A contabilidade

10,325 views
10,002 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,325
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
220
Actions
Shares
0
Downloads
162
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A contabilidade

  1. 1. A CONTABILIDADE
  2. 2. HISTÓRIA DA CONTABILIDADE  Para os historiadores e teóricos, as origens da Contabilidade são datadas da época da pré-história. Nessa época o homem primitivo, embora de maneira rudimentar, já praticava a contabilidade quando contavam objetos ou caças ou rebanhos, deixando, segundo os historiadores, alguns vestígios de documentos. Na história das antigas civilizações como a Índia, China, Egito, Feníncia, Grécia e outras, aparecem os primeiros indícios de contabilidade, sob as formas de normas administrativas e financeiras, registros de cobrança de impostos, registro de gastos com construções, interesses pelos cálculos, criação de medidas de comprimento, criação do sistema decimal e a criação da primeira moeda.
  3. 3. HISTÓRIA DA CONTABILIDADE Segundo D'AURIA (1949), encontrou-se entre os primeiros hieróglifos da pirâmides egípcias, a conta, definida como "... reunião de coisas ou fatos homogêneos, positivos, ou positivos e negativos, em relação a um determinado fim, cuja soma ou diferença concorre a esse fim... ". Essas civilizações iniciaram a prática da troca pura e simples de objetos ou mercadorias, e como conseqüência os negociantes começaram a anotar as obrigações, os direitos e bens junto a terceiros. Surge então a moeda e a avaliação monetária e esses registros deixam de ser apenas um controle físico. Em Roma surgem palavras como rátio , rationalia , ratiocinator , que correspondem a cálculo ou conta, livro de contas, calculistas ou contador, respectivamente. Surge nesta época também a palavra balanço, que vem a ser, um termo técnico contábil de origem romana.
  4. 4. HISTÓRIA DA CONTABILIDADE Para desenvolver a prática da contabilidade os romanos usavam alguns recursos auxiliares, assim como o ábaco. O ábaco é um instrumento que consiste numa moldura retangular com arames, nos quais correm pequenas pedras de calcário, denominados calculai, origem da palavra cálculo. Os chineses também usavam o ábaco e este constituiu-se numa das bases mais elementares do computador. A partir dele, Pascal construiu a primeira calculadora mecânica. Protótipo da calculadora de mesa que deu origem aos princípios do computador automático.
  5. 5. HISTÓRIA DA CONTABILIDADE A Contabilidade surgiu pela necessidade de o homem ter informações de seus negócios. Nas formas mais rudimentares, já era utilizado pelos povos antigos, como os Incas, os Assírios, os Egípcios, entre outros. A Idade Média assistiu ao surgimentos do papel em substituição ao pergaminho, e a um grande passo no progresso da humanidade: a invenção do método das partidas dobradas. Hoje, quinhentos anos após o aparecimento das primeiras regras contábeis, tem-se a necessidade cada vez maior de informações rápidas e precisas, principalmente porque os problemas enfrentados pelos gestores estão cada vez mais complexos.
  6. 6. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Conceito . </li></ul><ul><li>É a ciência que estuda,registra e controla o patrimônio e as mutações que nele operam os atos e fatos administrativos, demonstrando no final de cada exercício social o resultado obtido e a situação econômico-financeira da entidade. </li></ul>
  7. 7. CONTABILIDADE GERAL CONTROLAR O PATRIMONIO APURAR O RESULTADO PRESTAR INFORMAÇÕES TOMADA DE DECISÕES CONTABILIDADE ( CIÊNCIA ) FUNÇÃO ADMINISTRATIVA FUNÇÃO ECONOMICA METODO
  8. 8. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Conceito . </li></ul><ul><li>É a ciência que estuda,registra e controla o patrimônio e as mutações que nele operam os atos e fatos administrativos, demonstrando no final de cada exercício social o resultado obtido e a situação econômico-financeira da entidade. </li></ul>
  9. 9. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>OBJETO . </li></ul><ul><li>Pode-se entender q ue o objeto da contabilidade é o PATRIM ÔNIO das entidades econômico - administrativas . </li></ul>
  10. 10. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>PATRIM Ô NIO. </li></ul><ul><li>É o conjunto de bens, direitos e obrigações vinculado a uma PESSOA FISICA ou JURÍDICA ou uma ENTIDADE . </li></ul>
  11. 11. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS. </li></ul><ul><li> Pessoa Física(ou Natural) : É o ser humano(homem ou mulher) considerando singularmente como sujeito de DIREITOS e OBRIGAÇÕES. </li></ul>
  12. 12. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS. </li></ul><ul><li> Pessoa Jurídica( ser de existência abstrata) : É a unidade jurídica resultante de um agrupamento humano organizado, estável, objetivando fins de utilidade pública ou privada, inteiramente distinta dos indivíduos que a compõem, capaz de possuir e exercitar DIREITOS e contrair OBRIGAÇÕES. </li></ul><ul><li> Exemplos: empresas civis, comerciais ou industriais, entidades(com ou sem fins lucrativos), associações, fundações, governo(Municipal, Estadual ou Federal), empresas individuais, etc. </li></ul>
  13. 13. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Nascimento das PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS. </li></ul><ul><li>Pessoa Física . De fato : através do parto; </li></ul><ul><li> Legal : através do registro no Cartório Civil de Pessoas Físicas; </li></ul><ul><li>Pessoa Jurídica De fato : Pelos atos praticados pelo comerciante de bens/ou serviços; </li></ul><ul><li> Legal : através do registro nos Orgãos competentes; </li></ul>
  14. 14. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>ORGÃO COMPETENTE PARA O REGISTRO(PJ); </li></ul><ul><li> Empresa : * Comercial e/ou industrial – Junta </li></ul><ul><li> Comercial; </li></ul><ul><li> * Civil(prestadoras de serviços) – Cartório Civil de Pessoas Jurídicas. </li></ul>
  15. 15. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Objetivo da Contabilidade . </li></ul><ul><li>É permitir o estudo e o controle dos fatos decorrentes da gestão do PATRIMÔNIO das entidades econômico-administrativas. </li></ul>
  16. 16. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Finalidade da Contabilidade . </li></ul><ul><li>A principal finalidade da contabilidade é permitir a obtenção de informações econômicas e financeiras acerca da entidade. </li></ul><ul><li>As informações de natureza econômica compreendem, principalmente, os fluxos de receitas e de despesas, que geram lucros ou prejuizos, e as variações no patrimônio da entidade. </li></ul><ul><li>As informações de natureza financeira abrangem principalmente os fluxos de caixa e do capital de giro. </li></ul>
  17. 17. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Usuários da Contabilidade . </li></ul><ul><li>Compreendem todas as pessoas físicas e jurídicas que, diretamente ou indiretamente, tenham interesse na avaliação da situação e do desenvolvimento da entidade, como titulares (empresas individuais), sócios, acionistas, administradores, governo(fisco), fornecedores, bancos,etc . </li></ul>
  18. 18. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Técnicas Contábeis. </li></ul><ul><li>Podemos citar as técnicas contábeis como: </li></ul><ul><li>Escrituração; </li></ul><ul><li>Demonstração; </li></ul><ul><li>Auditoria; </li></ul><ul><li>Análise de Balanços; </li></ul>
  19. 19. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Técnicas Contábeis. </li></ul><ul><li>Escrituração ; registro, em livros próprios(Diário, Razão, Caixa) de todos os Fatos Administrativos(são os fatos que provocam alterações nos elementos do patrimônio ou do Resultado) que ocorrem dia-a-dia das entidades. </li></ul><ul><li>Demonstrações : quadros técnicos que apresentam dados extraídos dos registros contábeis da entidade. </li></ul>
  20. 20. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Técnicas Contábeis. </li></ul><ul><li>Auditoria : verificação da exatidão dos dados contidosnas demonstrações financeiras, através do exame minucioso dos registros contábeis e dos documentos que deram origem a eles. </li></ul><ul><li>Análise de Balanço : exame e interpretação dos dados contidos nas demonstrações financeiras, com o fim de transformar esses dados em informaçõe úteis aos diversos usuários da contabilidade. </li></ul>
  21. 21. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Objeto da Contabilidade. </li></ul><ul><li>O PATRIMÔNIO DA ENTIDADE. </li></ul>
  22. 22. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Campo de Aplicação. </li></ul><ul><li>São as AZIENDAS. </li></ul><ul><li>é uma palavra italiana que deriva de “agenda”,e etmologicamente significa “coisa a fazer”em geral, negócios, ocupações, afazeres:bens materiais e direitos que constituem um patrimônio. </li></ul><ul><li>Obs: a palavra AZIENDA está em desuso, e vem sendo substituida por : </li></ul><ul><li>“ ENTIDADE ECONÔMICO-ADMISNISTRATIVA” </li></ul>
  23. 23. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>AZIENDAS, representam: </li></ul><ul><li>Entidades econômico-administrativas. </li></ul><ul><li> ” Assim chamadas aquelas que para atingirem seu objetivo, seja ele econômico ou social, utilizam bens patrimoniais e necessitam de um órgão administrativo, que pratica atos de natureza econômica necessários a seus fins” </li></ul><ul><li> ” Complexo de obrigações, bens materiais e direitos, representados em valores ou suscetíveis (capaz) de apreciação econômica, constitutivos de um patrimônio, considerado juntamente com a pessoa natural ou jurídica que sobre ele tem poderes de administração e disponibilidade.” </li></ul>
  24. 24. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Note que o conceito de AZIENDA é mais amplo que o conceito de empresa. Esta última tem como objetivo vender bens e serviços com a finalidade de lucro nas suas atividades. </li></ul><ul><li>No conceito de AZIENDA se incluem além das empresas, as entidades cujo o objetivo não é obter lucros, más simplesmente prestar serviços à comunidade, tais como as entidades de assistência social, os clubes desportivos, as fundações de caráter cultural, etc.Estas entidades também usam a contabilidade porque precisam controlar a evolução do seu patrimônio. </li></ul>
  25. 25. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>O Governo (seja ele Federal, Estadual ou Municipal) também é uma AZIENDA, ou seja ENTIDADE ECONÔMICO-ADMINISTRATIVA, </li></ul><ul><li>cujo objetivo é de fornecer bens à coletividade, sendo que o respectivo custeio é financiado através da tributação ao invés de ser cobrado um preço, como seria o caso de uma empresa. </li></ul><ul><li>O Governo não objetiva ter lucros. Devido às suas “peculiaridades”( algo próprio ), o ramo da Contabilidade que controla e registra o patrimônio do Governo denomina-se:Contabilidade Pública. </li></ul>
  26. 26. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Campo de Aplicação da Contabilidade. </li></ul><ul><li>Conhecer o campo de aplicação da contabilidade, significa saber em que a Contabilidade é utilizada. Assim o campo de aplicação da Contabilidade, abrange todas as Entidades econômico-administrativas. </li></ul>
  27. 27. CONTABILIDADE GERAL <ul><li>Entidades econômico-administrativas. </li></ul><ul><li> São organizações que reúnem os seguintes elementos: pessoas, patrimônio, titular, capital, ação administrativa e fim determinado. </li></ul>
  28. 28. CONTABILIDADE GERAL <ul><li> Quanto ao fim a que se destinam, as entidades econômico-administrativas podem ser assim classificadas: </li></ul><ul><li>* Entidades com fins lucrativos : chamadas empresas, visam o lucro para preservar e/ou aumentar o patrimônio Líquido. </li></ul><ul><li>Exemplo:empresas comerciais, industriais agrícolas, etc. </li></ul><ul><li>* Entidades com fins sócio-econômico : intituladas instituições, visam superávit que reverterá em benefício de seus integrantes.Exemplo: associações de classe, clubes sociais, etc. </li></ul>
  29. 29. CONTABILIDADE GERAL <ul><li> Quanto ao fim a que se destinam, as entidades econômico-administrativas podem ser assim classificadas: </li></ul><ul><li>* Entidades com fins sociais : também chamadas instituições, têm por obrigação atender às necessidades da coletividade a que pertencem.Exemplo: a União, os Estados e os Municípios . </li></ul>
  30. 30. CONTABILIDADE GERAL
  31. 31. CONTABILIDADE GERAL
  32. 32. A Contabilidade, como uma área de conhecimento, é dotada de fundamentos orientados para o registro de dados e a conseqüente apuração de demonstrações de resultados de gestão, gerando informações de natureza contábil, financeira e econômica, as quais possibilitam as tomadas de decisões no âmbito das organizações .        Entretanto, a globalização , exigem e impõem o constante aprimoramento das técnicas de processamento, das formas de abordagens e dos procedimentos de gestão; Onde a administração, condiz com a dinâmica do mundo moderno.

×