Html E Websemantica Trabalho

  • 1,540 views
Uploaded on

 

More in: Technology
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,540
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1.
    • WEBSEMÂNTICA
    • HTML
    • EQUIPE: ANA CARLA CERBINO
    • ANA CAROLINA ARAUJO
    • DANIELLE PALHANO
    • DOUGLAS PINHEIRO
    UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ Instituto de Ciências Exatas e Naturais Faculdade de Computação Curso de Bacharelado em Ciência da Computação Disciplina: ELEMENTOS DA WEB SEMÂNTICA Professor: ADAGENOR LOBATO RIBEIRO
  • 2. HTML
    • O QUE É HTML?
  • 3. HTML
    • HTML (HyperText Markup Language - Linguagem de marcação de Hipertexto)
    • LINGUAGEM DE MARCAÇÃO :São linguagens que combinam texto com informações extras sobre o texto. Essa informação extra pode ser representada por diversos símbolos ou palavras-chave diferentes, dependendo da linguagem de marcação com que estivermos trabalhando.
    • HIPERTEXTO :Texto suporte que acopla outros textos cujo acesso se dá através dos links que têm a função de conectar a construção de sentido, estendendo ou complementando o texto principal.
  • 4. HTML
    • SGML E HY TIME – PADRÕES
    • HY TIME:PADRÃO PARA REPRESENTAÇÃO ESTRUTURADA DE HIPERMIDIA E INFORMAÇÃO BASEADA EM TEMPO. UM DOCUMENTO É VISTO COMO UM CONJUNTO DE EVENTOS CONCORRENTES DEPENDENTES DE TEMPO ( AUDIO, VIDEO ETC...), CONECTADOS POR WEBS OU HIPERLINKS.
    • SGML: STANDARD GENERALIZED MARKUP LANGUAGE
      • PADRÃO ISO 8879 DE FORMATAÇÃO DE TEXTOS.
      • DTD - DOCUMENT TYPE DEFINITION - DEFINE AS REGRAS DE FORMATAÇÃO PARA UMA DADA CLASSE DE DOCUMENTOS.
    • HTML É DEFINIDO SEGUNDO UM DTD DE SGML.
    • HTML É UMA APLICAÇÃO SGML;
  • 5. HISTÓRICO
    • 1992 : Definição da linguagem especificações formais, inspiradas nas propostas originais de Tim Berners-Lee em criar uma linguagem baseada em SGML para a WEB.
    • 1994 : É publicado o HTML 2.0 por um grupo de trabalho da IETF (comunidade internacional ampla e aberta (técnicos, agências, fabricantes, fornecedores, pesquisadores) preocupada com a evolução da arquitetura da Internet e seu perfeito funcionamento ).
  • 6. HISTÓRICO
    • 1995 e 1996 : Netscape e Internet Explorer definem seus próprios padrões e surge o HTML 3.2 baseado nas implementações correntes.
    • OBS: Desde 1996, as especificações HTML vêm sendo mantidas, com o auxílio de fabricantes de software, pela World Wide Web Consortium (W3C)
    • 1997: O HTML 4.0 é desenvolvido separando a apresentação da estrutura com style sheets (folhas de estilo).
  • 7. HISTÓRICO
    • 1999 : Definição do HTML 4.01 (suaves modificações da versão anterior).
    • 2000: linguagem tornou-se também uma norma internacional ( ISO / IEC 15445:2000)
    • A partir de 2002:Foco no desenvolvimento do XHTML,especificação HTML baseada em XML.
  • 8. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
    • PORTABILIDADE:
    • Os documentos escritos em HTML devem ter aparência semelhante nas diversas plataformas de trabalho.
    • FLEXIBILIDADE :
    • O usuário deve ter a liberdade de "costumizar" diversos elementos do documento, como o tamanho padrão da letra, as cores, etc.
    • TAMANHO REDUZIDO :
    • Os documentos devem ter um tamanho reduzido, a fim de economizar tempo na transmissão através da Internet, evitando longos períodos de espera e congestionamento
    • na rede.
  • 9. ESTRUTURA BÁSICA
    • Tags
    • Aprender HTML, é aprender a usar diversas tags;
    • Rótulos;
    • <tag></tag>;
  • 10. Exemplos de Tags
    • <b></b>;
    • <br/> ou <br></br>;
    • <h1></h1>;
    • <i></i>;
  • 11. Cascading Style Sheets – CSS
    • Proposto pela World Wide Consortium;
    • CSS1 lançada em 12/1996 com 60 propriedades;
    • CSS2 lançada finalizada em 05/1998 = CSS2 + 70 propriedades.
  • 12. Cascading Style Sheets – CSS
    • Mecanismo simples para adicionar estilos;
    • É um padrão de formatação (Web Standadrds) para páginas que permite ir além das limitações impostas pelo HTML;
  • 13. O uso de folhas de estilo permite:
    • Mais versatilidade;
    • Maior controle sobre os atributos de uma página;
    • A utilização de layers;
    • Modificar com rapidez o layout de um site;
  • 14. Recuperação de Informações
    • Características das Informações
        • Como são? E de onde vêem?
      • Conjunto de informações extenso
      • Dados semi-estrutrurados
      • Diferentes formatos de descrição digital
      • Informações em bases de dados
      • Informações em tempo real (sensores, ...)
  • 15. Recuperação de Informações
    • Sistemas de busca das informações por palavras-chave/diretório
      • Largamente utilizados
      • Baixa relevância de resultados
      • Difícil validação dos dados
      • Navegação em domínio
      • Indexação de documentos
      • Procura de termos
      • Organização dos resultados ( ranking )
  • 16. Recuperação de Informações
    • Exemplos de problemas:
      • Estrutura do documento:
      • ....
      • <tr><td> AUTOR </td><td> Título </td><td> Ano </td></tr>
      • <tr><td>Pedro Araujo</td><td>Java</td><td>2001</td></tr>
      • <tr><td>Arthur Silva</td><td>XML</td><td>2000</td></tr>
      • ....
  • 17. Recuperação de Informações
    • Exemplos de problemas:
      • Significado do documento:
      • ....
      • <tr><td> </td><td> Titel </td><td> Year /td></tr>
      • <tr><td> Vfgc hg </td><td></td><td> jhfg kh </td></tr>
      • <tr><td>HuoChe no</td><td>QiChe</td><td>v bijbn</td></tr>
      • ....
  • 18. Recuperação de Informações
    • Exemplos de problemas:
      • Formato dos elementos
        • ....
        • Data: 07/09/2002
        • Representa:
        • dia sete de setembro de 2002
        • ou
        • dia nove de julho de 2002 ?
        • ....
  • 19. Recuperação de Informações
    • Exemplos de problemas:
      • Contexto dos termos
        • ....
        • <tr><td>... o banco era feito de madeira e estava pintado de cor verde
        • claro, contrastando com a cor do gramado ....</td></tr>
        • ....
        • ....
        • <tr><td>... ele foi ao banco para realizar um depósito em sua conta
        • corrente....</td></tr>
        • ....
  • 20. Recuperação de Informações
    • Exemplos de problemas:
      • Termos compostos
        • ....
        • <tr><td>... O sr. Carlos Silva tinha ... mas o gerente afirmou que o sr.
        • Antônio Moreira...</td></tr>
        • ....
        • Busca pelos termos: Carlos Moreira
        • ....
        • <tr><td>... O sr. Carlos Silva tinha ... mas o gerente afirmou que o sr.
        • Antônio Moreira ...</td></tr>
        • ....
  • 21. Recuperação de Informações
        • Localização de informações
          • Em bases de dados legadas
          • Em formatos digitais diversos
          • Bibliotecas digitais e outros repositórios
  • 22. Limitações da HTML
    • A linguagem HTML, que popularizou a Web e é utilizada pela maioria dos sites, não possui recursos que permitam atribuir significado à informação.
    • HTML é uma aplicação essencialmente voltada para estrutura do documento, sem se preocupar com a semântica dos conteúdos;
    • Pouca semântica pode ser extraída de um documento, levando à dificuldade de manutenção e compreensão.
  • 23. Limitações da HTML
    • Quase metade das tags (marcadores) caíram em desuso;
    • Os programas de edição eletrônica, tal como muitos designers, ignoram as tags semânticas(classificam os elementos do texto de acordo com o seu significado).
    • Toda informação da Internet encontra-se difusa e desorganizada, pois trata-se de um repositório mundial descentralizado de documentos eletrônicos.
  • 24.
    • As ferramentas tradicionais de busca atualmente são baseadas na indexação de documentos a partir do texto puro, privilegiando documentos através de marcações HTML (tags) associadas, quantidade de páginas referenciadas e quantidade de repetições da palavra sendo procurada.
    • Os agentes (softwares) de busca não conseguem entender o conteúdo das páginas, realizando consulta apenas por combinação de palavras-chave, pois os documentos Web foram criados de forma que fossem entendidos apenas por humanos.
    Limitações da HTML
  • 25. HTML e WebSemântica
    • Com o crescimento exponencial da Web tornou-se difícil indexar as informações.
    • Para melhorar a indexação, são necessárias categorias mais apuradas que permitam triar com eficiência, no oceano de dados disponíveis, aquilo que interessa ao usuário num contexto preciso.
  • 26. HTML e WebSemântica
    • Surge, então, a necessidade de se criar uma nova estrutura para a Web na qual seja possível escrever programas ( softwares ) capazes de entender o significado de documentos.
    • Esta nova proposta de estrutura da Web é chamada de Web Semântica ou Web 3.0.
  • 27. HTML e WebSemântica
    • O projeto da Web Semântica tem o princípio de incluir &quot;informação sobre a informação&quot; na Web.
    • A Web Semântica foi um projeto criado por Tim Berners-Lee, nada mais nada menos que o criador do HTML e da World Wide Web, onde o objetivo desse projeto é melhorar a Web através de padrões e ferramentas que tornem seu conteúdo claro e de fácil manutenção.
    • Mas para que isso ocorra a linguagem HTML é ineficiente, uma vez que não permite criar categorias semânticas.
  • 28. HTML e WebSemântica
    • A solução passa pela definição de uma meta-linguagem que permita adaptar uma família de linguagens aos diversos tipos de informação.
    • Para se trabalhar a Web 3.0 optou-se utilizar a linguagem XML (eXtended Markup Language), que permite descrever semanticamente os dados e, a partir de categorias que o próprio usuário pode definir.
    • O XML é uma evolução do HTML - não apenas convive, como se integra facilmente a ele.