Your SlideShare is downloading. ×
Biologia vegetal
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Biologia vegetal

196
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
196
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DA AMAZÔNIA REUNIDACURSO: ZOOTECNIAMATERIA: BIOLOGIA VEGETAL
  • 2. GRAMÍNEASBRAQUIÁRIAS
  • 3. As gramíneas pertencem ao Reino vegetal, divisão angiospermae, classemonocotiledoneae e ordem gramínelas.Estão agrupadas em 600 gêneros e 5000 espécies; 75% das forrageiras são destafamília.Onde são incluídas as ervas designadas pelos nomes de capins e gramas.O porte é muito variável , indo desde as rasteiras (gramas),O porte médios (capins),O porte alto (milho, sorgo etc.).São utilizadas na forma de pastagens, fenos ou silagens.INTRODUÇÃO
  • 4. O gênero Brachiaria apresenta as seguintes características diferenciais:colmo herbáceo florescendo todos os anos, flor hermafrodita masculina oufeminina com um a três estames, espiga unilateral ou panícula, espiguetacomprimida dorsoveltralmente, biflora, com o antecio terminal frutifero, obasal neutro ou masculino.BRAQUIÁRIAS
  • 5. Nativa da África, foi introduzida no Brasil como forrageira, e hoje é oprincipal capim nas pastagens no país. Também é uma das grandesresponsáveis pelo salto de desenvolvimento da agropecuária brasileira dosúltimos 40 anos.BRAQUIÁRIAS
  • 6. O gênero é composto por aproximadamente 200 espécies.Ocorrem na:A Brachiaria é uma espéciecosmopolitaEUROPAÁFRICAÁSIAAUSTRALÁSIAAMÉRICA DO NORTEAMÉRICA DO SUL
  • 7. Brachiaria auraBrachiaria brizanthaBrachiaria decumbensBrachiaria dictyoneuraBrachiaria distachyaBRAQUIÁRIAS• Brachiaria humidicola• Brachiaria mutica• Brachiaria radicans• Brachiaria ruziziensis• Brachiaria subquadripara• Brachiaria spiciformis
  • 8. O Brasil tem cerca de 180 milhões de hectares de pastagemdos quais, 110 milhões de hectares são de pastagem artificial ecultivadas com diversas variedades de capins, onde sedestacam as Brachiarias e suas cultivares .Devido sua rusticidade e fácil adaptação ao clima.Fonte: www.bancooriginal.com.br(jan.2012)
  • 9. Nome científico: Brachiaria brizanthaNome Comum: Braquiaria brizantaCultivar: BRS Piatã / Toledo / Marandu / MG4 / MG5 / Xaraes.Ciclo: PereneCrescimento: EretoResistência a Cigarrinha: alta( Bainha pilosa com pelos que evitam a cigarrinha).Produção:12 à 18 t MS/hectare/ano.Uso principal: PastagemBrachiaria brizantha
  • 10. TOLERÂNCIASeca: médiaFrio: médiaEncharcamento: média/baixaAdaptação: exige fertilidadeBoa aceitabilidade. (Menor parede celular, utilizada na alimentação de"filhotes")Origem: Zimbabue na África
  • 11. Nome científico : Brachiaria decumbensNome Comum : Braquiaria decumbens ou BraquiarinhaCultivar : BasilinskCiclo: PereneCrescimento : EretoOBS : Pode ocorrer *fotossenssibilidadeBrachiaria decumbens
  • 12. TOLERÂNCIASeca: médiaFrio: baixaEncharcamento: baixaResistência a Cigarrinha: muito baixaAdaptação: Rústica ( Tolera acidez )Produção: 10t MS/hectare/anoUso principal: PastagemBoa AceitabilidadeOrigem: África Topical – Namíbia, Botswana, África do Sul, Moçambique.
  • 13. Nome científico: Brachiaria humidicolaNome Comum: Braquiaria humidicolaCultivar: Quicuio da amazônia ou comum / tupi.Ciclo: PereneCrescimento: EretoOrigem: Sul do Sudão e da Etiópia, no norte de África do Sul e Sul daNamíbia.Bracharia humidicola
  • 14. TOLERÂNCIASeca: baixaFrio: médiaEncharcamento: altaResistência a Cigarrinha: médiaAdaptação: rústicaProdução:10 t MS/hectare/ano.Uso principal: Pastagem, Forragem.Obs: Folhas estreitas e glabras.
  • 15. Bracharia ruziziensisNome cientifico: Brachiaria ruziziensis Germain et EvrardNome comum: ruziziensis / braquiarinhaOrigem: ÁfricaCiclo vegetativo: pereneAltura da planta: crescimento livre, ate 1,20 mForma de crescimento: cespitosa (touceira)Forma de uso: pastejo, Fenação e Cobertura de Solo
  • 16. Tolerância:seca: médiaProdução da matéria seca: 14 -15 t MS/ha/anoTolerância a insetos e doenças: sensível à cigarrinhaBracharia ruziziensis
  • 17. Obs: Braquiária humidicola (quicuio da amazônia)Não é alimentação de equinos, devido a maior quantidade de oxalato.Oxalato se completa com o cálcio, fazendo com que o animal nãoconsiga mais absorver cálcio, pois não há como realizar a quebra.Ocorrerá falta de cálcio no organismo e desequilíbrio dahomeostase, e o cálcio será retirado dos ossos da face no equino eeste local sem cálcio será refeito com tecido conjuntivo , fazendocom que ocorra a "cara inchada", fato IRREVERSÍVEL.
  • 18. *Cigarrinha :Inseto, mariposas filófagas, ou seja, que se alimenta da planta com umarelação de parasita. Suga a seiva da planta com seu bucalespecializado, furando seu caule encontrando seu floema e principalmente oxilema.Controle - Bacillus turigienses quando entra em contato com a cigarrinha aparasita e leva a morte.*Fotossensibilidade:O animal ingere parte morta da forrageira com fungo que vai parar em seufígado (herbívoros) que tem alto poder de digerir clorofila, mais a plantaingerida com fungo libera filoeritina e este fungo não deixa saírem pelosistema renal.Desta maneira a filoeritina e a clorofila ficam circulando no sangue e nosvasos periféricos que por serem mais externos recebem mais luz solar quequando atingem a clorofila faz com que o animal absorva muita energiatérmica e isso gera dermatite (erupção da pele), FOTOSSENSIBILIZAÇÃO.
  • 19. As BRAQUIÁRIAS, além de pastagem, forragem e fenação já a algum tempovem sendo utilizadas também, na agricultura, sobre tudo na de plantiodireto como cobertura de solo, com o intuito de conservar a umidade eevitar a compactação do solo.A exemplo do que acontece no Estado do Mato Grosso do Sul, grandeprodutor de grão, com a variedade, “Brachiaria ruziziensis”, por essa espécienecessitar de pouca quantidade de herbicida para dessecar.