Your SlideShare is downloading. ×
Aprendendo Inglês no Método AssimSim
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Aprendendo Inglês no Método AssimSim

1,226

Published on

1 Comment
2 Likes
Statistics
Notes
  • Muito boa essa apostila, ajuda muito os iniciantes, inclusive conheci um curso muito de bom também de ingles, eu gostei porque ele é muito focado na fluencia, achei muito bom, vou deixar uma aula pra vcs: http://supercursos.besaba.com/fluenciaingles
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
1,226
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
106
Comments
1
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Os três passos e os três segredos para se tornar fluente na Língua inglesa
  • 2. Os três passos e os três segredos para se tornar fluente na Língua inglesa Os três passos 1. Se cadastre no site www.assimsim.com para estudar diariamente e medir o seu progresso diário. 2. Encontre o que te move emocionalmente filmes, histórias, músicas, jogos. 3. Inclua inglês na sua vida diária participando dos clubes do Inglês na sua comunidade ou empresa. Os três segredos 1. Nunca traduza A palavra somente corresponde a 07% do idioma o resto está embutido na linguagem corporal, entonação de voz, metáforas e expressões, sendo a tradução algo tedioso que consome tempo, tudo por um benefício minúsculo em direção à utilização intuitiva da língua. 2. Nunca memorize A memorização acontece no lado lógico do cérebro e nós não falamos com este lado, falamos com o lado intuitivo, portanto memorizar quebra o processo natural fazendo com que a pessoa pense sobre o processo de falar e não sobre o assunto que está falando se tornando desconectada ao falar. 3. Siga a ordem natural de assimilação: a. Ouvir (Mesmo sem compreender para gerar necessidade de assimilação e adaptação auditiva à frequência deste novo idioma) b. Falar (Somente depois de 400 horas ouvindo o idioma de forma significativa e depois falar somente em debate e de improviso para evitar o risco de memorizar a fala) c. Ler (O que te interessa e te move emocionalmente) Contrate a Assim Sim, e nós iremos mostrar para você o gênio linguístico que você é! Foram mais de oito anos de pesquisas para criar este método! Tornando o aprendizado de uma nova língua, fácil, divertido, e barato! Você pode começar usando uma das maneiras abaixo 1. Cadastre-se gratuitamente no site, faça oito lições gratuitas para conhecer o método e nós entraremos em contato contigo. 2. Visite gratuitamente e sem compromisso o clube do inglês mais próximo de sua casa. 3. Entre em contato conosco (45)9912 6836 (45) 3524 2667 contato@assimsim.com 2 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 3. COMO APRENDER A FALAR INGLÊS COMO NATIVO É possível aprender inglês como opção de segunda língua no mesmo período de tempo que uma pessoa necessita para aprender a língua materna? É possível falar Inglês com a mesma fluência que se fala a língua materna, mesmo que este aprendizado ocorra na idade adulta? Eu sou Ademir Aguiar e gostaria de convidar você para viajar junto comigo por um mundo repleto de mitos, lendas e verdades, para descobrirmos juntos, as respostas para estas e outras perguntas sobre a capacidade humana de aprender vários idiomas. A história se inicia muito antes do nosso tempo, antes até mesmo da invenção da indústria gráfica, período em que se popularizou a ideia de que era possível aprender línguas utilizando-se apenas de livros e dicionários. Durante milhares de anos, o aprendizado de línguas baseava-se muitas vezes em recurso do tipo romântico, uma pessoa se casava e posteriormente aprendia o idioma da pessoa amada, semelhante à história de minha avó, que aprendeu a falar polonês para se comunicar com o meu avô com quem já havia se casado. Neste tempo, mesmo inconscientemente já se aprendia por imersão, quando uma família falava outro idioma dentro de casa, todos os membros da família acabavam aprendendo, e isso ainda acontece nos dias atuais no Paraguai, onde a língua Guarany é aprendida no âmbito familiar, e o espanhol na escola, prática inteligente, que tornou uma nação inteira bilíngue. 3 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 4. Os métodos tradicionais Com o surgimento da indústria gráfica e o barateamento na produção de livros, começaram então a surgir os dicionários de tradução e cursos de inglês em formato escrito, ensinando gramática e vocabulário, que mais tarde foram sendo substituídos ou utilizados em conjunto com novas tecnologias como a fita cassete, que trouxe o audiolinguismo com amplo contingente de vocabulário e frases prontas para serem ouvidas e repetidas, e eventualmente o vídeo-linguismo com artistas representando situações da vida real, para que através da visualização de diálogos, se tornasse possível à memorização do conteúdo. E aí surge a pergunta: O que todos estes métodos tradicionais têm em comum? Todos eles quebram o processo natural que nós humanos utilizamos para aprender a língua materna, pois se focam na memorização e estudo sobre a língua, lembrando que ambos são processos conscientes, que estão sendo utilizados na tentativa de aprender algo que deveria ser aprendido de forma intuitiva e inconsciente, o que seria o equivalente, a tentar aprender andar de bicicleta lendo um manual sobre como andar de bicicleta, oque seria impossível já que tanto andar de bicicleta como adquirir a habilidade de falar faz parte de um processo intuitivo e não um processo consciente e intelectual, ambas as habilidades devem ser adquiridas primeiramente na prática, para que a teoria não interfira na fluência e na utilização intuitiva do que foi aprendido. Imagine agora você andando de bicicleta e ao mesmo tempo pensando sobre como pedalar corretamente, posicionar o seu corpo corretamente, segurar o guidão corretamente, e muitas outras coisas que poderiam ser ensinadas em um cursinho de como andar de bicicleta, aprendendo primeiro a teoria, você já pode perceber como seria difícil se equilibrar na bicicleta “tarefa puramente intuitiva” com uma mente ocupada com o processo consciente? 4 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 5. A memória intuitiva Imagine agora você no meio de uma conversa com um estrangeiro que precisa desesperadamente saber onde fica o ponto de ônibus, mas ao invés de ouvir o coitado você esta falando consigo mesmo e dentro da sua cabeça está pensando sobre o tempo correto de se utilizar verbos, artigos, preposições ou está na esperança de poder utilizar aquela última frase que você memorizou na escola, mas não consegue lembrar qual frase era aquela, enquanto isso o ônibus passa, a comunicação não aconteceu e você falhou onde qualquer pessoa sem saber uma palavra de inglês se sairia muito melhor, pois somente pela linguagem corporal uma pessoa que nunca estudou teria compreendido e com gestos teria intuitivamente o ajudado. A nossa memória intuitiva funciona de forma diferente da nossa memória consciente. Para aprender algo intuitivo como música, línguas, e andar de bicicleta, se torna necessário aprender primeiro a parte prática para depois aprender a parte teórica. Se o aprendizado for feito na ordem contrária da ordem natural, o aluno descobrirá que aprendeu tudo sobre a língua, menos falar a língua, como é comum no caso dos professores universitários que ensinam a parte teórica da língua inglesa por décadas, no entanto, nunca conseguiram aprender a falar o idioma. 5 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 6. Agora reflita sobre como você aprendeu a falar. Você nunca estudou português até chegar à primeira série, mas quando chegou à primeira série, você já falava corretamente sem errar o tempo na utilização dos verbos, não cometia erros tais como, eu fui amanhã ou irei ontem, sendo assim, conclui-se que muito antes de aprender qualquer coisa sobre gramática, você já utilizava a mesma, correta e intuitivamente. Conclui-se, portanto que, de tanto ouvir corretamente, começou a fazer sentido para você falar corretamente, sem esforço intelectual, por pura intuição. Mas será que isso teria acontecido, se você fosse enviado para uma classe onde todos falavam no mesmo nível que você? Oque é uma prática comum no método tradicional de ensino. Você falava com experts que eram os seus pais, que tinham um nível muito avançado. Se tivesse falado somente com pessoas do mesmo nível, quem sabe iria até se sentir bem a respeito de si mesmo, e teria como comparar a sua capacidade de memorizar com a capacidade dos seus colegas, mas seria um adulto antes de poder ter uma conversa como um ser humano normal. Você nunca se utilizou de repetições, ou você lembra-se de sentar no colo de sua mãe e repetir com ela uma lista de frases do tipo, mamãe eu quero leite quente. Óbvio que não! Primeiro você chorava, e ouvia a sua mãe tentar adivinhar o que você queria, depois aprendeu a apontar e utilizar a linguagem corporal para pedir, e por último começou a falar, primeiro de forma contextual, como por exemplo: Mãe leite, com a intenção de pronunciar a frase; mãe eu quero leite quente. Posteriormente, foi adicionando as palavras que faltavam, mas o propósito da fala você já estava atingindo, que era se comunicar e conseguir fazer com que sua mãe atendesse as suas necessidades. 6 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 7. A IMPORTÂCIA DE OUVIR ANTES DE FALAR Se você tivesse aprendido a falar em um dos cursos de línguas tradicionais, você estaria memorizando palavras e frases e estudado gramática antes mesmo de conseguir entender o que sua mãe falava. E se fosse um bom aluno e conseguisse perguntar onde fica o banheiro, a sua pergunta seria inútil, pois não entenderia a resposta. E a esta altura do campeonato você já teria bloqueado a única ferramenta que um ser humano possui para aprender um novo idioma, a sua capacidade de ouvir. O sábio Salomão disse em seus provérbios que é mais importante ouvir do que falar, no aprendizado de línguas esta afirmação é a mais pura das verdades, se um aluno compreende a língua alvo ele já pode ajudar um turista, conseguir um amigo na internet e mesmo que precise falar utilizando poucas palavras ou até mesmo um tradutor eletrônico o aluno já pode se inserir na cultura da língua alvo e acelerar seu aprendizado, por isso não é somente mais prático aprender primeiro a ouvir, pela quantidade de mídia que temos a nossa disposição, mas ouvir primeiro, faz parte da forma natural que aprendemos a falar, primeiro ouvimos por quase um ano antes de arriscarmos dizer a palavra água que é normalmente a primeira palavra falada por um ser humano, e as pesquisas demonstram que as pessoas que aprendem primeiro a compreender a língua alvo irão adquirir habilidade de crescimento linguístico para a vida toda. Se livrando do risco de se tornarem dependentes de infinitos cursos de reciclagem linguística ou desenvolverem problemas de dicção tais como gaguice. Pois bem, considerando que a comunicação é uma via de duas mãos, conclui-se ainda que, se não existe compreensão, também não existe comunicação. Neste caso, se aprender primeiro a falar o aluno de línguas, acaba se tornando como um papagaio, que consegue tão somente repetir, mas não consegue expressar sua opinião ou argumentar seu ponto de vista na língua alvo. 7 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 8. O ERRO DA MEMORIZAÇÃO Quando memorizamos, normalmente o fazemos em sequência. Na oratória, um risco comum para uma pessoa que memoriza um discurso, é o risco de “dar branco”. Se o orador esquecer uma parte do discurso mesmo que seja uma parte pequena, por exemplo: Somente a primeira palavra da primeira linha, não terá mais como continuar o discurso. De fato este é o principal erro cometido por iniciantes na arte de falar em público, mesmo que não memorizem todo o discurso estas frases memorizadas atrapalham o pensamento livre. No caso do diálogo elas também atrapalham a capacidade de ouvir, pois tentamos preparar a resposta, usando as frases e palavras memorizadas, enquanto a pessoa com quem estamos tendo o diálogo ainda está falando, tornando impossível ouvir, e perceber os outros elementos essenciais na comunicação como linguagem corporal, tom de voz, metáforas, expressões idiomáticas, e sarcasmo. Um bom exemplo do problema que isso pode causar é quando mesmo na nossa língua materna entramos em um argumento e começamos a preparar a resposta enquanto a outra pessoa ainda esta falando, comprometemos a eficiência da comunicação, ambos começamos a nos sentir desrespeitados e acabamos brigando. Outra consequência da memorização, é que neste ponto quando o aluno se torna um papagaio, a fundação intuitiva já foi interrompida, e ele expressa sua fala com espaços para pensamento entre cada palavra ou frase, e isto ocorre por ter sido forçado a memorizar, agora ele sofre de um distúrbio de dicção, que as pessoas popularmente denominam gagueira. Inclusive uma pessoa que tem este problema na língua materna, normalmente foi forçada a falar antes de estar pronta para tal, e agora tenta falar a partir do lado consciente do cérebro, e isso resulta em que, quanto mais importante é o assunto que ela tem a dizer, mais difícil se torna falar sem tropeçar nas palavras. 8 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 9. Mas então qual é o método correto? Método de ensino de línguas considerado correto é aquele que leva em consideração a forma natural que o ser humano aprende a falar a sua língua materna. Este método precisa seguir passo a passo o processo natural para ensinar de forma intuitiva sem interromper o mecanismo natural, pois quebrar o mecanismo natural de assimilação seria o equivalente a quebrar as pernas de alguém para depois ensinar este alguém a caminhar com as mãos. É possível de se aprender a falar quebrando o processo intuitivo? Sim, da mesma forma que é possível se aprender a caminhar com as mãos, mas ambos são processos dolorosos, demorados, feios e ineficientes. Somos feitos para sermos multilíngues A boa notícia é que você e eu somos equipados de berço para falar vários idiomas sem nenhum esforço intelectual. Todas as pessoas que aprendem inglês no nosso método descrevem Mas porque então as escolas no Brasil até agora não utilizavam este método para ensinar inglês? A resposta é simples, o método não existia no Brasil, apesar de todos os países que estão no topo do ranking de sucesso em ensinar inglês como segunda língua para a população em geral utilizarem este método para ensinar inglês nas suas escolas públicas há muitas décadas. O método de Assimilação nunca foi utilizado no Brasil, talvez pelo motivo de ser difícil de ensinar ou pela quantidade exorbitante de material em mídia que é necessário para possibilitar ao aluno uma imersão cultural e que nem sempre foi disponível gratuitamente como hoje é pela internet ou até mesmo pela necessidade de professores com profunda experiência cultural, oque pode ser difícil de encontrar, e quando se encontra tem um custo muito elevado. Para os cursinhos de idiomas brasileiros torna-se mais fácil contratar alunos que se formam e conhecem o método da escola de forma memorizada para se tornarem professores dos níveis iniciantes mesmo sem nenhuma experiência cultural. Estes inexperientes professores ensinam na parte mais crítica do aprendizado, que é no pequeno espaço de tempo que um bom professor teria para ensinar o aluno a simpatizar pela língua, elemento crucial para o sucesso no aprendizado da língua. 9 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 10. Quem sabe é por isso que o Brasil é o país com o maior número de escolas de inglês no mundo e no ranking dos sessenta e quatro países pesquisados sobre o nível de proficiência linguística, o Brasil ocupa o quinquagésimo quarto lugar, muito atrás da nossa vizinha Argentina que se classificou em vigésimo lugar.O método tradicional aplicado nas escolas públicas normalmente por professores que também nunca conseguiram aprender a falar, somente ensina aos alunos a abominarem a língua inglesa e acharem que aprender outro idioma é exclusividade apenas para gênios ou pessoas que possuem poder aquisitivo privilegiado. Quem ganha com o método tradicional de inglês nas escolas públicas são apenas as Editoras que vendem os livros para o governo distribuir. As escolas de inglês tradicionais também se beneficiam com o inglês apresentado nas escolas públicas, já que quando os alunos se matriculam nelas, já surgem com a expectativa de encontrarem o redundante método de gramática, memorização e tradução. Importante fato é que em média, um Brasileiro estudando nestes métodos de franquias, desperdiça quatorze mil reais de suas economias, e nove preciosos anos estudando inglês para dizer que é fluente, e mesmo assim, uma pesquisa mostrou que somente um em cada três destes alunos seria aprovado em uma simples entrevista de trabalho se ela fosse conduzida em Inglês. No Brasil, visando o lucro financeiro foram criados métodos para manter as pessoas estudando pelo máximo de tempo possível, gastando tempo e dinheiro por um conhecimento memorizado que as obriga a infinitamente reciclar o que aprenderam pagando cada vez mais caro pelas mensalidades e materiais didáticos. 10 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 11. Você quer saber qual é a solução para o aprendizado de línguas? A solução é utilizar a Assimilação Natural e seguir com precisão cada passo que naturalmente é dado pelos seres humanos na aquisição do seu idioma materno. Estes passos são: 1 – Primeiro ouvir É necessário que seja respeitado o período de silêncio em que o aluno somente deve ouvir o idioma alvo. Se o aluno for forçado a falar antes de estar pronto, irá interromper o processo natural de assimilação por ser forçado a memorizar, e, portanto, quebrará o processo intuitivo. Outro problema, é que o ouvido humano está sintonizado na frequência de sua língua materna, e se não estiver acostumado a ouvir na frequência da língua alvo, será impossível repetir os sons emitidos por esta língua na frequência correta, oque acaba prejudicando muito a compreensão e na hora do aluno pronunciar corretamente as palavras, produzindo um sotaque que inibe a compreensão do ouvinte tornando estes erros de pronúncia em erros permanentes, pois são erros de frequência auditiva e culminam ocorrendo em todas as palavras com as mesmas terminações e frequências. 2- Ouvir com emoção Ouvir coisas chatas e repetitivas não trará ao aluno beneficio algum na hora de aprender um idioma. Nós humanos, não falamos a partir das regiões da memória a menos que estejamos recitando um poema. Faça um teste; tente recitar um poema memorizado, e tente oferecer uma explicação em cada ponto interessante, agora tente regressar ao local onde você parou. Será impossível, pois a memória somente memoriza em sequência. Você teria que voltar ao início e começar a recitar novamente. Se você aprender inglês memorizando frases, ao final de cada frase estará completamente perdido como se o seu inglês tivesse acabado. Mas, se ouvir coisas interessantes que o movem emocionalmente, o aluno irá gerar novas conexões sinápticas relacionadas a estas experiências, e consequentemente, todo este conteúdo eventualmente se transformará em habilidade linguística. 11 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 12. 3 – Ter exposição cultural A exposição cultural é muito importante, pois a mesma coloca em ação os nossos mecanismos de assimilação. Antes da criação do nosso método de assimilação por simulação “AssimSim” isto era possível de se fazer somente através de caros intercâmbios culturais onde a pessoa saía do Brasil para viver por vários meses com uma família no exterior que fala a língua alvo. Mas hoje, nós colocamos a pessoa em contato diário com a língua de forma significativa sem ter que sair do Brasil, através de uma plataforma de ensino online que utiliza toda a capacidade da internet para trazer para dentro de casa o acesso a um conteúdo empolgante que gera assimilação da mais elevada qualidade. 4 - Não estudar gramática e tradução A gramática e a tradução irão fazer com que o aluno pense na hora de falar e com isso quebre o processo intuitivo da fala. Se o aluno quer saber o que uma palavra significa, precisa descobrir através de nosso programa de compreensão contextual, nunca comparando a mesma diretamente com português. E quanto a gramática ela não representa a estrutura da língua como muitos cursinhos ensinam por aí. A gramática é o acabamento da língua, e não precisa ser aprendida para se adquirir habilidade linguística, o aluno vai, depois de ter aprendido a falar transferir o seu conhecimento gramatical de português para inglês, afinal de contas um verbo é um verbo em qualquer língua. A estrutura da língua está na compreensão contextual que é obtida através das palavras chaves, e estas palavras normalmente são provenientes do Latim, portanto são fáceis de serem aprendidas. Exemplo: Information = Informação 12 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 13. 5 – Participar de nossos clubes do Inglês A participação nos clubes do inglês e indispensável para que o aluno desenvolva com mais agilidade as suas habilidades na língua inglesa, o aluno pode iniciar participando dos clubes online, mas eventualmente precisará encontrar um clube do inglês mais próximo de sua residência para estar em contato com pessoas ao vivo e perder o receio de falar. Uma boa alternativa são os nossos seminários de imersão, onde os alunos precisam permanecer por 72 horas somente ouvindo e falando inglês, onde 80% dos nossos alunos que já passaram pela fase de ouvir, saem deste seminário falando inglês. 6- Se cadastrando no site www.assimsim.com Para facilitar o aprendizado nós criamos o método Assim Sim que significa Assimilação por Simulação. Assimilação tem a ver com a forma que o a língua inglesa é absorvida, não por esforço intelectual, mas por um trabalho metódico seguindo os passos da Assimilação da língua materna. Simulação é o processo que usamos para fazer o cérebro acreditar que está novamente com necessidade de aprender a falar. Este método é resultado de mais de oito anos de pesquisas e testes para conseguirmos encontrar as melhores formas de realizar este trabalho. Encontramos palavras chaves que são usadas para abrir a compreensão de contextos e utilizando a neurolinguística para acelerar o processo de assimilação. O resultado é fenomenal! Nós temos alunos que aprenderam a falar fluentemente em um curto período de cinco meses, sem sair do Brasil! Isto é milagre? Sim! É o milagre das conexões que nós temos em nossos cérebros sendo utilizadas corretamente, que é um trabalho simples de se fazer já que existem mais conexões sinápticas em nossos cérebros do que existem links na internet. Quando utilizamos estas conexões, nos tornamos verdadeiras máquinas de assimilar idiomas. As crianças aprendem por assimilação, e por utilizarem o método correto, aprendem muito rápido chegando a aprender 500 palavras novas em um único dia! Nós provamos que um adulto no método correto atinge uma profundidade linguística muito maior e pelo menos oito meses mais rápido do que uma criança que leva em média dois anos para aprender a falar. 13 Copyright © 2012 - AssimSim - Todos os direitos reservados
  • 14. O que você está esperando? Se inscreva gratuitamente no site www.assimsim.com e comece a estudar hoje mesmo! Entre no setor de eventos do site para saber sobre os clubes ou ligue para (45) 9912 6836 (45) 3524 2667 Envie e-mails para contato@assimsim.com

×