Agronegócio em Análise
                                                                                                   ...
em mil sacas de 60 kg
                         135.000                                                                    ...
players mundiais, apenas a Colômbia deverá registrar                                           USDA em junho de 2009 era d...
mil sacas 60 kg
                                                                               51.000
                    ...
Agronegócio em Análise




                         Equipe Técnica
                         Octavio de Barros - Diretor de...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Agro Analise 26 01 10

565

Published on

Análises sobre o mercado de café elaboradas pelo Bradesco.

Published in: Business
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
565
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Agro Analise 26 01 10

  1. 1. Agronegócio em Análise Janeiro de 2010 Reduzidos estoques mundiais de café deverão dar sustentação aos preços no mercado internacional Forte expansão da demanda nos países emergentes (países do Leste Europeu, asiáticos e emergentes acumulada nos últimos anos implicou Rússia) que representam 16,6% da demanda global. A em significativa redução dos estoques mundiais de demanda cresceu em média 6,6% nesses países, em café, levando a relação estoque consumo ao nível função do incremento de renda e da ocidentalização mais baixo da série. dos hábitos. Nos países produtores emergentes localizados na América do Sul (Brasil, Colômbia) e na De fato, o consumo mundial de café vem crescendo Ásia (Vietnã, Indonésia e Índia), o consumo cresceu anualmente em média 2,9% nos últimos cinco em média 5,3% no período. Somente no Brasil a anos, com maior robustez nos países importadores ampliação do consumo foi de 4,5% ao ano. Consumo de café nos países importadores e exportadores em mil sacas de 60 kg Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos 2003 - 2008 Crescimento 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 Part. % médio anual 1. Países Produtores 28.374 30.307 31.846 33.500 35.367 36.703 5,3% 28,2% Brasil 14.088 14.760 15.390 16.133 16.927 17.526 4,5% 13,5% Indonésia 1.958 1.958 2.375 2.750 3.208 3.333 11,5% 2,6% Colômbia 1.400 1.500 1.556 1.794 2.050 2.200 9,6% 1,7% Vietnã 500 629 722 829 938 1.021 15,5% 0,8% Índia 1.142 1.188 1.272 1.337 1.438 1.518 5,9% 1,2% Outros produtores 9.286 10.272 10.531 10.657 10.806 11.105 3,7% 8,5% 2. Países Importadores 84.541 88.955 88.091 90.044 92.614 93.302 2,0% 71,8% 2.1 Países Importadores Desenvolvidos 68.843 72.030 70.197 71.974 72.103 71.781 0,9% 55,2% União Européia 39.734 41.193 39.277 40.941 40.543 39.850 0,1% 30,7% EUA 20.193 20.973 20.998 20.667 21.033 21.652 1,4% 16,7% Japão 6.770 7.117 7.128 7.268 7.282 7.065 0,9% 5,4% Canadá 2.146 2.747 2.794 3.098 3.245 3.214 8,9% 2,5% 2.2 Países Importadores Emergentes 15.698 16.925 17.894 18.070 20.511 21.521 6,6% 16,6% Rússia 3.582 3.086 3.212 3.263 4.055 3.716 1,5% 2,9% Ucrânia 637 739 1.025 968 1.057 1.733 24,5% 1,3% China 235 235 275 300 300 320 6,6% 0,2% Fonte e projeção: OIC (Relatório dezembro/09) Elaboração: BRADESCO 70% Importadores Participação % dos 61,0% 60,4% Desenvolvidos grupos de países no 58,5% 58,3% 60% 56,3% 55,2% consumo mundial de café 50% 2003 - 2008 40% Produtores 30% 27,1% 27,6% 28,2% 25,4% 26,6% 25,1% Importadores Emergentes 20% 16,6% 14,9% 16,0% 13,9% 14,2% 14,6% Fonte: OIC 10% Elaboração: BRADESCO 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 Já nos países desenvolvidos, que são grandes Nesses países, o café já faz parte da cesta básica importadores e representam 55,2% da demanda de consumo e o crescimento acompanhou o global, o consumo cresceu em média 0,9%. incremento populacional. 1
  2. 2. em mil sacas de 60 kg 135.000 132.000 Consumo mundial de café 130.004 127.977 1992 - 2009 125.000 123.554 119.262119.936 115.000 112.915 110.268 109.595 105.431 104.304 105.000 103.162 101.497 99.124 99.617 97.419 95.924 96.222 95.000 85.000 Fonte e projeção: OIC 09/10* 92/93 93/94 94/95 95/96 96/97 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 Elaboração: BRADESCO 18,3 Consumo nacional de café 1990 2008 17,7 17,1 16,3 15,3 15,5 14,9 14,0 13,6 13,7 13,2 12,3 12,7 12,2 11,5 11,0 10,1 9,3 9,1 9,3 8,9 8,5 8,2 Fonte: Abic 6,3 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Elaboração: Bradesco Naturalmente essa mudança estrutural marcada por dos hábitos, levou os estoques mundiais de café aos abertura de novos mercados impulsionada pela ampliação níveis mais baixos já registrados, dando impulso aos de renda nos países emergentes e pela ocidentalização preços internacionais desde o início dos anos 2000. 52,0% 200,0 48,9%49,4% Preços Relação estoque 47,0% 180,0 Internacionais 180,0 consumo mundial de 42,3% 42,2% café 1990 - 2009 42,0% 160,0 Relação 143,8 37,0% 34,6% Estoque 34,4% 140,0 Consumo 32,0% Agronegócio em Análise 29,2% 125,3 120,0 116,1 25,8% 27,0% 24,5% 23,7% 100,0 22,0% 21,5% 20,7% (*) Projeção de estoque: USDA, 20,0% 19,3% 85,0 18,0% 17,6%18,4% Projeção de Consumo: OIC 80,0 (*) Projeção de preço: média dos 17,0% preços futuros 54,7 12,0% 60,0 67,9 13,1%13,6% 10,4% 7,0% 40,0 90/91 91/92 92/93 93/94 94/95 95/96 96/97 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 03/04 04/05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10* Fonte: Nybot, OIC e USDA Elaboração: BRADESCO Concomitantemente a esse quadro bastante ajustado, no ciclo 2009/10 apontam redução de 3,7%, em razão as estimativas do USDA 1 para a safra mundial de café da bienualidade2 da cultura. Dentre os três maiores 1 USDA – Sigla em inglês do Departamento de Agricultura dos EUA. O USDA realiza dois levantamentos por ano para a safra de café, um em junho e outro em dezembro. 2 Bienualidade é uma característica fisiológica da planta que leva a produção a ser elevada em um ano e baixa no ano seguinte. DEPEC 2
  3. 3. players mundiais, apenas a Colômbia deverá registrar USDA em junho de 2009 era de 12,2 milhões de elevação de produção, pois no Brasil a safra será sacas, voltando, dessa forma ao nível histórico de 15,5% menor e no Vietnã 2,8% inferior 3. produção. No entanto, na estimativa de dezembro, o USDA reviu a produção colombiana para 9 A produção de café colombiano será de 9 milhões milhões, uma retração significativa em relação de sacas, ou 3,9% superior à safra passada, porém à previsão inicial. Esta revisão foi motivada com crescimento sobre uma base muito baixa de pelas condições climáticas desfavoráveis, com comparação que foi a safra 2008/09 muito afetada pela grande volume de chuvas, o que favoreceu o estiagem e pelos elevados custos de produção com crescimento de fungos, quadro este agravado fertilizantes vigentes no início de 2008, que limitaram pela descapitalização dos produtores que ficaram os tratos culturais nos países da América Central. desincentivados a investir na lavoura. Com esse nível, ainda assim a produção colombiana ficará Para a atual temporada (2009/10), a estimativa aquém do nível histórico, que é de 12 milhões de inicial de produção para a Colômbia esperada pelo sacas de 60 kg. Produção e exportação mundial de café - em mil sacas de 60 kg País Colheita Safra 04/05 Safra 05/06 Safra 06/07 Safra 07/08 Safra 08/09 Safra 09/10* Var % Produção Brasil Maio 43.600 36.100 46.700 39.100 51.450 43.500 -15,5% Exportação 24.505 21.264 26.185 23.770 28.396 24.100 -15,1% Produção Vietnã Outubro 14.500 16.335 19.500 18.000 18.000 17.500 -2,8% Exportação 14.200 15.600 18.700 16.283 16.333 16.675 2,1% Produção Colômbia Outubro 11.532 11.953 12.164 12.515 8.664 9.000 3,9% Exportação 10.352 10.042 10.507 10.656 7.941 8.300 4,5% Produção Mundial 122.616 116.951 133.565 122.180 130.030 125.214 -3,7% Fonte e Projeção: USDA - relatório de 18/12/09 Elaboração: BRADESCO Adicionalmente, a demanda mundial por café deverá será suficiente para zerar o déficit de oferta mundial. permanecer sustentada nos países desenvolvidos e Além disso, destaque-se que por conta do excesso de acelerar nos países emergentes4. chuvas, a safra poderá ser frustada no seu potencial, pois as condições climáticas adversas podem afetar a Nesse sentido, a combinação de expansão do consumo qualidade do café e proliferar doenças nos cafezais. e retração da produção deverá provocar um recuo dos estoques mundiais de café, piorando a relação estoque Em conclusão para este ano, apesar da elevada consumo que já está no nível mais baixo desde o início da oferta de café por conta da bienualidade, o quadro de década de 90. Dessa forma, o ano de 2010 inicia-se com suprimento deverá ficar apertado, com a combinação um déficit de produção e com estoques ainda mais baixos. de consumo vigoroso e baixos estoques de passagem, dando firmeza aos preços internacionais. Os contratos As primeiras estimativas para a safra 2010/11 são futuros da bolsa de Nova Iorque apontam uma alta de da produção brasileira, que tem início de colheita em 15% da média de 2010 em relação à média do ano maio, devendo chegar a 47,3 milhões de sacas5, um passado. Nesse contexto, os preços domésticos ao incremento de 20% em relação à safra anterior. Mesmo produtor também deverão seguir esse movimento de com este incremento significativo, esse volume não alta em 2010, e esperamos incremento em torno de 3%. mil sacas 60 kg 43.000 41.158 Estoques privados de café no Brasil Agronegócio em Análise 2001 - 2009 37.000 36.292 30.880 31.000 29.445 25.000 22.976 21.839 19.000 14.629 14.656 13.000 Fonte: Conab em 31/03/09 Elaboração: BRADESCO 7.000 2001/2002 2002/2003 2003/2004 2004/2005 2005/2006 2006/2007 2007/2008 2008/2009 3 A safra 2009/10 já está finalizada no Brasil e está em fase de colheita no Vietnã e na Colômbia. 4 Projetamos uma taxa de crescimento do PIB dos países desenvolvidos de 2% para 2010 e para os emergentes de 5,6%. 5 Média entre o limite inferior 45.889 e 48.658 limite superior. DEPEC 3
  4. 4. mil sacas 60 kg 51.000 Produção nacional de café 48.480 47.274 1994 - 2010 45.992 42.512 41.000 39.272 39.470 36.070 34.547 32.944 31.100 31.000 28.137 28.820 27.500 27.170 26.000 21.000 18.860 16.800 11.000 94/95 95/96 96/97 97/98 98/99 99/00 00/01 01/02 02/03 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11* Fonte e projeção: Conab 1º levantamento jan/10 03/04 04/05 Elaboração: BRADESCO Em R$ por saca 60 kg 390,0 Café Arábica Cepea Esalq – preço ao produtor – 340,0 337,0 praça SP 2000 - 2010 305,1 291,5 291,4 267,8 290,0 281,6 269,3 239,8 240,0 245,8 223,6 230,4 232,2 193,0 218,2 190,0 199,0 143,8 162,8 140,0 130,5 117,8 104,4 90,0 Fonte: Cepea Esalq jan/00 jan/01 jan/02 jan/03 jan/04 jan/05 jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 dez/10 Elaboração e Projeção: BRADESCO RETRATO DO SETOR • Países produtores/exportadores: países da América • Os maiores players mundiais de produção e do Sul e Vietnã. Têm baixo consumo interno exportação de café são: Brasil, Colômbia e Vietnã. (exceção para o Brasil) e as exportações são Juntos respondem por 60% da produção mundial representativas; e por 57% das exportações; • O café tem a característica da bienualidade • Brasil: Responde por 35% da produção mundial da cultura, que é a alternância da quantidade e por 27% das exportações. Exporta 67% da produzida, ou seja, num ano a planta rende produção interna. Safra tem início em maio; bastante, porém no ano seguinte tem produção • Vietnã: Responde por 14% da produção mundial reduzida; e por 19% das exportações. Exporta 95% da • A mão-de-obra responde por cerca de 50% dos produção interna, o consumo interno é muito baixo. custos de produção do café, em razão da colheita Agronegócio em Análise Safra tem início em outubro; manual. Os fertilizantes e defensivos agrícolas • Colômbia: Responde por 7% da produção mundial e representam cerca de 30%; por 9% das exportações. Exporta 92% da produção • 85% da produção de café se concentra na Região interna, também tem o consumo interno muito baixo. Sudeste do Brasil. A Bahia responde por quase 5% Safra tem início em outubro; da produção nacional e o Paraná por quase 4%. Em • O café é produzido em países de clima tropical e o Rondônia se concentra 4% da produção nacional; consumo é mais elevado em países de clima frio e • O café responde por 2,4% da pauta brasileira de de renda elevada. Cerca de 73% do café produzido exportações; são consumidos pelos países importadores e os • As exportações brasileiras de café respondem 27% restantes pelos países produtores; por 67% em média da produção nacional. O café • Países consumidores/importadores: EUA, União verde responde por 96% do total exportado e o café Européia e Japão, respondem por 55% do consumo solúvel por 4%; entre os países importadores. Têm elevado • Os principais destinos das exportações brasileiras consumo, porém dependem de importação; são os países europeus, EUA e Japão. DEPEC 4
  5. 5. Agronegócio em Análise Equipe Técnica Octavio de Barros - Diretor de Pesquisas e Estudos Econômicos Marcelo Cirne de Toledo / Fernando Honorato Barbosa Economia Internacional: Fabiana D’Atri / Daniel Valladares Weeks / Daniela Cunha de Lima /Igor Velecico / Thomas Henrique Schreurs Pires Matheus Ribeiro Machado Economia Doméstica: Robson Rodrigues Pereira / Andréa Bastos Damico / Ana Paula Almeida / Ellen Regina Steter / Rita de Cassia Milani / Myriã Bast Análise Setorial: Regina Helena Couto Silva / Priscila Pacheco Trigo / Lívia Semensato Sacchetti Pesquisa Proprietária: Fernando Freitas / Leandro Câmara Negrão Estagiários: Andrea Marcos Angelo / Felipe Priolli da Cunha O DEPEC – BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações e projeções. Todos os dados ou opiniões dos informativos aqui presentes são rigorosamente apurados e elaborados por profissionais plenamente qualificados, mas não devem ser tomados, em nenhuma hipótese, como base, balizamento, guia ou norma para qualquer documento, avaliações, julgamentos ou tomadas de decisões, sejam de natureza formal ou informal. Desse modo, ressaltamos que todas as consequências ou responsabilidades pelo uso de quaisquer dados ou análises desta publicação são assumidas exclusivamente pelo usuário, eximindo o BRADESCO de todas as ações decorrentes do uso deste material. Lembramos ainda que o acesso a essas informações implica a total aceitação deste termo de responsabilidade e uso. DEPEC 5

×