Your SlideShare is downloading. ×

A verdadeira pascoa

863

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
863
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. - A VERDADEIRA PÁSCOA - ESBOÇOTEXTO BÍBLICOINTRODUÇÃOI A ORIGEM DA PÁSCOAII A PÁSCOA NO SÉC. XXIIII A PÁSCOA E JESUS CRISTO E SUA ÚLTIMASEMANACONCLUSÃO
  • 2. TEXTO BÍBLICO Êx. 12. 11-14; 23 e 24,26 e 2711 Assim pois o comereis: Os vossos lombos cingidos, osvossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereisapressadamente; esta é a páscoa do SENHOR.12 E eu passarei pela terra do Egito esta noite, e ferirei todo oprimogênito na terra do Egito, desde os homens até aosanimais; e em todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou oSENHOR.13 E aquele sangue vos será por sinal nas casas em queestiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e nãohaverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terrado Egito.
  • 3. 14 E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis por festa aoSENHOR; nas vossas gerações o celebrareis por estatutoperpétuo.26 E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Queculto é este?27 Então direis: Este é o sacrifício da páscoa ao SENHOR, quepassou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aosegípcios, e livrou as nossas casas. Então o povo inclinou-se, eadorou.
  • 4. INTRODUÇÃOA Páscoa era uma festa religiosa do calendário judaicocelebrada anualmente para comemorar a libertação dosisraelitas da escravidão egípcia.Infelizmente, por razões comerciais, o sentido verdadeiro daPáscoa se perdeu. Pouca gente hoje em dia conhece a origemdesse evento e o porquê de sua celebração.
  • 5. I A ORIGEM DA PÁSCOA 400 anos deescravidão Moisés é escolhido p/ libertar o povo
  • 6. 10ª Praga Morte dos Primogênitos Como escapar? Macho Apergir o 1 ano sangue nas Familias ombreiras e menoresSem defeito vergas da poderiamSacrificá-lo porta de repartir Ao cada casa Êx 12.3-5Entardecer Êx 12.7
  • 7. Resultado Daí o termo Páscoa Heb. Pesah: Passar por cima, poupar Ex 12.13 Ao ver a marca do sangue, o anjopassaria por cima das casas marcadas. “…de ombroscingidos, sandálias nos pés e cajado na mão… (Êx 12.11) comeramapresadamente e partiramem rumo aterra prometida
  • 8. II A PÁSCOA NO SÉC. XXIO Cordeiro foi substituído pelo coelho e por ovos dechocolate.A reflexão acerca do sacrifício de Cristo foi substituída peloconsumismo.O memorial do pacto da Nova Aliança (Santa Ceia) foisubistituído pelo entretenimento regado a bebída em prol daplena satisfação hedonista. RESULTADOAumento de grávidez indesejada, abortos, acidentes detrânsito, assassinatos, brigas e outros.
  • 9. III A PÁSCOA E JESUS CRISTO E SUA ÚLTIMA SEMANA Comparemos alguns itens de Ex 12 que aponta para Cristo:1 O propósito da Páscoa era a graça salvadora de Deus. A salvação querecebemos de Cristo vem da maravilhosa graça de Deus.2 O sangue aspergido nas duas ombreiras e na verga da porta de cadacasa era para salvar da morte o primogênito. O sangue de Cristoderramado na cruz foi para nos salvar da morte.3 O cordeiro exigido como sacrifício na Páscoa, foi para substituir oprimogênito. Cristo nos substituiu em relação à morte, mediante umsacrifício eterno e perfeito.4 A separação de um cordeiro “sem mácula” (Ex 12.5). Cristo é aprefiguração do Cordeiro “sem mácula”, impecável e perfeito.
  • 10. Esta data também foi observada por Cristo e fez parte de suaúltima semana na Terra. Vejamos como foi segundo oevangelho de Mateus: A ÚLTIMA SEMANA DE JESUS Acontecimento Lugar Dia Referências A Entrada Triunfal Jerusalém Domingo Mt 21.1-11 Purificação do Templo Jerusalém Segunda- Mt 21.10-17 feira Dia de Parábolas Jerusalém/ Terça-feira Mt 21.23-24.5 Betânia Dia de Repouso Jerusalém Quarta-feira Mt 26.14-16 A Última Ceia Jerusalém Quinta–feira Mt 26.17-30 Crucificação Jerusalém/ Sexta-feira Mt 27.1-66 Gólgota Sepultamento Jerusalém Sábado Mt 27.57-61 Ressurreição Jerusalém Domingo Mt 28.1-13
  • 11. CONCLUSÃOEm nada se assemelha a verdadeira Páscoa com a atual festapascoal. Festa esta deturpada e transformada em uma datacomercial deixando o verdadeiro sentido de lado. Nãopercamos o verdadeiro sentido da Páscoa, resgate estesimbolismo em seu coração e viva nova vida com Cristo. Soli Deo gloria!Ir. Adriano PascoaE-mail : adrianoiuris@hotmail.comFacebook: https://www.facebook.com/AdrianoeJoana

×