Realismo x Naturalismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Realismo x Naturalismo

on

  • 66,911 views

 

Statistics

Views

Total Views
66,911
Views on SlideShare
66,911
Embed Views
0

Actions

Likes
12
Downloads
799
Comments
4

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Realismo x Naturalismo Realismo x Naturalismo Presentation Transcript

  • Escola Palomar REALISMO - NATURALISMO Profª Leila Cordeiro
  • Realismo na literatura, é a tendência de pintar ou fotografar o real, o que existe e como existe. Uma pintura nua e crua. Mulheres peneirando trigo , Mus. de Belas-Artes —Nantes
    • Contexto histórico:
    • Europa : O Realismo foi um reflexo do materialismo e do cientificismo cominentes da segunda metade do século passado: a glorificação da ciência.
    • Brasil: Momento de crise social, quando a civilização burguesa e a urbana tomavam lugar da sociedade agrária, latifundiária e escravocrata.
  • Estilos que :
    • Se expressam por meio da prosa.
    • Se opõem ao Romantismo no que diz respeito ao sentimentalismo, à imaginação e à idealização.
  • Diferenças entre Realismo e Naturalismo: Realismo: Visão biológica do homem. Naturalismo: visão patológica.
  • Características do REALISMO:
    • Verossimilhança : procura apresentar a verdade, retratando o real na descrição dos personagens que são indivíduos e concretos, conhecidos, tipos particulares. Os incidentes de enredo decorrem do caráter dos personagens e os motivos urbanos dominam a ação.
    • Psicologismo: análise do espírito, do mundo exterior, da vida social.
    • Objetivismo: a vida é encarada objetivamente em todos os seus aspectos. O autor não intromete no andamento das ações, deixando que personagens e circunstâncias atuem uns sobre os outros, na busca da solução.
    • Interpretação da vida : Através da percepção, da observação e da análise apurada de fatos e coisas, denuncia o adultério, a inveja, a corrupção, a miséria do comportamento moral da sociedade.
    • Retrato da vida contemporânea : Interessa-lhe o fato presente, o homem, seu tempo, ao contrário dos românticos que amavam o passado.
    • A narrativa move-se lentamente : O Realismo apresenta, durante a narrativa, detalhes, aparentemente insignificantes, porém, reunidos e harmonizados, levam-nos ao descortinar da realidade.
    • Linguagem simples: O realista procura utilizar a linguagem mais próxima da realidade, principalmete a dos personagens que deve aproximar-se da fala coloquial e retratar os diversos níveis pessoais.
    • Principal representante do REALISMO :
    • MACHADO DE ASSIS
    • OBRAS Romances:
    • - Memórias Póstumas de Brás Cubas
    • Quincas Borba
    • Dom Casmurro
    • Esaú e Jacó
    • Memorial de Aires
    • Contos:
    • - Papéis avulsos e Histórias sem data
  • Características do Naturalismo
    • Romance de intenção e fisionomia científica.
    • O homem é um ser escravo da hereditariedade, do meio social (determinismo).
    • O naturalista dá preferência às personagens degeneradas, portadoras de patologias físicas e morais, taras e vícios. Aparecem os atos fisiológicos, instintos sexuais; é a presença do feio repulsivo na literatura.
    • O autor naturalista dá preferência às personagens e aos ambientes das classes sociais mais baixas.
    • Amoralismo: tudo pode e deve figurar na literatura.
    • O homem é encarado pelos seus aspectos fisiológicos; é um animal social que luta ferozmente pela sobrevivência.
  • Principal representante do NATURALISMO Aluísio Azevedo
    • OBRAS
    • ROMANCES
    • - O Mulato
    • - O Cortiço
    • - Casa de Pensão
  • Outros autores e obras:
    • Raul Pompéia
    • - Uma Tragédia no Amazonas (1880) - seu 1º romance
    • - O Ateneu (1888)
    • - As Jóias da Coroa (1888) - antimonarquista, é publicado sob a forma de folhetins na Gazeta de Notícias
    • - Canções sem Metro (1900)
    • Adolfo Caminha
    • - A Normalista (1892), Bom Crioulo (1895), A Tentação (1896) - romances
    • - Judith (1893), Lágrimas de um Crente (1893) - contos
    • - Vôos Incertos (1855-6) - poesia
    • - Cartas Literárias (1895) - crítica
    • - No País dos Ianques (1894) - crônica
    • Domingos Olímpio
    • - Luzia-Homem (1903)
    • - O Almorante (Anais, Rio, 1904-06)