Movimento espontâneo, liderado por artistas independentes que, desde 2007, mobiliza: 848 artistas 108 espaços em Porto Ale...
Em 2010,  265 artistas em torno de 30 espaços expositivos de Porto Alegre. Gramado Pelotas Novo Hamburgo e Gruppo Sinestet...
IV Prêmio Açorianos  de Artes Plásticas, na categoria Projeto Alternativo – 2009
Equipe
Coordenação e Curadoria Geral  ISABEL DE CASTRO Curadores Convidados  ANA ZAVADIL  KRAUZ Site  ADRESON Assessoria de Impre...
Isabel  Krauz Ana  Adreson Zupo Adriana Ana Carolina Liane
Como Acontece
GRUPOS DE ARTISTAS  inscrevem uma  PROPOSTA ARTÍSTICA  impressa, acompanhada de  PORTFOLIO  e com  ESPAÇO EXPOSITIVO  já d...
Porque é  Importante
<ul><li>DESCENTRALIZAÇÃO . </li></ul><ul><li>Valoriza o  ARTISTA DO ESTADO , dando visibilidade à sua produção. </li></ul>...
Exemplo de mídia eletrônica
Fotos da 2ª Bienal B – 2009
Recepção na Praça de Alimentação do Moinhos Shopping
Público na Praça de Alimentação do Moinhos Shopping
Ação do coletivo TEC, Experimento 3: Urbanóide e Bob Fischer
Ação do coletivo REBITE: Iceberg
Gaby Benedyct passa a chave da Bienal B para Isabel de Castro
Isabel de Castro  abriu cada  exposição  com  a chave da Bienal B
GRUPOS  PARTICIPANTES 3ª. Bienal B 2010
11 Espaços Públicos 17 espaços Particulares VIDA EXPANDIDA – Casa de Cultura Mário Quintana COTIDIANO - Casa de Cultura Má...
 
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Bienal B 2010 apresentação

1,046 views
950 views

Published on

Published in: Investor Relations
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,046
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Bienal B 2010 apresentação

  1. 2. Movimento espontâneo, liderado por artistas independentes que, desde 2007, mobiliza: 848 artistas 108 espaços em Porto Alegre 55 municípios do RS 12 estados do BR 07 exterior
  2. 3. Em 2010, 265 artistas em torno de 30 espaços expositivos de Porto Alegre. Gramado Pelotas Novo Hamburgo e Gruppo Sinestetico, Roma, IT (convidado) .
  3. 4. IV Prêmio Açorianos de Artes Plásticas, na categoria Projeto Alternativo – 2009
  4. 5. Equipe
  5. 6. Coordenação e Curadoria Geral ISABEL DE CASTRO Curadores Convidados ANA ZAVADIL KRAUZ Site ADRESON Assessoria de Imprensa LIANE STRAPAZZON Produção Técnica ADRIANA DONATO Coordenação Pedagógica ANA CAROLINA BECKER Produção Geral ZUPO
  6. 7. Isabel Krauz Ana Adreson Zupo Adriana Ana Carolina Liane
  7. 8. Como Acontece
  8. 9. GRUPOS DE ARTISTAS inscrevem uma PROPOSTA ARTÍSTICA impressa, acompanhada de PORTFOLIO e com ESPAÇO EXPOSITIVO já determinado, depois de selecionados, criam um BLOG DO GRUPO, que será anexado ao site : www.bienalb.org
  9. 10. Porque é Importante
  10. 11. <ul><li>DESCENTRALIZAÇÃO . </li></ul><ul><li>Valoriza o ARTISTA DO ESTADO , dando visibilidade à sua produção. </li></ul><ul><li>Incentiva a formação de COLETIVOS ARTÍSTICOS e fortalece os já existentes. </li></ul><ul><li>Proporciona o AQUECIMENTO DO MERCADO ARTÍSTICO . </li></ul><ul><li>Estimula a DISCUSSÃO ARTÍSTICA . </li></ul><ul><li>Cria POLÍTICA CULTURAL DE INCLUSÃO DO ARTISTA na comunidade. </li></ul>
  11. 12. Exemplo de mídia eletrônica
  12. 13. Fotos da 2ª Bienal B – 2009
  13. 14. Recepção na Praça de Alimentação do Moinhos Shopping
  14. 15. Público na Praça de Alimentação do Moinhos Shopping
  15. 16. Ação do coletivo TEC, Experimento 3: Urbanóide e Bob Fischer
  16. 17. Ação do coletivo REBITE: Iceberg
  17. 18. Gaby Benedyct passa a chave da Bienal B para Isabel de Castro
  18. 19. Isabel de Castro abriu cada exposição com a chave da Bienal B
  19. 20. GRUPOS PARTICIPANTES 3ª. Bienal B 2010
  20. 21. 11 Espaços Públicos 17 espaços Particulares VIDA EXPANDIDA – Casa de Cultura Mário Quintana COTIDIANO - Casa de Cultura Mário Quintana BANDO DE BARRO 1, 2, 3, 4 – Arquivo Público do Estado O LIVRO DAS TENTAÇÕES - Arquivo Público do Estado INTIMIDADES - Arquivo Público do Estado IMAGENS ANCESTRAIS – Museu Júlio de Castilhos TRABALHOS PORTA-RETRATOS- Tribunal de Contas ARTE NA FACED – FACED SUPERFÍCIE (Pelotas) – Assembléia Legislativa ÁGUA, ALEGRIA E DRAMA – DMAE PROJETO CONSTRUÇÕES – Atelier Livre FRAGMENTOS E REFLEXOS – Parque Farroupilha CUBO ESTÉTICA DE RODOVIÁRIA – Estação Rodoviária PROJETO CIRCULAR (Novo Hamburgo) – Teatro Túlio Piva EMPILHÁVEIS III – IAB A COR COMO EXPERIÊNCIA ESTÉTICA - Nieto E OS ÁGUIAS POUSARAM... – Sede Águias NEOPICTORIALISMO – Agência de Leilões POA EU SEI DE COR – Aliança Francesa FERRO E FOGO – Atelier Ferro e Fogo MAIS PAREDE, MAIS PINTURA – Galeria Delphus VEJO LINDAS IMAGENS – Grêmio Náutico União PISCINA, IMERSÕES CRIATIVAS – Galeria Gravura PAISAGENS TRANSITÓRIAS – Casa dos Bancários ARTE DA BOEMIA – Atelier 512 LINHAS DE TRABALHO – Atelier Linhas de Trabalho QUADROS POR QUADRA – Espaço Cultural NT BALA SEM DOCE (Gramado) – Espaço Artemim O FIO CONDUTOR – Letras & Cia { [ VAZIO ] } – Galeria Arte&Fato REVELAÇÔES – Galeria Paulo Capelari Grupos Convidados COLETIVO arq_tipo – Largo Glênio Peres GRUPPO SINESTETICO (Roma, IT) – FAROL: Observatório de Arte

×