• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Projeto Pedagógico Curricular
 

Projeto Pedagógico Curricular

on

  • 25,259 views

Projeto Pedagógico Curricular

Projeto Pedagógico Curricular

Statistics

Views

Total Views
25,259
Views on SlideShare
25,252
Embed Views
7

Actions

Likes
1
Downloads
206
Comments
0

2 Embeds 7

http://ademirdorozario.blogspot.com 6
http://www.ademirdorozario.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Projeto Pedagógico Curricular Projeto Pedagógico Curricular Document Transcript

    • COLÉGIO ESTADUAL OLAVO BILAC - EFM PROPOSTA CURRICULAR DISCIPLINA: HISTÓRIA – Ensino Fundamental – séries iniciais JUSTIFICATIVA A História social e cultural tem se imposto de maneira a rearticular a história econômica e política, possibilitando o surgimento de vozes de grupos e classes sociais silenciados. Mulheres, crianças, grupos étnicos diversos tem sido objeto de estudos que redimensionam a compreensão do cotidiano em suas esferas privadas e políticas, a ação e o papel dos indivíduos, rearticulando a subjetividade ao fato de serem produto de determinado tempo histórico, nas quais as conjunturas e as estruturas estão presentes. A produção historiográfica busca estabelecer diálogo com o seu tempo, reafirmando que “toda história é filha do seu tempo”, mas sem ignorar ser fruto de muitas tradições de pensamento. A pesquisa histórica esforça-se por situar-se entre a micro e macro-história nas singularidades dos acontecimentos e generalizações necessárias para a compreensão do processo histórico. Nas articulações do geral e do singular recuperam-se formas diversas de registros e ações humanas, tanto nos espaços considerados tradicionalmente os do poder, como o do Estado e das instituições oficiais, quanto nos espaços privados das fábricas e oficinas, das casas e das ruas, das festas e das sublevações, das guerras entre as nações e dos conflitos diários para a sobrevivência, das mentalidades em suas permanências de valores e crenças e das transformações advindas com a modernidade. Planejar é uma questão política, por isso precisamos atribuir valor ao planejamento, sentir que planejar faz sentido, tendo em vista que a EDUCAÇÃO é um pilar fundamental na construção de uma sociedade com maior justiça social para todos.
    • OBJETIVOS  Criticar, analisar e interpretar fontes documentais de natureza diversa, reconhecendo o papel das diferentes linguagens, dos diferentes agentes sociais e dos diferentes contextos envolvidos em sua produção;  Produzir textos analíticos e interpretativos sobre os processos históricos, a partir das categorias e procedimentos próprios do discurso historiográfico;  Relativizar as diversas concepções de tempo e as diversas formas de periodização do tempo cronológico, reconhecendo-as como construções culturais e históricas;  Estabelecer relações entre continuidade/permanência e ruptura/transformação nos processos históricos;  Construir a identidade pessoal e social na dimensão histórica, a partir do reconhecimento do papel do indivíduo nos processos históricos simultaneamente como sujeito e como produto dos mesmos;  Atuar sobre os processos de construção da memória social, partindo da crítica dos diversos lugares de memória socialmente instituídos;  Situar as diversas produções da cultura – as linguagens, as artes, a filosofia, a religião, as ciências, as tecnologias e outras manifestações sociais – nos contextos históricos de sua constituição e significação;  Situar as diversas produções históricas nos diversos ritmos da duração e nas relações de sucessão e/ou de simultaneidade;  Comparar problemáticas atuais e de outros momentos históricos;  Posicionar-se diante de fatos presentes a partir da interpretação de suas relações com o passado;
    • PLANO DE HISTÓRIA – 5ª SÉRIE OU 6º ANO OS DIFERENTES SUJEITOS SUAS HISTÓRIAS SUAS CULTURAS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - OS DIFERENTES SUJEITOS SUAS CULTURAS SUAS HISTÓRIAS; - A EXPERIÊNCIA HUMANA NO TEMPO; - OS SUJEITOS SUAS RELAÇÕES COM O OUTRO NO TEMPO. - AS CULTURAS LOCAIS E A CULTURA COMUM CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - SUJEITOS DA HISTÓRIA (os alunos): Identificação civil, suas fontes históricas específicas, sua localidade, formas de pensar, diversões, vestuário ou moda, tecnologias utilizadas, monumentos, líderes ou “heróis” ícones de identificação sociais e de grupo, organizações, História do Bairro onde vive, etc.; - HISTÓRIA LOCAL: Denominação e origem, localização, povoamento, personalidades pioneiras, atos e datas legislativas de criação e/ou emancipação, instituições e poderes, produção e posição econômica local e regional, índices educacionais e sociais, locais de memória e preservação histórica, praças de destaque, Bairros que mereçam destaque, manifestações culturais próprias, festas, tradições, cerimoniais e celebrações identitárias e de passagem, etc.; - INTRODUÇÃO AOS ESTUDOS HISTÓRICOS: A ciência História, o Homem como produtor da História, As diferentes Fontes ou Documentos Históricos, A Cultura, conceito, tipos e fonte como significação da produção humana; - O TEMPO E A HISTÓRIA: Tempo como Convenção, Referência para contar e organizar o tempo. Por que o homem organiza o tempo, unidades de tempo, diferentes temporalidades históricas e civis, diferentes Calendários históricos e civis; - AS ORIGENS DO SER HUMANO: Teorias do surgimento, Espécies do processo evolutivo e suas características, A África como berço do surgimento da humanidade e a riqueza histórica e cultural do continente, Conceito e divisão da Pré-história, Períodos da Pré-história domínio da natureza, produção, propriedade da terra, realizações técnicas e culturais do homem; - O POVOAMENTO DA AMÉRICA: Hipóteses de povoamento, os sítios arqueológicos como fontes históricas, Paleoíndio, Arcaico e Formativo e as realizações técnicas, culturais do homem em cada um dos períodos da Pré-história americana, O Brasil Pré-histórico revelado através dos Sambaquis, Concheiros e Sítios Arqueológicos, O homem primitivo ou nativo brasileiro suas realizações técnicas e culturais (Os indígenas do Brasil: organização, mitos e lendas, religiosidade, relações de poder, produção de subsistência e cultural, condições socioeconômica, empresas e proprietários invasão e massacre, legislação de proteção e garantias do indígena, organizações governamentais e indígenas de
    • defesa e proteção, etc.); - CONSTRUÇÃO DE UM PROCESSO OU POSSIBILIDADE DE “CIVILIZAÇÃO”: A região do Crescente Fértil e seus aspectos geográficos e naturais, O surgimento da civilização, do poder, das leis, das relações de poder político, econômico e religioso, da desigualdade socioeconômica e do comércio; PLANO DE HISTÓRIA – 5ª SÉRIE OU 6º ANO OS DIFERENTES SUJEITOS SUAS HISTÓRIAS SUAS CULTURAS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - OS SUJEITOS SUAS RELAÇÕES COM O OUTRO NO TEMPO, - AS CULTURAS LOCAIS E A CULTURA COMUM CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - CIVILIZAÇÕES DA ANTIGUIDADE ORIENTAL: Mesopotâmia, Egito, Fenícios, Hebreus e Persas - Aspectos e legados próprios que possibilitaram a construção do processo histórico e cultural vivido na atualidade no que se refere as instituições, letramento gráfico e numérico (considerando os povos ágrafos do atual contexto social onde não é considerado fator de desenvolvimento cultural ou social escrever), técnicas e legislação civil, diversidade de sujeitos, religiosidades e manifestações culturais; Outra possibilidade: Povoamento, organização, formação, política, realizações técnicas, religiosas, científicas, literárias e culturais. Países e povos que resultaram ou ocupam os territórios onde se estabeleceram as Civilizações da Antiguidade Oriental na atualidade e seus aspectos próprios. - CIVILIZAÇÕES DO EXTREMO ORIENTE: China e Índia – Características identitárias próprias no que se refere a aspectos políticos, sociais e cultuais e suas contribuições técnicas, literárias, filosóficas, científicas, culturais e seu enfrentamento das questões socioeconômicas na atualidade;
    • PLANO DE HISTÓRIA – 5ª SÉRIE OU 6º ANO OS DIFERENTES SUJEITOS SUAS HISTÓRIAS SUAS CULTURAS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - OS SUJEITOS SUAS RELAÇÕES COM O OUTRO NO TEMPO, - AS CULTURAS LOCAIS E A CULTURA COMUM CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - CIVILIZAÇÕES DA ANTIGUIDADE OCIDENTAL: Grécia Antiga - Aspectos e legados próprios que possibilitaram a construção do processo histórico e cultural vivido na atualidade no que se refere Rica Mitologia, Democracia, Olimpíadas, Filosofia, Ciência, Medicina, Teatro, Objetivo do Padrão de Beleza Grego em contraponto com o Padrão de Beleza atual para o mercado; - Outra possibilidade: Povoamento, organização, formação, política, realizações técnicas, religiosas, científicas, literárias e culturais. País e povos que resultaram ou ocupam o território onde se estabeleceu a Grécia Antiga na atualidade e seus aspectos próprios. - CIVILIZAÇÕES DA ANTIGUIDADE OCIDENTAL: Roma Antiga - Aspectos e legados próprios que possibilitaram a construção do processo histórico e cultural vivido na atualidade no que se refere à origem do Senado, Organização Militar, Imperialismo Político e Econômico (diferenças entre o praticado pelos romanos antigos e o praticado por alguns países na atualidade) Formação da República, Estabelecimento do Direito e suas Categorias, Lutas Sociais, A questão da Terra, Arquitetura função política e social, Mecanismo de Divulgação, Controle e dominação (Pão e circo) em comparativo com o atual, políticas públicas, mídia, música, objetos de consumo e pertencimento social, etc.; - Outra possibilidade: Povoamento, organização, formação, política, realizações técnicas, religiosas, científicas, literárias e culturais. Transformações sociais, políticas, econômicas e crises que forjaram um novo período histórico; País e povos que resultaram ou ocupam o território onde se estabeleceu a Roma Antiga na atualidade e seus aspectos próprios.
    • PLANO DE HISTÓRIA – 6ª SÉRIE OU 7º ANO A CONSTITUIÇÃO HISTÓRICA DO MUNDO RURAL E URBANO E A FORMAÇÃO DA PROPRIEDADE EM DIFERENTES TEMPOS E ESPAÇOS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - AS RELAÇÕES DE PROPRIEDADE, - A CONSTITUIÇÃO HISTÓRICA DO MUNDO DO CAMPO E DO MUNDO DA CIDADE, - A RELAÇÃO ENTRE CAMPO E A CIDADE, - A PRODUÇÃO CULTURAL DO CAMPO E DA CIDADE. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Desenvolvimento do Feudalismo: As características próprias dos tempos medievos e as contribuições dos povos germânicos que colaboraram para formar uma nova organização da produção econômica, a mão-de-obra utilizada, a sociedade e a cultura específica desta determinada temporalidade. Trabalhar um comparativo entre a cultura medieval e a cultura pós-moderna; Trabalhar as condições socioeconômicas dos trabalhadores medievais com os trabalhadores assalariados da atualidade. - Organização de grandes reinos: Africanos, Franco ou Carolíngio, Bizantino e Árabe ou Islâmico suas influências próprias na formação da mentalidade do ocidente e oriente no que se refere a política, legislação, técnicas, literatura, ciência, religiosidade e cultura. - Transformações e crises que marcaram a constituição da modernidade: Renascimento do comércio e das cidades, nascimento da burguesia,as organizações de comerciantes e trabalhadores artesanais, peste negra, revoltas camponesas, o Cisma do Ocidente, A Guerra dos Cem Anos;
    • PLANO DE HISTÓRIA – 6ª SÉRIE OU 7º ANO A CONSTITUIÇÃO HISTÓRICA DO MUNDO RURAL E URBANO E A FORMAÇÃO DA PROPRIEDADE EM DIFERENTES TEMPOS E ESPAÇOS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - A RELAÇÃO ENTRE CAMPO E A CIDADE, CONFLITOS E RESISTÊNCIAS E A PRODUÇÃO CULTURAL. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - A Constituição da Modernidade: Estados Modernos como território de desenvolvimento de um novo sistema econômico e a mentalidade predominante na Educação, Artes, Literatura e Ciências; - Uma nova mentalidade ligada a produção econômica: Renascimento Cultural e Reforma Religiosa – Os sentidos da produção cultural e das manifestações religiosas na atualidade no que se refere às aspirações do homem e os sujeitos da História local. - Internacionalização de um sistema de produção econômica: Estados Nacionais, nobres, burguesia, sistema mercantilista e a expansão marítimo- comercial portuguesa, espanhola, francesa e holandesa; - As altas culturas americanas: Astecas, Maias e Incas, sua diversidade cultural, produção técnica e econômica, educação, religiosidade, mitos, enfrentamento com o conquistador domínio, massacre e drástica redução demográfica; PLANO DE HISTÓRIA – 6ª SÉRIE OU 7º ANO
    • A CONSTITUIÇÃO HISTÓRICA DO MUNDO RURAL E URBANO E A FORMAÇÃO DA PROPRIEDADE EM DIFERENTES TEMPOS E ESPAÇOS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - A RELAÇÕES DE PROPRIEDADE, PODER, TRABALHO E OS CONFLITOS E RESISTÊNCIAS. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Exploração dos impérios coloniais na América: Organização, administração e órgãos de controle, atividades econômicas e mão-de-obra nos territórios de domínio espanhol. Desinteresse inicial dos portugueses pelas terras americanas, o Brasil pré- colonial: primeiras expedições, exploração econômica e da mão-de-obra escrava indígena e africana, início da colonização e os órgãos da administração da colônia portuguesa. - Economia e sociedade no Brasil colonial: O tripé da economia colonial (Latifúndio, Monocultor e Escravista), a empresa açucareira colonial, exploração da mão-de-obra e o tráfico de escravos africanos, a luta e organizações de resistência, a formação da sociedade no entorno do engenho açucareiro colonial e suas características específicas; - A expansão do território do Brasil colonial: União Ibérica ou Peninsular, bandeirantismo, missões jesuíticas, movimentos de contestação colonial: As revoltas reivindicatórias e emancipatórias. PLANO DE HISTÓRIA – 7ª SÉRIE OU 8º ANO
    • O MUNDO DO TRABALHO E OS MOVIMENTOS DE RESISTÊNCIA CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - HISTÓRIA DAS RELAÇÕES DA HUMANIDADE COM O TRABALHO; - O TRABALHO E AS CONTRADIÇÕES DA MODERNIDADE; - OS TRABALHADORES E AS CONQUISTAS DE DIREITO. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Constituição do sistema de governo dos Estados Nacionais: Absolutismo, Conceito, Teóricos, Formação do Absolutismo francês e inglês, O terceiro Estado vida cotidiana e trabalho; - Administração colonial no Brasil: o Brasil Colônia, a atividade açucareira; - Ocupação e colonização da América do Norte: Caso inglês, francês e holandês; - Atividade mineradora no Brasil colonial: Descobridores das minas e locais de mineração, Administração das minas, Mão-de-obra utilizada, Conflitos com governo e pela disputa das minas, sociedade organizada no entorno da mineração e as mudanças provocadas pela atividade mineradora no Brasil colonial. - Desenvolvimento processo de industrialização: Fatores que provocaram o processo, tecnologias, pionerismo inglês, fases de desenvolvimento, organizações e lutas dos operários; PLANO DE HISTÓRIA – 7ª SÉRIE OU 8º ANO
    • O MUNDO DO TRABALHO E OS MOVIMENTOS DE RESISTÊNCIA CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - HISTÓRIA DAS RELAÇÕES DA HUMANIDADE COMO TRABALHO; - OS TRABALHADORES E AS CONQUISTAS DE DIREITO. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Rompendo com a sociedade de ordens e privilégios: Iluminismo: conceito, suas características, autores e propostas políticas, sociais e econômicas, Independência dos Estados Unidos: Ideologia que orientou o processo, personagens, principais acontecimentos e realizações do processo de independência, A Revolução francesa: significado da revolução, principais acontecimentos e realizações do processo revolucionário e o desfecho da revolução; - Rompendo com o domínio colonial: Período Napoleônico e seus desdobramentos e a Independência das Colônias Espanholas na América – Antecedentes, personalidades libertárias envolvidas, o projeto de independência para as colônias espanholas da América do Sul e seus desdobramentos; PLANO DE HISTÓRIA – 7ª SÉRIE OU 8º ANO
    • O MUNDO DO TRABALHO E OS MOVIMENTOS DE RESISTÊNCIA CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - O TRABALHO E A VIDA EM SOCIEDADE; - O TRABALHO E AS CONTRADIÇÕES DA MODERNIDADE; - OS TRABALHADORES E AS CONQUISTAS DE DIREITO. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Luta pela independência na colônia portuguesa na América: As revoltas emancipatórias no Brasil colônia, acontecimentos e realizações que se destacaram no processo de independência do Brasil. Relações políticas internas e externas do Brasil independente e os fatos que se destacaram no período do Primeiro Reinado. - Novas idéias políticas e econômicas: As revoluções liberais e nacionalistas que possibilitaram processos de unificação de países e a Guerra de Secessão na América do Norte; - Disputas políticas e opressão da população urbana e rural provocam uma nova organização política e administrativa no Brasil do século XIX: Principais acontecimentos e transformações políticas, sociais e econômicas do Período Regencial e do Segundo Reinado. PLANO DE HISTÓRIA – 8ª SÉRIE OU 9º ANO
    • RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO E RESISTÊNCIA: A FORMAÇÃO DO ESTADO E DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - A CONSTITUIÇÃO DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS; - A FORMAÇÃO DO ESTADO; - SUJEITOS GUERRA E REVOLUÇÕES. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Expansão política, econômica e tecnológica das potências européias: Segunda Revolução Industrial, Imperialismo, Neocolonialismo e a formação dos impérios coloniais; - Instituição de uma nova forma de governo no Brasil: Movimento republicano, questões republicanas, Proclamação da República, principais realizações e acontecimentos dos governos militares e oligárquicos, revoltas urbanas, camponesas e militares, industrialização, imigração e movimento operário. - Guerra e Revolução: Primeira Guerra – Antecedentes e países envolvidos, alianças militares, principais acontecimentos e realizações no período de desenvolvimento do conflito e resultados da guerra; - Condições socioeconômicas da Rússia pré-revolucionária, ideologia e líderes da revolução, principais acontecimentos e realizações no desenvolvimento do processo revolucionário, a constituição da União Soviética e seu posicionamento político, militar e econômico geoestratégico mundial; PLANO DE HISTÓRIA – 8ª SÉRIE OU 9º ANO
    • RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO E RESISTÊNCIA: A FORMAÇÃO DO ESTADO E DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - A CONSTITUIÇÃO DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS; - SUJEITOS GUERRA E REVOLUÇÕES. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: -Crise, autoritarismo e guerra: Expansão econômica dos anos 1920, fatores que provocaram a crise, seus efeitos e medidas socioeconômicas como possibilidade de recuperação da crise; - Antecedentes que possibilitaram a organização de Estados Totalitários na Europa, suas características e formas próprias de ação divulgação e repressão; - Segunda Guerra Mundial antecedentes, países envolvidos, alianças militares, desenvolvimento do conflito e resultados da guerra. - Governo populista e ditatorial no Brasil: Desacordo político dos governos oligárquicos, a “Revolução de 1930”, realizações e acontecimentos das fases do governo Vargas no Brasil; - A geopolítica bipolar do após guerra: Desenvolvimento da Guerra Fria e seus desdobramentos na Europa, Ásia, África (descolonização) e América Latina. Os conflitos regionais no período de desenvolvimento da Guerra Fria; PLANO DE HISTÓRIA – 8ª SÉRIE OU 9º ANO
    • RELAÇÕES DE DOMINAÇÃO E RESISTÊNCIA: A FORMAÇÃO DO ESTADO E DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO - RELAÇÕES DE PODER - RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU GERADORES DA SÉRIE E BIMESTRE: - A CONSTITUIÇÃO DAS INSTITUIÇÕES POLÍTICAS, ECONÔMICAS E MILITARES; - SUJEITOS GUERRA E REVOLUÇÕES. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Brasil democracia e ditadura: Principais realizações e acontecimentos nos períodos Democrático (1946 a 1964), Regime Ditatorial Militar (1964 a 1985) e Redemocratização (1985 a 2009) no Brasil; - A geopolítica multipolar: Crise política e econômica do Socialismo Russo e seus desdobramentos. Desenvolvimento da Globalização e seus efeitos políticos, econômicos, militar, socioculturais e ambientais.
    • METODOLOGIA DA DISCIPLINA  Orientar os alunos e alunas para a realização de pesquisas em fontes diversas;  Apresentação dos trabalhos de pesquisa através de debates;  Trabalho com documentários, filmes e outros;  Utilização da TV-Pendrive pelo professor e pelos alunos para apresentação de trabalhos e aulas;  Trabalho em grupo para debater e trabalhar os conteúdos e outros temas;  Atividades para contextualização dos temas trabalhados, individuais e em grupo;  Trabalho com análise e interpretação de textos diversos, com temas relacionados ao conteúdo e temas atuais;  Produção de textos sobre os conteúdos trabalhados;  Palestras sobre os temas trabalhados e sobre outros temas, como: agricultura orgânica, meio ambiente, saúde, política econômica, movimentos sociais e outros;  Trabalho com documentários sobre os conteúdos trabalhados em sala de aula;  Exposição das aulas utilizando slides;  Aulas de Leitura;  Inicio do trabalho com o conteúdo, sempre utilizando um Tema Gerador, visando atrair a atenção dos alunos para o conteúdo. Prioritariamente partindo de temas locais e regionais, para atingir o conteúdo global. Selecionar o Tema Gerador de acordo com a realidade de cada turma. AVALIAÇÃO
    • A avaliação, em seu sentido amplo, apresenta-se como atividade à experiência cotidiana do ser humano. Frequentemente nos deparamos analisando e julgando a nossa atuação e a dos nossos semelhantes, os fatos de nosso ambiente e as situações das quais participamos. No âmbito educacional a educação deve ser entendida como um dos aspectos do ensino pela qual o professor estuda e interpreta os dados da aprendizagem e de seu próprio trabalho, com a finalidade de acompanhar e aperfeiçoar o processo de aprendizagem dos alunos. Como nos diz Luckesi, os dados relevantes a serem considerados na avaliação, deverão se compatíveis com o objeto a ser avaliado e com os objetos que se tem. Para tanto, a avaliação deverá ser assumida como instrumento de compreensão do estágio de aprendizagem em que se encontra o aluno, tendo em vista tomar decisões suficientes e satisfatórias para que este possa avançar no seu processo de aprendizagem. Assim, a avaliação não seria somente um instrumento para a aprovação ou reprovação dos alunos, mas sim um diagnóstico de sua situação, tendo em vista a definição de encaminhamento e diversificação de métodos e técnicas necessárias, utilizados no processo de fazer pedagógico, bem como, a metodologia adequada ao nível do aluno e ao próprio conteúdo, ou seja, a avaliação reflexiva, relacional e compreensiva, caracterizando-se a partir daí, como um meio de verificação do processo onde os alunos compreendam o mundo em que vivem, usufruam dele, e que através dos conhecimentos acumulados pela humanidade construam um mundo melhor, mais justo e fraterno. Um fator importante a ser detectado é que ao realizar a avaliação sócio-afetiva onde engloba atitudes, valores, interesse, esforço, participação, comportamento, criatividade, iniciativa, pode ser trabalhado com conceitos ou parecer descritivo, que não tenham o caráter de aprovação ou reprovação, ou seja, sem vinculá-los à nota, visando construir-se um instrumento de formação do educando. Para atender o sistema de avaliação, que requer que se atribua notas em relação a aquisição do conhecimento, dar-se-á mensuração destas num regime Bimestral, com a adoção da média 6,0 para aprovação. Dessa forma todas as avaliações serão seguidas de revisão dos conteúdos trabalhados e posterior avaliação de recuperação, propiciando ao aluno a compreensão dos conteúdos trabalhados.
    • INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO INSTRUMENTO VALOR Prova 40,0 Trabalhos: Apresentações e Seminário (individuais e/ou em 30,0 grupos), Debates e Discussões (em classe e extra classe), pesquisas, produções de texto, relatórios). Produção em sala (interação durante as aulas, organização do 30,0 caderno, envolvimento nas atividades, contribuições nas discussões, avanço individual na aprendizagem) TOTAL 10,0 BIBLIOGRAFIA o Projeto Político Pedagógico. Colégio Estadual Olavo Bilac EFM; o DCE – Diretrizes Curriculares de História – SEED - PARANÁ o Currículo Básico do Estado do Paraná. o SCHIMIDT, Mário Furley, Nova História Crítica 2º ed. Ver. e atual São Paulo: Geração, 2005. o História Viva: Temas Brasileiros, Presença Negra. São Paulo: Duetto, nº 3, 2006. o Nossa História. A Guerra do Paraguai. São Paulo, ano 2 nº 13, nov./2004. o OLIVEIRA, Ricardo Costa de (org) A construção do Paraná Moderno: políticos e política no governo do Paraná de 1930 a 1980. Curitiba: SETI, 2004. o WACHOWICZ, Ruy História do Paraná. 10 ed. Curitiba: Imprensa Oficial do Paraná,2002. o Currículo Básico do Estado do Paraná. o Projeto Araribá: História/Obra coletiva, concebida, desenvolvida e produzida pela Editora Moderna; editora responsável Maria Raquel, Apolinário Melani. – 1. ed. – São Paulo: Moderna, 2006. o Schimidt, Mario Furley. Nova História Crítica Moderna e Contemporânea – São Paulo: Nova Geração, 1997. o Revista Veja Especial. A Aventura do Descobrimento. Parte integrante da Veja ano 33 – N.º 17. o LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. 14 ed. São Paulo: Cortez, 2002. o HOBSBAWM Eric.A Era dos Extremos: o breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
    • COLÉGIO ESTADUAL OLAVO BILAC – EFM PROPOSTA CURRICULAR DISCIPLINA: HISTÓRIA – ENSINO MÉDIO JUSTIFICATIVA A História social e cultural tem se imposto de maneira a rearticular a história econômica e política, possibilitando o surgimento de vozes de grupos e classes sociais silenciados. Mulheres, crianças, grupos étnicos diversos tem sido objeto de estudos que redimensionam a compreensão do cotidiano em suas esferas privadas e políticas, a ação e o papel dos indivíduos, rearticulando a subjetividade ao fato de serem produto de determinado tempo histórico, nas quais as conjunturas e as estruturas estão presentes. A produção historiográfica busca estabelecer diálogo com o seu tempo, reafirmando que “toda história é filha do seu tempo”, mas sem ignorar ser fruto de muitas tradições de pensamento. A pesquisa histórica esforça-se por situar-se entre a micro e macro-história nas singularidades dos acontecimentos e generalizações necessárias para a compreensão do processo histórico. Nas articulações do geral e do singular recuperam-se formas diversas de registros e ações humanas, tanto nos espaços considerados tradicionalmente os do poder, como o do Estado e das instituições oficiais, quanto nos espaços privados das fábricas e oficinas, das casas e das ruas, das festas e das sublevações, das guerras entre as nações e dos conflitos diários para a sobrevivência, das mentalidades em suas permanências de valores e crenças e das transformações advindas com a modernidade. Planejar é uma questão política, por isso precisamos atribuir valor ao planejamento, sentir que planejar faz sentido, tendo em vista que a EDUCAÇÃO é um pilar fundamental na construção de uma sociedade com maior justiça social para todos.
    • OBJETIVOS  Criticar, analisar e interpretar fontes documentais de natureza diversa, reconhecendo o papel das diferentes linguagens, dos diferentes agentes sociais e dos diferentes contextos envolvidos em sua produção;  Produzir textos analíticos e interpretativos sobre os processos históricos, a partir das categorias e procedimentos próprios do discurso historiográfico;  Relativizar as diversas concepções de tempo e as diversas formas de periodização do tempo cronológico, reconhecendo-as como construções culturais e históricas;  Estabelecer relações entre continuidade/permanência e ruptura/transformação nos processos históricos;  Construir a identidade pessoal e social na dimensão histórica, a partir do reconhecimento do papel do indivíduo nos processos históricos simultaneamente como sujeito e como produto dos mesmos;  Atuar sobre os processos de construção da memória social, partindo da crítica dos diversos lugares de memória socialmente instituídos;  Situar as diversas produções da cultura – as linguagens, as artes, a filosofia, a religião, as ciências, as tecnologias e outras manifestações sociais – nos contextos históricos de sua constituição e significação;  Situar as diversas produções históricas nos diversos ritmos da duração e nas relações de sucessão e/ou de simultaneidade;  Comparar problemáticas atuais e de outros momentos históricos;  Posicionar-se diante de fatos presentes a partir da interpretação de suas relações com o passado;
    • DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS DE HISTÓRIA DE ACORDO COM A DCE DO PARANÁ HISTÓRIA – 1º ANO – ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO RELAÇÕES DE PODER RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU TEMAS GERADORES DA SÉRIE: - TRABALHO ESCRAVO, SERVIL, ASSALARIADO E O TRABALHO LIVRE; - URBANIZAÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - A ciência História e as diferentes unidades e temporalidades; - A Pré-história Geral, Americana, Brasileira e Paranaense; - Civilizações da Antiguidade: Mesopotâmia, Hebreus, Fenícios e Persas; - Civilizações Africanas: Egito Antigo, Gana, Mali, Kongo, Hauças, Ndongo; - Civilizações do Extremo Oriente: Índia e China; - Civilizações da Antiguidade Ocidental: Grécia e Roma Antiga; - Os Reinos da Alta Idade Média Ocidental e Oriental: Bizantino, Franco e Árabe, Muçulmano ou Islâmico; - O modo de produção Feudal; - O poder e a influência da Igreja Ocidental, a Educação e a Cultura Medieval; - As novas condições da Baixa Idade Média – Período de Transformações e Crises; - Formação das Monarquias Nacionais, Absolutismo, Mercantilismo, Renascimento Cultural, Reforma e Contra-Reforma Religiosa; - Expansão Comercial e Marítima Européia; - Indígenas ou primitivos habitantes do Brasil e o território brasileiro Pré-colonial e início da colonização; - Indígenas ou primitivos habitantes do Paraná e ocupação (Encomiendas, Reduções e as Obrages), caminhos (Peabiru, Graciosa, Itupava, Arraial, e Viamão) povoamento, tropeirismo e as primeiras vilas paranaenses; - O tripé da economia colonial, empresa açucareira e a Sociedade colonial Brasileira – África: aspectos próprios e a riqueza cultural do continente; − História local e regional.
    • DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS DE HISTÓRIA DE ACORDO COM A DCE DO PARANÁ HISTÓRIA – 2º ANO – ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO RELAÇÕES DE PODER RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU TEMAS GERADORES DA SÉRIE: - O ESTADO E AS RELAÇÕES DE PODER; -CULTURA E RELIGIOSIDADE. CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - América Colonial Espanhola e Inglesa; - Iluminismo; - Atividade Mineradora, sociedade mineradora colonial, revoltas reivindicatórias – Pecuária e mineração no Paraná; - Revolução inglesa; - Independência das 13 colônias inglesas da América do Norte; - Revolução Francesa; - Independência das Colônias Espanholas, do Brasil na América do Sul e Emancipação política do Paraná – Revolução Federalista e do Contestado; - Revolução Industrial; -Movimentos do século XIX: Liberalismo, Nacionalismo, Anarquismo, Socialismo e Unificações; - Ampliação das fronteiras, Guerra da Secessão e o Imperialismo Norte Americano na América Latina; - Período Imperial brasileiro (1º Reinado, Período Regencial e 2º Reinado – Paraná em relação da Guerra do Paraguai); - Imperialismo e Neocolonialismo na África e Ásia; - Transformações Socioeconômicas no Brasil Imperial do Século XIX (Industrialização, atividades agropecuaristas e extrativistas, Imigração e Abolição); - Economia Paranaense – Erva-Mate, Café (Norte Velho,Norte Novo, e Norte Novíssimo) e Madeira; - Desenvolvimento das idéias e do processo de Proclamação da República no Brasil. − História local e regional.
    • DISTRIBUIÇÃO DOS CONTEÚDOS DE HISTÓRIA DE ACORDO COM A DCE DO PARANÁ HISTÓRIA – 3º ANO – ENSINO MÉDIO CONTEÚDOS ESTRUTURANTES: RELAÇÕES DE TRABALHO RELAÇÕES DE PODER RELAÇÕES CULTURAIS. CONTEÚDOS BÁSICOS OU TEMAS GERADORES DA SÉRIE: - OS SUJEITOS, AS REVOLTAS E AS GUERRAS; - MOVIMENTOS SOCIAIS, POLÍTICOS, E CULTURAIS E AS GUERRAS E REVOLUÇÕES CONTEÚDOS ESPECÍFICOS: - Primeira Guerra Mundial; - Período entre guerras: Revolução Russa, Crise Cíclica do Capitalismo de 1929 e Os Estados Totalitários Europeus; - República da Espada (1889 a 1891), República Velha, Das Oligarquias ou do Café- com-leite (1891 a 1930) e o Movimento Paranista no Paraná; - A Segunda Guerra Mundial. A Imigração japonesa no Paraná; - Período Getulista no Brasil. O Paraná: Companhias de Colonização, Guerra do Porecatu e Criação do Estado do Iguaçu; - Brasil democracia e ditadura: República populista democrática (1946 a 1964) – Companhias de povoamento e Reforma Agrária no Oeste do Paraná, República da Ditadura ou Regime Militar (1964 a 1985) e República da Redemocratização (1985 a 2009); - A geopolítica bipolar do após guerra: Desenvolvimento da Guerra Fria e seus desdobramentos na Europa, Ásia, África (descolonização) e América Latina. Os conflitos regionais no período de desenvolvimento da Guerra Fria; - A geopolítica multipolar: Crise política e econômica do Socialismo Russo e seus desdobramentos. Desenvolvimento da Globalização e seus efeitos políticos, econômicos, militar, socioculturais e ambientais. - Paraná na atualidade: Disputas pela terra, movimentos sociais, movimento quilombola paranaense, as condições socioeconômicas dos indígenas paranaenses, Cultura, festas e manifestações artísticas paranaenses; História local e regional. METODOLOGIA DA DISCIPLINA
    •  Orientar os alunos e alunas para a realização de pesquisas em fontes diversas;  Apresentação dos trabalhos de pesquisa através de debates;  Trabalho com documentários, filmes e outros;  Utilização da TV-Pendrive pelo professor e pelos alunos para apresentação de trabalhos e aulas;  Trabalho em grupo para debater e trabalhar os conteúdos e outros temas;  Atividades para contextualização dos temas trabalhados, individuais e em grupo;  Trabalho com análise e interpretação de textos diversos, com temas relacionados ao conteúdo e temas atuais;  Produção de textos sobre os conteúdos trabalhados;  Palestras sobre os temas trabalhados e sobre outros temas, como: agricultura orgânica, meio ambiente, saúde, política econômica, movimentos sociais e outros;  Trabalho com documentários sobre os conteúdos trabalhados em sala de aula;  Exposição das aulas utilizando slides;  Aulas de Leitura;  Inicio do trabalho com o conteúdo, sempre utilizando um Tema Gerador, visando atrair a atenção dos alunos para o conteúdo. Prioritariamente partindo de temas locais e regionais, para atingir o conteúdo global. Selecionar o Tema Gerador de acordo com a realidade de cada turma. AVALIAÇÃO
    • A avaliação, em seu sentido amplo, apresenta-se como atividade à experiência cotidiana do ser humano. Frequentemente nos deparamos analisando e julgando a nossa atuação e a dos nossos semelhantes, os fatos de nosso ambiente e as situações das quais participamos. No âmbito educacional a educação deve ser entendida como um dos aspectos do ensino pela qual o professor estuda e interpreta os dados da aprendizagem e de seu próprio trabalho, com a finalidade de acompanhar e aperfeiçoar o processo de aprendizagem dos alunos. Como nos diz Luckesi, os dados relevantes a serem considerados na avaliação, deverão se compatíveis com o objeto a ser avaliado e com os objetos que se tem. Para tanto, a avaliação deverá ser assumida como instrumento de compreensão do estágio de aprendizagem em que se encontra o aluno, tendo em vista tomar decisões suficientes e satisfatórias para que este possa avançar no seu processo de aprendizagem. Assim, a avaliação não seria somente um instrumento para a aprovação ou reprovação dos alunos, mas sim um diagnóstico de sua situação, tendo em vista a definição de encaminhamento e diversificação de métodos e técnicas necessárias, utilizados no processo de fazer pedagógico, bem como, a metodologia adequada ao nível do aluno e ao próprio conteúdo, ou seja, a avaliação reflexiva, relacional e compreensiva, caracterizando-se a partir daí, como um meio de verificação do processo onde os alunos compreendam o mundo em que vivem, usufruam dele, e que através dos conhecimentos acumulados pela humanidade construam um mundo melhor, mais justo e fraterno. Um fator importante a ser detectado é que ao realizar a avaliação sócio-afetiva onde engloba atitudes, valores, interesse, esforço, participação, comportamento, criatividade, iniciativa, pode ser trabalhado com conceitos ou parecer descritivo, que não tenham o caráter de aprovação ou reprovação, ou seja, sem vinculá-los à nota, visando construir-se um instrumento de formação do educando. Para atender o sistema de avaliação, que requer que se atribua notas em relação a aquisição do conhecimento, dar-se-á mensuração destas num regime bimestral, com a adoção da média 6,0 para aprovação. Dessa forma todas as avaliações serão seguidas de revisão dos conteúdos trabalhados e posterior avaliação de recuperação, propiciando ao aluno a compreensão dos conteúdos trabalhados. INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO:
    • INSTRUMENTO VALOR Prova 40,0 Trabalhos: Apresentações e Seminário (individuais e/ou em 30,0 grupos), Debates e Discussões (em classe e extra classe), pesquisas, produções de texto, relatórios). Produção em sala (interação durante as aulas, organização do 30,0 caderno, envolvimento nas atividades, contribuições nas discussões, avanço individual na aprendizagem). TOTAL 10,0 BIBLIOGRAFIA o Projeto Político Pedagógico. Colégio Estadual José Bonifácio o DCE – Diretrizes Curriculares de História – SEED - PARANÁ o Currículo Básico do Estado do Paraná. o SCHIMIDT, Mário Furley, Nova História Crítica 2º ed. Ver. e atual São Paulo: Geração, 2005. o História Viva: Temas Brasileiros, Presença Negra. São Paulo: Duetto, nº 3, 2006. o Nossa História. A Guerra do Paraguai. São Paulo, ano 2 nº 13, nov./2004. o OLIVEIRA, Ricardo Costa de (org) A construção do Paraná Moderno: políticos e política no governo do Paraná de 1930 a 1980. Curitiba: SETI, 2004. o WACHOWICZ, Ruy História do Paraná. 10 ed. Curitiba: Imprensa Oficial do Paraná,2002. o Currículo Básico do Estado do Paraná. o Schimidt, Mario Furley. Nova História Crítica do Brasil: 500 Anos De História Malcontada – São Paulo: Nova Geração, 1997. o Schimidt, Mario Furley. Nova História Crítica Moderna e Contemporânea – São Paulo: Nova Geração, 1997. o Revista Veja Especial. A Aventura do Descobrimento. Parte integrante da Veja ano 33 – N.º 17. o LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. 14 ed. São Paulo: Cortez, 2002. o HOBSBAWM Eric.A Era dos Extremos: o breve século XX. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. “Quase todos os jovens de hoje crescem numa espécie de presente continuo, sem qualquer relação orgânica com o passado público da época em que vivem. Por isso os historiadores, cujo oficio é lembrar o que outros esquecem, tornam-se mais importantes que nunca no fim do segundo milênio. Por esse motivo, porém, eles têm de ser mais que simples cronistas, memorialistas e compiladores“. Eric Hobsbawm – “A Era dos Extremos”. Ouro Verde do Piquiri, fevereiro de 2010