África
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

África

on

  • 1,218 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,218
Views on SlideShare
1,213
Embed Views
5

Actions

Likes
1
Downloads
15
Comments
0

1 Embed 5

http://afrobalta3c.blogspot.com 5

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

África África Presentation Transcript

  • Grupo: Aline Nogueira N°01 Caroline Guimaro N°04 Gustavo Mendonça N°14 Jean Carlo N°15 Renan Pires N°31 3°Col. C
    • Há séculos exploradas pelas potências mundiais, a África é o continente menos desenvolvido do planeta, apesar de possuir enormes riquezas minerais e energéticas.
    • A maior parte da África vive em situação de subdesenvolvimento e pobreza por várias causas: condições climáticas de extrema aridez ou umidade; pobreza dos solos; técnicas tradicionais; má administração; infra-estrutura econômica herdada do colonialismo.
    • Há muito que o mundo está de olho nas riquezas africanas. Desde o século XV, quando os europeus iniciaram a ocupação da África, o continente vem sendo furtado.
    • Afinal, lá estão 75% do cobalto, dois terços dos diamantes, mais da metade do ouro e um terço do urânio de todo o planeta. Estima-se que possam ser extraídos do continente africano 125 bilhões de barris de petróleo, o que representa cerca de 10% das reservas mundiais.
    • O fato de essa riqueza ainda não ter sido usada para acabar com a miséria e elevar o padrão de vida da população é um dos componentes mais cruéis da tragédia africana.
    • A maior riqueza da África são os recursos minerais, explorados sobretudo na República da África do Sul e no planalto de Katanga, no Zaire, o que favoreceu um importante desenvolvimento industrial nessas regiões.
    • Alguns abundantes recursos do subsolo africano são o ferro, a bauxita, o manganês e o cobalto. O Saara possui grandes reservas de fosfatos, petróleos e gás natural.
    • Apesar de a exploração mineral ter criado pólos de desenvolvimento no continente, de modo geral, a economia africana continua sendo essencialmente agrícola.
    • A indústria só está desenvolvida na África do Sul, país mais rico do continente no Zimbábue e em alguns países árabes. Zaire e Zâmbia têm algumas industrias de mineração.
    • Disputas por riquezas minerais e acesso a recursos como terra e água estão na origem dos principais conflitos no continente.
    • Boa parte dos conflitos armados em curso no mundo tem como motivação principal o controle por recursos naturais estratégicos, principalmente o petróleo. A situação não é diferente na África. A contradição entre as vastas reservas minerais e energéticas do continente e o cenário de fome, miséria e desemprego que aflige parcela considerável da população contribui decisivamente para elevar a tensão e originar guerras.
    • A disputa pelas riquezas minerais da República Democrática do Congo (RDC) deu origem ao que muitos especialistas chamam de “A Guerra Mundial da África”, com o envolvimento de vários países vizinhos no confronto. As reservas de ouro, diamantes, estanho, cobre, e cobalto da RDC são cobiçadas por grupos rebeldes e por países como Uganda, Burundi, e Zimbábue.
    • As guerras também eclodem em regiões onde há escassez de recursos e muita desigualdade social. A pobreza de diversas populações acirra as tensões e provoca disputas por bens básicos, como água potável, e terras cultiváveis, como ocorre em Darfur, no Sudão. Não ó acaso, a fase mais aguda dos conflitos coincide com o agravamento da situação econômica do continente, nos anos 1990, quando o acesso à alimentação e a pequenas fontes de renda se tornou mais disputado.
    • Apesar dos enormes agravos que o continente africano vem sendo vítima ao longo dos anos, o povo africano demonstra constantemente ao mundo, sua condição de “nação” emergente e força econômica do continente. A África tenta tirar proveito de seus enormes desafios e tentar virar o jogo.