Desenvolvimento de Sistemas de Informação

16,223
-1

Published on

Palestra de António Dias de Figueiredo no Departamento de Engenharia Informática e Sistemas do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, 7 de Junho de 2002.

Published in: Business
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
16,223
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
494
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Desenvolvimento de Sistemas de Informação

  1. 1. Figueiredo, A. D. (2002). Desenvolvimento de Sistemas de Informação, Palestra no Departamento de Engenharia Informática e de Sistemas Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, 7 de Junho de 2002 DEIS/ISEC 7 de Junho de 2002 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO António Dias de Figueiredo (orador convidado) Departamento de Engenharia Informática Universidade de Coimbra Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 1
  2. 2. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação 6. Conclusões Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 2
  3. 3. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação 6. Conclusões Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 3
  4. 4. 1. Conceito de Sistema de Informação O SISTEMA DE INFORMAÇÃO COMO SUB-SISTEMA DE UMA ORGANIZAÇÃO EMPRESA (ex.: fábrica de papel) Matérias primas Produtos finais (ex.: madeira) (ex.: pasta, papel) TRANSFORMAÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 4
  5. 5. 1. Conceito de Sistema de Informação O SISTEMA DE INFORMAÇÃO COMO SUB-SISTEMA DE UMA ORGANIZAÇÃO EMPRESA (ex.: fábrica de papel) EMPRESA (ex.: fábrica de papel) Matérias primas Produtos finais (ex.: madeira) (ex.: pasta, papel) SISTEMA DE TRANSFORMAÇÃO TRANSFORMAÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 5
  6. 6. 1. Conceito de Sistema de Informação O SISTEMA DE INFORMAÇÃO COMO SUB-SISTEMA DE UMA ORGANIZAÇÃO SISTEMA DE EMPRESA GESTÃO & CONTOLO (ex.: fábrica de papel) EMPRESA (ex.: fábrica de papel) Matérias primas Produtos finais (ex.: madeira) (ex.: pasta, papel) SISTEMA DE TRANSFORMAÇÃO TRANSFORMAÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 6
  7. 7. 1. Conceito de Sistema de Informação O SISTEMA DE INFORMAÇÃO COMO SUB-SISTEMA DE UMA ORGANIZAÇÃO SISTEMA DE EMPRESA GESTÃO & CONTOLO (ex.: fábrica de papel) SISTEMA DE INFORMAÇÃO EMPRESA (ex.: fábrica de papel) Matérias primas Produtos finais (ex.: madeira) (ex.: pasta, papel) SISTEMA DE TRANSFORMAÇÃO TRANSFORMAÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 7
  8. 8. 1. Conceito de Sistema de Informação O SISTEMA DE INFORMAÇÃO COMO SUB-SISTEMA DE UMA ORGANIZAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO & CONTOLO SISTEMA DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO INFORMAÇÃO TRANSFORMAÇÃO SISTEMA DE INFORMAÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 8
  9. 9. 1. Conceito de Sistema de Informação AS ORGANIZAÇÕES INTERLIGADAS PELOS SEUS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO & CONTOLO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 9
  10. 10. 1. Conceito de Sistema de Informação “Os SIs começam onde acaba a Engenharia Informática (…) Há muito mais nos SIs do que tecnologias da informação (…) Um SI é uma instanciação das tecnologias da informação (…) Há processos organizacionais e políticos muito ricos” Allen Lee “Um sistema de informação e o seu contexto organizacional têm efeitos transformacionais um sobre o outro (…) O sistema de informação e o contexto organizacional têm que ser estudados, compreendidos e geridos simultaneamente, não separadamente” Allen Lee Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 10
  11. 11. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação 6. Conclusões Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 11
  12. 12. 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação AMBIENTE EXTERNO ambiente AMBIENTE ambiente AMBIENTE externo do DE SI/TI externo de DO NEGÓCIO negócio SI/TI ambiente ambiente interno do interno de PROCESSO DE negócio SI/TI PLANEAMENTO DO SI AMBIENTE INTERNO carteira de aplicações ESTRATÉGIA necessid./prioridades ESTRATÉGIA actual DE SI DE TI (O QUÊ?) (COMO?) serviços/arquitectura carteira de aplicações futura Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 12
  13. 13. 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação Cadeia de valor interna ANÁLISE MODELO ARQ. DA BSP, ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO INFORMAÇÃO etc. Modelo ER, DFD, OO dos Dados Base de Dados Meta-Projecto de SOLUÇÃO DE SISTEMA Eng. de Software DE INFORMAÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 13
  14. 14. 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação Cadeia de valor interna ANÁLISE MODELO ARQ. DA BSP, ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO INFORMAÇÃO Arq. OO Modelo Modelo dos Dados das Interacções Base de Dados Intranet / Extranet Modelos Modelos de Workflow OO Interacção OO SOLUÇÃO DE SISTEMA Meta-Projecto de DE INFORMAÇÃO Eng. de Software OO RUP Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 14
  15. 15. 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação IMPLEMENTAÇÃO DISCRETA ESTRATÉGIA DO NEGÓCIO ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO ANÁLISE ESTRATÉGICA MODELO DO NEGÓCIO Cadeia de valor interna • Visão, missão, objectivos MODELO DOS • Factores críticos de sucesso DADOS/PROCESSOS • Análise SWOT (OBJECTOS/ACTIVIDADES) • Matrizes (Boston McKinsey) • Competências chave MODELO DAS • Forças concorrenciais INTERACÇÕES • Cadeia de valor externa CARTEIRA DE • Solução de Bases de Dados APLICAÇÕES • Solução de Data Warehouse e Data Mart • Solução de interrogação • Solução Intranet/Internet • Solução de Data Mining • Solução de Groupware • Solução de OLAP • Solução de Workflow Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 15
  16. 16. 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação IMPLEMENTAÇÃO INTEGRADA ESTRATÉGIA DO NEGÓCIO ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO ANÁLISE ESTRATÉGICA MODELO DO NEGÓCIO Cadeia de valor interna • Visão, missão, objectivos MODELO DOS • Factores críticos de sucesso DADOS/PROCESSOS • Análise SWOT (OBJECTOS/ACTIVIDADES) • Matrizes (Boston McKinsey) • Competências chave MODELO DAS • Forças concorrenciais INTERACÇÕES • Cadeia de valor externa CARTEIRA DE APLICAÇÕES ERP SCM CRM PRM • Solução Data Warehouse e Data Mart • Solução de Base de Dados •  Solução Intranet/Internet • Solução de interrogação •  Solução de Groupware • Solução de Data Mining • Solução de OLAP •  Solução de Workflow Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 16
  17. 17. 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação ANÁLISE ARQ. MODELO ARQ. DA ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO INFORMAÇÃO Modelo Modelo Modelo da Carteira dos Dados das Interacções SOLUÇÃO DE SISTEMA Projecto de DE INFORMAÇÃO INTEGRAÇÃO ERP, CRM, Portal, Decisional, Intranet/Extranet Workflow, Legado Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 17
  18. 18. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação 6. Conclusões Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 18
  19. 19. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação Cadeia de valor interna ANÁLISE MODELO ARQ. DA BSP, ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO INFORMAÇÃO Arq. OO Modelo Modelo dos Dados das Interacções Base de Dados Intranet / Extranet Modelos Modelos de Workflow OO Interacção OO SOLUÇÃO DE SISTEMA Meta-Projecto de DE INFORMAÇÃO Eng. de Software OO RUP Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 19
  20. 20. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação IMPLEMENTAÇÃO DISCRETA ESTRATÉGIA DO NEGÓCIO ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO ANÁLISE ESTRATÉGICA MODELO DO NEGÓCIO Cadeia de valor interna • Visão, missão, objectivos MODELO DOS • Factores críticos de sucesso DADOS/PROCESSOS • Análise SWOT (OBJECTOS/ACTIVIDADES) • Matrizes (Boston McKinsey) • Competências chave MODELO DAS • Forças concorrenciais INTERACÇÕES • Cadeia de valor externa CARTEIRA DE • Solução de Bases de Dados APLICAÇÕES • Solução de Data Warehouse e Data Mart • Solução de interrogação • Solução Intranet/Internet • Solução de Data Mining • Solução de Groupware • Solução de OLAP • Solução de Workflow Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 20
  21. 21. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 1. ANÁLISE DO NEGÓCIO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 21
  22. 22. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 2. MODELO DO NEGÓCIO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 22
  23. 23. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 2. MODELO DO NEGÓCIO Gestão e Controlo Recursos Humanos Marketing Finanças Desenvolv. Tec. Serv. Log. Oper. Log. Vend. Ent. Sai. CADEIA DE VALOR INTERNA Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 23
  24. 24. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 2. MODELO DO NEGÓCIO FORNEC. NÓS CLIENTES infr infr 1b grh grh dt dt 3b ap ap si si s s li op le mv op li 3a 2 1a 4 * C. Edwards et al., “The Essence of Information Systems”, 2nd Ed., Prentice-Hall, London,1995. CADEIA DE 1 reengenharia local (a: primária; b: de apoio) 2 reengenharia interna VALOR 3 reengenharia de interface (a: primária; b: de apoio) EXTERNA 4 reengenharia do cluster industrial Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 24
  25. 25. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 3. ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO – DADOS E PROCESSOS Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 25
  26. 26. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 3. ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO – DADOS E PROCESSOS Exemplo de matriz “processos vs tipos de informação” Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 26
  27. 27. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação DESENVOLVIMENTO DE SI 3. ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO – DADOS E PROCESSOS Exemplo de matriz “processos vs estrutura organizativa” Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 27
  28. 28. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 3. ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO – DADOS E PROCESSOS FINANÇAS & CONTABILIDADE RECURSOS HUMANOS LOGÍSTICA OPERAÇÕES LOGÍSTICA INTERNA EXTERNA MARKETING Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 28
  29. 29. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 3. ARQUITECTURA DE INFORMAÇÃO – DADOS E PROCESSOS Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 29
  30. 30. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. CARTEIRA DE APLICAÇÕES Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 30
  31. 31. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. CARTEIRA DE APLICAÇÕES CARTEIRA DE APLICAÇÕES DE MacFarlan ESTRATÉGICAS DE ELEVADO POTENCIAL Críticas para o sucesso O seu valor para o negócio elevado futuro do negócio pode vir a ser elevado mas não está confirnado VALOR DAS APLICAÇÕES PARA O FUTURO CRÍTICAS P/ O NEGÓCIO DE APOIO Críticas para manter o negócio tal Melhoram a gestão e o reduzido como se encontra presentemente desempenho mas não são críticas para o negócio elevado reduzido VALOR DAS APLICAÇÕES PARA O PRESENTE Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 31
  32. 32. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 5. INTEGRAÇÃO DE FERRAMENTAS Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 32
  33. 33. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação Pessoal Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 33
  34. 34. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 34
  35. 35. 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 35
  36. 36. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação 6. Conclusões Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 36
  37. 37. 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas A OFERTA DO MERCADO EM MATÉRIA DE FERRAMENTAS Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 37
  38. 38. 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas “back-office” - Ferramentas Integradas de Gestão (ERP - Enterprise Resource Planning) e de Gestão da Cadeia de Valor (SCM - Supply Chain Management). “front-office” - Gestão do Atendimento, Gestão das Assistências, Automatização do Marketing, Gestão de Relacionamentos, Automatização da Força de Vendas, Configuração de Vendas, Serviço de Campo. Gestão e Controlo Recursos Humanos Finanças Marketing Vendas Logística Operações e Serviços Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 38
  39. 39. 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas BACK-OFFICE Ferramentas Integradas de Gestão (ERP Enterprise Resource Planning) Ferramentas que satisfazem de forma integrada as necessidades de SI relativas às componentes mais nucleares da cadeia de valor interna. Exemplos de ferramentas no mercado: SAP, Oracle Applications, J.D. Edwards, Baan, Peoplesoft. •  São constituídas por módulos independentes, cada um dos quais se identifica com uma actividade nuclear da cadeia de valor interna. •  Os diversos módulos foram concebidos para serem compatíveis entre si na forma como inter-comunicam e como acedem a uma base de dados única, comum (que pode ser de qualquer das principais marcas do mercado). Por isso são consideradas integradas. •  Foram concebidas, não para uma empresa concreta, mas para uma empresa imaginária que tenta congregar as características de todas as empresas reais. Por isso não estão prontas a funcionar quando são instaladas. Têm que ser configuradas, ou parametrizadas, para se adaptarem à empresa a que se destinam. Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 39
  40. 40. 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas BACK-OFFICE Gestão da Cadeia de Valor (SCM - Supply Chain Management) Ferramentas de gestão e simulação dos fluxos e relacionamentos aos longo da cadeia de valor. Permitem planear e optimizar as operações ao longo de toda a cadeia. Correspondem ao desafio múltiplo de aumentar a eficácia e a eficiência e de melhorar o serviço ao cliente. Destinam-se essencialmente a: •  optimizar os processos de encomendas, de produção e de entrega; •  realizar simulações que esclarecem, de forma global e integrada (e não restrita a módulos individuais, como acontece nas plataformas ERP), quais são as melhores soluções; •  ajustar a totalidade da cadeia, de forma flexivel, a alterações de exigências dos clientes; e •  resolver os problemas dos atrasos de entrega, da redução das margens e da complexidade da produção. Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 40
  41. 41. 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas FRONT-OFFICE A gama de aplicações de “front-office” tende a alargar-se no sentido de permitir automatizar todos os processos de interacção com clientes, interligando-os entre si e ligando-os aos processos nucleares do planeamento de recursos empresariais (ERP) que asseguram a gestão do “back-office”. Algumas aplicações de “front-office” mais populares surgem nos seguintes domínios: •  Gestão de Centros de Atendimento (“Call Center Management”) •  Gestão de Centros de Assistência (”Help-Desk Management”) •  Automatização do Marketing (”Marketing Automation”) •  Gestão dos Relacionamentos Empresariais (”Enterprise Relationship Management”) •  Automatização das Forças de Vendas (”Sales Force Automation”) •  Configuração de Vendas (“Protuct and Price Configuration”) •  Serviço de campo (“Field Service”) Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 41
  42. 42. 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas FRONT-OFFICE Principais produtores neste domínio: •  Siebel Systems Inc. •  Vantive Corporation •  Clarify Inc. •  Trilogy Development Group •  CWC International Inc. •  Remedy Corporation •  Easyphone •  Datastream Systems Inc. •  Onyx Software Inc. Operadores muito recentes neste mercado, onde se perspectiva a entrada, nos próximos meses, dos grandes do “back-office”, são: •  Hewlett-Packard (Smart Card Solution) •  Corepoint Technologies (filial da IBM) Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 42
  43. 43. 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas FRONT-OFFICE Gestão de Relacionamentos (ERM - Enterprise Relationship Management) •  Relacionamento com os clientes (CRM - Customer Relationship Management). Corresponde ao relacionamento “Business-to-Client” (B2C). As ferramentas de CRM operam a juzante da cadeia de valor, ligando normalmente o revendedor ao cliente. •  Alguns produtores neste domínio: •  Siebel Systems Inc. •  Vantive Corporation •  Clarify Inc. •  Trilogy Development Group •  CWC International Inc. •  Remedy Corporation •  Onyx Software Inc. •  Pivotal Software USA Inc. •  Oracle (com a compra da “Versity”) Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 43
  44. 44. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação 6. Conclusões Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 44
  45. 45. 5. Outsourcing e Sistemas de Informação OUTSOURCING DA ANÁLISE OUTSOURCING DO PROJECTO ANÁLISE ARQ. MODELO ARQ. DA ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO INFORMAÇÃO OUTSOURCING DA OUTSOURCING DA Modelo Modelo Modelo ESPECIFICAÇÃO E ESPECIFICAÇÃO E da Carteira dos Dados das Interacções INTEGRAÇÃOINTEGRAÇÃO SOLUÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO ERP, CRM, Portal, •  in-house Decisional, •  ASP Projecto de INTEGRAÇÃO Intranet/Extranet Workflow, Legado OUTSOURCING DA SOLUÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 45
  46. 46. 5. Outsourcing e Sistemas de Informação OUTSOURCING DA ANÁLISE OUTSOURCING DO PROJECTO ANÁLISE ARQ. MODELO ARQ. DA ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO INFORMAÇÃO OUTSOURCING DA Modelo Modelo Modelo ESPECIFICAÇÃO E da Carteira dos Dados das Interacções INTEGRAÇÃO SOLUÇÃO DE SISTEMA DE INFORMAÇÃO ERP, CRM, Portal, •  in-house Decisional, •  ASP Projecto de INTEGRAÇÃO Intranet/Extranet Workflow, Legado OUTSOURCING DA SOLUÇÃO Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 46
  47. 47. 5. Outsourcing e Sistemas de Informação CARTEIRA DE APLICAÇÕES DE MacFarlan Desenvolv. Interno, Desenvolvimento Outsourcing só ESTRATÉGICAS DE ELEVADO POTENCIAL de protótipos em última instância Críticas para o sucesso O seu valor para o negócio elevado futuro do negócio pode vir a ser elevado mas não está confirnado VALOR DAS APLICAÇÕES Aquisição, PARA O FUTURO ASP CRÍTICAS P/ O NEGÓCIO DE APOIO Críticas para manter o negócio tal Melhoram a gestão e o reduzido como se encontra presentemente desempenho mas não são críticas para o negócio Outsourcing, elevado reduzido ASP VALOR DAS APLICAÇÕES PARA O PRESENTE Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 47
  48. 48. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação 6. Conclusões Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 48
  49. 49. 1. Conceito de Sistema de Informação 2. Planeamento Estratégico de Sistemas de Informação 3. O Desenvolvimento de Sistemas de Informação 4. O Estado da Arte em Matéria de Ferramentas 5. Outsourcing e Sistemas de Informação Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 49
  50. 50. Figueiredo, A. D. (2002). Desenvolvimento de Sistemas de Informação, Palestra no Departamento de Engenharia Informática e de Sistemas Instituto Superior de Engenharia de Coimbra, 7 de Junho de 2002 FIM DEIS/ISEC 7 de Junho de 2002 DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO António Dias de Figueiredo (orador convidado) Departamento de Engenharia Informática Universidade de Coimbra Desenvolvimento de Sistemas de Informação A. Dias de Figueiredo 2002 Acetato 50
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×