. homem capaz capacíssimopode ser absoluto ou relativo. 7. moca simpática simpaticíssima 8. livro útil utilíssimoAbsoluto. Quando a intensificação da qualidade de umser é expressa sem nenhuma confrontação com outros 2. Indique o grau dos adjetivos das frases, usando oseres. código:O superlativo absoluto pode ser sintético ou analítico. ( a ) comparativo de superioridade ( b ) comparativo de inferioridadeSintético. Vem expresso por uma só palavra (adjetivo + ( c ) comparativo de igualdadesufixo). ( d ) superlativo relativo de superioridadeExemplo: Maria é belíssima. ( e ) superlativo relativo de inferioridadeAnalítico. O adjetivo vem acompanhado por outra ( f ) superlativo absoluto sintéticopalavra intensificadora (geralmente um advérbio de ( g ) superlativo absoluto analíticointensidade). 1. Ele era um homem muito orgulhoso. Achava-se oExemplo: Mariana é muito bela. melhor de todos.( )Relativo. Quando a qualidade é destacada com relação a 2. Seu trabalho ficou ótimo! Parabéns! ( )um conjunto de seres. 3. A noite passada foi extremamente fria. ( )Exemplos: Mariana é a mais bela da classe. 4. Esse aluno é o mais criativo da classe. ( ) (superlativo relativo de superioridade) 5. Minha filha já está maior do que eu. ( ) Mariana é a menos bela da classe. 6. Essa revista é superinteressante! ( ) (superlativo relativo de inferioridade) 7. Esse menino parece tão tímido quanto o irmão. ( ) 8. Ele é um homem boníssimo. É muito estimado por Formação do superlativo absoluto sintético todos. ( )O superlativo absoluto sintético é formado juntando-se ao 9. São Paulo é a maior cidade da América do Sul. ( )adjetivo os sufixos issímo, imo, rimo. 10. Sua redação está bem melhor do que a minha. ( ) Exemplos: alto - altíssimo; fácil - facílimo; RESPOSTAS: pobre - paupérrimo. 1–Observação 1. lindíssima 2. felicíssimo A dificuldade na formação de certos superlativos 3. terribilíssima 4. vaidosíssimaocorre porque, ás vezes, os sufixos se juntam não á forma 5. fertilíssima 6. capacíssimousual dos adjetivos, mas á sua forma latina original. 7. simpaticíssima 8. utilíssimo 2– 24
  • 25. 1. g,d, 2. f, 3. g, 4. d, 5. a, 6. g, 7. c, 8. f,g, 9. d, 10. a DCC 700 setecentos Septingentésimo DCCC 800 oitocentos Octingentésimo4. NUMERAL CM 900 novecentos Nongentésimo M 1 000 mil milésimoDefinição e c1assiflcação X 10000 dez mil dez milésimos Numeral é a palavra que quantifica os seres ou que C 10000 cem mil cem milésimosindica a posição que eles podem ocupar numa série. 0Os numerais classificam-se em cardinais, ordinais, M 1 um milhão milionésimomultiplicativos e fracionários. 00000 0Cardinais. Indicam quantidades determinadas de seres M 1 000 um bilhão bilionésimoou quantidades em si mesmas. 000Exemplos: Vi três pessoas na sala. 000Ordinais. Designam a ordem em que um substantivo se 5 - PRONOMEcoloca no interior de uma série.Exemplo: Marcelo é o quinto aluno da fila. Definição e c1assificação Pronome é uma palavra variável que substituí ouMultiplicativos. Referem-se a multiplicação das acompanha um substantivo, relacionando-o a uma dasquantidades. três pessoas do discurso.Exemplo: Você tem o dobro da minha idade. As pessoas do discurso são:Fracionários. Quando se referem a divisão das Primeira pessoa. Indica a pessoa ou as pessoas quequantidades. falam: eu (singular) - nós (plural).Exemplo: Ele tem um terço da minha idade. Segunda pessoa. Indica a pessoa ou as pessoas comAlgarismos Numerais quem se fala: tu (singular) - vós (plural).Romano Arábi Cardinais Ordinaiss cos Terceira pessoa. Indica a pessoa ou as pessoas de quemI 1 um Primeiro se fala: ele, ela (singular) - eles, elas (plural).II 2 dois SegundoIII 3 três Terceiro Observação:IV 4 quatro Quarto Na maior parte do Brasil, o pronome você éV 5 cinco Quinto usado no lugar do pronome tu. Por isso, é considerado umVI 6 seis Sexto pronome de segunda pessoa, embora leve o verbo para aVII 7 sete Sétimo terceira pessoa. O pronome vós, por sua vez, desapareceuVIII 8 oito Oitavo da língua falada, e mesmo na escrita só raramente é usadoIV 9 nove Nono hoje em dia.X 10 dez Décimo Os pronomes classificam-se em pessoais,XI 11 onze Undécimo possessivos, demonstrativos, indefinidos, interrogativos eXII 12 doze Duodécimo relativos.XIII 13 treze DécimoXVI 16 dezesseis Décimo sexto Pronomes pessoaisXVII 17 dezessete Décimo sétimo São aqueles que indicam as pessoas gramaticais. PodemXVIII 18 dezoito Décimo oitavo ser retos ou oblíquos.XIX 19 dezenove Décimo nono Pronomes pessoaisXX 20 vinte Vigésimo Número Pesso Pron. Pronomes oblíquos a retosXXI 21 vinte e um Vigésimo 1º 1ª eu mim, comigo meXXX 30 trinta Trigésimo 2ª tu ti, contigo teXL 40 quarenta Quadragésimo Singular 3ª ele, ela ele,ela se, o , a,L 50 cinqüenta Qüinquagésimo lheLX 60 sessenta Sexagésimo si, consigoDCX 70 setenta Septuagésimo 1ª nós nós, conosco nosLXXX 80 oitenta Octogésimo 2ª vós vós, convosco vosXC 90 noventa Nonagésimo Plural 3ª eles, eles, elas se, os,C 100 cem Centésimo elas as, lhesCI 101 cento e um Centésimo primeir si, consigoCC 200 duzentos DucentésimoCCC 300 trezentos Trecentésimo Retos. Desempenham a função de sujeito.CD 400 quatrocentos Quadringentésimo Exemplo: Marcelo saiu de férias. Ele vai viajar.D 500 quinhentos QüingentésimoDC 600 seiscentos Seiscentésimo 25
  • 26. Oblíquos. Desempenham a função de complemento Vossa Reverendíssima(V. Rer.ma) sacerdotesverbal. Exemplos: Alguém me chamou? Vossa Santidade (V. S.) papaQuem te disse isso? Vossa Senhoria (V. S.) oficiais, funcionários graduados e naObservações: linguagem comercial 1 Os pronomes o, a, os, as podem assumir as formas lo,la, los, las em determinadas situações: Pronomes reflexivos e recíprocos a) Quando vêm depois de verbos terminados em Os pronomes me, te, se, si, consigo, nos, vos sãor, s, n. considerados reflexivos quando indicam que o sujeitoExemplos: Vou pegar o livro - Vou pegá-lo. pratica e recebe a ação expressa pelo verbo.Vimos o rapaz. - Vimo-lo. b) Quando vem depois da palavra eis e dos Exemplos: Ela feriu-se com a faca. Eu me machuquei.pronomes nos, vos. Exemplos: Ele só fala de si. A prova do crime? Ei-la.O motivo de sua fuga? O tempo no-lo dirá. Os pronomes se, nos, vos são considerados recíprocos quando indicam que a ação expressa pelo2. Os pronomes o, a, o: a: também se transformarão em verbo é mútua, isto é, dois ou mais indivíduos realizamno, na, nos, nas quando vierem depois de verbos mesma ação, um em relação ao outro.terminados em m, õe, ão.Exemplos: Pegaram o ladrão. - Pegaram-no. Exemplos: Pedro e Paulo abraçaram-se.Põe o livro aqui. - Põe-no aqui. Nós nos cumprimentamos. Os dois homens agrediram-se.3. Quando usados com a preposição com, os pronomesnós e vós assumem a forma conosco, convosco. Mas, se EXERCÍCIOSvierem acompanhados por um modificador como todos,mesmos, outros, próprios ou um numeral, não se 1. Reescreva as frases substituindo as palavras destacadasmodificam. pelos pronomes pessoais correspondentes.Exemplos: Ela sairá conosco hoje. Ela sairá com nós todos hoje. Exemplo: Encontrei meu primo no cinema. - Encontrei-o Ela sairá com nós dois. no cinema.4. Segundo a norma culta, os pronomes eu e tu não 1. Peguei os livros na estante.devem ser acompanhados de preposição. Por isso, deve- 2. Mostre a redação ao professor. ase escrever entre mim e ti (e não entre eu e tu). Não 3.Traga o menino aqui.confundir, porém, frases desse tipo com a construção 4. Os policiais prenderem o fugitivo."Isto é para eu fazer" (ou "pra tu fazeres"), pois nesses 5. Levem o garoto embora.casos a preposição para não está regendo os pronomes e 6. A tempestade derrubou as árvores. 7. Perdi ossim o verbo. A construção é, pois, correta. (Incorreto documentos na rua. 8. Ponham as mochilas nesseseria escrever “Isto é para mim fazer”.) armário. Pronomes de tratamento 2. Reescreva as frases usando as formas lo, la, los, las Dentre os pronomes pessoais merecem destaque para substituir as palavras destacadas, fazendo asos pronomes de tratamento, nome dado ás palavras e modificações necessárias nas formas verbais.expressões com que nos dirigimos a alguém. Esses Exemplo: Vou escrever a carta. - Vou escreve-la.pronomes servem também para indicar o grau deformalidade existente em determina das situações. Os 1. Vou ler esse texto.pronomes de tratamento correspondem a pronomes 2. Vimos as meninas.pessoais e levam o verbo sempre para a terceira pessoa. 3. Eis a verdade.Exemplos: Você quer falar comigo? 4. Ela vai vender a casa.O senhor precisa de ajuda? 5. Vamos arrumar os livros. 6. Vou pôr as camisas no armário. Alem dos pronomes de tratamento mais usuais(você, vocês, senhor, senhora, senhores, senhoras), há 3. Classifique as palavras destacadas, usando este código:outros que se referem especificamente a determinadas (a) pronome pessoal do caso oblíquo (b)pessoas e funções. Veja: artigo definidoSingular Uso Vossa Alteza (V.A.) príncipes, Duques 1. Pegue o jornal e coloque-o sobre a mesa. ( ) ( ) ( ) 2. Ele leu a carta e devolveu-a. ( ) ( )Vossa Eminência (V.Em.a), cardeais 3. Dê-me as revistas e as fotos que estão na pasta. ( ) ( )Vossa Excelência (V. Ex.a) altas autoridades 4. Onde estão as crianças? Eu ainda não as vi. ( ) ( )Vossa Magnificência (V. Mag.a) reitores de 5. Ela decorou a história e contou-a para o filho. ( ) ( ) ( universidades )Vossa Majestade (V. M.) reis, imperadores 26
  • 27. 4. Reescreva as frases substituindo as palavras destacadas 5. mim 6. mimpelos pronomes pessoais correspondentes.1. Deram ao rapaz uma nova oportunidade. Pronomes possessivos2. Conte a novidade a seus pais. Os pronomes possessivos são aqueles que expressam3. Esconda esse papel na gaveta. idéia de posse relacionada ás três pessoas do discurso.4. Procurem o garoto no pátio. Número Pessoa Pron. Possessivos5. Mostre a cidade aos visitantes. 1ª minha, meus, minhas6. Agradeça a ele o favor que nos prestou.7. Peça desculpas á moça. Singular 2ª teu, tua, teus, tuas8. Ponham a máquina sobre essa mesa. 3ª seu, sua, seus, suas5. (FUVEST) Indique a alternativa que completacorretamente as lacunas: 1ª nosso, nossa, nossos,“Era para.........falar............ontem, mas não nossas..................encontrei em parte alguma”. 2ª vosso, vossa, vossos,(a) mim, consigo, lhe Plural vossas(b) eu, com ele, lhe 3ª seu, sua, seus, suas(c) eu, consigo, lhe(d) mim, contigo, te(e) eu, com ele, o PRONOMES POSSESSIVOS ADJETIVOS E6. Assinale as frases em que há pronomes reflexivos. SUBSTANTIVOS1. Olhou-se no espelho e assustou-se com seu ar doentio.2. Os namorados olharam-se apaixonadamente. Os possessivos são pronomes adjetivos quando3. A criança machucou-se com o brinquedo. acompanham um substantivo.4. Vesti-me rapidamente e sal. Exemplos: Aqui está meu livro5.Eles ofenderam-se violentamente. Livro substantivo Vamos fazer nosso trabalho.7. Complete as lacunas com eu ou mim. Trabalho substantivo1. Não vá sem ______ ao cinema. Os possessivos são pronomes substantivos2. Essa tarefa é para______ fazer hoje sem falta. quando substituem um substantivo.3. Não há desentendimentos entre ______ e ti. Exemplo: Meu caderno está aqui. Onde está o seu?4. Sem ______ autorizar, ninguém pode entrar nessasala. Observações:5. Eles se voltaram contra ______ naquela discussão. 1.Usados com relação a pronomes de tratamento, os6. Para ______ , é humilhante aceitar essa condição. possessivos ficam sempre na 3ª pessoa. Exemplo: Vossa Excelência lerá sua mensagemRESPOSTAS hoje a noite?1-1. peguei-os 2. mostre-a 2. Ás vezes, o uso do possessivo de terceira pessoa pode3. traga-o 4. prenderam-no provocar ambigüidade de sentido, como, por exemplo,5. levem-no 6. derrubou-as nesta frase:7. perdi-os 8. ponham-na2- Marina disse que encontrou Pedro em sua casa.1. lê-lo 2. vimo-las Nesse exemplo, o pronome sua torna o sentido3. ei-la 4. vendê-la ambíguo, pois pode referir-se tanto a casa de Marina5. arrumá-los 6. pô-las quanto a casa de Pedro. No caso, podemos usar o3- pronome dele (e suas flexões: dela, deles, delas) para1. ( b ) ( a ) ( b ) 2. ( b ) ( a ) desfazer a ambigüidade:3. ( b ) ( b ) 4. ( b ) ( a ) Marina disse que encontrou Pedro na casa dele.5. ( b ) ( a ) ( b ) 3. A forma seu em construções do tipo “Seu João, venha4– cá!” não tem valor possessivo, pois é uma alteração1. deram-lhe 2. conte-Ihes fonética da palavra senhor.3. esconda-o 4. procurem-no5. mostre-Ihes 6. agradeça-lhe 4. Os pronomes pessoais me, te, lhe, nos, vos podem ser7. peça-Ihe 8. ponham-na empregados com sentido possessivo, sobretudo quando se referem a partes do corpo.5–e 6 – 1, 3, 4 Exemplo: Ele apertou-me as mãos com forca. (me =7- minhas)1. mim 2. Eu3. mim 4. Eu 27
  • 28. EXERCÍCIOS Pronomes demonstrativos adjetivos e substantivos Os demonstrativos podem ser pronomes1. Assinale as frases em que há pronomes possessivos adjetivos ou substantivos.substantivos.l. Eu já fiz minha redação. Você fez a sua? Exemplo: Você fez estes cartazes?2. Este é o meu cantor predileto. Não, eu fiz apenas aquele.3. Onde esta o teus documentos?4. Pegue a minha pasta e a sua e leve-as para o carro. Este – pronome - demonstrativo - adjetivo5. Queremos que você venha á nossa casa. Aquele – pronome - demonstrativo - substantivo2. Classifique os pronomes destacados nas frases abaixo, Os demonstrativos o, a, os, asusando este código:( a ) pronome pessoal do caso reto As palavras o, a, os, as são pronomes demonstrativos( b ) pronome pessoal do caso oblíquo quando equivalem a aquele (s), aquela (s), isto, isso,( c ) pronome adjetivo possessivo aquilo.( d ) pronome substantivo possessivo Exemplos: Não sei o que ele quer.1. Vamos terminar nosso trabalho amanhã, na minha casa o = aquiloou na sua. nosso ( ) minha ( ) sua ( ) A casa da direita é maior (do) que a da esquerda.2. Ela ficou feliz com o presente que lhe demos. a = aquela ela ( ) lhe ( )3. Por que seu irmão não vejo á festa? Você não o O demonstrativo talconvidou? A palavra tal (tais) é considerada pronome seu ( ) O( ) demonstrativo quando equivale a esse(s), essa(s),4. Meu sobrinho está no quintal. Vou chamá-lo. este(s), esta(s), aquele(s), aquela(s). meu ( ) lo ( ) Exemplos: Não me preocupo com tal problema. Não saio com tais pessoas.3. Assinale o item que apresenta um pronome pessoalcom valor possessivo. Mesmo e próprio como demonstrativosa) Enviei-lhe seu disco predileto. Quando significam "idêntico" ou "em pessoa",b) Ninguém me deu o recado. as palavras mesmo (e variações) e próprio (e variações)c) Acariciei-lhe os cabelos com ternura. são pronomes demonstrativos.d) Mande-lhe minhas lembranças. Exemplos: O próprio pai veio denunciar o filho. Eu mesma comprovei que tudo estava certo.RESPOSTAS:1– EXERCÍCIOS:1. sua, 4. sua2– 1. Em cada frase abaixo há um pronome demonstrativo,1. nosso ( c ) minha ( c ) sua ( d ) exceto em:2. ela ( a ) lhe ( b ) (a) Não esperava que ele tivesse tal reação.3. seu ( c ) O(b) (b) Não entendi bem o que ele disse.4. meu ( c ) lo ( b ) (c) Disseram-me que você vai viajar.3–c (d) Você já leu aquele livro?PRONOMES DEMONSTRATIVOS 2. Classifique as palavras destacadas conforme este Os pronomes demonstrativos são aqueles que código:indicam a posição dos seres no tempo ou no espaço, (a) artigo definidorelacionando-os com as três pessoas do discurso. (b)pronome pessoal do caso oblíquo (c) pronome pessoal do caso reto Pronomes demonstrativos (d) pronome demonstrativo1ª pessoa este, esta, estes, estas, isto (e) pronome possessivo Referem-se ao ser que está próximo a pessoa que fala. 1. Ele conhece o homem que entrou na sala? ( ) ( )2ª pessoa esse, essa, esses, essas, isso 2. Esse amigo, eu não o vejo há muitos anos. Referem-se ao ser que está próximo ( ) ( ) ( ) á pessoa com quem se fala. 3. Ao saber o que tinha acontecido, ela ficou nervosa. ( )3ª pessoa aquele, aquela, aqueles, ( ) aquelas, aquilo. 4. Pegue esse livro e guarde-o na estante. ( ) ( ) Referem-se ao ser de que se fala. 5. Todos os que o conhecem elogiam sua competência. ( ) ( ) ( ) 6. Diga-me o que você pensa de meu trabalho. ( )( ) ( ) 28
  • 29. 7. Faça o que lhe parecer justo. ( ) ( ) pronomes interrogativos quando introduzem frases interrogativas.RESPOSTAS:1–c Exemplos: Quantos anos você tem?2– Que aconteceu? Quem lhe disse isso?1. ( c ) ( a ) 2. ( d ) ( c ) ( b )3. ( d ) ( c ) 4. ( d ) ( b ) A frase interrogativa pode ser construída5. ( d ) ( b ) ( e ) 6. ( b ) ( d ) ( e ) também de forma indireta. Exemplo: Perguntei quem lhe7. ( d ) ( b ) dissera isso.Pronomes indefinidos Nesse caso o pronome continua sendo classificado como São os pronomes que se referem a terceira interrogativo.pessoa do discurso de modo vago indeterminado. EXERCÍCIOSExemplos: Alguém bateu na porta.Muitos alunos faltaram hoje. 1. Destaque os pronomes indefinidos e as locuçõesQualquer pessoa é capaz de fazer esse trabalho. pronominais indefinidas presentes nas frases abaixo. 1. Se cada um cuidar da limpeza, a cidade ficará uma Pronomes indefinidos beleza.Variáveis Invariáveis 2. Eu não o vejo há muito tempo.algum, bastante, certo, algo, alguém, cada, nada, 3. Há certas pessoas que vêem defeito em tudo.muito, nenhum, outro, ninguém, outrem, tudo, 4. Diz o ditado que quem tudo quer tudo perde.pouco, qualquer, tanto, quem, demais 5. Nesse caso, não há nada que eu possa fazer.todo, um, vários, quanto 6. Qualquer um pode perceber que ele está apaixonado. 7. Algumas pessoas acham que ele é o homem certo paraPronomes indefinidos adjetivos e substantivos o cargo. Há indefinidos que acompanham substantivos, 2. Nas frases abaixo, há três em que o pronome destacadoexercendo assim função de adjetivo. não foi corretamente analisado. Assinale-as e faça as devidas correções.Exemplo: Poucas pessoas compareceram a reunião. a) Li várias fábulas de Monteiro Lobato. (indefinido) b) Você conhece bem essas pessoas? (possessivo)Há indefinidos que vêm sozinhos na frase, exercendo a c) Quem lhe deu esse presente? (pessoal)função de um substantivo. d) Explique-me o que devo fazer. (indefinido) e) Ele é muito nervoso; qual quer coisa o perturba.Exemplo: Ninguém percebeu aquele erro. (indefinido) f) Diga tudo o que sabe á polícia. (demonstrativo)Locuções pronominais indefinidas Damos esse nome aos grupos de palavras 3. Dê a classe gramatical das palavras destacadas nestesequivalentes a pronomes indefinidos. As mais comuns versos de Cecília Meireles:são: cada um, cada qual, quem quer que, qualquer um,seja quem for. "Fez tanto luar que eu pensei nos teus olhos antigos e nas tuas antigas palavras.Exemplo: Cada um é responsável por seu destino. O vento trouxe de longe tantos lugares em que estivemos, que tornei a viver contigo enquanto o vento passava."Observações 1. luar substantivo 1.O pronome certo (e variações) adquire valor 2. teus pron. possessivode indefinido somente quando colocado antes do 3. antigas adjetivosubstantivo. 4. o artigo definidoExemplo: Ele foi criticado por certas pessoas. 5. tantos pron. indefinido 6. contigo pron. pessoal 2.O pronome outrem equivale a "qualquer outrapessoa". RESPOSTAS:Exemplo: Não desejes a outrem essa infelicidade. 1- 1. cada um 2. muito 3.O indefinido outro ganha valor de adjetivo 3. certas , tudo. 4. quem, tudo, tudoquando equivale a "diferente". 5. nada 6. Qualquer umExemplo: Ele voltou outro das férias. 7. Algumas. 2 – b (demonstrativo) d (demonstrativo)PRONOMES INTERROGATIVOS f (indefinido) Os pronomes indefinidos que, quem, qual, quais, 3-quanto, quanta, quantos, quantas são classificados como 1. substantivo 2. pron. possessivo 3. adjetivo 4. artigo definido 29
  • 30. 5. pron. indefinido 6. pron. pessoal 3. Junte as orações usando o pronome cujo (cuja, cujos, cujas).PRONOMES RELATIVOS 1. a) Esse é o homem. São os pronomes que substituem um termo b) O carro desse homem foi roubado.expresso em oração anterior. Esse termo anterior é, por 2. a) Aqui está a mulher.isso, chamado antecedente. b) A vida dessa mulher foi salva pelos bombeiros. 3. a) Já li esse livro.Exemplos: Esse é o aluno que passou em primeiro lugar. b) O autor desse livro ganhou um importante prêmio O pronome que está substituindo a palavra nacional.aluno, evitando assim sua repetição. 4. Classifique os pronomes destacados. Use o código:Essa é a casa onde nasci. a) pronome demonstrativo b) pronome possessivo O pronome onde está substituindo a palavra c) pronome indefinido d) pronome relativocasa. 1. Não acho a informação de que preciso para acabar meu trabalho. ( ) ( ) Pronomes relativos 2. Todos acham que ele conseguirá o que deseja. ( ) ( )Invariáveis variáveis ( )que, quem, onde o qual, a qual, os quais, 3. Fomos traídos por quem sempre fingiu ser nosso as quais, cujo, cuja, amigo. ( ) ( ) cujos, cujas, quanto, 4. Não sei o que ele pretende com essas atitudes. quantos, quantas ( )( )( )Observações 5. Relacione as colunas considerando a análise dos 1. Quanto, quantos, quantas são pronomes pronomes destacados.relativos quando têm por antecedentes os indefinidos 1.tudo, todos(as), tanto(s), tanta(s). a) Vamos encontrá-lo amanha.Atenção: a forma quanta não é empregada como b) Ele não me compreendeu.pronome relativo. c) Não há ninguém na sala. d) Veja o que ele quer. 2. O pronome relativo quem equivale a o qual (e ( ) pronome pessoal do caso retovariações) e deve vir sempre precedido de preposição. ( ) pronome pessoal do caso oblíquoExemplos: Esse é o funcionário a quem devemos ( ) pronome relativoentregar os documentos. Esse é o funcionário ao qual ( ) pronome indefinidodevemos entregar os documentos. 2. 3. O relativo que pode ter como antecedente os a) Vou viajar por alguns dias.demonstrativos o, a, os, as Exemplo: Vou saber o que b)Quem é essa mulher?aconteceu. c) Leia o texto que escrevi. d) Essa é sua escola?EXERCÍCIOS ( ) pronome demonstrativo1. Indique os antecedentes dos pronomes relativos. ( ) pronome indefinido1. A menina que chegou é minha irmã. ( ) pronome possessivo2. Comprei o livro de poesias que ele me indicou. ( ) pronome relativo3. Quem é esse sujeito que acabou de chegar?4. Essa é a quantia de dinheiro de que preciso. 6. Em "Nem tudo que reluz é ouro", a palavra tudo é:5. A cidade onde ele mora é muito bonita. a) pronome adjetivo demonstrativo b) pronome adjetivo indefinido2. Usando o pronome relativo que, junte as orações c) pronome substantivo indefinidofazendo as alterações necessárias. d) pronome relativoExemplo: a) Não li a revista. 7. Em "Ela ficou outra depois da operação plástica", a b) Ele trouxe a revista. palavra outra é: c) Não li a revista que ele trouxe. a) pronome adjetivo indefinido1. a) Esses são os jogadores. b) pronome substantivo indefinido b) Esses jogadores foram escolhidos pelo técnico da c) adjetivo biformeseleção. d) pronome substantivo demonstrativo2. a) Use o novo computador. b) O novo computador está na sala ao lado. Respostas:3. a) Consulte a enciclopédia. 1- b) A enciclopédia está na biblioteca. 1. menina 2. livro4. a) Chegaram os deputados. 3. sujeito 4. quantia b) Os deputados serão entrevistados pelos jornalistas. 5. cidade 30
  • 31. 2 - Ele será o presidente da empresa. - futuro1. Esses são os jogadores que foram escolhidos pelotécnico da seleção. Elementos que compõem uma forma verbal2. Use o novo computador que está na sala ao lado. Uma forma verbal regular apresenta os seguintes3. Consulte a enciclopédia que está na biblioteca. elementos: radical, tema, desinência modo-temporal,4. Chegaram os deputados que serão entrevistados pelos desinência número-pessoal.jornalistas.3– Radical. É a parte invariável e expressa o significado1. Esse é o homem cujo carro foi roubado. básico do verbo.2. Aqui esta a mulher cuja vida foi salva pelos bombeiros. Exemplo: fal - ei / fal - ava / fal - am (radical = fal-)3. Já li esse livro cujo autor ganhou um importanteprêmio nacional. Tema: É o radical seguido da vogal temática. A vogal4– temática indica a conjugação a que pertence o verbo.1–(d)(b) 2–(c)(a)(d) Exemplo: fala - r (fala = tema; fal = radical; a = vogal3-(d)(b) 4- (a)(d)(a) temática)5–1( b ) pronome pessoal do caso reto São três as conjugações:( a ) pronome pessoal do caso oblíquo( d ) pronome relativo Primeira - vogal temática a. Exemplo: falar.( c ) pronome indefinido Segunda - vogal temática e. Exemplo: vender.5–2 Terceira - vogal temática i. Exemplo: partir.( b ) pronome demonstrativo( a ) pronome indefinido Observação( d ) pronome possessivo O verbo pôr e derivados (repor, compor, dispor,( c ) pronome relativo opor etc.) pertencem á segunda conjugação. Para essa6–c 7-c classificação, levou-se em conta a forma arcaica do verbo pôr; que era poer. A forma atual não possui vogal6. VERBO temática no infinitivo.Definição Desinência modo temporal: É o elemento que designaVerbo é a palavra variável que exprime ação, estado ou o tempo e o modo do verbo.fenômeno da natureza. Exemplo: falávamos - indica o pretérito imperfeito doExemplos: Ele corre. - ação indicativo. Ele está feliz. - estado Desinência número-pessoal: É o elemento que designa aModo verbal pessoa do discurso (primeira, segunda ou terceira) e o Dá-se o nome de modo as várias formas número (singular ou plural).assumidas pelo verbo na expressão de uma idéia. Em Exemplo: falamos - indica a 1ª pessoa do plural;Português, são três os modos do verbo: indicativo, falavam - indica a 3ª pessoa do plural.subjuntivo e imperativo. Classificação dos verbosIndicativo. Expressa uma certeza. Os verbos classificam-se em regulares,Exemplos: Ele ficou doente. irregulares, defectivos, abundantes e anômalos. Ela trabalha nesta loja. Regalares. São aqueles que apresentam as desinênciasSubjuntivo. Expressa uma possibilidade ou desejo. normais de sua conjugação e cuja flexão não provocaExemplos: Espero que ele não fique doente. alterações no radical. Pode ser que ele acabe o serviço. Exemplo: canto - cantei - cantará - cantasse.Imperativo. Expressa ordem, advertência ou pedido. Irregulares. A flexão desses verbos provoca alteraçõesExemplos: Não saia desta sala! no radical ou nas desinências. Termine o trabalho! Exemplo: laço - fiz - farei - fizesse. Ajude-me! Defectivos. Não apresentam conjugação completa, como,Tempo verbal por exemplo, os verbos polir; falir e os que indicamTomando-se como referência o momento em que se fala, fenômenos da natureza, como chover; trovejar etc.o fato expresso pelo verbo pode ocorrer no presente(simultaneamente ao ato de fala), pode ter ocorrido no Abundantes. São aqueles que possuem mais de umapassado ou pretérito (anteriormente ao ato de fala) ou forma com o mesmo valor. Geralmente essa característicapoderá ocorrer no futuro (posteriormente ao ato de fala). ocorre no particípio.Exemplo: Ele é o presidente da empresa. - presente Exemplos. matado - morto; Ele foi o presidente da empresa. - passado ou enxugado - enxuto.pretérito 31
  • 32. Anômalos. Incluem mais de um radical em suaconjugação, como, por exemplo, os verbos ir e ser. 4. Pretérito perfeito (composto). Expressa um fato queExemplos: vou - irei - fui; teve inicio no passado e que pode se prolongar até osou - era - fomos. momento atual. Exemplo: Tenho estudado muito para os exames.Formas nominais Além dos modos indicativo, subjuntivo e 5. Pretérito mais-que-perfeito. Expressa um fato ocorridoimperativo, com todos os seus tempos, o verbo apresenta antes de outro fato já terminado.formas que exercem também a função de nomes e, por Exemplos: Ele já tinha estudado as lições quando osisso, são chamadas de formas nominais. São elas o amigos chegaram. (forma composta)infinitivo, o gerúndio e o particípio. 6. Futuro do presente (simples). Enuncia um fato queInfinitivo. Exprime a significação do verbo de modo deve ocorrer num tempo vindouro com relação aovago, podendo ter valor de substantivo. momento atual.Exemplo: Viver é lutar. (Equivale a "vida é luta".) Exemplo: Ele estudará as lições amanha.O infinitivo pode ser impessoal ou pessoal. 7. Futuro do presente (composto). Enuncia um fato queO infinitivo impessoal pode apresentar-se no presente deve ocorrer posteriormente ao momento atual mas já(forma simples) ou no passado (forma composta). terminado antes de outro fato futuro.Exemplo: É preciso fazer o trabalho. Exemplo: Antes de bater o sinal, os alunos já terãoEra preciso ter feito o trabalho. terminado o teste.O infinitivo pessoal é o infinitivo conjugado, 8. Futuro do pretérito (simples). Enuncia um fato querelativamente ás três pessoas do discurso. pode ocorrer posteriormente a um determinado fatoExemplo: Fazer (eu) Fazermos (nós) passado. Fazeres (tu) Fazerdes (vós) Exemplo: Se eu tivesse dinheiro, viajaria nas férias. Fazer (ele) Fazerem (eles) 9. Futuro do pretérito (composto). Enuncia um fato queGerúndio. O gerúndio pode funcionar como adjetivo ou poderia ter ocorrido posteriormente.advérbio e é formado com a desinência -ndo. Exemplo: Se eu tivesse ganho esse dinheiro, teriaExemplos: Voltando da escola, encontrei alguns amigos. viajado nas férias.(função de advérbio)Vi uma criança vendendo doces. (função de adjetivo) Tempos do subjuntivo São seis os tempos verbais no modo subjuntivo.Na forma simples, o gerúndio expressa uma ação emcurso; na forma composta, uma ação concluída. 1. Presente. Enuncia um fato que pode ocorrer noExemplo: Estudando, serás aprovado. momento atual.Tendo estudado, foi aprovado. Exemplo: É conveniente que estudes para o exame.Particípio. Quando não é empregado na formação dos 2. Pretérito imperfeito. Expressa um fato passado mastempos compostos, o particípio expressa geralmente o posterior a outro já ocorrido.resultado de uma ação terminada, formando-se com a Exemplo: Eu esperava que ele vencesse o jogo.desinência -ado e -ido e flexionando-se como um O pretérito imperfeito também é usado nas construçõesadjetivo. em que se expressa a idéia de condição ou desejo.Exemplo: terminado, saldo. Exemplo: Se ele viesse ao clube, participaria do Terminadas as provas, todos se retiraram. campeonato.Tempos verbais 3. Pretérito perfeito (composto). Expressa um fatoTempos do indicativo totalmente terminado num momento passado.São nove os tempos verbais no modo indicativo: Exemplo: Embora tenha estudado bastante, não passou1. Presente. Expressa um fato atual. no teste.Exemplo: Ele estuda neste colégio. 4. Pretérito mais-que-perfeito (composto). Expressa um2. Pretérito imperfeito. Expressa um fato que ocorreu fato ocorrido antes de outro fato já terminado.num momento anterior ao atual mas que não foi Exemplo: Embora o teste já tivesse começado, algunscompletamente terminado. alunos puderam entrar na sala de exames.Exemplo: Ele estudava as lições quando foiinterrompido. 5. Futuro do presente (simples). Enuncia um fato que pode ocorrer num momento futuro em relação ao atual.3. Pretérito perfeito (simples). Expressa um fato ocorrido Exemplo: Quando ele vier á loja, levará as encomendas.num momento anterior ao atual e que foi totalmente O futuro do presente é também usado em frases queterminado. indicam possibilidade ou desejo.Exemplo: Ele estudou as lições ontem á noite. Exemplo: Se ele vier á loja, levará as encomendas. 32
  • 33. o6. Futuro do presente (composto). Enuncia um fato falo fale - -posterior ao momento atual mas já terminado antes de falas fales fala não falesoutro fato futuro. fala fale fale não faleExemplo: Quando ele tiver saído do hospital, nós o falamos falemos falemos não falemosvisitaremos. falais faleis falai não faleis falam falem falem não falemFormação dos tempos simplesPara efeito didático, podemos tomar como referência o Do pretérito perfeito do indicativo forma-se opresente do indicativo, o pretérito perfeito do indicativo e pretérito mais-que-perfeito, o pretérito perfeito doo infinitivo impessoal (considerados geralmente como subjuntivo e o futuro do subjuntivo.tempos primitivos) e, a partir deles, formar todos osoutros tempos dos verbos regulares. 1. Pretérito mais-que-perfeito do indicativo: tema + -ra, -ras, -ra, -ramos, -reis, -ram (1ª e 2ªDo presente do indicativo formam-se o pretérito conjugações)imperfeito, o presente do subjuntivo e o imperativo. 2. Pretérito imperfeito do subjuntivo:1. Pretérito imperfeito do indicativo: tema + -sse, -sses, -sse, -ssemos, -sseis, -ssem (1ª, 2ª e 3ª radical do presente do indicativo + conjugações) -ava, -avas, -ava, -ávamos, -áveis, -avam (1ª conj.) 3. Futuro do subjuntivo: -ia, -ias, -ia, -íamos, -íeis, -iam tema + -r, -res, -r, -rmos, -rdes, -rem - (1ª, 2ª e 3ª (2ª e 3ª conj.) conjugações)2. Presente do subjuntivo: Exemplo:radical do presente do indicativo + Tema do Pretérito Pretérito Futuro do -e, -es, -e, -emos, -eis, -em (1ª conj.) pretérito mais que imperf. do subjuntivo -a, -as, -a, -amos, -ais, -am (2ª e 3ª conj.) perf. Do perf. do subjuntivo ind. indic.Radical do Pretérito Presente do falara falasse falarpresente do imperf. Do ind. subjuntivo falaras falasses falaresind. Fala falara falasse falar falava Fale faláramos falássemos falarmos falavas Fales faláreis falásseis falardes falava Fale falaram falassem falaremFal falávamos Falemos faláveis Faleis Do infinitivo impessoal formam-se o futuro do falavam Falem presente do indicativo, o futuro do pretérito do indicativo, o infinitivo pessoal, o gerúndio e o particípio. vendia Venda vendias Vendas 1.Futuro do presente do indicativo:Vend vendia Venda infinitivo impessoal + -ei, -ás, -á, emos, -eis, -ão (1ª, 2ª e vendíamos Vendamos 3ª conjugações) vendíeis Vendais vendiam Vendam 2. Futuro do pretérito do indicativo: partia Parta infinitivo impessoal + -ia, -ias, -ia, -íamos, íeis, -iam (1ª, partias Partas 2ª e 3ª conjugações)Part partia Parta partíamos Partamos 3.Infinitivo pessoal: partíeis Partais infinitivo impessoal : (2ª pessoa do singular), -mos partiam Partam (1ª pessoa do plural), (2ª pessoa do plural), -em (3ª3. Imperativo. O imperativo pode ser afirmativo ou pessoa do plural)negativo. (1ª, 2ª e 3ª conjugações) O afirmativo é formado da seguinte maneira: assegundas pessoas são as mesmas do presente do Exemplo:indicativo, suprimindo-se apenas o- s final; as demais Infinitivo Futuro do Futuro do Infinitivopessoas são as mesmas do presente do subjuntivo. impessoal pres. Do pret. Do pessoal O negativo é inteiramente formado pelo ind. ind.presente do subjuntivo, antecedido o advérbio não. falar falarei falaria falar falarás falarias falaresPresente Presente Imperat. Imperat. falará falaria falarindicativo subjuntivo afirmativ negativo falaremos falaríamos falarmos 33
  • 34. falareis falaríeis falardes 6. Preencha as lacunas com os verbos indicados entre falarão falariam falarem parênteses no futuro do subjuntivo. 1. Se nós _____________ , poderemos viajar amanhã.4. Gerúndio. Substitui-se o -r do infinitivo pela (querer)desinência -ndo. 2. Quando eles ____________o dinheiro, serãoExemplos: falando, vendendo, partindo. libertados. (repor) 3. Coloque seu paletó aqui, se ele _____________.5.Particípio. Substitui-se o -r do infinitivo pela (caber)desinência -ado, para os verbos da primeira conjugação, e 4. Quando _____________à minha casa, eu te mostrarei-ido, para os da segunda e da terceira conjugação. os livros. (vir)Exemplos: falado, vendido, partido. 5. Se eles _____________o bilhete, poderão entrar. (trazer)EXERCÍCIOS: 6. Se ele _____________ a verdade, ficará furioso.1. Indique o modo das formas verbais destacadas, usando (saber)o código: 7. Quando _____________, faremos uma visita ao( a ) indicativo ( b )subjuntivo ( c ) imperativo professor. (poder) 8. Se você _____________ meu irmão, dê-lhe este1. Gostaríamos que você viesse à reunião. ( ) ( ) recado. (ver)2. Espero que ela seja feliz. ( ) ( ) 9. Tudo acabará bem se ela _____________ o que sabe.3. Não quero que você saia. ( ) ( ) (dizer)4. Não fique aí parado. Mexa-se! ( ) ( ) 10. Quando _____________ à cidade, compraremos o5. Preciso de férias, pois tenho trabalhado muito jornal. (ir)ultimamente. ( ) ( ) 7. Passe as frases para a segunda pessoa do singular,2. Use o subjuntivo conforme o exemplo: fazendo as alterações necessárias.Ele vai à cidade. 1. Prepare as respostas e passe-as nesta folha.Espero que ele vá à cidade. 2. Pegue suas coisas e retire-se.Esperava que ele fosse à escola. 3. Mantenha-se calmo e cuide de seu trabalho. 4. Não diga nada a ninguém do que ouviu aqui.1. Ele vem à minha casa. 5. Dê-me sua opinião.2. Ele sabe resolver esse problema. 6. Aja com naturalidade e continue conversando.3. Ele tem dinheiro para viajar. 7. Interrompa o relatório e vá a sala do diretor.4. Ele dispõe de tempo para nos atender. 8. Sente-se ali e diga-me o que aconteceu.5. Ele quer participar do concurso.6. Ele pode me ajudar. 8. Transforme as frases conforme o exemplo. Eu vou à cidade.3. As frases abaixo apresentam verbos na segunda pessoa Irei à cidade.do singular do imperativo. Passe-as para a terceira pessoa Se eu fosse à cidade.do singular. 1. Proponho algumas alterações no projeto.1. Entra e fecha a porta. 2 Venho no trem das onze.2. Lê o texto e responde as questões. 3. Mantenho a palavra.3. Dá o recado ao professor. 4. Vemos a exposição com alegria.4. Vai á farmácia e compra este remédio. 5. Ela sabe toda a verdade.5. Senta-te e explica o que aconteceu. 6. Trago boas noticias para todos.6. Pára o trabalho e descansa um pouco. 7. Nós contemos sua fúria. 8. Ele dá o recado ao professor.4. Passe as frases para o imperativo negativo. 9. Eles querem todos os documentos.1. Volte aqui! 10. Eles têm muito dinheiro.2. Sai da sala!3. Aproxima-te! 9. Passe as frases para o imperativo afirmativo.4. Limpa a sala! 1. Não venhas á escola.5. Entregue-lhe a carta. 2. Não reveles a noticia.6. Lê o texto! 3. Não sejais ambiciosos. 4. Não retires o carro.5. (FUVEST) Reescreva as frases substituindo 5. Não leias este livro.convenientemente as formas verbais destacadas pelos 6. Não atravesses esta estrada.verbos colocados entre parênteses. a) 7. Não entregue este documento.Se você se colocasse em meu lugar, perceberia melhor o 8. Não cantemos este hino.problema. (pôr) 9. Não te esqueças de mim.b) Quando descobrirem o logro em que caíram, ficarão 10. Não me expliques o problema.furiosos. (ver) 10. Transforme as frases conforme o modelo: 34
  • 35. RESPOSTAS:Se você chegar cedo, iremos ao cinema. 1–Ainda que você chegue cedo, não iremos ao cinema. 1.( a ) ( b ) 2. ( a ) ( b )1. Se você trouxer o livro, faremos a pesquisa. 3. ( a ) ( b ) 4. ( c ) ( c )2. Se você for á praia, procure-o. 5. ( a ) ( a )3. Se você quiser alguma informação, fale com ele. 4. Se 2-você puder encontrá-lo, entregue-lhe esta carta. 1. venha; viesse 2. saiba; soubesse5. Se você vir meu pai, diga-lhe que estou em casa. 3. tenha; tivesse 4. disponha; dispusesse6. Se você for honesto, submeta-se ao teste. 5. queira; quisesse 6. possa; pudesse7. Se você vier ao meu escritório, mostrar-lhe-ei o projeto 3–da casa. 1. entre/feche 2. Leia/responda8. Se você fizer um bom trabalho, será elogiado. 3.. de 4. vá/compre 5. sente-se/ explique 6. pare/descanse11. Passe as frases para a terceira pessoa do plural. 4–Atenção com a mudança dos pronomes. 1. Não volte aqui!1. Não chames ninguém em teu auxilio. 2. Não saias da sala!2. Venha ao escritório e explique o que houve. 3. Não te aproximes!3. Não te humilhes diante de ninguém. 4. Não limpes a sala!4. Faça seus deveres com capricho. 5. Não lhe entregue a carta5. Escreve tuas cartas e leva-as ao correio. 6. Não leias o texto!6. Abre o livro e lê a crônica. 5–7. Não te exponhas inutilmente ao perigo. a)Se você pusesse....8. Faça o que tem de fazer o quanto antes. b)Quando virem o logro... 6–12. Transforme as frases conforme o modelo. 1. (quisermos) 2. (repuserem) 3. (couber)Ela faz o serviço. 4. (vieres) 5. (trouxerem) 6. (souber)Não quero que ela faça o serviço 7. (pudermos) 8. (vir) 9. (disser) 10. (formos)1. Eles se distraem. 7–2. Ela se queixa da vida. 1. Prepara as respostas e passa-as nesta folha.3. Eles vêm à reunião. 2. Pega tuas coisas e retira-te.4. Tu és orgulhoso. 3. Mantém-te calmo e cuida de teu trabalho.5. Ela ri do colega. 4. Não digas nada a ninguém do que ouviste aqui.6. Ele põe a mala no armário. 5. Dá-me tua opinião.7. Ele mantém segredo do caso. 6. Age com naturalidade e continua conversando.8. Ele traz os livros. 7. Interrompe o relatório e vai a sala do diretor.9. Ela revê as provas. 8. Senta-te ali e dize-me e que aconteceu.10. Eles lêem as cartas. 8– 1. proporei; propusesseNos testes 15 a 22, assinale o item que completa correta 2. virei; viessemente as lacunas. 3. manterei; mantivesse 4. veremos; víssemos13. Quando ____________ vem á minha casa. 5. saberá; soubesse(a) puder (b) puderem (c) puderes 6. trarei; trouxesse14. Se pretendeis destruir a cidade, __________ á noite. 7. conteremos; contivéssemos(a) ataquem (b) atacai (c) ataque 8. dará; desse15. Não ______________ nada e __________para sua 9. quererão; quisessemsala. 10. terão; tivessem(a) diga - volte (c) digas - voltes 9–(b) digas - volte (d) digas - volta 1. vem 2. revela 3. sede16. Se quiseres passar no exame, _________bastante! 4. retira 5. lê 6. atravessa(a) estude (b) estudem (c) estuda 7. entregue 8. cantemos 9. esquece-te17. Eles ainda _____________esperanças. 10. explica-me(a) mantém (b) mantém (c) mantêem 10 –18. Ela se __________ do perigo. 1. traga; não faremos(a) precaveu (b) precouve (c) precaviu 2. vá; não o procure19. Escuta este conselho; não ____________ nessas 3. queira; não falepessoas. 4. possa encontrá-lo; não lhe entregue(a) confies (b) confie (c) confias 5. veja; não lhe diga20. Os professores ____________as provas. 6. seja; não se submeta(a) revêm (b) revem (c) revêem 7. venha; não lhe mostrarei 8. faça; não será 11 - 35
  • 36. 1. Não chamem; seu auxilio2. Venham; expliquem Ele faz o serviço. ____ O serviço é feito por ele.3. Não se humilhem faz - presente do indic.4. Façam seus é feito – presente do indicativo5. Escrevam suas; levem-nas6. Abram; leiam Ele fará o serviço. __ O serviço será feito por ele.7. Não se exponham Fará - futuro do presente8. Façam o que têm Será feito - futuro do presente12 –1. se distraiam 2. se queixe Nas frases com locuções verbais, o verbo ser assume o3. eles venham 4. tu sejas mesmo tempo e modo do verbo principal da voz ativa.5. ela ria 6. ele ponha7. ele mantenha 8. ele traga Exemplo: O pai ia levando o filho.9. ela reveja 10. eles leiam Levando - gerúndio O filho ia sendo levado pelo pai.13. c 14. b 15. a Sendo – gerúndio16. c 17. b 18. a19. a 20. c Voz passiva sintética ou pronominal Forma-se com o verbo na terceira pessoa, seguido do pronome apassivador se.Vozes do verbo Damos o nome de voz à forma assumida pelo Exemplos: Construiu-se um novo cinema no bairro.verbo para indicar se o sujeito gramatical é agente ou Vendem-se casas.paciente da ação. São três as vozes verbais: ativa, passivae reflexiva. Particípios irregularesVoz ativa. Quando o sujeito é agente, isto é, pratica a A existência de mais de uma forma para o particípio é aação expressa pelo verbo. característica principal dos verbos chamadosExemplo: Mariana escreveu uma carta. abundantes. De modo geral, a forma regular, construídaMariana - suj. agente com os sufixos -ado e -ido é empregada nos temposescreveu - ação compostos da voz ativa, portanto com os auxiliares ter euma carta - objeto (paciente) haver.Voz passiva. Quando o sujeito é paciente, recebe a ação Exemplo: Ele tinha prendido o ladrão.expressa pelo verbo.Exemplo: A carta foi escrita por Mariana. As formas irregulares, por sua vez, são geralmenteA carta - suj. paciente empregadas na voz passiva; portanto, com o verbo ser.foi escrita - ação Exemplo: O ladrão fora preso por ele.Mariana - agente da passiva Algumas formas regulares são evitadas na línguaVoz reflexiva. Quando o sujeito é ao mesmo tempo culta, usando-se a forma irregular com quaisquer outrosagente e paciente, isto é, pratica e recebe a ação. verbos auxiliares. E o caso, por exemplo, dos verbosExemplo: Mariana feriu-se com a faca. ganhar, gastar e pagar.Obs:Não confunda o emprego reflexivo do verbo com a noção Particípios irregulares mais usuais:de reciprocidade. Nesta última, ocorre ação mútua. infinitivo particípio particípioExemplo: Os lutadores feriram-se. (um ao outro) regular irregular aceitar aceitado aceitoFormação da voz passiva acender acendido acesoA voz passiva pode ser formada por dois processos: benzer benzido bentoanalítico e sintético. eleger elegido eleitoVoz passiva analítica emergir emergido emersoConstrói-se da seguinte maneira: verbo ser + particípio do enxugar enxugado enxutoverbo principal. extinguir extinguido extintoExemplos: O livro será lido pelos alunos. imergir imergido imersoO trabalho foi feito por mim. inserir inserido inserto matar matado mortoA variação temporal é indicada pelo verbo auxiliar (ser). morrer morrido mortoObserve a transformação das seguintes frases: prender prendido presoEle fez o serviço ____ O serviço foi feito por ele. romper rompido rotofez - pret. perfeito do indic salvar salvado salvofoi feito - pret. perfeito do indic. 36
  • 37. Há certos verbos da segunda e da terceira conjugação que 8. O trabalho será refeito pelos alunos.não possuem particípios regulares. São eles: Os alunos refarão o trabalho.Infinitivo Particípio Infinitivo Particípio irregular irregular 4. Transpondo-se para a voz passiva a oração "O diretorabrir aberto Fazer feito examinará o processo ainda hoje", obtém-se a formacobrir coberto Ver visto verbal:dizer dito Vir vindo (a) foi examinado. (c) terá sido examinado.escrever escrito Pôr posto (b) é examinado. (d) será examinado.Obs: 5. Transpondo-se para a voz ativa a oração "OsOs derivados dos verbos citados também não possuem candidatos serão entrevistados pelo orientador", obtém-separticípios regulares. a forma verbal:Exemplos: descobrir - descoberto; (a) terão sido entrevistados. repor - reposto; (b) entrevistará. refazer - refeito. (c)tinha entrevistado (d) entrevistava.EXERCÍCIOS:1. Indique a voz dos verbos das frases, usando o código: 6. Transpondo-se para a voz passiva a oração "O menino(a) voz passiva analítica (c) voz ativa ia assinalando as respostas numa folha", obtém-se a(b) voz passiva sintética (d) voz reflexiva forma verbal: (a) foram assinaladas.1. Nosso time foi aplaudido pelo público. ( a ) (b) tinham sido assinaladas.2. Ele vestiu-se rapidamente. ( d ) (c) iam sendo assinaladas3. Esse curso tem recebido muitos alunos. ( ) (d) eram assinaladas4. Ao meio-dia, os alunos já tinham saído. ( )5. Alugam-se salas neste prédio. ( b ) 7. Transpondo-se para a voz ativa a oração "A recepção6. O homem foi ferido pelo ladrão. ( a ) tinha sido programada pelo diretor", obtém-se a forma7. O baile será iniciado às dez horas. ( a ) verbal: (a) tinha programado.2. Passe para a voz passiva: (b) foi programada.1. O técnico tinha preparado bem a equipe. (c) programou.A equipe tinha sido bem preparada pelo técnico. (d) é programada.2. A correnteza estava levando a canoa.A canoa estava sendo levada pela correnteza. RESPOSTAS:3. A polícia vai investigar esse caso. 1–Esse caso vai ser investigado pela polícia. 1. ( a ) 2. ( d ) 3. ( c )4. Conduziram-me à sala do diretor. 4. ( c ) 5. ( b ) 6. ( a )Fui conduzido à sala do diretor. 7. ( a )5. Os cientistas estão analisando o resultado da pesquisa. 2–O resultado da pesquisa esta sendo analisado pelos 1. A equipe tinha sido bem preparada pelo técnico.cientistas. 2. A canoa estava sendo levada pela correnteza.6. A chuva poderá destruir a plantação. 3. Esse caso vai ser investigado pela polícia.A plantação poderá ser destruída pela chuva. 4. Fui conduzido à sala do diretor.7. Meu pai escreveu essa canta. 5. O resultado da pesquisa esta sendo analisado pelosEssa carta foi escrita por meu pai. cientistas.8. O dono da casa vai desfazer o contrato. 6. A plantação poderá ser destruída pela chuva.O contrato vai ser desfeito pelo dono da casa. 7. Essa carta foi escrita por meu pai. 8. O contrato vai ser desfeito pelo dono da casa.3. Passe para a voz ativa: 3–1. Multas crianças podem ser atingidas por essa doença. 1. Essa doença pode atingir muitas crianças.Essa doença pode atingir muitas crianças. 2. Algumas pessoas nos socorreram.2. Fomos socorridos por algumas pessoas. 3. A imprensa divulgou a notícia.Algumas pessoas nos socorreram. 4. Ninguém aceitou sua proposta.3. A notícia foi divulgada pela imprensa. 5. Ele tinha enfeitado o salão.A imprensa divulgou a notícia. 6. A multidão de fãs cercou os artistas.4. Sua proposta não foi aceita por ninguém. Ninguém 7. Insultaram-me ontem a noite.aceitou sua proposta. 8. Os alunos refarão o trabalho.5. O salão tinha sido enfeitado por ele. 4–d 5–b 6–cEle tinha enfeitado o salão. 7–a6. Os artistas foram cercados pela multidão de fãs. Amultidão de fãs cercou os artistas. VERBOS IRREGULARES7. Fui insultado ontem á noite. Apresentamos, a seguir, observações sobre asInsultaram-me ontem a noite. dificuldades de conjugação certos verbos, sobretudo os 37
  • 38. irregulares e defectivos. Os verbos mais usuais foramreunidos em grupos de conjugação idêntica e tomou-se 8. SOERcomo modelo o primeiro da lista. Terceira ConjugaçãoCONJUGAÇÕES 1. ABOLIR, BANIR, COLORIR, DEMOLIR,Primeira conjugação EMERGIR, ESCULPIR, IMPINGIR EXPLODIR,1. ENXAGUAR, DESAGUAR, EXAURIRPresente do indicativo: enxáguo (ou enxaguo), enxáguas São verbos defectivos que não possuem a primeira pessoa(enxaguas), enxágua (enxagua), enxaguamos, enxaguais, do singular do presente do indicativo e, portanto, não sãoenxáguam (enxaguam). conjugados no presente do subjuntivo e no imperativoPresente do subjuntivo: enxágüe (enxagúe), enxágües negativo. Nos demais tempos, são regulares.(enxagúes), enxágüe (enxagúe), enxagüemos, enxagüeis, Presente do indicativo: aboles, abole, abolimos, abolisenxágüem (enxagúem). abolem.2. AVERIGUAR, APAZIGUAR 2. AGREDIR, PROGREDIR, REGREDIR, PREVENIR,Têm sempre o u tônico nas formas rizotônicas. TRANSGREDIRPresente do indicativo: averiguo, averiguas, averigua,averiguamos, averiguais, averiguam. 3. COBRIR, DORMIR, ENGOLIR, TOSSIR,Presente do subjuntivo: averigúe, averigúes, averigúe, ENCOBRIRaverigüemos, averigüeis, averigúem. 4. CONSTRUIR, DESTRUIR, RECONSTRUIR3. MOBILIAR 5. MENTIR, DESMENTIR, FERIR, SENTIR,4. MAGOAR, ABENÇOAR, ABOTOAR, SOAR, ADVERTIR, ADERIR, COMPETIR, DESPIR,VOAR, DOAR DIVERTIR, DIGERIR, INGERIR, REFLETIR, VESTIR, SERVIR, SEGUIR, CONSEGUIR, PROSSEGUIR,5. PASSEAR, CEAR, BASEAR, ATEAR, NOMEAR, DIVERGIR, CONVERGIR, REVESTIR, INVESTIR,NORTEAR, FOLHEAR, BLOQUEAR, LISONJEAR, PERSEGUIR, PRESSENTIRSEMEAR, HASTEAR 6. ACUDIR, SACUDIR, CONSUMIR, CUSPIR,6. ODIAR, ANSIAR, REMEDIAR, INCENDIAR, FUGIR, SUBIR, SUMIR, BULIRMEDIAR7. SAUDAR, ABAULAR 7. FALIRSegunda conjugação 8. RIR, SORRIR1. JAZER, COMPRAZER-SEPresente do indicativo: jazo, jazes, jaz, jazemos, jazeis, 9. POLIRjazem.Perfeito do indicativo: jazi, jazeste, jazeu, jazemos, 10. VIR, ADVIR, INTERVIR, CONVIRjazestes, jazeram.Presente do subjuntivo: jaza, jazas, jaza, jazamos, jazais, Atenção para a grafia correta dos verbos:jazam. CRER - ele crê, eles crêem; DAR - que ele dê, que eles dêem;2. APRAZER, PRAZER LER - ele lê, eles lêem;Estes verbos são usados, na maioria das vezes, apenas na VER - ele vê, eles vêem;terceira pessoa do singular. VIR - ele vem, eles vêm;Presente do indicativo: apraz. TER - ele tem, eles têm.Perfeito do indicativo: aprouve.Presente do subjuntivo: apraza. Os compostos crer, ler e ver também dobram o e naImperfeito do subjuntivo: aprouvesse. terceira pessoa do plural do presente do indicativo.Futuro do subjuntivo: aprouver. Exemplos: eles descrêem, eles relêem, eles revêem.3.MOER, REMOER, ROER, CORROER, DOER-SE, Quanto aos compostos de vir e ter, são acentuados naCONDOER-SE, DOER terceira pessoa do singular e do plural. Exemplos: ele mantém ele contém4. PRECAVER-SE eles mantêm eles contêm ele intervém eles intervêm5.REAVER EXERCÍCIOS6. REQUERER7. PROVER 38
  • 39. 1. Complete as lacunas abaixo, flexionando os verbos 2. Tu ________ de que regia o? (vir - perfeito doindicados no pretérito perfeito do indicativo)indicativo. 3. Eu ________ muito de suas piadas. (rir - presente do1. O professor __________ na briga dos alunos. (intervir) indicativo)2. Eles __________um atestado. (requerer) 4. Espero que dessa atitude não ________ nenhuma3. Os homens __________ durante o jogo. desgraça . ( advir - presente do subjuntivo)(desavir-se) 5. Os deputados não chegaram a nenhuma conclusão,4. Eles __________ de lugares diferentes. (provir) como ________ acontecer. (soer - presente do indicativo)5. Ela __________ a jóia roubada. (reaver)6. Nós __________ nossa promessa. (manter) 6. Reescreva as frases no imperativo conforme o modelo:7. __________ muitos acidentes durante a viagem. Você acode os necessitados.(sobrevir) Acuda os necessitados.8. As crianças __________ por muito tempo. (entreter-se) 1. Você hasteia a bandeira.9. Tudo deve ocorrer como eles __________. (prever) 2. Você doa seus bens. 3. Você saúda os amigos.10. Eles __________ a ajudar-nos. (dispor-se) 4. Você folheia o livro. 5. Você abotoa o paletó.2. Complete as lacunas abaixo, flexionando os verbos 6. Você odeia o autoritarismo.indicados no presente do indicativo. 7. Você desmente os boatos.1. Todos _________ cegamente nas palavras do chefe. 8. Você sobe a ladeira.(crer) 9. Você semeia o campo.2. Os convidados ________ acompanhados de suas 10. Você averigua os fatos.esposas. (vir)3. Alguns alunos ________ Machado de Assis. (ler) RESPOSTAS4. Você ________ alguma dúvida? (ter) 1-5. Ninguém ________ à nossa festa. (vir) 1. interveio 2. requereram6. Os advogados ________ o processo com muita 3.desavieram-se 4. provieramatenção. (reler) 5. reouve 6. mantivemos7. Todos ________ seus defeitos. (ver) 7. Sobrevieram 8. entretiveram-se8. Ela _______ sua promessa. (manter) 9. previram 10. dispuseram-se9. O policial ________ o ladrão. (deter) 2–10. Esta garrafa ________ pouco vinho. (conter) 1. crêem 2. vêm 3. lêem 4. tem3. Passe as frases abaixo para o imperativo afirmativo. 5. vem 6. relêemExemplo: Você deve manter a calma. 7. vêem 8. mantémMantenha a calma. 9. detêm 10. contêm1. Você deve ler este livro. 3–2. Nós devemos dar um bom exemplo. 1. leia 2. demos3. Nós devemos ter calma. 3. tenhamos 4. seja4. Você deve ser mais cuidadoso. 5. venham 6. intervenha5. Vocês devem vir à reunião. 7. entretenhamos 8. enxágüe ou (enxagúe)6. Você deve intervir nesta discussão. 9. ponha 10. obtenha7. Nós devemos entreter os convidados. 4–8. Você deve enxaguar a roupa. 1.passeiam 2. norteia9. Você deve pôr os documentos aqui. 3.abotôo 4. enxágua10. Você deve obter mais ajuda. 5. colore 6. everigua 5–4. Complete as lacunas abaixo, flexionando os verbos 1. fuja 2. viesteindicados no presente do indicativo. 3. rio 4. advenha1. Alguns alunos________ pelos pátios. 5. sói(passear) 6–2. O farol ________ navegantes. (nortear) 1. hasteie 2. doe3. Eu ________ sua roupa. (abotoar) 3. saúde 4. folheie4. Fabiana ________ a louça sem pressa. (enxaguar) 5. abotoe 6. odeie5. Tales ________ todos os desenhos. (colorir) 7. desminta 8. suba6. A polícia ________ o caso. (averiguar) 9. semeie 10. Averigúe5. Complete as lacunas abaixo, flexionando os verbos 7. ADVÉRBIOindicados segundo as instruções.1. Espero que ele não ________ da cidade. (fugir- Definiçãopresente do subjuntivo) 39
  • 40. O advérbio é uma palavra invariável quemodifica um verbo, um adjetivo ou mesmo outro 1. Classifique os advérbios e as locuções adverbiais.advérbio. 1. Ela mora bem longe da escola.Exemplo: Ele é muito gentil. Ele saiu tarde. 2. Não volte tarde!Muito - adverbio 3. Sem dúvida, amanhã iremos á sua festa.Gentil - adjetivo 4. O carro entrou velozmente á esquerda e sumiu.Saiu – verbo 5. Ontem, ele estava muito nervosoTarde - advérbio 6. Ela esteve aqui à tarde.Observações 2. Transforme as locuções adverbiais em advérbios de1. Quando modifica um verbo, o advérbio pode modo.acrescentar diferentes idéiasExemplos: Ele saiu tarde. (tempo) Ela veio aqui. (lugar) Exemplo: Ele fez o trabalho com capricho.Não entre na sala! (negação) Ela canta bem. Ele fez o trabalho caprichosamente.(modo) 1. Ela me respondeu com educação.2. Quando modifica um adjetivo, o advérbio acrescenta 2. Ele agiu com firmeza.idéia de intensidade. 3. Dirija com prudência.Exemplo: Esse livro é muito interessante. 4. Faça o teste com tranqüilidade. 5. Ele referiu-se a mim com ironia.3. Às vezes, um advérbio pode referir-se a uma oração 6. Ela me ouviu com atenção.toda e não especificamente a uma palavra. 7. Ele reagiu com coragem.Exemplo: Felizmente, conseguimos resolver o problema. 8. Ele me encontrou por acaso.Felizmente - advérbio 9. Ela entrou de repente na sala.conseguimos resolver o problema - oração 10. Ele lutou com bravura.Classificação dos advérbios 3. Identifique as locuções destacadas, usando o código: Os advérbios podem ser classificados de (a) locução adverbial (b) locução adjetivadiversas maneiras, de acordo com a idéia que transmitem:de tempo, de modo, de lugar etc. 1. Hoje é uma noite de festa. ( ) 2. Faça o exercício com cuidado. ( )de afirmação - sim, realmente, certamente, deveras etc. 3. Ela se veste com elegância. ( )de dúvida - talvez, porventura, acaso, quiçá etc. 4. Ele respondeu com impaciência. ( )de intensidade - bastante, bem, demais, mais, menos, 5. A criança está com fome. ( )meio, muito, assaz, quase, tão etc. 6. Trate-me com respeito! ( )de lugar - abaixo, acima, adiante, além, ali, aqui, cá, 7.Ele é um homem de coragem. ( )atrás, dentro, fora, lá, peno, longe etc. 8. Ele vem aqui com freqüência. ( )de modo - assim, bem, devagar, depressa, mal, pior, 9. Caminhei á toa pelas ruas. ( )melhor, facilmente, rapidamente (e todos os que 10. Ele me parece um sujeito á-toa. ( )terminam em mente, indicando circunstância de modo).de negação - não RESPOSTAS:de tempo - agora, ainda, amanhã, cedo, tarde, nunca, 1-jamais, depois, já, logo, outrora, sempre, antes, ontem etc. 1. Intensidade, lugar 2. Negação, tempoLOCUÇÃO ADVERBIAL 3. Loc. Adv. afirmação, tempoQuando ha duas ou mais palavras que exercem função de 4. modo, loc. adv. lugaradvérbio, temos uma 1ocução adverbial, que pode 5. tempo, intensidadeexpressar as mesmas idéias dos advérbios. 6. lugar, loc. adv. tempo 2–Exemplos: Ele veio de longe. (lugar) Não saia á noite. 1. educadamente(tempo) 2. firmemente 3. prudentementeAlgumas locuções adverbiais: 4. tranqüilamente 5. ironicamentede lugar - á esquerda, á direita, de longe, de perto, por 6. atenciosamenteaqui, por ali etc. 7. corajosamentede afirmação - por certo, sem dúvida, de fato etc. 8. casualmentede modo - ás pressas, de cor, em vão, em geral etc. 9. repentinamentede negação - de jeito nenhum, de modo algum etc. 10. bravamentede tempo - á noite, de dia, de vez em quando, hoje em 3–dia, nunca mais, em breve etc. 1. b 2. a 3. a 4. aEXERCÍCIOS: 5. b 6. a 40
  • 41. 7. b 8.a 1. Considere as frases abaixo e indique se as palavras9. a 10.b melhor e pior são comparativos de bom e mau ou de bem e malGRAU DOS ADVÉRBIOS 1. Procure escrever melhor. bem Como ocorre com os adjetivos, alguns advérbios 2. Seu trabalho é melhor que o meu. bomadmitem gradação. 3. Daqui, podemos ver melhor o jogo. bemExemplos: Ele anda mais depressa que eu. 4. O trânsito está ficando cada vez piorMais depressa – comparativo de superioridade 5. Ele é o pior jogador do time. mauEle saiu bem tranqüilamente da sala. 6. Ele se julga melhor que os outros. bombem tranqüilamente - superlativo absoluto 2. Classifique as palavras destacadas segundo esteGRAUS DO ADVÉRBIO: código:comparativo de: (a) substantivosuperioridade - Ele saiu mais cedo (do) que eu. (b ) adjetivode inferioridade - Ele saiu menos cedo (do) que eu. (c) advérbioigualdade - Ele saiu tão cedo quanto eu. 1. Encontrei-o meio triste. ( ) 2. Há outros meios para resolver esse problema. ( )Superlativo absoluto: 3. Ela está bastante animada hoje. ( )analítico - Ele saiu muito cedo. 4. Não há dinheiro bastante para essa despesa. ( )sintético - Ele saiu cedíssimo. 5. Não há mal que sempre dure. ( ) 6. Acho que ele está passando mal. ( )Observeção 7. Marcelo é o melhor jogador do time. ( )Os advérbios bem e mal transformam-se em melhor e 8. Ela cantou melhor que as outras concorrentes. ( )pior no comparativo. 3. Classifique as palavras e locuções denotativasExemplos: Ele canta melhor (do) que eu. destacadas.Ela vive pior aqui (do) que na cidade. 1. Veja só que pessoa incompetente! realce 2. Exceto João, toda a classe compareceu á festa.Palavras denotativas exclusãoDe acordo com a Nomenclatura gramatical brasileira, 3. Alguns esportes, como a natação, são ótimos para acertas palavras que antigamente eram classificadas como saúde. explicaçãoadvérbios passaram a ser designadas apenas como 4. Só ela ficou em casa. exclusãopalavras denotativas. 5. Veja lá o que você vai dizer! realceVejamos algumas delas e as idéias que costumam 4. Substitua os advérbios destacados abaixo por locuçõesexpressar. adverbiais equivalentes.Inclusão. Até, mesmo, também, inclusive etc. Exemplo: Ele falou calmamente. Ele falou com calma.Exemplo: Até eu acabei participando daquela brincadeira. 1. Ele reagiu corajosamente. com coragem 2. Ele passa por aqui freqüentemente. Com freqüênciaDesignação. Eis. 3. Você agiu infantilmente. Com infantilidadeExemplo: Eis o vencedor da noite! 4. Ela falou ironicamente. Com ironia 5. Ele agiu sutilmente. Com sutilezaRealce. Só, lá, é que etc. 6. O menino saiu repentinamente. de repenteExemplos: Ele é que deve fazer esse trabalho. 7. Ouça as explicações atentamente. Com atençãoRetificação. Aliás, ou melhor, ou seja etc. RESPOSTAS:Exemplo: Traga-me o livro, ou melhor, o livro e o 1–caderno. 1. bem 2. bom 3. bem 4. mauSituação. Então, afinal etc. 5. mau 6. bomExemplo: Então, como vão as coisas? 2– 1. c 2. aExclusão. Somente, apenas, menos, unicamente, sequer, 3. c 4. bsalvo etc. 5. a 6. cExemplo: Todos vieram á festa, menos ele. 7. b 8. c 3–Explicação. Isto é, por exemplo, a saber etc. 1. realce 2. exclusãoExemplo: Os poetas românticos, como, por exemplo, 3. explicação 4. exclusãoCastro Alves e Gonçalves Dias, viveram no século XIX. 5. realce 4–EXERCÍCIOS: 1. Com coragem 2. Com freqüência 3. Com infantilidade 4. Com ironia 41
  • 42. 5. Com sutileza 6. De repente7. Com atenção 2. Na linguagem afetiva, certas interjeições, originadas de palavras de outras classes gramaticais, podem aparecer8. INTERJEIÇÃO flexionadas no diminutivo. Exemplos: calminha!, adeusinho!, obrigadinho!Definição Damos o nome de interjeição às palavras EXERCÍCIOS:invariáveis que exprimem emoções ou sensações. 1. Destaque as interjeições e locuções interjetivasExemplo: “Ai, que saudade presentes nas frases abaixo e indique o sentido (ou osQue vontade de ver renascer nossa vida.” (Vinícius de sentidos) que elas expressam.Moraes) 1. “Alô, torcida do Flamengo, aquele abraço!” (Gilberto Gil) O sentido da interjeição depende basicamente do 2. Ufa! Finalmente acabamos o serviço!contexto em que é usada e da entonação com que ela é 3. Caramba! Que tempestade!pronunciada. Por isso, pode acontecer de uma mesma 4. Ah! Não me chateie com essa história de novo!interjeição ter mais de um sentido. Veja estes exemplos: 5. Vamos lá, pessoal! Coragem! 6. Uau! Que menina bonita!Oh! que surpresa desagradável! (idéia de contrariedade) 7. Salve! Que bom te rever!Oh! que bom te encontrar! (idéia de alegria) 8. Ah! Que pena que você não pode ir á festa!C1assificação das interjeições Respostas: Apresentamos a seguir as interjeições mais 1. saudação 2. alíviousuais e os sentidos que elas comumente expressam: 3. Admiração ou espanto 4. impaciência 5. Coragem! Animação 6. admiração1. Advertência: cuidado!, devagar!, calma!, atenção!, 7. saudação 8. tristezaolha!, alerta!2. Afugentamento: fora!, passa!, rua!, xô! 9. PREPOSIÇÃO3. Alegria ou satisfação: oh!, ah!, oba!, viva!4. Alívio: arre!, ufa! Definição e classificação5. Animação ou estímulo: vamos!, forca!, coragem!, sus!, Preposição é a palavra invariável que liga doiseia!, ânimo!, adiante!, firme!, toca! termos, subordina o primeiro ao segundo e estabelece6. Aplauso ou aprovaçã: bravo!, bis!, apoiado!, viva!, uma relação de sentido entre eles.boa! Exemplos: casa de madeira (idéia de matéria)7. Repulsa ou desaprovação: credo!, irra!, ih!, livra!, fogão a gás (idéia de meio)safa!, fora!, abaixo!, francamente!, chega!, basta!, ora!,opa!, pó! Através da preposição, o segundo termo explica8. Desejo ou intenção: tomara!, oxalá! ou completa o primeiro. Uma mesma preposição pode9. Desculpa: perdão! estabelecer diferentes relações de sentido entre palavras.1O.Dorou ou tristeza: ai!, ui!, eh! Exemplos: papel de carta (finalidade)11.Espanto ou admiração: oh!, ah!, puxa!, quê!, .vim de Campinas (origem)caramba!, nossa!, hem?!, hein?, boneco de plástico (matéria)12.Jmpaciência ou contrariedade: hum!, irra!., raios!,diabo!, ora! Preposições:13. Pedido de auxilio: socorro!, aqui!, piedade! a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em,14.Saudação, chamamento ou invocação: salve!, viva!, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.adeus!, olá!, ei!, tchau!, ó, ô, psiu!15.Silêncio: psiu!, bico!, silêncio! Essas são as preposições essenciais. Há palavras16. Terror ou medo: credo!, cruzes!, uh!, oh! que, embora pertencendo a outras classes, exercem eventualmente a função de preposição, sendo por issoLocuções interjetivas chamadas de preposições acidentais, como durante, São duas ou mais palavras que formam uma mediante, conforme, segundo, exceto, fora etc.expressão equivalente a uma interjeição.Exemplos: Valha-me Deus! Locução prepositiva Graças a Deus! É o conjunto de duas ou mais palavras com Quem me dera! função de preposição. Exemplo: Moro longe de você.Observações1. Devem-se distinguir, na escrita, as interjeições dechamamento ó e ô da interjeição de alegria ou tristeza oh! Locuções prepositivas: 42
  • 43. abaixo de, acerca de, acima de, além de, ao redor de, per + los = pelos per + las = pelasapesar de, dentro de, depois de, diante de, em cima de,em face de, em lugar de, fora de, junto a, junto de, no EXERCÍCIOScaso de, perto de, longe de, por trás de etc. As questões 1 a 5 referem-se a este texto de Cecília Meireles:EXERCÍCIOS1. Use o código para explicar a relação de sentido que as Cançãopreposições estabelecem: Pus o meu sonho num navio e o navio em cima( a ) matéria ( d ) meio ( g ) direção do mar; depois, abri o mar com as mãos, para o meu( b ) finalidade ( e )assunto ( h ) oposição sonho naufragar.( c ) modo ( f )origem Minhas mãos ainda estão molhadas do azul das ondas entreabertas, e a cor que escorre dos meus dedos1.Vara de pescar ( ) colore as areias desertas.2. Prancha de surfe ( ) O vento vem vindo de longe,3. Barco a vela ( ) a noite se curva de frio;4. Calça de veludo ( ) debaixo da água vai morrendo5. Quadra de tênis ( ) meu sonho, dentro de um navio...6. Veneno contra ratos ( )7. Óculos de metal ( ) Cecília Meireles, Poesia, Rio de Janeiro, Agir, 1974.8. Óculos de sol ( )9. Viajar de avião ( )10. Meia de seda ( ) 1. Destaque todas as contrações que aparecem nesse11. Máquina de calcular ( ) texto.12. Filme de mistério ( ) num, do, do, das. dos, da 2. Explique o sentido que as preposições estabelecem nas 2. Explique o sentido expresso pelas preposiçõesfrases abaixo. destacadas a seguir:1. Ele quase desmaiou de tanta fome. causa 1. “abri o mar com as mãos” 1.3: meio2. Ela vive há muitos anos em Salvador. lugar 2. “para o meu sonho naufragar” 1.4: finalidade3. A camisa de lã está sobre a mesa. matéria, lugar 3. “o vento vem vindo de longe” 1.9: origem4. Ele fez uma palestra sobre Machado de Assis. assunto 4. “a noite se curva de frio” 1.10: causa5.Ponha os copos de papel no armário. matéria6. Acho que ele está tremendo de medo. causa 3. Que locuções prepositivas foram usadas nesse texto? debaixo de (l.1: debaixo da água) RESPOSTAS: dentro de (l.12: "dentro de um navio)1– em cima de (l.2: "em cima do mar")1.b 2.b 3.d4.a 5.b 6.h 4. Passe este verso para o futuro do presente do indicativo7.a 8.b 9.c e para o futuro do pretérito:10 . a 11 . b 12 . e “Pus o meu sonho num navio”. porei, poria2–1. causa 2. lugar 3. matéria, lugar 5. Destaque da segunda estrofe:4. assunto 5. matéria 6. causa 1. Os substantivos mãos, azul, ondas, cor, dedos, areias 2. Os adjetivos molhadas, entreabertas, desertasContração e combinação 3. Os pronomes minhas (possesivo), que (relativo), meus Quando as preposições a, de e em juntam-se a (possessivo)outras palavras, pode ocorrer a combinação ou acontração). RESPOSTAS Ocorre a combinação quando a preposição não 1 – num, do, do, das. dos, daperde nenhum fonema. 2–Exemplo: preposição a + artigo definido o = ao. 1. l.3: meio 2. l.4: finalidade 3. l.9: origem 4. l.10: causa Ocorre a contração quando a preposição perde 3–algum fonema. debaixo de (l.1: debaixo da água) Exemplos: preposição de + artigo definido o = dentro de (l.12: "dentro de um navio)do; em cima de (l.2: "em cima do mar")preposição em + artigo definido a = na. 4 – porei, poria 5–Observação 1. mãos, azul, ondas, cor, dedos, areias As formas pelo, pela, pelos, pelas resultam da 2. molhadas, entreabertas, desertascontração da antiga preposição per com as palavras lo, la, 3. minhas (possesivo), que (relativo), meus (possessivo)los, las, que são formas arcaicas dos artigos definidos:per + lo = pelo per + la = pela 43
  • 44. CRASE Atenção: se o nome da cidade for modificado por umCrase é a contração da preposição a com o artigo definido adjetivo feminino, o a deverá ser craseado.feminino a ou as. Essa contração vem sempre marcada Exemplo: Fui à bela Salvador.pelo acento grave (`).Exemplo: Vou à cidade de Santos. 2. Com referência ás palavras casa (no sentido(à) = a (artigo) + a (preposição) de próprio lar) e terra (no sentido de terra firme, em oposição a mar):a (preposição) + a (artigo definido) = à a) o a não deve ser craseado quando essas palavrasa (preposição) + as (artigo definido) = às estiverem sozinhas na frase. Exemplos: Voltei tarde a casa.Observações: Os marinheiros desceram a terra. Ocorre também a crase quando a preposição a é b) o a deve ser craseado quando essas palavras vieremseguida dos pronomes demonstrativos aquele(s), modificadas por outras.aquela(s), aquilo, a, as Exemplos: Voltei à casa de meus pais. Voltaremos à terra amada.Exemplos: Vamos àquela discoteca. (a + aquela)Entregue a carta à moca da esquerda, não à da direita. (à Casos facultativos= àquela) Antes dos pronomes possessivos femininos e antes de nomes próprios femininos, o uso do artigo éUSA-SE CRASE: facultativo. Disso resulta que, se houver preposição antes1.Nas expressões que indicam horas. dessas palavras, a crase ocorrerá tambémExemplo: Chegarei às nove horas. facultativamente, dependendo da presença ou não do artigo.2. Nas locuções conjuntivas e adverbiais formadas de Exemplos: Desejo felicidades a (à) sua irmã.substantivos femininos tais como a medida que, as vezes, Desejo felicidades a (à) Denise.às pressas etc.Exemplo: Ele fez o trabalho às pressas. EXERCÍCIOS 1. Complete as lacunas com a ou à.3. Na expressão a moda de, ainda que a palavra moda 1. Avisei ____ todos que ____ partida de futebol foiesteja subentendida. adiada.Exemplos: Ele criou um estilo à moda de Machado de 2.Fomos ____ Inglaterra e ____ Suécia.Assis. 3. Ele chegou ____ escola muito tarde.Ele escreve à Machado de Assis. 4. Ele não gosta de vir ____ barulhenta São Paulo. 5. Dirija-se ____ moça que está naquele balcão.NUNCA SE USA CRASE: 6. Comprei ____ moto ____ prazo.1) Nomes masculinos. 7. Conte uma história ____ estas crianças.2) Verbos 8. Faça ____ lição de casa ____ lápis.3) Entre palavras repetidas 9. O pescador voltou ____ tardinha ____ sua pobre casa.4) “A” singular + palavra no plural 10. Uma ____ uma, as lágrimas caíram de seus olhos.5) Pronomes de tratamento (exceção: Sra. Srta, e dona)6) Pronomes indefinidos / artigos indefinidos (exceção: à 2. Complete as lacunas com as ou às. outra, à mesma) 1. Ele dirigiu-se ____ mulheres presentes com muita7) Pronomes Pessoais educação.8) Pronomes Relativos a cuja / a quem 2. Mostre-me ____ coisas que você comprou.9) Pronomes Demonstrativos: a esta / a essa. 3. Nesta cidade, ____ vezes, chega a nevar no inverno.10) Numerais (exceto: horas e páginas). 4. Ela chegou ____ primeiras horas da noite. 5. ____ nove horas, não havia mais ninguém na escola.Observações 6. Diga ____ pessoas que chegaram que esperem na1. Com referência a lugares, podemos usar uma regra outra sala.prática para saber se o a deve ser craseado. 7. Leve ____ crianças ____ salas de aula.Exemplos: Vou à praia. - Vou a Recife. 8. Fomos ____ belas cidades litorâneas do Nordeste.Venho da prata. - Venho de Recife.Estou na praia. - Estou em Recife. 3. Complete as lacunas de cada frase com uma das palavras indicadas entre parênteses. Quando, ao trocar o verbo por outro que pede a 1. Entregue esse telegrama ____ mulher. (aquelapreposição de ou em, o a se transformar em da ou na, ele àquela)deverá ser craseado. Mas se ele se transformar em de ou 2. Haverá aulas de segunda ____ sábado. (à/a)em, então não deverá ser craseado. 3. A canoa estava ____ mercê das ondas. (a/à) 4. Mostre os brinquedos ____ crianças. (às/as)Exemplos: Fui à Itália. - Fui a Salvador. 5. Diga ____ homem para voltar mais tarde.Venho da Itália. - Venho de Salvador. (àquele/aquele)Estou na Itália. - Estou em Salvador. 4. Complete as lacunas com à, há, a: 44
  • 45. 1. Muitas pessoas foram ____ solenidade. Exemplo: Ele fez um bom trabalho, portanto deve2. Falei com ele ____ poucos minutos. receber um bom pagamento.3. Peça licença ____ professora.4. Vou encontrá-lo daqui ____ alguns dias. Explicativas. Expressam idéia de explicação,5. Eu não o vejo ____ dias. justificativa: pois, que, porque etc.6. Esse projeto, ____ meu ver, não está bom. Exemplo: Venha para dentro, pois está começando a7. Não saia hoje ____ noite. chover. ObservaçãoRESPOSTAS A conjunção pois, quando é explicativa, vem1– precedida de vírgula geralmente após um verbo no1. a, a 2. à, à 3. à imperativo e sempre no inicio da oração a que pertence.4. à 5. à 6. a, a Quando é conjunção conclusiva, equivale a portanto e7. a 8. a, a 9. a, a (à) vem após um ou mais termos da oração a que pertence.10. a . Exemplo: Ele fez um bom trabalho; merece, pois, nossos2– elogios.1. às 2. as 3. às4. às 5. às 6. às EXERCÍCIOS7. as, às 8. às 1. Classifique as conjunções coordenativas destacadas3– abaixo, usando este código:1. àquela 2. a 3. à a) aditiva b) adversativa4. às 5. àquele c) conclusiva d) alternativa4–1. à 2. há 3. à 1. Vamos sair e tomar um lanche. ( )4. a 5. há 6. a 2. Tentei chegar mais cedo mas não consegui. ( )7. à 3. Ele conhece bem esse assunto, no entanto ficou nervoso e errou muitas respostas. ( ) ( )10. CONJUNÇÃO 4. Você fez um excelente trabalho; portanto, merece a nota máxima. ( )Definição e c1assificação 5. Ele não foi á reunião nem mandou um representante. ( Conjunção é a palavra ou locução invariável que )liga orações ou termos de uma oração com a mesma 6. Somos amigos, logo devemos nos ajudar uns aosfunção sintática. outros.Ele levantou-se e foi falar com o professor. 7. No recreio, as crianças costumam brincar no jardim ou oração oração correr pelo pátio. ( )Os professores e os alunos / foram ao teatro. 2. Classifique as conjunções destacadas abaixo, usando o sujeito código: a) explicativa b) conclusivaAs conjunções se dividem em coordenativas esubordinativas. 1. Vamos sair mais tarde, pois agora a chuva está muito forte. ( )CONJUNÇÕES COORDENATIVAS 2. Venha á minha casa, pois quero falar com você. ( ) São aquelas que ligam orações independentes ou 3. Estudei bastante, logo devo ir bem nesse teste. ( )termos que exercem a mesma função sintática dentro de 4. O adversário é muito forte; prepare-se, pois, para umuma oração. Subdividem-se em: jogo difícil. ( ) 5. Ligue a televisão, que o jogo já vai começar. ( )Aditivas. Expressam idéia de acréscimo, adição: e, nem,não só... mas também, não so... como também, não só... 3. Complete as lacunas com conjunções coordenativas.mas ainda etc. Observe bem o sentido das frases.Exemplo: Ele não só dirigiu a pesquisa como também 1. Estava cansada. Entrou em casa ______ foi deitar.escreveu o relatório final. 2. Ontem, fui à escola _______ não o encontrei. 3. Vamos embora, _______está ficando tarde.Adversativas. Expressam idéia de oposição, adversidade: 4. Ele não só me cumprimentou ______parou paramas, porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto etc. conversar.Exemplo: Tentei chegar mais cedo, porém não consegui. 5. Podemos ficar na varanda ________passear pelo jardim.Alternativas. Expressam idéia de alternância, escolha, 6. Ele sabia de tudo, _________ não me avisouexclusão: ou, ou... ou, ora...ora, quer... quer etc. 7. Choveu muito _____ não houve inundação na cidade.Exemplo: Ou saio eu, ou sai ele desta sala. RESPOSTASConclusivas. Expressam idéia de conclusão: portanto, 1–logo, Pois, por isso etc. 1–a 2–b 3 – b, a 45
  • 46. 4–c 5–a 6–c Proporcionais. Expressam um fato relacionado7-d proporcionalmente a ocorrência da principal. São elas: a2– medida que, a proporção que, ao passo1–a 2–a 3–b que as combinações quanto mais... (mais ou menos),4–b 5–a quanto menos... (mais ou menos).3– Exemplo: Quanto mais ele reclamava menos atenção1–e 2 – mas 3 – pois recebia.4 – como ainda 5 – ou 6 – no entanto7 – mas Temporais. Acrescentam uma circunstância de tempo ao fato expresso na principal. São elas: quando, enquanto,CONJUNÇÕES SUBORDINATIVAS assim que, logo que, desde que, depois ue, sempre que, mal (= assim que) etc. São aquelas que ligam duas orações, sendo uma Exemplo: A festa ficou animada quando ele chegou.delas dependente da outra. A oração dependente,introduzida pela conjunção subordinativa, recebe o nome Comparativas. Expressam idéia de comparação comde oração subordinada. referência a oração principal. São elas: (do) que, como, assim como, tal como, como se, que(combinam com maisVamos começar a festa quando ele chegar ou menos). Exemplo: Ele escreve melhor (do) que seus colegas.Vamos começar a festa – or. principalQuando ele chegar - or. subordinada Observação As orações comparativas quase nunca As conjunções subordinativas subdividem-se em apresentam claramente o verbo. No exemplo acima, ointegrantes e adverbiais. As integrantes indicam que a verbo escrever está subentendido.oração subordinada por elas introduzida completa ou Exemplo: Ele escreve melhor do que seus colegasintegra o sentido da oração principal. São elas: que, se. (escrevem).Exemplos: Espero que ele me ajude. / Não sei se ele virá Consecutivas. Expressam a conseqüência da principal.á reunião. São elas: de sorte que, modo que, de forma que, que (tendo como antecedente na principal uma palavra comoAs adverbiais introduzem orações que expressam tal, tão, tanto, tamanho) etc.diferentes circunstâncias com relação à oração principal. Exemplo: A dor era tão forte que ele desmaiou.Elas se classificam em causais, concessivas, condicionais,conformativas, finais, proporcionais, temporais, EXERCÍCIOScomparativas e consecutivas. 1. Classifique as conjunções destacadas, usando este código:Causais. Introduzem uma oração que é causa da (a) causal (b) final (c) condicionalocorrência da principal. São elas: porque, que, como (=porque), pois que etc. 1. Empreste-me esse livro para que eu possa fazer oExemplo: Vou ajudá-lo porque sou seu amigo. trabalho. ( ) 2. Telefone-me se houver algum problema.Concessivas. Expressam idéia contrária á da principal, 3. Como estava cansado, foi deitar-se mais cedo. ( )sem, no entanto, impedir sua realização. São elas: 4. Poderei terminar o relatório amanhã desde que vocêsembora, ainda, apesar de que, por mais que etc. me ajudem. ( )Exemplo: Fomos visitá-lo, embora fosse tarde. 5. Não pude falar com você porque estava viajando. 6. Fiz-lhe um sinal para que se calasse. ( )Condicionais. Indicam a hipótese ou a condição para aocorrência da principal. São elas: se, contanto que, salvo 2. Classifique as conjunções destacadas, usando estese, desde que, a menos que, a não ser que etc. código:Exemplo: Se precisar de ajuda, chame o professor. a ) temporal b ) concessiva c ) consecutivaConformativas. Exprimem semelhança, conformidadede um fato com outro. São elas: conforme, como (= 1. Ninguém mais teve sossego desde que ele chegou. ( )conforme), segundo, consoante etc. 2. Choveu tanto que as ruas ficaram inundadas. ( )Exemplo: O trabalho foi feito conforme planejamos. 3. Por mais que a consolassem, ela continuava a chorar. ( )Finais. Expressam a finalidade ou o objetivo com que se 4. Ele saiu sem agasalho, embora esteja frio. ( )realiza a principal. São elas: para que, afim de que, 5. Mal entrou, ele já começou a discutir com a gente. ( )porque (= para que) etc. 6. Seu chute foi tão forte que a bola furou a rede.Exemplo: Fiquem em silêncio para que possamos ouvir ( )a música. 46
  • 47. 3. Considere a análise das conjunções nas frases abaixo e Respostasescreva C (certo) ou E (errado) em cada uma delas, 1–fazendo depois as correções necessárias. 1–b 2–c 3–a 4–c 5–a 6-b1. Ele está assim triste desde que sua namorada o 2–abandonou. (conj. sub. temporal) 1–a 2–c 3–b2. Dirija com cuidado porque essa estrada é perigosa. 4–b 5–a 6–c(conj. sub. Final ) 3–3. Tudo aconteceu como havíamos previsto. (conj. sub. 1–c 2 – e causal 3–cconformativa) 4 – e proporcional4. O nervosismo aumentava á proporção que o tempo 5- e comparativa 6-cpassava. (conj . sub. temporal) 4–5. Ele é tão educado quanto seus irmãos. (conj. sub. conj. sub. causal, conj sub. condicionalproporcional) 5 - Onde6. Quero que você me faça um favor. (conj. sub. 6 - aliintegrante) 7- a) perf. indicativo, 3ª pessoa do sing. b) mais-que-perf. indic, 3ª pessoa do sing. O fazendeiro e a cegonha c) imperf. indic, 3ª pessoa do plural Um fazendeiro armou uma rede no campo onde d) presente indic., 1ª pessoa do singplantara milho, porque ali vinham os pardais comer o 8 - solta-memilho semeado. Entre os pardais, caiu na rede uma 9 – a) plantação b) semeaduracegonha. 10 – Sugestão Quem é bom não se mistura.-Alto lá! - exclamou ela. Não sou pardal, sou cegonha!Solte-me! SINTAXEO fazendeiro retrucou: CAPITULO 06- Se você não é pardal, que estava fazendo no meiodesses ladrões? Agora, vai ficar presa! 1. FRASE, ORAÇÃO E PERÍODO. TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃOFábulas de Esopo. Texto em português de Guilherme deFigueiredo. Rio de Janeiro, Ed. Ouro, 1963. FRASE Dá-se o nome de frase a um enunciado de4. Classifique as conjunções porque e se usadas nesse sentido completo. A frase pode ser formada por uma outexto. várias palavras.conj. sub. causal, conj sub. condicional Exemplos: Silencio! Anoiteceu.5. No primeiro parágrafo do texto há um pronome Está chovendo.relativo. Identifique-o. Marcelo acabou de chegar.Onde ORAÇÃO Oração é a frase construída em torno de um6. Que advérbio foi usado no primeiro parágrafo do verbo ou de uma locução verbal.texto? Exemplos: Fomos ao cinema ontem.ali Eles vão fazer uma viagem.7. Dê o tempo, modo e pessoa das seguintes formas PERÍODOverbais: Dá-se o nome de período à frase organizada ema) armou perf. indicativo, 3ª pessoa do sing. orações. O período pode ser simples ou composto.b) plantara mais-que-perf. indic, 3ª pessoa do sing. Simples. Quando é formado por uma só oração.c) vinham imperf. indic, 3ª pessoa do plural Exemplo: Os alunos saíram.d) sou presente indic., 1ª pessoa do sing Composto. Quando é formado por mais de uma oração.8. A forma verbal solte-me está na terceira pessoa do Exemplo: Os alunos saíram -- quando deu o sinal.singular. Passe-a para a segunda pessoa do singular. oração 1 oração 2solta-me TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO09. Dê os substantivos correspondentes aos verbos: O sujeito e o predicado são os termos essenciaisa) plantar plantação b) semear semeadura da oração. O sujeito de uma oração é o elemento a respeito10. Escreva uma frase que possa servir de moral para essa do qual se declara alguma coisa. O predicado é aquilofábula. que se declara do sujeito.Sugestão Quem é bom não se mistura. Exemplos Os jogadores entraram na quadra. Jogadores - sujeito 47
  • 48. Entraram na quadra - predicado Oculto. O sujeito é oculto quando pode ser identificado mas não está explicitamente representado na oração.Marina trabalha naquela loja. Exemplos: Estivemos na chácara.Marina – sujeito (sujeito nós, identificável pela desinência verbal)trabalha naquela loja - predicado Estive na chácara. (sujeito eu, identificável pela desinência verbal)Observação Quando o sujeito é constituído de mais de uma Indeterminado. O sujeito é indeterminado quando nãopalavra, damos o nome de núcleo do sujeito (n. s.) à há nenhuma referência a quem praticou a ação indicadapalavra básica. No primeiro exemplo, citado na página pelo verbo. O sujeito existe mas não pode seranterior, o núcleo do sujeito é jogadores. identificado. Esse tipo de sujeito pode ocorrer em dois casos:EXERCÍCIOS 1.O verbo se apresenta na terceira pessoa do1. Sublinhe com um traço o sujeito e com dois o plural, sem antecedente que relacione a algum elemento.predicado de cada oração abaixo. Exemplos: Roubaram meu carro! Assaltaram a loja.1. Meu avó cuida bem do jardim da chácara.2. Muitas pessoas compareceram a festa da 2. Com verbo na terceira pessoa do singular,escola. acompanhado do pronome se que funciona como índice3. Chegaram todos os convidados. de indeterminação do sujeito.4. O baile estava muito animado. Exemplos: Precisa-se de um ajudante. Come-se bem5. Entrou na quadra a seleção brasileira. neste restaurante.6. Os animados torcedores agitavam suas bandeiras. Oração sem sujeito. Ocorre quando não podemos2. Destaque o núcleo do sujeito de cada oração do relacionar o predicado a nenhum sujeito. Nesse caso, oexercício anterior. verbo é considerado impessoal e o sujeito, inexistente. Isso acontece:Respostas 1. Quando o verbo haver é empregado com o1– sentido de existir ou com referência à passagem do1. Meu avó cuida bem do jardim da chácara. tempo.2. Muitas pessoas compareceram a festa da Exemplos: Havia vários livros sobre a mesa.escola. Há dias que não o vejo.3. Chegaram todos os convidados.4. O baile estava muito animado. 2. Em orações com verbos ou expressões que5. Entrou na quadra a seleção brasileira. indicam fenômenos meteorológicos ou passagem do6. Os animados torcedores agitavam suas bandeiras. tempo.2– Exemplos: Trovejou muito ontem.1 – avô 2 – pessoas 3 – convidados Nesta cidade, faz um calor intenso.4 – baile 5 – seleção 6 - torcedores Faz anos que moro aqui. São duas horas da tarde. Amanhece cedo no verão.TIPOS DE SUJEITO O sujeito classifica-se em simples, composto, EXERCÍCIOSoculto, indeterminado e inexistente (oração sem sujeito). 1. Identifique e classifique o sujeito das orações.Simples. O sujeito é simples quando apresenta um só 1. Queremos participar dessa festa. nós-ocultonúcleo. 2. As crianças ficaram felizes com os presentes. Exemplos: O dia está quente. 3. Estou saindo de férias. Meus pais foram viajar. 4. Vive-se bem nesta cidade. dia – núcleo pais - núcleo 5. Elas fizeram um bom trabalho.Observação 6. Na frente da casa, parou um carro branco. Não se deve confundir sujeito simples com a 7. Eu e meus amigos entramos no museu.noção de singular. Dizemos que o sujeito é simples 8. Estava o padre sozinho na igreja.quando o verbo da oração se refere apenas a um 9. Vamos embora daqui!elemento, seja ele singular ou plural. 10. Eu, meu tio e meu primo vamos fazer uma pescaria.Composto. O sujeito é composto quando apresenta mais 2. Sublinhe o predicado de cada oração.de um núcleo. 1. Todos nós gostamos muito dele.Exemplo: Eu e meu irmão vamos dar uma festa. 2. Saímos cedo de casa.Eu – núcleo 3. O dia amanheceu bastante nublado.Irmão - núcleo 4. Essa estrada é perigosa. 5. Perto da ponte desceram do ônibus alguns turistas. 48
  • 49. 3. Quais são as orações sem sujeito? Verbo transitivo direto e indireto. Pode ocorrer que uma) Trouxeram essa encomenda para você. verbo venha seguido de dois complementos: umb) Hoje fez muito vento na praia. preposicionado (objeto indireto) e outro não -c) Choveu bastante na hora da saída. preposicionado (objeto direto). Nesse caso, dizemos qued) Não há mais ninguém na sala de aula. o verbo é transitivo direto e indireto.e) Precisa-se de um ajudante de pedreiro. Exemplo: O mensageiro entregou a carta ao capitão.f) A noite de ontem foi muito fria. O mensageiro - sujeitog) O céu está nublado. entregou - verbo transitivo direto e indireto a carta - obj. indiretoRespostas ao capitão – obj. indireto1. nós-oculto2. As crianças - simples Verbo intransitivo. É o verbo que não necessita de3. eu - oculto nenhum complemento pois tem sentido completo.4. (se = alguém); indeterminado Encerra em si mesmo a idéia básica do predicado.5. Elas - simples Exemplos: Os convidados chegaram.6. um carro branco - simples Os convidados – sujeito7. Eu e meus amigos - composto chegaram – verbo intransitivo8. padre - simples Exemplo: O avião decolou.9. nós-oculto O avião – sujeito10. Eu, meu tio e meu primo - composto decolou – verbo intransitivo2–1. gostamos muito dele. Verbo de ligação. É o verbo que não expressa idéia de2. Saímos cedo de casa. ação. Indica estado ou condição do sujeito. Serve apenas3. amanheceu bastante nublado. como elemento de ligação entre o sujeito e um termo que4. é perigosa. o modifica, chamado predicativo do sujeito.5. Perto da ponte desceram do ônibus . Exemplos: O dia está frio.3 – (b) (c) (d) O dia - sujeito está – verbo de ligação frio - predicativo do sujeitoTIPOS DE PREDICADO O predicado sempre apresenta um verbo (ou Rosana parece triste.locução verbal). Para se fazer a classificação do Rosana - sujeitopredicado, termos de entender antes o que é verbo parece – verbo de ligaçãotransitivo, intransitivo e de ligação. triste – predicativo do sujeitoVerbo transitivo. É o verbo que exige outro termo para Observações:que seu sentido fique completo. 1. O predicativo do sujeito é um termo que atribui características ao sujeito, sempre por intermédioExemplo: Os alunos fizeram ? de um verbo (de ligação ou não). sujeito verbo de sentido incompleto 2.O predicativo do objeto é um termo que atribui (verbo transitivo) características ao objeto, sempre por intermédio de um Os alunos fizeram - o teste. verbo transitivo. termo que completa o sentido do verbo EXERCÍCIOS:Verbo transitivo indireto. Se o termo que completa o 1. Classifique os verbos das orações abaixo, usando osentido do verbo vier regido de preposição, dizemos que código:o verbo é transitivo indireto e seu complemento, objeto (a) intransitivo (d) trans. direto e indiretoindireto. (b) trans. direto (e) ligaçãoExemplo: Ele______ gosta____________ de doces. (c) trans. indireto sujeito verbo transitivo objeto indireto indireto 1.Afesta acabou. ( ) 2. Meus cabelos estão molhados. ( )Verbo transitivo direto. Se o termo que completa o 3. A menina arrumou o quarto. ( )sentido do verbo não vier regido de preposição, dizemos 4. A canoa virou. ( )que o verbo é transitivo direto e seu complemento, objeto 5. O vaso virou um monte de cacos. ( )direto. 6. Você precisa de ajuda? ( )Exemplo: O professor _______corrigiu___as provas 7. Ele deu uma boa noticia á família. ( ) Sujeito verbo objeto 8. Por que você zombou do colega? ( ) transitivo direto 9. Não tardam as primeiras chuvas do ano. ( ) direto 10. Os dias naquela cidade passavam rnonotonamente. ( ) 49
  • 50. 2. Identifique os termos destacados, usando o código: 6. emocionante ( b )(a) objeto direto (b) objeto indireto 7. bom ( b ) 5-1. Pegue aquele livro. ( ) 1. sedenta2. Confie em nós. ( ) 2. despreparado3. A lua cheia ilumina o mar. ( ) 3. inconsciente4. A cidade resistiu ao ataque. ( ) 4..faminta5. Desconfie desse sujeito. ( ) 5. desesperançados6. Não conheço essa menina. ( ) 6. desamparada3. Sublinhe o núcleo do objeto direto das orações abaixo.1. Venha pegar o seu lanche. PREDICADO VERBAL, NOMINAL E VERBO-2. Alguém escondeu meu livro de inglês? NOMINAL3. Diga toda a verdade a seus pais.4. Você já leu outras obras desse poeta? Predicado verbal tem como núcleo um verbo5. Eles deram vários presentes ás crianças. transitivo ou intransitivo, admitindo os seguintes esquemas:4.Sublinhe o predicativo das orações abaixo e classifique-o, usando o código: a) Verbo intransitivo.(a) predicativo do sujeito(b) predicativo do objeto Exemplo: Os viajantes partiram. Os viajantes - sujeito1. Essa mulher é muito fofoqueira. ( ) partiram - verbo intransitivo -predicado verbal2. Ela está satisfeita no novo emprego. ( )3. A guerra deixou essa cidade arruinada. ( ) b) Verbo transitivo direto + objeto direto.4. Este homem ficou rico e orgulhoso. ( )5. Não seja tão pessimista! ( ) Exemplo: O menino ganhou um presente.6. Achamos emocionante a interpretação do ator. ( ) O menino – sujeito7. Considero bom o desempenho do nosso time. ( ) ganhou - v. trans. direto - predicado verbal um presente - objeto direto - predicado verbal5. Transforme os predicativos em adjetivos.Exemplo: O aluno estava sem ânimo. c) Verbo transitivo indireto + objeto indireto. O aluno estava desanimado.1. Vera estava com sede. Exemplo: Eu preciso de sua ajuda.2. Alguns o julgam sem preparo para esse cargo. Eu – sujeito3. Ela ficou sem consciência por alguns minutos. preciso - v. trans. indireto - predicado verbal4. Mariana estava com fome. de sua ajuda - objeto indireto - predicado verbal5. Eles estavam sem esperança.6. Essa criança não ficará sem amparo. d) Verbo transitivo direto e indireto + objeto direto e indireto.Respostas Exercícios1– Exemplo: Ela entregou os documentos ao diretor.1–a 2–e 3–b Ela – sujeito4–a 5–e 6-c entregou - v. transitivo direto e indireto - predicado7–d 8–c 9–a verbal10 – a os documentos – objeto direto - predicado verbal2– ao diretor – objeto indireto - predicado verbal1. aquele livro. ( a )2. em nós. ( b ) Predicado nominal. Tem como núcleo um nome, que3. o mar. ( a ) indica estado ou característica do sujeito. É formado por4. ao ataque. ( b ) um verbo de ligação e um predicativo do sujeito.5. desse sujeito. ( b )6. essa menina. ( a ) Exemplo: O menino ficou feliz.3– O menino - sujeito1. lanche. 2. livro Ficou - verbo de ligação - predicado nominal3. verdade 4. obras feliz - predicativo do sujeito - predicado nominal5. presentes4– Predicado verbo-nominal. Tem dois núcleos: um verbal,1. fofoqueira. ( a ) representado por um verbo transitivo ou intransitivo, e2. satisfeita ( b ) um nominal, representado por um predicativo o sujeito ou3. arruinada. ( b ) do objeto). Pode apresentar, portanto, os seguintes4. rico orgulhoso. ( a ) esquemas:5. pessimista! ( a ) 50
  • 51. a) Verbo transitivo + objeto + predicativo do objeto. 4–b 5–a 6–b 7–c 8–cExemplo: A enchente deixou a população apavorada. 2–A enchente – sujeito 1–c 2 – e (verbo nominal) 3–cdeixou - v. transitivo - predicado verbo nominal 4 – e (nominal) 5–c 6 – ea população - obj. direto - predicado verbo nominal (nominal)apavorada – predicativo do objeto - predicado verbonominal TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃOb) Verbo transitivo + objeto + predicativo do sujeito. Complementos Verbais Como vimos, verbos transitivos são aqueles que,Exemplo: Todos nós observamos emocionados aquela por não terem sentido completo, reclamam umcena. complemento. Ao termo da oração que completa oTodos nós – sujeito sentido de um verbo transitivo, dá-se o nome de objeto.Observamos - v. transitivoEmocionados – predicativo do sujeito Objeto direto é o termo da oração que completa a objeto direto significação de um verbo transitivo direto sem auxilio de do sujeito preposição obrigatória. predicado verbo-nominal sujeito v.t.d. od Carlos vendia livrosc) Verbo intransitivo + predicativo do sujeito. sujeito v.t.d odExemplo: Renata viajou contente. Os passageiros esperavarn o tremRenata - sujeitoviajou - v. intransitivo - predicado verbo-nominal Evidentemente, o objeto direto pode estarcontente – predicativo do sujeito - predicado verbo- completando o sentido de um verbo transitivo direto enominal indireto (pois tal verbo também é transitivo direto) v.t.d. ei. od o.i.EXERCÍCIOS: Oferecemos uma medalha ao primeiro colocado.1. Classifique o predicado das orações abaixo, usandoeste código: Objeto indireto é o termo da oração que(a) verbal completa a significação de um verbo transitivo indireto,(b) nominal sempre com auxilio de uma preposição obrigatória.(c) verbo-nominal sujeito v.t.i. o.i. Carlos gosta de musica.1. O mar estava calmo naquela manhã. ( )2. Nenhum navio partiu ontem. ( ) sujeito v.t.i. o.i.3. Achei esse sujeito muito antipático. ( ) O professor confia em seus alunos.4. O homem ficou furioso com a brincadeira. ( )5. Ele terminou o trabalho ontem á tarde. ( ) v.t.d. e.i. o.d. o.i.6. A reunião virou uma bagunça! ( ) Oferecemos uma medalha a Carlos7. Os alunos chegaram atrasados na escola. ( )8. Considero necessária sua colaboração. ( ) Observe que a preposição que introduz o objeto indireto não possui significação alguma; ela é mero elo sintático2. Analise a classificação do predicado das orações entre o verbo e seu complemento.abaixo e escreva C (certo) ou E (errado) Os objetos podem ser representados por: a) um substantivo:1. A neve deixa os campos inteiramente brancos. sujeito v.t.d. o.d.predicado verbo-nominal ( ) Lígia comprou flores2. Sônia chegou atrasada.predicado nominal ( ) sujeito v.t.i. o.i.3. Empreste o livro ao seu colega. Lígia gosta de florespredicado verbal ( )4. Ele ficou nervoso com a noticia. b) um pronome substantivo:predicado verbal ( ) v.t.d. o.d.5. Ache justa a decisão do juiz. Nunca ví aquilo.predicado verbo-nominal ( )6. Marcelo parece desanimado hoje. v.t.i. o.i.predicado verbal ( ) Eles confiam em mimRespostas Exercícios c) um numeral:1– d) uma palavra substantivada:1–b 2–a 3–c e) uma oração subordinada: 51
  • 52. por mim - agente da passivaObjeto Direto Preposicionado Complemento Nominal Como vimos, o objeto direto é o termo da oração Complemento nominal é o termo da oração queque completa a significação de um verbo transitivo direto se liga a um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio)sem ser introduzido por preposição obrigatória. Casos há, sempre através de preposição, com a função de completarno entanto, em que o objeto direto pode vir introduzido o sentido do nome a que se refere.por preposição, que evidentemente não será obrigatória,isto é, não será exigida pelo verbo. O povo tinha necessidade de alimentos. Verifique ainda que o objeto direto necessidade – nomepreposicionado completa sempre o sentido de um verbo de alimentos - comp. nominaltransitivo direto, enquanto o objeto indireto completa osentido de um verbo transitivo indireto - Este remédio é prejudicial ao organismo. v.t.d. o.d. prejudicial – nomeEle comeu o pão ao organismo – comp. nominal v.t.i. o.i.Ele gosta de pão Observações: v.t.d. o.d. prep. O complemento nominal pode ser representadoEle comeu do pão. por uma oração subordinada, que receberá o nome de oração subordinada substantiva completiva nominal.Objeto Pleonástico Tinha necessidade de que o ajudassem. Muitas vezes, por uma questão de ênfase,antecipamos o. objeto, colocando-o no inicio da frase, e O complemento nominal pode ainda ser representado pordepois o repetimos através de um pronome oblíquo. A um pronome oblíquo. Nesse caso, a preposição estáesse objeto repetido damos o nome de objeto implícita no pronome.pleonástico. Caminhar a pé lhe era saudável. (saudável a ele)o.d. o d. pleonástico pé lhe – c.n.Estes alunos, já os conheço. Aquele remédio nos era prejudicial. (prejudicial a nós)o.i. o.i. pleonástico nos – c.n.Ao aluno, nada lhe interessa. EXERCÍCIOSObjeto Direto Intermo Quando o objeto direto for representado por uma 1. Classifique quanto à predicação os verbos das oraçõespalavra que possui o mesmo radical do verbo que ele abaixo.completa, receberá o nome de objeto direto intermo. 1. Juvenal atualizava seus conhecimentos.Os exportadores viviam uma vida de rei. 2. O cão desapareceu na planície vazia.Vida = o.d. intermo 3. Os meninos estavam nervosos. 4. Ofereceram o cargo ao deputada.“Hoje sonhei um sonho medonho.” 5. Aqueles soldados não confiam em seus superiores.Sonho = o.d. intermo 6. A noite chegou. 7. A noite chegou inesperadamente. O núcleo do objeto direto intermo deverá estar 8. A noite chegou fria.sempre especificado por um adjunto, a fim de se evitar 9. Os candidatos receberam o prêmio.um pleonasmo. 10. Fatos estranhos sucederam naquela noite.Agente Da Passiva 2. Destaque e classifique os complementos verbais: Agente da passiva é o termo da oração que se 1. Interrompia a lição com piadinhas.refere a um verbo na voz passiva, sempre introduzido por 2. “Seis semanas depois, uniram eles seus destinos.”preposição, com o fim de indicar o elemento que executa (Machado de Assis)a ação verbal - 3. “Os antigos foram estudar a geologia dos camposAs terras foram desapropriadas pelo Governo. santos.” (Machado de Assis)As terras - suj. (paciente) 4. Estudamos a lição para a prova.foram desapropriadas - verbo no voz passiva 5. "Levava um canivete no cinto."pelo Governo - agente da passiva 6. Ele não concorda com você. 3. Marque:Os exercícios foram resolvidos por mim. a) para objeto diretoOs exercícios - suj. (paciente) b) para objeto indiretoforam resolvidos - verbo na voz passiva c) para objeto direta preposicianado 52
  • 53. c) transitivo indireto1. Duvido destas coisas. d) transitiva direto e indireto2. Conheça estas coisas. e) de ligação3. Bebeu o vinho que lhe ofereceram.4. Gostou do vinho que lhe ofereceram. 1. Prefiro cinema a teatro.5. Bebeu do vinho que lhe ofereceram. 2. Houve ataques sérios.6. O fato interessa a eles. 3. Existiram ataques sérios. .7. Devemos amar a eles como a nós próprios. 4. Judas traiu a Cristo.8. Ninguém temia ao tirano ditador. 5. A criança nasceu em casa.9. Os inimigos cumpriram com a palavra. 6. “Beijou sua mulher como se fosse a última”.10. O policial sacou do revólver para enfrentar o 7. Ninguém resistia a seus encantos.perigoso bandido. 8. O tempo virou. 9. O vento virou a canoa.4. Analise o pronome oblíquo e marque: 10. A moça virou freira.a) para objeto diretob) para objeto indireto 9. Dê a função sintática dos termos destacadas acordo com o seguinte critério:1 - Emprestei-lhe o dinheiro.2 - Espero-o na estação. a) objeto direto3 - Não nos viram na estação. b) objeto indireto4 - Isto nos pertence. c) complemento nominal5 - Eles me convidaram para a festa. d) agente da passiva6 - Aquilo não me convinha.7 - Entregaram-te o livra. 1. A terra era povoada de selvagens.8 - Desejo-te uma boa viagem. 2. A cidade foi cercada pelo exército.9 - Sua opinião não me importa. 3 .Tenha confiança em você.10 - Nada nos incomoda. 4. Ninguém acredita em você. 5. Precisa-se de pedreiros.5. Passe as orações abaixo para a voz passiva e sublinhe o 6. Resolveram o exercício com calma.agente da passiva: 7. Todos os exercícios foram resolvidos pelos1. O exército cercou a cidade. alunos.2. O goleiro desviou a bola. 8. O professar aguardava a resolução dos3. O menino quebrou a vidraça exercícios.4. Eu resolvi os exercícios 9. Ontem esqueci os documentos. 10. Esqueci-me dos documentos.6. Nas frases que seguem, sublinhe o complementonominal 10. Marque a) para sujeito1. Tinha grande amor a humanidade. b) para objeto direto2. Sempre foi insensível com os amigos.3 .Comportou-se favoravelmente ao adversário. 1. Venderam casas.4. Tínhamos uma grande necessidade de dinheiro. 2. Vendem-se casas.5. Sempre teve medo da morte. 3. Ocorreram fatos estranhos. 4. Faltaram quatro pessoas.7. Marque: 5. Plastificaram os documentos.a) para objeto indireto 6. Plastificam-se documentos.b) para complemento nominal 7. Nasceram quatro crianças. 8. Deve haver pessoas interessadas na vaga.1. O povo necessitava de alimentos. 9. Devem existir pessoas interessadas na vaga.2. O povo tinha necessidade de alimentos. 10. Resolver-se-ão os exercícios.3. Eles confiam em amigos leais.4. Eles tinham confiança em amigos leais.5. Creio em dias melhores. 11. (FCMSCSP) Há verbo transitivo indireto em:6. A crença em dias melhores animava -os a) O juiz apitou. Os jogadores saíram.7. Duvido de suas palavras. b) Pegue todas as bolas, goleiro.8. Tenho dúvida de suas palavras. c) Mantenha a cabeça no lugar, Serginho.9. Gosto multo de morangos. d) Lembro-me do timão de 1983.10. Tenho gosto por morangos. e) O goleiro desvia a bola com a ponta das dedos.8. Classifique os verbos em destaque de acordo com o 12. (FCE-SP) A recordação da cena persegue-me atéseguinte critério: hoje. Os termos em destaque são, respectivamente:a) intransitivo a) objeto indireto - objeto indiretob) transitivo direto b) complemento nominal - objeto direto 53
  • 54. c) complemento nominal - objeto indireto 1. A cidade foi cercada pelo exército.d) objeto indireto - objeto direto 2. A bola foi desviada pelo goleiro.e) n.d.a. 3. A vidraça foi quebrada pelo menino. 4. Os exercícios foram resolvidos por mim13. (OMEC-SP) Assinale o que objeto direto. 6–a) A casa que você viu é minha. 1. a humanidade.b) O homem que trabalha vence na vida. 2. com os amigos.c) O cargo a que aspiras é nobre. 3 . ao adversário.d) O rapaz que chegou ontem é meu conhecido. 4. de dinheiro.e) n.d.a. 5. da morte. 7–14. (UM-SP) Em: "Não eram tais palavras compatíveis 1. a 2. b 3. acom a sua posição", o termo em destaque 4. b 5. a 6. ba) complemento nominal 7. a 8. b 9. ab) objeto indireto 10.bc) objeto direto 8–d) sujeito 1. d 2. b 3. ae) agente da passiva 4.b 5. a 6. a 7. c 8. a 9. b15. (FMU-SP) Em: 10. eTinha grande amor à humanidade. 9–As ruas foram lavadas pela chuva. 1. d 2. d 3 .cEle é rico em virtudes. 4. b 5. b 6. aos termos destacados são, respectivamente: 7. d 8. a 9. aa) complemento nominal, agente da passiva, 10.bcomplemento nominal 10 –b) objeto indireto, agente da passiva, objeto indireto 1. b 2. a 3. ac) complemento nominal, objeto indireto, complemento 4. a 5. b 6. anominal 7. a 8. b 9. ad) objeto indireto, complemento nominal, agente da 10. apassiva.e) n.d.a. 11 – d 12 - b 13 – a 14 – aRespostas 15 - a1–1. transitivo direto TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO2. intransitivo3. de ligação São três os termos acessórios da oração: adjunto4. transitivo direto e indireto adnominal, adjunto adverbial e aposto.5. transitivo indireto6. intransitivo Adjunto Adnominal7. intransitivo É o termo da oração que sempre se refere a um8. intransitiva substantivo, com a função de determiná-lo ou caracterizá-9. transitivo direto lo.10. intransitivo2– Aqueles dois meninos estudiosos saíram1. a lição - objeto direto Aqueles - adj. adn dois - adj. adn2. seus destinos - objeto direto meninos – nome3. a geologia dos campos santos - objeto direto estudiosos - adj. adn4. a lição - objeto direto5. um canivete - objeto direto O adjunto adnominal pode ser representado por:6. com você - objeto indireto a) artigo:3– O menino chegou.1. b 2. a 3. a b) numeral:4. b 5. c 6. b Dois meninos chegaram.7. c 8. c 9. c c) pronome adjetivo:10. c Aqueles meninos chegaram.4– d) adjetivo:1-b 2–a 3 -a Meninos tristes chegaram.4–b 5–a 6–b e) locução adjetiva:7–b 8–b 9–b Meninos do interior chegaram.10 - a5– Observações: 54
  • 55. O adjunto adnominal pode também ser Observação:representado por uma oração subordinada, que receberá o O adjunto adverbial também pode ser expressonome de oração subordinada adjetiva. por uma oração, que receberá o nome de oração O homem que trabalha progride. subordinada adverbial. O adjunto adnominal pode ainda ser APOSTOrepresentado por um pronome pessoal oblíquo, que É o termo da oração que sempre se liga a umequivalerá a um pronome possessivo. nome que o antecede com a função de explicar, esclarecer, identificar, discriminar esse nome. Geralmente Roubaram-me os documentos. (Roubaram os o aposto vem separado do nome a que se refere por sinaismeus documentos.) me – adj. adn . de pontuação.Diferença entre adjunto adnominal e complemento Desejo-lhe uma coisa: felicidade.nominal coisa - nome Quando o adjunto adnominal vem introduzido felicidade - apostopor preposição, pode ser confundido com o complementonominal. Para que não haja erros, observe o seguinte: Roubaram tudo: discos, jóias, dinheiro, documentos. tudo - nome1. Se o termo introduzido por preposição estiver ligado a discos, jóias, dinheiro, documentos - apostoadjetivo ou advérbio, será sem dúvida alguma -complemento nominal. EXERCÍCIOS2. Se o termo introduzido por preposição estiver ligado a 1. Das orações que seguem, destaque os adjuntossubstantivo, será: adnominais:a) adjunto adnominal: quando tiver sentido ativo. 1. Pessoas infelizes não sentem saudade.b) complemento nominal: quando tiver sentido passivo. 2. O animado cordão carnavalesco saiu. 3. Não conseguiram salvar o pobre rapaz.Adjunto Adverbial 4. Antigos comerciantes reuniram-se em assembléia. 5. Várias pessoas viram o terrível acidente. É o termo da oração que se liga a um verbo já 6. Não encontraram os verdadeiros motivos.com sentido completo, com ou sem preposição, a fim de 7. Dois jornais confirmaram o fato.indicar uma circunstância qualquer. 8. Jornais da cidade confirmaram aqueles fatos. 9. Levava uma vida de rei.O inverno chegou cedo 10. Os alunos da noite foram convidados.Chegou - verbocedo – adj adv. 2. Das orações que seguem, destaque os adjuntos adverbiais:Os viajantes chegaram a São Paulo. 1. O cão desapareceu na planície vazia.Chegaram – verbo 2. Levava um canivete no cinto.a São Paulo - adj. adv. 3. Ele chegou ontem a Brasília. 4. Eles vinham de longe. 5. “Seis semanas depois, uniram eles seus destinos.”Observação: 6. Não conseguiram resolver os problemas. O adjunto adverbial pode também estar ligado a 7. Eles sempre se comportam mal na sala de aula.adjetivos ou advérbios, para intensificar o sentido destes. 8. Resolveram os problemas com calma.Édson é muito estudioso. 9. Naquele lugar, não se falava muito alto.muito - adj._adv 10. Fora de casa, sempre se comportavam muito bem.estudioso - adjetivo 3. Das orações que seguem, destaque os apostos: São inúmeras as circunstâncias que o adjunto 1. Lucrécia, guerreira cansada, teve o mundo em suasadverbial pode exprimir. Vejamos as mais comuns: mãos.a) lugar: Moro em São Paulo. 2. Morreu Pan, o deus dos campos.b) tempo: Cheguei cedo. 3. Matias, côneqo honorário, estava compondo umc) modo: Falava bem. sermão.d) instrumento: Cortou-se com a faca. 4. Amanha sábado, não haverá aula.e) intensidade: Falavam muito. 5. Desejo uma coisa: a tua felicidade.f) assunto: Falavam sobre política. 6. Descobri a grande razão da minha vida:g) causa: Morreu de tuberculose. você.h) finalidade: Estudou para a prova. 7. Tudo: as roupas, os móveis, os livros estava fora de lugar. Ao contrário do que ocorre com o objeto 8. Dei-lhe tudo: carinho. apoio compreensão.indireto, a preposição que introduz os adjuntos adverbiais 9. O rio Tamanduateí transbordou com as chuvas.tem sempre valor significativo. 10. Muitos manifestantes compareceram à praça da Sé. 55
  • 56. 10. (CESCEM-SP) De a função sintática do termo em4. Indique as circunstâncias expressas pelos adjuntos destaque em: “Uniu-se à melhor das noivas, a Igreja, eadverbiais: oxalá vocês se amem tanto”.1. Expulso a senhora da sala. a) aposto2. Ele fez o exercício com calma. b) adjunto adnominal3. Saiu com os amigos. c) adjunto adverbial4. Falava sobre política. d) pleonasmo5. O aluno preparou-se para o exame. e) vocativo6. Os meninos falavam multo.7. Escreveu a carta com uma caneta-tinteiro. Respostas8. Morreu de tuberculose. 1–9. Ele chegou para uma definição geral. 1. Infelizes 2. O animado carnavalesco10. Ele velo de trem. 3. O pobre 4. Antigos 5. Várias, o terrível5. Marque: 6. Os verdadeiros 7. Dois, oa) para adjunto adnominal 8. Da cidade, aqueles 9. Umab) para complemento nominal 10. Os, da noite 2–1. A intervenção do diretor serenou os ânimos. 1. na planície vazia. 2. no cinto.2. A compra do artilheiro foi comemorada pela torcida. 3. ontem a Brasília. 4. de longe.3. A alegria dos torcedores animava os joga dores. 5. Seis semanas depois, 6. não4. O fumo é prejudicial á saúde. 7. sempre, mal na sala de aula.5. A resolução do exercício estava correta. 8. com calma.6. A construção do prédio foi demorada. 9. naquele lugar, não muito alto.7. A construção do engenheiro foi elogiada. 10. fora de casa, sempre, muito bem.8. Todos tinham medo do professor. 3–9. O medo da criança preocupava a mãe. 1. guerreira cansada,10. Todos aguardavam a presença do senador. 2. o deus dos campos. 3. côneqo honorário6. (FUVEST-SP) Na frase: “Ele chegou de mansinho”, a 4. sábadopreposição indica modo. Escreva frases em que a mesma 5. a tua felicidade.preposição indique: 6. você.a) causa: 7. as roupas, os móveis, os livrosb) lugar: 8. carinho. apoio compreensão. 9. Tamanduateí7. (PUC-SP) Nos trechos: 10. da Sé.“Marciano subiu ao forro da igreja e acabou com elas a 4–pau”. 1. lugar 2. modo 3. companhia“Não posso ver o mostrador assim às escuras”. As 4. assunto 5. fim 6. intensidadeexpressões destacadas dão, respectivamente, idéia de: 7. instrumento 8. causa 9. fima) modo, especificação 10. meiob) lugar, modo 5–c) instrumento, modo 1. a 2. b 3.ad) instrumento, origem 4. b 5. b 6. be) origem, modo 7. a 8. b 9. a 10. b8. (F. TIBIRICÁ-SP) Na oração “José de Alencar, 6–1romancista brasileiro, nasceu no Ceará”, o termo a) Ele morreu de fome.destacado exerce a função sintática de: b) Ele veio de Descalvado.a) aposto 7– ab) vocativo 8– ac) predicativo do objeto 9– bd) complemento nominal 10 – ae) n.d.a. PREDICATIVO9. (CESCEA-SP) Aponte a alternativa em que há adjuntoadverbial de causa: Predicativo é o termo da oração que funcionaa) Compro os livros com o dinheiro. como núcleo nominal do predicado. A função dob) O poço secou com o calor. predicativo é atribuir uma característica ao sujeito ou aoc) Estou sem amigos. objeto; no primeiro caso, teremos o predicativo dod) Vou ao Rio. sujeito, e, no segundo, o predicativo do objeto.e) Pedro é efetivamente bom. 56
  • 57. 1. Predicativo do sujeito: é o elemento do predicado que Observe que a informação que se dá a respeitose refere ao sujeito, mediante um verbo (de ligação ou dos sujeitos está contida nos verbos.não), com a função de informar algo a respeito do sujeito. 2. Predicado nominal: o núcleo da informação veiculadaA Terra é redonda. pelo predicado está contido num nome (predicativo doA Terra - sujeito sujeito). O verbo, neste caso, funciona simplesmenteé - verbo como elo de ligação entre o sujeito e o predicativo, nadaredonda - predicativo informando a respeito do sujeito.A sala está cheia sujeito pred. nominalA sala - sujeito A prova era difícil.está – verbo A prova – verbocheia - predicativo era difícil - pred. nominal era – v. l. Note que os termos redonda, cheia, informam algo difícil – p.s.a respeito dos seus respectivos sujeitos. 3. Predicado verbo-nominal: é um predicado misto, emObservação: que a informação se concentra em dois elementos: no Quando o predicativo do sujeito aparece com um verbo significativo (transitivo ou intransitivo) e noverbo que não seja de ligação, há quem considere que predicativo (do sujeito ou do objeto)o verbo de ligação está implícito. O trem chegou atrasado a estação.O trem chegou (e estava) atrasado. O trem - sujeitoatrasado - predicativo chegou atrasado a estação - pred. verbo-nominal“Fabiano marchava (e estava) tenso.” VOCATIVOtenso - predicativo O vocativo é um termo isolado dentro da oração, que tem a função de indicar o elemento a quem nos2. Predicativo do objeto: é o termo do predicado que dirigimos.informa algo a respeito do objeto. Serginho, não provoque o juiz.O juiz julgou o réu culpado. Serginho - vocativoo réu – o.d.culpado - predicativo do objeto É muito fácil reconhecer o vocativo, uma vezO ingrato deixou Márcia pobre que ele vem normalmente separado por vírgula e admite aMárcia - o.d. anteposição da interjeição ó. O vocativo pode estar nopobre - predicativo do objeto começo, no meio ou no fim da frase. O bserve que os termos culpado e pobre EXERCÍCIOSinformam algo de novo a respeito dos seus respectivosobjetos. Há quem considere que entre o objeto e seu 1. Das orações abaixo, destaque o predicativo do sujeito:predicativo há um verbo de ligação implícito.O juiz julgou o réu (como sendo) culpado. 1. Lucrécia morreu infeliz. 2. Otelo estava furioso.O ingrato deixou Márcia (ficar) pobre. 3. Nossa vida tornou-se impossível. 4. O jogador correu para a bola afoito. 5. Cheguei ofegante á porta da escola.Tipos de predicado 6. Os meninos esperavam inquietos o resultado do Como vimos, predicado é tudo aquilo que se pedido.informa a respeito do sujeito. Dependendo de onde se 7. Ele andava preocupado.concentra a informação, temos os seguintes tipos de 8. As noites chegaram frias.predicado: 9. Saiu de casa preocupada. 10. É inevitável esse acontecimento.1. Predicado verbal: o núcleo da informação veiculada 2. Das orações abaixo, destaque o predicativo do objeto:pelo predicado está contido num verbo significativo(transitivo ou intransitivo). 1. Consideram neutra a posição do juiz. 2. A nota deixou triste a aluna.O trem chegou à estação. 3. A escolta levava o homem preso.O trem - sujeito 4. Deixaram o livro rasgado.chegou à estação - predicado verbal 5. Acho sua atitude imperdoável. 6. O ministro considerou baixa a inflação do 57
  • 58. mês.7. Sua atitude deixou o pobre homem feliz. a) adjunto adverbial de modo, adjunto adverbial de causa8. Consideraram o excelente jogador imprestável. b) objeto direto, objeto indireto9. A herança deixou a pobre menina rica. c) predicativo do sujeito, adjunto adverbial10. Chamaram o jogador de covarde. d) ambas predicativos e) n.d.a.3. Classifique o predicado das orações abaixo:1. Tu pisavas nos astros. 9. (FMU-SP) Em: “Eu era enfim, senhores, uma graça2. Tu estavas distraída. de alienado”, os termos em destaque são,3. Tu pisavas nos astros distraída. respectivamente:4. O sol surgiu no horizonte. a) adjunto adnominal, vocativo, predicativo do sujeito5. O sol estava radiante. b) adjunto adverbial, aposto, predicativo do objeto6. O sol surgiu radiante no horizonte. c) adjunto adverbial, vocativo, predicativo do sujeito7. O vento virou a canoa. d) adjunto adverbial, vocativo, objeto direto8. A moca virou freira. e) adjunto adnominal, aposto, predicativo do sujeito9. Julguei a vitória impossível.10. Os alunos elegeram Paulo representante de classe. 10. (POUSO ALEGRE-MG) Assinale a alternativa em que apareça predicado verbo-nominal:5. Marque:a) para adjunto adnominal a) A chuva permanecia calma.b) para predicativo do sujeito b) A tempestade assustou os habitantes da vila. c) Paulo ficou satisfeito.1. O trem atrasado chegou. d) Os meninos saíram do cinema calados.2. O trem chegou atrasado. e) Os alunos estavam preocupados.3. Os inquietos meninos esperavam o resultado.4. Os meninos esperavam o resultado inquietos. 11. (ARARAQUARA-SP) O professor entrou5. O furioso Otelo matou Desdêmona. apressado. O destaque indica:6. Otelo estava furioso.7. As velhas casas foram reformadas. a) predicado nominal8. As casas estavam velhas. b) predicado verbo-nominal9. A infeliz Lucrécia saiu. c) predicado verbal10. Lucrécia saiu infeliz. d) adjunto adverbial e) n.d.a.6. Marque:a) para predicativo do sujeito 12. (ARARAQUARA-SP) A terra era povoada deb) para adjunto adverbial selvagens. O termo em destaque é:1. Os alunos saíram da sala. a) sujeito2. Os alunos saíram tristes. b) objeto direto3. Os convidados estavam na festa. c) adjunto adnominaí4. Os convidados estavam animados. d) agente da passiva5. O professor está na sala. e) n.d.a.6. O professor está apreensivo.7. Ele morreu tuberculoso. 13. (FUVEST-SP) No texto: “Acho-me tranqüilo -sem desejos, sem esperanças. Não me preocupa o futuro”, os termos destacados são, respectivamente:7. (FMU-SP) O ar campestre é saudável. a) predicativo - objeto direto - sujeito Ele andava abatido. b) predicativo - sujeito - objeto direto Já chegou o carnaval. c) adjunto adnominal - objeto direto - objeto inOs termos destacados são, respectivamente: direto d) predicativo – objeto direto - objeto indiretoa) sujeito, adjunto adverbial, objeto direto e) adjunto adnominal - objeto indireto - objetob) predicativo do sujeito, objeto direto, sujeito diretoc) adjunto adnominal, objeto direto, sujeito Respostasd) adjunto adnominal, predicativo do sujeito, su- 1–jeito 1. infeliz. 2. furioso.e) n.d.a. 3. impossível. 4. afoito. 5. ofegante 6. inquietos8. (FCMSCSP) Na oração seguinte: 7. preocupado. 8. frias.“Você ficará tuberculoso, de tuberculose morrerá", as 9. preocupada. 10. inevitávelpalavras destacadas são, respectivamente: 2– 1. neutra 2. triste 3. preso. 4. rasgado. 58
  • 59. 5. imperdoável. 6. baixa mês. depende da outra. A essas orações independentes damos o7. feliz. 8. imprestável. nome de orações coordenadas.9. rica. 10. de covarde. As orações coordenadas podem ser assindéticas ou3– sindéticas.1. predicado verbal2. predicado nominal Assindéticas3. predicado verbo-nominal As orações coordenadas são assindéticas quando não são4. predicado verbal introduzidas por uma conjunção.5. predicado nominal6. predicado verbo-nominal Exemplo: Durante o jogo, os torcedores gritaram,7. predicado verbal sofreram, vibraram.8. predicado nominal Durante o jogo, os torcedores gritaram - 1ª oração9. predicado verbo-nominal sofreram - 2ªoração10. predicado verbo-nominal vibraram - 3ª oração5–1. a 2. b 3. a Sindéticas4. b 5. a 6. b As orações coordenadas são sindéticas quando são7. a 8. b 9. a introduzidas por uma conjunção.10. b6– Exemplo:1. b 2. a 3. b O homem saiu do carro | entrou na casa.4. a 5. b 6. a or. coordenada or. coordenada7. a assindética sindética7–d 8-c9–c 10 - d As orações coordenadas sindéticas são11 – b 12 - d classificadas de acordo com o sentido expresso pelas13 - a conjunções que as introduzem. Podem ser aditivas, adversativas, conclusivas, alternativas e explicativas.4. ORAÇÕES COORDENADAS 1. Orações coordenadas sindéticas aditivas. Período simples e período composto Exemplo:Um período é simples quando possui apenas uma oração. Sai da escola | e fui á lanchonete.Esta oração recebe o nome de oração absoluta. 1ª 2ªExemplo: O menino entrou na biblioteca. oração coordenada oração coordenada assindética sindética aditiva Um período é composto quando possui mais deuma oração. As conjunções aditivas mais comuns são: e,Exemplo: O menino entrou na biblioteca e pegou um nem, não só... mas também, não só... mas ainda.1ivro.O menino entrou na biblioteca – 1ª oração 2. Orações coordenadas sindéticas adversativas.e pegou um 1ivro – 2ª oração Exemplo: Estudei bastante | mas não passei no teste. Há três tipos de período composto: por 1ª 2ªcoordenação, por subordinação e misto, isto é, por oração coordenada oração coordenadacoordenação e subordinação. Nesta unidade, vamos assindética sindética adversativaestudar o período composto por coordenação. As principais conjunções adversativas são: mas,Período composto por coordenação porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto.Considere este período: 3. Orações coordenadas sindéticas conclusivas.Passeamos pela praia, brincamos, recordamos os temposde criança. Exemplo: Ele me ajudou muito, portanto merece minha gratidão.Observe que ele é composto de três orações: Ele me ajudou muito – 1ª oração coordenada assindética1ª) Passeamos pela praia, portanto merece minha gratidão. - 2ª oração ordenada2ª) brincamos, sindética conclusiva3ª) recordamos os tempos de criança. As conjunções conclusivas mais comuns são: portanto, por isso, pois, logo. Essas três orações, no entanto, não mantém entresi nenhuma dependência sintática; elas são 4. Orações coordenadas sindéticas alternativasindependentes. Há entre elas, é claro, uma relação de Exemplo: Seja mais educado | ou retire-se dasentido, mas, do ponto de vista sintático, uma não reunião. Seja mais educado – 1ª oração coordenada assindética. 59
  • 60. ou retire-se da reunião – 2ª oração coordenada sindética aditiva.alternativa. 6. Abri o livro: or. coord. assindética; mas ... leitura: or. As conjunções alternativas mais comuns são: ou, coord. sind. adversativa.ou...ou, ora...ora, seja...seja, quer...quer. 2– 1. or. coord. sind. explicativa5. Orações coordenas sindéticas explicativas 2. or coord. sind. conclusivaExemplo: Vamos andar depressa | que estamos 3. or coord. sind. explicat¡vaatrasados. 3–1Vamos andar depressa – 1ª oração coordenada 1. Ponho ... castiçal: or. coord. assindética; risco umassindética. fósforo: or. coord. assindética: e acendo-a: or. coord.que estamos atrasados – 2ª oração coordenada sindética sind. aditiva. Sinto um arrepio: or. absoluta. A lembrançaexplicativa. ... persegue-me: or. absoluta. As conjunções explicativas mais comuns são: 3–2que, porque, portanto, pois, a) obj. direto b) adj. adv. lugarEXERCÍCIOS: c) obj. direto d) compl. nominal1. Classifique as orações dos períodos abaixo. 3–31. Fique tranqüilo que eu cuido desse problema. a (acendo-a): obj. direto; me (persegue-me): obj. direto2. Não falte à reunião, pois preciso falar com você.3. Anoitece, o frio aumenta e nós vamos para casa. 5. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS4. Estude seriamente ou desista do curso.5. Desesperado, o rapaz ajoelhou-se e pediu perdão. Período composto por subordinação6. Abri o livro mas não consegui concentrar-me na Observe os termos destacados nestas orações:leitura. Vi uma cena triste.2. Classifique as orações destacadas nos períodos abaixo: triste - adjunto adnominal1. Espere um pouco, pois tenho um recado para você.2. Ele fez um ótimo trabalho; merece, pois uma boa Todos querem sua participação.recompensa. Sua participação - objeto direto3. Entre logo na sala, pois o filme está começando. Não pude sair por causa da chuva.3. Considere este trecho do romance São Bernardo, de Por causa da chuva - adjunto adverbial de causaGraciliano Ramos:“Ponho a vela no castiçal, risco um fósforo e acendo-a. Observe agora como podemos transformar essesSinto um arrepio. A lembrança de Madalena persegue- termos em orações com a mesma função sintática:me”. Vi uma cena que me entristeceu. que me entristeceu - oração com função de adjunto3 .1. Separe e classifique todas as orações desse texto. adnominalRespostas no final dos exercícios. Todos querem que você participe.3 . 2.Dê a função sintática dos seguintes termos: que você participe - oração com função de objeto diretoa) velab) no castiçal Não pude sair porque estava chovendo.c) arrepio porque estava chovendo - oração com função ded) de Madalena adjunto adverbial de causa3. 3. Que função sintática exercem nesse texto os Observe que, em todos esses períodos, a 2ªpronomes pessoais do caso oblíquo? oração exerce sempre uma certa função sintática com relação à 1ª oração. Por isso, nesses exemplos, a 2ª oraçãoRespostas é uma oração subordinada, enquanto a 1ª é a principal.1– Quando um período contém uma oração1. Fique tranqüilo: or. coord. assindética; que... problema: principal e uma oração subordinada, ele é classificadoor. coord. sind. explicativa. como período composto por subordinação.2. Não ... reunião: or. coord. assindética; pois ... você: or. De acordo com a função sintática que exercem, ascoord. sind. explicativa. orações subordinadas se :classificam em:3. Anoitece: or. coord. assindética; o frio aumenta: or. orações subordinadas adverbiaiscoord. assindética; e nos ... casa: or. orações subordinadas substantivascoord. sind. aditiva. orações subordinadas adjetivas4. Estude seriamente: or. coord. assindética; ou desista docurso: or. coord. sind. alternativa. Nesta unidade, estudaremos as orações subordinadas6. Desesperado, o rapaz ajoelhou-se: or. coord. adverbiais.assindética; e pediu perdão: or. coord. sind. 60
  • 61. Orações subordinadas adverbiais São aquelas que exercem sempre a função de Finais. Expressam a finalidade ou o objetivo com que seadjunto adverbial da oração principal. Elas são realiza o que foi enunciado na oração principal.introduzidas pelas conjunções subordinativas adverbiais As orações subordinadas adverbiais, portanto, Exemplo: Abri a porta do salão para que todospodem ser: pudessem entrar.Causais. Expressam a causa do fato ocorrido na oração Abri a porta do salão - oração principalprincipal. para que todos pudessem entrar - oração subordinadaExemplo: Não fui à escola porque fiquei doente. adverbial finalNão fui à escola - oração principalporque fiquei doente – oração subordinada Conjunções subordinativas finais mais comuns:adverbial causal para que, afim de que, porque (= para que), que. Conjunções subordinativas causais mais Consecutivas. Expressam a conseqüência do que foicomuns: porque, que, como (= porque), pois que, visto enunciado na oração principal.que. Exemplo: A chuva foi tão forte que inundou a cidade.Condicionais. Expressam hipótese ou condição para a A chuva foi tão forte - oração principalocorrência do que foi enunciado na oração principal. que inundou a cidade - oração subordinadaExemplo: Irei á sua casa se não chover. adverbial consecutivaIrei á sua casa - oração principal Conjunções subordinativas consecutivas maisse não chover - oração subordinadaadverbial condicional comuns: de modo que, de sorte que, deforma que, que (tendo como antecedente na principal tal, tão, tanto, de talConjunções subordinativas condicionais mais comuns: se, forma etc.).contanto que, a menos que, a não ser que, desde que. Comparativas. Expressam idéia de comparação comConcessivas. Expressam idéia contrária á da oração referência à oração principal.principal, sem, no entanto, impedir sua realização.Exemplo: Ela saiu á noite, embora estivesse doente. Exemplo: Ela é bonita como a mãe. Ela é bonita - oração principalEla saiu á noite - oração principal como a mãe - oração subordinada adverbial comparativaembora estivesse doente - oração subordinada adverbialconcessiva Proporcionais. Expressam uma idéia que se relaciona proporcionalmente ao que foi enunciado na oraçãoConjunções subordinativas concessivas mais comuns: principal.embora, ainda que, apesar de, se bem que, por mais que,mesmo que. Exemplo: Quanto mais reclamava, menos atenção recebia.Conformativas. Expressam conformidade com o fato Quanto mais reclamava - oração subordinada adverbialenunciado na oração principal. proporcionalExemplo: O trabalho foi feito conforme havíamos menos atenção recebia - oração principalplanejado. Conjunções subordinativas proporcionais maisO trabalho foi feito - oração principal comuns: a medida que, a proporção que, ao passo que,conforme havíamos planejado - oração subordinada quanto mais, quanto menos.adverbial conformativa. EXERCÍCIOSConjunções subordinativas conformativas mais comuns: Classifique as orações destacadas nos períodosconforme, como (= conforme), segundo. abaixo: 1. Os alunos saíram assim que deu o sinal.Temporais. Acrescentam uma circunstância de tempo ao 2. Por mais que insistíssemos, ele não quis viajarque foi expresso na oração principal. conosco.Exemplo: Ele saiu da sala assim que eu cheguei. 3. Não faça tais acusações, a menos que possa prová-las. 4. Empreste-me esse livro para que eu possa fazer oEle saiu da sala - oração principal trabalho. finalassim que eu cheguei – oração subordinada 5. Como estava muito gripado, não pude ir a reunião.adverbial temporal 6. Você fez tudo como estava combinado? 7. Ele entrou na sala como se fosse um rei.Conjunções subordinativas temporais mais comuns: 8. Ele saiu antes que eu lhe desse a noticia.quando, assim que, logo que, enquanto, sempre que, 9. Chegue cedo se quiser um bom lugar no cinema.depois que, mal (= assim que). 10. Estudou com tal afinco que passou em primeiro lugar. 61
  • 62. 2. Se você vier à minha festa, | ficarei muito contente.2. Classifique todas as orações dos períodos abaixo: condicional; principal 3. Sua alegria aumentava | à medida que as noticias1. Ele gosta de passear pela praia quando está chegavam. principal; proporcionalamanhecendo. 4. Faça o trabalho | como o professor explicou. principal;2. Se você vier à minha festa, ficarei muito contente. conformativa3. Sua alegria aumentava a medida que as noticias 5. Tamanha foi sua emoção | que quase desmaiou.chegavam. principal; consecutiva4. Faça o trabalho como o professor explicou. 3 – a, b5. Tamanha foi sua emoção que quase desmaiou. 4 – a, c 5–c3. Dois dos períodos abaixo são compostos por 6–subordinação. Assinale-os. 1. d 2. ca) Demorou-se tanto no passeio que voltou tarde para 3. a 4. bcasa. 5. b 6. ab) Ainda que surjam alguns problemas, executaremos oprojeto. 6. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASc) Ela saiu da sala e foi conversar com o diretor. As orações subordinadas substantivas são4. Há orações subordinadas adverbiais consecutivas em aquelas que, num período, exercem funções sintáticasdois dos períodos relacionados abaixo. Assinale-os. próprias de substantivos.a) A criança sentia tanta falta da mãe que passava o dia a Observe como podemos transformarchorar. substantivos em orações subordinadas substantivas.b) Como não há mais vagas, encerraram-se as inscriçõespara o curso. 1. O grupo quer sua ajuda.c) Ele ficou tão emocionado com a homenagem que Sua ajuda - objeto diretoquase chorou. O grupo quer que você ajude.5. Apenas um dos períodos abaixo é composto por que - conjunção integrantesubordinação. Assinale-o. o grupo quer - oração principala) O rapaz correu até a esquina, parou, tomou fôlego. que você ajude - oração subordinada substantiva objetivab) Ele pouco via a família, pois viajava constantemente a diretatrabalho.c) Assim que saímos do cinema, começou a chover. A oração objetiva direta exerce a função de objeto direto do verbo da oração principal.6. Classifique as orações destacadas, usando este código:a) temporal b) concessiva 2. Necessito de sua ajuda.c) final d) condicional de sua ajuda - objeto indireto1. Devo terminar o trabalho amanha, a não ser que surja Necessito de que você me ajude.algum imprevisto. ( ) que – conjunção integrante2. Venha até a sala para que todos possam ver seu novo necessito - oracao principalpenteado. ( ) de que você me ajude - oração subordinada substantiva3. Desde que chegou, não parou de conversar um minuto objetiva indireta( )4. O exame não era difícil, embora exigisse muita A oração objetiva indireta exerce a função dereflexão. ( ) objeto indireto do verbo da oração principal.5. Por mais que se esforce, ele não consegue acompanharo curso de inglês. ( ) 3. É importante sua colaboração.6. Vou conversar com ela assim que chegar em casa. sua colaboração - sujeito( )Respostas É importante que você colabore.1– que - conjunção integrante1. temporal 2. concessiva é importante - oração principal3. condicional 4. final que você colabore - oração subordinada substantiva5. causal 6. subjetivaconformativa7. comparativa 8. temporal A oração subjetiva exerce a função de sujeito9. condicional 10. consecutiva do verbo da oração principal.2–1. Ele gosta de passear pela praia | quando está A oração subjetiva geralmente vem:amanhecendo. principal; temporal 62
  • 63. a) Depois de um verbo de ligação + predicativo, em Classifique as orações substantivas destacadas, usando oconstruções do tipo é bom, é útil, é certo, é conveniente código:etc. a) subjetivaExemplo: É certo que ele voltará amanhã. b) objetiva diretab) Depois de expressões na voz passiva, como sabe-se, 1. Quero que você me explique essa questão.( )conta-se, diz-se etc. 2. E necessário que você nos ajude nesse trabalho. ( )Exemplo: Sabe-se que ele saiu da cidade. 3. É claro que ela vai gostar desse presente. ( ) 4. Não sei se ele está em casa agora. ( )c) Depois de verbos como convir, cumprir, constar, urgir, 5. É provável que ele viaje amanhã cedo. ( )ocorrer, quando emprega dos na terceira pessoa do 6. Desejamos que você seja muito feliz. ( )singular e seguidos de que ou se. 7. Não se sabe se o presidente virá á solenidade. ( )Exemplo: Convém que todos participem da reunião. 8. Pediram-me que participasse dessa reunião. ( ) 9. Não se sabe se ele saiu da cidade. ( )4. Estou convencido de sua inocência. 10. Ficou provado que eles eram culpados. ( )de sua inocência - complemento nominal 2. Das orações destacadas abaixo, duas são completivasEstou convencido de que ele é inocente. nominais. Assinale-as.que - conjunção integrante a) Todos insistiram em que eu cantasse.estou convencido - oração principal b) Tenho receio de que o nosso plano não de certo.de que ele é inocente - oração subordinada substantiva c) Não convém que ninguém saiba disso.completiva nominal d) Envergonho-me do que você fez. e) Estou certo de que muitas pessoas me ajudarão. A oração completiva nominal exerce a funçãode complemento nominal de um termo da oração 3. Classifique as orações destacadas, usando o código:principal. a ) subjetiva b ) objetiva direta c ) objetiva indireta d ) apositiva5. O importante é sua felicidade. e ) completiva nominal f ) predicativaSua felicidade - predicativo 1. É recomendável que você converse calmamente comO importante é que você seja feliz. ele. ( )que - conjunção integrante 2. Disseram-me que ele está doente. ( )o importante é - oração principal 3. Seu sonho, que a namorada voltasse, enfimque você seja feliz – oração subordinada concretizou-se. ( )substantiva predicativa 4. Ela queixou-se de que estava com dor nas costas. ( ) 5. A verdade é que estou preocupado com esse caso. ( ) A oração predicativa vem sempre depois do 6. Tínhamos medo de que você ficasse doente. ( )verbo ser exercendo a função de predicativo do sujeito da 7. Não é bom que outras pessoas saibam disso. ( )oração principal. 8. O natural era que ele recusasse essa oferta. ( ) 9. Estou convencido de que ele é inocente. ( )6. Ele tinha um sonho: a união de todos em beneficio do 10. Ela quer saber se a festa já está preparada. ( )país.a união de todos em beneficio do país - aposto Respostasconjun~áo integrante 1– 1. b 2. a 3. aEle tinha um sonho: que todos se unissem em beneficio 4. b 5. a 6. bdo país. 7. a 8. b 9. aQue - conjunção integrante 10.aque todos se unissem em beneficio do país - oração 2 – b, esubordinada substantiva apositiva 3– 1. a 2. b 3. d A oração apositiva exerce a função de aposto de 4. c 5. f 6. eum termo da oração principal. 7. a 8. f 9. e As orações apositivas vêm geralmente 10. bantecedidas de dois-pontos. Podem vir, também, entrevírgulas, intercaladas à oração principal. 7. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVASExemplo: Seu desejo, que o filho recuperasse a saúde, As orações subordinadas adjetivas exercem atornou-se realidade. função de adjunto adnominal de algum termo da oração principal. Observe como podemos transformar umEXERCÍCIOS adjunto adnominal numa oração subordinada adjetiva: Desejamos uma paz duradoura. 63
  • 64. duradoura - adjunto adnominal O público aplaudiu o cantor - or. principalpronome relativo que ganhou em primeiro lugar - or. subord. adjetiva restritivaDesejamos uma paz que dure.que - pronome relativo Explicativas. Apenas acrescentam uma qualidade àdesejamos uma paz - or. principal palavra a que se referem, esclarecendo um pouco maisque dure - or. subord. adjetiva seu sentido, mas sem restringi-lo ou especificá-lo. Na leitura, há uma pausa entre o pronome relativo e seu As orações subordinadas adjetivas são sempre antecedente. Essa pausa é representada, na escrita, porintroduzidas por um pronome relativo (que, qual, cujo, uma vírgula.quem, onde etc.). Exemplo: Esse escritor, que mora na Bahia, lançou umEXERCÍCIOS novo livro.1. Reescreva as frases abaixo, criando orações Esse escritor lançou um novo livro - or. principalsubordinadas adjetivas introduzidas pelo pronome que mora na Bahia - or. subord. adjetiva explicativarelativo que. EXERCÍCIOSExemplo: Ele é um homem cumpridor de seus deveres.Ele é um homem que cumpre seus deveres. 1. Destaque a oração subordinada adjetiva que há em cada período e classifique-a em restritiva ou explicativa.1. Essa menina tem um sorriso cativante. 1. A estrada que desce para o litoral foi interditada.2. Essa é uma associação protetora de animais. 2. O filme a que me refiro não está mais em cartaz.3. O prefeito deu uma explicação convincente aos 3. Os professores, que se reuniram hoje, vão divulgar asvereadores. notas.4. Recebi uma crítica elogiosa ao meu trabalho. 4. São poucos os amigos em quem confiamos de verdade.5. Evite comentários ofensivos. 5. Vi uma mulher cujo rosto não me é estranho.6. Li uma noticia surpreendente. 2. Transforme os adjetivos destacados em orações2. Classifique as orações destacadas, usando o código: subordinadas adjetivas.a ) oração subordinada adjetiva Exemplo: Ele tinha uma letra ilegível.b ) oração subordinada substantiva objetiva direta Ele tinha uma letra que não se podia ler.1. Recebi uma noticia que me deixou preocupado. 1. Ele tomou uma atitude inexplicável.2. Percebi que ele ficou preocupado. 2. Vimos uma cena indescritível.3. Chame o menino que entrou nessa sala. 3. No paletó, havia uma mancha imperceptível.4. Ela é uma mulher que se dedica ás artes. 4. Essa é uma lembrança inolvidável.5. Diga-lhe que hoje vou sair mais cedo.6. Eles confirmaram que vêm à reunião. Respostas7. Entregue esse pacote à moça que acabou de chegar. 1. que desce para o litoral, restritiva 2. a que me refiro, restritivaRespostas 3. que se reuniram hoje, explicativa1. Essa menina tem um sorriso que cativa. 4. em quem confiamos de verdade, restritiva2. Essa é uma associação que protege animais. 5. cujo rosto não me é estranho, restritiva3. O prefeito deu uma explicação que convenceu os 2–vereadores. 1. Que não se podia explicar4. Recebi uma crítica que elogiou meu trabalho. 2. Que não podemos descrever5. Evite comentários que ofendem. 3. Que não se pode perceber6. Li uma noticia que me surpreendeu. 4. que não se pode olvidar2–1. a 2. b 3. a4. a 5. b 6. b 8. ORAÇÕES REDUZIDAS7. a Você observou que as orações subordinadas estudadas até aqui são sempre introduzidas por umaOrações subordinadas adjetivas restritivas e explicativas conjunção ou pronome relativo e apresentam o verbo As orações subordinadas adjetivas podem ser numa forma do indicativo ou subjuntivo. Mas nos casos arestritivas e explicativas. seguir as subordinadas são construídas de outra forma. Observe as orações destacadas:Restritivas. Restringem ou especificam o sentido da a) Ao entrar na escola, encontrei o professor de inglês.palavra a que se referem. b) Precisando de ajuda, telefone-me. c) Acabado o treino, os jogadores foram para o vestiário.Exemplo: O público aplaudiu o cantor que ganhou emprimeiro lugar. 64
  • 65. Essas orações não são introduzidas por 2. Considere a classificação das orações reduzidas abaixoconjunção ou pronome relativo e os verbos não se e escreva C (certo) ou E (errado).apresentam no indicativo ou subjuntivo, mas sim numa 1. É possível terminar o trabalho ainda hoje?forma nominal (infinitivo, gerúndio e particípio). Quando or. subord. subst. objetiva direta ( )as orações possuem essa forma, recebem o nome de 2. Não saia sem falar comigo.orações reduzidas. or. subord. adv. condicional ( )Para identificar o tipo de oração que está sob a forma 3. Encontrei o menino a chamar pela mãe.reduzida, podemos desenvolvê-la do seguinte modo: or. subord. adv. final ( )colocamos a conjunção ou o pronome relativo adequado 4. Não fui viajar por estar cansado.ao sentido da oração e passamos o verbo para uma forma or. subord. adv. concessiva ( )do indicativo ou subjuntivo, conforme o caso. Veja como 5. Apesar de morar longe, não falta ás aulas.desenvolvemos as orações reduzidas dos exemplos dados. or. subord. adv. causal ( ) 6. Preocupado com a saúde, logo foi procurar um médico.a) Ao entrar na escola, encontrei o professor de inglês. or. subord. adv. causal ( )Quando entrei na escola, encontrei o professor de 7. Saindo do trabalho, passe na farmácia.inglês. or. subord. adv. temporal ( ) 8. Suponho serem eles os culpados. Classificação da oração reduzida: oração or. subord. subst. objetiva indireta ( )subordinada adverbial temporal. reduzida de infinitivo. 9. Insistindo nesse projeto, você irá á falência.b) Precisando de ajuda, telefone-me. or. subord. adv. causal ( )Se precisar de ajuda, telefone-me. 10. Estando de férias, resolveu passar uns dias no sitio. or. subord. adv. final ( ) Classificação da oração reduzida: oração subordinadaadverbial condicional, reduzida de gerúndio. 3. Transforme as orações destacadas nas orações reduzidas correspondentes.c) Acabado o treino, os jogadores foram para o vestiário. 1. Como não tinha estudado, acabou indo mal no teste. Assim que acabou o treino, os jogadores foram 2. Se seguir o meu conselho, você resolverá essepara o vestiário. problema. Classificação da oração reduzida: oração 3. Quando amanheceu, ainda havia gente na festa.subordinada adverbial temporal, reduzida de particípio. 4. Assim que sai de casa, encontrei meu irmão. 5. Se tiver algum problema, procure-me.Observações 1. Uma oração coordenada também pode vir sob Respostasa forma reduzida. 1– 1. subjetiva 2. causalExemplo: O homem fechou a porta, saindo depressa de 3. subjetiva 4. finalcasa. O homem fechou a porta e saiu depressa de casa. 5. temporal 6. predicativa 2– 2. Dependendo do contexto, as orações 1. ( E ) subjetiva 2. ( c )reduzidas podem permitir mais de um tipo de 3. ( E ) adj. restritiva 4. ( E ) causaldesenvolvimento. Ha casos, também, de orações 5. ( E ) concessiva 6. ( c )reduzidas fixas, isto é, orações reduzidas que não são 7. ( c ) 8. ( E ) direta .passíveis de desenvolvimento. 9. ( E ) condicional 10. ( E ) causalExemplo: Tenho vontade de visitar essa cidade. 3– 1. Por não ter estudado...3. O infinitivo, o gerúndio e o particípio não constituem 2. Seguindo o meu conselho...orações reduzidas quando fazem parte de uma locução 3. Ao amanhecer...verbal. 4. Ao sair de casa...Exemplos: Preciso terminar este exercício. 5. Tendo algum problema...Ela está jantando na sala.Essa casa foi construída por meu pai. 9. CONCORDÂNCIA VERBALEXERCÍCIOS O verbo concorda com o sujeito em pessoa e número.1. Classifique as orações reduzidas de infinitivo Exemplos. Ela ficou em casa.destacadas a seguir. ela – 3ª pessoa singular.1. E conveniente desistir desse negócio. ficou - 3ª pessoa singular2. Não nos visitou mais por sentir-se ofendido.3. E necessário ter calma neste momento. Nós fizemos o trabalho.4. Viemos aqui para agradecer sua ajuda. nós – 1ª pessoa singular5. Ao terminar a prova, vá para a outra sala. fizemos - 1ª pessoa singular6. O jeito agora é consertar o erro. 65
  • 66. Há outros casos, porém, que merecem atenção verbo ficará no singular. Caso os nomes venham acom-especial. panhados de um artigo plural, o verbo geralmente vai para o plural.Quando o sujeito é simples Exemplos: Campinas é uma bonita cidade. 1. Se o sujeito for um substantivo coletivo, o Os Estados Unidos são uma grande potência.verbo vai para o singular. Os Lusíadas eternizaram o nome de Camões.Exemplo: Um grupo entrou no salão. EXERCÍCIOS Se o coletivo for seguido de palavra queespecifique os elementos que o compõem, o verbo pode ir 1. Construa a oração (b) usando o sujeito indicado entrepara o singular ou plural, conforme se queira realçar a pare nteses, conforme o exemplo:ação do conjunto ou de cada elemento.Exemplo: Um grupo de alunos entrou (ou entraram) no a) Todos os alunos deviam sair mais cedo. (ele)salão. b) Ele, porém, não saiu. 2. Se o sujeito for uma expressão que indica 1. a) Todos deviam fazer esse trabalho. (alguns alunos)quantidade aproximada, o verbo geralmente irá para o 2. a) Todos deviam pedir dispensa das aulas. (um de nós)plural. 3. a) Todos deviam ler esse livro. (a maioria dos alunos)Exemplo: Perto de cem pessoas participaram da festa. 4. a) Todos deviam requerer dispensa. (uma das alunas) 3.Se o sujeito for uma expressão que indica parte 2. Complete as frases flexionando os verbos indicados node um todo, o verbo poderá ir ou não para o plural, pretérito perfeito do indicativo.conforme se queira enfatizar a noção do todo ou dos 1. Qual de vocês (estar) no escritório ontem?elementos que o compõem. 2. Algum de vocês (participar) da festa?Exemplo: A maior parte dos alunos faltou (ou faltaram) 3. Qual de nós (dizer) a verdade?hoje. 4. Quais de nós (dizer) a verdade? 5. Um de nós (protestar) contra a decisão. 4. Se o sujeito for o pronome relativo que, o 6. Cada uma delas (ajudar) na festa.verbo concordará com o antecedente. 7. Não sei quem (dar) essa ordem.Exemplo: Esses são os amigos que nos visitaram. Respostas 1– Se o relativo vier antecedido pelas expressões 1. b) Alguns alunos, porém, não fizeram.um dos ou um dos + substantivo, o verbo geralmente irá 2 . b) Um de nós, porém, não pediu.para a terceira pessoa do plural. 3 . b) A maioria do alunos, porém, não leu.Exemplos: Ele é um dos que venceram o concurso. 4 . b) Uma das alunas, porém não requereuEle é um dos candidatos que venceram o concurso. 2– 1. esteve 2. participou 5. Se o sujeito for o pronome relativo quem, o 3. diste 4. disseramverbo poderá ser usado na terceira pessoa do singular ou 5. protestou 6. ajudouconcordar com o pronome pessoal, sujeito da oração 7. deuanterior.Exemplo: Agora, sou eu quem manda (ou mando) aqui. Quando o sujeito é composto 6. Se o sujeito for a expressão mais de um + 1. Se o sujeito vier antes do verbo, este vai parasubstantivo, o verbo ficará no singular. Mas irá para o o plural.plural se expressar idéia de reciprocidade. Exemplo: A escuridão e o silêncio da cavernaExemplos: Mais de um aluno protestou contra a assustaram-me.punição. 2. Se o sujeito vier depois do verbo, este pode 7. Se o sujeito for constituído por expressões do concordar com o núcleo mais próximo.tipo quais de, quantos de, alguns de, vários de etc., Exemplo: Assustou-me a escuridão e o silêncio daseguidas dos pronomes nós, vós, vocês, o verbo ira para a caverna.terceira pessoa do plural ou então concordará com opronome que representa o todo. 3. Se os núcleos do sujeito constituem umaExemplo: Alguns de nós farão (ou faremos) o trabalho. gradação, o verbo em geral fica no singular. Exemplo: A indignação, a raiva, o ódio tomou conta daSe a expressão (ou locução pronominal indefinida) estiver multidão.no singular, o verbo evidentemente ficará no singular.Exemplo: Um de nós fará o trabalho. 4. Se os núcleos do sujeito são sinônimos ou têm sentidos próximos, o verbo vai para o singular. 8. Se o sujeito for constituído por nomes de Exemplo: Sua calma e tranqüilidade me transmitialugar ou títulos de obras que possuem formas plurais, o segurança. 66
  • 67. 5. Se os núcleos do sujeito forem resumidos por 1. Mariana e sua irmã (estar) na sala.um pronome indefinido (tudo, nada, ninguém etc.), o 2. Eu e minhas filhas (ir) ao cinema.verbo vai para o singular. 3. Mário, como seu irmão, (estudar) nesta escola.Exemplo: Aflição, dor, tristeza, nada o fazia desistir do 4. Fama ou dinheiro não o (seduzir).projeto. 5. O pai e o filho (vir) falar com o diretor. 6. Nem o frio nem a chuva (impedir) minha viagem. 6. Se os núcleos do sujeito vierem ligados por ouou nem, o verbo vai para o plural quando a idéia expressa 2. Analise a concordância verbal das frases abaixo epor ele puder ser atribuída a todos os núcleos. escreva C (certo) ou E (errado). Depois, faça as correçõesExemplo: Fama ou poder não o tornaram vaidoso. necessárias. 1. Ainda resta, sobre a mesa, alguns doces e pães. ( ) Quando der idéia de exclusão, ou seja, a idéia 2. Cada uma das meninas trouxe um presente. ( )expressa pelo verbo for atribuída a um dos núcleos do 3. Nem um nem outro apareceu na reunião de ontem. ( )sujeito, o verbo irá para o singular. 4. Acho que um de vocês ficarão sem vaga no curso. ( )Exemplo: O meu sucesso ou fracasso depende apenas do 5. Nenhum de nós somos capazes de resolver essemeu esforço. problema. ( ) 6. Nem eu nem meu pai pensávamos naquela hipótese. ( 7. Se o sujeito é composto por um ou outro ou )nem um nem outro, o verbo geralmente vai para osingular. RespostasExemplos: Um ou outro professor viajará com a turma. 1– 8. Se o sujeito é composto por um e outro o 1. estão 2. vamosverbo pode ir para o singular ou plural. 3. estuda 4. seduzemExemplo: Um e outro aluno fez (fizeram) o trabalho. 5. vêm 6. impedem 2– 9. Se o sujeito apresentar elementos 1. e (restam) 2. ccorrelacionados pelos conectivos assim... como; não so... 3. c 4. e (ficará)mas também; tanto... como; nem... nem etc., o verbo 5. e (é) 6. cgeralmente vai para o plural.Exemplo: Nem a riqueza nem a fama mudaram seuestilo de vida. Casos especiais de concordância 10. Se os núcleos do sujeito vierem unidos por O verbo sercom, o verbo poderá ser usado tanto no singular como no 1.O verbo ser concorda com o sujeito quandoplural, conforme se queira realçar um deles ou os dois. representa um nome de pessoa (ou nome referente áExemplo: A mãe com as filhas enfeitaram (enfeitou) a pessoa) ou pronome pessoal.casa para a festa. Exemplos: Juliana era as alegrias da família. Ela era as alegrias da família. O mesmo ocorre quando os núcleos são ligadospor como, assim como etc. Exemplo: A criança, como a 2.O verbo ser vai para o singular quando omãe, chorava (choravam) muito. sujeito é constituído de uma expressão numérica em que se realça a idéia de conjunto. 11. Se os núcleos do sujeito forem representados Exemplo: Três horas é muito para se fazer esse teste.por pronomes pessoais do caso reto, o verbo fará aseguinte concordância: 3.O verbo ser concorda com o sujeito quando aa) eu + tu frase é iniciada pelos pronomes interrogativos que eeu + tu + ele(s) | nos quem, em construções do tipo:eu + ele(s) Quem são esses homens? Que são tristezas ou alegrias?Exemplos: Eu e tu iremos á praia. 4.O verbo ser concorda com o predicativo:Eu, tu e ele sairemos mais cedo. a) Quando o sujeito é um dos pronomes isso, isto, aquilo,Eu e eles faremos uma viagem. tudo, o. Exemplos: Tudo eram alegrias naquela casa.b) tu + ele(s) = vós. O que me alegra são as crianças.Exemplo: Tu e ele ireis à fazenda. b) Quando o sujeito é constituído de uma expressão deObservação sentido coletivo. Essa construção não é usada na língua falada e, Exemplo: A maioria dos alunos eram jovens.mesmo na língua escrita, raramente é encontrada hoje. c) Quando o sujeito for um substantivo comum singular eEXERCÍCIOS o predicativo estiver no plural.1. Flexione os verbos indicados no presente do indicativo. Exemplo: Sua roupa eram pedaços de panos remendados. 67
  • 68. Observaçãod) Quando o predicativo é um pronome pessoal. Do ponto de vista sintático, na oração “Há alunos naExemplo: O presidente do clube serás tu. sala”, alunos é objeto direto; mas, em “Existem alunos na sala”", alunos é sujeito.e) Em orações impessoais, indicando distância ou tempo.Exemplos: São três horas da tarde. O verbo fazerDaqui á fazenda são três quilômetros. Quando empregado em sentido temporal ou se refere a fenômenos atmosféricos, o verbo fazer é sempre Observação impessoal, ficando na terceira pessoa do singular. Quando o verbo ser, na expressão de horas, for Exemplos: Nesta cidade, faz belos dias de sol.acompanhado de locuções do tipo perto de, mais de, cerca Faz dois anos que ele foi embora.de etc., pode ficar no singular ou plural.Exemplo: Era (eram) perto de duas horas quando sai do Observaçãoescritório. Quando o verbo fazer, nessas acepções, íntegra uma Quando o verbo ser é usado na expressão de locução, o auxiliar deve ficar também na terceira pessoadatas, admite-se a concordância implícita com a palavra do singular.dia, ficando o verbo no singular. Exemplos: Deve fazer dias de sol no verão.Exemplo: Hoje é dois de junho. Deve fazer dois anos que ele foi embora.EXERCÍCIOS A expressão haja vista Essa expressão admite duas construções:1. Complete as lacunas flexionando o verbo ser no Invariável (seguida ou não de preposição).presente do indicativo. Exemplo: Haja vista os exemplos citados por ele.1. Nessa fase da vida, tudo _______alegrias e esperanças.2. Já _______meio-dia e meia, vamos almoçar. Observação3. Viajar para a Europa _______ um de meus sonhos. Essa é a construção mais usada hoje em dia.4. Acho que dois dias _______ muito para fazer esse Hajam vista aos exemplos citados por ele.serviço. Variável (desde que não seguida de preposição).5. Ainda _______ três horas da tarde e ele já foi embora. Considera-se o termo seguinte como sujeito.6. Os Lusíadas_______ o grande poema do Exemplo: Hajam vista os exemplos citados por ele.Renascimento.7. Os donos dessa fazenda _______nós. EXERCÍCIOS2. Assinale o item que completa corretamente as lacunas 1. Analise a concordância verbal nas orações abaixo eabaixo: escreva C (certo) ou E (errado).Os esportes _______ sua maior paixão. Faça depois as correções necessárias.Daqui a Santos _______ apenas 60 quilômetros. 1. Acho que haviam pessoas que queriam ajudá-lo.Os mais atentos ao problema _______apenas nós dois. 2. Vão fazer dois dias que ele viajou.a) era - é - eram b) eram - são - eram 3. Devem existir testemunhas do acidente.c) eram - são - éramos d) eram - é - éramos 4. Sem educação, não podem haver cidadãos conscientes. 5. Espero que haja pessoas honestas aqui!O verbo haver 6. Já fez dois anos que eles se casaram. 1.O verbo haver é flexionado regularmente 2. Passe estas frases para o plural:quando empregado como auxiliar de verbo pessoal.Exemplo: Eles hão de conquistar esse prêmio! 1. Precisa-se de ajudante. 2. Vende-se casa na praia. 2.O verbo haver permanece na terceira pessoa 3 Aluga-se quarto.do singular quando é impessoal, ou seja, quando não tem 4. Perdeu-se uma pasta de documentos.sujeito. Isso ocorre quando significa "existir" ouéempregado em sentido temporal. 3. Complete as lacunas com uma das formas verbaisExemplos: Há vários livros na estante. indicadas entre parênteses.Há meses que não o vejo. 1. ________ à medida que o tempo passava, as nossas esperanças.(crescia/cresciam)O verbo existir 2. Ainda ________ alguns minutos para o final do jogo. 1. Flexiona-se normalmente, concordando (faltam/falta)sempre com o sujeito. 3. ________,naquela festa, várias caixas de cerveja.Exemplo: Existem alunos estrangeiros nessa escola. (bebeu-se/beberam-se) 4. ________ alguns problemas na sala de aula. 2. Quando faz parte de uma locução, seu auxiliar (ocorreram/ocorreu)é flexionado normalmente concordando com o sujeito. 5. ________ falhas no funcionamento da máquina.Exemplo: Devem existir alunos estrangeiros nessa (observou-se/observaram-se)escola. 6. ________ de alguns pedreiros. 68
  • 69. (precisam-se/precisa-se) Caro, barato. Quando se referem a7. ________ haver vários voluntários para essa tarefa. substantivos, essas palavras exercem a função de(deve/devem) adjetivos, admitindo, portanto, flexão.8. ________ali pessoas de muitos países.(haviam/havia) Exemplo: Comprei alguns livros caros e uma mochila barata.Respostas Quando exercem a função de advérbio, são1– invariáveis.1. ( e ) havia 2. ( e ) vai Exemplos: Esses livros custam caro. / A mochila custa3. ( c ) 4. ( e ) pode barato.5. ( c ) 6. ( c )2– Só. A palavra só, quando eqüivale a sozinho,1. Precisa-se de ajudantes. tem função adjetiva e concorda normalmente em número2. Vendem-se casas na praia. com a palavra a que se refere.3. Alugam-se quartos. Exemplos: Ela está só. / Elas estão sós.4. Perderam-se umas pastas de documentos.3– Quando eqüivale a somente ou apenas, o termo1. Cresciam 2. Faltam só funciona como advérbio ficando, portanto, invariável.3. Beberam-se 4. ocorreram Exemplo: Eles só reclamam e não ajudam.5. Observam-se 6. Precisa-se7. deve 8. havia Observação Existe também a locução adverbial a sós, que é10. CONCORDÂNCIA NOMINAL invariável e significa “sem mais ninguém”. Exemplos: Ele ficou a sós. / O noivo e a noiva ficaram a O artigo, o numeral, o adjetivo e o pronome sós.adjetivo concordam sempre em gênero(masculino/feminino) e número (singular/plural) com o Alerta, menos. Essas palavras são advérbios,substantivo a que se referem. portanto não variam.Exemplo: Essas duas alunas, fizeram um bom trabalho. Exemplos: Os vigilantes estão sempre alerta. Recebi menos encomendas do que você. Há, porém, várias palavras e construções quepodem provocar dúvidas. Vejamos os casos mais Anexo, obrigado, incluso, mesmo, próprio.comuns. Todas essas palavras exercem função adjetiva. Portanto concordam com o substantivo a que se referem. Meio, bastante. Quando se referem asubstantivos, meio e bastante são adjetivos, admitindo, Anexos á carta, vão os convites.portanto, flexão.Exemplos: Ele bebeu meio copo de café e comeu meia Muito obrigada, disse a menina.fatia de pão.Recebi bastantes projetos ontem. Elas mesmas prepararam essa bonita festa. Quando forem empregadas como advérbio, referindo- Na pasta, inclusas, vão as listas das notas.se portanto a um verbo, adjetivo ou outro advérbio, essaspalavras permanecem invariáveis. Eles próprios entregaram o documento ao juiz.Exemplos: A menina parecia meio aborrecida. Quando o adjetivo se refere a mais de um substantivo.Eles falaram bastante na reunião. Nesse caso, a concordância pode variar. Veja as diferentes possibilidades. Verbo ser + adjetivo. Nas expressões formadaspelo verbo ser + adjetivo, como, por exemplo, é bom, é 1. Quando o adjetivo vem antes dos substantivos:necessário, é proibido etc., o adjetivo ficará no masculinose o substantivo não for antecedido de artigo (ou algum a)Ele concorda com o substantivo mais próximo.outro determinante). Exemplos: Encontramos abandonadas as cidades e os vilarejos.Exemplo: Dizem que limonada é bom para a saúde. Encontramos abandonada a cidade e os vilarejos. Encontramos abandonado o vilarejo e a cidade. Se o substantivo estiver modificado por umartigo (ou outro determinante), o adjetivo concordará com b) Se os substantivos são nomes de pessoas ou indicamo substantivo. parentesco, o adjetivo vai para o plural.Exemplo: Essa limonada é boa para a saúde. Exemplos: Ai estão os cuidadosos avó e avó. O professor falou sobre os famosos Machado de Assis e José de Alencar. 69
  • 70. 2. Quando o adjetivo vem depois dos Respostassubstantivos: 1–a) Se os substantivos forem do mesmo gênero e estiverem 1 . absurdas 2 . profundano singular, o adjetivo concorda com eles em gênero e 3 . trêmulos 4. inclusasficará, geralmente, no singular. Exemplo: Comprei uma 5. meio 6. proibidagravata e uma calca preta. 7. abertas 8. anexosb) Se os substantivos forem de gêneros diferentes e 2–estiverem no singular, o adjetivo geralmente concordará 1.c 2. ccom o mais próximo. 3. c 4. e (meio)Exemplo: Comprei uma gravata e um paletó preto. 5. e (a sós) 6. c 7. c 8. cc) Se os substantivos forem do mesmo gênero mas 9. e (caro) 10. e (menos)diferentes no número, o adjetivo concordará com eles emgênero e irá, geralmente, para o plural. 11. REGÊNCIA VERBAL E NOMINALExemplo: Emprestei a ele os discos e o rádio Damos o nome de regência á relação de subordinaçãoimportados. que se estabelece entre um verbo ou um nome e seus complementos. O termo que pede complemento éd) Se os substantivos forem de gêneros diferentes e chamado de termo regente e o complemento é chamadoestiverem no plural, o adjetivo geralmente concordará de termo regido.com o gênero do substantivo mais próximo e irá para o Quando o termo regente é um verbo, temos umplural. caso de regência verbal.Exemplo: Li sobre isso em livros e revistas antigas. Exemplos: Gosto de sorvete.e) Se os substantivos forem diferentes em gênero e Gosto - termo regentenúmero, o adjetivo geralmente irá para o masculino sorvete - termo regidoplural. de - preposiçãoExemplo: Leia esta revista e estes livros antigos. Leiaestas revistas e este livro antigos. Bebi água. Bebi - termo regenteQuando o último substantivo estiver no feminino plural, o água - termo regidoadjetivo geralmente concorda com ele.Exemplo: Leia este livro e estas revistas antigas. Observe que no primeiro exemplo o verbo gostar exige um complemento com a preposição de. Como vocêEXERCÍCIOS já sabe, esse complemento é o objeto indireto.1. Complete as lacunas flexionando corretamente os No outro exemplo, vemos que o verbo beberadjetivos indicados entre parênteses. exige um complemento sem preposição. Esse1. Acho __________ essas hipóteses. (absurdo) complemento é o objeto direto.2. Tenho por ele __________ admirarão e respeito. Quando o termo regente é um nome(profundo) (substantivo, adjetivo ou advérbio), termos um caso de3. Dirigiu-se a mim com mãos e braços __________. regência nominal.(trêmulo)4. Seguem __________ na pasta a carta e a duplicata. Exemplo: Ele é fanático por futebol.(incluso) Fanático - termo regente5. Ela parecia __________nervosa ontem. (meio) futebol - termo regido6. Não creio que seja __________ a entrada. (proibido) por - preposição7. Não deixe __________ as portas da sala. (aberto)8. Dois cheques estão __________à carta. (anexo) Observe que os termos regidos podem vir ligados aos termos regentes por meio de preposições ou2. Analise a concordância nominal nas frases abaixo e diretamente, sem preposição (nesse caso, somente aescreva C (certo) ou E (errado). posição ou o sentido dos termos indica a relação deDepois, faça as correções necessárias. dependência que há entre eles). É importante saber que a1. Ela mesma fará a apresentação do trabalho. ( ) mudança de regência pode alterar o sentido da frase,2. Ele tomou meia garrafa de vinho. ( ) como ocorre neste exemplo:3. Eles estão meio cansados hoje. ( )4. Aqueles documentos estão meios rasgados. ( ) Ele aspirou perfume. (aspirou = inspirou, cheirou)5. Eles querem ficar a só. ( ) Ele aspirou ao cargo de chefe. (aspirou = desejou,6. Na reunião, havia bastantes pessoas. ( ) pretendeu)7. Essas meninas são bastante simpáticas. ( )8. Nós mesmos ajudamos os feridos. ( ) Nesta unidade, veremos os casos de regência verbal9. Esses livros devem ter custado caros. ( ) que comumente oferecem dúvidas e os casos de regência10. Ele teve menas oportunidades de trabalho do que eu. ( nominal mais usuais. É importante ressaltar que o estudo) da regência é um dos pontos gramaticais mais polêmicos, 70
  • 71. pois muitas regras da norma culta não são seguidas na Informarlíngua falada ou escrita. Admite duas construções: com a preposição a e com as preposições de ou sobre.REGÊNCIA VERBAL Exemplos: Informei aos presentes o resultado do teste.Aspirar Informei os presentes do (ou sobre o) resultado do teste. Não exige preposição quando significa sorver, Essas mesmas regências são válidas para oscheirar. verbos avisar, notificar, prevenir.Exemplo: Aspire o ar da manhã. No sentido de pôr-se a par, o verbo informar é pronominal, exigindo a preposição de.Exige a preposição a quando significa desejar, pretender. Exemplo:Exemplo: Ele aspira ao sucesso. Ele informou-se do caso ontem à noite.Assistir Obedecer, desobedecer Exige a preposição a quando significa ver , Exigem complemento regido pela preposição a.presenciar. Exemplo: Assistimos a um belo espetáculo. Exemplo: Você deve obedecer ao regulamento.Não exige preposição quando significa socorrer. ObservaçãoExemplo: O médico assiste o ferido. Na língua coloquial, esses verbos são muito usados sem preposição. Exemplo: Ela obedeceu oObservação professor. Modernamente, esse verbo é empregado quasesempre nos dois sentidos como transitivo direto, isto é, Pagarsem preposição. Não exige preposição quando o complemento se refere a coisas.Chegar, ir Exemplo: Vou pagar minha dívida. Pedem a preposição a quando indicam lugar para Exige a preposição a quando o complemento seonde. refere a pessoas. Exemplo: Vou pagar aos empregados.Exemplos: Cheguei tarde ao cinema. As mesmas regências aso válidas para o verbo perdoar.Vou ao parque. PreferirCustar Esse verbo exige dois complementos: um sem Quando significa ser difícil, ser penoso, exige a preposição e outro com a preposição a.preposição a.Exemplo: Custou a ele compreender o problema. Exemplo: Prefiro cerveja a vinho. Se o complemento for um pronome oblíquo, apreposição, evidentemente. não aparecerá. ObservaçãoExemplo: Custou-lhe compreender o problema. Preferir significa querer antes; portanto é incorreto usar com ele palavras como mais ou antes, em construções doObservação tipo: Prefiro mais isto do que aquilo... A gramática da norma culta rejeita a construçãocoloquial, que atribui a esse verbo um sujeito. QuererExemplo: Custei a compreender o problema. Não exige preposição quando significa desejar.Regência verbal e nominal Exemplo: Quero uma cópia desse documento. Exige a preposição a quando significa gostar, terEsquecer, lembrar afeto. Não pedem preposição quando não estão Exemplo: Quero a esta criança como se fosseacompanhados de pronomes oblíquos. minha filha.Exemplo: Esqueci o livro. Pedem a preposição de quando estão Responderacompanhados de pronomes oblíquos. Exige um complemento com a preposição a.Exemplo: Esqueci-me do livro. Exemplo: Responda aos amigos.Implicar Visar Não exige preposição quando significa acarretar, Não exige preposição quando significa apontarprovocar. ou por o visto.Exemplo: A desobediência ao regulamento implica adesclassificação do candidato. Exemplos: O caçador visou o animal.Exige a preposição com quando significa antipatizar, Ele visou o passaporte.contender.Exemplo: O chefe implica sempre com ele. Exige a preposição a quando significa ter em vista, desejar. 71
  • 72. Exemplo: Ele visava ao posto de capitão. 9. de que 10. em queObservação REGÊNCIA NOMINAL Em orações iniciadas por pronomes relativos,pronomes interrogativos ou advérbios interrogativos, a Muitos nomes (substantivos e adjetivos)preposição exigida pelo verbo deve sempre vir antes admitern mais de uma regência e, assim corno ocorredessas palavras. com certos verbos, o sentido de uma frase pode serExemplo: Preciso de dinheiro. / Eis o dinheiro de que modificado com a simples troca da preposição quepreciso. acompanha o termo regente.EXERCÍCIOS EXERCÍCIOS1. Considerando a regência verbal da norma culta, analise 1. Preencha as Lacunas com as preposições adequadas.as orações escrevendo C (certo) ou E (errado). 1. Ele é muito apegado _______ bens matenais.1. Vou ao banco visar a este cheque. ( ) 2. Muitas pessoas são fanáticas _______ futebol.2. Venha À minha casa para assistir o jogo do Brasil. ( ) 3. Um casal de italianos morava vizinho _______nós.3. Informei os amigos sobre a carta que recebi. ( ) 4. Estamos fartos _______ tantas promessas.4. Paga o que deve aos teus empregados. ( ) 5. Ela não está habituada _______ visitar museus.5. Esse jovem cantor aspira o sucesso. ( ) 6. Fique atento _______ essas explicações.6. Prefiro passear a ficar em casa vendo televisão. ( ) 7. Estou satisfeito _______ o resultado das vendas.7. Todos nós queremos muito a essa menina. ( ) 8. Ninguém está imune _______ influências desse tipo. 9. Essa característica é comum _______ várias plantas da2. Reescreva as frases, substituindo o verbo destacado região.pelo verbo indicado entre parênteses e alterando 10. Ela tem horror _______esses animais.adequadamente a regência se necessário. 11. Ele era suspeito _______ ter roubado a loja. 12. Ele foi ingrato _______ os amigos.1. Ela não acatou as minhas ordens. (obedecer) 13. Ele mostrou-se surdo _______ nossos apelos.2. Troco a fama pelo sossego. (preferir)3. Eu e meus amigos vimos essa peça de teatro. (assistir) 2. Analise as frases escrevendo C (certo) ou E (errado).4. O caçador mirou o pássaro que voava. (visar) Considere a regência verbal ou nominal.5. Vovó ama muito essa criança. (querer) 1. Não faça nada que seja contrário dos bons princípios. (3. Complete as lacunas com os pronomes relativos que ou )quem precedidos ou não de preposição, conforme a 2. Esse produto é nocivo à saúde. ( )regência do verbo. 3. Esse livro é preferível àquele. ( )1.O prêmio _________ aspiro é muito valioso. 4. Ele mostrou-se insensível a meus apelos. ( )2. O caso_________ se lembrou era muito engraçado. 5. Não aspire um posto para o qual não esteja preparado. (3. Ela tem o livro _________preciso. )4. Ela é uma pessoa _________confio cegamente.5. A causa _________lutamos é justa. 3. Assinale a alternativa gramaticalmente correta segundo6. Esse é o homem _________ devemos pagar. a norma culta.7. Esta é a poesia _________ professor se referiu.8. Gostei do texto _________ ele leu na aula de ontem. a) Nunca duvidei que ele pudesse vencer ao jogo.9. Ela preparou a comida. _________ mais gosto. b) Sei que ele prefere brincar do que estudar.10. Estava chovendo na hora _________ela saiu. c) O escritor que te referes é muito famoso. d) Eis a informação de que depende o sucesso daRespostas pesquisa.1–1. ( e ) visar este cheque 2. ( e ) assistir ao jogo 4. (F.M. Santa Casa) Assinale a alternativa que completa3. ( c ) 4. ( c ) corretamente as lacunas da frase:5. ( e ) aspira ao sucesso 6. ( c )7. ( c ) “É tal a simplicidade..................... se reveste a redação2– desse documento, que ele não comporta as formalidades1. Ela não obedeceu às minhas ordens. inerentes..................demais.”2. Prefiro o sossego à fama. a) que - os b) de que-aos3. Eu e meus amigos assistimos a c) com que - para os d) em que - nosessa peça de teatro. e) a que - dos4. O caçador visou o pássaro que voava5. Vovó quer muito a essa criança. 5. Indique as preposições que preenchem corretamente as3– lacunas.1.a que 2. de que a) Esse homem é versado _______ leis.3. de que 4. em quem b) Essa atitude é indigna _______ pessoas como você.5. por que 6. a quem c) Sou o responsável _______esse departamento.7. a que 8. que 72
  • 73. d) Esse professor é bastante _______liberal com seusalunos. 2. Em frases exclamativas ou que expressam desejo. Exemplo: Que Deus o proteja, meu filho!6. Faca o mesmo neste exercício:a) Esse comportamento é incompatível _______meus 3. Em frases iniciadas por pronomes interrogativos.princípios. Exemplo: Quem te deu essa noticia?b) Não estou acostumado __________ levantar tão cedo.c) Ele é perito _______armas de fogo. Ênclised) Será que ele é capaz _______ tal sacrifício? Usa-se a ênclise nas situações enumeradas a seguir.Respostas1– 1. Quando o verbo está no infinitivo.1. a 2. por Exemplo: Vou procurá-lo amanhã.3. a 4. de5. a 6. a 2. Quando o verbo está no imperativo afirmativo.7. com 8. a Exemplo: Empreste-me aquele livro!9. a 10. a11. de 12. com/para com 3. Quando o verbo está no gerúndio.13. a Exemplo: Levantando-se da mesa, começou a fazer um2– discurso.1. e (aos) 2. c3. c 4. c Observação5. e (a um posto) Quando o gerúndio é precedido da preposição3–d em, usa-se a próclise.4–b Exemplo: Em se falando de teatro, não pode faltar sua5– opinião.a) em b) dec) por d) com Mesóclise6– Usa-se a Mesóclise em duas situações:a) com b) ac) em d) de 1. Quando o verbo está no futuro do presente. Exemplo: Contar-lhe-ei a verdade.12. COLOCAÇÃO PRONOMINAL 2. Quando o verbo está no futuro do pretérito.Quanto á posição, os pronomes átonos podem vir: Exemplo: Contar-lhe-ia a verdade. Antes do verbo (próclise). Observação Exemplo: Não me esconderei. Se antes do verbo existem palavras de sentido negativo, pronomes ou advérbios interrogativos, usa-se Depois do verbo (ênclise). próclise (não mesóclise). Exemplo: Escondi-me. Exemplos: Nunca lhe contarei a verdade. No meio do verbo (mesóclise). Quem lhe contará a verdade? Exemplo: Esconder-me-ei. EXERCÍCIOSPróclise 1. Classifique a colocação pronominal, usando o código: Usa-se a próclise nas situações enumeradas aseguir. a ) próclise b ) ênclise1. Quando antes do verbo houver: c ) Mesóclisea) Palavras de sentido negativo, como nunca, jamais, não,nada, niguém etc. 1. Eu he entreguei a correspondência.Exemplo: Ninguém me deu essa informação. 2. Entrei e cumprimentei-o. 3. Disseram-me que você estava doente.b) Advérbios. 4. Lembrar-me-ei da sua promessa.Exemplo: Nunca te vi, sempre te amei. 5. Nunca te encontrei no clube.c) Pronomes relativos. 2. Analise a colocação pronominal e escreva C (certo) ouExemplo: Há filmes que nos comovem bastante. E (errado) em cada frase. Faça, depois, as correções necessárias.d) Conjunções subordinativas. Exemplo: Espero que me 1. Eu nunca direi-lhe o que nos aconteceu.ajudes. 2. Não se levante! 73
  • 74. 3. Não ponha-se a dizer mentiras! Silepse de número4. Quem convidou-o para essa festa? Exemplo: O pessoal ficou apavorado e saíram correndo.5. Encontrei-me com ele na rua. O verbo sair concordou com a idéia de plural que a6. Acho que ela jamais dir-me-ia tal coisa. palavra pessoal sugere3. Coloque os pronomes corretamente. Silepse de pessoa1. Quem deu esse presente? (lhe) Exemplo: Os brasileiros gostamos de futebol.2. Se não engano, amanha não haverá aula. (me) Essa oração levaria o verbo usualmente para a3. Não vá tão cedo! (se) terceira pessoa do plural, mas a concordância foi feita4. Não tenho certeza se cumprimentei. (a) com a primeira pessoa do plural, indicando que a pessoa5. Pedirei um favor. (lhe) que fala está incluída em os brasileiros.6. Diga o que te aconteceu. (nos) PleonasmoRespostas Consiste no emprego de palavras redundantes1– para reforçar uma idéia.1.a 2. b 3. b4. c 5. a Exemplo: Ele vive uma vida feliz.2–1 .(e) nunca lhe direi 2. c Polissíndeto3. ( e ) não se ponha 4. ( e) quem o convidou Consiste na repetição enfática do conectivo5.c 6. ( e ) ele jamais me diria (geralmente, o e).3–1. Quem lhe deu esse presente? Exemplo: Felizes, eles riam, e cantavam, e pulavam de2. Se não me engano..... alegria, e dançavam pelas ruas...3. Não se vá tão cedo!4. Não tenho certeza se a cumprimentei. Assíndeto5. Pedir-lhe-ei um favor. Ocorre o assíndeto quando certas orações ou6. Diga-nos o que te aconteceu. palavras, que poderiam vir ligadas por um conectivo, aparecem apenas justapostas.ESTILÍSTICA Exemplo: Vim, vi, venci.CAPITULO 07 Anacoluto Consiste na quebra da estrutura sintática da oração. O tipo de anacoluto mais é aquele no qual pareceFIGURAS DE SINTAXE OU DE CONSTRUÇÃO DE que um termo vai ser o sujeito da oração, mas aFRASES construção se modifica e ele acaba sem função sintática. As principais figuras de sintaxe são elipse, Essa figura é usada geralmente para pôr em relevo a idéiazeugma, silepse, pleonasmo, polissíndeto, assíndeto, que consideramos mais importante, destacando-a doanacoluto, anáfora e aliteração. Vejamos cada uma delas. resto.Elipse Exemplo: “Eu, que era branca e linda, eis-me medonha e Consiste na omissão de um termo da frase, o escura”.qual, no entanto, pode ser facilmente identificado. (Manuel Bandeira)Exemplo: No fim da festa, sobre as mesas, copos egarrafas vazias. (Observe a elipse do verbo haver.) Observe que o pronome eu, enunciado no início, não se liga sintaticamente à oração “eis-me medonha e escura”. Zeugma Consiste na omissão de um ou mais termos Anáforaanteriormente enunciados. Consiste na repetição de uma palavra ou de umExemplo: Amanhã estava ensolarada; a praia, cheia de segmento do texto com o objetivo de enfatizar uma idéia.gente. (Elipse do verbo estar; na segunda oração.) É uma figura de construção muito usada em poesia.Silepse Exemplo: “Tende piedade, Senhor, de todas as mulheres Ocorre a silepse quando a concordância de Que ninguém mais merece tanto amor e amizadegênero, número ou pessoa é feita com idéias ou termos Que ninguém mais deseja tanto poesia e sinceridadesubentendidos na frase e não expressos claramente. Que ninguém mais precisa tanto de alegria e serenidade.” (Vinícius de Moraes) Silepse de gêneroExemplo: Vossa Majestade parece cansado. AliteraçãoO adjetivo cansado concordou não com o pronome de Consiste na repetição de fonemas consonantaistratamento, de forma feminina, mas com a pessoa a quem idênticos ou semelhantes.se referia. Exemplo: “Ó velho vento saudoso, 74
  • 75. Velho vento compassivo, Exemplo: Ele tem um grande coração. Ó ser vulcânico e vivo, O concreto coração está no lugar do abstrato bondade. Taciturno e tormentoso!” (Cruz e Sousa) 5. O instrumento pela pessoa que o utiliza.Observação Exemplo: Ele é um bom volante. Quando uma palavra é usada com o objetivo de Volante está sendo usado no lugar de piloto ou motorista.reproduzir um som natural, termos então a onomatopéia.Exemplo: “E era tudo silêncio na saleta de costura; não se 6. O lugar pelos seus habitantes ou produtos.ouvia mais que o plic-plic-plic-plic da agulha no pano.” Exemplo: Gosto muito de tomar um Porto.(Machado de Assis) O produto vinho foi substituído pelo nome do lugar em que é feito, ou seja, a cidade do Porto.2. Figuras de palavras As principais figuras de palavras são metáfora, 7. O símbolo ou sinal pela coisa significada.catacrese, metonímia e antonomásia. Vejamos cada uma Exemplo: Os revolucionários queriam o trono. Tronodelas. simboliza o império, o poder.Metáfora 8. A parte pelo todo. Consiste em atribuir a uma palavra Exemplo: Não há teto para os necessitados. A parte tetocaracterísticas de outra em função de uma analogia está no lugar do todo casa.estabelecida de forma bem subjetiva. 9. O individuo pela classe ou espécie.Exemplo: Meu verso é sangue. (Manuel Bandeira) Exemplo: Ele foi o Judas do grupo. O nome próprio Judas passou a designar a espécie dosCatacrese homens traidores. Consiste em transferir a uma palavra o sentidopróprio próprio de outra, utilizando-se formas já 10. O singular pelo plural.incorporadas aos usos da língua. Se a metáfora Exemplo: O homem é um animal racional.surpreende pela originalidade da associação de idéias, o O singular homem foi usado no lugar do pluralmesmo não ocorre com a catacrese, que já não chama aatenção por ser tão repetidamente usada. 11. O gênero ou a qualidade pela espécie. Exemplo: Os mortais somos imperfeitos.Exemplo: Ele embarcou no trem das onze. Mortais está no lugar de seres humano.Observe que, originariamente, embarcar pressupõe barco 12. A matéria pelo objeto.e não trem. Exemplo: Ele não tem um níquel. A matéria níquel usada no lugar da coisa fabricada, que éMETONÍMIA moeda. Consiste no emprego de uma palavra por outracom a qual ela se relaciona. Ocorre a metonímia quando Observaçãoempregamos: Os casos de 5 a 12 recebem também o nome de sinédoque.1. O autor (ou criador) pela obra.Exemplo: Gosto de ler Jorge Amado. ANTONOMÁSIAO nome do autor está sendo usado no lugar de suas obras. Ocorre quando substituímos um nome próprio pela2. O efeito pela causa (e vice-versa). qualidade ou característica que o distingue.Exemplo: Ganho a vida com o suor do meu rosto.Suor é o efeito ou resultado e está sendo usado no lugar Exemplo: O Poeta dos Escravos é baiano.da causa, ou seja, o trabalho. Poeta dos Escravos substitui Castro Alves, poeta baiano que se distinguiu por escrever poemas em defesa dosExemplo: Vivo do meu trabalho. escravos.Trabalho é causa e está no lugar do efeito ou resultado,ou seja, o lucro. EXERCÍCIOS3. O continente pelo conteúdo. 1.Classifique as figuras, usando o código:Exemplo: Ela comeu uma caixa de doces.A palavra caixa, que designa o continente, está sendo a ) metáfora b ) metonímiausada no lugar do conteúdo, ou seja, os doces. 1. Devemos proteger a infância, pois ela é o futuro do4. O abstrato pelo concreto (e vice-versa). país. ( )Exemplo: A velhice deve ser respeitada. 2. O cão é um animal fiel. ( )O abstrato velhice está no lugar do concreto, ou seja, 3. Teu sorriso é uma aurora. (Castro Alves) ( )pessoas velhas. 4. Eles devoraram dois pratos de arroz com feijão. ( ) 75
  • 76. 5. Encontrei essa anedota em Machado de Assis. ( ) 5. para indicar a zeugma, isto é, a omissão de um6. Esse sujeito tem um cérebro incrível! ( ) ou mais termos da oração anteriormente expressos.7. Eu sem você / Sou chama sem luz Exemplo: O vento estava forte; o mar, muito agitado.Jardim sem luar / Luar sem amor." (Vinicius de Moraes) () 6.para isolar o vocativo. Exemplo: Chefe, posso dar uma sugestão?2. Sublinhe as palavras que foram empregadas em sentidometafórico nos trechos abaixo: 7.para separar os elementos de uma enumeração.1. A música estridente da orquestra fere meus ouvidos. Exemplo: O diretor conversou com pais, alunos,2. Afundei-me em pensamentos tristes e não quis professores e funcionários da escola.conversar com ninguém.3. Ele mergulhou no passado em busca de suas origens. Observações:4. O vento gelado da noite era um chicote no nosso rosto. Não se usa vírgula antes do último termo da5. A claridade da manhã nascente afugenta a tristeza da enumeração quando se emprega a conjunção aditiva e.noite. 8. para destacar o nome do lugar nas datas. Exemplo: Brasília, 29 de julho de 1995.Respostas1– Atenção! Nunca usamos a vírgula entre sujeito e1.b 2. b 3. a predicado, entre o verbo e seus complementos, entre um4. b 5. b 6. b nome e seu complemento, entre um nome e seu adjunto.7. a2– Exemplos: A viagem de barco durou duas horas.1. fere 2. afundei-me 3. mergulhou sujeito predicado4. chicote 5. afugenta Mariana devolveu os documentos ao funcionário.CAPÍTULO - 8 verbo obj direto obj indiretoPONTUAÇÃO Fumar é prejudicial à saúde. Os sinais de pontuação são recursos que usamos nome complemento nominalna escrita para indicar as pausas ou a entonação daleitura, para realçar algum elemento ou para deixar claro Uso da vírgula entre oraçõeso sentido da frase, evitando ambigüidades ou equívocos. Usamos a vírgula:Vírgula 1. para separar orações coordenadas A vírgula indica uma pausa pequena, deixando a assindéticas.voz em suspenso à espera da continuação da frase. Para Exemplo: Vim, vi, venci.efeito didático, vamos dividir o estudo do uso da vírgula 2. para separar orações coordenadas sindéticasem dois aspectos: no interior de uma oração, separando (menos as que são iniciadas pela conjunção e).seus termos, e entre orações. Exemplo: Esforçou-se bastante, mas não conseguiu passar no teste.Uso da vírgula entre os termos de uma oração Observação: Usamos a vírgula: Orações coordenadas iniciadas por e separam-se por vírgulas em dois casos: 1. para destacar um adjunto adverbial que venhano inicio da oração. a) quando tiverem sujeitos diferentes.Exemplo: No final da reunião, todos saíram Exemplo: Os alunos entraram na sala, e dali a instantessilenciosamente. começou a prova. 2. para isolar o aposto. b) quando a conjunção e vier repetida várias vezes,Exemplo: Beto, o goleiro do nosso time, machucou a constituindo a figura de linguagem chamada polissíndeto.mão. Exemplo: E as crianças cantaram, e brincaram, e gritaram de alegria. 3.para separar um elemento intercalado (adjuntoadverbial, expressão explicativa etc.) 3. para isolar orações intercaladas.Exemplo: Esse assunto, a meu ver, deve ser discutido Exemplo: Não podemos desanimar agora, dizia o chefe,agora pois a vitória está perto. 4. para destacar os pleonasmos antecipados ao 4. para separar orações adverbiais, principalmente quandoverbo. elas vêm antes da principal.Exemplo: As crianças, eu as vi no parque. Exemplo: Se tiver alguma dúvida, telefone-me. 76
  • 77. 5. para separar orações reduzidas quando elas vêm antes 2. para destacar palavras ou expressões cujoda principal. sentido desejamos realçar. Observe, no exemplo, oExemplo: Acabado o treino, os jogadores entraram no sentido irônico da palavra destacada com as aspas.vestiário. Exemplo: Quem foi o "inteligente" que fez a experiência de química e quase destruiu o laboratório?6. para isolar as orações subordinadas adjetivasexplicativas. TravessãoExemplo: Fortaleza, que é a capital do Ceará, é uma bela Esse sinal costuma ser usado :cidade litorânea. 1. para indicar, num diálogo, a fala de cada personagem.Ponto / Ponto-e-vírgula Exemplo: __ A que horas começa o jogo? O ponto indica uma pausa mais longa que a __ As sete horas.vírgula e é usado para marcar o fim de uma oração Parêntesesdeclarativa. A melodia da frase indica que o tom é Esse sinal costuma ser usado para isolar parte dodescendente. texto que traz alguma reflexão, comentário ou explicação. Exemplo: "Amaro deixa o piano. As frases que Exemplo: “Escobar sorriu e disse-me que estavacompôs não o satisfazem. Não importa. Amanhã talvez para ir ao meu escritório contar-me tudo. A cunhadinhalhe venha uma onda boa de inspiração." (Érico (continuava a dar este nome a Capitu) tinha-lhe faladoVeríssimo) naquilo por ocasião da nossa última visita.” (Machado de Assis)Dois-pontos Esse sinal tem como função introduzir uma EXERCÍCIOSexplicação ou enumeração. Costuma ser usado: 1. Use corretamente a vírgula no interior destas orações. 1. para introduzir uma citação. 1. Meu tio um velho professor de desenho Exemplo: Como dizia Machado de gostava de visitar museus. Assis: "Matamos o tempo; o tempo nos enterra." 2. Vamos sair já ou melhor esperemos o resto da 2. para introduzir uma fala. turma. Exemplo: O inspetor perguntou: __ 3. Depois do almoço os alunos foram ao parque Quem são esses rapazes? da cidade. 3. para introduzir uma explicação ou 4. Esse assunto na minha opinião requer muitadesenvolvimento de idéias anteriormente enunciadas. pesquisa. Exemplo: Pânico na cidade: temporal 5. Meu irmão as vezes passa o fim de semana na provoca inundações. casa da praia. 6. Professor posso sair?Reticências 7. Crianças jovens e adultos foram à praça ver o Esse sinal indica uma interrupção da frase e espetáculo.costuma ser usado: 8. Esse rapaz estudante 20 anos está procurando 1. para expressar hesitação, surpresa etc. emprego. Exemplo: “__Vamos nós jantar com elaamanhã? __Vamos... Não... Pois vamos.” (Machado de 2- Coloque convenientemente as vírgulas nosAssis) períodos seguintes. 1. Eu quis saber como essas pessoas viviam 2. para deixar o sentido da frase em aberto, pensavam sentiam.permitindo uma interpretação pessoal do leitor. 2. Fomos á fazenda e o proprietário um médico Exemplo: Ele prometeu me pagar o que deve aposentado nos levou até uma gruta que havia perto dahoje á noite; mas se não cumprir a promessa... cachoeira. 3. A idéia da viagem explicou ele nasceu nasPonto-de-interrogação reuniões feitas pelo grupo. Coloca-se esse sinal numa pergunta direta. 4. Encerradas as apostas teve inicio a esperada Exemplo: Que horas são? corrida. 5. Apesar de cansado ele ainda participou doPonto-de-exc1amação jantar dançante. Coloca-se esse sinal no final de uma frase queexpressa surpresa, espanto, alegria etc. Exemplo: Que bela manhã de sol! Nos testes 3 e 4, assinale o item corretamente pontuado.Aspas 3. a) Acabaram-se as minhas preocupações, Esse sinal tem como função destacar uma parte doutor, agora vão começar as suas: não tenho, um tostão.do texto e costuma ser usado: b) Acabaram-se as minhas preocupações doutor, 1. para indicar citação de outros autores. agora vão começar as suas; não tenho um tostão. Exemplo: Como disse Guimarães Rosa: “Mestre c) Acabaram-se as minhas preocupações, doutor,não é quem sempre ensina, mas quem de repente agora vão começar as suas: não tenho um tostão.aprende”. 77
  • 78. 4. a) Um pastor, notando certa manhã a falta de 3–c 4–b 5–e 6-dvárias ovelhas, enfureceu-se, tomou da espingarda, e saiu,para a floresta. 9 . CAPÍTULO b) Um pastor, notando certa manhã a falta devárias ovelhas, enfureceu-se, tomou da espingarda e saiu 2. ESTUDO DO QUE E DO SEpara a floresta. c) Um pastor notando, certa manhã, a falta de Ao longo do livro, você pode conhecer asvárias ovelhas; enfureceu-se, tomou da espingarda; e saiu principais funções exercidas pelas palavras que e se. Parapara a floresta. ajudá-lo a sistematizar esse estudo, apresentamos nesta parte uma visão geral dessas funções.5. (Cesgranrio) Assinale aquela cuja pontuação éinaceitável. QUE a) Os meninos, inquietos, esperavam o resultado O que pode ser usado como:do pedido. 1. Pronome adjetivo indefinido. b) Inquietos, os meninos esperavam o resultado Exemplo: Que dinheiro gasto a toa! (que = quanto) Quedo pedido. horas são? (que = quantas) c) Os meninos esperavam, inquietos, o resultadodo pedido. 2. Pronome interrogativo. d) Os meninos inquietos esperavam o resultado a) Substantivo.do pedido. Exemplo: Que aconteceu? (que = que coisa) e) Os meninos, esperavam inquietos, o resultado b)Adjetivo.do pedido. Exemplo: Que livro foi premiado?6. (F. C. Chagas) Assinale o único período Observaçãocorretamente pontuado. Pode ocorrer ainda a forma o que. a) Precisando de mim procure-me; ou melhor Exemplo: O que aconteceu?telefone que eu venho. b) Precisando de mim procure-me, ou, melhor 3. Pronome relativo.telefone que eu venho. Exemplo: Leia o livro que ele trouxe. c) Precisando de mim, procure-me ou melhor,telefone, que eu venho. 4. Advérbio de intensidade. d) Precisando de mim, procure-me; ou melhor, Exemplo: Que bonito é esse espetáculo! (que = quão)telefone, que eu venho. e) Precisando, de mim, procure-me ou, melhor 5. Conjunção subordinativa integrante.telefone que eu venho. Exemplo: Respondi que não sabia de nada.RESPOSTAS 6. Conjunção subordinativa causal. Exemplo: não vou1– viajar que estou sem dinheiro.1.Meu tio, um velho professor de desenho, gostava devisitar museus. 7. Conjunção subordinativa comparativa. Exemplo: Ele é2. Vamos sair já, ou melhor, esperemos o resto da turma. mais velho que o irmão.3. Depois do almoço, os alunos foram ao parque dacidade. 8. Conjunção subordinativa consecutiva. Exemplo: Tanto4. Esse assunto, na minha opinião, requer muita pesquisa. gritou que ficou rouco.5. Meu irmão, as vezes, passa o fim de semana na casa dapraia. 9. Conjunção subordinativa temporal.6. Professor, posso sair? Exemplo: Já faz um ano que ele partiu desta cidade. (que7. Crianças, jovens e adultos foram à praça ver o = desde que)espetáculo.8. Esse rapaz, estudante, 20 anos, está procurando 10. conjunção subordinativa concessiva.emprego. Exemplo: Ele não foi escolhido para a missão e, que2– fosse, não conseguiria executar a tarefa. (que = ainda1.Eu quis saber como essas pessoas viviam, pensavam, que)sentiam.2. Fomos á fazenda e o proprietário, um médico 11. Conjunção coordenativa explicativa.aposentado, nos levou até uma gruta que havia perto da Exemplo: Vamos embora, que já está ficando tarde.cachoeira.3. A idéia da viagem, explicou ele, nasceu nas reuniões 12. Conjunção coordenativa aditiva.feitas pelo grupo. Exemplo: Fala que fala e nada se aproveita! (que = e)4. Encerradas as apostas, teve inicio a esperada corrida.5. Apesar de cansado, ele ainda participou do jantar 13. Interjeição.dançante. Exemplo: Quê! não fizeram o que eu mandei?! 78
  • 79. 14. Substantivo. 5. conj, sub. integrante/conj. sub. comparativaExemplo: Ela tem um que de mistério. (que = algumacoisa) SE O se pode ser usado como:15. Partícula expletiva ou de realce.Exemplos: Que bobagem que você disse! 1. Conjunção subordinativa integrante.Você é que deve fazer isso! Exemplo: Não sei se ele está em casa.observação 2. Conjunção subordinativa condicional.O que recebe esse nome (partícula expletiva ou de realce) Exemplo: Se quiser sair mais cedo, termine logo oquando, estando sozinho ou fazendo parte da expressão é trabalho.que, apenas destaca (realça) um elemento da frase.Nesses casos, ele pode ser eliminado da frase sem 3. Partícula expletiva ou de realce.prejuízo do sentido. Sintaticamente, não exerce nenhuma Exemplo: Foi-se embora o meu amor...função. 4. Substantivo.EXERCÍCIO Exemplo: O se pode ter várias funções.1. O que é conjunção subordinativa integrante em duasdas frases abaixo. Assinale-as. 5. Pronome apassivador.a) É necessário que você nos ajude. Exemplo: Perdeu-se uma carteira.b) Que mais quer você?c) Saia com um agasalho que está frio lá fora. 6. Pronome pessoal do caso obliquo.d) Acho que meu time será campeão este ano. a) Reflexivo. Exemplo: Ela se olhou no espelho.2. Relacione as colunas considerando a classe gramatical b) Recíproco.da palavra que nas frases dadas. Exemplo: Eles se agrediram.a) não se afobe que temos ainda muito tempo.b) Trabalhou tanto que acabou doente. 7. Índice de indeterminação do sujeito.c) Que bela é esta paisagem! Exemplo: Vive-se bem nesta cidade.d) Peça-lhe que venha aqui( ) advérbio 8. Elemento integrante de verbos essencialmente( ) conjunção subordinativa consecutiva pronominais.( ) conjunção subordinativa integrante Exemplo: Ele queixou-se de dores nas costas.( ) conjunção coordenativa explicativa Observações3. Classifique gramaticalmente a palavra que nestas 1. Verbos essencialmente pronominais são aqueles que sófrases de Mário Quintana: se conjugam acompanhados de pronomes pessoais.1. O pior dos problemas da gente é que ninguém tem Exemplos: queixar-se, suicidar-se, arrepender-se etc.nada com isso...2. Há criaturas que não sabem viver: estão apenas 2. Podem também tornar-se pronominais alguns verbosfazendo hora para morrer. que, quando seguidos de pronomes pessoais, adquirem3. Tu me disseste que sim... sentido diferente do que normalmente têm.Veja, por Mas teu infiel coração, exemplo, a seguir, a mudança de sentido do verbo debater De um lado a outro a bater, a) Debater com sentido de discutir, verbo não-pronominal Está dizendo que não!. Ele debateu os problemas com os alunos.4. A solidão é o silencio que a gente faz dentro de simesmo, em qualquer ambiente, seja barulhento ou não. b) Debater-se com sentido de agitar-se, verbo5.Quantas vezes a vida nos revela pronominal.Que a saudade da amada criatura Ele debatia-se inutilmente no meio das ondas do mar.É bem melhor do que a presença dela. EXERCÍCIOSRespostas 1. Classifique a palavra se nestas frases:1 – a,d2– 1. Veja se ele já chegou.( c ) advérbio 2. Se puder, irei á sua casa.( b ) conjunção subordinativa consecutiva 3. Come-se bem nesse restaurante.( d ) conjunção subordinativa integrante 4. Ela vestiu-se rapidamente.( a ) conjunção coordenativa explicativa 5. Vendeu-se um apartamento nesse prédio.3– 6. Lá se vai minha única alegria!1. conj. Sub. integrante 7. Corre-se muito nesta avenida.2. pron. relativo 8. Vê-se ao longe a torre da igreja.3. partícula expletiva 9. Precisa-se de um bom eletricista.4. pron. relativo 10. Aluga-se uma vaga na garagem. 79
  • 80. Exemplos: café - cafezal; cinza - cinzeiro; cão -2. Em duas das frases abaixo, o se é pronome cãozinho.apassivador. Assinale-as.a) Acharam-se, finalmente, as provas do crime. Usa-se Sb) Verei se posso ajudá-lo nesse caso. 1. Nos sufixos -es, -esa, -isa usados na formação dec) Ela se divertiu muito na festa. palavras que indicam nacionalidade, estado social,d) Perderam-se vários documentos no incêndio. profissão, títulos honoríficos. Exemplos: inglês - inglesa; duque - duquesa; poeta -3. Na oração O trem sumiu-se no horizonte, a palavra se poetisa.é:a) pronome pessoal reflexivo 2. No sufixo -oso usado na formação de adjetivos.b) pronome apassivador Exemplos: gosto - gostoso; vaidade - vaidoso.c) índice de indeterminação do sujeitod) partícula de realce 3. Quando vier logo após um ditongo. Exemplos: coisa, causa, pousar.4. O se como conjunção subordinativa integrante ocorreem duas das orações abaixo. Assinale-as. Orientações complementaresa) Você pode me dizer se o diretor já chegou?b) Irei ao cinema se sair mais cedo da escola. a) Usa-se x (e não ch) após ditongo.c) Ele arrependeu-se do que fez. Exemplos: peixe, eixo, deixo.d) O menino machucou-se com a bicicleta.e) Veja se o professor está na sala. b) Usa-se s no sufixo -ense, formador de palavras que indicam origem ou proveniência.Respostas Exemplos: Pará - paraense; Berlim - berlinense.1–1. conj. sub integrante c) Usa-se g (e não j) nas terminações ágio, égio, ígio,2. conj. sub. condicional ógio, úgio.3. índice de indeterm. sujeito Exemplos: pedágio, colégio, prestigio, relógio, refúgio.4. pron. pessoal5. pron. apassivador Por que, porque, por quê, porquÊ6. part. expletiva Por que (separado e sem acento). É usado7. índice de indeterm. sujeito quando inicia ou introduz uma oração interrogativa.8. pron. apassivador9. índice de indeterm. sujeito Exemplos: Por que você saiu?10. pron. apassivador Por quê (separado e com acento). É empregado2 – a,d com acento quando aparece no final de orações3–d interrogativas.4 – a,e Exemplo: Você saiu por que?CAPÍTULO 10 Porque (junto e sem acento). Nessa forma ele é uma conjunção.ORIENTAÇÕES ORTOGRÁFICAS Exemplo: Não foi á escola porque está doente. Você já aprendeu que a escrita das palavras não Porquê (junto e com acento). Escrito dessasegue um critério fonético. Por isso, um mesmo fonema maneira ele é um substantivo.pode ser; às vezes, representado por diferentes letras, Exemplo: Não sei o porque de sua atitude.tornando assim impossível a fixação de regrasortográficas que resolvam todos os casos. EXERCÍCIOS Para tentar ajudá-lo, apresentamos a seguiralgumas orientações. Na maioria dos casos, porém, 1. Derive adjetivos dos substantivos indicados.conhecer a grafia correta de uma palavra é fruto apenas Exemplo: defeito - defeituosodo hábito de ler e de consultar dicionários. 1. volume 6. melindreUsa-se Z 2. fama 7. atenção1. Nos sufixos -ez e -eza usados na formação de 3. poder 8. raivasubstantivos abstratos derivados de adjetivos. 4. valor 9. afetoExemplos: belo - beleza; certo - certeza; 5. sabor 10. assombromacio - maciez; estúpido - estupidez. 2. Forme substantivos dos adjetivos.2. Nos sufixos -zal, -zeiro, -zinho, -zito usados na 1. esperto 2. puroformação de palavras derivadas. 3. árido 4. escasso 5. claro 6. flácido 80
  • 81. 7. rápido 8. sutil 1. gor__eta __ênio pro__eto9. áspero 10. límpido cora__em 2. re __ ente an__inho ma__estade conta__em3. Empregue corretamente porque, porquê, por que, por 3. sar__eta con __elar está__ioquê: re__eitar1. Faltei á reunião________fiquei doente. 4. la __e no__ento vora__em2. Você vai embora? ________? ma __istral3. ________devo fazer o trabalho sozinho? 5. prestí__o ima__em su__eito4. Diga-me o ________ de sua revolta. ob__eto5. Você sabe ________ele faltou?6. Não se ________ele está triste. 9. Em cada série abaixo, há duas palavras que devem ser completadas com sc e duas com c; complete-as.4. Em cada série de palavras, há duas que devem ser 1. na__ente plá__ido ob__enocompletadas com s e duas com z; complete-as. cari__ ia1.saúdo__ o hipóte__e re__ar va__io 2. adoe__er a__ ensorista ra__ional2. i__ento a__arado ra __ura cre__entevi__inhança 3. fa__inação ra__ ismo fa __ ismo3. confu__o co__inhar ra__oável ví__iope__adelo 4. a__idente flore__er re__ ente4. Po__ição ba__e rodí__io con__ienterapa__es 5. adole__ência de __ida a__essivel5. Fa__endeiro pre__idiário aga__alho con__iliarpre__ado 10. Em cada série abaixo, há uma palavra que deve ser5. Complete: completada com sc, uma com SS, uma com s e uma com1. Quem nasce no Paraná é ______________. ç; complete-as.2. Quem nasce no Piauí é _______________. 1. pi__ina re__uscitar expan__Ivo3. Quem nasce no Maranhão é _______________. dan__ ar4. Quem nasce no Amazonas é _______________. 2. suí__o vi__eras ân__ia5. Quem nasce no Ceará é __________________. pê __ ego6. Quem nasce em Santa Catarina é ______________. 3. retroce__o pan__ a di __ipulo man__ idão 4. can__ ado e __ encial exce__ão6. Em cada série abaixo, há duas palavras que devem ser la__ivocompletadas com s e duas com 5. cansa__o preten__ ao remane__ enteç; complete-as. esca__ez1. sumi__o sen__ ato proibi__aocompul__ório 11. Em cada série abaixo, há duas palavras que devem ser2. pul__o promo __ao sensa__ão completadas com u e duas com o; complete-as.man __o 1. escap__lir p__limento c__rtir3. servi__al condu__ão far__a nód __aan__iar 2. ab__lição ent__pir ca__s4. propor __ao rever__o con__órcio tab__ adamanuten__ão 3. s__taque jab__ ticaba m__rmúrio5. ra__ao fal__idade imer__ão g__ elacoer__ão 4. b__lir m__ringa trib__ b__rburinho7. Em cada série abaixo, há duas palavras que devem ser 5. t__ssir míng__ a b __ rbulharcompletadas com ch e duas com x; complete-as. rég__ a1. __ardes pra__e en__erpran__a 12. Complete as lacunas com uma das alternativas2. bre__a fei __e cai__a indicadas entre parênteses.pi__ar 1. de __ida (sc/c) 11. te__er (sc/c)3. amei__a __utar frou __o 2. cre __ er (c/sc) 12. engra__ ado (ss/ç)aga__ar 3. tolerân __ia (s/c) 13. encai__ ar (ch/x)4. ma__o en__ame mo __ila 4. visto__o (z/s) 14. pei__ada (ch/x)me__erico 5. flacide__ (s/z) 15. pesqui__ar (s/z)5. bru__a fi__a dei__ar 6. pobre__ a (s/z) 16. reme __ er (ch/x)acon__ego Respostas8. Em cada série abaixo, há duas palavras que devem ser 1–completadas com j e duas com g; complete-as. 1 .volumoso 2. famoso 81
  • 82. 3. poderoso 4. valoroso 2. cre _sc_ er (c/sc) 12. engra_ç_ ado (ss/ç)5. saboroso 6. melindroso 3. tolerân _c_ia (s/c) 13. encai_x_ ar (ch/x)7. atencioso 8. raivoso 4. visto_s_o (z/s) 14. pei_x_ada (ch/x)9. afetuoso 10. assombroso 5. flacide_z_ (s/z) 15. pesqui_s_ar (s/z)2– 6. pobre_z_ a (s/z) 16. reme _x_ er (ch/x)1. esperteza 2. pureza3 .aridez 4. escassez Emprego do hífen5. clareza 6. flacidez Os casos que comumente provocam dúvidas7. rapidez 8. sutileza referem-se ao emprego do hífen nas palavras com9. aspereza 10. limpidez prefixos ou elementos prefixados. O quadro apresentado3– a seguir esclarece as normas a serem seguidas nas1. porque 2. por quê situações mais usuais.3. por que 4. porquê5. por que 6. por que Usa-se o hífem Quando a pal. seguinte4– com começar por.1.saúdo_s_ o - hipóte_s_e - re_z_ar - va_z_io 1. super, inter, hiper H – R2. i_s_ento - a_z_arado -ra _s_ura - vi_z_inhança super-homem, inter-regional,3. confu_s_o - co_z_inhar - ra_z_oável - pe_s_adelo hiper-raivoso4. Po_s_ição - ba_s_e - rodí_z_io - rapa_z_es 2. ante, anti, arqui, H - R – S5. Fa_z_endeiro - pre_s_idiário - aga_s_alho - pre_z_ado sobre ante-sala, anti-racial, sobre-5– humano,1. paranaense 2. piauiense 3. contra, extra, VOGAL - H - R - S3. maranhense 4. amazonense infra, intra, supra, infra-estrutura, ultra-rápido,5. cearense 6. catarinense auto-suficiente,6– contra-ataque, intra-ocular,1. sumi_ç_o - sen_s_ ato - proibi_ç_ao - compul_s_ório extra-escolar,2. pul_s_o - promo _ç_ao - sensa_ç_ao - man _s_o semi-esférico3. servi_ç_al - condu_ç_ao - far_s_a - an_s_iar 4. ab, ad, ob, sob R4. propor _ç_ao - rever_s_o - con_s_órcio -manuten_ç_ão sob-roda, ab-rogar5. ra_ç_ao - fal_s_idade -imer_s_ão - coer_ç_ão 5. sub R-B-H7– sub-região, sub-bibliotecário, 1. _x_ardes -pra_x_e - en_ch_er - pran_ch_a sub-humano2. bre_ch_a fei x_e - cai_x_a - pi_ch_ar3. amei_x_a - ch_utar - frou _x_o - aga_ch_ar 6. além, aquém, diante de qualquer palavra4. ma_ch_o - en_x_ame -mo _ch_ila me_x_erico recém, sem, sota, vice-rei, ex-aluno, recém-5. bru_x_a - fi_ch_a -dei_x_ar - acon_ch_ego soto, vice, ex nascido8– 7. pós, pré, pró diante de qualquer palavra1. gor_j_eta - _g_ênio -pro_j_eto - cora_g_em pós-graduação, pré-escolar,2. re _g_ ente - an_j_inho - ma_j_estade -conta_g_em pró-americano3. sar_j_eta - con _g_elar - está_g_io - re_j_eitar 8. pan, mal, circum VOGAL - H4. la j__e - no_j_ento - vora_g_em - ma _g_istral pan-americano, mal-5. prestí_g_o - ima_g_em - su_j_eito - ob_j_eto humorado9– 9. entre H1. na_sc_ente - plá_c_ido - ob_sc_eno - cari_c_ ia entre-hostil2. adoe_c_er - a_sc_ ensorista - ra_c_ional - cre_sc_ente3. fa_sc_inação - ra_c_ ismo - fa _sc_ ismo - ví_c_io4. a_c_idente - flore_sc_er - re_c_ ente - con_sc_iente Nos exercícios 1 a 5, em cada grupo de quatro palavras,5. adole_sc_ência - de _scida - a_c_essivel - con_c_iliar duas foram incorretamente escritas. Assinale-as.10 – 1. a) autopea c) sobreloja1. pi_sc_ina - re_ss_uscitar - expan_s_Ivo - dan_ç_ ar b) semi-morto d) sub-diretor2. suí_ç_o - vi_sc_eras - ân_s_ia - pê _ss_ ego3. retroce_ss_o - pan_ç_ a - di sc__ipulo - man_s_ idão 2. a) anti-poluidor c) subchefe4. can_s_ ado -e ss_ encial - exce_ç_ão - la_sc_ivo b) antiracista d) contragolpe5. cansa_ç_o - preten_s_ao - remane_sc_ ente -esca_ss_ez 3. a) semi-circulo c) antieducativo11 – b) recém-formadod) contrasenso1. escap_u_lir - p_o_limento - c_u_rtir - nód _o_a2. ab_o_lição - ent_u_pir - ca_o_s - tab_u_ ada 4. a) mal-humorado c) sobrehumano3. s_o_taque - jab_u_ ticaba - m_u_rmúrio - g_o_ ela b) mal-estar d) auto-didata4. b_u_lir - m_o_ringa -trib_o_ - b_u_rburinho5. t_o_ssir - míng_ua - b _o_ rbulhar - rég_u_ a 5. a) anti-inflacionário c) super-herói12 – b) anti-ácido d) superinteressante1. de _sc_ida (sc/c) 11. te_c_er (sc/c) 82
  • 83. 6. Junte os prefixos e forme palavras, usando o hífen 2. Escreva de outra maneira a passagem abaixo,quando necessário. substituindo o verbo dar por outro que não altere o1. (ultra) + som ultra-som sentido do texto. Faça as alterações sintáticas necessárias2. (extra) + fino extrafino á reescrita do texto. Quando o avarento deu pelo3. (supra) + citado supracitado desaparecimento do ouro...4. (ante) + véspera antevéspera5. (além) + mar além-mar 3. No texto, a palavra avarento está sendo usada como6. (ex) + combatente ex-combatente substantivo. Construa uma frase em que ela seja usada7. (anti) + submarino anti-submarino como adjetivo.8. (super) + sônico supersônico 4. Destaque do primeiro parágrafo do texto:Respostas a) um pronome indefinido1 – b, d b) um pronome relativo2 – a,b c) um advérbio de lugar3 – a, d d) um advérbio de modo4 – c, d e) um pronome pessoal do caso reto5 – a, b f) um pronome pessoal do caso oblíquo6–1. ultra-som 5. Destaque do texto:2. extrafino a) uma palavra formada por prefixação3. supracitado b) uma palavra formada por sufixação4. antevéspera5. além-mar 6. Destaque do texto um substantivo oxítono e um6. ex-combatente substantivo proparoxítono.7. anti-submarino8. supersônico 7. Considere esta passagem: "- Pare de chorar, meu caro. Apanhe uma pedra, ponha-aCAPÍTULO - 11 dentro do buraco e venha todos os dias contemplá-la."REVISÃO GERAL ATRAVÉS DE TEXTOS a) As formas verbais dessa passagem estão na terceira pessoa do singular. Passe-as para a segunda do singular. Texto 1 b) Classifique sintaticamente todas as orações desse trecho.O avarento c) Dê a função sintática dos seguintes termos: meu caro umaUm avarento vendeu tudo o que possuía e, com o pedra adinheiro apurado, comprou um enorme pedaço de ouro. todos os dias laCavou um buraco no jardim e ali enterrou o ouro. Todosos dias, ele já até o jardim, desenterrava o ouro e o 8. Classifique sintaticamente todas as orações destescontemplava amorosamente. trechos: Um dos empregados do avarento começou a a) Todos os dias, ele ia até o jardim, desenterrava o ouroconjeturar sobre o que fazia o patrão durante tanto tempo e o contemplava amorosamente..no jardim. Escondeu-se atrás de uma árvore e descobriu o b) Durante a noite, enquanto o avarento dormia, osegredo do tesouro escondido. empregado foi até o jardim e furtou o ouro. Durante a noite, enquanto o avarento dormia, o c) Quando o avarento deu pelo desaparecimento do ouro,empregado foi até o jardim e furtou o ouro. começou a chorar desesperadamente, arrancando os Quando o avarento deu pelo desaparecimento do cabelos.ouro, começou a chorar desesperadamente, arrancando oscabelos. 9. Segundo sua leitura, que idéia essa fábula querO vizinho, sabendo do caso, disse-lhe: transmitir? Escreva um pequeno texto expondo sua- Pare de chorar, meu caro. Apanhe uma pedra, ponha-a opinião.dentro do buraco e venha todos os dias contemplá-la. Dáno mesmo. Texto 2 CartaFábulas de Esopo. Texto em português de Guilherme deFigueiredo. Rio de Janeiro, Ed. de Ouro, 1963. Há multo tempo, sim, que não te escrevo. Ficaram velhas todas as noticias.1. Dê sinônimos das seguintes palavras: Eu mesmo envelheci: olha, em relevoa) apurado estes sinais em mim, não das caríciasb) conjeturar (tão leves) que fazias no meu rosto: 83
  • 84. são golpes, são espinhos, são lembranças da vida a teu grande extinção de 65 milhões de anos atrás, que dizimoumenino, que ao sol-posto perde a sabedoria das crianças. os dinossauros. Especialistas em sobrevivência, eles podemA falta que me fazes não é tanto passar meses sem comer, gastando as energias queà hora de dormir, quando dizias acumulam durante os períodos de fartura. Para isso,“Deus te abençoe”, e a noite abria em sonho. transformam em gordura a maior parte do que comem e possuem um estômago que é o meio mais ácidoÉ quando, ao despertar, revejo a um canto conhecido entre os vertebrados, podendo até devorar umaa noite acumulada de meus dias, tartaruga com casco e tudo. Como animais de sangue frio,e sinto que estou vivo, e que não sonho. dependem fundamentalmente do sol para manter a tempe- ratura do corpo; apesar disso, por incrível que pareça,Carlos Drummond de Andrade, Reunião, 6. ed., Rio de podem sobreviver á neve e ao gelo, diminuindo o ritmoJaneiro, J. Olympio, 1974. dos batimentos cardíacos e restringindo a circulação do sangue apenas ao coração e ao cérebro. Superinteresante – São Paulo, Ed Abril, mar.1. Destaque da primeira estrofe: 1984a) três advérbiosb) um adjetivo 1. Dê o processo de formação das seguintes palavras:c) um pronome pessoal do caso oblíquo a) inigualáveld) um pronome adjetivo demonstrativo b) capacidadee) um substantivo c) fartura d) sobreviver2. Considere este verso: "Ficaram velhas todas asnoticias." 2. Inigualável é o que não se pode igualar. Dê osa) Dê a função sintática de velhas. adjetivos que podemos usar para dizer:b) Classifique o predicado dessa oração. a) o que não se pode explicar b) o que não se pode descrever3. Eu mesmo envelheci. O verbo dessa frase é formado c) o que não se pode verpor: d) o que não se podea) derivação prefixal c) justaposição e) o que não se pode preverb) derivação sufixal d) parassintese f) o que não se pode perceber4. A palavra que foi usada duas vezes na segunda estrofe 3. Na oração "Especialistas em sobrevivência, eles podemcomo: passar meses sem comer", qual é a função sintática doa) conjunção subordinativa integrante trecho destacado?b) conjunção coordenativa explicativac) pronome relativo 4. No trecho "possuem um estômago que é o meio mais ácido conhecido entre os vertebrados", em que grau está5. Classifique as orações destacadas: sendo usado o adjetivo ácido?a) A falta que me fazes não é tanto / à hora de dormirb) e sinto que estou vivo 5. Quanto ao gênero, como se classificam os substantivos jacaré e tartaruga?6. revejo a um canto / a noite acumulada de meus dias.Reescreva essa passagem usando o verbo rever no: 6. Destaque do texto uma forma verbal que esteja:a) futuro do. presente a) no presente do subjuntivob) imperfeito do indicativo b) no pretérito perfeito do indicativoc) futuro do pretérito c) no pretérito imperfeito do indicativo d) no presente do indicativo7. A palavra sonho, usada no verso e a noite abria emsonho, é formada por: 7. Justifique o acento gráfico nestas palavras:a) derivação prefixal c) parassíntese a) incrívelb) derivação regressiva d) derivação sufixal b) estômago c)jacaréTexto 3 d)tragédiaCAMPEÕES DE SOBREVIVÊNCIA e)cardíaco Um dos mais perfeitos organismos conhecidos, 8. Dê os substantivos correspondentes aos seguintescom inigualável capacidade para transformar e conservar verbos:energia, os jacarés já habitavam a Terra quando os seus a) transformarprimos dinossauros começaram a conquistá-la, há 200 b)conservarmilhões de anos. Depois disso, sobreviveram a todas as c) sobrevivertragédias fatais a milhares de espécies - inclusive a d) conquistar e) depender 84
  • 85. f) restringir 3. aconselhar 4. piorar9. Separe as sílabas destas palavras:a) ritmo 5. Que radical grego é usado na formação da palavrab) periodo psicanalista?c)transformar 6. Na passagem "falou que aquilo era um gestoTexto 4 incontornável que ele tinha", a palavra que foi usadaO PSICANALISADO respectivamente como: Era uma vez um cara que entrou num bar, sentou a) pronome relativo e conjunção subordinativa.no balcão do dito bar e, depois de chamar o garçom, b) conjunção subordinativa e pronome relativo.pediu um chope. O garçom encheu uma caneca e deu pro c) conjunção coordenativa e conjunção subordinativa.cara. Este agradeceu e bebeu de uma talagada só, até o d) pronome relativo e conjunção subordinativa.meio da caneca. Depois, balançou o chope que ainda e) conjunção coordenativa e pronome relativo.restava, balançou, balançou... o garçom tá olhando praele... balançou e pimba! atirou o resto na cara do garçom. 7. Dê a classe gramatical de todas as palavras do período: É claro que o garçom já ia sair no tapa, quando o "Agora eu ando tão desinibido que faço a mesma coisa,cara, quase chorando, pediu muitas desculpas, falou que mas sem o menor remorso".aquilo era um gesto incontornável que ele tinha e - porisso mesmo - carregava na consciência um complexo agora eudesgraçado. ando tão E tanto falou e se desmanchou em desculpas, desinibido que conj.que o garçom aceitou a situação e aconselhou o cara a ir faço aconsultar um psicanalista, conselho que foi logo aceito. O mesma coisacara se despediu, tornou a pedir desculpas e prometeu mas semque, no dia seguinte, ia procurar um psicanalista. o menor Passaram-se alguns dias, até que o cara apareceu remorsooutra vez no bar e pediu um chope. O garçom trouxe, elevirou metade de uma talagada só e começou a balançar o 8. Considere este trecho: "É claro que o garçom já ia sairchope na caneca. Foi balançando, balançando... o garçom no tapa".tá olhando pra ele... Outra vez! balançou mais uma e a) Quantas orações há nesse trecho?pimba!... novo banho na cara do garçom. E este ainda b) Classifique-as sintaticamente.estava enxugando os respingos, quando o cara pediuoutro chope. Texto 5 Mas o garçom se queimou e falou: - Escuta aqui, SOLIDÁRIOS NA PORTAseu chato. Da outra vez você me deu o banho, masdepois, pediu desculpas. Desta vez você piorou. Nem Vivemos a civilização do automóvel, mas atrásdesculpas pediu. do volante de um carro o homem se comporta como se- Piorei nada. Melhorei - disse o cara: - Fui ao ainda estivesse nas cavernas. Antes da roda. Luta com seupsicanalista e melhorei. Ele me tirou o complexo. Agora semelhante pelo espaço na rua como se este fosse oeu ando tão desinibido que faço a mesma coisa, mas sem último mamute. Usando as mesmas táticas deo menor remorso. intimidação, apenas buzinando em vez de rosnar ou rosnando em vez de morder.Stanislaw Ponte Preta, Dois amigos e um chato, São O trânsito em qualquer grande cidade do mundoPaulo, Ed. Moderna. é uma metáfora para a vida competitiva que a gente leva, cada um dentro do seu próprio pequeno mundo de metal,1. Destaque passagens do texto que exemplifiquem o uso tentando levar vantagem sobre o outro, ou pelo menosde palavras e construções tentando não se deixar intimidar. E provando que não hátípicas da língua falada. nada menos civilizado que a civilização. Mas há uma exceção. Uma pequena clareira de2. Classifique as orações deste período: solidariedade na jângal. É a porta aberta. Quando o carro"O cara se despediu, tornou a pedir desculpas e prometeu ao seu lado emparelha com o seu e alguém põe a cabeçaque, no dia seguinte, ia procurar um psicanalista." para fora, você se prepara para o pior. Prepara a resposta. "É a sua!" Mas pode ter uma surpresa.3. Dê a função sintática dos termos destacados abaixo. - Porta aberta!1. "Escuta aqui, seu chato." -O quê?2. "Nem desculpas pediu." Você custa a acreditar que nem você nem3. "Agora eu ando tão desinibido ninguém da sua família está sendo xingado. Mas não, o inimigo está sinceramente preocupado com a pos-4. Dê o processo de formação das palavras: sibilidade da porta se abrir e você cair do carro. A porta aberta determina uma espécie de trégua tácita. Todos a1. desculpa apontam. Vão atrás, buzinando freneticamente, se por2. desinibido acaso você não ouviu o primeiro aviso. "Olha a porta 85
  • 86. aberta!" É como um código de honra, um intervalo nas a – obj diretohostilidades. Se a porta se abrir e você cair mesmo na rua, la – obj diretoai passam por cima. Mas avisaram. 8–Quer dizer, ainda não voltamos ao estado animal. a) 1 e 2 or. coord. assindética; 3. or. coord sind. aditiva b) 1. or. principal em relação a 2 e coord assind. em Luis Fernando Veríssimo, in O suicida e o relação a 3; 2. or. subor adv. temporal; 3. or. coord. sind.computador, Porto Alegre, L & PM, 1992. aditiva c) 1 . or. sub. adv. temp. ;2. or princ. ;3. or. subord. adv1. Separe e classifique as orações do primeiro período do temp., reduzida de infinitivotexto. 9– respostas pessoal2. Dê o tempo e o modo das formas verbais usadas nesseperíodo. Texto 02 1–3. Separe as sílabas das palavras: a) muito/ sim/ não b) velhas1. exceção c) mim d) estes2. trânsito e) sinais3. honra 2–4. semelhante a) predicativo do sujeito b) predicado nominal4. Justifique o acento gráfico nas palavras: 3–d 4– c1. automóvel 5–2.você a) or. subord. adj. restritiva3. código b) or. subord. objetiva direta4. trégua 6– a) reverie b)revia5. Dê os verbos correspondentes aos substantivos: c) reveria 7–b1. solidariedade2. exceção Texto 033. surpresa 1–4. semelhante a) prefixação5. trânsito b) sufixação6. resposta c) sufixação d) prefixação6. Destaque e classifique os pronomes usados nesta 2–passagem: "Quando o carro ao seu lado emparelha com o a) inexplicávelseu e alguém põe a cabeça para fora, você se prepara para b) indescritívelo pior." c) invisível d) incompreensível Respostas e) imprevisívelTexto 01 f) imperceptível1 – a – obtido b – refletir 3 – aposto2 – Quando o avarento descobriu o desaparecimento do 4 – superlativo relativo de superioridadeouro....... 5 – substantivos epicenos3 – Ele é um homem avarento 6–4– a) pareçaa) tudo b) que b) sobreviveramc) ali d) amorosamente c) habitavame) ele f) o d) acumulam5– 7–a) desenterrava b) amorosamente a) parox. Terminada em l6– b) proparoxítonajardim/árvore c) oxítona term. em e7– d) paroxi. Term. em ditongoa) pára/ apanha/ põe-na/vem e) proparoxitonab) 1. período simples, or. absoluta; 2. or, coord assind.; 3. 8–or. coord. assind.; 4. or. coord. sind. adit. a) transformaçãoc) b) conservaçãomeu carro - vocativo c) sobrevivênciapedra – obj direto d) conquistatodos os dias – adj adverbial e) dependênciauma – adj adnominal f) restrição 86
  • 87. 9– seu = pron. adj. possessivo; seu = pron. subs. possessivo;a) rit-mo alguém = pron. sust. indef; você = pronom. deb) pe-rí-o-do tratamento; se = pron. pessoal (caso oblíquo)c) trans-for-marTexto 04 TIRA-DÚVIDAS GRAMATICAL E1 – o uso da palavra cara e construções como: “o garçom ORTOGRÁFICOta olhando pra ele”, o “garçom já ia sair no tapa”, “ ogarçom se queimou” etc. O pequeno tira-dúvidas apresentado a seguir explica o2– uso correto de alagomas construções muito comuns e1 e 2 or. Coord. assind. ; 3. or. Coord. adit., em relação a ensina também a escrever certas palavras cuja grafia2, e principal em relação a 3; 4.or. subord. obj direta geralmente provoca dúvidas.3–1. derivação regressiva Ir ao encontro / ir de encontro2. prefixação3. parassíntese Ir ao encontro significa “‘aproximar-se”.4. sufixação Exemplo: Fui ao encontro de meus colegas.5 – psico = alma Ir de encontro significa “ir contra”, “chocar-se”.6– b Exemplo: Seu carro foi de encontro ao muro.7–agora advérbio eu pron. pessoal Faz dez minutosando verbo tão advérbio Em expressões que indicam passagem de tempo, odesinibido adjetivo que conj. subord . consecutiva verbo fazer é impessoal, permanecendo sempre na faço verbo terceira pessoa do singular.a artigo mesma pron. demonstrativo Exemplo: Faz dez minutos que ele saiu. coisa substantivo “Fazem dez minutos” é errado.mas conj. coord. sem preposiçãoo artigo menor adjetivo Por issoremorso substantivo Por isso - sempre separado. “Porisso” não existe.8–a) duas Meio-dia e meiab) É claro = or. principal/ que o garçom já ia sair no tapa O correto é meio-dia e meia e não meio-dia e= sub. subjetiva meio, uma vez que meia se refere a palavra hora, que esta subentendida.Texto 51– Há / a1ª Vivemos a civilização do automóvel, 2ª | mas atrás do Na indicação de tempo, pode-se usar há ou a.volante de um carro o homem se comporta como se 3ª | a) Empregamos há quando queremos indicar um tempoainda estivesse nas cavernas. que já transcorreu. Nesse caso, podemos substituir o1. or. coord. assindética; 2. or. coord. sindética em verbo haver pelo verbo fazerrelação a primeirae principal em relação a 3; 3. or. sub. Exemplos: Ele saiu há quinze minutos. (= faz quinzeadv. comparativa minutos)2– Há dias que não o vejo. (= faz dias que não o vejo)vivemos – presente do indicativo; comporta - pres. ind. b) Usamos a quando nos referimos a um tempo que aindaestivesse – imp. Subjuntivo não transcorreu. Exemplo: Ele vai sair daqui a dez3– minutos.1. ex-ce-ção 2. trân-si-to3. hon-ra 4. se-me-lhan-te Acender / ascender4– Acender é por fogo, ligar a luz etc.1. paróxitona termin. em l Ascender é subir. Todas as palavras derivadas de2. oxítona termin. em e ascender são escritas com sc.3. proparoxítona Exemplos: ascensorista, as censão etc.4. paroxítona termin. em ditongo,5– Tráfego / tráfico1. solidarizar-se Tráfego é circulação de veiculos.2. excetuar Tráfico é comércio ilegal: tráfico de armas, de3. surpreender drogas etc.4. assemelhar-se5. transitar Soar / suar6. responder Soar é produzir som.6– Exemplo: A campainha esta soando. Suar é transpirar. Exemplo: O jogador está suando. 87
  • 88. Atenção para o presente do indicativo desses verbos: Ez / eza (sufixos)Soar: sôo- soas-soa-soamos-soais-soam. Substantivos derivados de adjetivos e terminados comSuar: suo- suas- sua- suamos- suais- suam. esses sufixos são sempre escritos com Z. Exemplos: estupidez, maciez, gentileza, beleza. Descrição / discrição Retificar / ratificar Descrição é o ato de descrever. Retificar é corrigir.Exemplo: Ele fez uma boa descrição da paisagem. Exemplo: Meu amigo cometeu um erro, vou retificar oDiscrição é a qualidade de quem é discreto. que ele disse.Exemplo: Conto com sua discrição, não comente isso Ratificar é confirmar.com ninguém. Exemplo: Você ratifica o que disse ontem? Devagar / divagar Mais que fazer Devagar quer dizer lentamente". A forma correta é mais que fazer e não mais o que fazer.Exemplo: Ele fala bem devagar. Exemplo: não vou ficar aqui conversando. Vou emboraDivagar é sair do assunto de que estava tratando. porque tenho mais que fazer.Exemplo: No meio da explicação, ele começou adivagar, fugindo totalmente do tema da aula. Aterrissar / alunissar Pousar na Terra, pousar na Lua. Sempre com ss, que Emigrar / imigrar também são usados nas palavras derivadas: aterissagem,Emigrar é sair do país de origem. alunissagem.Imigrar é entrar em país estrangeiro Ao invés de / em vez de Espiar / expiar Ao invés de expressa idéia de oposição, situaçãoEspiar é olhar, espreitar. contrária.Exemplo: Quem está espiando pelo buraco da fechadura? Exemplo: Ao invés de rir, chorou.Expiar é sofrer castigo ou pena para reparar um erro, um Em vez de quer dizer "em lugar de".crime etc. Exemplo: Vesti uma blusa em vez do colete.Exemplo: Ele está expiando seus erros na cadeia. Observação Cozer / coser A expressão em vez de pode ser usada nos dois casos,Cozer é cozinhar, preparar alimentos. Coser é costurar. mas a outra expressão não. Caçar / cassar A custaCaçar é perseguir a caca. A custa, no singular, é a forma correta.Exemplo: Eles queriam caçar a onça. Exemplo: Como não trabalha, ela vive à custa dos pais,Cassar é anular (licença, direitos etc.). que lhe dão tudo.Exemplo: O governo cassou o mandato do deputado, Não existe a expressão "ás custas". O que existe é aobrigando-o a retirar-se da vida política. palavra custas, usada na linguagem jurídica, significando "despesas de um processo". Traz / trás Exemplo: Ele deve pagar as custas do processo.Traz é a terceira pessoa do singular do presente doindicativo do verbo trazer. Xeque / chequeExemplo: Isso me traz boas recordações. A expressão em xeque significa "em perigo", "emTrás é um advérbio que indica posição. situação difícil".Exemplo: Ele chegou por trás e nos surpreendeu. Exemplo: O ataque adversário pós em xeque a defesa doE é também com s que escrevemos seus derivados: Brasil.atrasar, atraso, traseira, detrás, atrás etc. Cheque é apenas o substantivo que designa uma ordem de pagamento bancário. Eminente / iminente Exemplo: Paguei a encomenda com um cheque aoEminente é importante, elevado. portador.Exemplo: Eminentes figuras da política nacionalcompareceram ao evento. Zero horaIminente é o que ameaça ocorrer, que pode acontecer a Zero hora é a forma correta e não. “zero horas”, pois zeroqualquer momento. deixa no singular o substantivo a que se refere. Escreva,Exemplo: A revolução é iminente. pois, zero quilômetro, zero grau etc. Concerto / conserto De modo queConcerto é uma sessão musical. A forma correta é de modo que e não de modos que. OExemplo: Assisti a um belo concerto de piano. mesmo vale para as locuções de forma que, de maneiraConserto é o ato de consertar, de reparar. que.Exemplo: Consertou o automóvel. Há menos de / a menos de 88
  • 89. Há menos de expressa idéia de tempo passado. MeritíssimoExemplo: Ela saiu há menos de cinco minutos. Meritíssimo e não meretíssimo, pois essa palavra liga-se aA menos de expressa idéia de tempo futuro. mérito. Meritíssimo significa digníssimo, de grandeExemplo: Estamos a menos de um mês do Natal. mérito. Exemplo: Meritíssimo juiz. Aonde / onde A forma meretíssimo não existe.Usa-se aonde quando o verbo expressar idéia demovimento e exigir a preposição a. Posar / pousarExemplo: Aonde você vai? Posar significa fazer pose de modelo, mostrar-se emUsa-se onde quando o verbo expressar idéia de determinada atitude.permanência. Nesse caso podemos substituir onde por em Exemplo: Ela posou nua para essa revista.que lugar. Pousar tem vários sentidos.Exemplo: Não sei onde ele mora. a) Colocar, pôr. Exemplo: Pouse sua mão na minha mão. Por ora / por hora b) Pernoitar.Por ora significa "por enquanto". Exemplo: Ele pousou na casa da irmã.Exemplo: Os jogadores, por ora, não estão preocupados c) Descer.com o campeonato mundial. Exemplo: A ave pousou no galho da árvore.Por hora equivale a por sessenta minutos. d) Aterrissar. Exemplo: Quantos carros passam por hora no pedágio? Exemplo: O avião pousou. Consigo Os livros custam baratoEssa forma pronominal só pode ser usada com sentido Nesse caso, barato é advérbio e não varia. Essa palavrareflexivo. varia somente quando usada como adjetivo.Exemplo: Ele estava pensando alto, falando consigo Exemplo: Veja quantos livros baratos.mesmo. O mesmo vale para o adjetivo caro.Nunca use consigo com o sentido de com você ou com osenhor. (Estão erradas, portanto, frases como Vou viajar Mal-humoradoconsigo ou Desejo falar consigo.) Mal-humorado é o certo e não mau-humorado, pois trata- se do advérbio mal Há dois anos Exemplo: Ele começou o dia mal-humorado.Há dois anos, simplesmente, e não ha dois anos atrás, O adjetivo mau é usado acompanhando o substantivopois o verbo haver nesse caso já da idéia de tempo humor.passado. Acrescentar atrás seria redundância. Escreva, Exemplo: Ele parece estar de mau humor hoje.pois:Há dois anos trabalhei para essa firma. A principio / em principioSe quiser usar o atrás elimine o verbo: A principio significa no inicio.Trabalhei para essa firma dois anos atrás. Exemplo: A situação estava calma a principio. Duas semanas depois, porém, começaram as brigas e Há tempo / a tempo discussões.Na construção há tempo, o verbo haver pode ser Em principio significa "em tese".substituído por já fazer ou existir. Exemplo: Em principio, todas as pessoas têm os mesmosExemplos: Há tempo que ele chegou em casa. (= faz direitos.tempo)Não há tempo para mais nada, vamos embora! (= não Nada a verexiste tempo) Em a tempo, o a é preposição e nunca pode Nada a ver é a forma correta. Nada haver não existe.ser substituído pelo verbo fazer Exemplo: Ele estava Exemplo: Eu não tenho nada a ver com esse problema.atrasado, mas chegou a tempo de embarcar. A fim / afim ...isar / ...izar Afim significa com objetivo de.Para saber se um verbo se escreve com s ou z, você deve Exemplo: Fui a sua casa, a fim de ajudá-lo.observar o substantivo de que ele deriva. Se esse A palavra afim também existe. Trata-se de um adjetivosubstantivo já tiver s + vogal, então o verbo é com s. que significa semelhante, que tem afinidade.Exemplos: análise (tem s+ vogal); logo, analisar; Exemplo: Temos interesses afins.pesquisa (tem s+ vogal); logo, pesquisar.Se o substantivo não possui s + vogal, o verbo derivadodeve ser escrito com z.Exemplos: civil - civilizar; moral - moralizar. GratuitoA forma correta é gratuito (sem acento). Pronunciamoscom mais intensidade a vogal u (gratuíto não existe). 89
  • 90. CAPÍTULO 12 “Anunciaram que você morreu. Meus olhos, meus ouvidos testemunharam: I – INTERPRETAÇÃO DE TEXTO A alma profunda, não Por isso não sinto agora a sua falta. Entendimento ou interpretação de texto não exigeconhecimento anteriores. O que é necessário, acima de Sei bem que ela virátudo, é uma exercitação pessoal. (Pela força persuasiva do tempo) É nossa orientação, considerando que cada questão é Virá súbito um dia,diferente de outra por si só, que o aluno pratique a análise Inadvertidamente para os demais.de textos, realizando cada teste de interpretação que se Por exemplo assim:apresentar para, em seguida, com o auxílio do professor, A mesma conversação de uma coisa e outra.conferir suas respostas, bem como prever os motivos que Uma palavra lançada à toajustificam suas escolhas. Baterá na franja dos lutos de sangue, Realize sua anotações e reforce os testes em casa, Alguém perguntará em que estou pensando,buscando fixar as regras básicas de resolução, Sorrirei sem dizer que em vocêapresentadas a seguir, cujo domínio é indispensável para Profundamente.o bom aproveitamento desta fase primordial do curso,haja vista representar isoladamente cerca de 30 – 40% da Mas agora não sinto a sua falta.prova de PORTUGUÊS do concurso CFS . (É sempre assim quando o ausente partiu sem se despedir: Você não se despediu.) REGRAS PRÁTICAS Você não morreu: ausentou-se. 1º) Leia o texto com a intenção de decorá-lo. Direi: Faz tempo que ele não escreve. Irei a São Paulo: você não virá ao meu hotel. 2º) Verifique a primeira alternativa, em seguida, Imaginarei: Está na chacrinha de São Roque. releia o texto procurando enquadrá-lo. Saberei que não, você ausentou-se. Para outra vida? 3º) Se a alternativa não for condizente com o texto, A vida é uma só. A sua vida continua elimine-a com um risco a lápis, se apresentar Na vida que você viveu. dúvida, assinale-a com uma interrogação. Por isso não sinto agora a sua falta.” 4º) Verifique cada uma das demais alternativas, relendo, a cada vez, o texto e repita a operação de Exercícios certo e errado. 01 – Levando-se em conta que o poeta é dedicado a 5º) Você verificará que, dependendo da Mário de Andrade depreende-se: complexidade da questão, sobrarão 2 ou, no máximo, 3 alternativas quando não uma só, a) Mário de Andrade não prometeu. facilitando a decisão quanto à resposta. b) Sua presença é uma fantasia c) Que a sua presença será, tão viva quanto sempre A melhor vantagem deste processo reside no fato da fora.repetição da leitura. d) A morte não existe. Chegará o momento em que você pensará haver sido e) O poeta aparentemente morreuo autor do texto, tantas foram as vezes que o terá lido. Como os textos não exigem o conhecimento anteriorde nenhuma matéria vale a pena praticar a resolução de 02 – Diríamos, ainda que:testes sobre o assunto. a) o amigo sabe que o poeta não morreu. b) Todo o esforço do autor é o de ocultar de si IMPORTANTE próprio a sua tristeza. Os testes de interpretação, na verdade, são de c) O poeta tem convicção da presença material doentendimento do texto. Evite, pois, deduções pessoais e amigo.observe atentamente o que o autor quer dizer. Enfim, d) A alma de Mário de Andrade vagueia por entre osrestrinja-se ao texto. amigos. e) Sua imagem também morreu. ATENÇÃO!!!! Este é o exemplo de texto cujas questões anteriores são respondidas pelas subseqüentes. “A Mário de Andrade Ausente” (Manuel Bandeira) 90
  • 91. 03 – “Por isso não sinto a sua falta”. / neste verso,tem-se a impressão de que: a) “Virá súbito um dia”. b) “Você não morreu, ausentou-se”. a) O poeta não sentiu a morte do amigo. c) “Direi: Faz tempo que ele não aparece”. b) A tristeza é fingida. d) “A sua vida continua...Na vida que você viveu”. c) Os sentidos materiais do poeta não comprovaram e) “A vida é uma só. A vida continua”. o desaparecimento do amigo. d) Manuel Bandeira não sentiu a falta do amigo, 09 – Num dos versos a seguir encontramos a porque os mortos continuam entre nós. justificativa para a morte física do amigo: e) n. d. a a) “A alma profunda não”. 04 – Em “Sei bem que ele virá” o autor refere-se a: ( b) “Por isso não sinto agora a sua falta”.à): c) “Anunciaram que você morreu”. a) morte do amigo. d) “Meus olhos, meus ouvidos testemunharam”. b) Falta do amigo. e) “Sei que ela virá”. c) Presença do amigo. d) Tristeza pela falta do amigo. e) Lembrança do amigo. 10 – Resumindo o poema, diríamos: a) a morte de um pessoa significa o fim de tudo. 05 – Observa-se, no decorrer do poema, que o autor, b) Na morte, verificamos que tudo se modifica.dá sentido à força persuasiva do tempo, concebe a c) A morte de uma pessoa não significa o fim, pois aausência do amigo. No entanto, tem presente que: imagem permanece viva. d) O fim de todos é a morte. a) a morte do amigo não existe para o autor. e) Para o autor, a morte do amigo foi somente física, b) A morte interrompe tudo. posto que a sua memória permanece viva. c) Nada que foi feito permanece, posto que Mário de Andrade desapareceu para sempre. O relógio d) Mário de Andrade não subsistirá em sua obra. e) O poeta morto virá subitamente um dia, porque Diante de coisa tão doída conservemo-nos serenos. na mente de Manuel Bandeira o amigo / ainda Cada minuto da vida nunca é mais, é sempre menos. vive. Ser é apenas uma face do não ser, e não do ser. Desde o momento em que se nasce, já começa a morrer. (Cassiano Ricardo). 06 – Em “Mas agora não sinto sua falta”, o poeta: Com base no texto acima, assinale a alternativa a) está caindo em contradição. correta para cada questão: b) Sente que o amigo morto continua presente, porque se convenceu de que tal fato interromperá 01 – O relógio simboliza: a convivência entre ambos. a) A tirania da máquina. c) Esqueceu o amigo. b) A inutilidade da vida humana. d) Está procurando convencer-se de uma coisa que c) A ciência de nossa existência. sabe ser real. d) A superioridade do homem sobre a máquina. e) Sempre quis ficar só. 02 – O poeta aconselha-nos a: 07 – No verso “Você não morreu: ausentou-se”, o a) Tranqüilidade diante do inexorável.autor deixa claro que: b) Luta pela sobrevivência c) Confiança na existência futura. a) o amigo está em viagem. d) Morte. b) O amigo regressará. e) Revolta contra a máquina. c) Jamais cessarão os seus contatos com a imagem da memória. d) A “ausência”, na concepção do autor, é um 03 – Há uma lembrança constante em todo o poema. afastamento perene. É a lembrança: e) O amigo voltará. a) Do tempo perdido. b) Da vida eterna. 08 – Manuel Bandeira não procura enganar-se. Tem c) Da morte inevitável.certeza de que aquela ausência será apenas a falta física d) Da infância longínqua.do homem, pois o amigo e o poeta estarão sempre e) Da necessidade da máquina.presentes. Nos veremos a seguir, qual deles traduz essacerteza? 91
  • 92. 04 – Pela forma gráfica, ritmo e temática, as estrofes d) Os dedos históricos sobre as civilizaçõesda poesia lembram-nos: deveriam ser as inscrições que se perderam nos a) Os ponteiros do relógio. tempos. b) O mostrador do relógio. e) Há, na história do mundo, civilizações extintas c) Os algarismo do relógio. das quais não restaram qualquer vestígios. d) O tique-taque do relógio. e) A campanhia do despertador. 09 – (UEPG/84) Sentou na minha frente e pondo-se a ler um livro à luz do abajur. Já está preparada para 05 – Quando uma criança completa dez anos: dormir: o macio roupão azul sobre a camisola, a chinela a) Nós diríamos que ela não tem 10 anos. de rosinhas azuis, o frouxo laçarote de fita também azul b) O poeta diria que ela tem 10 anos. prendendo os cabelos alourados, a pele tão limpa, tão c) Nós diríamos que ela tem menos 10 anos. brilhante, cheirando a sabonete provavelmente azul, tudo d) O poeta diria que ela tem menos 10 anos. tão vago, tão imaterial. Celestial. e) O poeta não diria que ela tem menos 10 anos. - Você parece um postal. O mais belo postal da coleção Azul e Rosa. 06 – Observando a pergunta 5, assinale a expressão Quando eu era menino, adorava colecionar postais.que não condiz com o diferente ponto de vista do poeta e O fragmento acima reproduz a situação inicial doa relação à vida. conto “Eu era mudo e só” a) menos b) começa a morrer c) mais (Antes do baile verde, “de Lígia Fagundes Telles”). d) não ser e) apenas uma face. O desenrolar da narrativa mostrará: a) O amor profundo do protagonista pela meiga 07 – (UFRS/ CESCEM) – O verdadeiro alpinista Fernanda.considera sempre o cume que ele acaba de escalar como b) Que a aparência angelical esconde a traição deum degrau que deve conduzi-lo ao cume mais alto. É Fernanda, apaixonada por um amigo do casal.preciso que o sábio tenha o pé do montanhês, sobretudo, c) O retrato da esposa perfeita, zelando pelao coração de montanhês: felicidade do marido. a) Como o montanhês, o sábio precisa fazer d) A “esposa exemplar, burguesa, preocupada com alpinismo, a escalada para o alto contribui para as aparências, aniquilando aos poucos a esclarecer o espírito e alargar os horizontes. personalidade do protagonista. b) O sábio deve Ter a resistência, mas sobretudo a e) A indiferença total da jovem, inacessível aos simplicidade e a generosidade do homem das apelos apaixonados do protagonista. montanhas. c) O verdadeiro sábio é como o alpinista, tem os pés 10 – A conclusão do conto revela-nos que: no chão, na realidade objetiva, mas de coração, a) A aparência de felicidade, de perfeição de cartão aspira a glória. postal esconde o drama da frustração do d) O sábio tem mais firmeza e mais rapidez. protagonista. e) O verdadeiro sábio não se detém, quando busca a b) O embevecimento do narrador com as qualidades verdade, cada conquista é um estímulo para da esposa leva-o a comparar a vida familiar a um maior ascensão. cartão postal. c) O amor da esposa acabou com a solidão e tristeza do narrador. 08 – (UEL /85) O mundo primitivo dos répteis, o d) O casamento tornou bela, perfeita e feliz a vidamundo neolítico, o egípcio, o persa, o grego, o romano, o do narrador-personagem.mais..... todos esses acabaram, e muitos outros ainda. A e) A traição de Fernanda destruiu a vida de Manuelhistória é cemitério de mundos, notando-se que uns tantos e matou suas ilusões.acabaram de morte tão acabada quenem sequer figuram lá com uma tabuleta: não se sabe quefim levaram as cinzas. TEXTO: Segundo o texto: a) A história da humanidade é o relato da sucessão de mortes coletivas e individuais. b) O cemitérios são sítios antropológicos, nos quais há rastros de antigas civilizações. c) Temos vestígios só das culturas primitivas, não das que sucederam a elas. 92
  • 93. 5 . Em “... cada jogador com as mãos nas costas e mais ou GOLS DE COCURUTO menos no lugar que lhes foi designado no esquema – e parados” o autor usa o plural em lhes e parados porque: O melhor momento no futebol para um tático é o a) ambas as palavras referem-se a lugar, que está aí porminuto de silêncio. É quando os times ficam perfilados, lugares ( um para cada um)cada jogador com as mãos nas costas e mais ou menos no b) associou lhes e mãos e parados e timeslugar que lhes foi designado no esquema – e parados. c) antecipou a concordância com - os jogadores seEntão o tático pode olhar o campo como se fosse um movimentam.quadro negro e pensar no futebol como alguma coisa d) estabeleceu relação de concordância entre lhes e mãoslógica e diagramável. Mas ai começa o jogo e tudo e entre parados e jogadores.desanda. Os jogadores se movimentam e o futebol passa a e) fez lhes concordar com o plural implícito em cadaser regido pelo imponderável, esse inimigo mortal de jogador ( considerados todos um a um) e parados com osqualquer estrategista. O futebol brasileiro já teve grandes times.estrategistas cruelmente traídos pela dinâmica do jogo. OTim, por exemplo. Tático exemplar, planejava todo o 6 . ( F. C. Chagas-BA) A posição do livro na sociedadejogo numa mesa de botão. Da entrada no campo até a brasileira e ainda subalterna. Se um por cento datroca das camisetas, incluindo o minuto de silêncio. Foi população consumisse matéria escrita, teríamos ediçõesum técnico de sucesso mas nunca conseguiu uma de um milhão e trezentos mil exemplares, oque parecereputação de vestuário. Falava um time e o jogo jogava um sonho! É matematicamente certo que o livro somenteoutro. O problema do Tim, diziam todos, era que seus será barato quando tivermos uma produção de grandebotões eram mais inteligentes do que os jogadores. escala. De acordo com o texto: a) a sociedade brasileira toma prara si o encargo da 1. A tese que o autor defende é a de que , em futebol: difusão do maior número possível de livros. a) o planejamento tático está sujeito à interferência do b) o posição do livro no Brasil é ainda subalterna, dada aacaso. falta de prestígio dos escritores. b) a lógica rege as jogadas. c) para o brasileiro, o hábito de leitura está ainda no plano c) a inteligência dos jogadores é que decide o jogo. ideal. d) os momentos iniciais decidem como será o jogo. d) há uma série de variados fatores condicionantes do e) a dinâmica do jogo depende do planejamento que preço do livro.o técnico faz. e) produzido em grande escala, o livro atrairá mais o interesse dos leitores. 2 .No texto, a comparação do campo com o quadronegro aponta: Respostas a) o pessimismo do tático em relação ao futuro do 1– b 2–e 3–bjogo. 4–c 5–e 6–c b) um recurso utilizado no vestiário. c) a visão de jogo como movimento contínuo. TEXTO d) o recurso didático preferido pelo técnico Tim. AMOR MENINO e) um meio de pensar o jogo como algo previsível. Tudo cura o tempo, tudo faz esquecer, tudo gasta, tudo digere, tudo acaba. Atreve-se o tempo a 3 . As expressões que rotomam, no texto, o segmento colunas de mármore, quanto mais a corações de cera! São“ o melhor momento do futebol” são: as afeições como as vidas, que não há mais certo snal de a) os times ficam perfilados – aí. haveremde durar pouco, que terem durado muito. São b) é quando – então. como as linhas, que partem do centro para a c) aí – os jogadores se movimentam. circunferência, que, quanto mais contínuas, tanto menos d) o tático pode olhar o campo – aí. unidas. Por isso os antigos sabiamente pintaram o amor e) é quando – começa o jogo. menino: porque não há amor tão robusto que chegue a ser velho. De todos os instrumentos com que o armou a 4 . “ Foi um técnico de sucesso mas nunca conseguiu natureza, o desarma o tempo. Afrouxa-lhe o arco, comuma reputação no campo à altura da sua reputação de que já não atira; embota-lhe as setas, com que já não fere;vestiário”. abre-lhes os olhos, com que vê que não via; e faz-lhes Começando a frase por: crescer as asas com que voa e foge. A razão natural de “ Nunca conseguiu uma reputação no campo a altura toda essa diferença é porque o tempo tira a novidade àsde sua reputação no vestiário”, para manter a mesma coisas, descobre-lhe os defeitos, enfastia-lhe o gosto, erelação lógica expressa na frase dada inicialmente deve- basta que sejam usadas para não serem as mesmas. Gasta-se continuar com: se o ferro com o uso, quanto mis o amor? O mesmo amar a) enquanto foi... é causa de não amar e ter amado muito, de amar a menos. b) na medida em que era... (Vieira, Pe Antônio. Sermões. São Paulo, Ed c) ainda que tenha sido... Américas, 1957.v.5,p169-70) d) desde que fosse... 1 . O tema central do texto demonstra um valor: f) portanto era... a) material e concreto; b) espiritual e de pouco significado para a vida humana; 93
  • 94. c) espiritual e de grande significado para a vida humana;d) material e espiritual. 1 . O barbeiro “ amava a rabeca e não tocava inteiramente mal”. Quer dizer que o homem era:2. Assinale o que for verdadeiro quanto ao texto (MA): a) amador e artistaa) Quanto mais antigo o amor, tanto mais forte b) amador e profissionalb) Quanto mais novo o amor, tanto mais intenso c) amador e razoávelc) O amor pode ser transitório ou permanente d) profissional e péssimod) O amor mais intenso é aquele que decorre de maiorduração de tempo. 2. Além do narador, que personagens aparecem no texto?3 . Este texto acentua o problema: 3. A música do barbeiro aliviou o autor da narrativa:a) do tempo b) do espírito a) da melancolia ocasional;c) da vida d) da morte b)das agonias de seu coração; c) de suas dores físicas;4 . Podemos depreender do texto que: d) do tédio que sentia neste dia.a) os valores humanos sobrevivem ao tempo;b) os valores do espírito não são tão importantes; 4. Quantos fregueses o barbeiro deixou de atender?c) espírito e valores humanos são a mesma coisa; a) um b) trêsd) os sentimentos humanos são transitórios. c) dois d) nenhumRespostas 5. O barbeiro preferiu perder dinheiro e tocar porque?1–c 2–b 3–a a) tinha amor à música;4–d b) nunca tinha a oportunidade de tocar; c) foi solicitado pelos fragueses;TEXTO d) sua mulher lhe pediu que tocasse.O BARBEIRO Respostas 1–c 2 – o barbeiro, a mulher dele e Perto de casa, havia um barbeiro, que me os fregueses 3–bconhecia de vista, amava a rabeca e não tocava 4–c 5–ainteiramente mal. Na ocasião em que ia passando,executava não sei que peça. Parei na calçada a ouvi-lo(tudo são pretextos a um coração agoniado), ele viu-me, econtinuou a tocar. Não atendeu a um freguês, e logo aoutro, que ali foram a despeito da hora e de ser domingo,confiar-lhes as caras à navalha. Perdeu-os sem perderuma nota; ia tocando para mim. Esta consideração fez-mechegar francamente à porta da loja, voltado para ele. Ao fundo, levantando a cortina de chita quefechava o interior da casa, vi apontar uma moça trigueira,vestido claro, flor no cabelo. Era a mulher dele; creio queme descobriu de dentro, e veio agradecer-me com apresença o favor que eu fazia ao marido. Se não meengano, chegou a dize-lo com os olhos. Quanto aomarido, tocava agora com mais calor; sem ver a mulher,sem ver fregueses, grudava a face no instrumento,passava a alma ao arco, e tocava, tocava... Divina arte! Ia-se formando um grupo, deixei aporta da loja e vim andando para casa; enfiei pelocorredor e subi as escadas sem estrépito. Nunca meesqueceu o caso deste barbeiro, ou por estar ligado a ummomento grave da minha vida, ou por esta máxima, queos compiladores podem tirar daqui e inserir noscompêndios de escola. A máxima é que a gente esquecedevagar as boas ações que pratica, e verdadeiramente asesquece nunca. Pobre barbeiro! Perdeu duas barbasnaquela noite, que eram o pão do dia seguinte, tudo paraser ouvido de um transeunte. Supõe agora que este, emvez de ir-se embora, como eu fui, ficava à porta a ouvi-loe a namorar-lhe a mulher; então é que ele, todo arco, todorabeca, tocaria desesperadamente. Divina arte! (Machado de Assis. Dom Casmurro. São PauloEd. Mérito s/a, 1962. p. 389-90.) 94