Nell aula pratica_fernando_ilharco (1)

1,741 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,741
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Nell aula pratica_fernando_ilharco (1)

  1. 1. Filme: Nell_SIGNIFICADOA construção da realidade socialAgimos com base em significados que atribuímos_EXEMPLOSDiferentes personagens atribuem significados distintos à Nell e ela reage a esses significadosSherife Significados tomados como reaisMulher do Sherife têm consequências reaisPsiquiatra Quem é a verdadeira Nell?Rapazes no bar Até que ponto as acções dosPaula outros influenciam o modo comoJerry a Nell se vê a ela própria e age (self-fulfilling prophecy)?
  2. 2. Filme: Nell_LINGUAGEMA fonte do significadoO significado nasce da interacção com os outrosA linguagem é a base da sociedade/civilização g g ç_EXEMPLOSAddescoberta d que a Nell tem a sua própria l b de ll ó linguagem muda a d imagem que os outros têm dela; já não pode ser considerada uma “selvagem”Comparar a Nell com o padrão da sociedade leva a classificá-la como “louca”. Porque não apenas “diferente”? louca diferente ?Se a Nell não tivesse a sua linguagem, o que mudaria? Comportar- se-ia de forma diferente? Não pensaria?
  3. 3. Filme: Nell_PENSAMENTOO processo de tomar o papel do outroPara pensar, é necessária a linguagemPara aprender uma linguagem , é necessário interagir com outros g g g_EXEMPLOSJerry e Paula tentam explicar como é que a Nell é capaz d l l ll de reflectir, em vez de apenas reagirA interacção com a mãe seria insuficiente para a Nell desenvolver uma linguagem complexa, mas ela tinha uma irmã gémeaPara tentar compreender a Nell, algumas personagens colocam-seP d N ll l l no papel dela, e constroem os seus significados.Também a Nell tem a capacidade de se colocar no p p dos p papel outros e constrói os seus significados sobre eles.
  4. 4. Filme: Nell_SELFReflections in a looking-glassO self resulta da interacção entre significado, linguagem e pensamentoO self é constituído pelo “eu” e pelo “mim”_EXEMPLOS EXEMPLOSA Nell olha-se ao espelho; Paula considera que ela se está a referir ao seu “eu” e ao seu “mim”Espontaneidade da Nell; actos impulsivos de JerryNoN espelho, Nell está a referir-se ao seu self ou apenas a tentar lh N ll á f i lf explicar que tem uma irmã gémea?A irmã não corresponde ao “mim” da Nell, uma vez que ela é o p , q único espelho no qual a Nell se vê reflectida?
  5. 5. Filme: Nell_COMUNIDADEO outro generalizado como significados e regras partilhados socialmente_EXEMPLOSAo integrar-se na sociedade, Nell tem de se adaptar e de aprender; passa a conhecer o outro generalizadoA Nell também é mais um espelho que muda a noção de self dos que contactam com elaNo fim do filme, a Nell mudou a vida das principais personagens, e embora seja visível que ela se adaptou à sociedade parece ter sociedade, mudado pouco. Será que o final é realista?
  6. 6. Reflexão Crítica_Alguns conceitos da teoria não são suficientemente claros (ex. outro generalizado; relação entre linguagem, significado e g ç g g g pensamento)_A linguagem é vista como a essência da humanidade. Os animais A humanidade comunicam entre si, não pode considerar-se que têm uma linguagem? Seres humanos com deficiências que não conseguem comunicar deixam de ser humanos?_Os outros influenciam o modo como nos vemos e agimos. Mas de que forma e com que intensidade? Há mecanismos de defesa?_O Interaccionimo Simbólico é demasiado abrangente, e por isso não explora em profundidade alguns conceitos ã l f did d l i_O Interaccionismo Simbólico é uma das teorias mais importantes p para várias ciências e fundamenta diversas teorias
  7. 7. Application Logs (I) pp g ( )Erin - An example of being a looking glass to others: When my little sister was about five or six years old, she would still act like a baby because that was the way I treated her. After my mom figured out the cause and approached me about it, I began treating her more like an equal; she quickly changed her behavior and began acting her age, and even a little older.
  8. 8. Application Logs (II) pp g ( )Susan - The theatre is a world where you really do step into someone else’s shoes. You examine how the character views l ’ h Y i h th h t i herself and how she is viewed by others. My theatre professor suggests some questions for studying a character--What do other people say about my character? How do other people react to my character? These questions help examine how the character is viewed by others and, thus, create the "looking- g glass self." To act the character y you need to understand her "me" (the "looking-glass self"). This understanding of the character should allow the "I" to come naturally. The "I" is the spontaneous self, the source of motivation. It defies study, as when it is closely examined, it disappears.

×