Validação e Verificação

  • 3,379 views
Uploaded on

Apresentação do material do Capítulo 5 do livro: Modelagem e Simulação de Eventos Discretos, de Chwif e Medina, 2006. …

Apresentação do material do Capítulo 5 do livro: Modelagem e Simulação de Eventos Discretos, de Chwif e Medina, 2006.

www.livrosimulacao.eng.br.


www.livrosimulacao.eng.br.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
3,379
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
154
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Verificação e Validação de Modelos de Simulação Capítulo 5 Páginas 102-110 Este material é disponibilizado para uso exclusivo de docentes que adotam o livro Modelagem e Simulação de Eventos Discretos em suas disciplinas. O material pode (e deve) ser editado pelo professor. Pedimos apenas que seja sempre citada a fonte original de consulta. Verifique sempre a atualização deste material no site www.livrosimulacao.eng.br Divirta-se! Prof. Afonso C. Medina Prof. Leonardo Chwif Versão 0.1 24/04/06 Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 1
  • 2. Motivação “Um modelo é uma representação do mundo real, ou pelo menos de parte dele. Portanto, a validação de um modelo é realmente muito direta – em princípio. Tudo o que devemos fazer é checar se o modelo comporta-se como o mundo real sob as mesmas condições. Se ele se comporta, então o modelo é válido, caso contrário, não é válido.” Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 2
  • 3. Definições VERIFICAÇÃO O Modelo faz o que eu quero? VALIDAÇÃO O Modelo funciona como no mundo real? Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 3
  • 4. Relações: Mundo – Modelo - Computação Mundo Real 6. Validação Operacional 2. Validação 1. Modelagem 5. Experimentação 3. Implementação 4. Verificação Modelo Modelo Computacional Conceitual Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 4
  • 5. Verificação Relação entre o modelo conceitual e o modelo computacional Consiste em assegurar que o modelo computacional funcione conforme o cliente deseja. A verificação de modelos de simulação é equivalente a retirar os “Bugs” de programas. (debugging) Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 5
  • 6. Técnicas de Verificação Implementação Modular/Verificação Modular Valores constantes/simplificados + cálculos manuais Utilização do “Debugger” (Trace) Simulação Manual Animação Gráfica Revisão em grupo Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 6
  • 7. Validação Processo muito mais difícil e sofisticado que a verificação Não há como validar um modelo na prática e sim como aumentar sua confiança com que ele representa a realidade Como validar sistemas novos? Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 7
  • 8. Técnicas de Validação Teste de Turing ou validação black-box. Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 8
  • 9. Técnicas de Validação Duplicação de modelos Comparação com modelos anteriores Análise de sensibilidade Validação “face a face” Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 9
  • 10. Considerações Etapa importante do processo de modelagem. Muitos se esquecem dela, devido a grande dificuldade. Não há como garantir que o modelo é 100% livre de “bugs” e sim minimizá-los. Não há como validar 100% um modelo e sim aumentar sua confiança. Deve ser um processo contínuo (envolve vários ciclos). Modelagem e Simulação de Eventos Discretos – Chwif e Medina (2006) Slide 10