Tabela matriz - 1ª parte da tarefa


            Conhecimento na área                                             Bibliote...
Conhecimento na área                                             Biblioteca escolar do agrupamento do Viso - Viseu

      ...
Conhecimento na área                                             Biblioteca escolar do agrupamento do Viso - Viseu

      ...
Conhecimento na área                          Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu

    disponibilização dos ...
Conhecimento na área                                               Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu

    ...
Conhecimento na área                                              Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu

     ...
Conhecimento na área                                            Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu

       ...
Conhecimento na área                                           Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu


       ...
Conhecimento na área                                             Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu

      ...
Gestão da mudança
SÍNTESE                                   Factores de sucesso                 Obstáculos a vencer       ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Parefa 1 Tabela Matriz Silvia

717 views
660 views

Published on

1ª tarefa - Partindo da leitura dos textos fornecidos e do conhecimento da biblioteca escolar que dirige, perspective a sua situação identificando pontos fortes, fraquezas, oportunidades e ameaças e desafios principais que o professor bibliotecário e a biblioteca escolar enfrentam no contexto da mudança.

Published in: Education, Business
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
717
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
24
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Parefa 1 Tabela Matriz Silvia

  1. 1. Tabela matriz - 1ª parte da tarefa Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso - Viseu Aspectos críticos que a Desafios. Acções Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças a implementar O professor bibliotecário tem O professor bibliotecário deve ser formação Inexistente Afirmar o papel do um promotor, dinamizar e especializada em formação professor Fraca percepção, animador de variadas actividades, Comunicação especializada bibliotecário junto por parte dos não actuando isoladamente, mas Educacional e gestão nas BEs por dos diferentes órgãos executivos, muna perspectiva integradora de da informação, bem parte dos órgãos de gestão, Participar da sua missão e todos os que constituem a como formação elementos da especialmente activamente na objectivos. comunidade educativa, ou seja creditada na áreas equipa. agora com gestão pedagógica da promover o denominado trabalho das bibliotecas atribuição de um escola/agrupamento. colaborativo. escolares. horário a tempo Fraca compreensão inteiro. por grande parte Articular as actividades com as Competências O professor dos docentes da sua do professor linhas orientadoras do Projecto O professor Frequência de bibliotecário move-se missão e bibliotecário Educativo, contribuindo para a bibliotecário tem acções de formação num ambiente rico objectivos. melhoria das aprendizagens, ou lugar no órgão de na área das BEs em recursos seja para o sucesso educativo. consulta e decisão pelos restantes tecnologicamente mais importante da elementos da avançados. Sentimentos de Ser gestor dos recursos humanos, escola, o C. equipa. “intromissão” nas sobretudo da equipa com quem Pedagógico. aprendizagens dos trabalha e dos recursos materiais, alunos, sentidas por seleccionando-os e alguns docentes. administrando-os de modo a O professor construir infra-estruturas que bibliotecário tem propiciem espaços de trabalho e autonomia de construção do conhecimento. institucional para gerir a BE. Sílvia Faustino 1
  2. 2. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso - Viseu Aspectos críticos que a Desafios. Acções Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças a implementar Representação no Criar um Plano de O desconhecimento Recolher evidencias Organização e Trabalhar em estreita Conselho Falta dos Acção e um de alguns para a auto- Gestão da BE colaboração com a Direcção na Pedagógico. documentos Manual de professores sobre avaliação da definição de estratégias que orientadores da Procedimentos de os objectivos e organização e visem o contributo da BE no organização e acordo com as metas das “novas” gestão da BE. desenvolvimento do currículo e Existência de uma gestão da BE: bibliotecas da Rede bibliotecas. na melhoria dos resultados. Rede de Bibliotecas Plano de Acção e Concelhia. Concelhias. Manual de procedimentos Trabalhar com os professores, Implementação de planeando e participando no Melhorar a prática uma “nova” desenvolvimento profissional da Alguns anos de Tendo chegado este tendo por base as organização e escola. experiência como ano a esta escola e aprendizagens a “Hábito” adquirido gestão da BE. coordenadora da Biblioteca o adquirir com esta ao longo de anos Gerir a biblioteca para a BE (5 anos). conhecimento da formação. pela organização e participação mais efectiva de sua gestão liderada por todos os membros da organização/prática outro professor. comunidade escolar, sobretudo é ainda diminuto. os pais que habitualmente são mais renitentes na colaborar das actividades. Projectar a biblioteca para o exterior através da Rede Concelhia de Bibliotecas e o estabelecimento de possíveis parcerias. Sílvia Faustino 2
  3. 3. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso - Viseu Verificar a execução dos objectivos propostos e promover a avaliação do trabalho desenvolvido. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu Aspectos críticos que a Desafios. Acções Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças a implementar Conhecer os pontos Gestão da O professor Bibliotecário deve A gestão das colecções Criar um plano de A necessidade de fracos e fortes da Colecção atender ao currículo, às Existência de limita-se a dar resposta a constituição e fazer um colecção. necessidades e aos interesses um catálogo solicitações pontuais desenvolvimento da levantamento particulares da comunidade digital do fundo de aquisição de colecção. exaustivo de escolar, mas também reflectir documental da documentos, dados, que podem Indagar que sobre as necessidades da escola acessível apresentadas pelos provocar outros recursos “sociedade fora da escola”, a partir da professores curriculares Conhecer os fundos “cansaço” na estão disponíveis tendo sempre presente que uma página Web do e por alguns alunos. documentais das equipa, retirando noutras bibliotecas colecção nunca deve ser tomada Agrupamento. bibliotecas das energias para ou podem ser como feita e acabada, pelo escolas e biblioteca outras iniciativas. adquiridos através contrário, deve ser flexível e Municipal que de empréstimos. revista periodicamente. constituem a Rede Existência de Falta de uma rede de de bibliotecas O facto de Por outro lado, a chegada dos e- um orçamento partilha de Concelhias. nunca estar feito e Produzir o recursos às colecções anual. documentação entre as acabado, mas em documento acompanhou a mudança do bibliotecas concelhias constante Política de paradigma da escola. A ou entre a biblioteca processo de Desenvolvimento Sílvia Faustino 3
  4. 4. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu disponibilização dos materiais electrónicos e digitais na biblioteca criou a necessidade de da Colecção equipamentos específicos , bem como as necessárias infra- estruturas que permitam a - conhecer ligação à Internet. profundamente o contexto de ensino- A colecção hoje é avaliada não aprendizagem da Motivar os apenas pela quantidade mas pela escola, escolar e a biblioteca professores para ligação ao currículo. Como tal, os curricula actualização, o municipal. uma maior são sempre factores a ter em nacionais e que exigindo um utilização do conta na avaliação da qualidade Projecto Educativo, esforço catálogo online, da colecção a cooperação entre a bem como o perfil permanente de Falta do documento potenciando assim biblioteca escolar e os dos utilizadores atenção por parte -Política um maior uso dos professores, a adequação ao da equipa. de Desenvolvimento da recursos em sala de nível etário e ao nível dos Promover a Colecção aula. alunos. cooperação entre bibliotecas, através O tamanho da colecção deixou da partilha de de ser o indicador mais fiável recursos. para aferir a qualidade da biblioteca escolar. Hoje está comprovado que são factores mais importantes a adequada exploração e gestão dos recursos e serviços prestados pela biblioteca. Sílvia Faustino 4
  5. 5. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu Aspectos críticos que a Desafios. Acções Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças a implementar A BE como Face à alteração do paradigma Existência de uma Falta de hábito de Criar o hábito, A possível espaço de educativo, a Biblioteca Escolar equipa de reunião com os agendado, de um retracção de alguns conhecimento e teve que se adaptar Bibliotecas diferentes trabalho professores à Planificar e aprendizagem. disponibilizando documentos Concelhias. professores dos colaborativo entre a mudança da sua dinamizar Trabalho em suportes variados aos Departamentos BE e os professores prática mais actividades de colaborativo e articulado com utilizadores, bem como também (exceptuando o dos diferentes individualista. acordo com os Departamentos produzir conteúdos digitais Coordenador do Departamentos, curricula do público e docentes. direccionados para os curricula. Existência de Departamento de planificando e alvo. reuniões frequentes Línguas). implementando A biblioteca hoje, para além de com os actividades ser um sítio aprazível e com um Coordenadores dos conjuntas. vasto fundo documental deve Departamentos do Criar um blog para proporcionar ao aluno um acesso 1º CEB e do Ensino a biblioteca que privilegiado à informação de Pré-Escolar. sirva também para a modo a que se transforme em divulgação de conhecimento. O conhecimento recursos digitais potencia a existência de cidadãos (sites) e livros de mais participativos na acordo com as construção da sociedade. necessidades das disciplinas A biblioteca é o parceiro curriculares. privilegiado, para a promoção de um trabalho colaborativo uma vez que a sua acção passa por organizar pessoas, fundos, equipamento e vários recursos, além de poder proporcionar fornecer serviços a estudantes, professores e a toda a comunidade escolar. Sílvia Faustino 5
  6. 6. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu È um local privilegiado para a concretização de actividades/projectos uma vez que é o principal centro de recursos da escola e/ou agrupamento e onde os professores do Departamento podem contar com mais recursos humanos por vezes especializados para levar a cabo essas dinâmicas. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu Aspectos críticos que a Desafios. Acções Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças a implementar Formação para A BE promove competências de Participação no Aumentar os Criação de grupos a leitura e para leitura, nos vários suportes. PNL Cedências pontuais recursos adquiridos Cedências a um de trabalho com as literacias ao fraco gosto que através do PNL tipo de literatura alunos. A BE inova e adapta-se às novas os adolescentes da menor, em tecnologias de informação. Actividades do periferia têm pela detrimento da obra Aumentar o nº de PAA para leitura. dos bons escritores. utilizadores e de A BE desenvolve competências promoção da leitores do fundo da nos vários domínios da literacia. leitura, geralmente Fraca colaboração BE. Para tal é fundamental envolver bem aceites pelos pela Biblioteca directamente os alunos na alunos. Municipal: Aumentar a Sílvia Faustino 6
  7. 7. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu - na dinamização de actividades de promoção da descoberta do conhecimento, Convite a leitura, para os participação da sendo incentivados, escritores, alunos; comunidade progressivamente, a serem contadores de - e de acções de educativa, autónomos na resolução de histórias e formação e de nomeadamente conflitos, tornando-se cidadãos ilustradores. sensibilização para através de com hábitos de reflexão, para se a promoção da Uso preferencial do actividades de tornarem críticos e interventivos Boa articulação leitura para os suporte digital. promoção da leitura na sociedade. com o Plano de professores. e escrita. Actividades a implementar no Fraca adesão nas Ensino Pré-Escolar. actividades por parte dos Encarregados de Educação. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu Aspectos críticos que a Desafios. Acções Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças a implementar BE e os novos Num mundo onde os Info Falta de formação Melhorar a Criar um blog para ambientes analfabetos podem ser voados à Aposta no dos restantes formação no a biblioteca que digitais. exclusão, mais do que serem apetrechamento elementos da âmbito dos novos promova a capazes de obter informação é informático e equipa no domínio ambientes digitais. divulgação dos seus fundamental saber geri-la tecnológico da do software objectivos, metas, o transformando-a em escola (PTE) específico de resultado das sua Sílvia Faustino 7
  8. 8. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu Existência de uma equipa PTE conhecimento. empenhada em realizar pequenas acções de formação Para um bom uso dos ambientes dos utilizadores prática mas também digitais na escola o aluno deve (alunos e os recursos tornar-se um utilizador selectivo professores), já materiais e digitais. da informação, dando prioridade calendarizadas ao Propor acções de à qualidade da mesma, em longo do ano. gestão da BE. formação ao Centro detrimento da quantidade. de Formação da Investimento em área do Frequência de todos software de Agrupamento. os elementos da A biblioteca deve contribuir para organização da BE equipa em acções a formação dos utilizadores de e gestão de de formação no modo a orientar os alunos na colecção. âmbito das TIC exploração dos recursos tecnológicos atendendo ao Existência de um seu efeito no currículo, como tal catalogo digital ao ensino aprendizagem disponível na pagina Web do Agrupamento. Sílvia Faustino 8
  9. 9. Conhecimento na área Biblioteca escolar do agrupamento do Viso – Viseu Aspectos críticos que a Desafios. Acções Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças a implementar Cronograma de A existência de um conjunto de atribuição de instrumentos válidos é condição funções aos Aplicar o modelo necessária e valiosa para uma elementos da de auto-avaliação e avaliação sistemática da eficácia equipa da BE e dos adequar os das práticas. professores instrumentos de Falta de prática e colaboradores. recolha Os resultados da avaliação material de registo Excessiva Gestão de seleccionados evidências/ devem ser partilhados por toda sistemático da Aplicar o modelo burocratização da Calendarização de acordo com o avaliação. os elementos da comunidade praxis da BE e de auto-avaliação actividade do acções de formação cronograma a educativa. sobretudo de uma proposto pela RBE Professor de utilizadores elaborar. análise sistemática bibliotecário. registadas no Plano dos resultados. de Acção da equipa PTE. Divisão de tarefas e partilha de Elaboração de responsabilidades. estatísticas. Sílvia Faustino 9
  10. 10. Gestão da mudança SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias A crescente valorização do papel Construir os documentos imprescindíveis O professor bibliotecário será um do professor bibliotecário por à organização e gestão da BE. gestor de mudança quando projectar o parte do Ministério da Educação. A imagem do “velho” bibliotecário que na seu trabalho num ambiente mente de alguns professores custa a Afirmar o papel do Professor bibliotecário colaborativo, passando por uma desvanecer e como tal continua a na escola e na comunidade escolar em participação activa nos órgãos de A crescente valorização pela resistência à alteração de hábitos geral. gestão da escola, pela direcção, pelos sociedade em geral pela literacia instalados pais, outras bibliotecas do Concelhos, da informação. Acompanhar a evolução tecnológica, mas antes de mais, pelas salas de aula. adquirindo hardware e software Deve actuar tendo em vista como o Aumentar a prática do trabalho Convencer os alunos de que a Internet não actualizados. impacto/benefício das suas iniciativas colaborativo. é agora apenas o recurso mais valido para poderá ser demonstrado, isto é, traçar a investigação mas os recursos impressos Formar utilizadores responsáveis e a sua acção baseada em evidências. Organizar e gerir a BE à luz das devem continuar a prestar o seu contributo proactivos no desenvolvimento de uma novas orientações procurando para tal desiderato. sociedade mais justa. registas as evidências das práticas. Sílvia Faustino 10

×