Rembrandt Harmenszoon Van Rijn
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Rembrandt Harmenszoon Van Rijn

on

  • 740 views

 

Statistics

Views

Total Views
740
Views on SlideShare
734
Embed Views
6

Actions

Likes
0
Downloads
9
Comments
0

1 Embed 6

http://www.slideshare.net 6

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Rembrandt Harmenszoon Van Rijn Rembrandt Harmenszoon Van Rijn Presentation Transcript

  • Rembrandt Harmenszoon Van Rijn 1606 - 1669 Clique
  • VIDA Pintor e gravador holandês, Rembrandt freqüentou a Universidade de Leyden, mas resolveu dedicar-se à pintura. Em 1624 tornou-se aluno de Pieter Lastman (1583-1633), que lhe transmitiu a lição do claro-obscuro de Elsheimer e Caravaggio, uma técnica para sugerir profundidade. Rembrandt fixou-se em Amsterdam definitivamente em 1631,  e em 1634 casou com Saskia van Uijlenburg, levando com ela uma vida luxuosa baseada no seu sucesso como artista. Depois da morte de Saskia (1642), Rembrandt viveu com sua criada Hendrickje Stoffels. Sufocado pelas dívidas, entrou em bancarrota em 1656; no ano seguinte, a casa e as coleções foram leiloadas. Ainda encontrou muitas encomendas, mas viveu cada vez mais recluso e morreu na solidão, embora não esquecido .
  • REMBRANDT HARMENSZOON VAN RIJN (1606-1669) 1627 1629 1661 1634 1669
  • Balaam and the Ass - Musée Cognacq-Jay, Paris - 1626
  • Tobit and Anna with the Goat - Rijksmuseum, Amsterdam - 1626
  • Simeon’s Prophecy to Mary – Kunsthalle, Hamburg, 1628
  • The Storm on the Sea of Galilee – Isabella Stewart Gardner Museum, Boston - 1633
  • OBRA Rembrandt, no início, foi principalmente retratista, e começou a longa série dos seus auto-retratos. Em 1632 pintou uma das suas obras mais famosas: A "Anatomia do Dr. Tulp" (Mauritshuis, Haia), retratos magistrais do anatomista e de outros médicos, reunidos em torno de um cadáver que está sendo dissecado. Não é menos famoso o "Auto-retrato com Saskia " (1634; Gemäldegalerie, Dresden), manifestação de exuberante alegria de viver. Nessa época, Rembrandt é o representante principal do barroco protestante, pintando grandes cenas históricas e bíblicas e uma série quase interminável de retratos que se encontram hoje nos grandes museus de todo o mundo. Na maior parte das obras de Rembrandt a escuridão é o próprio recurso artístico principal do pintor, que é o maior mestre do claro-obscuro, de cenas que parecem noturnas, em que a luz tem a aparência de vir de outro mundo, iluminando os pontos focalizados. Com essa técnica também pintou Rembrandt muitos retratos de rabinos e outros judeus e uma série de quadros de profunda seriedade religiosa. São manifestações de uma religiosidade muito pessoal, mas tipicamente protestante: seriam tão impossíveis no altar de uma igreja católica como uma cantata de Bach durante a Missa.  
  • The Angel Prevents the Sacrifice of Isaac - Hermitage, St. Petersburg - 1635
  • The Blinding of Samson – Stadelsches Kunstinstitut, Frankfurt am Main – 1636.
  • Samson Tells a Riddle at his Feast - Gemaldegalerie Alte Meister, Dresden - 1638
  • Bathing Bathsheba - Musée du Louvre, Paris - 1654
  • ULTIMA FASE A partir do desastre de 1657, a arte de Rembrandt adquire novas profundezas, alguns quadros surpreendendo pelo contraste de colorido e tensão dramática. São penetrantes e comoventes os últimos auto-retratos: o de 1658 (Frick Museum, New York) e o de 1668 (Wallraf-Richartz Museum, Colônia). Rembrandt foi um pintor que parecia desconhecer ou desprezar as lições da Renascença. Sua arte é especificamente nórdica; é altamente subjetiva e pessoal até a inimitabilidade. Apesar das graves vicissitudes materiais, Rembrandt foi muito apreciado em vida. Na segunda metade do século XVIII, Diderot exaltou-o muito. Desde então, sua glória nunca deixou de crescer, e o consenso geral acha que só Velásquez, embora totalmente diferente, é comparável ao maior pintor holandês.    
  • Susanna and the Elders - Gemaldegalerie der Staatlichen Museen, Berlin - 1647
  • Jacob Blessing the Children of Joseph - Gemaldegalerie Alte Meister, Kassel - 1656
  • The Jewish Bride - Rijksmuseum, Amsterdam - ca.1665
  • Belshazzar’s Feast - National Gallery, London - 1635-39
  • Supper at Emmaus - Musée du Louvre, Paris - 1648
  • Créditos Fundo musical: Rhapsody (18th Variation on a Theme of Paganini), do filme “Somewhere in time” Sergei Vassilievitch Rachimaninoff, *1873 +1943 Pesquisa e Produção: Mario Capelluto e Ida Aranha [email_address] Formatação: Elisabeth Victoria Rachaus [email_address] http://www.sabercultural.com