Revisao bahiana med_geografia

1,666 views
1,492 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,666
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
9
Actions
Shares
0
Downloads
57
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revisao bahiana med_geografia

  1. 1. GEOGRAFIA 1 REVISÃO BAHIANA Questões Bahiana (2009-2012) QUESTÃO 01 Com base nas informações da ilustração e nos conhecimentos sobre a organização do espaço mundial, pode-se inferir: 01) As situações destacadas só ocorreram após a Terceira Revolução Industrial porque o processo de produção de riquezas passou a ser predatória. 02) A Era Espacial se caracteriza pelo avanço tecnológico, pela inclusão dos países emergentes nesse processo, pela eliminação das guerras convencionais e pela consolidação da sociedade de consumo. 03) A criação de novos padrões de consumo, na Era Atômica, implicou o uso de novas fontes de matérias-primas, na criação de produtos supérfluos e em uma maior ameaça à diversidade. 04) A expansão capitalista e a globalização, que estão presentes na charge, satisfizeram às novas necessidades de consumo, à distribuição mais equitativa do capital no espaço mundial e à ampliação da oferta de empregos. 05) O crescimento da disputa por mercados provocou a queda dos regimes totalitários e do fundamentalismo religioso e político, levando a uma bipolarização ideológica mundial, que resultou em novos conflitos armados. QUESTÃO 02 Bactérias e vírus antecedem à medição humana do tempo, mas as aglomerações urbanas e formas equivocadas de lidar com a natureza tornaram possível a expansão das grandes epidemias. A partir do início dos anos 80 do século passado, a explosão da AIDS inaugurou a era das epidemias com ampla cobertura pela mídia: o pânico causado pela então desconhecida doença foi partilhado em escala global. Seguiram-se o terrível vírus ebola – que assustou a África e, por pouco, não entrou no Ocidente pelo porto de Malburg, na Alemanha – a retomada da meningite, da cólera, da dengue que, a cada ano, faz mais estragos entre nós. Nessa primeira década do século XXI, além de guerras e audaciosos ataques terroristas, cepas de vírus antes exclusivas de animais sofrem mutações e passam a atingir e matar humanos. Foi assim com a gripe aviária e, agora, o planeta assiste sobressaltado aos estragos provocados pela gripe suína. Previsões alarmantes também existem em relação ao ressurgimento da malária e da febre amarela. No entanto, muito antes de o jornal e de a TV espalharem, globalmente e em tempo quase real, o drama das vítimas e o suspense causado diante da possibilidade de pandemias, a história humana tem registrado pragas devastadoras, como a da peste bubônica – também chamada de peste negra por deixar manchas dessa cor na pele – que dizimou cerca de 25 milhões de pessoas em uma Europa perplexa diante do misterioso “castigo”. Era uma época em que se desconhecia que os organismos vivos, invisíveis ao olho, causavam doenças – algumas devastadoras. [...] No caso das grandes epidemias, o estrago foi imenso, mas grupos populacionais sobreviviam, geravam descendentes, aptos a enfrentar o próximo ataque. Sejam quais forem as circunstâncias, o desequilíbrio entre o ambiente e os humanos é que arma o gatilho para que epidemias voltem a cena. (BANDEIRA, 2009, p. 11 B). Os fatos referidos no texto ocorrem porque: 01) o mundo, ao se tornar uma aldeia global, possibilitou a rápida circulação de pessoas, em escala planetária, ameaçando a saúde do homem e contribuindo para o surgimento de pandemias. 02) a ocupação desordenada do solo e a destruição do habitat de várias espécies facilitam a circulação dos micro-organismos, resultando no surgimento de novas bactérias nos países periféricos que, alteradas para serem utilizadas, como armas biológicas, ameaçam a humanidade. 03) o crescimento das aglomerações urbanas tem provocado a alteração nas estruturas genéticas dos vírus, em função da destruição da natureza, nessas áreas, razão do surgimento de bactérias antes inexistentes na reino animal. 04) a mídia tem sido a maior responsável pela desinformação em relação às novas epidemias, ao criar um clima de pânico, em escala global, dificultando o estabelecimento de uma política eficaz de combate às epidemias. 05) a África tem sido o maior foco disseminador de doenças, antes erradicadas em todo mundo, como a febre amarela e a malária, obrigando os países a isolar esse continente como meio eficaz de combate às epidemias.
  2. 2. GEOGRAFIA QUESTÃO 03 Os equipamentos eletrônicos são uma das mais conhecidas fontes de metais pesados, materiais tóxicos e poluentes orgânicos no lixo urbano. Devido à velocidade com que a tecnologia está mudando, as pessoas trocam seus aparelhos a intervalos cada vez mais curtos; só nos Estados Unidos, estima-se que cerca de 30 milhões de computadores sejam jogados fora anualmente. [...] Descartados em países desenvolvidos, aparelhos eletrônicos, como televisores e computadores, geralmente vão parar em nações em desenvolvimento, como Gana, e lá se tornam um grande problema para a saúde e o meio ambiente. [...] Crianças de Gana podem conseguir muito dinheiro desses refugos extraindo, com a ajuda do fogo, o cobre contido em computadores, televisores, rádios, câmaras e baterias de celulares, já que muitos ganeses sobrevivem com apenas dois dólares por dia. As preocupações com o lixo eletrônico estão crescendo ao redor do mundo, em especial nos países desenvolvidos. Mas em muitas nações em desenvolvimento, como Gana, a necessidade de examinar com muita atenção esse assunto ainda não foi devidamente assimilada. Os perigos que o lixo eletrônico representa para a meio ambiente e a saúde humana são reais. (LIXÃO..., 2009, p. 41-42). As informações do texto e os conhecimentos sobre as questões ambientais e suas implicações permitem concluir: 01) A velocidade com que o avanço tecnológico e o conhecimento científico se processam e o elevado padrão de consumo, dos extratos mais baixos da população, de produtos agrários e da indústria eletroeletrônica, tanto no Hemisfério Norte quanto no Hemisfério Sul, constituem as verdadeiras causas dos fatos destacados no texto. 02) O lixo eletrônico se tornou um problema complexo, porque o desenvolvimento socioeconômico de um país depende do seu padrão de consumo, o que tem ocasionado uma diminuição da produção, objetivando a redução dos resíduos tóxicos. 03) A ausência ou precariedade de uma legislação ambiental nos países em desenvolvimento e a ausência da transparência de algumas políticas ambientais têm causado o aumento de doenças endêmicas e epidêmicas. 04) A divisão internacional do trabalho estabelece que as nações em desenvolvimento produzam suas riquezas a partir da reciclagem dos produtos industriais descartados pelos países ricos. 05) A indústria eletrônica possibilita uma fonte de renda, que é gerada durante a etapa da produção, através do processo da comercialização, até a reutilização de resíduos e lixo industrial, objetivando o bem-estar social da população envolvida nesse processo. 2 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 04 O Brasil chega ao século 21 ainda preso ao paradoxo que fez dele, ao mesmo tempo, um dos países mais ricos e um dos mais pobres do mundo, é uma desproporção difícil de imaginar, que reúne desde quem pode pagar 900 reais numa simples sandália de dedo nos grandes shoppings centers do país até quem, muitas vezes, não tem 3 reais para pagar uma condução. Existem os que complementam a faculdade com cursos no exterior e os que não têm sequer banheiro na escola. “São poucos os relatos ... em que os banheiros eram considerados conservados”, diz Vera Ireland, pesquisadora da Universidade Federal da Paraíba, que realiza estudos para o Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inpe) e acredita que o motivo de tanta carência ainda é a desigualdade. “Ou eles compram pão ou compram lápis”, resume Vera. [...] (DIEGUEZ, 2009. p. 41-45) Com base na análise do texto e nos conhecimentos sobre o Brasil, é possível afirmar: 01) As regiões brasileiras se desenvolvem de forma heterogênea porque a carga tributária é maior para as regiões periféricas do que para as regiões centrais, provocando uma diferença no padrão de renda da população. 02) O desenvolvimento alcançado pelo Brasil foi provocado em função, dentre outros fatores, do aumento das importações, fato que contribuiu para a elevação do salário mínimo. 03) O crescimento do Brasil melhorou nas últimas décadas, entretanto a desigualdade social persiste, devido ao fato de a economia do país estar relacionada fortemente ao consumo, o que gera pequena poupança. 04) O alto preço cobrado sobre os produtos direcionados para o consumo da elite brasileira tem sido um mecanismo eficaz de diminuição da desigualdade social e redução do índice GINI. 05) A forte recessão da economia, associada a uma política redistribuitiva de renda, possibilitou o aumento do IDH e a redução de uma ameaça ao sistema democrático, em função da pressão da elite brasileira. QUESTÃO 05 O consumo mundial de água aumentou cerca de seis vezes nas últimas cinco décadas. O Dia Mundial da Água, em 22 de março, encontra o líquido, sinônimo de vida, em uma encruzilhada: a exploração excessiva reduz os estoques disponíveis a olhos vistos, mas o homem ainda reluta em adotar medidas que garantem sua preservação. De todas as moedas, a água é a que mais determinará a paz ou a guerra entre as nações nesse século.
  3. 3. GEOGRAFIA A Organização das Nações Unidas (ONU) calcula que cerca de 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável e, pelo menos, 2 bilhões não conseguem água adequada para beber, lavar-se e comer. Viver com escassez de água é uma condição associada a milhões de mortes ao ano causadas por doença, má nutrição, fome crônica. Ao afastar meninos e meninas da escola, ela impede que as crianças e seus parentes e amigos tenham acesso a informações que lhes darão uma vida melhor. A escassez de água e a pobreza criam uma armadilha da qual é difícil escapar. Cerca de dois terços das pessoas que não dispõem de água para suas necessidades básicas vivam com menos de U$2 por dia, “A variação da disponibilidade de água é forte e negativamente relacionada à renda per capita”, afirma Jeffrey Sachs, autor de Common Wealth: Economics For a Crowded Planet e consultor especial para o secretáriogeral da ONU. (ARAIA, 2009, p. 41-49). Considerando os fatos destacados e os conhecimentos sobre a questão hídrica, é correto afirmar: 01) A superexploração dos recursos hídricos para produzir alimentos básicos é responsável pela alteração do regime e escoamento dos rios e pela escassez desses recursos. 02) A intervenção do homem nos ciclos naturais do planeta só fará desaparecer a água na natureza nas regiões de altas latitudes, porque, nessas regiões, a circulação atmosférica sofre intensa atuação da ação antrópica. 03) A proteção dos recursos hídricos só será efetiva quando apenas as águas pluviais forem utilizadas pelo homem. 04) As medidas preventivas dirigidas à proteção da qualidade das águas deverão ser disciplinadoras em relação ao uso do solo, da manutenção da cobertura vegetal, para que os efeitos da erosão sejam atenuados, evitando, assim, o assoreamento dos cursos d’água e sua contaminação. 05) as mudanças climáticas e a questão da poluição, o desperdício e a escassez de água no planeia Terra estão diretamente relacionadas ao grau de desenvolvimento do país, visto que os fatos apontados ocorrem fundamentalmente nas nações pobres. QUESTÃO 06 A natureza não perdoa os deslizes dos planejamentos urbanos, que geram ilhas de calor, em geral densamente povoadas. Esse fenômeno provoca variações de temperatura entre regiões de uma mesma cidade, as quais são resultantes da ação antrópica. Em 2007, estudo da Universidade Estadual Paulista observou, em setembro, 3 REVISÃO BAHIANA recorde na diferença de temperatura entre o bairros paulistanos: 12 C. As diferenças bruscas de temperatura têm efeito sobre o sistema respiratório e favorecem infecções. (LOPES, 2009, p.62) Considerando as informações do texto e os conhecimentos sobre a urbanização e seus efeitos no clima das cidades, é possível concluir: 01) As variações de temperatura em uma mesma cidade estão relacionadas à forma como o espaço foi organizado e o solo ocupado. 02) No Brasil, a única cidade onde ocorrem variações térmicas é em São Paulo, devido à impermeabilidade do solo e à concentração de poluentes na atmosfera. 03) O aquecimento local gera as chuvas ácidas, cujo efeito é corrosivo, mas elas se limitam a atingir os centros urbanos devido à concentração de indústrias e à poluição da atmosfera. 04) A expansão imobiliária é a responsável pela maior incidência de chuvas em função do crescimento da poluição e da temperatura, devido à maior concentração localizada de gases do efeito estufa. 05) A falta de planejamento urbano contribui de forma significativa para a alteração dos fenômenos da natureza, cuja incidência se restringe às áreas urbanas. QUESTÃO 07 Charles Darwin foi o idealizador da teoria evolutiva que explica a origem de todas as espécies por meio da seleção natural – teoria que mudou radicalmente a forma como o homem percebia a natureza. Na verdade, a contribuição de Darwin para o desenvolvimento do conhecimento humano vai muito além da teoria evolutiva: ele foi pioneiro na geologia, criando teorias importantes para o surgimento de ilhas oceânicas e explicações corretas para os mecanismos que geram os movimentos ascendentes da cordilheira dos Andes. Além disso, pode ser considerado o mentor da moderna ecologia, por ter criado os conceitos de “nicho ecológico” e “ecossistema”, ao afirmar que cada espécie desempenha um papel ecológico específico (nicho) na “economia da natureza” (ecossistema). (RIOS, 2009, p. 66). Da leitura do texto e dos conhecimentos sobre o processo de formação do espaço terrestre, pode-se afirmar: 01) A cordilheira dos Andes, o mais alto e o mais extenso escudo cristalino da América Latina, formou-se na Era Quartenária, devido à atuação de agentes endógenos, fato que explica a grande instabilidade tectônica da região.
  4. 4. 4 GEOGRAFIA 02) A localização da cordilheira dos Andes, na porção centro-oriental da América do Sul, impede a circulação atmosférica e contribui para a formação do deserto mais seco do planeta, o de Kalahari. 03) A cordilheira dos Andes se estende até a Terra do Fogo e surgiu de forma abrupta, a partir do choque de duas placas tectônicas, a Nazca e a Sul-Americana. 04) As ilhas oceânicas estão localizadas ao longo dos litorais, foram formadas a partir do trabalho de sedimentação marinha, na Era Terciária, e são áreas de grande estabilidade tectônica. 05) O arquipélago de Galápagos é o maior do planeta, está localizado no litoral do Atlântico norte, tem formação geológica recente, o que explica a diversidade de sua fauna e flora, estudadas por Darwin nas ilhas de Plaza e Santa Cruz. QUESTÃO 08 Ano 2005 2006 2007 2008 2009.1 Casos notificados 231 177 152 127 227 Fonte: Divep/Dis Casos confirmados 160 121 89 50 128 Óbitos 25 15 12 6 20 REVISÃO BAHIANA O aumento da pluviosidade, associado às condições de pobreza acentuada, à eficiência de estrutura urbana, ao saneamento e à habitação, encontrados na periferia das grandes cidades, tem sido fator determinante na recorrência de epidemias, como dengue e leptospirose. Da tabela constam dados da leptospirose, referentes ao Estado da Bahia, desde 2005 até o primeiro semestre de 2009. Com base nessas informações, pode-se afirmar: 01) Dos casos notificados em 2007, menos de 50% foram confirmados. 02) Sendo 85% do total de casos confirmados em pessoas do sexo masculino, o número de casos confirmados de pacientes ao sexo feminino é maior que 90. 03) O índice de letalidade no primeiro semestre de 2009 é equivalente ao de 2005. 04) A média do número de óbitos ocorridos de 2005 a 2008 é igual a 15. 05) Escolhendo-se aleatoriamente um dentre todos os casos notificados em 2006, a probabilidade de esse caso ter sido confirmado é igual a 0,81. (Secretaria Estadual de Saúde) QUESTÃO 09 Fontes: Projeto do Atlas da Malária (www.map.ox.ac.uk) Já estava na hora de vir uma boa notícia sobre a malária, doença cujo parasita tem adquirido resistência a remédios – o mosquito transmissor tem feito o mesmo com inseticidas – e que mata uma criança a cada 30 segundos na África. O primeiro mapa global da doença dos últimos 40 anos mostrou que a população na área de risco é menor do que se imaginava – “meros” 2,37 bilhões, em vez dos normalmente estimados 3 bilhões.
  5. 5. GEOGRAFIA Para obter uma visão precisa da malária no mundo, em 2007, os cientistas usaram 7953 dados de índices de infecção pelo parasita Plasmodium falciparum, um dos quatro que causam a doença em seres humanos e o mais letal. Erradicar a malária, como foi feito com a varíola, ainda é um sonho distante, e há quem diga que é impossível. Mas epidemiologistas otimistas afirmam que é possível eliminar a doença de vários países. Embora ainda não haja uma vacina eficaz contra essa doença, a melhor medida, até o momento, é a erradicação do mosquito Anopheles, principal vetor de transmissão. Um século de intervenções humanas, incluindo o uso intensivo do inseticida DDT, fez a área sujeita à doença no planeta cair de 59% para 27% no começo do século 21. Até a metade do século passado, ainda havia malária no sul dos Estados Unidos e em vários países da Europa. O tratamento farmacológico das pessoas infectadas baseia-se na susceptibilidade do parasita do gênero Plasmodium aos radicais livres e às espécies químicas oxidantes que matam o agente infectante. “Quando os riscos de transmissão ficam muito baixos, eles se tornam muito dispersos. Em uma região ampla, como a bacia amazônica, os riscos reais provavelmente são definidos pela proximidade de populações esparsas a locais de reprodução do mosquito, como áreas malarígenas criadas pelo homem em garimpes.” Apesar de Plasmodium falciparum ser mais letal, P. vivax tem uma distribuição mais ampla, pois pode tolerar temperaturas mais baixas e ficar latente no organismo antes de uma recaída. (BONALUME NETO, 2009, p. 23). Considerando-se os conhecimentos sobre as áreas destacadas no mapa II, é correto afirmar que elas: 01) incluem as regiões mais tórridas do planeta e abrigam uma grande diversidade de biomas. 02) possuem elevadas temperaturas, baixos índices pluviométricos e altas densidades demográficas. 03) agregam países que possuem o mesmo grau de desenvolvimento econômico, o mesmo IDH e tiveram o mesmo tipo de colonização. 04) apresentam altos índices de doenças endêmicas e de epidemias, por se constituírem as regiões mais populosas e povoadas do planeta, em consequência da fertilidade dos solos. 05) representaram um papel de extrema importância no cenário bipolar da Guerra Fria, sendo disputadas pelos Estados Unidos e pela URSS, devido às riquezas do seu subsolo, principalmente o urânio, componente fundamental para a corrida armamentista. 5 REVISÃO BAHIANA QUESTÕES 10 A 12 O envelhecimento da população mundial e suas implicações – Apesar de os índices de esperança de vida dos países subdesenvolvidos serem mais baixos do que os dos desenvolvidos, eles estão aumentando expressivamente nesses países mais pobres. Isso vem acontecendo pela melhoria generalizada da qualidade de vida de suas populações, como resultado especialmente do crescimento urbano-industrial que ocorreu nas últimas décadas nesses países. Assim, o ser humano está vivendo cada vez mais, tanto nos países desenvolvidos como nos subdesenvolvidos. Por outro lado, a natalidade nos dois grupos de países caiu bastante nos últimos anos, o que significa dizer que a população mundial está envelhecendo consideravelmente. Para se ter uma ideia do que vem ocorrendo, em 1960, o percentual de idosos na população mundial (população situada na faixa etária acima dos 65 anos, era da ordem de 4,5%, enquanto as previsões da Organização das Nações Unidas (ONU) para os primeiros anos do século XXI estão indicando que ele será de 6,5%. A presença de um elevado número de idosos nos países desenvolvidos, tanto em termos absolutos como relativos, não implica que vivam mal, pois o sistema previdenciário desses países funciona muito bem e remunera satisfatoriamente seus aposentados. O mesmo não acontece nos países subdesenvolvidos, onde, apesar de pequena ocorrência de idosos, os sistemas previdenciários são muito falhos. No Brasil, por exemplo, com exceção de uma parcela de privilegiados, a aposentadoria que recebem não lhes permite viver com dignidade, o que acaba colocando-os, depois de trabalharem cerca de 35 anos, na vexatória situação de dependência crônica de seus familiares. (MÉDICI; ALMEIDA, 2000, P.38-41). QUESTÃO 10 A leitura do texto possibilita algumas inferências, dentre as quais se excetua a que afirma que o envelhecimento da população mundial: 01) está vinculado a aspectos socioeconômicos, culturais e de saúde. 02) pressupõe algumas mudanças na oferta de serviços e de produtos. 03) reflete a saúde da população de um país, mantendo relação, inclusive, com a significativa queda na taxa de natalidade que ele registra. 04) sugere a mesma idade média máxima de vida para todas as nações, tendo em vista a equalização dos padrões tradicionais de envelhecimento. 05) oportuniza ao idoso com boa remuneração desfrutar mais e melhor da sua velhice, já que, a essa altura da vida, não tem mais obrigações financeiras com filhos, enfim, com a família constituída.
  6. 6. GEOGRAFIA 6 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 11 QUESTAO 13 As informações contidas no texto permitem que se chegue à seguinte conclusão: A qualidade de vida da população brasileira está diretamente relacionada ao desenvolvimento da infraestrutura e as conquistas sociais da classe trabalhadora. Entre os direitos sociais que beneficiam os trabalhadores brasileiros, está a aposentadoria, que vem provocando, ao longo da história, grandes divergências políticas devido à: 01) Uma nação com alto índice de idosos pode refletir unicamente uma tendência genética para a longevidade da população local. 02) A correlação entre longevidade populacional e qualidade de vida do idoso é diretamente proporcional ao desenvolvimento do país. 03) A melhoria do poder aquisitivo e cultural de uma sociedade não significa, necessariamente, mais chances de envelhecimento de sua população. 04) As implicações que o envelhecimento da população mundial acarreta são, de um modo geral, irrelevantes e perfeitamente contornáveis do ponto de vista familiar e socioeconômico. 05) A queda da natalidade, em todos os países, está associada à longevidade, porque cada Estado continua crescendo e disponibilizando mais recursos para manter a saúde de sua população idosa. QUESTÃO 12 As transformações sofridas pela sociedade brasileira nas últimas décadas têm modificado até os movimentos da população. Nesse contexto, observa-se uma tendência: 01) 02) 03) 04) ao aumento do êxodo rural. a um crescimento da migração de retorno. a um significativo aumento da transumância. à crescente emigração para os Estados Unidos e o Japão. 05) à diminuição das migrações intrarregionais. QUESTÕES 13 E 14 Tradicionalmente, os 50 anos marcam o início da contagem regressiva para a aposentadoria – em especial no Brasil, onde o sistema previdenciário com base no tempo de contribuição permite que se deixe a labuta cedo, em comparação com o que acontece em países, como Suécia e Inglaterra. Mas as estatísticas mostram que, ao longo desta década, o sonho de vestir o pijama e não ter hora para acordar vem sendo substituído pela vontade de escrever um novo capítulo na vida profissional. No Brasil, a virada dos cinquentões é uma transformação palpitante do mercado de trabalho. (ROGAR, 2008, p. 90). 01) maior taxa de crescimento vegetativo, forçando a redução da idade mínima de aposentadoria, objetivando ampliar a oferta de emprego durante o governo Lula. 02) lei que estabeleceu a aposentadoria por idade, em função do aumento da longevidade, com as melhorias das condições sociais durante a ditadura militar. 03) ampliação dos direitos sociais para o trabalhador rural, durante o governo de Jânio Quadros, no âmbito de sua política populista. 04) concessão de direitos sociais estabelecidos na Era Vargas, criando mecanismos de controle sobre o movimento social. 05) perda da competitividade industrial na Primeira República, contribuindo para a consolidação do modelo agroexportador latifundiário e escravista. QUESTÃO 14 A análise do fragmento do texto e os conhecimentos sobre o atual perfil da sociedade brasileira indicam que: 01) a realidade destacada só se aplica, no Brasil, à zona rural. 02) a atuação dos idosos no mercado de trabalho brasileiro inviabiliza a entrada da população jovem nesse mercado. 03) a busca de realização profissional e do aumento da renda são as verdadeiras causas dos fatos evidenciados. 04) a mão de obra do idoso atualmente se limita ao setor secundário, porque esse setor da economia é o que mais absorve a PEA (População Economicamente Ativa) no país. 05) o mercado de trabalho estimula a atuação do idoso no processo produtivo do setor secundário, porque essa faixa etária é mais qualificada que as demais. QUESTÃO 15 Os sem-idade Nas últimas três décadas a expectativa de vida aumentou mais do que em qualquer outro momento na história, na maioria dos países. No Brasil, ela pulou de 62 anos, em 1980, para 73, hoje. Essa evolução fez com que o próprio conceito de velhice fosse reformulado. Já não se espera dos sessentões que se aposentem e passem os dias de pijama numa cadeira de balanço. Cada vez mais aposentados voltam ao
  7. 7. O texto evidencia 01) a padronização da conduta dos mais velhos na modernidade. 02) um balanço do processo de envelhecimento nas últimas três décadas. 03) uma transformação na estrutura social proveniente do surgimento dos sem-idade. 04) uma reviravolta no mercado publicitário devido ao crescimento do público com mais de 50 anos. 05) uma mudança comportamental dos idosos como reflexo de uma nova concepção de envelhecimento. QUESTÕES 16 A 18 O aumento da população nas metrópoles brasileiras é inquestionável. Esse fato favorece à inchação das cidades, à ocupação desordenada do solo e à especulação imobiliária, que geram significativos impactos ambientais e comprometimento da qualidade de vida da população. REVISÃO BAHIANA Tem-se observado que o número de nascimentos de meninos tem sido superior ao de meninas, o que não significa que a população masculina seja majoritária no planeta. O que acontece, na verdade, é o contrário, porque a população feminina apresenta uma esperança de vida superior à masculina. (MÉDICI; ALMEIDA, 2000, P-42). Pirâmides de idades, Japão, 2005 Grupo de idade mercado de trabalho por motivos diversos, como manter-se atualizado ou complementar o orçamento. O aumento da longevidade propiciou o surgimento de outro fenômeno, desta vez no terreno do comportamento – o de pessoas maduras que cruzam as fronteiras entre as gerações e não apenas agem, mas também se sentem como se fossem mais jovens. São homens e mulheres que já passaram dos quarenta ou cinquenta anos, gozam de boa saúde, disposição e acreditam que hábitos de vida e a forma de se expressar não devem se atrelar à idade, mas à personalidade de cada um. Os americanos, sempre rápidos em dar nome aos fenômenos culturais, os chamam de ageless (sem idade, em português). “No mundo de hoje, em que vivemos mais e melhor, a idade cronológica deixou de ser tão relevante para determinar o modo de vida da uma pessoa. O que mas importa é a sua capacidade no terreno funcional, social e emocional”, diz o gerontologista carioca Alexandre Kalache, conselheiro da Academia de Medicina e exdiretor de Programa de Envelhecimento da Organização Mundial de Saúde. Com essa espécie de democratização da juventude, produtos e serviços antes direcionados exclusivamente ao público adolescente ou jovem começam a ganhar adeptos entre os mais velhos. “Os ageless rompem com o padrão convencional em que o comportamento é ditado pela faixa etária”, disse a inglesa Ruth Marshall. A ascensão dos sem-idade, desse modo, pode ser notada na publicidade. Independentemente do comportamento que se adote, todo mundo quer passar os anos a mais ganhos no calendário com boa qualidade de vida, livres de doenças associadas à velhice. (ROMANI, 2009, p. 63-64). 7 10095-00 90-94 85-89 80-84 75-79 70-74 65-69 60-64 55-59 50-54 45-49 40-44 35-39 30-34 25-29 20-24 15-19 10-14 5-0 0-4 6000 4000 2000 0 2000 4000 6000 4000 6000 Efetivo (em milhares Pirâmides de idades, Brasil, 2005 Grupo de idade GEOGRAFIA 10095-00 90-94 85-89 80-84 75-79 70-74 65-69 60-64 55-59 50-54 45-49 40-44 35-39 30-34 25-29 20-24 15-19 10-14 5-0 0-4 6000 4000 2000 0 2000 Efetivo (em milhares QUESTÃO 16 Com base no fragmento e nos conhecimentos sobre a urbanização brasileira, pode-se concluir: 01) O aumento da população urbana, no Brasil, está exclusivamente relacionado à industrialização clássica adotada no país. 02) O crescimento da população idosa, no Brasil, é um fenômeno restrito às grandes aglomerações urbanas devido à oferta de serviços médicos-sanitários de qualidade. 03) A atração que as médias cidades estão exercendo sobre a população brasileira decorre de maior oportunidade de emprego no setor primário e consequente aumento da qualidade de vida. 04) A degradação ambiental verificada nas metrópoles brasileiras, entre outros fatores, está relacionada à especulação imobiliária e à ocupação desordenada dos sítios urbanos. 05) O processo de metropolização é um fenômeno restrito ao Brasil, em função da manutenção da concentração industrial.
  8. 8. GEOGRAFIA 8 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 17 QUESTÃO 19 Sobre população e aumento da longevidade no Brasil, é correto afirmar: Com base na observação dos dados contidos no gráfico e no conhecimento da situação da saúde no Brasil, é correto afirmar: 01) Nas últimas décadas, a terceira idade passou a ser a faixa etária mais privilegiada do país devido à ação do poder público em projetos sociais. 02) O aumento da expectativa de vida da população ocorre de forma homogênea, em todas as regiões do país, em função da eliminação das desigualdades regionais. 03) O envelhecimento da população brasileira está associado, sobretudo, ao processo de metropolarização e à erradicação das doenças endêmicas. 04) O aumento dos idosos, no Brasil, gerou impactos sociais graves, porque inviabilizou o sistema previdenciário do país, levando-o a falência. 05) A queda da taxa de fecundidade observada na última década, o desenvolvimento tecnológico e a melhoria da alimentação da população constituem as verdadeiras causas do aumento da longevidade. QUESTÃO 18 Considerando-se as informações das pirâmides etárias e os conhecimentos sobre a população mundial, é correto afirmar: 01) Nas pirâmides, o número de mulheres é menor que o de homens, já que, nos países destacados, a expectativa de vida da mulher é menor que a dos homens. 02) A velocidade do envelhecimento da população registrada nas pirâmides etárias reflete a realidade de todos os continentes, principalmente o do africano. 03) As pirâmides etárias indicam que o número de jovens é igual nos dois países, mas o de idosos é maior no Japão do que no Brasil. 04) As informações das pirâmides etárias indicam uma mudança no comportamento demográfico da população mundial, embora, tanto nos países centrais quanto nos periféricos, essa mudança ocorra de forma peculiar em cada país. 05) Os países destacados nas pirâmides estão em franca transição demográfica. Saúde Investimento por pessoa no Brasil (R$) 182,51 2007 140,13 2005 165,73 2006 239,23 2009 210,52 2008 Fonte: Ministério da Saúde 01) Os investimentos em saúde têm regredido, se considerado o aumento demográfico do país. 02) Os recursos investidos em saúde, no final da primeira década do século XXI, são inferiores aos recursos aplicados no início dessa década. 03) Os dados do gráfico confirmam a tendência de queda do financiamento da saúde. 04) Os avanços verificados nos procedimentos e nos recursos tecnológicos, na área médica, tendem a exigir menor financiamento público na saúde. 05) A ampliação de investimentos per capita na saúde não tem sido suficiente para superar as condições precárias de saúde no país. QUESTÃO 20 O número de pessoas em situação de fome no mundo caiu em 2010 pela primeira vez em 15 anos, graças, em parte, à redução dos preços dos alimentos. No entanto, o mundo ainda está longe de cumprir o objetivo estipulado nas Metas do Milênio. Dados divulgados ontem pela agência da ONU para a Agricultura e a Alimentação (FAO) revelam que o número de subnutridos caiu 9,6%, para abaixo do número simbólico de 1 bilhão de pessoas, atingindo 925 milhões. Mas a agência não comemorou, “Trata-se de um número inaceitável”, disse o diretor-geral da entidade, Jacques Diouf. “A cada dez segundos, uma criança morre devido à desnutrição. A fome é a maior tragédia da humanidade, um escândalo”, afirmou. (FOME..., 2010, p. A13). Reduzir a subnutrição é uma das Metas do Milênio, a ser atingida em 2015, que já apresenta algum progresso, embora insuficiente, segundo dados fornecidos pela ONU. Sobre essa questão, é correto afirmar: 01) Os países de PIB (Produto Interno Bruto) elevado conseguiram suprir todas as necessidades nutricionais de seus habitantes, erradicando, assim, a fome. 02) Grandes parcelas de subnutridos encontram-se na China e na Índia, os países mais populosos do mundo.
  9. 9. GEOGRAFIA 03) O problema da fome resulta basicamente da produção mundial insuficiente de alimentos. 04) A implementação da Bolsa-Família não conseguiu atenuar o problema da fome no Brasil. 05) A fome e a violência são duas realidades impossíveis de ser vinculadas. 9 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 22 QUESTÃO 21 a A 10 Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU (COP10), [...] em Nagoia (Japão), tem um grande desafio: proteger a biodiversidade do planeta, algo muito difícil de mensurar. [...] Para o Brasil, detentor da maior diversidade biológica da Terra, dois acordos são especialmente interessantes: a inclusão do valor da biodiversidade nas contas públicas nacionais e a aprovação do protocolo de acesso aos recursos genéticos e repartição de benefícios. “Isso regularia as transações internacionais”, explica Maretti [superintendente de conservação do WWF-Brasil]. Se for descoberto um novo medicamento a partir de uma planta ou de animal, por exemplo, o país detentor do ingrediente ativo seria compensado financeiramente. (JULIÃO, 2010, p. 101-102). A manutenção da biodiversidade é uma questão de interesse global que afeta todas as populações do planeta. Um dos graves problemas do Brasil atual, que está representado na charge, corresponde: 01) à poluição visual causada pelo uso inadequado do espaço público. 02) à ampliação da desigualdade social, atrelada aos crescentes índices de desemprego. 03) ao êxodo rural, motivado por condições climáticas adversas, resultantes das mudanças ambientais. 04) ao descompasso entre a oferta de oportunidades de trabalho e a carência de mão de obra qualificada. 05) ao aumento da taxa de natalidade em segmentos da sociedade marcados pelo analfabetismo. QUESTÃO 23 Sobre essa temática, marque V nas afirmativas verdadeiras e F, nas falsas. ( ( ( ( ( ) A ameaça à preservação de muitas espécies está relacionada, entre outros fatores, ao avanço das fronteiras agrícolas e ao desmatamento. ) O estilo de vida norte-americano, se seguido pela população mundial, extrapolaria a capacidade produtiva do planeta. ) Um dos poucos ecossistemas que ainda se encontra preservado corresponde aos recifes de coral. ) A biopirataria representa uma ameaça ao patrimônio das populações, que veem seus recursos naturais usurpados. ) O Brasil condena qualquer acordo de recompensa financeira a países detentores de espécies da fauna e da flora utilizadas de forma inovadora pela indústria farmacêutica de pesquisa. A alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a: 01) 02) 03) 04) 05) VVFVF FVFVF VFVFV FVVVV VFVFF As informações contidas no gráfico e os conhecimentos sobre as atividades econômicas e a população brasileira permitem afirmar: 01) A concentração de médicos nas regiões centrais é resultante, sobretudo, da falta de leitos hospitalares, da desvalorização dos profissionais da área de saúde e da baixa urbanização das regiões periféricas. 02) A migração de retorno verificada no Nordeste, a partir da década de 90 do século passado, indica que essa região superou a estagnação econômica e deverá reverter, em futuro próximo, a situação destacada no gráfico.
  10. 10. GEOGRAFIA 03) A Região Sul, em relação às demais regiões do país, é a que possui melhores indicadores sociais, a maior expectativa de vida e uma grande produção de grãos. 04) Os mais baixos índices de mortalidade infantil são registrados na Região Norte, em consequência do isolamento dessa região, que impede a proliferação de epidemias. 05) A atividade terciária, na última década, passou a ser a principal atividade econômica da região Centro-Oeste, o que explica o fato de essa região ser, atualmente, a de maior desenvolvimento econômico do país. QUESTÃO 24 Texto I: O mundo acompanhou recentemente a batalha travada pelo governo norte-americano para promover uma profunda reforma de seu sistema de saúde, que irá atender mais de 46 milhões de americanos, atualmente sem cobertura médica garantida. A ideia é estender o direito de assistência médica a esses cidadãos, como aquele garantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a todos os brasileiros. No Brasil, a assistência médica é um direito universal há mais de duas décadas. De um sistema centralizado na atenção hospitalar, e restrito aos que contribuem com a previdência social, o país passou, a partir da Constituição Federal de 1988, a ter um modelo de saúde descentralizado, com forte participação social, foco na atenção primária, promoção da saúde e acesso universal e gratuito a todos os brasileiros. Uma revolução social apaixonante. Os resultados alcançados pelo trabalho solidário realizado por União, Estados e municípios em prol da universalidade e da integralidade no atendimento em saúde são de domínio público. Passadas duas décadas, está mais do que na hora de promover novo salto, qualitativo e quantitativo, na assistência em saúde oferecida pelo SUS aos brasileiros. E, para isso, algumas medidas são imperativas e urgentes. Faz dez anos que a Emenda Constitucional 29, que determina o quanto cada governo deve destinar de seu orçamento para saúde, vigora sem ser regulamentada, o que seria essencial para estabelecer o que pode ser ou não considerado gasto com saúde, assegurando que os recursos sejam, de fato, aplicados na área. Do mesmo modo, faz-se necessário o reajuste substancial dos valores pagos pelo SUS aos hospitais públicos e privados que prestam serviços ao sistema, dentre outras. BARATA, Luiz Alberto Barradas. Paixão pelo SUS. Folha de S. Paulo, São Paulo, 2 fev. 2010. Opinião, p. 4, Tendências/Debates. Adaptado. 10 REVISÃO BAHIANA Texto II Nada impede a regulamentação da já aprovada Emenda Constitucional 29 – que disciplinará os gastos a serem computados como investimentos em saúde. O aporte de recursos é fundamental diante de uma rede à beira do caos. Sem a regulamentação, muitos bilhões de reais deixaram de ser investidos na rede de saúde pública nos últimos anos, pela União, Estados e municípios desde a aprovação da Emenda 29. O SUS completou 21 anos em 2009. A saúde é uma área extremamente dinâmica; envolvendo inovações tecnológicas, evolução do conhecimento, avanços da indústria de medicamentos, modificações constantes no perfil das patologias mais prevalentes, etc. O sistema público necessita, portanto, acompanhar tais transformações. Paralelamente, as atuais distorções existentes precisam ser corrigidas, algumas com a máxima urgência. Esse é o caso específico do financiamento do SUS, do qual dependem exclusivamente cerca de 80% dos cidadãos brasileiros. E para que o sistema receba um volume de recursos condizente, com as suas necessidades de ampliação e modernização dos serviços, é fundamental regulamentar a Emenda 29. ABRAHÃO, Marco Antônio. Saúde pública: a muleta, uma eterna desculpa. NewsLab: a revista do laboratório moderno, São Paulo: Eskalab, ano XVII, n. 100, p. 96, jun./jul. 2010. Opinião. Adaptado. Os dois textos, embora escritos por diferentes pessoas, apresentam em comum: 01) um enfoque crítico da situação vivenciada pelo SUS, após seus vinte e um anos de funcionamento. 02) o reconhecimento dos serviços que o SUS, não obstante os entraves enfrentados em seu dia a dia, vem prestando à população do Brasil. 03) a lentidão com que se processam os atendimentos pelo Sistema Único de Saúde em virtude parcos valores pagos a seus prestadores de serviço. 04) a defesa do Sistema Único de Saúde em face do que outros países, como os Estados Unidos, vêm sofrendo por não dispor de uma cobertura médica garantida para toda a sua população. 05) a sinalização da falta de vontade política em investir na saúde da população brasileira, o que inviabiliza a correção de distorções existentes no sistema e, consequentemente; a melhoria do atendimento ao público. QUESTÃO 25 Ambiente físico, social, profissional e de relações interpessoais que deve estar relacionado a um projeto de saúde voltado para a atenção acolhedora, resolutiva e humana. Nos serviços de saúde, a ambiência é marcada tanto pelas tecnologias médicas ali presentes quanto por outros componentes estéticos ou sensíveis apreendidos pelo olhar, olfato, audição, por
  11. 11. GEOGRAFIA exemplo, a luminosidade e os ruídos do ambiente, a temperatura etc. Além disso, é importante na ambiência o componente afetivo expresso na forma do acolhimento, da atenção dispensada ao usuário, da interação entre os trabalhadores e gestores. Deve-se destacar os componentes culturais e regionais que determinam os valores do ambiente. (HUMANIZASUS, 2010). Com base no texto e considerando-se as diferenças regionais e culturais brasileiras, é correto afirmar: 01) As necessidades da Região Nordeste estão relacionadas, sobretudo, aos aspectos físicos naturais, devido ao fato de o clima semiárido dessa região ser responsável pelas doenças endêmicas e epidêmicas que a assolam. 02) A Região Norte possui um sistema viário que dificulta a atuação dos Programas de Saúde da Família, tem uma alta incidência de doenças endêmicas e sua população utiliza, sobretudo, medicação fitoterápica. 03) A Região Sul, graças ao seu clima temperado, não enfrenta doenças endêmicas, o que explica o atendimento pleno, pelo sistema de saúde, das necessidades da população. 04) A Região Sudeste, de clima subtropical, por ser a região mais populosa do país, ainda que não seja a mais povoada, possui uma quantidade maior de hospitais públicos que a de hospitais privados. 05) A Região Centro-Oeste, de solos podzólicos, conta com a ação preventiva do SUS, visando impedir a contaminação do agricultor, devido ao uso excessivo de defensivos agrícolas nas lavouras de transgênicos. QUESTÃO 26 A posição do Brasil, no contexto da pobreza urbana, em relação a seus vizinhos latino-americanos, Chile e Argentina, citada no texto, pode ser explicada pelo fato de: 01) o Chile e a Argentina não possuírem áreas anecúmenas, o que desestimulou o êxodo rural. 02) as cidades brasileiras, por absorverem toda a população oriunda do campo só têm condições de pagar salários extremamente baixos aos trabalhadores. 03) o setor secundário, no Brasil, é hipertrofiado, o que promove a proliferação da desigualdade e do desemprego. 04) a excludência das cidades brasileiras está relacionada a problemas estruturais, ao passado colonial e à inadequação dos programas sociais. 05) a desigualdade social registrada no Brasil, segundo o índice Gini, continua em expansão, principalmente nas metrópoles regionais e nacionais, devido ao baixo crescimento da economia informal. 11 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 27 Criado em abril de 1961, o parque indígena do Xingu completa 50 anos com a maior parte de seus 2,8 milhões de hectares praticamente intactos, mas cercado por áreas de desmatamento por todos os lados. [...] Com 75% da população com menos de 30 anos, o local vive um conflito de gerações. [...] “Os mais velhos querem preservar a cultura e são contra a entrada de coisas dos brancos. Já os jovens querem trazer novidades”. Além de antenas parabólicas, o universo tecnológico dos xinguanos já inclui computadores, sistemas de bate-papo via internet e a participação em redes sociais. (VARGAS, 2011, p. A12). A leitura dos textos e as informações disponíveis, relativas ao parque indígena do Xingu, permitem identificar como correta o que está indicado na alternativa: 01) A bacia hidrográfica do Xingu está situada no parque indígena do mesmo nome, na Região Norte do Brasil. 02) O desmatamento da bacia do Xingu, a partir do final do século XX, tem regredido, graças à nova legislação ambiental. 03) As alterações ocorridas nas nascentes dos rios, na bacia do Xingu, não afetam as atividades da pesca e da caça, realizadas pelos habitantes da reserva. 04) O isolamento do parque tem contribuído para a preservação de sua cultura tradicional, livre, portanto, de influências externas. 05) Intervenções no entorno do parque, provocadas pela pecuária e pelas plantações de soja, representam uma ameaça para a segurança alimentar dos habitantes da reserva.
  12. 12. GEOGRAFIA QUESTÃO 28 A charge é uma ferramenta de comunicação crítica de uma realidade que se quer evidenciar. Com base nessa afirmação, é correto afirmar que a afirmativa que indica a realidade que a charge apresentada pretende destacar é: 12 REVISÃO BAHIANA 01) Os recursos canalizados para a fiscalização, nas fronteiras brasileiras são cada vez maiores, coibindo o contrabando de drogas e de armas. 02) A entrada de armamentos sofre a concorrência da entrada de drogas e de mercadorias contrabandeadas para o Brasil. 03) A fiscalização das fronteiras do Brasil com países, sul-americanos tem priorizado a distribuição do contingente do Exército para essas áreas. 04) Mercadorias ilícitas e relacionadas ao clima de insegurança que caracteriza o cotidiano dos centros urbanos contam com facilidades de ingresso no território brasileiro. 05) O narcotráfico e o contrabando de armas e de outras mercadorias têm corredores delimitados com exclusividade para sua penetração no território brasileiro. QUESTÃO 29 SEGURANÇA. Com cerca de 850 policiais, a maior operação já realizada contra o crime organizado na Bahia ocupa quatro áreas do Nordeste de Amaralina. (GUERRA..., 2011, p. A1). Com base na leitura dos textos e nos conhecimentos sobre o tema referido, é correto afirmar que a alternativa contrária ao pensamento do cartunista, expresso nas imagens, é: 01) Boas condições ambientais e sociais atuam de modo favorável à promoção da saúde. 02) A educação deve ser preocupação prioritária para o sucesso do empreendimento no complexo, do Nordeste de Amaralina. 03) Atividades culturais e de lazer que aprimorem corpo e espírito são indispensáveis à qualidade de vida. 04) A presença permanente da polícia, nas comunidades, por si só, é garantidora da manutenção da paz. 05) Políticas públicas voltadas para uma vida com qualidade são imprescindíveis para manter a paz permanente.
  13. 13. GEOGRAFIA 13 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 30 ANALFABETISMO O gráfico sobre analfabetismo no Brasil é baseado em dados do Censo 2010, divulgados peto IBGE. Taxa de analfabetismo das pessoas com 10 anos ou mais, em % 2000 24,6 Da sua leitura, pode-se concluir que as regiões que apresentam o maior e o menor índice de analfabetismo são, respectivamente, 01) Norte e Sudeste. 15,6 12,8 9 02) Nordeste e Sul. 2010 17,6 10,6 9,7 7,5 7 5,1 4,7 6,6 03) Centro-Oeste e Sudeste. 04) Nordeste e Sudeste. Brasil Norte Nordeste Sudeste Sul C. Oeste 05) Sul e Nordeste. QUESTÃO 31 Com base na análise dos dados referentes a mudanças no mercado de trabalho e nos conhecimentos sobre fatores que contribuem para essas mudanças, identifique as afirmativas verdadeiras. I) Salvador e Belo Horizonte são as duas regiões metropolitanas que apresentam percentual de crescimento mais acelerado de emprego, na faixa etária dos 50 anos ou mais. II) A mudança de perfil no mercado de trabalho, nos últimos anos, não tem relação com o envelhecimento da população brasileira. III) Um dos setores em que houve maior crescimento de profissionais no topo da faixa etária foi o da construção civil. IV) Profissionais aposentados são, muitas vezes, retidos no mercado de trabalho para suprir a carência de mão de obra qualificada. V) Trabalhadores na faixa etária acima de 50 anos correspondem a 38,5% do total da população ativa brasileira. A alternativa que indica todas as afirmativas verdadeiras é a: 01) 02) 03) 04) 05) I e II II e III I, III e IV II, IV e V III, IV e V
  14. 14. GEOGRAFIA 14 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 32 Sobre as charges em destaque, que retratam situações envolvendo a relação médico-paciente, é correto afirmar: Os conhecimentos sobre as questões sociais no Brasil permitem afirmar que as charges fazem uma crítica: 01) às deficiências dos serviços públicos, consequência direta do predomínio da população oriunda do campo nos centros urbanos. 02) ao processo de metropolização, que é, sem sombra de dúvida, o principal fator responsável pela falta de médicos e de medicamentos básicos para o atendimento da população. 03) à precariedade da infraestrutura, que dificulta a relação médico x paciente, que é agravada pelo descaso das autoridades constituídas. 04) à escassez de médicos no país, decorrente do número insuficiente de cursos de medicina, fato que reflete na dispensa de um bom atendimento de saúde para a população. 05) ao péssimo atendimento dos serviços de saúde pública, que tem como solução a adoção de medidas como a mecanização do campo e o estímulo ao êxodo rural, para que toda a população tenha acesso a um bom atendimento de saúde nas áreas urbanas. QUESTÃO 33 A Organização Mundial da Saúde (OMS) apresentou recentemente um raio-x completo do financiamento da saúde e escancarou uma realidade — o Brasil está entre os 24 países que menos destinam recursos de seu orçamento para a saúde, cerca de 56% dos gastos com saúde no país vem de poupança e da renda das pessoas, sendo flagrante a explosão dos planos de saúde (em 2008, 41% do dinheiro da saúde no Brasil vinha desses planos). Analisando-se o gráfico, no qual estão representados os valores do salário recebido por uma pessoa e das mensalidades por ela pagas por um plano de saúde, de 2005 a 2010, pode-se concluir: 01) A curva que descreve a evolução do salário, nesse período, é uma função não decrescente do tempo. 02) O menor percentual no reajuste salarial ocorreu em 2007. 03) O maior percentual no reajuste da mensalidade do plano ocorreu em 2010. 04) O valor da mensalidade do plano, em 2008, correspondia a 8% do valor do salário mensal então recebido pela pessoa. 05) O percentual médio de aumento salarial, nesse período, foi menor do que o percentual médio nas mensalidades do plano.
  15. 15. GEOGRAFIA QUESTÃO 34 A civilização da técnica é também a civilização do visual, da imagem: uma civilização que cada vez menos investe na leitura ou no componente conceitual da linguagem. Apesar de os aparelhos técnicos subtraírem das pessoas uma série de trabalhos e, com isso, teoricamente, lhes darem mais tempo, estas, ao contrário, têm cada vez menos tempo: precisam ver tudo, conhecer tudo, fazer tudo, acompanhar a alta velocidade, inclusive da produção de informações. [...] Um outro aspecto dessa nova cultura é seu caráter museológico. A própria cultura parece significar, ela mesma, um objeto em extinção que precisa ser recolhido em museu, preservado, salvo do extermínio, como ocorre com os objetos, fatos ou pessoas que desapareceram. O mundo inteiro torna-se um museu. As cidades perdem seu significado, as construções arquitetônicas, que se ligam ao passado em extinção, as próprias pessoas que se olham, se veem, se observam como participantes de um museu do mundo, onde é preciso assistir à sua passagem para se certificar de que elas ainda existem. Relegar a segundo plano os contatos físicos da esfera pública, das relações face a face, do toque, torna a própria existência humana algo fisicamente estranho às pessoas, algo a ser observado como avis rara. (ARBEX JÚNIOR; TOGNOLI 1996. p.96-97). 15 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 35 Sobre a população brasileira e a sua estrutura etária, pode-se afirmar: 01) O envelhecimento da população é um fenômeno que só ocorre nos países da União Europeia e no Brasil, uma vez que, nas demais regiões do planeta, o crescimento demográfico é superior a 4% ao ano. 02) O crescimento vegetativo brasileiro é uniforme em todas as regiões porque os fatores ambientais e a mortalidade infantil das regiões periféricas impedem um crescimento heterogêneo. 03) A população do Brasil envelheceu e, atualmente, metade de sua população absoluta é constituída de idosos. 04) O aumento da população inativa tem gerado preocupação devido ao fato de, para garantir pensões e aposentadorias, o Governo Federal ter precisado ampliar a dívida externa do país. 05) O aumento da expectativa de vida está relacionado, entre outros fatores, à prevenção de doenças e aos avanços da medicina. QUESTÃO 36 Considerando as informações do texto e os conhecimentos sobre a urbanização brasileira, identifique as afirmativas verdadeiras. I) O Brasil urbano foi desenhado pelas ações mercantitizadoras da cidade. II) Os migrantes oriundos do espaço rural transformaram-se em trabalhadores do setor secundário. III) As cidades brasileiras são inacabadas e, portanto, incapazes de mediar conflitos e integrar grupos sociais. IV) A economia subterrânea nas cidades brasileiras entrou em declínio, a partir do momento em que as cidades perderam seu significado. V) As políticas urbanas adotadas no país têm por objetivo implantar políticas ambientais e sociais que favoreçam a mobilidade social. A alternativa que indica todas as afirmativas verdadeiras é a: 01) 02) 03) 04) 05) I e II. I e III. III e IV. II, III e V. II, IV e V. A desertificação – degradação de terras em áreas de baixa umidade – ameaça a subsistência de mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo, segundo a Organização das Nações Unidas. [...] Desertificação significa a degradação progressiva de terras em ambientes áridos, semiáridos e subúmidos secos (no Brasil, há apenas os dois últimos). [...] A seriedade do problema levou a ONU a declarar esta a Década para os Desertos e a Luta contra a Desertificação. Engana-se, no entanto, quem pensa que o cenário da desertificação se parece com desertos, como o Saara africano ou o Atacama no Chile. “Esses são biomas equilibrados, resultado de processos naturais que duraram milhares de anos” [...] “Terras desertificadas, por outro lado, são resultado principalmente da ação humana, em um espaço de tempo muito mais curto, insuficiente para o ambiente se reequilibrar”. (FRAGA, 2011, p. 23-24).
  16. 16. 16 GEOGRAFIA A partir das informações contidas no texto, é correto afirmar: 01) O continente africano é o mais afetado pela desertificação, em grande parte responsável pela fome que assola diversos países na África. 02) Os agentes responsáveis pela existência de desertos e pelo fenômeno da desertificação no mundo são idênticos. 03) A agricultura e a pecuária intensivas foram os principais fatores da desertificação no Brasil, ocorrida na região litorânea, no início da colonização europeia. REVISÃO BAHIANA 04) A região Centro-Oeste, no Brasil, é a mais ameaçada, na atualidade, com o processo de desertificação, devido ao extrativismo praticado pelas populações indígenas ali residentes. 05) O projeto de transposição das águas do rio São Francisco, no Nordeste brasileiro, é considerado, unanimemente, por pesquisadores e ambientalistas, como a solução para o problema da desertificação no Nordeste brasileiro. QUESTÃO 37 Quando você joga algo fora, está jogando dentro. Dentro do planeta. É simples assim. Se o problema é uma questão de escala, a solução também é: pequenas medidas, multiplicadas por 6 bilhões de seres humanos, têm um efeito gigantesco. Faça a sua parte e ajude a termos menos aquecimento global e um modo de vida sustentável. Para saber mais exemplos do que você possa fazer, acesse. www.bancodoplaneta.com.br Banco do Planeta. Investindo, apoiando e informando Da leitura do texto, pode-se inferir que: 01) o homem transformou seu habitat em um espaço inabitável por suas necessidades de sobrevivência. 02) o planeta está saturado de objetos descartáveis e irrecicláveis, razão por que a poluição do ambiente é um problema irreversível. 03) o conceito do vocábulo “fora” precisa ser revisto, já que alguns ambientes do planeta não dão conta do lixo produzido pelo homem. 04) a condição humana é indissociável da condição do planeta, sendo, portanto, impossível continuar vivendo em qualquer lugar do mundo. 05) todo tipo de descarte compromete, de alguma forma, a qualidade de vida do planeta, prejudicando consideravelmente a existência do próprio ser humano, e, portanto, do seu bem-estar.
  17. 17. 17 GEOGRAFIA QUESTÃO 38 REVISÃO BAHIANA ( A cidade ideal ( Jumento: Àquela altura da estrada já éramos quatro amigos. Queríamos fazer um conjunto, bem. Queríamos ir juntos à cidade, muito bem. Só que à medida que a gente ia caminhando, quando começamos a falar dessa cidade, fui percebendo que os meus amigos tinham umas ideias bem esquisitas sobre o que é uma cidade. Umas ideias atrapalhadas, cada ilusão. Negócio de louco... ( ( A alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a: 01) 02) 03) 04) 05) Cachorro: A cidade ideal dum cachorro Tem um poste por metro quadrado Não tem carro, não corro, não morro E também nunca fico apertado Galinha: A cidade ideal da galinha Tem as ruas cheias de minhoca A barriga fica tão quentinha Que transforma o milho em pipoca ) A sustentabilidade é critério básico e exclusivo da vida rural. ) O planejamento urbano deve estar atrelado a uma visão sistêmica. ) Medidas voltadas para a criação de cidades que favoreçam a qualidade de vida devem envolver agentes públicos e privado. ) A satisfação de necessidades básicas de sobrevivência é suficiente para caracterizar a existência de qualidade de vida. VFVVF VVFVF FVVVF FFVFV VVFFV QUESTÃO 39 Gata: A cidade ideal de uma gata É um prato de tripa fresquinha Tem sardinha num bonde de lata Tem alcatra no final da linha Jumento: Jumento é velho, velho e sabido E por isso já está prevenido A cidade é uma estranha senhora Que hoje sorri e amanhã te devora [...] Todos: Mas não, mas não O sonho é meu e eu sonho que Deve ter alamedas verdes A cidade dos meus amores E, quem dera, os moradores E o prefeito e os varredores Fossem somente crianças [...] E os pintores e os vendedores As senhoras e os senhores E os guardas e os inspetores Fossem somente crianças (ENRIQUES BARDOTTI; HOLANDA, 2011, p, C41) Os elementos contidos na composição podem ser relacionados a critérios que devem ser observados, quando o assunto urbanização e qualidade de vida. Com base nessa afirmação, marque afirmativas verdadeiras e F, nas falsas. ( V nas ) O espaço urbano deve ser planejado como um espaço inclusivo. Até outubro deste ano, provavelmente em alguma cidade indiana ou chinesa, nascerá o bebê que fará a população atingir a marca de 7 bilhões de habitantes. A ONU estima que seremos 10 bilhões até o fim do século, quando, finalmente, a população vai começar a diminuir. Projeções, é claro, são feitas com base em hipóteses sobre o comportamento futuro da fecundidade e mortalidade que podem se confirmar ou não. Mas consideram também padrões verificados no passado e movimentos já em curso que lhes dão base científica. [...] Os EUA, cuja taxa de fecundidade já está em nível de reposição populacional (no qual a população ficaria estável, sem contar efeitos de imigração), representam 5% da população mundial, mas consomem 25% da energia do planeta. (GOIS, 2011, p. 4).
  18. 18. GEOGRAFIA Estudos demográficos apontam para a preocupação com as medidas necessárias para solucionar problemas relativos a uma população crescente no planeta. Dai, pode-se considerar como correto o que se afirma na alternativa: 01) Métodos compulsórios de contracepção são admitidos pela ONU como recurso para frear o crescimento vegetativo. 02) A evolução da tecnociência não tem dado resposta favorável à produção de alimentos, correspondendo apenas a interesses dos países industrializados. 03) A urbanização e o aumento da escolaridade contribuem para aumentar a taxa de fecundidade no mundo. 04) O ritmo do crescimento da taxa de natalidade tende a aumentar com a formação de uma nova classe média na América Latina. 05) Fatores relacionados ao desenvolvimento sustentável e uma melhor distribuição de recursos da Terra são decisivos para viabilizar a qualidade de vida dos habitantes do planeta. QUESTÃO 40 A violência parece ser marca indelével da sociedade ao longo do tempo, assim como da instituição por excelência da contemporaneidade: a empresa moderna. É possível se identificar, no Brasil, mais de dois milhões de crianças e adolescentes que exercem algum tipo de ocupação (mal) remunerada. Milhares de pessoas são resgatadas pelo governo no 18 REVISÃO BAHIANA exercício do trabalho escravo, especialmente no campo. Organismos internacionais [...] elencam [...] pontos cruciais para se alcançar o trabalho decente, que, além do combate ao trabalho infantil e ao trabalho escravo, se fundamenta na liberdade de organização sindical e na eliminação da discriminação no trabalho. (SIQUEIRA, 2010, p.165). No mundo do trabalho, diversos fatores, podem influenciar, positiva ou negativamente, na qualidade de vida do trabalhador. Sobre essa questão, é correto afirmar: 01) Condições ambientais favoráveis são exigidas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente para que o trabalho infantil seja permitido. 02) A existência do trabalho considerado escravo, no Brasil, na atualidade, pode ser explicada pela inexistência de legislação que o proíba. 03) Empresas contemporâneas que adotam políticas de benefício social e de envolvimento pessoal do trabalhador têm conseguido maior produtividade. 04) A ação de organismos internacionais, como a Organização Internacional do Trabalho (OIT), conseguiu eliminar a discriminação racial e de gênero no mundo do trabalho. 05) O avanço tecnológico tem contribuído para tornar o mercado de trabalho mais estável, mais previsível. QUESTÃO 41 Mudanças demográficas são responsáveis pela reestruturação das pirâmides etárias no Brasil. Da comparação entre as pirâmides de 1950, 1996 e da projeção para 2030, pode-se identificar como correta a alternativa: 01) O número de longevos masculinos tende a crescer em relação aos longevos femininos. 02) Políticas públicas com caráter preventivo em relação à saúde e de melhoria da qualidade de vida dos idosos deverão ser cada vez mais implementadas.
  19. 19. GEOGRAFIA 19 REVISÃO BAHIANA 03) O Brasil, ao contrário dos países europeus, será um país de jovens, graças ao aumento da taxa de natalidade. 04) A questão previdenciária, seguindo os padrões atuais, alcançará uma situação de equilíbrio, devido ao crescimento do número de contribuintes. 05) O envelhecimento demográfico, atestado pela inversão da pirâmide etária, contribuirá para um estilo de vida desprovido de preocupações estéticas. QUESTÃO 42 A leitura dos dados contidos no gráfico e os conhecimentos sobre o comércio exterior do Brasil permitem inferir que está correto o que se afirma em: 01) A crise global de 2008 não teve reflexos no comércio exterior brasileiro. 02) A balança comercial do Brasil com os países da América Central e do México é deficitária. 03) O peso das exportações de produtos primários para o mercado chinês e da importação de produtos manufaturados da China faz desse país o principal parceiro comercial do Brasil. 04) A presença de produtos de tecnologia de ponta na pauta de exportações da União Europeia é responsável pelos superávit obtidos por esse bloco no comércio com o Brasil. 05) A queda no consumo, gerada pela crise do desemprego nos Estados Unidos, é responsável pelos saldos negativos do comércio exterior brasileiro, no período janeiro-setembro de 2011. QUESTÃO 43 O MUNDO vai descobrindo, ainda pela voz de poucos, que lhe têm faltado personalidades capazes de induzi-lo a avanços que só podem partir da solução de problemas, quase todos, mantidos em seu nível bárbaro. A fome na África e a violência política e étnica entre africanos, as guerras de dominação, como as do Afeganistão e do Iraque, com poderes opressores pelo planeta afora, a sujeição das sociedades à ganância dos sistemas especulativos, os fundamentos do terrorismo e, claro, o foco de tantos agravantes, que é o conflito de Israel com os palestinos. (FREITAS 2011, p. A13). O texto faz referência a conflitos e problemas que têm prejudicado a qualidade de vida na atualidade. A partir da sua leitura e dos conhecimentos sobre os problemas e conflitos do mundo atual, marque V nas afirmativas verdadeiras e F, nas falsas. ( ) “Os poderes opressores” no Oriente Médio e no norte da África foram desafiados pelos movimentos conhecidos como Primavera Árabe. ( ( ( ( ) A invasão do Iraque ocorreu logo após o 11 de Setembro, com o objetivo de desestabilizar o Taliban e aprisionar o líder terrorista Osama bin Laden. ) A invasão do Afeganistão revoltou a comunidade internacional, já que os Estados Unidos agiram de forma unilateral, sem a aprovação da ONU. ) A construção de assentamentos judeus em territórios palestinos se constitui um dos fatores agravantes da Questão IsraeloPalestina. ) A composição do Conselho de Segurança da ONU, em seus assentos permanentes, reflete as mudanças geopolíticas que vêm ocorrendo no mundo atual. A alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a 01) 02) 03) 04) 05) VVVFF VFFVF FVVVF FFVVV VFVVV
  20. 20. GEOGRAFIA QUESTÕES 44 A 46 Qualidade de vida na vida real É bom ter em mente, antes de tentarmos definir o que é qualidade de vida, que não apenas as escolhas sobre o que faremos, mas também as escolhas sobre com quem faremos o que decidimos fazer, na escola, no trabalho e no lazer, influenciam quem somos e definem nossa saúde, nossa qualidade de vida e o nosso bem-estar. Existe, no momento, mais de uma centena de diferentes definições para qualidade de vida, nenhuma delas completamente satisfatória. A principal dificuldade que os cientistas encontram para definir o conceito é a natureza multifacetada e instável do fenômeno, cuja compreensão vem sendo, pouco a pouco, aumentada pelo uso de métodos e pesquisa qualitativa, aplicados em cenários de vida específicos. Assim, a qualidade de vida das pessoas depende dos “cenários de vida” em que vivem, quero dizer, depende daqueles lugares onde nos encontramos com outras pessoas, geralmente com um propósito definido como, por exemplo, ganhar a vida trabalhando. O “cenário” assume grande importância porque é dentro de suas fronteiras que vamos analisar o que acontece com as pessoas. Por exemplo, um dos cenários de vida que mais influência exerce sobre nossa saúde e nossa qualidade de vida é o emprego, o cenário de trabalho. O termo cenário não indica somente o local físico de trabalho. Os locais onde a fábrica, o escritório, a loja, a escola estão são os “palcos” nos quais se desenrolam as tramas de vida, os jogos de poder, as seduções, as agressões e violências que interferem profundamente em nossa saúde, qualidade de vida e percepção de bem-estar. NICOLETTI, Sérgio J. Qualidade de vida na vida real. Disponível em: http://proex.epm.br/campubli/pdf/qualidade_vida_real.pdf. Acesso em: 5 out. 2011. Adaptado QUESTÃO 44 No Brasil contemporâneo, a qualidade de vida do trabalhador sofre a influência de fatores decorrentes da organização da sociedade, entre os quais se encontra: 01) a questão da favelização, que atinge as pequenas e médias cidades brasileiras, uma vez que as grandes metrópoles superaram esse problema com a implantação de uma ocupação ordenada de solo e de políticas urbanas inovadoras. 02) o desemprego que, no país, atinge principalmente a mão de obra qualificada, em consequência da queda do setor industrial e de serviços decorrentes da substituição da mão de obra humana pela robotização e informatização da produção. 20 REVISÃO BAHIANA 03) a exclusão social, fenômeno característico do processo de globalização, que, no Brasil, apesar do crescimento da economia, continua a existir, fruto de uma má distribuição de riquezas. 04) a ação predatória do homem no meio ambiente, que interfere na qualidade de vida da população que vive nas áreas de pequena densidade demográfica, nas quais se verifica o crescimento do fenômeno da desertificação, fundamentalmente, nas regiões Norte e Centro-Oeste do país. 05) a violência urbana, além do narcotráfico, que, graças à implantação de polícias comunitárias e infraestrutura básica, foi eliminada em éreas urbanas de grandes cidades brasileiras. QUESTÃO 45 Aspectos culturais, sociodemográficos, biológicos e comportamentais estão associados à qualidade de vida. Associando-se os conhecimentos sobre relação entre a fome, na Terra, e a qualidade de vida, é correto afirmar: 01) A fome secular acompanha a humanidade e decorre da produção insuficiente de alimentos, que gera a baixa qualidade de vida. 02) Os programas do governo brasileiro, como Fome Zero e Bolsa-Família, entre outros, são citados pela FAO como sendo iniciativas de combate à fome, com reflexo na qualidade de vida. 03) Para os países que compõem os BRICS, ter alimento indica qualidade de vida e alta renda per capita. 04) Para os países centrais, o poder político é o indicador da qualidade de vida, pois, nesse grupo de países, a fome já foi extinta. 05) Os problemas sociais identificados na África, a exemplo da fome, podem ser minimizados, caso o crescimento vegetativo se mantenha elevado, proporcionando a melhoria da qualidade de vida. QUESTÃO 46 A fome é um fenômeno que maltrata bilhões de pessoas e está intimamente ligada ao desenvolvimento histórico humano. Sobre a problemática da fome, na história do homem contemporâneo, pode-se afirmar: 01) Os problemas sociais e econômicos, entre eles a fome e a recessão econômica, no período pósPrimeira Guerra Mundial, foram fatores determinantes para a criação da ONU, com o objetivo de eliminá-los e promover uma melhor qualidade de vida para a população. 02) A Revolução Russa de outubro de 1917 e a implantação do governo socialista no país aprofundaram a crise social e a fome que abateu mais fortemente a população camponesa, levada quase à extinção devido à ausência de uma política de distribuição de terras e de enfrentamento dos problemas da produção agrária.
  21. 21. GEOGRAFIA 03) A Guerra Fria, ao incentivar os conflitos armados, principalmente na Ásia, desorganizou os sistemas econômicos das ex-colônias europeias nessa região, provocando uma fome crônica, superada com a ajuda do Plano Marshall aos países da região. 04) Os blocos econômicos criados pela globalização diminuíram sensivelmente as desigualdades sociais e a diversidade cultural na América Latina e, em decorrência, a fome endêmica foi eliminada do continente. 05) A mortandade provocada pela fome em certas regiões africanas, como a Etiópia, a Somália e o Sudão, desde o processo de descolonização, é resultante, entre outros fatores, da seca, das guerras e da permanente instabilidade política e religiosa. QUESTÃO 47 O primeiro recenseamento nacional no país foi realizado em 1872, o qual recebeu o nome de Recenseamento da População do Império do Brasil. Com a criação do IBGE, em 1938, e com a contribuição do renomado demógrafo italiano Giorgio Mortara, inaugurou-se a moderna fase censitária no Brasil, caracterizada, principalmente, pela periodicidade decenal dos censos demográficos. (E O BRASIL... 2011). A cada década, o Brasil se vê diante de sua própria imagem, como se estivesse na frente de um gigantesco espelho. Esse espelho é o censo, que quantifica (e, posteriormente, qualifica) os avanços, eventuais retrocessos e as mudanças estruturais pelos quais passa o país. Em 2010, um batalhão de recenseadores visitou residências em todos os municípios brasileiros. Com base nos textos e nos conhecimentos sobre a “cara” do Brasil, pode-se concluir: 01) O perfil demográfico brasileiro, ao se modificar, nas últimas décadas, promoveu impactos nas contas públicas e no sistema de saúde. 02) As mudanças do perfil demográfico brasileiro geraram impactos sobre o PIB, fato que comprometeu o crescimento econômico e a distribuição de renda. 03) O aumento da expectativa de vida e da crescimento natural nas grandes metrópoles, no final do século XX, foi decorrente da Revolução Sanitária. 04) O padrão de fecundidade da mulher brasileira se modificou em todas as faixas, etárias, visto que as elevações do índice Gini e a maior oferta de trabalho contribuíram para o aumento do número de filhos por família. 05) O índice educacional foi o que mais impulsionou o IDH dos brasileiros nos últimos censos, sobretudo porque foram eliminadas as desigualdades internas na educação pública. 21 REVISÃO BAHIANA QUESTÃO 48 A análise do charge e os conhecimentos sobre a organização do espaço geográfico mundial pósRevolução Industrial permitem afirmar: 01) A Revolução Industrial, iniciada no final do século XIX, modificou os métodos de produção, ampliou o comércio internacional e propiciou grande mobilidade social e melhor qualidade de vida para a população mundial. 02) A industrialização eliminou o trabalho escravo, estratificou a sociedade, estimulou o crescimento da urbanização e reduziu, significativamente, a pobreza. 03) Uma das consequências mais marcantes da industrialização foi a mudança de paradigmas na sociedade global, que promoveram alterações ambientais. 04) Os progressos conquistados pelas atividades secundárias compensam os prejuízos ambientais, por beneficiarem a maioria absoluta da população mundial. 05) A indústria leve se constitui o tipo de indústria responsável pelos impactos ambientais, por se localizar próxima dos centros urbanos e por consumir muita matéria-prima. QUESTÃO 49 O sono é uma atividade que ocupa cerca de um terço de nossas vidas e é fundamental para uma boa saúde física e emocional, além de essencial na manutenção de vida saudável. Atualmente, o período de sono tem-se reduzido em função das atividades contemporâneas, especialmente devido ao estresse diário. Em consequência do cenário econômico, a população é induzida a prolongar a jornada de trabalho e a enfrentar horas no trânsito caótico das grandes cidades, altamente poluídas. Sabe-se que a poluição atmosférica interfere na qualidade de vida da sociedade, trazendo sérias consequências para a saúde. As principais fontes polidoras, que são os veículos automotivos e as indústrias, estão presentes em todos os grandes centros urbanos. (ANDERSEN..., 2009).
  22. 22. GEOGRAFIA 22 REVISÃO BAHIANA Com base nos conhecimentos sobre urbanização e mudanças na vida das pessoas, pode-se afirmar: 01) A urbanização ocorreu de forma simultânea em todos os continentes, razão pela qual os problemas dela decorridos são comuns a todas as cidades. 02) A explosão demográfica, a macrocefalia e a ocupação desordenada do solo são características das cidades dos países periféricas e centrais. 03) As cidades são fontes de problemas que se avolumam ano após ano, e somente o desenvolvimento tecnológico é capaz de encontrar soluções para as questões de habitação, saúde, lazer e boa convivência entre seus habitantes. 04) A ausência de planejamento e a busca pela mobilidade social nas cidades é responsável pela desumanização da população, pelos conflitos sociais e pelo aumento da violência urbana. 05) Os problemas sociais verificados nos centros urbanos podem ser solucionados, entre outros, com o incentivo e criatividade e às ideias inovadoras e com o consumo sustentável dos recursos naturais. QUESTÃO 50 Em relação aos aspectos ambientais e tecnológicos relacionados com a qualidade de vida em ambientes urbanos, é correto afirmar: 01) A escolha de meios de transportes que não utilizem combustíveis fósseis, como os derivados do petróleo, é uma alternativa para reduzir a poluição ambiental. 02) A construção de prédios em reservas de matas nativas é uma medida sustentável para diminuir a falta de moradias. 03) O uso de lixões para depositar os resíduos que não podem ser reciclados é uma medida eficiente para diminuir o acúmulo de lixo nas cidades. 04) O aumento do consumo de equipamentos eletrônicos melhorou a qualidade de vida das pessoas sem causar impactos ambientais. 05) A conservação de áreas verdes, como parques e jardins, interfere apenas na qualidade do ar da região onde estão localizados. GABARITO 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 03 0 01 03 03 04 01 03 03 01 1 04 02 02 04 03 05 03 05 04 05 2 02 01 04 03 05 02 04 05 04 04 3 02 03 03 05 02 05 05 01 01 05 4 03 02 03 02 03 02 05 01 03 05 5 01

×