Your SlideShare is downloading. ×
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Comunidade de prática 10 ts   capsi
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Comunidade de prática 10 ts capsi

229

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
229
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Uma Perspectiva Antropológica Comunidade de Prática 10TS:identidade, participação e moderação Adelina Silva adelinasilva@netcabo.pt Setúbal, 30 de Outubro de 2008
  • 2. Comunidades Typaldos, C. (2000), RealCommunities.com
  • 3. Comunidades colaborativas nociberespaço  gift economies (Kollock, Rheingold)  inteligência colectiva (Contreras, Levy)  cooking-pot markets (Ghosh)  estilo bazar (Raymond)  comunidades open-source intelligence (Stalder & Hirsch)  common-based peer production (Benkler)  criação colectiva (Casacuberta)  micro-media ou nano-media (Rafaeli & LaRose) - wikis
  • 4. Comunidades colaborativas nociberespaço  uma forma de cooperação e colaboração,  poderá ser voluntária,  perdura no tempo,  o objectivo é a produção de informação e de conhecimento,  em comunidades que podem ser formais ou informais no ciberespaço, mas que se gerem de forma autónoma.
  • 5. Comunidades de prática e produçãocolaborativa 12 princípios das Comunidades: •Objectivo •Identidade Envolvimento mútuo •Reputação •Grupos •Comunicação Empreendimento comum •Ambiente •Confiança •Limites •História Repertório partilhado •Gestão •Expressão •Intercâmbio
  • 6. π Troca de π ValoresTroca de π Troca de ππ Ideias Competências π π ππ π ππ π π π π ππ π π π π π Troca de Troca de Informação Artefactos ππ Troca de Papeis Sociais Pierre Levy, CRC, Université d’Ottawa
  • 7. Metodologia - a ciber-etnografia concepção de uma comunidade de prática como objecto de estudo; a identidade no ciberespaço está num processo de construção permanente; os estudos sobre a CST, que tomam em consideração o efeito da arquitectura técnica na comunidade e a forma como a comunidade modela essa mesma arquitectura técnica.
  • 8. Metodologia - a ciber-etnografia Porquê a proposta da CST?  conduz-nos a uma etnografia  privilegia a interacção e a identidade
  • 9. A comunidade 10TS – participação,identidade e moderação Promove a escrita colaborativa; Apresenta um produto final (permanente construção); Incentiva a aprendizagem reflexiva; Utiliza diferentes formas /estratégias; Incentiva a aprendizagem através da execução - saber-fazer; Exige dinâmica de trabalho de equipa – saber-ser e saber-estar; Possibilita a construção de um documento público; Potencializa a interacção; Promove a negociação e a colaboração voluntária, exigindo uma mudança do papel do professor (facilitador).
  • 10. Comunidade 10TShttp://tecnicasecretariado.wikispaces.com • Novembro de 2007 • Técnicas de Secretariado (10º ano) • Membros registados - inicialmente 15
  • 11. Historial - membros
  • 12. Historial – edição de páginas/conteúdos
  • 13. Visitas (Março/2008) Visitas (Outubro/2008)
  • 14. Registo das consultas e produção ao longo do ano 66 países
  • 15. Participação Uma plataforma para a acção, facilitadora da reflexão, da colaboração, da comunicação e, consequentemente, de aprendizagem.“As páginas do wiki que achei mais proveitosas foram as do módulo 7 (Protocolo e Etiqueta), porque tive mais participação”.(…) Era motivador ”(…) sermos nós a escrever e a pôr lá a informação, (..) e além disso, de podermos corrigir o que os nossos colegas punham.” (aluno C).
  • 16. Participação A participação é importante e todas as contribuições são “valiosas”, com qualidades e conteúdos distintos, pelos quais os membros sabem que serão avaliados e que nem todos os utilizadores têm a mesma “credibilidade” dentro da comunidade.O wiki permite“(…) dedicarmos mais (ao estudo), de querermos mostrar às outras pessoas o que somos capazes de fazer e de aprendermos melhor” (aluno E).
  • 17. Participação Há um repertório compartilhado de artefactos, símbolos, sensibilidades, práticas e rotinas e de objectivos e necessidades comuns que foram formulados e negociados de forma a que todos possam contribuir com os seus conhecimentos“O wiki contribuiu para a minha aprendizagem porque fui obrigada a ler o que os meus colegas punham lá, e também tive de saber seleccionar a informação. Acho que foi útil, e continuar espero poder participar de igual modo” (aluno D).
  • 18. Identidade O registo estabelece categoria de membros Para participar plenamente, o registo e a criação de uma identidade são elementos inevitáveis.
  • 19. Identidade
  • 20. Identidade O registo não é obrigatório e pode-se contribuir de forma completamente anónima, lançando tópicos de discussão, por exemplo.“Quando não nos encontramos em aulas podemos tirar dúvidas no wiki. E assim podemos tirar as nossas dúvidas como também as dúvidas de visitantes” (Aluno L).
  • 21. Identidade … Para que a cooperação e colaboração seja sustentável e exequível no ciberespaço; … Torna-se num indicador de credibilidade dos autores e facilitar a filtragem da informação; … É o elemento organizador da comunidade, cujo significado é construído pela própria comunidade perante o objectivo de produzir informação significativa.
  • 22. Moderação Destina-se a estabelecer uma hierarquia de importância na informação. Permite valorizar a qualidade da informação e filtrá-la. Realiza-se de forma distribuída pelos utilizadores registados e consiste na qualificação das publicações.
  • 23. Moderação Componente colectivo e individual Para o domínio público, o espaço passa por ser um produto de contribuição anónima, mas para os próprios membros é um espaço moderado. Os únicos que podem moderar são os membros registados.
  • 24. Moderação“O wiki contribui muito para a minha aprendizagem (…); quando colaboro no wiki aprendo mais coisas, aprendo a seleccionar as informações mais importantes e aprendo a colaborar e a organizar a informação com a turma” (aluno E).Agrada-me (…) “também o facto de podermos ser mais do que um a utilizar a mesma página, por exemplo, de podemos acrescentar algo essencial ao que o nosso colega colocou” (aluno G).
  • 25. Conclusão No ciberespaço, cada ferramenta oferece, a quem o habita, diferentes mecanismos para construir e desenvolver sua identidade. A ausência de um EU digital tem seus inconvenientes, nomeadamente a ausência de uma identidade (que não permite o ser-se reconhecido) e de um EU permanente que tenha uma história
  • 26. Conclusão Ter uma presença numa comunidade e habitá-la (participando) , obriga um indivíduo a encarar suas responsabilidades, cumprir as normas e assumir os seus actos. A moderação, assenta na identidade, pois aos membros registados é concedido o privilégio de serem moderadores e de publicarem os seus conteúdos ficando desse modo mais expostos à moderação.
  • 27. Mudança de paradigma educativo? Adelina Silva adelinasilva@netcabo.pt

×