Your SlideShare is downloading. ×
Livro de regras futebol 2012 2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Livro de regras futebol 2012 2013

18,925
views

Published on


1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
18,925
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
271
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 2012 • 2013CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL Administração - José Maria Marin
  • 2. Administração José Maria Marin REGRAS DE FUTEBOL 2012/2013Julho 2012Autorizadas pelo International Football Association BoardTodos os direitos desta publicação são reservados.Reprodução ou tradução completa ou parcial, somente com autorizaçãoexpressa da FIFA.Publicação feita pela Confederação Brasileira de Futebol - CBF. Senhores Árbitros, “A arbitragem exige concentração, controle emocional, pleno domínio das regras do jogo, condicionamento físico, bom posicionamento em campo, firmeza nas decisões e, acima de tudo, imparcialidade e entusiasmo. ” “Arbitrar bem é sentir o jogo para possibilitar seu desenvolvimento natural, somente interferindo para cumprimento das regras e, especialmente, de seu espírito. ” “O conceito do Árbitro é sempre considerado antes de cada partida. O trabalho realizado, todavia, é que consolida ou afeta tal conceito. ” CA/CBF Anexo MANUAL DO ASSESSOR DE ARBITRAGEM
  • 3. 2012 • 20134 3 1 2 Presidente da CBF com os integrantes da CA-CBF Presidente da CBF 1 – José Maria Marin Comissão de Arbitragem – CBF 2 – Aristeu Leonardo Tavares - Presidente 3 – Antonio Pereira da Silva - Vice-Presidente 4 – Dionisio Roberto Domingos - Secretário Departamento de Arbitragem - CBF Sérgio Corrêa da Silva Tradução e Revisão do livro deRegras de Futebol e redação do Manual do Assessor Sérgio Corrêa da Silva - RJ Manoel Serapião Filho - BA Marcio Verri Brandão - SP Almir Alves de Mello - SP Corregedor de Arbitragem Edson Rezende de Oliveira Ouvidor de Arbitragem Paulo Jorge Alves Editoração Eletrônica Conexão Brasil Computação Gráfica Av. Santa Inês, 668 – Mandaqui – São Paulo – SP Tel.: (11) 2994-4754 - Tel/Fax: 2204-1095 2
  • 4. PALAVRA DO PRESIDENTE DA CBF Ao público em geral sugiro que procure conhecer, ao menos basica- mente, as Regras de Futebol, pois is- so, com certeza, fará crescer a paixão pelo esporte-rei. Finalmente, ao tempo em que agra- deço e parabenizo a Comissão de Ar- bitragem pelo trabalho desenvolvi-Senhores desportistas, do, revelo meu desejo de que este livro sirva de meio para o contínuo Cumprindo dever institucional e desenvolvimento da arbitragem e dodando prosseguimento ao processo futebol penta campeão do mundo.de modernização da arbitragem bra- Rio de Janeiro, agosto de 2012.sileira, apresento-lhes o Livro de Re-gras de Futebol, 2012/2013, devida-mente revisado e atualizado. José Maria Marin Presidente da CBF Aos árbitros recomendo que con-tinuem estudando as regras paraalcance de seu pleno domínio, demodo a lhes possibilitar decisõessempre acertadas e que legitimem osresultados das partidas. Aos jornalistas, jogadores, treina-dores e dirigentes observo que o co-nhecimento das regras lhes possibili-ta desenvolver seus ofícios com maiseficiência e, mais do que isso, me-lhor compreender as decisões dosárbitros, trazendo o saldo positivo deevitar algumas críticas e protestos in-fundados. 3
  • 5. 2012 • 2013PALAVRA DO PRESIDENTE DA COMISSÃO DEARBITRAGEM DA CBFCaros Companheiros de Em todas as oportunidades queArbitragem, possa apresente-o aos Árbitros mais novos como o instrumento da resolu- É com imenso prazer que me diri- ção das dúvidas que por ventura sur-jo a todos que gravitam no emocio- jam. E com certeza estas surgirão!nante mundo do FUTEBOL para apre- Analise muito suas interpretações,sentar o LIVRO DE REGRAS da CBF pois a sensibilidade em aplicá-las fa-2012/2013. rá a diferença entre os profissionais. Este em língua portuguesa está Saibam que a Comissão de Arbi-atualizadíssimo e traz consigo o ma- tragem confia no vosso trabalho e onual para o Assessor de Arbitragem, apoio do Presidente da CBF José Ma-personagem fundamental no acom- ria Marin tem sido irrestrito aos plei-panhamento da carreira dos Árbitros. tos da arbitragem nacional. Espero que a arte gráfica do LIVRO Tenham atitude, coragem, isenção,DE REGRAS confeccionada com tan- imparcialidade e habilidade na con-to denodo e carinho pelos profissio- dução dos jogos.nais mencionados na contra capa Lembrem-se “DEUS e as LEIS (doagrade. jogo) são as NOSSAS INSEPARÁVEIS Porém o mais importante para os PROTEÇÕES” .senhores Árbitros de futebol é queeste rico conteúdo faça parte do co- Êxito nesta nobre missão de trazertidiano dos senhores. Que sua leitu- justiça para os campos de futebol.ra seja diária e atenta. Que o seu con-teúdo seja discutido por todos os quese interessam pela arbitragem. Este Aristeu Leonardo Tavaresdeve ser o LIVRO de todas as horas! Presidente da CA/CBF. 4
  • 6. Observações gerais sobre as Regras de FutebolModificaçõesDesde que haja aprovação das associações-membro e sempre que sejam res-peitados os princípios fundamentais, as Regras de Futebol poderão ser modi-ficadas e adaptadas para partidas disputadas por menores de 16 anos, equi-pes femininas, jogadores veteranos (maiores de 35 anos) e jogadores comdeficiência física.São permitidas modificações nos seguintes itens:• dimensão do campo de jogo;• circunferência, peso e material da bola;• distância entre os postes de meta e altura do travessão;• duração dos tempos da partida; e• número de substituições.Modificações em outros itens somente serão permitidas com o consentimen-to específico do International Football Association Board.Homens e MulheresToda referência ao gênero masculino nas Regras de Futebol, tais como árbi-tros, árbitros assistentes, jogadores ou funcionários oficiais equivalerá tantoa homens como a mulheres (para simplificar a escrita e facilitar a compreen-são).Línguas oficiaisA FIFA, em nome do International Football Association Board, publica asRegras de Futebol em inglês, francês, alemão e espanhol, que são as linguasoficiais da instituição. Todavia, havendo divergência entre textos, a redaçãoem inglês será a prevalecente.ChaveUma linha simples e vertical à margem esquerda do texto indica mudança naRegra. 5
  • 7. 2012 • 2013ÍndiceREGRAS DE FUTEBOL 2012 / 2013 PÁGINASPalavra do Presidente da CBF – José Maria Marin.......................................................... 03Palavra do Presidente da CA/CBF – Aristeu Leonardo Tavares ...................................... 04OBSERVAÇÕES GERAIS SOBRE AS REGRAS DE FUTEBOL .......................................... 051 O CAMPO DE JOGO .................................................................................................... 08 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 1 .................................................................................... 152 A BOLA ......................................................................................................................... 17 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 2 .................................................................................... 193 NÚMERO DE JOGADORES ......................................................................................... 20 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 3 .................................................................................... 234 EQUIPAMENTO DOS JOGADORES ............................................................................ 26 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 4 .................................................................................... 295 O ÁRBITRO ................................................................................................................... 31 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 5 .................................................................................... 346 OS ÁRBITROS ASSISTENTES ..................................................................................... 45 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 6 .................................................................................... 467 DURAÇÃO DA PARTIDA............................................................................................... 63 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 7 .................................................................................... 648 INÍCIO E REÍNICIO DE JOGO ....................................................................................... 65 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 8 .................................................................................... 679 BOLA EM JOGO E FORA DE JOGO ............................................................................ 68 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 9 .................................................................................... 6910 GOL MARCADO............................................................................................................ 70 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 10 ................................................................................... 7111 IMPEDIMENTO ............................................................................................................. 72 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 11 ................................................................................... 7312 FALTAS E INCORREÇÕES ............................................................................................ 81 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 12................................................................................... 84 6
  • 8. REGRAS DE FUTEBOL 2012 / 2013 PÁGINAS13 TIROS LIVRES............................................................................................................... 95 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 13................................................................................... 9814 TIRO PENAL .................................................................................................................. 99 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 14................................................................................. 10215 ARREMESSO LATERAL ............................................................................................. 104 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 15................................................................................. 10616 TIRO DE META ............................................................................................................ 107 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 16................................................................................. 10917 TIRO DE CANTO ..........................................................................................................110 INTERPRETAÇÃO DA REGRA 17 ..................................................................................112PROCEDIMENTOS PARA DETERMINAR O VENCEDORDE UMA PARTIDA OU DE JOGOS DE IDA-E-VINDA ..................................................... 113EXECUÇÃO DE TIROS DO PONTO PENAL ..................................................................... 115INTERPRETAÇÃO DA REGRA (PROCEDIMENTOPARA DETERMINAR O VENCEDOR) ............................................................................... 116A ÁREA TÉCNICA ..............................................................................................................117O QUARTO ÁRBITRO E O ÁRBITRO ASSISTENTE RESERVA ........................................118REGULAMENTO DO INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD................ 120MANUAL DO ASSESSOR ................................................................................................ 123FOTOS DOS CURSOS REALIZADOS PELA CBF ............................................................138FOTOS DOS EX-PRESIDENTES DA CA-CBF ..................................................................147 7
  • 9. 2012 • 2013Regra 1: O Campo de JogoSuperfície de jogo O centro do campo será marcadoAs partidas poderão ser jogadas em com um ponto na metade da linhasuperfícies naturais ou artificiais, de de meio-campo, a partir do qual se-acordo com o regulamento da com- rá traçado um círculo com um raio depetição. 9,15 m.A cor das superfícies artificiais deve- Poderão ser feitas marcações fora dorá ser verde. campo de jogo, a 9,15 m do quarto de círculo, sendo uma perpendicularQuando forem utilizadas superfícies à linha lateral e outra à linha de meta,artificiais em partidas de competição para indicar a distância da bola queentre equipes representativas de as- deverá ser observada pelos adversá-sociações afiliadas à FIFA ou em par- rios na execução de tiros de canto.tidas internacionais de competiçãode clubes, a superfície deverá cum- Dimensõesprir os requisitos do conceito de qua- O comprimento da linha lateral serálidade da FIFA, para grama artifi- superior ao comprimento da linha decial, ou do International Artificial Turf meta.Standard, exceto se a FIFA concederautorização especial. Comprimento (linha lateral): mínimo 90 mMarcação do campo máximo 120 mO campo de jogo deve ser retangular Comprimento (linha de meta):e marcado com linhas. mínimo 45 mEssas linhas fazem parte das áreas máximo 90 mque demarcam. Todas as linhas devem ter a mesmaAs duas linhas extremas de marca- largura, que não pode ser superior ação mais compridas são chamadas 12 cm.de linhas laterais, as duas mais cur-tas são chamadas de linhas de meta. Partidas internacionaisO campo de jogo será dividido emduas metades por uma linha de meio- Comprimento (linha lateral):campo, que unirá os pontos médios mínimo 100 mdas duas linhas laterais. máximo 110 m Comprimento (linha de meta): mínimo 64 m máximo 75 m 8
  • 10. Regra 1: O Campo de JogoÁrea de meta ponto médio da linha entre os postesSerão traçadas duas linhas perpendi- de meta e eqüidistante dos mesmos.culares à linha de meta, a 5,5 m da Fora de cada área penal será traçadoparte interior de cada poste de me- um arco de círculo com um raio deta. Elas adentrarão 5,5 m no campo 9,15 m desde o ponto penal.de jogo e serão unidas por uma linhaparalela à linha de meta. A área deli- Bandeirinhasmitada por estas linhas e a linha de Em cada canto do campo, um postemeta será a área de meta. não pontiagudo será colocado com uma bandeirinha. A altura mínimaÁrea penal desse poste será de 1,5 m.Serão traçadas duas linhas perpendi- Postes com bandeirinhas tambémculares à linha de meta, a 16,5 m da poderão ser colocados em cada ex-parte interior de cada poste de me- tremo da linha do meio de campo, ata. Elas adentrarão 16,5 m no campo no mínimo 1 m da linha lateral.de jogo e serão unidas por uma linhaparalela à linha de meta. A área deli- Quarto de círculomitada por estas linhas e a linha de Um quarto de círculo será traçadometa será a área penal. dentro do campo de jogo, com 1 me- tro de raio, a partir de cada poste deEm cada área penal será marcado um canto.ponto penal, a 11 m de distância do 9
  • 11. 2012 • 2013Regra 1: O Campo de JogoMetas Deverão ter forma quadrada, retan-As metas serão colocadas no centro gular, redonda ou elíptica e não de-de cada linha de meta. verão constituir nenhum perigo para os jogadores.Consistirão em dois postes verticais,equidistantes dos mastros de canto A distância entre os postes de metae unidos na parte superior por uma será de 7,32 m e a distância da par-barra horizontal (travessão). Os pos- te inferior do travessão ao solo serátes de meta e o travessão deverão de 2,44 m.ser de madeira, metal ou outro mate-rial aprovado. 10
  • 12. Regra 1: O Campo de JogoA colocação dos postes de meta em relação à linha de meta deve ajustar-seaos seguintes gráficos.Se os postes de meta forem de forma quadrada (vistos de cima), os lados de-vem ser paralelos ou perpendiculares à linha de meta. As laterais do traves-são devem ser paralelas ao plano do terreno do campo.Se os postes de meta forem de forma elíptica (vistos de cima), as partes maislargas devem ser perpendiculares à linha de meta. A parte mais larga do tra-vessão deve ser paralela ao plano do terreno do campo.Se os postes de meta forem de forma retangular (vistos de cima), os ladosmais largos deve ser perpendiculares à linha de meta. O lado mais largo dotravessão deve ser paralelo ao plano do terreno do campo. 11
  • 13. 2012 • 2013Regra 1: O Campo de JogoOs postes de meta e o travessão te- Os postes de meta e os travessõesrão a mesma largura e espessura, de serão de cor branca.no máximo 12 cm. As linhas de metaterão a mesma largura dos postes de Segurançameta e do travessão. As metas deverão estar fixadas fir-Poderão ser fixadas redes nas metas memente no solo. Poderão ser utili-e no solo atrás dos gols, desde que zadas metas portáteis, desde que seestejam devidamente presas e não cumpra essa exigência.atrapalhem o goleiro. 12
  • 14. Regra 1: O Campo de JogoO campo de jogoPoste de bandeirinha de canto 13
  • 15. 2012 • 2013Regra 1: O Campo de Jogo Dimensões do campo (em metros) Dimensões do campo (em jardas)Decisão 1 do International F A. Board .A área técnica deve cumprir os requisitos aprovados pelo International F A. .Board, que estão descritos na seção deste livro, intitulada A área técnica. 14
  • 16. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 1)REGRA 1 - O CAMPO DE JOGO puder ser consertado, a partida será reiniciada com bola ao chão, no localMarcação do campo onde a bola se encontrava quando oÉ proibido marcar o campo de jogo jogo foi paralisado, a menos que o jo-com linhas interrompidas ou em sul- go tenha sido paralisado com a bolacos. dentro da área de meta. Neste caso, o árbitro deixará cair a bola na linhaSe um jogador fizer marcas não auto- da área de meta paralela à linha derizadas no campo de jogo com o pé, meta, no ponto mais próximo do lo-ele será advertido com cartão amare- cal onde a bola se encontrava quan-lo por conduta antidesportiva. Se o do o jogo foi paralisado.árbitro notar essa marcação durantea partida, advertirá com cartão ama- Publicidade comercialrelo o infrator por conduta antidepor- Toda publicidade no nível do solo de-tiva assim que a bola estiver fora de verá ser colocada fora do campo dejogo. jogo e, no mínimo, a um (01) metro de distância de suas linhas demarca-Serão utilizadas unicamente as linhas tórias.estipuladas na Regra 1 para marcar ocampo de jogo. A publicidade vertical deverá ser co-Em campos, com superfícies artifi- locada, no mínimo, a:ciais, em que forem praticadas mais • um (01) metro das linhas laterais;de uma modalidade de esporte, as • na mesma distância das linhas decorrespondentes marcações deverão meta que a profundidade das redesser de cores claramente distintas das de meta; elinhas utilizadas para marcar o cam- • a um (01) metro da rede de meta.po de futebol. É proibido todo tipo de publicida-Metas de comercial, seja real ou virtual,Se o travessão quebrar ou for deslo- no campo de jogo, em suas instala-cado do seu lugar, o jogo será para- ções e arredores, incluídas as redeslisado até que tenha sido consertado das metas e as áreas que elas deli-ou recolocado em seu lugar. Se não mitam, e a área técnica, ou a distân-for possível consertar o travessão, a cia inferior de 1 m das linhas laterais,partida deverá ser suspensa. Não se- desde o momento em que as equipesrá permitido o uso de uma corda para entram no campo de jogo até o mo-substituir o travessão. Se o travessão mento em que saem no intervalo do 15
  • 17. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 1)meio-tempo e a partir do momento Logotipos e emblemasem que retornam ao campo de jogo É proibida reprodução real ou virtualaté o término da partida. Particular- de logotipos ou emblemas represen-mente, é proibido o uso de qualquer tativos da FIFA, confederações, as-tipo de publicidade nas metas, redes, sociações-membro, ligas, clubes oupostes de bandeirinhas e nelas pró- outras entidades, no campo de jo-prias. Não será colocado nesses itens go, nas metas, nas redes das metasnenhum equipamento estranho (câ- e áreas que elas envolvem, nos mas-meras, microfones etc.). tros e bandeirinhas de tiro de canto durante o tempo de jogo. 16
  • 18. Regra 2: A BolaCaracterísticas e medidas • a partida será reiniciada com bola ao chão, executado com uma novaA bola: bola, do local onde a primeira bo-• será esférica la se danificou, a menos que o jo-• será de couro ou qualquer outro go tenha sido paralisado com a bo- material adequado la dentro da área de meta. Neste• terá uma circunferência não supe- caso, o árbitro executará o bola ao rior a 70 cm e não inferior a 68 cm chão na linha da área de meta para-• terá um peso não superior a 450 g lela à linha de meta, no ponto mais e não inferior a 410 g no começo da próximo do local onde a bola subs- partida tituída se encontrava quando o jo-• terá uma pressão equivalente a 0,6 go foi paralisado. – 1,1 atmosferas (600 – 1100 g/cm2) ao nível do mar (8.5 a 15.6 libras). • Se a bola estourar ou se danificar durante a execução de um tiro pe- nal ou de tiro do ponto penal, após ser chutada para frente e antes de tocar em qualquer jogador, no tra- vessão ou nos postes da meta: - O tiro será repetido. Se a bola estourar ou se danificar em um momento em que não esteja em jogo (tiro de saída, tiro de meta, tiro de canto, tiro livre, tiro penal ou arre- messo lateral):Substituição de uma bola defei-tuosa • a partida será reiniciada conforme as Regras.Se a bola estourar ou se danificar du-rante a partida: A bola não poderá ser trocada durante• o jogo será paralisado a partida sem autorização do árbitro. 17
  • 19. 2012 • 2013Decisões do International F. A. BoardDecisão 1 Regra 2. A lista dessas especificaçõesAlém das especificações da Regra 2, adicionais, características de cadaa aprovação de uma bola para parti- um dos logotipos, deverá ser aprova-das de uma competição oficial, orga- da pelo International F A. Board. Os .nizada pela FIFA ou pelas confedera- institutos que realizam os testes deções, estará sujeita a que essa bola qualidade estarão sujeitos à aprova-contenha um dos três seguintes lo- ção da FIFA.gotipos: Nas competições das associações-• o logotipo oficial membro, o uso de bolas que levem “FIFA APPROVED” um dos três logotipos poderá ser exi-• o logotipo oficial gido. “FIFA INSPECTED”• o logotipo oficial Decisão 2 “INTERNATIONAL MATCHBALL Em jogos de competição oficial orga- STANDARD” nizada sob os auspícios da FIFA, con- federações ou associações-membro, está proibida qualquer publicidade comercial na bola, com exceção dos emblemas da competição, do organi- zador da competição e da marca re-Esses logotipos indicarão que a bo- gistrada autorizada do fabricante. Ola foi oficialmente testada e cumpre regulamento da competição podeas especificações técnicas, diferentes restringir o tamanho e o número des-para cada logotipo e adicionais às es- sas marcas.pecificações mínimas estipuladas na 18
  • 20. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 2)Regra 2 – A bolaBolas adicionaisPoderão ser colocadas bolas adicio-nais ao redor do campo de jogo pa-ra uso durante a partida, desde quecumpram as especificações estipula-das na Regra 2 e seu uso esteja sob ocontrole do árbitro 19
  • 21. 2012 • 2013Regra 3: Número de JogadoresNúmero de Jogadores antes do início da partida, não serãoUma partida será jogada por duas permitidas mais de seis substituiçõesequipes, cada uma formada por no por equipe.máximo onze jogadores, dos quaisum jogará como goleiro. A partidanão começará se uma das equipes ti-ver menos de sete jogadores.Número de Substituições:• Competições OficiaisPoderão ser realizadas no máximotrês substituições por equipe emqualquer partida de competição ofi-cial organizada sob os auspícios daFIFA, das confederações ou das asso-ciações membro.O regulamento da competição deve- Procedimento de substituiçãorá estipular quantos substitutos po- Em todas as partidas, os nomes dosderão ser relacionados, de três a se- substitutos deverão ser entregueste, no máximo. ao árbitro antes do início da parti- da. Todo substituto cujo nome não ti-• Outras Partidas ver sido informado ao árbitro nesseEm partidas de seleções nacionais momento não poderá participar da“A” podem ser realizadas no máximo partida.seis substituições por equipe. Em ou- Para substituir um jogador por umtras partidas, um número maior de substituto, deverão ser observadassubstiuições pode ser realizado, des- as seguintes condições:de que: • o árbitro deverá ser informado an-• as equipes envolvidas cheguem a tes de ser efetuada a substituição um acordo sobre o número máxi- proposta mo de substituições • o substituto não poderá entrar no• o árbitro tenha sido informado an- campo de jogo, até que o jogador a tes do início da partida. ser substituído tenha saído do cam-Se o árbitro não for informado ou as po de jogo, e o substituto tenha re-equipes não chegarem a um acordo cebido o sinal do árbitro 20
  • 22. Regra 3: Número de Jogadores• o substituto entrará no campo de • se o árbitro tiver paralisado o jogo, jogo somente pela linha de meio o mesmo será reiniciado com um campo e durante uma paralisação tiro livre indireto a favor da equipe do jogo. adversária, do local onde se encon-• uma substituição terminará quan- trava a bola no momento da parali- do o substituto entrar no campo de sação (ver Regra 13 – Posição em ti- jogo. ros livres).• a partir desse momento, o substitu- to se torna um jogador e o jogador Se um substituto relacionado iniciar a quem substituiu se converte em a partida em lugar de outro jogador jogador substituído que estava relacionado como titular,• um jogador substituído não voltará sem que o árbitro tenha sido notifica- a participar da partida do dessa troca:• todos os substitutos estão subme- • o árbitro permitirá que esse substi- tidos à autoridade e jurisdição do tuto relacionado prossiga disputan- árbitro, sejam chamados ou não a do a partida; participar da partida. • não será adotada nenhuma sanção disciplinar contra esse substitutoTroca de goleiro relacionado;Qualquer jogador poderá trocar de • não será reduzido o número deposição com o goleiro, desde que: substituições permitida para a equi-• o árbitro seja informado previamente pe a que esse jogador pertencer; e• a troca se efetue durante uma para- • o árbitro registrará o fato em seu lisação do jogo. relatório.Infrações / Sanções Se um jogador trocar de posição comSe um substituto ou um jogador subs- o goleiro sem a autorização prévia dotituído entrar no campo de jogo sem árbitro:a autorização do árbitro: • o árbitro permitirá que o jogo con-• o árbitro paralisará o jogo (ainda tinue que não imediatamente se tal pes- • o árbito advertirá com cartão ama- soa não interferir no jogo) relo os jogadores envolvidos assim• o árbitro advertirá com cartão ama- que a bola estiver fora de jogo. relo o infrator por conduta antides- portiva e ordenará que ele saia do campo de jogo 21
  • 23. 2012 • 2013Regra 3: Número de JogadoresPor qualquer outra infração a esta Jogadores e substitutos expulsosregra: Um jogador expulso, antes do tiro• os jogadores envolvidos serão ad- de saída para iniciar uma partida, so- vertidos com cartão amarelo mente poderá ser substituído por um• a partida será reiniciada com um ti- dos substitutos relacionados. ro livre indireto a favor da equipe Um substituto relacionado expul- adversária, do local onde se encon- so antes do tiro de saída para iniciar trava a bola no momento da parali- uma partida ou depois de seu início, sação (ver Regra 13 – Posição em ti- não poderá ser substituído. ros livres). 22
  • 24. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 3)REGRA 3 – NÚMERO DE o intervalo do meio-tempo ou an-JOGADORES tes da prorrogação, o procedimen- to de substituição deverá ser com-Procedimento de substituição pletado antes do tiro de saída do• As substituições somente podem segundo tempo ou da prorrogação. ser feitas com o jogo paralisado• O árbitro assistente sinalizará que Pessoas extras no campo de jogo uma substituição foi solicitada.• O jogador que será substituído Agentes externos deverá receber a permissão do ár- Qualquer pessoa não relacionada bitro para sair do campo de jogo, a na lista da equipe como um jogador, menos que já se encontre fora do substituto ou funcionário oficial de mesmo por razões previstas nas uma equipe será considerado agen- Regras do Jogo. te externo, a exemplo de um jogador• O árbitro autorizará a entrada do que foi expulso. substituto no campo de jogo.• Antes de entrar no campo de jogo, Se um agente externo entrar no cam- o substituto deverá esperar que o po de jogo: jogador a ser substituído saia do • o árbitro deverá paralisar o jogo campo de jogo. (mesmo que não imediatamente se• O jogador que será substituído não o agente externo não interferir no é obrigado a sair do campo de jogo jogo) pela linha de meio campo. • o árbitro providenciará a retirada• Em certas circunstâncias, poderá do agente externo do campo de jo- ser retardada a permissão da subs- go e de suas imediações tituição, por exemplo, se um substi- • se o árbitro paralisar a partida, de- tuto não estiver pronto para entrar verá reiniciá-la com bola ao chão no campo de jogo. no local onde a bola se encontra-• Um substituto que não tenha com- va quando o jogo foi paralisado, a pletado o procedimento de substi- menos que o jogo tenha sido para- tuição, entrando no campo de jo- lisado com a bola dentro da área de go, não poderá reiniciar o jogo efe- meta; nesse caso, o árbitro deixará tuando um arremesso lateral ou cair a bola na linha da área de meta tiro de canto. paralela à linha de meta, no ponto• Se um jogador que será substituído mais próximo do local onde a bo- recusar-se a sair do campo de jogo, la se encontrava quando o jogo foi a partida continuará. paralisado.• Se uma substituição é feita durante 23
  • 25. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 3)Funcionários oficiais de uma b) tratar de uma lesão, sangramentoequipe ou para corrigir ou substituir equi-O treinador e os demais oficiais inclu- pamento sujo de sangue;ídos na lista de jogadores (a exces- c) por qualquer outro motivo.são de jogadores e substitutos) sãoconsiderados funcionários oficiais. E retrornar ao campo sem autoriza- ção do árbitro, ele deverá:Se o funcionário oficial de uma equi- • paralisar a partida (mesmo que nãope ingressa no campo de jogo: imediatamente se o jogador não• o árbitro deverá paralisar o jogo interferir no jogo ou se uma vanta- (mesmo que não imediatamente se gem puder ser aplicada) o funcionário oficial da equipe não • advertir com cartão amarelo o joga- interferir no jogo ou se cabe aplicar dor por entrar no campo de jogo uma vantagem) sem sua autorização• o árbitro providenciará a retirada do • ordenar o jogador a sair do campo funcionário oficial do campo de jogo de jogo, caso seja necessário (por e, no caso de sua conduta ser incor- exemplo, por infração à Regra 4). reta, o árbitro deverá expulsá-lo do campo de jogo e de suas imediações Se o árbitro paralisar o jogo, esse se-• se o árbitro paralisar a partida, deve- rá reiniciado: rá reiniciá-la com bola ao chão no lo- • com um tiro livre indireto para a cal onde a bola se encontrava quan- equipe adversária do local onde a do o jogo foi paralisado, a menos que bola se encontrava quando o jogo o jogo tenha sido paralisado com a foi paralisado (ver Regra 13 - Po- bola dentro da área de meta; nesse sição em tiros livres), caso não ha- caso, o árbitro deixará cair a bola na ja nenhuma outra infração de acor- linha da área de meta paralela à li- do com a Regra 12, se o jogador ti- nha de meta, no ponto mais próxi- ver infringido essa regra. mo do local onde a bola se encontra- va quando o jogo foi paralisado. Se um jogador acidentalmente ultra- passar uma das linhas demarcatóriasJogador fora do campo de jogo do campo de jogo, não terá cometidoSe um jogador sair do campo de jogo, nenhuma infração. O fato de sair docom a autorização do árbitro, para: campo de jogo pode ser consideradoa) por em ordem seu uniforme ou como parte de um movimento de jogo. equipamento, ou mesmo retirar al- go não permitido; Substituto ou um jogador substituído 24
  • 26. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 3)Se um substituto ou um jogador substituto, jogador substituído ousubstituído entrar no campo de jogo funcionário oficial da equipe quesem permissão: sofreu o gol.• o árbitro deverá paralisar o jogo (mesmo que não imediatamente se Número mínimo de jogadores o jogador em questão não interferir Se o regulamento da competição es- no jogo ou se uma vantagem puder tabelecer que todos os jogadores e ser aplicada) substitutos deverão ser relaciona-• o árbitro deverá advertir com car- dos antes do tiro de saída para ini- tão amarelo o jogador por conduta ciar a partida, e uma equipe inicia o antidesportiva jogo com menos de onze jogadores,• o jogador deverá sair do campo de somente os jogadores relacionados jogo. na súmula antes do início da partida,Se o árbitro paralisar o jogo, deverá poderão completar os onze jogadores.reiniciá-lo com um tiro livre indiretopara a equipe adversária do local on- Apesar de uma partida não poder serde a bola se encontrava quando o jo- INICIADA se qualquer uma das equi-go foi paralisado (ver Regra 13 - Posi- pes tiver menos de sete jogadores,ção em tiros livres). o número mínimo de jogadores em uma equipe, necessário para conti-Gol marcado com pessoa extra nuar uma partida, fica a critério dasdentro do campo de jogo associações-membro. Entretanto, oSe, após ser marcado um gol, o árbi- International F A. Board entende que .tro perceber, antes de reiniciar o jo- uma partida não deve CONTINUARgo, que havia uma pessoa extra no se houver menos de sete jogadorescampo de jogo no momento em que em qualquer uma das equipes.o gol foi marcado o árbitro deveráinvalidar o gol se: Se uma equipe ficar com menos de- a pessoa extra for um agente exter- sete jogadores porque um ou mais no e interferir no jogo jogadores abandonaram delibera-- a pessoa extra for um jogador, damente o campo de jogo, o árbitro substituto, jogador substituído ou não será obrigado a paralisar o jogo funcionário oficial da equipe que imediatamente. Ele poderá, inclusi- marcou o gol. ve, aplicar a vantagem. Nesse caso, o• o árbitro deve validar o gol se: árbitro não deverá reiniciar a partida- a pessoa extra for um agente exter- depois que a bola estiver fora de jo- no e não interferir no jogo go se uma equipe não tiver o núme-- a pessoa extra for um jogador, ro mínimo de sete jogadores. 25
  • 27. 2012 • 2013Regra 4: Equipamento dos jogadoresSegurança mesma cor que a parte das meiasOs jogadores não utilizarão nenhum sobre a qual estiverem sendo usa-equipamento nem levarão consigo das.nenhum objeto que seja perigoso pa- • caneleirasra si ou para os demais jogadores (in- • calçado.cluindo qualquer tipo de joias). CaneleirasEquipamento básico • deverão estar cobertas completa-O equipamento básico obrigatório de mente pelos meiões.um jogador é composto das seguin- • deverão ser de borracha, plásticotes peças: ou de um material similar adequa-• agasalho ou camisa – caso seja do. usada roupa por baixo da camisa, • deverão oferecer uma proteção a- as mangas dessa roupa deverão ter dequada. a cor principal das mangas da ca- misa ou do agasalho Cores• calção – caso sejam usadas malhas • as duas equipes usarão cores que térmicas interiores, curtas ou lon- as diferenciem entre si e também gas, essas deverão ter a cor princi- do árbitro e dos árbitros assisten- pal dos calções. tes.• meiões – se forem usadas cintas • cada goleiro usará cores que o dife- adesivas ou outro material similar rencie dos demais jogadores, do ár- na parte externa, elas deverão ter a bitro e dos árbitros assistentes. 26
  • 28. Regra 4: Equipamento dos jogadoresInfrações / Sanções • o jogador somente poderá retornarPor qualquer infração a esta regra: ao campo de jogo quando a bola• não será necessário paralisar o jogo estiver fora de jogo.• o árbitro instruirá o jogador infrator a sair do campo de jogo para colo- Um jogador que foi obrigado a sair car em ordem seu equipamento do campo de jogo por infração a es-• o jogador sairá do campo de jogo, ta regra e retorna ao campo de jogo assim que a bola estiver fora de jo- sem autorização do árbitro, será ad- go, a menos que, nesse momento, vertido com cartão amarelo. o jogador já tenha colocado em or- dem seu equipamento Reinício de jogo• todo jogador, que teve de sair do Se o árbitro paralisar o jogo para ad- campo de jogo para colocar em or- vertir com cartão amarelo o infrator: dem seu equipamento, não poderá • o jogo será reiniciado com um ti- retornar ao campo sem a autoriza- ro livre indireto, executado por um ção do árbitro jogador da equipe adversária, do• o árbitro deve assegurar-se de que local onde a bola se encontrava o equipamento do jogador está em quando o árbitro paralisou a par- ordem antes de autorizá-lo a retor- tida (ver Regra 13 – Posição em ti- nar ao campo de jogo ros livres). 27
  • 29. 2012 • 2013Regra 4: Equipamento dos jogadoresDecisão 1 do International F A. . O organizador da competição puniráBoard os jogadores que levantarem sua ca-• Os jogadores não deverão mostrar misa para mostrar lemas ou publici- ao público roupas por baixo com dade. O organizador da competição lemas ou publicidade. ou a FIFA punirá a equipe de um jo-O equipamento básico obrigatório gador, cujo equipamento básico obri-não deverá conter mensagens políti- gatório tiver mensagens políticas, re-cas, religiosas ou pessoais. ligiosas ou pessoais. 28
  • 30. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 4)REGRA 4 – EQUIPAMENTO DOS Os equipamentos modernos de pro-JOGADORES teção, tais como protetores de cabe- ça, máscaras faciais, protetores deEquipamento básico tornozelo e de braço, feitos de mate-Cores: riais maleáveis, leves e acolchoados• se as camisas dos goleiros tiverem não são considerados perigosos e, a mesma cor e nenhum deles tiver por isso, são permitidos. uma camisa ou agasalho reserva, o árbitro deverá permitir que se ini- Tendo em vista a nova tecnologia cie a partida. que oferece óculos esportivos mais seguros, tanto para o usuário comoSe um jogador perder seu calça- para os demais jogadores, os árbi-do acidentalmente e imediatamente tros deverão mostrar tolerância aodepois jogar a bola e/ou marcar um permitir seu uso, particularmente nogol, não haverá infração e será con- caso de jogadores jovens.cedido o gol, uma vez que a perda docalçado foi acidental. Se uma peça de roupa ou equipa- mento, que foi inspecionado no iní-Os goleiros poderão usar calças com- cio da partida e avaliado como nãopridas como parte de seu equipa- sendo perigoso, tornar-se perigosomento básico. ou for usado de uma maneira peri- gosa durante a partida, seu uso se-Outro equipamento rá proibido.Um jogador poderá usar equipamen-to distinto do básico, desde que seu É proibido o uso de sistema eletrôni-único propósito seja proteger-se fisi- co de comunicação entre jogadorescamente e não represente nenhum e/ou comissão técnica.perigo para si ou para qualquer ou-tro jogador. Joias É estritamente proibido o uso deO árbitro deverá inspecionar toda rou- qualquer joia (colares, anéis, brace-pa ou equipamento diferente do bási- letes, brincos, pulseiras de couro, deco para determinar que não repre- plástico etc.), que deverá ser retira-senta perigo algum. da antes da partida. Não é permitido cobrir as joias com esparadrapo. 29
  • 31. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 4)Os árbitros também não podem usar caso ele não tenha podido ou nãoadereços e/ou joias (exceto o relógio tenha desejado obedecerou aparelho similar para cronometrar • advertir com cartão amarelo o joga-a partida). dor se ele se recusar intencional- mente a obedecer ou, se, mesmoMedidas disciplinares após ter- lhe sido solicitada a reti-Os jogadores deverão ser inspecio- rada do item, o jogador for vistonados antes do início da partida e usando o item novamente.os substitutos antes de entrarem nocampo de jogo. Se um jogador for Se o jogo for paralisado para advertirvisto usando roupa ou joia proibida com cartão amarelo o jogador, serádurante a partida, o árbitro deverá: concedido um tiro livre indireto pa-• informar ao jogador que o item em ra a equipe adversária do local onde questão deve ser retirado a bola se encontrava quando o jogo• ordenar o jogador a sair do cam- foi paralisado (ver Regra 13 – Posição po de jogo na primeira paralisação, em tiros livres). 30
  • 32. Regra 5: O ÁrbitroA autoridade do Árbitro ao campo de jogo depois que a par-Cada partida será dirigida por um ár- tida tiver sido reiniciadabitro, que terá autoridade total para • permitirá que o jogo continue atéfazer cumprir as Regras do Jogo na- que a bola esteja fora de jogo se,quela partida. em sua opinião, um jogador estiver levemente lesionadoPoderes e Deveres • assegurará que todo jogador comO árbitro sangramento saia do campo de jo-• fará cumprir as Regras do Jogo go; o jogador somente poderá re-• controlará a partida em coopera- tornar depois do sinal do árbitro, ção com os árbitros assistentes e, que deve estar certo de que o san- quando possível, com o quarto ár- gramento parou bitro • permitirá que o jogo continue, se• assegurará que as bolas utilizadas a equipe que sofreu uma infração atendam às exigências da Regra 2 se beneficiar de uma vantagem, e• assegurará que o equipamento dos punirá a infração cometida inicial- jogadores atenda às exigências da mente se a vantagem prevista não Regra 4 se concretizar naquele momento• atuará como cronometrista e to- • punirá a infração mais grave quando mará nota dos incidentes na par- um jogador cometer mais de uma in- tida fração ao mesmo tempo• paralisará, suspenderá ou encerra- • tomará medidas disciplinares con- rá a partida, a seu critério, em caso tra jogadores que cometerem infra- de infração às Regras do Jogo ções puníveis com advertência ou• paralisará, suspenderá ou encerra- expulsão; não será obrigado a to- rá a partida por qualquer tipo de in- mar essas medidas imediatamen- terferência externa te, porém deverá fazêlo assim que• paralisará a partida se, em sua opi- a bola estiver fora de jogo nião, um jogador tiver sofrido uma • tomará medidas contra os funcioná- lesão grave e assegurará que o rios oficiais das equipes que não se mesmo seja transportado para fo- comportarem de maneira correta e ra do campo de jogo; um jogador poderá, a seu critério, expulsá-los do lesionado somente poderá retornar campo de jogo e de seus arredores 31
  • 33. 2012 • 2013Regra 5: O Árbitro• atuará conforme as indicações de Decisões do árbitro seus árbitros assistentes em rela- As decisões do árbitro sobre fatos re- ção a incidentes que não pôde ob- lacionados ao jogo, incluído o fato de servar um gol ter sido marcado ou não e o• não permitirá que pessoas não au- resultado da partida, são definitivas. torizadas entrem no campo de jogo• determinará o reinício do jogo de- O árbitro somente poderá modificar pois de uma paralisação uma decisão se perceber que a mes-• remeterá às autoridades compe- ma é incorreta ou, a seu critério, con- tentes um relatório da partida, com forme uma indicação de um árbitro informação sobre todas as medi- assistente ou do quarto árbitro, sem- das disciplinares tomadas contra pre que ainda não tiver reiniciado o jogadores e/ou funcionários oficiais jogo ou terminado a partida. das equipes e sobre qualquer outro incidente que tiver ocorrido antes, durante e depois da partida. 32
  • 34. Decisões do International F.A. BoardDecisão 1 • uma decisão de paralisar ou nãoUm árbitro (ou, quando for o ca- o jogo para permitir que um joga-so, um árbitro assistente ou um dor lesionado seja transportado pa-quarto árbitro) não será respon- ra fora do campo de jogo para sersável por: atendido• qualquer tipo de lesão sofrida por • uma decisão de solicitar que um um jogador, funcionário oficial ou jogador lesionado seja retirado do torcedor campo de jogo para ser atendido• qualquer dano a todo o tipo de pro- • uma decisão de permitir ou não priedade que um jogador use certa indumen-• qualquer outra perda sofrida por tária ou equipamento uma pessoa, clube, companhia, as- • uma decisão (na medida em que sociação ou entidade similar, a qual essa possa ser de sua responsabi- se deva ou possa dever-se a algu- lidade) de permitir ou não a qual- ma decisão que o árbitro tiver to- quer pessoa (incluindo os funcio- mado em conformidade com as nários das equipes e do estádio, o Regras do Jogo ou com o procedi- pessoal da segurança, os fotógrafos mento normal requerido para reali- ou outros representantes dos meios zar, jogar e controlar uma partida. de comunicação) estar presente nas proximidades do campo de jogoEntre tais situações, podem figurar: • qualquer outra decisão que pos-• uma decisão de permitir ou não sa tomar em conformidade com as que uma partida seja disputada em Regras do Jogo ou com seus de- razão das condições do campo de veres, de acordo com o estipula- jogo, de suas imediações, ou das do pelas normas ou regulamentos condições meteorológicas da FIFA, confederação, associação• uma decisão de suspender definiti- membro ou liga, sob cuja jurisdição vamente uma partida por qualquer é disputada a partida. razão• uma decisão sobre a condição das Decisão 2 instalações do campo ou das bolas Em torneios ou competições em que utilizadas durante uma partida, in- for escalado um quarto árbitro, su- cluindo os postes de meta, o tra- as tarefas e deveres deverão estar de vessão e as bandeiras de canto. acordo com as diretrizes aprovadas• uma decisão de paralisar ou não pelo International F Board, descri- .A. uma partida devido à interferência tas nesta publicação. de torcedores ou de qualquer pro- blema nesta área 33
  • 35. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)REGRA 5 – O ÁRBITRO dor pega a bola com suas mãos, ima- ginando que o jogo foi paralisado),Poderes e deveres o árbitro deverá paralisar a partidaO árbitro está autorizado a paralisar e reiniciar o jogo com bola ao chãoo jogo se, em sua opinião, a ilumina- no local onde a bola se encontravação artificial for inadequada. quando o jogo foi paralisado, a me- nos que o jogo tenha sido paralisa-Se um objeto arremessado por um do com a bola dentro da área de me-torcedor atingir o árbitro ou um de ta; nesse caso, o árbitro deixará cairseus árbitros assistentes, ou um jo- a bola na linha da área de meta para-gador, ou um funcionário oficial de lela a esta linha, no ponto mais próxi-uma equipe, o árbitro poderá permi- mo do local onde a bola se encontra-tir que o jogo continue, suspender va quando o jogo foi paralisado.o jogo ou encerrar a partida, depen-dendo da gravidade do incidente. Em Se uma bola adicional, um objetoqualquer caso, o árbitro deverá rela- ou um animal entrar no campo detar o incidente ou incidentes e enviá- jogo durante a partida, o árbitro so-los às autoridades competentes. mente deverá paralisar o jogo se a bola, o objeto ou o animal interfe-O árbitro tem autoridade para mos- rir no jogo. A partida deverá ser rei-trar cartões amarelos ou vermelhos niciada com bola ao chão no localdurante o intervalo do meio-tempo e onde a bola da partida se encontra-depois que a partida termina, assim va quando o jogo foi paralisado, acomo durante a prorrogação e a exe- menos que o jogo tenha sido para-cução de tiros do ponto penal, uma lisado com a bola dentro da área devez que a partida permanece sob sua meta; nesse caso, o árbitro execu-jurisdição nesses momentos. tará o bola ao chão na linha da área de meta paralela à linha de meta, noSe o árbitro estiver temporariamente ponto mais próximo do local onde aincapacitado por qualquer motivo, o bola se encontrava quando o jogojogo poderá continuar sob a supervi- foi paralisado.são dos árbitros assistentes até a bo-la sair de jogo. Se uma bola adicional, um objeto ou um animal entrar no campo de jogoSe um torcedor assoprar um apito e durante a partida sem interferir no jo-o árbitro considerar que isso interfe- go, o árbitro ordenará que sejam reti-riu no jogo (por exemplo, um joga- rados assim que seja possível. 34
  • 36. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)Aplicação da vantagem Jogadores lesionadosO árbitro poderá aplicar a vantagem Quando houver jogadores lesiona-sempre que se cometer uma infração. dos, o árbitro deverá atentar para os seguintes procedimentos:Os árbitros deverão considerar as • permitirá que o jogo prossiga atéseguintes circunstâncias na hora de que a bola esteja fora de jogo se,aplicar a vantagem ou paralisar o jogo: em sua opinião, a lesão for leve• a gravidade da infração; se a infra- • paralisará o jogo se, em sua opi- ção merecer uma expulsão, o árbi- nião, a lesão for grave tro deverá paralisar o jogo e expul- • depois de consultar o jogador lesio- sar o jogador, a menos que ha- nado, autorizará a entrada de um ja uma oportunidade imediata de ou, no máximo, dois médicos no marcar um gol. campo de jogo para avaliar a lesão• a posição onde a infração foi come- e providenciar o transporte segu- tida: quanto mais próxima à meta ro e rápido do jogador para fora do adversária, mais efetiva será a van- campo de jogo tagem. • os maqueiros só devem entrar no• a oportunidade de um ataque ime- campo de jogo com a maca após o diato e perigoso contra a meta sinal do árbitro adversária. • o árbitro deverá assegurar o trans-• o ambiente (temperatura) da partida. porte seguro e rápido do jogador lesionado para fora do campo deA decisão de punir a infração original jogodeverá ser tomada segundos depois • não é permitido atender o jogadorda ocorrência de infração. no campo de jogo • todo jogador que sofre uma feri-Se a infração merecer uma advertên- da com sangramento deve sair docia com cartão amarelo, essa deverá campo de jogo; não poderá retor-ser aplicada na primeira paralisação nar até que o árbitro considere quedo jogo. No entanto, a menos que ha- o ferimento deixou de sangrar; nãoja uma situação clara de vantagem, é é permitido que um jogador userecomendado que o árbitro paralise roupa manchada de sangueo jogo e advirta o jogador imediata- • quando o árbitro autorizar a entra-mente. No caso de NÃO ser aplicada da dos médicos no campo de jo-a advertência com cartão amarelo na go, o jogador deverá sair do cam-primeira paralisação do jogo, o cartão po, seja na maca ou a pé; se o joga-não poderá ser aplicado mais tarde. dor não obedecer essa disposição, 35
  • 37. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5) deverá ser advertido com cartão mais próximo do local onde a bo- amarelo por conduta antidesportiva la se encontrava quando o jogo foi• um jogador lesionado somente paralisado poderá retornar ao campo de jogo • o árbitro deverá acrescer, ao final depois que a partida tiver sido rei- de cada tempo de jogo, todo o tem- niciada po perdido por causa de lesões• quando a bola estiver em jogo, o • uma vez que o árbitro tenha deci- jogador lesionado poderá retornar dido aplicar um cartão a um joga- ao campo de jogo unicamente pe- dor que esteja lesionado e tenha de la linha lateral; quando a bola esti- deixar o campo de jogo para aten- ver fora de jogo, poderá retornar ao dimento, o árbitro deverá mostrar campo por qualquer linha demar- o cartão antes de o jogador sair do catória campo de jogo.• somente o árbitro está autorizado a permitir que um jogador lesiona- As exceções a esse procedimento se- do retorne ao campo de jogo, inde- rão feitas somente quando: pendentemente de a bola estar ou • um goleiro estiver lesionado não em jogo • um goleiro e um jogador de linha• o árbitro autorizará o retorno de se chocarem e necessitarem de um jogador lesionado ao campo de atendimento imediato jogo se um árbitro assistente ou o • jogadores da mesma equipe se quarto árbitro tiver verificado que o chocarem e necessitarem de aten- jogador está pronto para retornar dimento imediato• se o jogo não tiver sido paralisado • ocorrer uma lesão grave, por exem- por outra razão, ou se a lesão sofri- plo, engolir a língua, choque vio- da pelo jogador não for causada lento entre jogadores, que atinja a por uma infração às Regras do Jo- cabeça, fratura de perna etc. go, o árbitro deverá reiniciar o jo- go com bola ao chão no local on- Mais de uma infração ao mesmo de a bola se encontrava quando o tempo jogo foi paralisado, a menos que o jogo tenha sido paralisado com a • Infrações cometidas por dois ou bola dentro da área de meta; nes- mais jogadores de uma mesma se caso, o árbitro deixará cair a bo- equipe: la ao chão na linha da área de me- - o árbiro deverá punir a infração ta paralela à esta linha, no ponto mais grave quando os jogadores 36
  • 38. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5) cometerem mais de uma infração var o jogo, mas não deverá inter- ao mesmo tempo ferir nele.- o jogo deverá ser reiniciado de • “o que precisa ser visto” não está acordo com a infração mais grave. sempre próximo à bola. O árbitro• Infrações cometidas por jogadores deverá estar atento a: de equipes diferentes: - confrontos individuais agressivos- o árbitro deverá paralisar o jogo e de jogadores distantes da bola reiniciá-lo com bola ao chão no local - possíveis infrações na área para onde a bola se encontrava quando onde se dirige a jogada o jogo foi paralisado, a menos que - infrações ocorridas depois de a bo- o jogo tenha sido paralisado com a la ser jogada para longe. bola dentro da área de meta; nesse caso, o árbitro deixará cair a bola na Posicionamento do árbitro com a linha da área de meta paralela à li- bola fora de jogo nha de meta, no ponto mais próxi- O melhor posicionamento é aquele mo do local onde a bola se encon- em que o árbitro pode tomar a deci- trava quando o jogo foi paralisado. são correta.Todas as recomendações sobre posicionamento em uma par-Posicionamento do árbitro com a tida são baseadas em probabilida-bola em jogo des e deverão ser ajustadas por meioRecomendações: de informações específicas sobre as• o jogo deve se desenvolver entre o equipes, os jogadores e as situações árbitro e o árbitro assistente mais de jogo até aquele momento. próximo da jogada.• o árbitro assistente mais próximo As posições sugeridas nos gráficos da jogada deverá estar no campo a seguir são básicas e recomenda- visual do árbitro. O árbitro utiliza- das aos árbitros. A referência a uma rá um sistema de diagonal amplo. “zona” serve para enfatizar que ca-• uma posição lateral ao jogo ajuda- da posição recomendada constitui, rá o árbitro a manter tanto o jogo na verdade, uma área dentro da qual quanto o árbitro assistente em seu o árbitro estará provavelmente oti- campo visual. mizando sua atuação. Tal zona pode-• o árbitro deve estar suficientemen- rá ser maior, menor ou diferente, de te próximo à jogada, para obser- acordo com as circunstâncias. 37
  • 39. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)1. Posicionamento do Árbitro - tiro de saída2. Posicionamento do Árbitro - tiro de meta 38
  • 40. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)3. Posicionamento do Árbitro - tiro de canto (1)4. Posicionamento do Árbitro - tiro de canto (2) 39
  • 41. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)5. Posicionamento do Árbitro - tiro livre (1)6. Posicionamento do Árbitro - tiro livre (2) 40
  • 42. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)7. Posicionamento do Árbitro - tiro livre (3)8. Posicionamento do Árbitro - tiro livre (4) 41
  • 43. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)9. Posicionamento do Árbitro - tiro penal 42
  • 44. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)Sinais do Árbitro Tiro livre direto Vantagem Tiro livre indireto Expulsão Advertência com (cartão vermelho) cartão amarelo 43
  • 45. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 5)Uso do apito • O apito também NÃO é necessárioO apito é necessário para: para reiniciar o jogo mediante:• iniciar o jogo no 1º e no 2º tempo - tiro livre, tiro de meta, tiro de canto, e também para reiniciá-lo após um arremesso lateral. gol• paralisar o jogo para: O apito que é usado desnecessaria-- conceder um tiro livre ou um tiro mente, com muita freqüência terá penal menos impacto quando for neces-- suspender ou encerrar uma partida sário. Quando o apito for necessário- finalizar os períodos do jogo, devi- para reiniciar o jogo, o árbitro infor- do ao término dos tempos mará claramente aos jogadores que• reiniciar o jogo: o jogo não será reiniciado antes de- nos tiros livres, quando se ordena tal sinal (apito). que uma barreira fique na distância apropriada Linguagem corporal- nos tiros penais A linguagem corporal é uma ferra-• reiniciar o jogo após ter sido parali- menta que o árbitro usará para: sado devido à: • ajudá-lo a controlar a partida- aplicação de um cartão amarelo ou • demonstrar sua autoridade e auto- vermelho controle.- lesão- substituição A linguagem corporal não serve para:• O apito NÃO é necessário para mar- • explicar decisões tomadas. car:• tiro de meta, tiro de canto ou arre- messo lateral- gol (claro) 44
  • 46. Regra 6: Os Árbitros AssistentesDeveres • quando, nos tiros penais, o golei-Poderão ser designados dois árbitros ro se adiantar além da linha de me-assistentes que terão, sempre sub- ta antes de a bola ser chutada e semetidos à decisão do árbitro o dever a bola ultrapassar a linha de meta.de indicar:• quando a bola sair completamente Assistência do campo de jogo Os árbitros assistentes também aju-• a que equipe pertence o arremes- darão o árbitro a dirigir o jogo con- so lateral ou se é tiro de canto ou forme as Regras. de meta Particularmente, poderão entrar no• quando deverá ser punido um joga- campo de jogo para ajudar a contro- dor por estar em posição de impe- lar que se respeite a distância de 9,15 dimento m.• quando for solicitada uma substi- tuição Em caso de intervenção indevida ou• quando ocorrer alguma infração ou conduta inapropriada de um árbitro outro incidente fora do campo visu- assistente, o árbitro prescindirá de al do árbitro seus serviços e elaborará um relató-• quando forem cometidas infrações rio às autoridades competentes. que possam ver melhor do que o árbitro (isso inclui, em certas cir- cunstâncias, infrações cometidas dentro da área penal) 45
  • 47. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)REGRA 6 – OS ÁRBITROS • inspecionar o campo, as bolas aASSISTENTES serem usadas e o equipamento dos jogadores • determinar se problemas comDeveres e responsabilidades equipamento ou sangramento fo-Os árbitros assistentes devem ajudar ram resolvidoso árbitro a dirigir a partida confor- • monitorar o procedimento de subs-me as Regras do Jogo. Eles também tituiçãoassistem o árbitro em todas as outras • manter controle do tempo, dos golstarefas envolvendo a direção da par- e das incorreções.tida, a pedido e sob controle do árbi-tro. Isso, normalmente, inclui respon-sabilidades como:Posicionamento do árbitro assistente e trabalho em equipe1. Tiro de saídaOs árbitros assistentes deverão estar na mesma linha do penúltimo defensor 46
  • 48. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)2. Posicionamento durante a partidaOs árbitros assistentes deverão colocar-se na linha do penúltimo defensor ouda bola quando esta estiver mais próxima da linha de meta do que o penúl-timo defensor. Os árbitros assistentes deverão sempre estar de frente para ocampo de jogo. 47
  • 49. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)3. Tiro de meta1. Os árbitros assistentes deverão primeiramente conferir se a bola está den- tro da área de meta:• Se a bola não estiver no lugar correto, o árbitro assistente não deverá mo- ver-se de sua posição, estabelecerá contato visual com o árbitro e levanta- rá sua bandeira.2. Se a bola estiver colocada no lugar correto dentro da área de meta, o árbi- tro assistente deverá mover-se à margem da área penal para controlar se a bola saiu da área penal (bola em jogo) e se os adversários estão fora des- sa área:• Se o penúltimo defensor executa o tiro de meta, o árbitro assistente deverá mover-se diretamente à margem da área penal.3. Finalmente, o árbitro assistente deverá posicionar-se para controlar a linha de impedimento, que é uma prioridade absoluta. 48
  • 50. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)4. Goleiro solta a bola de suas mãosOs árbitros assistentes deverão posicionar-se à margem da área penal e con-trolar se o goleiro toca na bola com suas mãos fora dessa área.Uma vez que o goleiro tiver soltado a bola, os árbitros assistentes deverão po-sicionar-se para controlar a linha de impedimento, que é uma prioridade ab-soluta. 49
  • 51. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)5. Tiro penalO árbitro assistente deverá posicionar-se na interseção da linha de meta coma área penal. Se o goleiro se mover para frente claramente antes de a bola serchutada e um gol não for marcado, o árbitro assistente deverá levantar suabandeira. 50
  • 52. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)6. Tiros do ponto penalUm dos árbitros assistentes deverá posicionar-se na interseção da linha demeta com a área de meta. Sua principal função será controlar se a bola ultra-passa a linha de meta.• Quando estiver claro que a bola ultrapassou a linha de meta, o árbitro as- sistente deverá estabelecer contato visual com o árbitro sem fazer qualquer sinal adicional.• Quando um gol for marcado, mas não estiver claro se a bola ultrapassou a linha de meta, o árbitro assistente deverá primeiramente levantar sua ban- deira para atrair a atenção do árbitro e, então, confirmar o gol.O outro árbitro assistente deverá posicionar-se no círculo central para contro-lar o restante dos jogadores de ambas as equipes. 51
  • 53. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)7. Situações de “Gol – Não gol”Quando um gol for marcado e não houver dúvida quanto à decisão, o árbitroe o árbitro assistente deverão estabelecer contato visual e o árbitro assistentedeverá, então, correr rapidamente 25-30 metros pela linha lateral em direçãoà linha de meio-campo, sem levantar sua bandeira. 52
  • 54. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)Quando um gol for marcado, mas a bola parecer ainda estar em jogo, o ár-bitro assistente deve primeiramente levantar sua bandeira para atrair a aten-ção do árbitro e, então, continuar com o procedimento normal de correr rapi-damente 25-30 metros pela linha lateral em direção à linha de meio–campo.Em certas ocasiões, quando a bola não ultrapassar totalmente a linha de me-ta e o jogo continuar normalmente, já que um gol não foi marcado, o árbitroestabelecerá contato visual com o árbitro assistente e este, se necessário, fa-rá um sinal discreto com a mão. 53
  • 55. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)8. Tiro de cantoEm um tiro de canto, o árbitro assistente se posicionará atrás do poste de ban-deirinha de canto alinhado com a linha de meta. Nessa posição, ele não deve-rá atrapalhar o executor do tiro de canto. Ele deverá controlar a bola para queesteja devidamente colocada dentro do quarto de círculo. 54
  • 56. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)9. Tiro livreEm um tiro livre, o árbitro assistente deverá posicionar-se na linha do penúlti-mo defensor, a fim de controlar a linha de impedimento, que é uma priorida-de absoluta. Todavia, se houver um chute direto a gol, ele deverá estar prontopara seguir a trajetória da bola e correr pela linha lateral em direção ao postede bandeirinha de canto. 55
  • 57. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)Sinais com a mão ou gestos importante no momento de julgar asComo regra geral, os árbitros assis- situações de impedimento, e ofere-tentes não deverão fazer sinais óbvios cem ao árbitro assistente um melhorcom a mão. Todavia, em alguns ca- campo visual.sos, um sinal discreto com a mão li-vre pode significar um valioso apoio Sinal de “bip”ao árbitro. Recorda-se aos árbitros assisten- tes que o equipamento eletrônicoTal sinal deve ter sido discutido e (“bip”) é um sinal complementar aacordado nas conversas prévias (pla- ser usado somente quando necessá-no de trabalho) à partida. rio, para atrair a atenção do árbitro.Técnica de deslocamento Situações quando o sinal de “bip” éComo regra geral, os árbitros assis- útil:tentes estarão de frente para o cam- • impedimentopo de jogo enquanto se movimentam • faltas (fora do campo visual dopela linha lateral. Os movimentos árbitro)laterais deverão ser usados em dis- • arremessos laterais, tiros de cantotâncias curtas; isso é especialmente e de meta (situações difíceis). 56
  • 58. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)Sinais do Árbitro Assistente Substituição Arremesso lateral Arremesso lateral para o atacante para o defensor Tiro de meta Tiro de canto 57
  • 59. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)Sinais do Árbitro Assistente Impedimento Impedimento Impedimento Impedimento parte próxima centro do campo parte mais afastada do campo do campo Falta cometida por um defensor Falta cometida por um atacante 58
  • 60. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)Técnica da bandeira e trabalho • se o jogo for paralisado para queem equipe uma ação disciplinar seja tomada,A bandeira do árbitro assistente de- deverá reniciar-se conforme as Re-verá estar sempre visível para o árbi- gras do Jogo (tiro livre, tiro penaltro, desenrolada e para baixo, en- etc.)quanto corre. • se o jogo já tiver sido reiniciado, o árbitro ainda poderá adotar medi-Ao fazer um sinal, o árbitro assis- das disciplinares, porém não puni-tente deverá parar de correr, ficar de rá a infração com tiro livre ou tirofrente para o campo de jogo, estabe- penal.lecer contato visual com o árbitro elevantar a bandeira com movimen- Arremesso lateraltos firmes (não apressados ou exa- Quando a bola ultrapassar a linhagerados). A bandeira será como uma lateral próximo ao árbitro assisten-extensão do braço. te, ele deverá assinalar diretamente para indicar a direção do arremessoO árbitro assistente deverá levantar a lateral.bandeira utilizando a mesma mão queusará para fazer o próximo sinal em Quando a bola ultrapassar a linha la-uma sequência. Se as circunstâncias teral distante do árbitro assistente e amudam e a outra mão deve ser usada decisão do arremesso lateral for ób-para o próximo sinal, o árbitro assis- via, o árbitro assistente deverá tam-tente deverá passar sua bandeira pa- bém assinalar diretamente a direçãora a mão oposta por baixo da cintura. do arremesso lateral.Sempre que o árbitro assistente assi- Quando a bola ultrapassar a linhanalar que a bola saiu do campo de jo- lateral distante do árbitro assistente,go, ele deverá manter esse sinal até mas a bola parecer ainda estar em jo-que o árbitro o veja. go ou se o árbitro assistente estiver em dúvida, então, ele deverá levantarSe o árbitro assistente levantar a sua bandeira para informar ao árbitrobandeira para assinalar uma condu- que a bola está fora de jogo, estabe-ta violenta e o árbitro não perceber lecer contato visual com o árbitro eimediatamente esse sinal: seguir o sinal do árbitro. 59
  • 61. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)Tiro de canto / Tiro de meta Se o árbitro não vir a bandeira deQuando a bola ultrapassar a linha de imediato, o árbitro assistente deve-meta próximo ao árbitro assisten- rá manter o sinal até que o árbitro ve-te, ele deverá assinalar diretamente ja ou até que a bola esteja claramen-com sua mão direita (melhor campo te no controle da equipe defensora.visual) para indicar se deve ser con-cedido um tiro de meta ou um tiro de O árbitro assistente levantará suacanto. bandeira com a mão direita para dis- por de uma linha de visão melhor.Quando a bola ultrapassar a linha demeta próximo ao árbitro assistente, Substituiçãomas a bola parecer ainda estar em No caso de uma substituição, o quar-jogo, o árbitro assistente deverá pri- to árbitro deverá informar primeira-meiramente levantar sua bandeira mente o árbitro assistente. O árbitropara informar ao árbitro que a bola assistente deverá, então, fazer o sinalsaiu do campo de jogo, e, então, indi- correspondente para o árbitro, na pri-car se deve ser concedido um tiro de meira paralisação do jogo. O árbitrometa ou um tiro de canto. assistente não precisará deslocar-se até a linha de meio-campo, uma vezQuando a bola ultrapassar a linha de que o quarto árbitro se encarregarámeta distante do árbitro assistente, do procedimento de substituição.sem que ele tenha convicção se foi ti-ro de meta ou tiro de canto, o assis- Se não houver quarto árbitro, o árbi-tente deverá apenas levantar a ban- tro assistente deverá encarregar-sedeira, manter contato visual com do procedimento de substituição.árbitro para saber sua decisão e fa- Nesse caso, o árbitro deverá esperarzer o sinal correspondente. O árbitro até que o árbitro assistente retorne aassistente poderá também assinalar sua posição, antes de apitar para rei-diretamente caso a decisão seja ób- niciar o jogo.via. FaltasImpedimento O árbitro assistente deverá levantarA primeira ação de um árbitro sua bandeira quando uma falta ouassistente depois de uma decisão incorreção for cometida próximo a elede impedimento é levantar sua ban- ou fora do campo visual do árbitro. Emdeira. Em seguida, usará sua bandei- todas as demais situações, ele deverára para indicar a área do campo onde esperar e oferecer sua opinião, quan-ocorreu a infração. do requisitada. Se esse for o caso, o 60
  • 62. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)árbitro assistente deverá informar ao Faltas fora da área penalárbitro o que ele viu e ouviu, e quais Quando uma falta for cometida forajogadores estiveram envolvidos. da área penal (próxima à demarca- ção da área penal), o árbitro assisten-Antes de assinalar uma infração, o te deverá estabelecer contato visualárbitro assistente deverá assegurar- com o árbitro para ver onde ele es-se que: tá posicionado e que ação ele tomou.• a infração ocorreu fora do campo O árbitro assistente deverá permane- visual do árbitro ou se a visão do cer parado em linha com a área pe- árbitro estava obstruída nal e levantar sua bandeira, se neces-• o árbitro não teria aplicado a van- sário. tagem, caso tivesse visto a infração Em situações de contra-ataque, oQuando uma falta ou incorreção for árbitro assistente deverá ser capazcometida, o árbitro assistente deverá: de informar se uma falta foi cometida• levantar a bandeira com a mesma ou não, se foi dentro ou fora da área mão que usará para assinalar a dire- penal, que é uma prioridade absolu- ção, o que dará ao árbitro uma indi- ta, e que medida disciplinar deverá cação clara de quem cometeu a falta ser tomada.• estabelecer contato visual com o árbitro Faltas dentro da área penal• agitar ligeiramente a bandeira para Quando uma falta for cometida den- frente e para trás (evitando qualquer tro da área penal fora do campo movimento excessivo ou brusco) visual do árbitro, especialmente se• usar o sinal eletrônico de “bip” se , for próxima ao árbitro assistente, necessário. ele deverá primeiramente estabele- cer contato visual com o árbitro pa-O árbitro assistente deverá usar a ra ver onde o árbitro está posicio-técnica de “ver e esperar” a fim de , nado e que decisão ele tomou. Se opermitir que a jogada continue e árbitro não tomou nenhuma decisão,não levantará sua bandeira quando o árbitro assistente deverá levantara equipe contra a qual uma falta ti- sua bandeira, usar o sinal eletrônicover sido cometida se beneficiar com de bip, deslocando-se visivelmenteuma vantagem. Neste caso, é impor- depois ao longo da linha lateral emtante que o árbitro assistente estabe- direção ao poste da bandeirinha deleça contato visual com o árbitro. canto. 61
  • 63. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 6)Confronto coletivo 3 metros no campo de jogo. Ao falar,Em situações de confronto coletivo o árbitro e o árbitro assistente deve-entre jogadores, o árbitro assistente rão estar de frente para o campo demais próximo poderá entrar no cam- jogo para evitar que sejam ouvidospo de jogo para ajudar o árbitro. O por terceiros.outro árbitro assistente deverá tam-bém observar a situação e anotar Distância da barreiradetalhes do incidente. Quando for concedido um tiro livre muito próximo à linha lateral e per-Consultas to do árbitro assistente, ele poderáPara consultas sobre decisões dis- entrar no campo de jogo para ajudarciplinares, o contato visual e um si- a assegurar que a barreira se coloquenal discreto com a mão entre o a 9,15 m da bola. Nesse caso, o árbi-árbitro assistente e o árbitro serão tro deverá esperar até que o árbitrosuficientes em alguns casos. Caso se- assistente retorne a sua posição, an-ja necessária uma consulta direta, o tes de apitar para reiniciar o jogo.árbitro assistente poderá entrar 2 ou 62
  • 64. Regra 7: Duração da PartidaTempos de Jogo • perda de tempoA partida terá duração de dois tem- • qualquer outro motivopos iguais de 45 minutos cada um, • A duração da recuperação do tem-a menos que, por acordo mútuo en- po perdido ficará a critério do árbi-tre o árbitro e as duas equipes parti- tro.cipantes, se decida outra coisa. Todoacordo de alterar os tempos de jogo Tiro penal(por exemplo, reduzir cada tempo pa- Quando um tiro penal tiver de serra 40 minutos devido à iluminação in- executado ou repetido, o tempo desuficiente) deverá ser feito antes do jogo será prorrogado até que o tiroinício da partida e em conformidade penal tenha sido executado.com o regulamento da competição. Partida suspensaIntervalo do meio-tempo Uma partida suspensa será jogadaOs jogadores têm direito a um in- novamente, a menos que o regula-tervalo entre cada tempo. O interva- mento da competição estipule outrolo entre cada tempo não deverá ex- procedimento.ceder 15 minutos. O regulamento dacompetição deverá estipular clara-mente a duração do descanso entrecada tempo.A duração do intervalo entre cadatempo somente pode ser alteradacom o consentimento do árbitro.Recuperação de tempo perdidoCada tempo de jogo deverá ser pro-longado (acrescido) para recuperartodo o tempo perdido com:• substituições• avaliação de lesão de jogadores• transporte dos jogadores lesiona- dos para fora do campo de jogo pa- ra atendimento 63
  • 65. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 7)REGRA 7 – DURAÇÃO O árbitro não deverá compensar umDA PARTIDA erro de cronometragem durante o primeiro tempo acrescendo ou redu-Recuperação do tempo perdido zindo a duração do segundo tempoMuitas das paralisações do jogo sãocompletamente normais (por exem-plo: arremessos laterais, tiros de me-ta etc). Deverá ser recuperado o tem-po perdido somente quando essasparalisações são excessivas.O quarto árbitro indicará o tempomínimo a ser acrescido, decidido pe-lo árbitro, ao final do último minutode cada tempo de jogo.O anúncio do acréscimo não indica otempo exato que resta na partida. Otempo poderá ser acrescido se o árbi-tro considera apropriado, mas nuncareduzido. 64
  • 66. Regra 8: Início e Reinício de JogoDefinição de tiro de saída • No segundo tempo da partida, asO tiro de saída é uma forma de equipes trocarão de lado de campoiniciar ou reiniciar o jogo: e atacarão na direção oposta.• no começo da partida• depois de um gol ter sido marcado • Tiro de saída• no começo do segundo tempo da • depois de uma equipe marcar um partida gol, a equipe adversária efetuará o• no começo de cada tempo da pror- tiro de saída. rogação, quando for o caso. • todos os jogadores deverão encon- trar-se em sua própria metade doUm gol poderá ser marcado direta- campomente de um tiro de saída. • os adversários da equipe que efetu- ará o tiro de saída deverão encon-Procedimento trar-se a, no mínimo, 9,15 m da bo-• Antes do tiro de saída, do início la, até que esta esteja em jogo da partida ou da prorrogação • a bola estará imóvel no ponto cen-• Uma moeda será lançada ao ar e a tral equipe que ganhar o sorteio decidi- • o árbitro dará o sinal rá a direção para a qual atacará no • a bola estará em jogo no momento primeiro tempo da partida. em que for chutada e se mover pa-• A outra equipe efetuará o tiro de ra frente saída para iniciar a partida. • o executor do tiro não deverá to-• A equipe que ganhar o sorteio exe- car na bola pela segunda vez an- cutará o tiro de saída para iniciar o tes de esta ter tocado em outro jo- segundo tempo da partida. gador. 65
  • 67. 2012 • 2013Regra 8: Início e Reinício de JogoInfrações / Sanções ProcedimentoSe o executor do tiro de saída tocar na O árbitro deixará cair a bola no solobola pela segunda vez antes de essa no local onde a mesma se encontravater tocado em outro jogador: quando o jogo foi paralisado, a me-• será concedido tiro livre indireto nos que o jogo tenha sido paralisa- para a equipe adversária, que será do com a bola dentro da área de me- executado do local onde ocorrer a ta; nesse caso, o árbitro deixará cair a infração (ver Regra 13 – Posição em bola na linha da área de meta parale- tiros livres) la à linha de meta, no ponto mais pró- ximo do local onde a bola se encon-Por qualquer outra infração ao proce- trava quando o jogo foi paralisado.dimento do tiro de saída:• será repetido o tiro de saída O jogo será considerado reiniciado quando a bola tocar no solo.Definição de bola ao chãoO bola ao chão é uma forma de reini- Infrações / Sançõesciar o jogo, quando o árbitro o para- O procedimento de bola ao chão se-lisar sem que tenha havido qualquer rá repetido:motivo indicado nas Regras do Jogo. • se a bola for tocada por um jogador antes de tocar no solo • se a bola sair do campo de jogo de- pois de tocar no solo, sem ter sido tocada por um jogador Se a bola entrar na meta: • se após a bola entrar em jogo e for chutada e entrar diretamente na meta contrária, será concedido um tiro de meta; e • se após a bola entrar em jogo e for chutada e entrar diretamente na própria meta, será concedido um ti- ro de canto. 66
  • 68. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 8)REGRA 8 – INÍCIO E REINÍCIO DEJOGOBola ao ChãoQualquer jogador poderá disputarbola ao chão (inclusive o goleiro).Não há um número mínimo ou má-ximo de jogadores que possam dis-putar bola ao chão. O árbitro não po-derá decidir que jogadores poderãoparticipar ou não da disputa de bo-la ao chão. 67
  • 69. 2012 • 2013Regra 9: Bola em Jogo e Fora de JogoBola fora de jogo Bola em jogoA bola estará fora de jogo quando: A bola estará em jogo em qualquer• tiver ultrapassado totalmente a li- outro momento, inclusive quando: nha lateral ou de meta, seja por ter- • rebater nos postes de meta, tra- ra ou pelo ar vessão ou poste de bandeirinha de• o jogo tiver sido paralisado pelo ár- canto e permanecer no campo de bitro. jogo • rebater no árbitro ou em um árbi- tro assistente localizado dentro do campo de jogo. Toda bola que rebate na bandeirinha de canto, poste de meta ou travessão do terreno de jogo, estará em jogo Bola em jogo Bola em jogo Bola em jogo Bola em jogo Bola fora de jogo 68
  • 70. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 9)REGRA 9 – BOLA EM JOGO EFORA DE JOGOA bola que está em jogo toca emuma pessoa que não é um joga-dorSe a bola estiver em jogo e tocar noárbitro ou em um árbitro assisten-te que está temporariamente dentrodo campo de jogo, o jogo continuará,uma vez que o árbitro e os árbitrosassistentes fazem parte da partida. 69
  • 71. 2012 • 2013Regra 10: Gol MarcadoGol marcado Regulamento de competiçãoUm gol será marcado quando a bola Se o regulamento da competição es-ultrapassar totalmente a linha de me- tabelecer que deverá haver uma equi-ta, entre os postes de meta e por bai- pe vencedora depois de uma partidaxo do travessão, desde que a equipe ou de um jogo eliminatório que ter-que marcou o gol não tenha cometi- mine em empate, serão permitidosdo previamente nenhuma infração às somente os seguintes critérios apro-Regras do Jogo. vados pelo International F A. Board: . • Regra de gols marcados fora de casaEquipe vencedora • ProrrogaçãoA equipe que fizer o maior núme- • Tiros do ponto penal.ro de gols durante uma partida se-rá a vencedora. Se ambas as equipesmarcarem o mesmo número de golsou não marcarem nenhum, a partidaterminará empatada. 70
  • 72. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 10)REGRA 10 – GOL MARCADOGol não marcadoSe um árbitro assinalar um gol antes jogo tenha sido paralisado com a bo-de a bola ter ultrapassado totalmen- la dentro da área de meta; nesse ca-te a linha de meta e imediatamente so, o árbitro deixará cair a bola naperceber seu erro, o jogo será reini- linha da área de meta paralela à li-ciado com bola ao chão no lugar on- nha de meta, no ponto mais próximode se encontrava a bola quando o do local onde a bola se encontravajogo foi paralisado, a menos que o quando o jogo foi paralisado. 71
  • 73. 2012 • 2013Regra 11: ImpedimentoPosição de impedimento nheiros, estiver, na opinião do árbi-O fato de estar em uma posição de im- tro, envolvido em jogo ativo:pedimento não constitui uma infração. • interferindo no jogo; ouUm jogador estará em posição de im- • interferindo em um adversário; oupedimento quando: • ganhando vantagem por estar na-• se encontrar mais próximo da linha quela posição. de meta adversária do que a bola e o penúltimo adversário Não há infração Não haverá infração de impedimen-Um jogador não estará em posição to se um jogador receber a bola dire-de impedimento quando: tamente de:• se encontrar em sua própria meta- • um tiro de meta, ou de de campo , ou • um arremesso lateral, ou• estiver na mesma linha do penúlti- • um tiro de canto. mo adversário, ou• estiver na mesma linha dos dois úl- Infrações / Sanções timos adversários. Por qualquer infração de impedimen- to, o árbitro deverá conceder um tiroInfração livre indireto para a equipe adversá-Um jogador em posição de impedi- ria, que será executado do local ondemento somente será sancionado se, ocorrer a infração (ver Regra 13 – Po-no momento em que a bola for toca- sição em tiros livres).da ou jogada por um de seus compa- 72
  • 74. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)REGRA 11 – IMPEDIMENTO Infrações Quando ocorrer uma infração deDefinições impedimento, o árbitro concederáNo contexto da Regra 11, O Impe- um tiro livre indireto que será execu-dimento, serão aplicadas as seguin- tado do local onde se encontrava otes definições: jogador infrator no momento em que• “mais próximo da linha de me- a bola lhe foi jogada ou tocada por ta adversária” significa que qual- um de seus companheiros de equipe quer parte de sua cabeça, corpo ou (Regra 13 - Posição em tiros livres). pés encontra-se mais próxima da Qualquer defensor que sair do cam- linha de meta adversária do que a po de jogo por qualquer motivo, sem bola e o penúltimo adversário. Os a permissão do árbitro, deve ser con- braços não estão incluídos nessa siderado como se estivesse sobre definição. sua própria linha de meta ou linha• “Interferindo no jogo” signi- lateral para fins de impedimento, até fica jogar ou tocar a bola que foi a seguinte paralisação do jogo. Se passada ou tocada por um compa- o jogador sair deliberadamente do nheiro. campo de jogo, ele deve ser adverti-• “Interferindo num adversário” do com cartão amarelo, assim que a significa impedir que um adver- bola estiver fora de jogo. sário jogue ou possa jogar a bo- O fato de um jogador que se encon- la, obstruindo claramente o cam- tre em uma posição de impedimento po visual ou os movimentos do sair do campo de jogo para mostrar adversário, ou fazendo gestos ao árbitro que não está envolvido no ou movimentos que, na opinião jogo não constitui uma infração. To- do árbitro, engane ou distraia o davia, se o árbitro considerar que ele adversário. deixou o campo de jogo por razões• “Ganhando vantagem por es- táticas para ganhar uma vantagem tar naquela posição” signifi- ilícita ao retornar ao campo de jogo, ca jogar a bola que rebate em um o jogador deverá ser advertido com poste, no travessão ou em um cartão amarelo por conduta antides- adversário, depois de haver esta- portiva. O jogador terá que pedir per- do em uma posição de impedi- missão ao árbitro para retornar ao mento. campo de jogo. 73
  • 75. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)Se um atacante permanecer parado ao chão no local onde a bola se encon-entre os postes de meta e na parte trava quando o jogo foi paralisado, adelimitada pela rede da meta enquan- menos que o jogo tenha sido paralisa-to a bola entra no gol, será concedido do com a bola dentro da área de me-um gol. Todavia, se o atacante distrair ta; nesse caso, o árbitro deixará cair aum adversário, deverá ser invalidado o bola na linha da área de meta paralelagol. O jogador será advertido com car- à linha de meta, no ponto mais próxi-tão amarelo por conduta antidesporti- mo do local onde a bola se encontravava e o jogo será reiniciado com bola quando o jogo foi paralisado.Um atacante, que está em uma posição de impedimento (A), sem interferir em um adver-sário, toca na bola. O árbitro assistente levantará a bandeirinha quando o jogador tocar nabola. 74
  • 76. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)Um atacante, que está em posição de impedimento (A), sem interferir em um adversário,não toca na bola. Este jogador não pode ser punido, pois ele não tocou na bola.Um atacante, que está em posição de impedimento (A), corre em direção à bola. Um com-panheiro, que não está em posição de impedimento (B), também corre em direção à bola ea toca. Este jogador (A) não pode ser punido, pois não tocou a bola. 75
  • 77. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)Um jogador em posição de impedimento (A) poderá ser punido antes de jogar ou tocar abola se, a juízo do árbitro, nenhum outro companheiro que não esteja em posição de impedi-mento tenha oportunidade de jogar a bola.Um atacante, que está em posição de impedimento (1), corre em direção à bola e não atoca. O árbitro marcará um tiro de meta. 76
  • 78. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)Um atacante, que está em posição de impedimento (A) obstrui claramente o campo visualdo goleiro. O atacante será punido, porque impediu que o adversário jogasse ou pudesse jogara bola.Um atacante, que está em posição de impedimento (A) não obstrui claramente o campovisual do goleiro, nem faz um gesto ou movimento que o engane ou o distraia (não háimpedimento). 77
  • 79. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)Um atacante, que está em uma posição de impedimento (A), corre em direção à bola,porém não impede que o adversário a jogue ou possa jogá-la. (A) não faz nenhum gesto oumovimento que engane ou o distraia (B)Um atacante, que está em posição de impedimento (A), corre em direção à bola e impedeque o adversário (B) a jogue ou possa jogá-la. O jogador (A) está fazendo um gesto oumovimento que engana ou distrai o jogador (B) 78
  • 80. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)O chute de um companheiro (A) é rebatido pelo goleiro em direção ao jogador (B), queserá punido por jogar a bola, após ganhar uma vantagem por estar naquela posição deimpedimento anteriormente.O chute de um companheiro (A) é rebatido pelo goleiro. O jogador (B), que não está emposição de impedimento, toca a bola. O jogador (C), em posição de impedimento, não serápunido, porque não ganhou vantagem por estar naquela posição, pois não tocou na bola. 79
  • 81. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 11)A bola que é chutada por um atacante (A), rebota em um adversário e vai ao atacante (B).Ele será punido por tocar a bola, por ganhar vantagem porque já estava em posição deimpedimento anteriormente.Um atacante (C), que está em posição de impedimento, não interfere em um adversário nomomento em que um companheiro (A) passa a bola ao jogador (B1) que não está em posiçãode impedimento. Ele (B1) corre em direção à meta adversária e agora na posição (B2) passaa bola a um companheiro (C). O atacante (C) não pode ser punido, porque quando o seucompanheiro (B1) já na posição (B2) lhe passou a bola, ele (C) não estava mais em posiçãode impedimento (outra jogada). 80
  • 82. Regra 12: Faltas e IncorreçõesAs faltas e incorreções serão san- Tiro penalcionadas da seguinte maneira: Será concedido um tiro penal se um jogador cometer uma das dez infra-Tiro livre direto ções descritas acima dentro de suaSerá concedido um tiro livre direto própria área penal, independente-para a equipe adversária se um joga- mente da posição da bola, desde quedor cometer uma das seguintes se- a mesma esteja em jogo.te infrações, de maneira que o árbi-tro considere imprudente, temeráriaou com uso de uma força excessiva:• dar ou tentar dar um pontapé (chu- te) em um adversário• dar ou tentar dar uma rasteira ou um calço em um adversário• saltar sobre um adversário• fazer carga em um adversário• golpear ou tentar golpear um ad- versário• empurrar um adversário• dar uma entrada contra um adver- sárioTambém será concedido um tiro li-vre direto para a equipe adversáriase um jogador cometer uma das se-guintes três infrações:• segurar um adversário• cuspir em um adversário• tocar na bola com as mãos inten- cionalmente (exceto o goleiro den- tro de sua própria área penal)O tiro livre direto será executado dolocal onde ocorrer a infração (ver Re-gra 13 – Posição em tiros livres) 81
  • 83. 2012 • 2013Regra 12: Faltas e IncorreçõesTiro livre indireto O tiro livre indireto será executadoSerá concedido um tiro livre indireto do local onde ocorrer a infração (verpara a equipe adversária se um golei- Regra 13 – Posição em tiros livres).ro cometer uma das seguintes quatroinfrações dentro de sua própria área Sanções disciplinarespenal: O cartão amarelo é utilizado para in-• demorar mais de seis segundos pa- formar ao jogador, ao substituto e ao ra repor a bola em disputa, depois jogador substituído, que o mesmo foi de tê-la controlado com suas mãos advertido.• voltar a tocar a bola com as mãos, depois de tê-la controlado com as O cartão vermelho é utilizado para in- mãos e a colocado em disputa, sem formar ao jogador, ao substituto e ao que antes tenha havido toque de jogador substituído, que o mesmo foi outro jogador expulso.• tocar a bola com as mãos, depois de ela lhe ter sido intencionalmen- Somente poderão ser apresentados te passada com o pé por um joga- cartões amarelos e vermelhos aos jo- dor de sua equipe. gadores, aos substitutos e aos joga-• tocar a bola com as mãos, recebida dores substituídos. diretamente de um arremesso late- ral executado por um companheiro. O árbitro tem autoridade para tomar medidas disciplinares desde o mo-Também será concedido um tiro livre mento em que entra no campo de jo-indireto para a equipe adversária se go até que o abandone, depois doum jogador, na opinião do árbitro: apito final.• jogar de forma perigosa• impedir o avanço de um adversário Se um jogador cometer uma infra-• impedir o goleiro de repor a bola ção punível com advertência verbal, com as mãos com cartão amarelo ou expulsão, se-• cometer qualquer outra infração, ja dentro ou fora do campo de jogo, não mencionada previamente na contra um adversário, um compa- Regra 12, em razão da qual o jo- nheiro, o árbitro, um árbitro assisten- go deva ser paralisado para adver- te ou contra qualquer outra pessoa, tir com cartão amarelo ou expulsar será punido conforme a natureza da um jogador. infração cometida. 82
  • 84. Regra 12: Faltas e IncorreçõesInfrações sancionáveis com car- 3. retardar o reinício do jogo.tão amareloUm jogador será advertido com car- Infrações sancionáveis com ex-tão amarelo se cometer uma das se- pulsãoguintes sete infrações: Um jogador, um substituto ou um jo- 1. for culpado de conduta antides- gador substituído será expulso e re- portiva ceberá o cartão vermelho se cometer 2. desaprovar com palavras ou ges- uma das seguintes sete infrações: tos as decisões da arbitragem 1. for culpado de jogo brusco gra- 3. infringir persistentemente as Re- ve gras do Jogo 2. for culpado de conduta violenta 4. retardar o reinício do jogo 3. cuspir em um adversário ou em 5. não respeitar a distância regula- qualquer outra pessoa mentar em um tiro de canto, ti- 4. impedir um gol ou acabar com ro livre ou arremesso lateral uma oportunidade clara de gol, 6. entrar ou retornar ao campo de com uso intencional de mão na jogo sem a permissão do árbitro bola (isso não vale para o golei- 7. abandonar intencionalmente o ro dentro de sua própria área campo de jogo sem a permissão penal) do árbitro. 5. impedir oportunidade clara de gol da equipe adversária, quan-Um substituto ou um jogador substi- do um jogador se movimentatuído será advertido com cartão ama- em direção à meta adversária,relo se cometer uma das três infra- mediante infração punível comções: tiro livre ou tiro penal 1. for culpado de conduta antides- 6. empregar linguagem e/ou gesti- portiva cular de maneira ofensiva, gros- 2. desaprovar com palavras ou ges- seira ou abusiva tos as decisões da arbitragem 7. receber uma segunda advertên- cia com cartão amarelo na mes- ma partida. Um jogador, um substituto ou um jogador substituído que for expulso e receber o cartão vermelho deverá deixar os arredores do campo de jo- go e a área técnica. 83
  • 85. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)REGRA 12 – FALTAS E “Temerária” significa que o joga-INCORREÇÕES dor age sem levar em consideração o risco ou as conseqüências para seuRequisitos básicos para marcar adversário.uma falta • Um jogador que atua de maneira temerária deverá ser advertido comDeverão ser reunidas as seguintes cartão amarelo.condições para que uma infração se-ja considerada uma falta: “Com uso de força excessiva”• deve ser cometida por um jogador significa que o jogador excedeu na• deve ocorrer no campo de jogo força empregada, correndo o risco de• deve ocorrer com a bola em jogo. lesionar seu adversário. • Um jogador que faz uso de forçaSe o árbitro paralisar a partida devi- excessiva deve ser expulso.do a uma infração cometida fora docampo de jogo (quando a bola esti- Fazer carga em um adversáriover em jogo), deverá reiniciá-la com O ato de fazer carga em um adversá-bola ao chão no local onde a bola se rio, representa uma disputa por espa-encontrava quando o jogo foi parali- ço, usando o contato físico, mas semsado, a menos que o jogo tenha sido usar braços ou cotovelos, e com aparalisado com a bola dentro da área bola em distância de jogo.de meta; nesse caso, o árbitro deixa- É uma infração fazer carga em umrá cair a bola na linha da área de me- adversário:ta paralela à linha de meta, no ponto • de maneira imprudentemais próximo do local onde a bola se • de maneira temeráriaencontrava quando o jogo foi parali- • com uso de força excessiva.sado. Segurar um adversárioManeira imprudente, temerária O ato de seguar um adversário incluiou com uso de força excessiva o uso dos braços, das mãos ou do corpo para impedí-lo de se movimen-“Imprudente” significa que o joga- tar ou passar.dor mostra desatenção ou desconsi- Recorda-se aos árbitros que deverãoderação na disputa da bola com um atuar preventivamente e com firme-adversário, ou atua sem precaução. za em relação à infração de segurar• Não será necessária sanção dis- um adversário, especialmente dentro ciplinar se a falta for considerada da área penal, nos tiros de canto e ti- imprudente. ros livres. 84
  • 86. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)Para lidar com essas situações, o • Não deverá ser tomada nenhumaárbitro deverá: medida disciplinar em outras situa-• advertir verbalmente qualquer jo- ções de segurar o adversário. gador que segure um adversário antes da bola ser colocada em jo- Reinício do jogo go •Tiro livre direto do local onde ocor-• advertir com cartão amarelo o joga- rer a infração (ver Regra 13 - Posi- dor que continue a segurar o adver- ção em tiros livres) ou tiro penal se sário antes da bola ser colocada em a falta ocorrer, a favor do ataque, jogo dentro da área penal.• conceder um tiro livre direto ou ti- ro penal e advertir com cartão ama- Tocar a bola com a mão relo o jogador se a infração ocorrer Tocar a bola com a mão implica com a bola em jogo. a ação deliberada de um jogador fazer contato na bola com as mãosSe um defensor começar a segurar ou os braços. O árbitro deverá consi-um atacante fora da área penal e con- derar as seguintes circunstâncias:tinuar segurando dentro desta área, • o movimento da mão em direçãoo árbitro deverá conceder um tiro pe- à bola (e não da bola em direção ànal. mão). • a distância entre o adversário e aMedidas disciplinares bola (bola que chega de forma ines-• Deverá ser advertido com cartão perada). amarelo por conduta antidesporti- • a posição da mão não pressupõe va o jogador que segurar um adver- necessariamente uma infração sário para impedi-lo de obter a pos- • tocar a bola com um objeto segu- se da bola ou de se colocar em uma rado com a mão (roupa, caneleira posição vantajosa. etc.) constitui uma infração.• Deverá ser expulso o jogador que • atingir a bola com um objeto arre- evitar uma oportunidade clara de messado (chuteira, caneleira etc.) gol ao segurar um adversário. constitui uma infração. 85
  • 87. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)Medidas disciplinares Infrações cometidas pelos golei-Há circunstâncias em que a adver- rostência com cartão amarelo é requeri- O goleiro não deverá manter a pos-da, por caracterizarem conduta anti- se da bola em suas mãos por maisdesportiva, quando um jogador, por de seis segundos. O goleiro estará deexemplo: posse da bola:• toca deliberadamente a bola com a • enquanto a bola estiver em suas mão para impedir que um adversá- mãos ou entre sua mão e qualquer rio a receba. superfície (por exemplo: o solo, seu• tenta marcar um gol tocando deli- próprio corpo) beradamente a bola com a mão. • enquanto segurar a bola em sua mão aberta estendidaNo entanto, será expulso um jogador • enquanto bater a bola no solo ouque impedir um gol ou uma oportu- lançá-la ao ar.nidade clara de gol ao tocar delibera-damente a bola com a mão. Essa san- Quando o goleiro controlar a bolação não se deve à ação de o jogador com suas mãos, nenhum adversáriotocar intencionalmente a bola com poderá disputá-la com ele.a mão, mas à intervenção desleal einaceitável de impedir a marcação de O goleiro não poderá tocar a bolaum gol. com suas mãos dentro de sua pró- pria área penal nas seguintes cir-Reinício do jogo cunstâncias:•Tiro livre direto do local onde ocor- • voltar a tocar a bola com as mãos, reu a infração (ver Regra 13 - Po- antes que outro jogador a tenha to- sição em tiros livres) ou tiro penal. cado, depois de tê-la controlado com as mãos e a colocado em dis-Fora de sua própria área penal, o puta.goleiro está sujeito às mesmas res- - considera-se que o goleiro contro-trições de qualquer outro jogador la a bola quando a toca com qual-ao tocar a bola com as mãos. Dentro quer parte de suas mãos ou bra-de sua própria área penal, o goleiro ços, exceto se a bola for rebatidanão será punido com tiro livre dire- acidentalmente pelo goleiro, porto, nem culpado de conduta antides- exemplo, depois de ele ter feitoportiva pelo fato de colocar a mão na uma defesa.bola. Ele poderá, todavia, ser culpa- - a posse da bola inclui o fato de odo por várias infrações puníveis com goleiro rebater com as mãos deli-tiros livres indiretos. beradamente a bola. 86
  • 88. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)• se ele tocar a bola com a mão São permitidas jogadas de “bici- depois de um companheiro ter-lhe cleta” ou “tesouras” desde que, na , intencionalmente passado a bola opinião do árbitro, não constituam com o pé. nenhum perigo para o adversário.• se ele tocar a bola com suas mãos depois de tê-la recebido diretamen- Jogar de maneira perigosa não envol- te de um arremesso lateral executa- ve contato físico entre os jogadores. do por um companheiro de equipe. Se houver contato físico, a ação pas- sa a ser uma infração punível comReinício de jogo um tiro livre direto ou tiro penal. No•Tiro livre indireto do lugar onde caso de contato físico, o árbitro deve- ocorreu a infração (ver Regra 13 - rá considerar atentamente a alta pro- Posição em tiros livres). babilidade de que tenha sido cometi- da uma conduta antidesportiva.Infrações contra o goleiro• O ato de impedir que o goleiro sol- Medidas disciplinares te a bola com as mãos constitui • Se um jogador jogar de manei- uma infração. ra perigosa em uma disputa “nor-• Deverá ser punido um jogador, por mal” o árbitro não tomará nenhu- , jogar de maneira perigosa, se ele ma medida disciplinar. Se a ação chutar ou tentar chutar a bola quan- for feita com um risco claro de le- do o goleiro estiver tentando reco- são, o árbitro advertirá com cartão locá-la em disputa. amarelo o jogador.• O ato de restringir o raio de ação • Se um jogador impedir uma opor- do goleiro ao impedir seus movi- tunidade clara de gol jogando de mentos, por exemplo, em um tiro maneira perigosa, o árbitro deverá de canto, constitui uma infração. expulsá-lo.Jogar de maneira perigosa Reinício do jogoJogar de maneira perigosa consiste • Tiro livre indireto do local ondena ação de um jogador que, ao ten- ocorreu a infração (ver Regra 13 -tar disputar a bola, coloca em risco Posição em tiros livres)alguém (inclusive a si mesmo). • Se houver contato físico, será co-Essa ação é cometida com um adver- metida uma infração diferente, san-sário próximo, ainda que este não dis- cionável com um tiro livre direto oupute a bola por medo de se lesionar. tiro penal. 87
  • 89. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)Impedir o avanço de um adversá- jogador, o jogo não deverá ser rei-rio niciado até que o cartão tenha sidoImpedir o avanço de um adversário aplicado.significa colocar-se em seu caminhopara obstruir, bloquear, diminuir sua Advertências por conduta anti-velocidade ou forçar uma mudança desportivade direção, quando a bola não esti- Há diferentes circunstâncias em quever a distância de jogo dos jogadores um jogador será advertido com car-envolvidos. tão amarelo por conduta antidespor- tiva, por exemplo:Todos os jogadores têm direito de ocu- • cometer de maneira temerária umapar uma posição no campo de jogo; o das sete faltas puníveis com um ti-ato de estar no caminho de um adver- ro livre diretosário não é o mesmo que se colocar • cometer uma falta tática para impe-no caminho de um adversário. dir um ataque promissor • segurar um adversário por moti-É permitido proteger a bola. Um joga- vo tático para afastá-lo da bola oudor que se coloca entre um adversá- impedi-lo de obter a posse da mes-rio e a bola por razões táticas não macomete uma infração, desde que a • tocar a bola com a mão para impe-bola seja mantida a uma distância de dir que um adversário tenha possejogo e o jogador não segure o adver- da mesma ou desenvolva um ata-sário com os braços ou o corpo. que (exceto o goleiro dentro de sua própria área penal)Se a bola estiver em distância de jo- • tocar a bola com a mão para ten-go, o jogador pode receber carga le- tar marcar um gol (não é necessá-gal de um adversário. rio que consiga) • tentar enganar o árbitro simulandoRetardar o reinício do jogo para uma lesão ou fingindo ter sofridoaplicar um cartão uma falta (simulação)Quando o árbitro tiver decidido apli- • trocar de posição com o goleirocar um cartão, seja para advertir com durante o jogo sem a permissão docartão amarelo ou para expulsar um árbitro 88
  • 90. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)• atuar de maneira a mostrar desres- São permitidas comemorações ra- peito ao jogo zoáveis. No entanto, não deverá ser• jogar a bola quando estiver sain- incentivada a prática de comemora- do do campo de jogo depois de ter ções coreografadas, quando essas recebido permissão para deixá-lo resultam em perda excessiva de tem-• distrair verbalmente um adversário po. Neste caso, os árbitros deverão durante o jogo ou em seu reinício intervir.• fazer marcas não autorizadas no campo de jogo Deverá ser advertido com cartão• empregar um truque deliberado amarelo o jogador que: com a bola em jogo para passar a • na opinião do árbitro, fizer gestos bola a seu goleiro com a cabeça, o provocadores, debochados ou exal- peito, o joelho etc., a fim de burlar tados a Regra, independentemente de o • subir nos alambrados em volta do goleiro tocar ou não a bola com su- campo para comemorar um gol as mãos; a infração é cometida pe- • tirar a camisa por cima de sua cabe- lo jogador que tenta burlar tanto a ça ou cobri-la com a camisa. letra quanto o espírito da Regra 12. O jogo será reiniciado com um tiro livre indireto.• empregar um truque deliberado ao executar um tiro livre para passar a bola a seu goleiro a fim de bur- lar a Regra (depois de o jogador ser advertido com cartão amarelo, deverá ser repetido o tiro livre).Comemoração de um golAinda que seja permitido que umjogador expresse sua alegria quandomarca um gol, a comemoração nãodeverá ser excessiva. 89
  • 91. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)• cobrir a cabeça ou o rosto com uma Retardar o reinício de jogo máscara ou artigos semelhantes. Os árbitros advertirão com cartão amarelo jogadores que retardarem o reinício de jogo por meio de táticas como: • executar um tiro livre do lugar erra- do com a única intenção de forçar o árbitro a ordenar sua repetição • simular a intenção de executar um arremesso lateral, mas, de repente, deixar a bola para um companhei-Apenas sair do campo para come- ro executá-lomorar um gol não é uma infração, • chutar a bola para longe ou car-porém é essencial que os jogadores regá-la com as mãos depois de oretornem ao campo de jogo o mais árbitro ter paralisado o jogorápido possível. • retardar excessivamente a execu- ção de um arremesso lateral ou ti-Espera-se que os árbitros atuem de ro livremaneira preventiva e utilizem o bom • retardar a saída do campo de jogosenso ao lidarem com as comemora- durante uma substituiçãoções de gol. • provocar um confronto ao tocar deliberadamente a bola depois deDesaprovar com palavras ou o árbitro ter paralisado o jogo.açõesUm jogador culpado de protestar Infrações persistentes(verbalmente ou não) contra a deci- Os árbitros deverão estar sempresão do árbitro deverá ser advertido atentos a jogadores que infringiremcom cartão amarelo. persistentemente as Regras do Jogo. Deverão considerar, sobretudo, que,O capitão de uma equipe não goza de mesmo quando um jogador cometeruma categoria especial ou privilégios um número de diferentes infrações,nas Regras do Jogo, mas ele tem cer- deverá ser advertido com cartão ama-to grau de responsabilidade no que relo por infringir persistentemente asdiz respeito à conduta de sua equipe. Regras do Jogo. Não há um número específico de in- 90
  • 92. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)frações que constitua a “persistên- jogo brusco grave e o jogo será reini-cia” ou a existência de um padrão de ciado com um tiro livre direto do lo-comportamento; isso é inteiramente cal onde ocorreu a infração (ver Re-uma avaliação do árbitro, que deverá gra 13 - Posição em tiros livres) ouser feita no contexto da efetiva admi- um tiro penal (se a infração ocorreunistração eficaz da partida. dentro da área penal do infrator).Jogo brusco graveUm jogador será culpado de jo-go brusco grave se empregar forçaexcessiva ou brutalidade contra seuadversário no momento de disputara bola em jogo.Uma entrada que puser em risco aintegridade física de um adversáriodeverá ser punida como jogo brus-co grave.Todo jogador que se atire contraum adversário na disputa da bola,frontalmente, lateralmente ou portrás, utilizando um ou ambos os pés,com uso de uma força excessiva ecolocando em risco a integridade físi-ca do adversário, será culpado de jo-go brusco grave. Conduta ViolentaEm situações de jogo brusco grave, Um jogador será culpado de condutanão será aplicada a vantagem, a me- violenta se empregar força excessivanos que haja uma oportunidade clara ou brutalidade contra um adversáriode marcar um gol. Nesse caso, o árbi- com a bola fora de disputa.tro deverá expulsar o jogador culpa-do de jogo brusco grave assim que a Será, também, culpado de condutabola estiver fora de jogo. violenta se empregar força excessi-Será expulso o jogador culpado de va ou brutalidade contra um compa- 91
  • 93. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)nheiro de equipe, torcedor, árbitros do, a menos que o jogo tenha si-da partida ou qualquer outra pessoa. do paralisado com a bola dentro da área de meta; nesse caso, o árbitroA conduta violenta pode ocorrer den- deixará cair a bola na linha da áreatro ou fora do campo de jogo, com a de meta paralela à linha de meta,bola em jogo ou fora de jogo. no ponto mais próximo do local on- de a bola se encontrava quando oEm situações de conduta violenta, jogo foi paralisado.não será aplicada a vantagem, a me- - se o jogador sair do campo de jo-nos que haja uma oportunidade clara go para cometer a infração, o jo-de marcar um gol. Nesse caso, o árbi- go será reiniciado com um tiro li-tro deverá expulsar o jogador culpa- vre indireto do local onde a bola sedo de conduta violenta assim que a encontrava quando o jogo foi para-bola estiver fora de jogo. lisado (ver Regra 13 – Posição em tiros livres)Recorda-se aos árbitros que conduta • Se a bola estiver em jogo e umviolenta, normalmente, leva ao con- jogador cometer uma infração den-fronto coletivo entre jogadores e, tro do campo de jogo:portanto, os árbitros deverão impe- - contra um jogador adversário, o jo-dir essa situação com uma interven- go será reiniciado com um tiro livreção ativa. direto do local onde ocorreu a infra- ção (ver Regra 13 – Posição em ti-Um jogador, um substituto ou um ros livres) ou com um tiro penal (sejogador substituído culpado de con- a infração ocorrer na área penal doduta violenta deverá ser expulso. infrator) - contra um jogador companheiro, oReinício do jogo: jogo será reiniciado com um tiro li-• Se a bola estiver fora de jogo, o jo- vre indireto do local onde ocorreu a go será reiniciado de acordo com a infração (ver Regra 13 – Posição em decisão anterior, relativa à condu- tiros livres) ta violenta. - contra um substituto ou um joga-• Se a bola estiver em jogo e a infra- dor substituído, o jogo será reini- ção ocorrer fora do campo de jogo ciado com um tiro livre indireto,- se o jogador estiver fora do cam- do local onde a bola se encontrava po de jogo e cometer a infração, o quando o jogo foi paralisado (ver jogo será reiniciado com bola ao Regra 13 – Posição em tiros livres) chão no local onde a bola se encon- - contra o árbitro ou um árbitro assis- trava quando o jogo foi paralisa- tente, o jogo será reiniciado com 92
  • 94. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12) um tiro livre indireto do local onde Reinício do jogo ocorreu a infração (ver Regra 13 – • Se um jogador situado dentro de Posição em tiros livres) sua própria área penal arremessar- contra qualquer outra pessoa, o jo- um objeto contra um adversário go será reiniciado com bola ao chão situado fora da área penal, o árbi- do local onde a bola se encontrava tro reiniciará o jogo com um tiro li- quando o jogo foi paralisado, a me- vre direto para a equipe adversária nos que o jogo tenha sido parali- no local onde o objeto atingiu ou sado com a bola dentro da área de teria atingido o adversário. meta; nesse caso, o árbitro deixará • Se um jogador situado fora de sua cair a bola na linha da área de meta própria área penal arremessar um paralela à linha de meta, no ponto objeto contra um adversário situa- mais próximo do local onde a bo- do dentro da área penal do infrator, la se encontrava quando o jogo foi o árbitro reiniciará o jogo com um paralisado. tiro penal. • Se um jogador situado dentro doInfrações relacionadas com lan- campo de jogo arremessar umçamento de objetos (ou da bola) objeto contra qualquer pessoaSe após a bola entrar em jogo um situada fora do campo de jogo, ojogador, um substituto ou um joga- árbitro reiniciará o jogo com um ti-dor substituído arremessar um obje- ro livre indireto no local onde a bo-to contra um adversário ou qualquer la se encontrava quando o jogo foioutra pessoa de maneira temerária, paralisado (ver Regra 13 - Posiçãoo árbitro deverá paralisar o jogo e em tiros livres).advertir com cartão amarelo o joga- • Se um jogador situado fora do cam-dor, o substituto ou o jogador subs- po de jogo arremessar um objetotituído. contra um adversário situado den- tro do campo de jogo, o árbitro rei-Se a bola estiver em jogo e um joga- niciará o jogo com um tiro livredor, um substituto ou um jogador direto para a equipe adversária nosubstituído arremessar um objeto local onde o objeto atingir ou po-contra um adversário ou qualquer deria atingir o adversário, ou comoutra pessoa com uso de força exces- um tiro penal se a infração ocorrersiva, o árbitro deverá paralisar o jo- na área penal da própria equipe dogo e expulsar o jogador, o substituto infrator.ou o jogador substituído por condu-ta violenta. 93
  • 95. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 12)• Se um substituto ou um jogador diretamente, apesar de o adversário substituído situado fora do campo tocar a bola com a mão ou cometer de jogo arremessar um objeto con- uma falta, o jogador infrator não se- tra um adversário situado dentro rá expulso, mas poderá ser advertido do campo de jogo, o árbitro reini- com cartão amarelo. ciará o jogo com um tiro livre indi- reto para a equipe adversária do lo- Os árbitros considerarão as seguin- cal onde a bola se encontrava quan- tes circunstâncias na hora de deci- do o jogo foi paralisado (ver Regra dir expulsar um jogador por acabar 13 - Posição em tiros livres). ou impedir uma oportunidade clara de gol:Acabar ou impedir uma oportuni- • a distância entre o local da infraçãodade clara de gol e a metaHá duas infrações puníveis com • a probabilidade de manter ou con-expulsão que se relacionam ao ato trolar a bolade acabar ou impedir uma oportuni- • a direção da jogadadade clara de gol do adversário. Não • a posição e o número de jogadoresé necessário que a infração ocorra defensoresdentro da área penal. • a infração que impede um adversá- rio de marcar um gol ou acaba comSe o árbitro aplicar a vantagem uma oportunidade clara de gol po-durante uma oportunidade clara de de ser punível com tiro livre diretomarcar um gol e o gol for marcado ou indireto. 94
  • 96. Regra 13: Tiros LivresTipos de tiros livres • se um tiro livre indireto for chutadoOs tiros livres são diretos e indiretos. diretamente na própria meta, será concedido um tiro de canto para aTiro livre direto equipe adversária.A bola entra na meta Procedimento• se um tiro livre direto for chutado Tanto para os tiros livres diretos co- diretamente na meta adversária, mo para os indiretos, a bola deverá será concedido um gol estar imóvel quando o tiro for execu-• se um tiro livre direto for chutado tado e o executor não poderá tocar diretamente na própria meta, será na bola pela segunda vez, antes que concedido um tiro de canto para a essa tenha tocado em outro jogador. equipe adversária. Posição em tiros livresTiro livre indireto Tiro livre dentro da área penalSinal do árbitroO árbitro indicará um tiro livre indire- Tiro livre direto ou indireto parato levantando o braço acima da sua a equipe defensora:cabeça. Manterá seu braço nessa po- • todos os adversários deverão en-sição até que o tiro tenha sido execu- contrar-se no mínimo a 9,15 m datado e a bola tenha tocado em outro bolajogador ou saia de jogo. • todos os adversários deverão per- manecer fora da área penal até queA bola entra na meta a bola entre em jogoUm gol será válido somente se a bola • a bola só entrará em jogo após sertocar em outro jogador antes de en- chutada e sair diretamente da áreatrar na meta. penal• se um tiro livre indireto for chuta- • um tiro livre concedido na área do diretamente na meta adversária, de meta poderá ser executado de será concedido um tiro de meta qualquer ponto dessa área. 95
  • 97. 2012 • 2013Regra 13: Tiros LivresTiro livre indireto para a equipe Tiro livre fora da área penalatacante • todos os adversários deverão en-• todos os adversários deverão en- contrar-se no mínimo a 9,15 m da contrar-se no mínimo a 9,15 m da bola até que esta entre em jogo bola até que esta entre em jogo, a • a bola estará em jogo no momen- menos que se encontrem sobre sua to em que for chutada e se movi- própria linha de meta entre os pos- mentar tes de meta • o tiro livre será executado do local• a bola estará em jogo assim que for onde ocorrer a infração ou do local chutada e se movimentar onde se encontrava a bola quando• um tiro livre indireto concedido na ela ocorreu (conforme a natureza área de meta será executado na li- da infração). nha da área de meta paralela à linha de meta, no ponto mais próximo do local onde ocorrer a infração. 96
  • 98. Regra 13: Tiros LivresInfrações / Sanções • será concedido um tiro penal se aSe, ao executar um tiro livre, um ad- infração ocorrer dentro da área pe-versário se encontrar mais próximo nal do executor.da bola do que a distância regula-mentar: Tiro livre executado pelo goleiro:• será repetido o tiro. Se após a bola entrar em jogo o go- leiro tocá-la pela segunda vez (excetoSe a equipe defensora executar um com suas mãos), antes que essa te-tiro livre dentro de sua própria área nha tocado em outro jogador:penal, sem que a bola saia direta- • será concedido um tiro livre indire-mente da área penal: to para a equipe adversária, que se-• será repetido o tiro. rá executado do local onde ocorrer a infração (ver Regra 13 – PosiçãoTiro livre executado por qualquer em tiros livres).jogador, exceto o goleiroSe após a bola entrar em jogo o exe- Se após a bola entrar em jogo o go-cutor do tiro tocá-la pela segunda vez leiro tocá-la intencionalmente com(exceto com suas mãos), antes que as mãos, antes que essa tenha toca-essa tenha tocado em outro jogador: do em outro jogador:• será concedido um tiro livre indire- • se a infração ocorrer fora da área to para a equipe adversária, que se- penal do goleiro, será concedido rá executado do local onde ocorreu um tiro livre direto para a equipe a infração (ver Regra 13 – Posição adversária, que será executado do em tiros livres). local onde ocorrer a infração (ver Regra 13 – Posição em tiros livres)Se após a bola entrar em jogo o exe- • se a infração ocorrer dentro da áreacutor do tiro tocá-la intencionalmen- penal do goleiro, será concedidote com as mãos, um tiro livre indireto para a equipeantes que essa tenha tocado em ou- adversária, que será executado dotro jogador: local onde ocorrer a infração (ver• será concedido um tiro livre direto Regra 13 – Posição em tiros livres). para a equipe adversária, que será executado do local onde ocorrer a infração (ver Regra 13 – Posição em tiros livres) 97
  • 99. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 13)REGRA 13 – TIROS LIVRES indireto e a bola entrar diretamente no gol. O tiro livre indireto inicial não se-Procedimento rá invalidado por um erro do árbitro.A bola estará em jogo no momentoem que for chutada e se mover. Distância Se um jogador decidir executar umPoderá ser executado um tiro livre le- tiro livre rapidamente e um adversá-vantando a bola com um pé ou am- rio que está a menos de 9,15 m debos os pés simultaneamente. distância da bola, a intercepta, o árbi- tro deverá permitir que o jogo conti-O ato de utilizar fintas ao executar um nue.tiro livre para confundir os adversá-rios faz parte do futebol e está permi- Se um jogador decidir executar umtido. Todavia, o árbitro deverá adver- tiro livre rapidamente e um adversá-tir com cartão amarelo o jogador se rio que está próximo à bola o atra-considerar que tal finta é um ato de palha deliberadamente na execução,uma conduta antidesportiva. o árbitro deverá advertir com cartão amarelo o jogador por retardar o rei-Se, na execução correta de um ti- nício de jogo.ro livre, o executor chuta intencio-nalmente a bola contra um adver- Se a equipe defensora executar umsário, de maneira não imprudente, tiro livre dentro de sua própria áreanão temerária nem com uso de força penal e um ou mais adversários ain-excessiva, com a intenção de poder da estiverem dentro dessa área por-tocá-la novamente, o árbitro deverá que o defensor decidiu executar o ti-permitir que o jogo continue. ro rapidamente e os adversários não tiveram tempo de deixar a área pe-Deverá ser repetido um tiro livre indi- nal, o árbitro deverá permitir que oreto, se o árbitro deixar de levantar jogo continue.seu braço para indicar que o tiro é 98
  • 100. Regra 14: Tiro PenalSerá concedido um tiro penal contra • fora da área penal;a equipe que cometer uma das dez in- • atrás do ponto penal; efrações, que originam um tiro livre di- • a, no mínimo, 9,15 m do ponto pe-reto, dentro de sua própria área penal nal.e enquanto a bola estiver em jogo. ProcedimentoUm gol poderá ser marcado direta- • depois que cada jogador estiver emmente de um tiro penal. sua posição conforme esta regra, o árbitro dará o sinal para que sejaSerá concedido tempo adicional para executado o tiro penal;se executar um tiro penal ao final de • o executor do tiro penal chutará acada tempo ou ao final dos tempos bola para frente;de uma prorrogação. • o executor do tiro penal não pode- rá tocar na bola pela segunda vezPosição da bola e dos jogadores até que esta tenha tocado em ou- tro jogador; eA bola: • a bola estará em jogo no momento• deverá ser colocada no ponto pe- em que for chutada e se mover pa- nal. ra frente.O executor do tiro penal: Quando for executado um tiro penal•deverá ser devidamente identifica- durante o curso normal de uma par- do. tida ou quando o tempo de jogo tiver sido prorrogado no primeiro tempoO goleiro defensor: ou ao final do tempo regulamentar•deverá permanecer sobre sua pró- para executar ou repetir um tiro pe- pria linha de meta, de frente para nal, será concedido um gol se, antes o executor do tiro penal e entre os de passar entre os postes e abaixo do postes de meta, até que a bola se- travessão: ja chutada. • a bola tocar em um ou ambos os postes e/ou no travessão e/ou noOs jogadores, exceto o executor goleiro; edo tiro, deverão estar: • O árbitro decidirá quando o tiro pe-• dentro do campo de jogo; nal se completa. 99
  • 101. 2012 • 2013Regra 14: Tiro PenalInfrações / Sanções • se a bola entrar na meta, o tiro pe- nal será repetido; eApós o árbitro dar o sinal para a • se a bola não entrar na meta, o ár-executação do tiro penal e, antes bitro paralisará o jogo e reiniciaráque a bola esteja em jogo, ocor- a partida com um tiro livre indire-rer uma das seguintes situações: to para a equipe defensora, que se- rá executado do local onde ocor-Se o executor do tiro penal come- rer a infração.ter uma infração às Regras do Jo-go: Se um companheiro do goleiro• o árbitro permitirá que seja execu- cometer uma infração às Regras tado o tiro penal do Jogo:• se a bola entrar na meta, o tiro pe- • o árbitro permitirá que seja execu- nal será repetido; e tado o tiro penal.• se a bola não entrar na meta, o ár- • se a bola entrar na meta, será con- bitro paralisará o jogo e o reinicia- cedido o gol; e rá com um tiro livre indireto a fa- • se a bola não entrar na meta, será vor da equipe defensora, que será repetido o tiro penal. executado do local onde ocorrer a infração. Se um jogador da equipe defen- sora e outro da equipe atacanteSe o goleiro cometer uma infra- cometerem uma infração às Re-ção às Regras do Jogo: gras do Jogo:• o árbitro permitirá que seja execu- • será repetido o tiro penal. tado o tiro penal• se a bola entrar na meta, será con- Se após a execução do tiro penal: cedido o gol; e Se e executor do tiro tocar na bola• se a bola não entrar na meta, será pela segunda vez (exceto com suas repetido o tiro penal. mãos), antes que essa tenha tocado em outro jogador:Se um companheiro do executor • será concedido um tiro livre i n d i -do tiro cometer uma infração às reto para a equipe adversária, queRegras do Jogo: será executado do local onde ocor-• o árbitro permitirá que seja execu- rer a infração (ver Regra 13 – Posi- tado o tiro penal. ção em tiros livres). 100
  • 102. Regra 14: Tiro PenalSe o executor do tiro tocar in- Se a bola continuar no campo detencionalmente na bola com as jogo após rebater no goleiro, nomãos antes que essa tenha toca- travessão ou nos postes, e, logodo em outro jogador: depois, tocar em qualquer objeto:• será concedido um tiro livre direto • o árbitro paralisará o jogo para a equipe adversária, que será • a partida será reiniciada com bola executado do local onde ocorrer a ao chão no local onde ela tocar o infração (ver Regra 13 – Posição em objeto, a menos que seja tocado na tiros livres). ára de meta; neste caso, o árbitro deixará cair a bola na linha da áreaSe a bola tocar em qualquer ob- de meta, paralela à linha de meta,jeto no momento em que se mo- no ponto mais próximo do local on-ve para frente: de a bola se encontrava quando o• será repetido o tiro penal. jogo foi paralisado. 101
  • 103. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 14)REGRA 14 – TIRO PENAL Preparativos de um tiro penal O árbitro deverá confirmar que seProcedimento cumpram os seguintes requisitos an-Fazer fintas durante a corrida pa- tes da execução de um tiro penal:ra executar um tiro penal, para con- • identificar o executorfundir o adversário, é permitido e faz • colocar corretamente a bola noparte do futebol. Todavia, fazer fintas ponto penalao chutar a bola quando o jogador já • o goleiro deverá encontrar-se so-completou a corrida de preparação, é bre a linha de meta entre os pos-infração à Regra 14 e caracteriza con- tes de meta e de frente para o exe-duta antidesportiva, pelo que o joga- cutor do tirodor deve ser advertido com cartão • os companheiros do executor e doamarelo. goleiro deverão encontrar-se - fora da área penal - fora do arco de círculo (meia lua) da área penal - atrás da bola. 102
  • 104. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 14)Infrações - Depois do apito e antes de a bola entrar em jogoInfração por invasão Resultado do tiro penalda área penal A bola entra (gol) A bola não entraAtacante Tiro penal é repetido Tiro livre indiretoDefensor Gol Tiro penal é repetidoAmbos Tiro penal é repetido Tiro penal é repetido Não Não Não Sim 103
  • 105. 2012 • 2013Regra 15: Arremesso LateralO arremesso lateral é uma forma de O executor do arremesso lateral nãoreiniciar o jogo. poderá tocar na bola até que essa te- nha tocado em outroO arremesso lateral será concedido à jogador.equipe adversária do último jogadorque tocar na bola, antes de esta ultra- Infrações / Sançõespassar totalmente a linha lateral, por Arremesso lateral executado porterra ou pelo ar. qualquer jogador, exceto o golei- roNão poderá ser marcado um gol di-retamente de um arremesso lateral. Se após a bola entrar em jogo o exe- cutor do arremesso tocá-la pela se-Procedimento: gunda vez (exceto com as mãos), an-No momento de arremessar a bola, o tes que essa tenha tocado em outroexecutor deverá: jogador:• estar de frente para o campo de jo- • será concedido um tiro livre indire- go to para a equipe adversária, que se-• ter uma parte de ambos os pés so- rá executado do local onde ocorrer bre a linha lateral ou no exterior a infração (ver Regra 13 – Posição da mesma em tiros livres).• usar ambas as mãos• conduzir a bola por trás da cabeça Se após a bola entrar em jogo o exe- e a arremessar por sobre a cabeça cutor do arremesso tocá-la intencio-• arremessar a bola do local onde a nalmente com as mãos, antes que es- mesma saiu do campo de jogo. sa tenha tocado em outro jogador: • será concedido um tiro livre diretoTodos os adversários deverão per- para a equipe adversária, que serámanecer a, no mínimo, 2 metros de executado do local onde ocorrer adistância do local da execução do ar- infração (ver Regra 13 Posição emremesso lateral. tiros livres) • será concedido um tiro penal, se aA bola estará em jogo assim que ti- infração ocorrer dentro da área pe-ver entrado no campo de jogo. nal do executor. 104
  • 106. Regra 15: Arremesso LateralArremesso lateral executado pe- local onde ocorrer a infração (verlo goleiro Regra 13 – Posição em tiros livres)Se após a bola entrar em jogo o go- • se a infração ocorrer dentro da árealeiro tocá-la pela segunda vez (exceto penal do goleiro, será concedidocom as mãos), antes que essa tenha um tiro livre indireto para a equipetocado em outro jogador: adversária, que será executado do• será concedido um tiro livre indi- local onde ocorrer a infração (ver reto para a equipe adversária, que Regra 13 Posição em tiros livres). será executado do local onde ocor- rer a infração (ver Regra 13 Posição Se um adversário distrair ou atrapa- em tiros livres). lhar, de forma incorreta, o executor do arremesso:Se após a bola entrar em jogo o go- • será advertido com cartão amareloleiro tocá-la intencionalmente com por conduta antidesportivaas mãos, antes que essa tenha toca-do em outro jogador: Por qualquer outra infração a esta• se a infração ocorrer fora da área Regra: penal do goleiro, será concedido • o arremesso lateral será executado um tiro livre direto para a equipe por um jogador da equipe adversá- adversária, que será executado do ria. 105
  • 107. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 15)REGRA 15 – ARREMESSO uso de força excessiva, com a inten-LATERAL ção de poder tocá-la novamente, o árbitro deverá permitir que o jogoProcedimento – Infrações continue.Recorda-se aos árbitros que osadversários não devem permanecer Se a bola de um arremesso laterala menos de 2 m de distância do local entrar diretamente na meta adversá-onde se executa o arremesso lateral. ria, o árbitro deverá conceder um tiroQuando necessário, o árbitro deverá de meta. Se a bola de um arremessoadvertir verbalmente qualquer joga- lateral entrar diretamente na própriador que se encontre a menos que es- meta do executor, o árbitro deverása distância antes de o arremesso conceder um tiro de canto.lateral ser executado e advertirá comcartão amarelo o jogador se ele, sub- Se a bola toca no solo antes de entrarsequentemente, não obedecer a dis- no campo de jogo, a mesma equipetância correta. O jogo será reiniciado repetirá o arremesso lateral, da mes-com o arremesso lateral. ma posição, desde que o arremes- so tenha sido executado conforme oSe, na execução correta de um arre- procedimento correto.messo lateral, um jogador arremes- Se não for executado de forma corre-sar intencionalmente a bola contra ta, o arremesso deverá ser executa-um adversário, de maneira não im- do por um jogador da equipe adver-prudente, não temerária nem com sária. 106
  • 108. Regra 16: Tiro de MetaO tiro de meta é uma forma de • o executor do tiro não deverá tocarreiniciar o jogo. na bola pela segunda vez antes que essa tenha tocado em outro jogadorSerá concedido um tiro de meta • a bola só entrará em jogo se forquando a bola ultrapassar totalmen- chutada diretamente para fora date a linha de meta, seja por terra ou área penal.pelo ar, depois de ter tocado por últi-mo em um jogador da equipe atacan- Infrações e Sançõeste, e não tiver sido marcado um gol Se a bola não for chutada diretamen-conforme a Regra 10. te para fora da área penal: • será repetido o tiro de meta.Poderá ser marcado um gol direta-mente de um tiro de meta, porém Tiro de meta executado por qual-somente contra a equipe adversá- quer jogador, exceto o goleiro:ria. Se após a bola entrar em jogo o exe- cutor do tiro tocá-la pela segunda vezProcedimento (exceto com as mãos), antes que es-• um jogador da equipe defensora sa tenha tocado em outro jogador: chutará a bola de qualquer ponto • será concedido um tiro livre indire- da área de meta to para a equipe adversária, que se-• os adversários deverão permane- rá executado do local onde ocorrer cer fora da área penal até que a bo- a infração (ver Regra 13 Posição em la entre em jogo tiros livres). 107
  • 109. 2012 • 2013Regra 16: Tiro de MetaSe após a bola entrar em jogo o exe- Se após a bola entrar em jogo o go-cutor do tiro tocá-la intencionalmen- leiro tocá-la intencionalmente comte com as mãos, antes que essa te- as mãos, antes que essa tenha toca-nha tocado em outro jogador: do em outro jogador:• será concedido um tiro livre direto • se a infração ocorrer fora da área para a equipe adversária, que será penal do goleiro, será concedido executado do local onde ocorrer a um tiro livre direto para a equipe infração (ver Regra 13 Posição em adversária, que será executado do tiros livres) local onde ocorrer a infração (ver• será concedido um tiro penal se a Regra 13 Posição em tiros livres) infração ocorrer dentro da área pe- • se a infração ocorrer dentro da nal do executor do tiro. área penal do goleiro, será conce- dido um tiro livre indireto para aTiro de meta executado pelo go- equipe adversária, que será execu-leiro tado do local onde ocorrer a infra-Se após a bola entrar em jogo o go- ção (ver Regra 13 Posição em ti-leiro tocá-la pela segunda vez (exceto ros livres).com suas mãos), antes que essa te-nha tocado em outro jogador: Por qualquer outra infração a esta• será concedido um tiro livre indire- Regra: to para a equipe adversária, que se- • será repetido o tiro de meta. rá executado do local onde ocorrer a infração (ver Regra 13 Posição em tiros livres). 108
  • 110. Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 16)REGRA 16 – TIRO DE META tocar na bola com as mãos, ele deve- rá ser punido com um tiro livre diretoProcedimento – Infrações e, se necessário, advertido.Se um jogador, que executou um tirode meta corretamente, tocar na bola Se um adversário entrar na área pe-pela segunda vez depois que a bola nal, antes de a bola ter entrado emtiver saído da área penal e antes que jogo, e sofrer uma infração de umoutro jogador a tenha tocado, deve- defensor, o tiro de meta deverá serrá ser punido com um tiro livre indi- repetido e o defensor poderá serreto do local onde tocou a bola pela advertido verbalmente, com cartãosegunda vez (ver Regra 13 - Posição amarelo ou expulso, dependendo daem tiros livres). Todavia, se o jogador natureza da infração. 109
  • 111. 2012 • 2013Regra 17: Tiro de CantoO tiro de canto é uma forma de reini- Poderá ser marcado um gol direta-ciar o jogo. mente de um tiro de canto, porém somente contra a equipe adversária.Será concedido um tiro de cantoquando a bola ultrapassar completa- Procedimentomente a linha de meta, seja por terra • a bola será colocada no interior doou pelo ar, depois de ter tocado por quarto de círculo do poste de ban-último em um jogador da equipe de- deirinha de canto mais próximo dofensora, e não tiver sido marcado um local onde ela ultrapassar a linhagol conforme a Regra 10. de meta • não deverá ser retirado o poste de bandeirinha de canto • os jogadores da equipe adversá- ria deverão permanecer a, no míni- mo, 9,15 m de distância do quarto de círculo de canto até que a bola entre em jogo • a bola será chutada por um jogador da equipe atacante • a bola estará em jogo no momen- to em que for chutada e se movi- mentar • o executor do tiro não deverá tocar na bola pela segunda vez até que esta tenha tocado em outro jogador. 110
  • 112. Regra 17: Tiro de CantoInfrações / Sanções • será concedido um tiro livre indi- reto para a equipe adversária, queTiro de canto executado por qual- será executado do local onde ocor-quer jogador, exceto goleiro rer a infração (ver Regra 13 PosiçãoSe após a bola entrar em jogo o exe- em tiros livres).cutor do tiro tocá-la pela segunda vez(exceto com as mãos), antes que es- Se após a bola entrar em jogo o go-sa tenha tocado em outro jogador: leiro tocá-la intencionalmente com• será concedido um tiro livre indire- as mãos, antes que essa tenha toca- to para equipe adversária, que será do em outro jogador: executado do local onde ocorrer a • se a infração ocorrer fora da área infração (ver Regra 13 Posição em penal do goleiro, será concedido tiros livres). um tiro livre direto para a equipe adversária, que será executado doSe após a bola entrar em jogo o exe- local onde ocorrer a infração (vercutor do tiro tocá-la intencionalmen- Regra 13 – Posição em tiros livres)te com as mãos, antes que essa te- • se a infração ocorrer dentro da áreanha tocado em outro jogador: penal do goleiro, será concedido ti-• será concedido um tiro livre direto ro livre indireto para a equipe ad- para a equipe adversária, que será versária, que será executado do lo- executado do local onde ocorrer a cal onde ocorrer a infração (ver Re- infração (ver Regra 13 Posição em gra 13 – Posição em tiros livres). tiros livres)• será concedido um tiro penal se a Por qualquer outra infração a esta infração ocorrer dentro da área pe- Regra: nal do executor do tiro. • será repetido o tiro de canto.Tiro de canto executado pelo go-leiroSe após a bola entrar em jogo o go-leiro tocá-la pela segunda vez (excetocom suas mãos), antes que essa te-nha tocado em outro jogador: 111
  • 113. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogoe Diretrizes para Árbitros (Regra 17)REGRA 17 – TIRO DE CANTO Se, na execução correta de um tiro de canto, o executor chutar a bola inten-Procedimento – Infrações cionalmente contra um adversário deRecorda-se aos árbitros que os maneira não imprudente, não teme-adversários deverão permanecer a, rária nem com uso de força excessi-no mínimo, 9,15 m de distância do va, com a intenção de poder tocá-laquarto de círculo de canto até a bola novamente, o árbitro deverá permitirentrar em jogo (como auxílio, pode- que o jogo continue.rá ser utilizada a marcação opcionalfeita fora do campo de jogo). Quando A bola deverá ser colocada dentronecessário, o árbitro deverá adver- do quarto de círculo de canto e esta-tir verbalmente qualquer jogador rá em jogo no momento em que forque se encontrar a menos do que es- chutada. A bola não precisa sair dosa distância, antes do tiro de canto quarto de círculo para entrar em jo-ser executado, e advertir com cartão go.amarelo o jogador se ele subsequen-temente não obedecer a distância O diagrama mostra algumas posi-correta. ções corretas e incorretas.Se o executor tocar na bola pelasegunda vez antes de essa ter toca-do em outro jogador, será concedidoum tiro livre indireto para a equipeadversária no local onde o executortocar a bola pela segunda vez (verRegra 13 – Posição em tiros livres). 112
  • 114. Procedimento para determinar o vencedorde uma partida ou de jogos de ida-e-vindaOs gols marcados fora de casa, a pror- teio decidirá se executará o primei-rogação e os tiros do ponto penal são ro ou o segundo tiroos três meios aprovados para determi- • o árbitro anotará todos os tiros exe-nar a equipe vencedora, no final de um cutadosjogo, ou de jogos de ida-e-vinda, em • sujeito às condições estipuladascaso de empate, sempre que o regu- abaixo, cada equipe executará cin-lamento da competição assim o exigir. co tiros • os tiros deverão ser executadosGols marcados fora de casa alternadamente pelas equipesO regulamento da competição pode • se antes de as equipes terem exe-estipular que, se as equipes jogarem cutado seus cinco tiros, uma equi-partidas de ida-e-vinda e o resultado pe marcar mais gols do que a outraterminar empatado depois da segun- possa marcar, mesmo que comple-da partida, seja contado em dobro te seus cinco tiros, a execução dosqualquer gol marcado no campo da tiros do ponto penal será encerradaequipe adversária. • se ambas as equipes executaram seus cinco tiros, marcando a mes-Prorrogação ma quantidade de gols ou nãoO regulamento da competição pode marcando nenhum, a execução dosestipular que sejam jogados mais tiros deverá continuar na mesmadois tempos iguais de não mais de ordem até que uma equipe marquequinze minutos cada um. Serão apli- um gol a mais do que a outra, apóscadas as condições da Regra 8. ambas terem executado o mesmo número de tirosTiros do ponto penal • um goleiro que sofrer uma lesão durante a execução dos tiros e nãoProcedimento puder continuar jogando, poderá• o árbitro escolherá a meta em que ser substituído por um substituto serão executados os tiros do pon- relacionado, desde que sua equipe to penal não tenha utilizado o número máxi-• o árbitro lançará uma moeda e a mo de substitutos permitido pelo equipe cujo capitão ganhar o sor- regulamento da competição 113
  • 115. 2012 • 2013Procedimento para determinar o vencedorde uma partida ou de jogos de ida-e-vinda• com exceção do caso antes men- os tiros estiverem sendo executa- cionado, somente os jogadores que dos, na interseção da linha de meta se encontrarem no campo de jogo com a linha da área penal ao final da partida, incluindo a pror- • a menos que se estipule outro pro- rogação quando for o caso, estarão cedimento, serão aplicadas as Re- autorizados a executar os tiros do gras do Jogo e as Decisões do In- ponto penal ternational F.A. Board quando se• cada tiro deverá ser executado por executarem tiros do ponto penal um jogador diferente e todos os • se, ao terminar a partida e an- jogadores autorizados deverão exe- tes de iniciar a execução dos ti- cutar um tiro antes que um jogador ros do ponto penal, uma equipe ti- possa executar seu segundo tiro ver mais jogadores do que a ou-• qualquer jogador habilitado poderá tra, ela deverá reduzir seu número trocar de posição com o goleiro a de jogadores para se equiparar ao qualquer momento durante a exe- de sua adversária, e o capitão da cução dos tiros equipe deverá informar ao árbitro• somente os jogadores habilitados e o nome e número de cada jogador os árbitros poderão permanecer no excluído. Todo jogador que for as- campo de jogo quando se executar sim excluído não poderá participar os tiros do ponto penal do lançamento dos tiros do ponto• todos os jogadores, exceto o exe- penal cutor do tiro e os dois goleiros, • antes de iniciar os tiros do ponto deverão permanecer no interior do penal, o árbitro deverá assegurar a círculo central permanência, no interior do círculo• o goleiro companheiro do executor central, do mesmo número de joga- do tiro deverá permanecer no cam- dores por equipe na execução dos po de jogo, fora da área penal onde tiros do ponto penal. 114
  • 116. Execução de Tiros do Ponto Penal Todos os outros jogadores dentro do círculo central Nenhum dirigente, treinador etc. poderá permanecer dentro Árbitro Assistente do campo de jogo Executor Árbitro Goleiro da Árbitro equipe do Assistente executor 115
  • 117. 2012 • 2013Interpretação das Regras do Jogo e Diretrizes paraÁrbitros (procedimento para determinar o vencedor)PROCEDIMENTO PARA • Com exceção do goleiro, um joga-DETERMINAR O VENCEDOR DE dor lesionado não poderá ser subs-UMA PARTIDA OU DE JOGOS tituído durante a execução dos ti-DE IDA-E-VINDA ros do ponto penal. • Um goleiro expulso durante a exe-Tiros do ponto penal cução dos tiros do ponto penal po- derá ser substituido em sua funçãoProcedimento por qualquer jogador habilitado.• Os tiros do ponto penal não fazem • Durante a execução dos tiros do parte da partida. ponto penal, poderão ser advertidos• A área penal onde estiverem sendo verbalmente, com cartão amarelo ou executados os tiros do ponto pe- expulsos jogadores, jogadores subs- nal somente poderá ser trocada se titutos e jogadores substituídos. a meta ou a superfície se tornarem • O árbitro não deverá encerrar a co- impraticáveis. brança se uma ou ambas as equi-• Depois que todos os jogadores au- pes ficar com menos de sete joga- torizados tiverem executado um ti- dores durante a execução dos tiros. ro do ponto penal não será neces- • Se um jogador se lesionar ou for sário seguir a mesma ordem da pri- expulso durante a execução dos ti- meira série de tiros. ros e, portanto, sua equipe ficar in-• Cada equipe será responsável por feriorizada numericamente, o árbi- escolher os jogadores que execu- tro não deverá reduzir o número de tarão os tiros do ponto penal, den- jogadores da outra equipe, encarre- tre aqueles que estavam partici- gados de executar os tiros. A igual- pando do jogo até o seu final, bem dade do número de jogadores para como por definir a ordem em que ambas as equipes somente é exigi- esses jogadores executarão os ti- da no início da execução dos tiros ros. do ponto penal. 116
  • 118. A Área TécnicaA área técnica se refere particular- • o treinador e demais funcionáriosmente às partidas disputadas em es- oficiais deverão permanecer den-tádios que contam com uma área tro dos limites da área técnica, sal-especial para o pessoal técnico e vo em circunstâncias especiais, porsubstitutos, tal como se pode ver na exemplo, se um fisioterapeuta ouilustração. um médico deve entrar no campo de jogo, com a permissão do árbi-Ainda que o tamanho e a localização tro, para avaliar lesão de jogadoresdas áreas técnicas possam variar de • o treinador e demais ocupantes daum estádio para outro, as seguintes área técnica deverão comportarseobservações servem de diretriz: de maneira adequada.• a área técnica se estende 1 m de ca- da lado da área dos bancos e para frente até a distância de 1 m da li- nha lateral• recomenda-se utilizar marcações para delimitar tal área• o número de pessoas autorizadas a permanecer na área técnica será determinado pelo regulamento da competição• em conformidade com o regula- mento da competição, deverão ser identificados os ocupantes da área técnica antes do início da partida• somente uma pessoa de cada vez estará autorizada a dar instruções técnicas 117
  • 119. 2012 • 2013O Quarto Árbitro e o Árbitro Assistente Reserva• O quarto árbitro será designado • Será responsável por ajudar nos conforme o regulamento da com- procedimentos de substituição du- petição e substituirá qualquer um rante a partida. dos três árbitros responsáveis da • Terá autoridade para controlar o partida no caso de um deles não ter equipamento dos substitutos, an- condições de continuar atuando, tes que estes entrem no campo de a menos que um árbitro assisten- jogo. No caso do equipamento não te reserva tenha sido designado. O corresponder ao estabelecido nas quarto árbitro assistirá o árbitro em Regras do Jogo, informará ao árbi- todo o momento. tro.• Antes do início da competição, o • Quando necessário, controlará a organizador deverá estipular clara- substituição de bolas. Se, duran- mente se o quarto árbitro assumirá te uma partida, a bola tiver que ser as funções do árbitro principal, no substituída por instrução do árbi- caso de este último não poder conti- tro, o quarto árbitro providenciará nuar dirigindo a partida, ou se o pri- uma nova bola, limitando ao míni- meiro árbitro assistente assumirá mo a perda de tempo. essa função e o quarto árbitro pas- • Ajudará o árbitro a controlar a par- sará, então, a ser árbitro assistente. tida de acordo com as regras do• O quarto árbitro ajudará em todos jogo. O árbitro, todavia, continua os deveres administrativos antes, com a autoridade para decidir so- durante e depois da partida, segun- bre todas as ocorrências do jogo. do lhe solicite o árbitro. 118
  • 120. O Quarto Árbitro e o Árbitro Assistente Reserva• Depois da partida, o quarto árbi- • Terá autoridade para informar ao tro deverá apresentar um relatório árbitro se qualquer ocupante da às autoridades competentes sobre área técnica se comportar de ma- qualquer falta ou outro incidente neira inadequada. que tenha ocorrido fora do cam- • Um árbitro assistente reserva po- po visual do árbitro e dos árbitros derá ser designado conforme o re- assistentes. O quarto árbitro infor- gulamento da competição. Seu úni- mará ao árbitro e a seus assisten- co dever será substituir um árbitro tes sobre a elaboração de qualquer assistente que não tenha condições relatório. de continuar no jogo ou substituir o quarto árbitro, se for o caso. 119
  • 121. 2012 • 2013Regulamento do INTERNATIONALFOOTBALL ASSOCIATION BOARD(Aprovado e adotado pelo Internatio- A reunião de trabalho anual deveránal Football Association Board – feve- ocorrer nos meses de setembro oureiro de 1993) outubro, segundo o convenciona- do. A data e o lugar da reunião geralDenominação e constituição anual e da reunião de trabalho anu-A denominação do Board será “The al serão determinados durante a reu-International Football Association nião geral anual da Board preceden-Board” A “Football Association” (In- . te.glaterra), a “Scottish Football Asso- A mesma associação organizará aciation” a “Football Association of , reunião geral anual e a reunião deWales” a “Irish Football Association” , trabalho anual do ano em curso.e a “Federation International de Foo- Um representante da associação or-tball Association” (FIFA), chamadas ganizadora presidirá as reuniões.doravante “associações” constituirão , Cada associação assumirá, em cicloo Board. Cada uma terá direito de fa- rotativo, a responsabilidade de cele-zerse representar por quatro delega- brar as duas reuniões em questão.dos. Reunião geral anual:Finalidade A reunião geral anual poderá discu-A finalidade do Board deverá ser a tir e decidir as propostas de modifi-de discutir e decidir modificações cações nas Regras do Jogo e outrosnas Regras do Jogo e outros assun- assuntos relativos ao futebol, que es-tos que afetem o futebol e remetidos tejam dentro das competências doao Board depois de terem sido exa- Board.minados durante as reuniões geraisanuais ou durante outras reuniões Reunião de trabalho anual:apropriadas das associações que in- A reunião de trabalho anual deverátegram o Board, das confederações ocorrer nos meses de setembro ouou das associações membro. outubro, segundo o convencionado. Na reunião de trabalho anual, pode-Sessões do Board rão ser considerados assuntos geraisO Board reunirseá duas vezes por submetidos ao Board. O Board pode-ano. A reunião geral anual deverá rá tomar decisões sobre tais assun-ocorrer nos meses de fevereiro ou tos, mas não estará autorizado a mo-março, segundo o convencionado. dificar as Regras do Jogo. 120
  • 122. Regulamento do INTERNATIONALFOOTBALL ASSOCIATION BOARDProcedimentos escrito ao Secretário Geral da FIFA, propostas, petições ou assuntos pa-Reunião geral anual: ra tratar dentro de um tempo oportu-Cada associação deverá enviar anual- no para permitir que a FIFA as exami-mente por escrito ao secretário da as- ne e, se for pertinente, as remeta aosociação que organiza a reunião, até secretário da associação organizado-1° de dezembro, o mais tardar, as su- ra, pelo menos quatro semanas antesgestões ou as modificações propos- da reunião.tas para as Regras do Jogo, as peti-ções para experimentos com Regras Atado Jogo ou outros assuntos a tratar. O secretário da associação organi-Esses documentos deverão ser im- zadora deverá elaborar a ata da reu-pressos e distribuídos até 14 de de- nião, a qual deverá ficar registradazembro , o mais tardar. no livro oficial de atas, que, por suaQualquer troca em tais modificações vez, será remetido, de acordo compropostas deverá ser apresentada, um ciclo rotativo, à seguinte associa-por escrito, ao secretário da associa- ção organizadora antes de 1° de feve-ção organizadora até 14 de janeiro , o reiro seguinte.mais tardar. Toda modificação deve-rá ser impressa e enviada às associa- Quorum e direito de votoções para sua consideração até 1° de Os assuntos de uma reunião não po-fevereiro, o mais tardar. derão ser tratados, a menos que qua- tro associações, uma das quais deve-Reunião de trabalho anual: rá ser a FIFA, estejam representadas.Cada associação deverá enviar anu- A FIFA terá direito a quatro votos emalmente por escrito, pelo menos qua- representação a todas as associa-tro semanas antes da data da reu- ções membro filiadas a ela. As asso-nião, qualquer proposta, petição de ciações britânicas terão um voto ca-experimentos relativos às Regras do da uma.Jogo ou outros assuntos a tratar, ao Para sua aprovação, toda propostasecretário da associação que organi- deverá receber no mínimo o sufrágioza a reunião. de três quartos (3/4) das pessoas pre-A ordem do dia e a documentação sentes e autorizadas a votar.pertinentes serão remetidas a todasas associações do Board, duas sema- Modificações nas Regras do Jogonas antes da reunião. Somente na reunião geral anual doQualquer confederação ou associa- Board poderão ser aportadas modifi-ção-membro poderá submeter por cações nas Regras do Jogo e com a 121
  • 123. 2012 • 2013Regulamento do INTERNATIONALFOOTBALL ASSOCIATION BOARDcondição de que tais emendas sejam entrarão em vigor a partir da data daaprovadas por uma maioria de três reunião.quartos (3/4) das pessoas presentes As decisões da reunião anual geral,e autorizadas a votar. relativas às modificações aprovadas nas Regras do Jogo serão obrigató-Reuniões extraordinárias rias para todas as confederações eA associação organizadora das reuni- associações-membro e entrarão emões do Board do ano em curso* de- vigor a partir de 1° de Julho seguinteverá convocar uma reunião extraor- à reunião geral anual do Board. Nãodinária do Board no caso de haver obstante, as confederações ou as as-recebido uma solicitação escrita fir- sociações-membro, cujas tempora-mada pela FIFA ou por duas das asso- das em curso ainda não tiverem sidociações britânicas. A convocação de- finalizadas em 1° de Julho, poderãoverá incluir cópia das propostas que adiar a introdução das modificaçõesserão apresentadas durante a reu- aprovadas nas Regras do Jogo até onião extraordinária. Essa reunião de- começo de sua próxima temporada.verá ocorrer em um prazo de 28 dias Nenhuma confederação ou associa-após a solicitação ter sido apresen- ção-membro poderá fazer modifica-tada e as associações que compõem ção nas Regras do Jogo até que te-o Board deverão receber a notifica- nha sido aprovada pelo Board**.ção correspondente, assim como có-pia das propostas, em um prazo de21 dias. * O ano esportivo da FIFA começa no dia seguinte ao da reunião geral anual.Decisões do Board ** Para partidas internacionais, todaA menos que se decida de outra ma- decisão entrará em vigor a partir deneira, as decisões tomadas durante a 1° de Julho seguinte ao dia da reu-reunião de trabalho anual do Board nião geral anual do Board. 122
  • 124. 123
  • 125. 2012 • 2013Regulamento do AssessorApresentaçãoO Manual do Assessor é um conjunto de orientações e diretrizes para obser-vação de arbitragem e tem por objetivo estabelecer e difundir os métodos,critérios e pontos a serem avaliados, a fim de que haja inteiração dessatarefa com a atividade dos árbitros, possibilitando a tão sonhada padroniza-ção e, por conseqüência, aprimoramento das arbitragens. Ademais, objetivafacilitar a descoberta de novos talentos.O estudo constante deste Manual dá ao Assessor base sólida para realizarsuas tarefas de modo tecnicamente correto, valorizando seu trabalho.A avaliação é um procedimento destinado a verificar o resultado da atua-ção dos componentes da arbitragem no exercício de suas funções. Consiste,basicamente, na comparação entre o desempenho esperado e o efetivamen-te alcançado.A avaliação, quando bem realizada, é muito útil à CA-CBF e aos árbitros: àprimeira, porque permite conhecer melhor seus árbitros e, conseqüente-mente, otimizar seu crescimento e aproveitamento; aos árbitros, porque osorienta e possibilita o autoconhecimento, que permite aprimorar as qualida-des e minimizar as deficiências.Para tanto, além de seguir as orientações adiante especificadas, os SenhoresAssessores devem lembrar-se de que:1 - As críticas devem ser feitas ao trabalho, jamais às pessoas;2 - Não devem ser usadas palavras depreciativas para referir-se aos árbitros ou à sua atuação;3 - A memória pode falhar. Logo, todas as observações devem ser anotadas;4 - A objetividade e fidelidade na narrativa dos fatos, ao lado de traduzir a realidade, facilita a compreensão da matéria.5 - A constante consulta a este Manual os ajudará a realizar o trabalho corre- tamente;6 - A carreira do árbitro depende muito de motivação. Um relatório justo, equilibrado e tecnicamente correto constitui elevado ponto de estímulo.Bons jogos!Antonio Pereira da SilvaCoordenador dos Instrutores 124
  • 126. 1) Das Orientações Gerais O Assessor de Arbitragem deve: • elaborar seu relatório de forma independente e sem influência de terceiros; • registrar, em cada aspecto a ser avaliado, os pontos positivos da arbitra- gem e os que necessitam de aprimoramento; • registrar os equívocos cometidos pela arbitragem, ainda que não hajam influenciado no resultado da partida, desde que a razão haja decorrido de técnica de arbitragem deficiente; • eleger prioridades de acordo com as ocorrências da partida; • justificar sua decisão em relação à “dificuldade da partida”; • justificar, baseado nas regras do jogo, o conceito e a nota dos árbitros; • elaborar relatório suplementar se houver ocorrências que o justifiquem e das quais tome conhecimento posteriormente ao envio do relatório normal;ATENÇÃO: Fica terminantemente proibida a presença de Assessores nosvestiários dos árbitros, antes, durante e após as partidas. Havendo descum-primento desta proibição, os integrantes da equipe de arbitragem deveminformar à CA-CBF .O relatório deve ser enviado à CA-CBF no primeiro dia útil após a realizaçãoda partida, via e-mail, ou, em até 48h, se houver justificativa. O Assessor deve-rá guardar uma cópia para qualquer eventualidade.O descumprimento das normas acima poderá acarretar afastamento do As-sessor e/ou dos Árbitros, neste caso, se não houver o devido registro.Obs.: A CA-CBF encaminhará o relatório ao árbitro, que deverá repassar aosárbitros assistentes. Quando o sistema for online, todos os integrantes daarbitragem devem acessar os respectivos relatórios. Todos os árbitros têm di-reito de manifestação sobre os relatórios.2) Dos conceitos e notas para as arbitragens • O conceito esperado para uma arbitragem é, no mínimo, BOM; • O grau de dificuldade da partida não pode influir no conceito da arbitra- gem, ou seja, se a arbitragem tiver conceito BOM, este conceito não po- de ser modificado ainda que a partida seja fácil ou difícil. A nota, todavia, pode variar de acordo com a dificuldade da partida, mas sempre dentro do limite que cada conceito possibilita. Explica-se: uma arbitragem com conceito BOM terá sempre conceito BOM, ainda que a partida seja fá- cil. A nota pode variar - nesse conceito - entre 8.0 e 8.9, de acordo com o grau de dificuldade da partida. 125
  • 127. 2012 • 2013 • Excepcionalmente a nota poderá não ser igual ao correspondente grau de dificuldade da partida, pois se a partida ficar fácil ou difícil em razão de ações positivas ou negativas do árbitro, a mudança da dificuldade não poderá prejudicar nem beneficiar o árbitro. Nesta hipótese, o Assessor deve fundamentar sua decisão.2.1) Pontos gerais a serem observados • vantagens claras; ações preventivas com advertência verbal para evitar cartão amarelo; advertência com cartão amarelo para controle da parti- da, etc. • grandes decisões: pênaltis, expulsões, impedimentos ajustados (bem e mal marcados), gols ajustados, clara oportunidade de gol etc.Os erros de fato, que são decorrentes de interpretação, devem influir direta-mente no conceito, de acordo com a gravidade.Os erros de direito, que revelam desconhecimento da regra, devem terinfluência significativa no conceito da arbitragem.3) Grau de dificuldade das partidas3.1) Aspectos gerais a serem observados • o Assessor deve considerar as ocorrências da partida, inclusive se uma deci- são anterior repercutiu em decisões futuras (negativa ou positivamente); • também deve levar em conta a conduta dos jogadores, dirigentes e tor- cedores, bem como ocorrências especiais.3.2) Outros fatores a considerar: • condições climáticas: muito calor, muito frio ou muita chuva; • estado do campo: alagado, irregular, com buracos, mal marcado, ilumi- nação deficiente etc.3.3) Classificação das partidas quanto à dificuldade: • Baixa dificuldade: partidas comuns; com poucas infrações; com dis- putas com baixa intensidade; com lances de fácil interpretação. Enfim, partidas que não necessitam de ações fortes do árbitro, de fácil controle; • Média dificuldade: partidas que oscilam entre lances fáceis e difíceis; que exigem, vez por outra, atuação forte do arbitro; com cartões amare- los e/ou vermelhos claros; com disputas de média intensidade; com lan- ces de áreas de interpretação considerável; 126
  • 128. • Alta Dificuldade: partidas que exigem grandes decisões: pênaltis, expulsões, gols e impedimentos ajustados, jogadas violentas, condutas violentas; confrontos etc.4) Avaliação de Árbitros4.1) Pontos gerais (aspectos técnicos e disciplinares) • aplicação das regras do jogo e de seu espírito; • coerência entre as interpretações e o texto das regras; • sensibilidade e qualidade das decisões técnicas e disciplinares; • “leitura” antecipada do jogo; • interferência em lances importantes; • interferência no resultado da partida; • Decisões disciplinares relevantes; • Controle do entorno do campo (áreas técnicas, gandulas etc).4.2) Pontos específicos: • diferenciação entre mão intencional e bola na mão acidental; • discernimento entre ataque promissor e oportunidade clara de gol; • critério na indicação da recuperação do tempo perdido, em ambos os períodos; • distinção entre contato normal, próprio do futebol e contato faltoso; • atuação firme em faltas fora de disputa de bola; • coibição do anti-jogo (protestos, faltas grosseiras, mãos acintosas, retar- damento dos reinícios do jogo); • distinção entre faltas imprudentes, temerárias e com uso de força exces- siva; • arbitragem preventiva (evitar o uso indevido de cartões); • uniformidade de critério (1º. e 2º. Tempos) na aplicação de cartões; • aplicação correta da vantagem: gravidade e local da falta; temperatura do jogo; domínio de bola; falta vencida; ataque promissor; oportunidade clara de gol; punição posterior etc. • agilização da partida: reinício do jogo; substituições; jogadores lesiona- dos; perda de tempo (ação preventiva: advertência verbal, linguagem corporal e apito); execução de tiros livres, tiros de meta e de canto; for- mação de barreira etc.; • uso do apito: uso excessivo; silvo único e proporcional à intensidade da falta; silvo repicado, quando necessário; 127
  • 129. 2012 • 2013 • sinalizações: clareza, discrição e firmeza (de acordo com as regras, trans- mitindo segurança e serenidade); • aplicação de cartões: firmeza, mas sem agressividade e identificação do infrator; • prevenção de conflitos: faltas temerárias ou violentas; coibição do agar- ra-agarra; rodízio e faltas persistentes; confrontações após marcação de gol; • autoridade (medidas contra os membros de comissões; respeito dos jogadores; • controle emocional: serenidade e firmeza em situações de conflito; • Posicionamento/Condicionamento Físico: visão de lateralidade das joga- das; visão constante da bola e dos assistentes; posição adequada para tomar a decisão; deslocamentos longos e velozes, curtos e rápidos; visão sempre desobstruída; proximidade das jogadas; visão ampla para conce- der vantagem; retomada de posição em contra-ataques); • posição protocolar para cobrança de pênaltis (posição adequada – fisca- lizando invasão e outras infrações; assistente em seu campo visual; agi- lização da cobrança; coibição das infrações (paradinha); • execução de tiros do ponto penal - critério para definir o vencedor – (ado- ção de todo o protocolo FIFA); • trabalho em equipe: cooperação recíproca com AA e o quarto árbitro; cla- reza; rapidez; firmeza; plano de trabalho, com definição de sinais discre- tos para tomada de decisão em lances difíceis, inclusive pelo assistente do lado oposto e/ou do 4º. Árbitro.5) Avaliação de Árbitros Assistentes5.1) Pontos Gerais • posicionamento; • precisão e clareza nos sinais; • trabalho em equipe.5.2) Pontos específicos • faltas – aplicação da regra 12 (definição se dentro ou fora da área); • impedimentos: envolvimento em jogo ativo: interferir no jogo; interferir no adversário; ganhar vantagem; • gols e saídas de bola ajustados – precisão, sinal correto e clareza; • arremessos laterais, tiros de meta e tiros de canto – correção dos sinais; 128
  • 130. • faltas em zona cinzenta e fora do campo visual do árbitro: contato visual constante com o árbitro e decisão oportuna; • correção das decisões: rapidez; clareza; firmeza; técnica com a bandeira; • técnica de ver e esperar para decidir: jogador em posição de impedimen- to e jogador em posição legal, faltas e vantagem; • bola posta em disputa pelo goleiro: fiscalização do local e posicionamen- to para os impedimentos; • situações e sinais especiais: conflitos; postura pró-ativa; dúvidas; visão geral do campo; • posicionamento e concentração: lances ajustados; • posicionamento e deslocamento durante a partida: acompanhar a bola ou o penúltimo defensor; corridas frontais e laterais; velocidade; • posicionamento nos tiros penais e atuação: avanço do goleiro, gol ajus- tado; • trabalho em Equipe: cooperação com o Árbitro e Quarto Árbitro; • medidas administrativas: vistoria do campo e das metas (antes do início e no intervalo do jogo) e dos equipamentos dos jogadores (jóias e mate- riais perigosos).6) Avaliação para o Quarto Árbitro6.1) Pontos gerais • postura; • autoridade; • discrição; • equilíbrio emocional.6.2) Pontos específicos • controle da área técnica: firmeza; • agentes externos: proibição (somente pessoas autorizadas); • substituições: anotação, agilidade, oportunidade e procedimento (fiscali- zação de equipamentos); • ocorrências do jogo: cartões; rodízio de faltas e situações técnicas; • trabalho em equipe: situações especiais, conflitos, lances disciplinares, técnicos e sinais especiais pré-definidos no plano de trabalho; • situações de conflito: atuação pró-ativa; • jogadores expulsos: saída da área técnica; • maqueiros e gandulas: controle e fiscalização; 129
  • 131. 2012 • 20137) Conceitos e notas para as arbitragensOs conceitos a serem atribuidos às arbitragens e as correspondentes notassão de acordo com o quadro adiante:Conceitos Grau de dificuldade baixo médio altoRuim 5.0 5.5 5.9Insatisfatório 6.0 6.5 6.9Satisfatório 7.0 7.5 7.9Bom 8.0 8.5 8.9Ótimo 9.0 9.3 9.5Excelente 9.6 9.8 10Após definir o conceito da atuação de cada integrante da arbitragem, com ba-se em todos os critérios técnicos, físicos, disciplinares, administrativos e deacordo com o quadro anterior, o Assessor preencherá o formulário de ava-liação, atribuindo mais valor (positiva ou negativamente) às decisões maisimportantes, ou seja, àquelas que legitimam ou alteram o resultado da partida.Os conceitos e notas dos integrantes da arbitragem podem ser distintos, res-peitando-se, pois, a atuação de cada e o grau de dificuldade correspondente.Com efeito, uma partida pode apresentar alta dificuldade para o árbitro e serfácil para os assistentes e vice-versa. O Assessor, assim, deve definir a dificul-dade de forma individual, embora nada impeça que sejam coincidentes.8) Aspecto burocráticoA Ficha de Avaliação deve ser encaminhada à CA-CBF no primeiro dia útilapós a realização da partida, por email, ou em até 48h, se houver justificativa.Havendo situações especiais (conflitos generalizados, suspensão de partida etc),o Assessor deve se comunicar, imediatamente após a partida, com a CA-CBF .9) Resumo geral das atuaçõesOs Assessores, após preencherem o formulário de avaliação da arbitragem,devem, no novo campo – “RESUMO GERAL DAS ATUAÇÕES” –, assinalarcom “X” sua opinião sobre a atuação do Árbitro e seus Assistentes relativa-mente aos correspondentes ítens, com o que darão à CA/CBF uma radiografiaimediata e objetiva do trabalho desenvolvido. 130
  • 132. 10) Erros de avaliaçãoCom o objetivo de evitar erros de avaliação, chamamos a atenção dos Senho-res Assessores para a síntese do estudo desenvolvido no Manual do Avalia-dor/Comaer, na forma adiante, com indicação dos mais comuns erros de ava-liação: • Erro de Tendência Central O Erro de Tendência Central decorre do fato de o Assessor (avaliador) hesi-tar em realizar avaliações extremadas, ou seja, “boas” ou “más” em decor- ,rência do que sempre emitem opiniões intermediárias, gerando, desse modo,distorção no parecer. Ressalte-se, todavia, que a situação oposta pode ocor-rer, ou seja, o Assessor ter tendência de ver tudo pelos extremos e, igualmen-te, prejudicar o parecer. • Erro de Padrão O Erro de Padrão decorre do fato de o Assessor (avaliador) levar mais emconta seus conhecimentos/experiência do que o trabalho efetivamente reali-zado. Em razão disso, o Assessor que detém elevada gama de conhecimentotende a depreciar o trabalho realizado. Em contrapartida, o Assessor que de-tém poucos conhecimentos inclina-se a superestima-lo. • Erro de Halo O Erro de Halo decorre do fato de o Assessor (avaliador) não conseguirafastar suas próprias impressões e as de terceiros sobre o Árbitro (preconcei-to). Sendo assim, o Assessor, em lugar de analisar apenas o trabalho desen-volvido, emite seu parecer negativa ou positivamente, conforme seja ruim ouboa a impressão pré-existente. Observe-se que tal pré-concepção pode decor-rer, ainda, de simpatia ou antipatia em relação ao avaliando. O exemplo clás-sico dessa situação reside na tendência de se atribuir bom conceito ao traba-lho de um Árbitro FIFA e conceito deficitário ao de um Árbitro iniciante. • Erro Lógico O Erro Lógico decorre do fato de o Assessor (avaliador), ao mensurar du-as ou mais características do avaliando, por hipótese condicionamento físi-co, firmeza disciplinar e capacidade técnica, considerar um desses pilares co-mo básico, influenciando assim a avaliação sobre os demais, o que possibilitadistorção. Sendo assim, recomenda-se que os Senhores Assessores se policiem paranão incidir em tais e comuns equívocos, de modo a não contaminarem seuspareceres. 131
  • 133. 2012 • 201311) Do Delegado Especial de Arbitragem • o Delegado Especial de Arbitragem (RDP 03/08), além do relatório pró- prio do Assessor, deve orientar a equipe de arbitragem e fazer as obser- vações julgadas importantes, sobretudo se não previstas no indicado relatório, por lhe ser mais fácil detectá-las, tendo em vista seu direito/de- ver de comparecer ao vestiário e acompanhar os árbitros antes, durante e após as partidas, tais como: — apresentação pessoal e vestimenta; — comportamento e relacionamento entre os membros da equipe de arbitragem e com demais agentes envolvidos na partida; — desenvolvimento e execução do plano de trabalho; — outros aspectos técnicos, físicos e disciplinares importantes, a seu juízo; — personalidade, concentração, reflexo e precisão nas decisões tomadas; — potencial de crescimento profissional, inclusive para promoção.12) Mensagem finalSenhor Assessor,Recorde-se de que seu trabalho terá tanto mais valor quanto mais ele for inde-pendente, justo, técnico e que traduza, sem considerar o resultado do jogo ea qualificação pessoal dos árbitros, sua real atuação na partida.Não se esqueça, de outro lado, de que os árbitros novos necessitam mais deapoio do que de relatórios contundentes e que revelem rigor excessivo paraquem está iniciando a carreira. Essa compreensão, todavia, não pode masca-rar uma arbitragem deficiente. O que se objetiva com tal observação, assim,é estimular os Senhores Assessores a sentir se um árbitro novo tem ou nãopotencial para crescer na carreira.Finalmente, vale observar que os conceitos e notas injustos prejudicam oubeneficiam a posição do árbitro na Classificação Nacional de Árbitros (CNA),que é elemento importante para o acesso e descenso na carreira, consoanteestabelece o correspondente regulamento.Atuando assim, o Assessor estará contribuindo para o bem da arbitragem epara a descoberta de novos talentos.Aristeu Leonardo TavaresPresidente da CA-CBF 132
  • 134. 13) Formulário de Avaliação de Arbitragem CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DE ARBITRAGEM Equipe A X Equipe B Competição: 1 – Campeonato Brasileiro – Série ( ) 2 – Copa do Brasil: ( )M ( )F Local Partida (cidade - UF): Data: / / Horário: Estádio Resultado Final: Equipe A ( )X( ) Equipe B Obs.: Informar o resultado das cobranças de tiros livres do ponto penal, se houver: Equipe A ( )X( ) Equipe B Assessor (DEL. Especial): UF: Delegado local: Equipe de Arbitragem CAT UF NOTAS Árbitro: Assistente 1: Assistente 2: Quarto Árbitro: Assistente Reserva: DIFICULDADE DA PARTIDA Justificar sempre a dificuldade da partida e informar, quando for o caso, se as Baixa Média Alta decisões da arbitragem influenciaram para torná-la fácil ou difícil: Árbitro ( ) ( ) ( ) AA1 ( ) ( ) ( ) AA2 ( ) ( ) ( ) DIFICULDADE DA PARTIDA CONCEITOS PARA AS ATUAÇÕES BAIXA MÉDIA ALTA RUIM 5.0 5.5 5.9 do INSATISFATÓRIO otas são 6.0 6.5 6.9 as n o SATISFATÓRIO obs.: ao lad , pois, 7.0 7.5 7.9 ro m BOM quad ão pode ção. 8.0 8.5 8.9 ,n ria fixas ofrer va ÓTIMO s 9.0 9.3 9.5 EXCELENTE 9.6 9.8 10 HORÁRIOS DAS ENTRADAS HORÁRIOS DAS ENTRADAS Participantes 1º T 2º T Tempos Início Fim Tempo recuperado Arbitragem 1º Equipe A 2º Equipe B Atrasos 1º T 2º T FALTAS CARTÕES 1º T 2º T Totais 1º T 2º T Totais CA CV CA CV CA CV Equipe A Equipe A Equipe B Equipe B 133
  • 135. 2012 • 2013 AVALIAÇÃO DO ÁRBITRO1 - ASPECTOS TÉCNICOS (UNIFORMIDADE DE CRITÉRIO, FIRMEZA, CLAREZA E IMEDIATIDADE DAS DECISÕES; APLICAÇÃO DA VANTAGEM; USO DO APITO; AGILIZAÇÃO DO JOGO; GESTUAL E ENTUSIASMO).Pontos positivos e/ou a melhorar.2 - ASPECTOS DISCIPLINARES (AUTORIDADE; ARBITRAGEM PREVENTIVA – AGARRA-AGARRA, FALTAS REINCIDENTES ETC. –; UNIFORMIDADE DE CRITÉ- RIO NA APLICAÇÃO DOS CARTÕES; JOGADAS/CONDUTAS VIOLENTAS; CONFRONTAÇÕES E CONTROLE EMOCIONAL).Pontos positivos e/ou a melhorar.3 - TRABALHO EM EQUIPE (COOPERAÇÃO COM OS AA E 4º. A; ZONAS CINZENTAS; PERCEPÇÃO E CONSIDERAÇÃO DAS INFORMAÇÕES).Pontos positivos e/ou a melhorar.4 - ASPECTOS FÍSICOS E POSICIONAMENTO (ARRANQUE, ACELERAÇÃO, VELOCIDADE, RESISTÊNCIA E AGILIDADE; PROXIMIDADE DOS LANCES, VISÃO DE LATERALIDADE, NÃO INTERFERÊNCIA NAS JOGADAS).Pontos positivos e/ou a melhorar.5 - LANCES DECISIVOS/AJUSTADOS (ACERTOS E EQUÍVOCOS EM GOLS, PÊNALTIS, IMPEDIMENTOS, JOGADAS PRÓXIMAS ÀS ÁREAS, JOGADAS/CONDUTAS VIOLENTAS ETC.).Informar, se houver, fazendo comentários. 134
  • 136. AVALIAÇÃO DOS ÁRBITROS ASSISTENTESASPECTOS A ANALISAR (IMPEDIMENTOS, FALTAS, ATUAÇÃO NA ZONA CINZENTA, TRABALHO EM EQUIPE, CONTATO VISUAL, CLAREZA E FIRMEZA DOSSINAIS, TÉCNICA COM A BANDEIRA, POSICIONAMENTO, MOVIMENTAÇÃO, VELOCIDADE E CONCENTRAÇÃO).ÁRBITRO ASSISTENTE 1Pontos positivos e/ou a melhorar.ÁRBITRO ASSISTENTE 2Pontos positivos e/ou a melhorar. AVALIAÇÃO DOS ÁRBITROS ASSISTENTES ADICIONAISASPECTOS A ANALISAR (ATITUDE, LANCES DECISIVOS, POSICIONAMENTO E TRABALHO EM EQUIPE).AAA 1Pontos positivos e/ou a melhorar.AAA 2Pontos positivos e/ou a melhorar. 135
  • 137. 2012 • 2013 RESUMO GERAL DAS ATUAÇÕES O assessor deve assinalar com “X” os conceitos do desempenho de cada integrante da arbitragem, de acordo com os itens abaixo.ÁRBITRO: DESEMPENHOPONTOS A INFORMAR RUIM INSATISF. SATISF. BOM ÓTIMO EXCEL.Arbitragem preventiva ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Autoridade ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Correção das decisões e uniformidade de critérios (técnicas) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Correção das decisões e uniformidade de critérios (disciplinares) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Controle emocional ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Condicionamento físico – Posicionamento ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Trab. em equipe (cooperação, cont. visual e atenção aos sinais dos AA) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Entusiasmo ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )ÁRBITRO ASSISTENTE 1: DESEMPENHOPONTOS A INFORMAR RUIM INSATISF. SATISF. BOM ÓTIMO EXCEL.Condicionamento físico – Posicionamento ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Regra 11 – Impedimento/não impedimento ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Regra 12 – Atuação (falta/não falta – oportunidade da atuação) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Trab. em equipe (cooperação, cont. visual, zona cinzenta, clareza de sinais) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Entusiasmo ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )ÁRBITRO ASSISTENTE 2: DESEMPENHOPONTOS A INFORMAR RUIM INSATISF. SATISF. BOM ÓTIMO EXCEL.Condicionamento físico – Posicionamento ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Regra 11 – Impedimento/não impedimento ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Regra 12 – Atuação (falta/não falta – oportunidade da atuação) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Trab. em equipe (cooperação, cont. visual, zona cinzenta, clareza de sinais) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Entusiasmo ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )ÁRBITRO ASSISTENTE ADICIONAL 1: DESEMPENHOPONTOS A INFORMAR RUIM INSATISF. SATISF. BOM ÓTIMO EXCEL.Atitude ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Posicionamento ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Lances decisivos ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Trabalho em equipe ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )ÁRBITRO ASSISTENTE ADICIONAL 2: DESEMPENHOPONTOS A INFORMAR RUIM INSATISF. SATISF. BOM ÓTIMO EXCEL.Atitude ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Posicionamento ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Lances decisivos ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( )Trabalho em equipe ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) OBSERVAÇÕES FINAIS 1 – REGISTRAR SE HOUVE USO DE TV PARA CONFIRMAR O PARECER. ( ) SIM ( ) NÃO 2 – FAZER OBSERVAÇÕES ESPECIAIS, SE NECESSÁRIAS, EM DOCUMENTO SEPARADO, INCLUSIVE SOBRE O QUARTO ÁRBITRO E O ÁRBITRO ASSISTENTE RESERVA Data: Nome do Assessor: Assinatura: Tel.: 136
  • 138. RESUMO GERAL DAS ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO • INFORME DEVE SER CONFECCIONADO DE MANEIRA INDEPENDENTE, SEM INFLUÊNCIA E CONHECIMENTO DE TERCEIROS; O • ASSESSOR DEVE REGISTRAR OS IMPORTANTES PONTOS POSITIVOS E A MELHORAR; O • S NOTAS DEVEM SER ATRIBUÍDAS DE ACORDO COM O QUADRO ESPECÍFICO, OU SEJA, SEM VARIAÇÃO DE DÉCIMOS PARA MAIS OU PARA A MENOS; • O ASSESSOR DEVE SE BASEAR NAS REGRAS DO FUTEBOL PARA JUSTIFICAR SUAS OPINIÕES; • ASSESSOR, DESDE QUE REGISTRE O FATO, PODERÁ VALER-SE DE IMAGENS DE TV PARA JUSTIFICAR SUAS OPINIÕES EM LANCES DE DIFÍCIL O PERCEPÇÃO NO CAMPO (EXEMPLO: IMPEDIMENTO, SITUAÇÕES NA ÁREA PENAL, ASPECTOS DISCIPLINARES, GOL/NÃO GOL ETC); • E UM ERRO INTERFERIR NO RESULTADO DA PARTIDA O CONCEITO NÃO PODE SER “BOM”; S • GRAU DE DIFICULDADE SÓ SE RELACIONA COM AS OCORRÊNCIAS DA PARTIDA. LOGO, NENHUM ANTECEDENTE DEVE SER CONSIDERADO (EX. O RIVALIDADE, CONFLITOS ANTERIORES, OPINIÕES DA IMPRENSA ETC.). SENDO ASSIM, O ASSESSOR DEVE CONSIDERAR, APENAS, A CONDUTA DE TODOS OS PROFISSIONAIS QUE ATUAM NO JOGO (JOGADORES, TREINADORES, MÉDICOS, GANDULAS). TAMBÉM A CONDUTA DO PÚBLICO E OUTRAS OCORRÊNCIAS ESPECIAIS; • GRAU DE DIFICULDADE DA PARTIDA NÃO TEM RELAÇÃO COM O CONCEITO, APENAS COM A NOTA; O • DIFICULDADE PODE SER DISTINTA PARA O ÁRBITRO E OS ASSISTENTES, HIPÓTESE EM QUE O ASSESSOR JUSTIFICARÁ – VIDE MANUAL; A • ÁRBITRO NÃO PODE, MESMO SENDO MANTIDO O CONCEITO DE SEU TRABALHO, TER A NOTA DIMINUIDA NEM AUMENTADA PORQUE UMA O PARTIDA, QUE TEVE INÍCIO DIFÍCIL, FICOU FÁCIL OU VICE-VERSA, EM RAZÃO DE DECISÕES POSITIVAS OU NEGATIVAS. O ASSESSOR DEVE REGISTRAR TAL SITUAÇÃO PARA JUSTIFICAR A NÃO ALTERAÇÃO DA NOTA – VIDE MANUAL; • E HOUVER ATRASO DA PARTIDA MOTIVADO POR INTEGRANTE(S) DA ARBITRAGEM, O ASSESSOR DEVE REGISTRAR TAL CIRCUNSTÂNCIA NO S CAMPO DE AVALIAÇÃO DO RESPONSÁVEL. HIPÓTESES DE DECISÕES CRUCIAIS: • ÊNALTI/NÃO PÊNALTI; P • GARRÕES DENTRO DA ÁREA PENAL; A • ONTATO DA BOLA COM A MÃO AJUSTADO: INTENCIONAL/ACIDENTAL; C • MPEDIMENTOS AJUSTADOS; I • IMULAÇÕES E PROTESTOS; S • OGO BRUSCO GRAVE; E J • OGADAS/CONDUTAS VIOLENTAS. J 137
  • 139. 2012 • 2013Fotos dos cursos realizados pela CBF 2006 - Encontro de Árbitros e Assistentes da Região Nordeste - Maceió - AL 2006 - Encontro de Árbitros e Assistentes da Região Nordeste - Maceió - AL 138
  • 140. Fotos dos cursos realizados pela CBF 2007 - Aprimoramento para Árbitros Promissores 2007 - Curso Futuro III para Instrutores - Teresópolis - RJ 139
  • 141. 2012 • 2013Fotos dos cursos realizados pela CBF 2008 - Curso para Árbitros e Assistentes de Elite com a Federação Inglesa - Teresópolis - RJ2009 - Curso Futuro III para Árbitros e Assistentes Teresópolis - RJ 2009 - Aprimoramento de Árbitros 140
  • 142. Fotos dos cursos realizados pela CBF Aspirantes - FIFA 2009 - Aprimoramento para Árbitros e Assistentes de Elite - PR 141
  • 143. 2012 • 2013Fotos dos cursos realizados pela CBF 2009 - Aprimoramento para genero Feminino - Teresópolis - RJ 2010 - Aprimoramento Especial dos Árbitros Mundialistas - Teresópolis - RJ 142
  • 144. Fotos dos cursos realizados pela CBF 2010 - Aprimoramento para Árbitros e Assistentes de Elite - Teresópolis - RJ 2010 - Curso Futuro III para Instrutores - Teresópolis - RJ 143
  • 145. 2012 • 2013Fotos dos cursos realizados pela CBF 2010 - Aprimoramento para Árbitros e Assistentes de Elite - SC 2011 - Aprimoramento para Árbitros e Assistentes Promissores - Teresópolis - RJ 144
  • 146. Fotos dos cursos realizados pela CBF 2011 - Aprimoramento para Árbitros e Assistentes de Elite - Teresópolis - RJ 2012 - Treinamento Intensivo dos Árbitros e Assistentes de Elite - Teresópolis - RJ 145
  • 147. 2012 • 2013Fotos dos cursos realizados pela CBF 2012 - Curso Futuro III para Árbitros e Assistentes de Elite - Teresópolis - RJ 2012 - Curso Futuro III para Árbitros e Assistentes Promissores - Teresópolis - RJ 146
  • 148. Galeria dos Ex-presidentes daComissão da Arbitragem – CBF Ivan Reis de Freitas Alfredo Curvello Dilson Guedes João Boueri 1959 - 1960 1961 - 1973 1974 1977 - 1978 Aulio Nazareno Wilson Lopes Althemar Dutra de Antunes Ferreira João Ellis Filho de Souza Castilho 1975 - 1976 / 1986 - 1987 1979 1983 - 1984 1980 - 1982 / 1989Ivens Alberto Mendes Armando Marques Edson Rezende Sérgio Corrêa 1984 - 1985 / 1989 / 1997 - 2002 / de Oliveira da Silva 1990 - 1997 2003 - 2005 2005 - 2007 2007 - 2012 147
  • 149. 2012 • 2013Fédération Internationale de Football Association - FIFAHitzgweg 11 P Box 85 8030 Zurich – Switzerland .O.Tel: +41 (0) 384-9696 - www.fifa.comPresidente: Joseph S. Blatter (Suíça)Secretário Geral: Jérôme Valcke (Francia)Endereço: Sede da FIFA, Strasse 20, Zurich, SwitzerlandApdo, postal 8044 Zurich SuizaTelefone: 41-(0) 43-222 7777Telefax: 41-(0) 43-222 7878INTERNATIONAL FOOTBALL ASSOCIATION BOARD (IFAB)Membros: The Football Association The Scottish Football Association The Football Association of Wales Irish Football Association (1 voto cada uma)Fédération Internationale de Football Association (FIFA) (4 votos)Próxima reunião ordinária do Internacional Football Association Board01 à 03 de março de 2013, na Escócia. 148
  • 150. Confederação Brasileira de Futebol Rua Victor Civita, 66 - Condomínio Rio Office ParkBl 1 Ed. 5 - 5º andar - Barra da Tijuca - RJ - CEP 22775-044 Tel: +55 (21) 3572-1920 / Fax: +55 (21) 3572-1989/ 1990 www.cbf.com.br