Tipos de sujeito

1,022 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,022
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tipos de sujeito

  1. 1. T I P O S D E S U J E I T O_________________________________Sujeito é o ser de quem se diz alguma coisa, e comquem o verbo concorda. Tem por núcleo um substantivo(ou o equivalente a um substantivo = palavrasubstantivada), um pronome ou numeral:• O casarão todo dormia. (substantivo)• O cantar / sempre traz alegria. (cantar foisubstantivado pelo artigo)• Seis deles andavam devagar. (numeral)A determinação do sujeito está condicionada àexistência de um verbo na estrutura da frase. Se umafrase não possui um verbo, ela também não possui umsujeito, nem um predicado, nem nada.Há um artifício muito simples e prático paradeterminarmos o sujeito: perguntar antes do verbo "oquê?" (para coisas) ou "quem?" (para pessoas).Aconselho fazer as duas perguntas, porque antes deencontrarmos o sujeito não sabemos se é pessoa oucoisa: As aulas começaram. (o que ou quemcomeçaram?) => As aulas (sujeito).Observação: Normalmente o sujeito está no início daoração, mas pode também estar no meio e no fim:Asprovas/constam nos autos. => Nos autos, constam /as provas.O Sujeito Será Simples Determinado quandoapresenta um só núcleo que será sempreumsubstantivo, pronome ou numeral:• As estrelas / brilham no firmamento. (o que brilha nofirmamento?)• Os jogadores / manifestaram sua insatisfação. (quemmanifestou?)• Os nossos guarda-chuvas / foram roubados. (o queforam roubados?)No primeiro exemplo, o sujeito é as estrelas, masapenas [estrela = núcleo] se relaciona diretamente como verbo [estrelas brilham]. O artigo [as] relaciona-secom estrelas, portanto, é um acessório do sujeito.Considera-se também simples o sujeito constituído desubstantivos sinônimos, que coordenados deixam overbo no singular: Fonologia, fonêmica ou fonemáticaestuda os sons na sua funcionalidade. (Celso Luft,Moderna Gramática Brasileira, 2002, p.46.)O Sujeito será Oculto ou Elíptico quando suprimindopor elipse, subentendido, recuperável na desinênciaverbal ou no contexto:• Não farei nenhuma bobagem. (quem não fará: eu =sujeito)Quando construímos: Fomos roubados, o sujeito estáclaro na desinência verbal; fomos é 1ª. pessoa do plural,portanto: Nós fomos roubados.Atenção: A NGB (Nomenclatura Gramatical Brasileira)reconhece apenas três tipos de sujeito: simples,composto e indeterminado. Reconhece tambémaexistência de orações sem sujeito.O Sujeito Será CompostoDeterminado quandoapresenta mais deum núcleo: Pedro e Paulo / viajaram.(quem viajou?)• Eu e ela / seremos felizes para sempre. (quem seráfeliz...?)• Vozes, risos e palmas vieram lá de baixo. ( o quevieram...?)O Sujeito Será Indeterminado quando existe umelemento ao qual o predicado se refere, mas não sepode identificar quem é esse elemento:• Dizem maravilhas sobre o Rio de Janeiro. => Nessecaso, existe um elemento ao qual se atribui o ato dedizer, mas não se pode precisar quem é esse elemento.• Os turistas sempre dizem maravilhas sobre o Rio deJaneiro. => Nesse caso o sujeito é determinado por osturistas.Para indeterminar o sujeito a língua portuguesa vale-sede um destes dois expedientes:1º. Empregar o verbo na 3ª pessoa do plural:• Roubaram meu lápis. (quem roubou o lápis?)• Falam de novas demissões. (quem fala de...?)Mas Atenção: quando o sujeito é um pronomeindefinido - por exemplo, alguém - não é indeterminado.Sujeito indeterminado nunca apresenta pronomeindefinido na oração. Sujeito representado por essepronome será sempre simples: Alguém viu o livro?Ninguém viu o livro.2º. Usá-lo na 3ª pessoa do singular acompanhado dapartícula [se]:• Precisa-se de datilógrafos (quem precisa?).• Necessita-se de auxílio (quem necessita?).Exceção: É preciso não confundir índice deindeterminação do sujeito com partícula apassivadora.A Oração Será Sem Sujeito quando traz um verboimpessoal (sem sujeito). Na oração sem sujeito não háagente humano, portanto, não existe sujeito. São verbosimpessoais:a) Os que denotam fenômenos da natureza: choveu,trovejou, nevou, anoiteceu etc.: Choveu e ventou muitoontem. / Anoitecia.Mas Atenção: Se os verbos que denotam fenômenosda natureza forem empregados em sentido figurado,terá, normalmente, o sujeito: Choveram pétalas derosas => o que choveu? Pétalas de rosas.b) Os verbos ser, estar ou fazer que denotemfenômenos meteorológicos: Era manhã. / Será muitocedo? Como está o calor?c) Com o verbo ser nas indicações de horas e datas etempo em geral: Seriam quatro horas da tarde? / Eranoite fechada.d) Os verbos: haver (= existir), fazer (= tempodecorrido): Havia quatro alunos presentes. / Faz dezanos que cheguei.Qual a finalidade da oração sem sujeito? Servepara indicar fatos que acontecem independentementede nossa ação ou desejo.
  2. 2. Identifique e Classifique o Sujeito:01. Haverá reunião todos os sábados.02. Além do frio ventava demais.03. São Paulo está ensolarado.04. Febre alta e dor de cabeça são sintomas dadengue.05. Prenderam o ladrão.06. Faz muito calor em minha cidade.07. Vive-se bem no campo.08. Perdi minha caneta.09. Não é habitada a Lua.10. De vez em quando Teresinha vira onça.11. Bateram à porta.12. A temperatura aumentou na região sul.13. O álbum e as figurinhas estão aqui.14. Come-se com fartura em sua casa.15. As chuvas transformaram o deserto.16. Eram doze horas.17. Existirão seres vivos em outros mundos?18. Anoiteceu.19. Chegaram os filhos da vizinha.20. Crê-se em Deus.21. Todos ficaram quietos.22. Apareceu um mágico por lá.23. Da cartola do mágico saem pombos e váriosobjetos.24. Um dia lhe telefonarei.25. Não encontraram o corpo do rapaz afogado.26. Choveu garrafa vazia lá de cima.27. Trovejou muito.28. Meu chefe trovejou de raiva.29. O velho dono do bar resolveu tomar um atitude.30. Caíram ao chão uma árvore e um poste.31. Saiu o ônibus para o Rio.32. Nomearam meu primo diretor do clube.33. Estão em vigor, as novas tarifas telefônicas.34. Começa a ventar.35. Aqui quando chove não se sai de casa.36. Faz duas semanas que cheguei.37. Havia muitos anos que não vinha ao Rio.38. Hoje são vinte de março.39 Após as enxurradas ficam cheias as sarjetas.40. Aconteceram fatos importantes na reunião.41. Ele trovejava impropérios sobre a turba.42. Choviam flores do helicóptero.43. À noite, eu e Rodrigo iremos ao cinema.44. Vamos!45. Esta comida não serve para consumo.46. Subitamente, pararam todos.47. Estavam com fome.48. Aproximou-se então uma menina.49. Soou na escuridão uma pancada seca.50. Choveu fininho ontem à noite.51. Na dúvida, velhos e moços calaram-se.52. Um vento triste assobia lá fora.53. Isto não é nada.54. Ninguém o viu sair.55. O Viver é perigoso.56. Quebraram a lanterna do meu carro.57. Havia pessoas descontentes na assembleia.58. Assistiu-se a uma cena desagradável.59. Era noite fechada.60. Escureceu cedo hoje.

×