Apresentação call tiete 1 t13_pt_final
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentação call tiete 1 t13_pt_final

on

  • 111 views

 

Statistics

Views

Total Views
111
Views on SlideShare
107
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

1 Embed 4

http://aestietewf.riweb.com.br 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentação call tiete 1 t13_pt_final Apresentação call tiete 1 t13_pt_final Presentation Transcript

  • Resultados 1T13 R lt d Maio, Maio 2013
  • Principais destaques do 1T13 Operacional e Comercial  Geração de energia 2% superior à garantia física e 17% inferior à registrada no 1T12  Rebaixamento da garantia física em 10% 1T13, com consequente compra no mercado spot de 309 GWh, a um custo de R$ 115 milhões  Investimentos de R$ 27 milhões no período, destinados principalmente à modernização e manutenção preventiva das usinas de Água Vermelha, Ibitinga e Nova Avanhandava  Portfólio de contratos bilaterais no mercado livre de 307 MWm, sendo 143MWm para após 2016 Financeiro Fi i  Receita líquida de R$ 598 milhões no 1T13 com aumento de 11% em relação ao 1T12 1T13,  Em relação ao 1T12, aumento nos custos e despesas operacionais (excluindo depreciação e amortização) de R$ 147 milhões, principalmente com energia comprada para revenda. Excluindo esse efeito e a redução dos encargos de conexão e transmissão, os custos e despesas operacionais reduziram 13%, totalizando R$ 84 milhões.  Maior custo com energia comprada no mercado spot, reduziu Ebitda e lucro liquido em 21% e 25% respectivamente. Margem Ebitda alcançou 56% no 1T13.  1ª emissão de notas promissórias no valor de R$ 498 milhões, com custo de CDI + 0,79% e prazo de até 180 dias. dias Os recursos da 2ª emissão de debêntures a ser realizada pela Companhia serão utilizados para resgatar Companhia, tais notas promissórias. 2
  • Principais destaques do 1T13 Perspectiva 2013 Dividendos Social  Para 2013, a Companhia estima que o rebaixamento médio da garantia física do sistema possa variar entre 4% e e 9%, com despacho térmico de 9,5 GW a 13 GW. Com isso, a Companhia teria que comprar de 663 GWh a 1.163 1 163 GWh de energia no mercado de curto prazo a um custo associado de R$ 231 milhões a 441 milhões milhões.  Distribuição de dividendos do 1T13 no valor de R$ 204 milhões, sendo R$ 0,51 por ação ON e R$ 0,56 por ação ON, ON com pagamento em 27 de maio de 2013 O dividend yield de 2 8% para as ações PN 2013. 2,8%  Nenhum acidente com colaboradores próprios no período e 100% de adesão às preleções de segurança  N h Nenhum acidente com a população nos reservatórios d usinas id t l ã tó i das i  Desenvolvimento e Valorização de Comunidades: 19 mil pessoas beneficiadas pelos projetos sociais da companhia no período Ambiental  86% dos resíduos gerados pela companhia no período foram destinados à reciclagem ou reaproveitamento em outros processos produtivos 3
  • Geração acima da garantia física Energia Gerada (MW médio2) Histórico do Nível dos Reservatórios no Brasil (%) 100 125% 90 124% 127% 130% 80 Max (%) 70 62 46 50 40 102% 55 60 38 30 20 10 1.753 0 Jan Feb Mar Apr May Jun Jul 2001 Dados Históricos desde 2001 Aug Sep 2012 Oct Nov 94% 96% 94% 1.599 1.582 2010 2011 2013 Reservatórios das principais usinas da AES Tietê1 (%) 98% Dec 1.629 2012 1.480 1T12 1T13 98% 93% Geração - MW médio Geração/Garantia física 8% 78% 61% Caconde 1 – Em 31/03/2013 A. Vermelha B. Bonita 1T12 1T13 Promissão 2 – Energia gerada dividida pelo número de horas do período 4
  • Rebaixamento da garantia física do SIN no trimestre resultou em exposição de 10% ao mercado spot Alocação da garantia física (MW médios) Evolução Mensal do PLD (R$/MWh) – Submercado SE/CO 375 414  93 376  340  320 * 161 89 77 76 280  72 260  33 215  -21 -42 12 125  -85 -108 108 118  48 23  -309 jan fev 51  26 12 17 mar abr mai 2011 1 – Custo total com compra de energia no spot 119  91  29 Secundária 183  181  193  -31 -32 2012 32 23 20 21 jun jul ago set 2013 37 46 44 out nov dez Custo spot (R$ milhões) Rebaixamento * PLD abril: PLD1 + ∆PLD = PLDF (PLD final). 5
  • Mudanças na metodologia de cálculo do PLD: tendência de alta dos preços no mercado livre Regulamentação Anterior Resolução CNPE nº 3/2013  Resolução CNPE nº 3/2013: Transitório (Abril to Julho/13) Rateio: • Discos • Clientes Livres ESS ESS PREÇO SPOT Rateio 50%: • Agentes expostos ao Mercado de Curto Prazo (Parcela Incremental ao PLD) ESS A partir de Ago/13 Rateio entre todos os agentes:1 • Discos • Clientes Livres • Geradores • Comercializ – de aversão a risco para formação do PLD ESS – (inclusive geradoras). Mecanismos de aversão a risco incorporados p aos modelos de preço – CAR de 5 anos (a PREÇO SPOT partir de Agosto 2013). – Inclui despacho de térmicas fora da ordem de mérito 1 - Rateio pela energia comercializada nos últimos 12 meses Encargos de Serviço do Sistema (ESS): rateado entre todos os agentes de mercado – PREÇO SPOT Metodologia para adequação de mecanismos Tendência de alta nos preços PLD, devendo influenciar os preços em contratos de energia representa oportunidade para AES Tietê. 6
  • Investimentos no 1T13 direcionados principalmente à modernização das usinas de Água Vermelha, Nova Avanhandava e Ibitinga Investimentos no 1T13 Investimentos (R$ milhões) 175 19 139 12% 4 213 156 28% 135 21 18 3 2011 2012 Investimentos 1- Pequenas Centrais Hidrelétricas 2013 (e) 1T12 88% 27 1T13 Equipamentos e Manutenção Projetos de TI Novas PCHs¹ 7
  • Menor volume de energia faturada no 1T13 devido à redução do volume de vendas na CCEE Energia Faturada (GWh) -14% 4.869 4.182 163 571 1.256 2.879 1 - Mecanismo de Realocação de Energia 3.058 1T12 AES Eletropaulo 600 482 42 1T13 MRE Mercado Spot Outros contratos bilaterais 8
  • Maior volume e preço de energia vendida para a AES Eletropaulo e aumento da energia vendida via outros contratos bilaterais favoreceram a receita líquida Receita Líquida (R$ milhões) 11% 540 598 50 14 15 46 533 477 1T12 AES Eletropaulo 1T13 Spot/MRE Outros bilaterais 9
  • Custos com energia pressionaram os custos e despesas operacionais no 1T13 p p Custos e despesas operacionais¹ (R$ milhões) 2 8 282 271 4 3 165 117 Energia elétrica comprada para revenda 264 117 1T12 267 1 – Não inclui depreciação e amortização Provisões operaç. e outras desp. Pessoal material e Transmissão e conexão Comp. Fin. p/ Utilização serviços de terceiros de Rec. Híd. 1T13 10
  • Maiores custos com energia resultaram na queda do Ebitda e da margem Ebitda (R$ milhões) 78%  Ebitda do 1T13 influenciado 56% -21% principalmente pelos maiores custos com energia comprada para revenda  Excluindo o efeito da exposição no 423 334 mercado spot, o Ebitda do 1T13 seria de R$ 449 milhões, com margem de milhões 1T12 Ebitda 1T13 75% Margem Ebitda (%) 11
  • Resultado financeiro estável entre os trimestres Resultado Financeiro (R$ milhões)  1ª emissão de debêntures com 1T12 1T13 vencimento em 2015 com t i t taxa de CDI + d 1,20% a.a. ( ) (47) (10) (11)  1ª emissão de notas promissórias com vencimento em 180 dias atrelada ao CDI + 0,79% a.a. 3% 12
  • Queda do lucro líquido em função da exposição ao mercado spot no trimestre Lucro Líquido (R$ milhões) 107% 110% 2,9% 2,8%  -25% Distribuição de dividendos no valor de R$ 204 milhões referente ao 1T13 - R$ 0,50/ação ON - R$ 0,56/ação PN 0 56/ação - Data para pagamento: 27/05/2013 246 186 1T12 Lucro Líquido 1T13 Payout Yield PN 13
  • Geração de caixa menor no 1T13 reflete principalmente o aumento dos custos com compra de energia g Geração de Caixa Operacional (R$ milhões) Saldo Final de Caixa (R$ milhões) 63% -13% 676 382 333 413 1T12 1T13 1T12 1T13 14
  • Aumento no saldo da dívida devido à 1ª emissão de notas promissórias Dívida líquida (R$ bilhões) Fluxo de Amortização- 1ª emissão de debêntures (R$ milhões) 1,0 0,6 0,5 0,3 300 0,5 1T12 300 300 2013 2014 2015 0,76 1T13 Fluxo de amortização da divida Dívida Líquida q Dívida Líquida/Ebitda Ajustado 1T12 1T13  Custo médio (% CDI)1 115% 121%  Prazo médio (anos) 2,0 0,8  Taxa efetiva 11,3% 9,8% Dívida Bruta/ Ebitda Ajustado Covenants  Dívida Bruta / Ebitda Ajustado =< 2,5x  Dívida Líquida/Ebitda Ajustado =< 3,5x  Ebitda Ajustado/Despesas Financeiras =>1,75x Custo da dívida 1 – Percentual do CDI 15
  • Resultados 1T13 R lt d Declarações contidas neste documento, relativas à perspectiva d ti dos negócios, à projeções d resultados ó i às j õ de lt d operacionais e financeiros e ao potencial de crescimento das Empresas, constituem-se em meras previsões e foram baseadas nas expectativas da administração em relação ao futuro das Empresas Essas expectativas são altamente Empresas. dependentes de mudanças no mercado, do desempenho econômico do Brasil, do setor elétrico e do mercado internacional, estando, portanto, sujeitas a mudanças.