Procedimentos de Backup
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Procedimentos de Backup

on

  • 4,580 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,580
Views on SlideShare
4,576
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
65
Comments
2

1 Embed 4

http://www.slideshare.net 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Procedimentos de Backup Presentation Transcript

  • 1. Procedimentos de Backup
  • 2. Backup
    • A Necessidade do Backup
    • Planejamento de Backups
    • Mídia
    • Backup de Arquivos e Sistemas de Arquivos
  • 3. A Necessidade do Backup
    • Entre as atividades do administrador, está a tarefa de planejar e executar um procedimento eficiente de backups;
    • Os arquivos podem ser perdidos por falhas do próprio usuário, de algum problema de software ou por algum problema de hardware;
    • O desastre causado pela perda de um disco pode ser tanto maior quanto pior tiver sido planejado ou executado um esquema de backups.
  • 4. Planejamento de Backups
    • Quais arquivos precisam de backup?
    • Onde estão estes arquivos?
    • Quem irá realizar o backup destes arquivos?
    • Onde, quando e sob quais condições o backup deve ser feito?
    • Com que freqüência estes arquivos mudam?
    • Com que urgência os arquivos devem ser restaurados?
  • 5. Backup Completo e Incremental
    • Backup completo é aquele em que todos os arquivos são salvos;
    • Backup incremental é aquele em que somente os arquivos que foram alterados desde o último backup de nível anterior são armazenados;
    • O UNIX usa o conceito de níveis de backup:
      • Nível 0 representa um backup completo
      • Os demais níveis são incrementais em relação ao backup de nível anterior
  • 6. Exemplos de Planejamentos
    • Primeira segunda-feira do mês: nível 0
    • Demais segundas-feiras: nível 1
    • Terça, quarta, quinta, sexta-feira: nível 2
    • ou então:
    • Segunda-feira: nível 0
    • Terça, quarta, quinta, sexta-feira: nível 1
  • 7. Dicas de Backup
    • Execute todos os dumps numa só máquina
    • Rotule suas fitas
    • Escolha um intervalo razoável entre backups
    • Escolha bem os sistemas de arquivos a serem salvos
    • Faça os sistemas de arquivos menores que o seu dispositivo de backup (dumps diários)
  • 8. Dicas de Backup
    • Mantenha as fitas fora do local de trabalho ou em lugar seguro
    • Limite a atividade durante os dumps
    • Verifique suas fitas (restore t)
    • Prepare-se para o pior
  • 9. Mídia
    • Fitas magnéticas:
      • Cartucho de 8mm: apresentam grande capacidade de armazenamento - maior que 5Gb, relativamente rápido e mais caro
      • Cartucho de 4mm: Armazenam até 4Gb (até 8Gb se há compressão) e são rápidas. Também conhecidas como fitas DAT
    • Discos removíveis: drivers de baixo custo, mídias relativamente caras (em relação às fitas DAT) e capacidade limitada
  • 10. Mídia
    • Write-Once CD-ROM: CD-ROM de escrita única. Ainda são caros, armazenam apenas 640Mb e são lentos
    • Jukeboxes, stackers: dispositivos que armazenam mídia (fita/CD) e gerenciam o seu uso para backup de forma automática
    • Disquetes: baratos, mas com pouca capacidade de armazenamento e lentos
  • 11. Backup de Arq. e Sist. de Arquivos
    • Quando usar tar ou outra ferramenta especial para backups?
      • tar e cpio apresentam-se como a escolha natural para arquivos pequenos ou para se fazer um backup de arquivos do próprio usuário
      • backups de um sistema de arquivos inteiro, ou mesmo de um sistema inteiro, requerem uso de ferramentas apropriadas, tais como dump
  • 12. O Comando tar
    • tar [opções] arq1 [arq2,...] dir1 [dir2,...]
    • Programa usado para armazenar e extrair arquivos de um arquivo chamado arquivo_tar
    • O uso do nome de um diretório implica que os diretórios serão incluídos no arquivo.
  • 13. Comando tar - opções
    • Uma destas opções deve ser usada
      • A adiciona arquivos tar a um arquivo tar
      • c cria um novo arquivo tar
      • d acha diferenças entre arquivo tar e o sistema de arquivos
      • r adiciona arquivos ao fim de um arquivo tar
      • t lista conteúdo de um arquivo tar
      • X extrai arquivos de um arquivo tar
  • 14. Comando tar - opções
    • Outras opções
      • f use arquivo ou dispositivo (/dev/???)
      • M cria/lista/extrai arquivos com multi-volumes
      • v mostra o que está fazendo
      • z comprime usando gzip
      • Z comprime usando compress
  • 15. O Comando tar
    • Gerar arquivo tar a partir do diretório (artigos) em um disquete (/dev/fd0), compactando
      • tar cvzf /dev/fd0 artigos
    • Gerar cópia do diretório /home/ze no diretório /tmp, sem compactação
      • tar cvf /tmp/ze.tar /home/tar
    • Mostrar o que está em ze.tar
      • tar tvf ze.tar
    • Extrair o que foi gravado em ze.tar
      • tar xvf ze.tar
  • 16. O Comando tar
    • Para copiar uma árvore de diretório para outro diretório:
      • Exemplo: copiar /dir2/olddir para /dir1/newdir:
        • % mkdir -p /dir1/newdir
        • % cd /dir2/olddir
        • % tar cfv - . | (cd /dir1/newdir ; tar xvf -)
  • 17. Dump em Sistemas UNIX
    • O comando dump oferece mais recursos para a realização de backups:
      • Backup pode ser distribuído em múltiplas fitas
      • Arquivos de qualquer tipo podem ser copiados e restaurados
      • Permissões, dono e data podem ser restauradas
      • Backups incrementais podem ser executados
    • O arquivo /etc/dumpdates contém informações acerca dos dumps realizados
  • 18. Dump em Sistemas UNIX
    • Limitações:
      • O dump deve ser feito separadamente em cada partição
      • Aceita apenas sistemas de arquivo locais, mas pode usar unidade de fita remota
      • No linux somente para sistemas ext2
    • Opções :
      • 0-9: nível do backup
      • u: atualiza o /etc/dumpdates após o backup
      • s: tamanho da fita em p₫s (feet)
      • d: densidade da fita em bpi
      • f: nome do device onde deve ser feito o backup
  • 19. Dump em Sistemas UNIX
    • Exemplos (BSD):
      • Backup de nível 3 com op₤ões de fita default do sistema de arquivo /home/users:
        • # dump 3u /home/users
      • Backup de nível 2, fita com 2300 p₫s e 6250 bpi, device = /dev/rmt1, do /home/data:
        • # dump 2usfd 2300 /dev/rmt1 6250 /home/data
  • 20. Backups Remotos
    • Os comandos rdump ou ufsdump (no caso do Solaris) permitem o acesso a uma unidade de fita localizada numa máquina remota
    • Necessita do arquivo /etc/hosts, o que representa um problema de segurança
    • Exemplo:
      • # ufsdump 5usdf 2300 6250 sun5:/dev/rst0 /dev/rsd0d
  • 21. O Arquivo /etc/dumpdates
    • % cat /etc/dumpdates
      • /dev/rsd0g 0 Wed Apr 1 23:06:45 1998
      • /dev/rsd0a 0 Sun Apr 5 09:58:28 1998
      • /dev/rsd0g 2 Wed Apr 15 08:55:00 1998
      • /dev/rsd0a 2 Sat May 2 10:35:00 1998
      • /dev/rsd2d 0 Wed Dec 10 09:46:25 1997
      • /dev/rsd2e 0 Wed Dec 10 09:54:40 1997
      • /dev/rsd4c 0 Wed Dec 10 10:14:32 1997
      • /dev/rsd0g 8 Wed Dec 10 10:56:44 1997
  • 22. Restaurando Arquivos (restore)
    • Opções do restore (rrestore - remoto):
      • r: restaura um sistema de arquivos completamente
      • x: extrai os arquivos especificados
      • f: nome do device
      • s: determina qual fita do backup deve ser utilizada
      • i: modo interativo
  • 23. Restaurando Arquivos (restore)
    • Exemplo 1:
      • # cd /tmp
      • # restore -x -f /dev/rmt1 home/adriana/a.out
      • # ls /tmp/home/adriana
      • a.out
      • # ls /home/users/adriana
      • c/ mail teste/
      • # cp /tmp/home/adriana/a.out /home/users/adriana
      • # chown adriana /home/users/adriana/a.out
      • # chgrp staff /home/users/adriana/a.out
      • # Mail -s “arquivo recuperado”  adriana
    • Seu arquivo a.out foi recuperado como pedido e foi colocado no seu diretorio de trabalho
  • 24. Restaurando Arquivos (restore)
    • Exemplo 2:
    • # cd /tmp
    • # restore -if /dev/rmt1
    • restore > ls
    • home/ usr/ var/
    • restore> cd home
    • restore> ls
    • adriana/ bia/ janaina/
    • restore> cd adriana
    • restore> ls
    • a.out c/ mail teste/
    • restore> add a.out
  • 25. Restaurando Arquivos (restore)
    • restore> extract
    • You have not read any volumes yet.
    • Unless you know which volume your files are on you should
    • start with the last volume and work towards the first.
    • Specify next volume#: 1
    • set owner /mode for ‘.  ?  [yn] n
    • restore> quit
  • 26. Devices para Fitas
    • O nome do device de acesso à fita varia bastante entre as diferentes plataformas
    • Tipos de devices
      • normal
      • no rewind
      • densidade baixa, m₫dia, alta e ultra
  • 27. Exemplos de Nomes de Devices
    • AIX
      • /dev/rmt0: rebobinar no final
      • /dev/rmt0.1: n₧o rebobina
    • Solaris
      • /dev/rmt/0: normal
      • /dev/rmt/0n: sem rebobinar
    • FreeBSD
      • /dev/rst0: normal
      • /dev/nrst0: sem rebobinar
  • 28. Vários Backups em uma Mesma Fita
    • É possível colocar mais de um backup na mesma fita atrav₫s do comando mt
    • O comando abaixo avan₤a para o terceiro backup da fita
      • # mt -f /dev/nrst0 fsf 2
  • 29. Vários Backups em uma Mesma Fita # mt rewind # mt fsf 2 # dump ... # mt bsf 1 # restore . .. EOF EOF EOF BOF
  • 30. Amanda
    • Advanced Maryland Autom. Network Disk Archiver
    • Controlador de backup
    • Realiza os backups automaticamente de todas as máquinas UNIX de uma rede
    • Utiliza o dump
    • Controla as cole₤ões de fitas
    • ftp://ftp.cs.umd.edu/pub/amanda/