Your SlideShare is downloading. ×
0
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Paradigmas de Linguagens de Programação - Escopo estático/dinâmico

5,074

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
5,074
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
83
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 2.  O escopo de uma variável é a faixa de comandos em que a mesma é visível ◦ Uma variável é visível em um comando se puder ser referenciada naquele comando ◦ Uma variável é local a uma unidade de programa se foi declarada nela ◦ Uma variável é não-local a uma unidade de programa se for visível mas não tiver sido declarada nela Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 3.  As regras de escopo de uma linguagem determinam: ◦ como uma ocorrência de um nome é associada a uma variável ◦ como referências a variáveis declaradas fora da unidade em execução são associadas a suas declarações Escopo pode ser: ◦ estático ◦ dinâmico Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 4.  A vinculação do tipo de dados de uma variável pode ser especificada de forma estática ou dinâmica. ◦ Vinculação estática: quando a vinculação ocorrer antes do tempo de execução e permanecer inalterada durante todo o tempo de execução do programa. ◦ Vinculação dinâmica: quando a vinculação ocorre durante a execução ou é alterada durante a execução do programa. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 5.  Em LPs com escopo estático (ou léxico), o escopo é determinado através da estrutura textual do programa. Em LPs com escopo dinâmico, o escopo é determinado através da linha de execução do programa, sendo dependente portanto da ordem de execução das rotinas. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 6.  Usando escopo estático, a vinculação de um nome no ambiente é determinada pelo seguinte algoritmo: ◦ i) Se o nome foi declarado no bloco em execução, aquela vinculação será usada. Caso contrário, ◦ ii) Se o nome não foi declarado no bloco em execução, ele deve ser buscado nos blocos que o envolvem, do imediatamente envolvente até o mais distante. Se todos os blocos envolventes tiverem sido verificados e a declaração não encontrada, ◦ iii) Se o nome está no ambiente global, aquela vinculação será usada, caso contrário não há vinculação para aquele nome no ambiente. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 7.  Pode-se informalmente dizer que o trecho de código onde um nome é visível é o bloco onde foi declarado e todos os blocos aninhados dentro dele, e por este motivo muitas vezes usa-se “escopo léxico” como sinônimo de “escopo estático”. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 8.  Usando escopo dinâmico, a vinculação válida para um nome é a criada mais recentemente durante a execução do programa. Baseado em sequências de chamadas de unidades de programas, não no leiaute textual. Referências a variáveis estão conectadas a declarações através da busca invertida através da sequência de chamadas de subprogramas. Prof. Adriano Teixeira de Souza
  • 9. x: integerprocedure print_x()begin print(x);end  Se o escopo for dinâmicoprocedure p2 x: integer; o programa imprime 4begin x= 4;  Se o escopo for estático, o print_x();end programa imprime 3begin x = 3; p2();end Prof. Adriano Teixeira de Souza

×