APRESENTAÇÃO FINALPROGRAMA DE IMERSÃO RÁPIDA EM CONSULTORIAAnálise da competitividade do turismo no Brasil edesenvolviment...
Roteiro                      Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto                      Abordagem e Metodologia ...
O objetivo do trabalho foi estudar a competitividade no Brasil no mercado turística                                       ...
Roteiro                      Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto                      Abordagem e Metodologia ...
Para realizar o estudo utilizamos a metodologia hypothesis- driven-approach                                            Col...
Roteiro                      Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto                      Abordagem e Metodologia ...
Concluímos que a Amazônia é a melhor opção para investimento no turismo a longo prazo                              Atualme...
Roteiro                      Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto                      Abordagem e Metodologia ...
O Brasil não está entre os maiores destinos internacionais,   porém apresenta alto potencial de crescimento no turismo.   ...
Os segmentos turísticos de lazer que o Brasil mais atrai é o de“sol e praia” e ecoturismo.             Comentários   Quand...
Dado o tipo de turista atraído para o Brasil, seus competidoressão regiões com muitos recursos naturais e vistas comodesti...
O turismo no Brasil enfrenta problemas estruturais que só serão resolvidos a longo prazo.                                 ...
Os indicadores macroeconômicos não acompanham os índices decrescimento do fluxo turístico internacional no Brasil.AmCham L...
Os principais pólos atuais do turismo no Brasil são: Rio de Janeiro,Foz do Iguaçu, São Paulo, Florianópolis, Salvador.  O ...
Os pólos de turismo no Brasil estão em diferentes estágios decrescimento                                            Desenv...
Pelo seu desenvolvimento atual e por suas características a Amazôniaé o pólo com maior potencial.            Região Amazôn...
Por exemplo, há indícios de excesso de investimento em                      hotéis no Nordeste                            ...
Para desenvolver a Amazônia como um pólo turístico é necessário a  articulação de esforços dos integrantes da cadeia de tu...
Entretanto é necessário desenvolver alguns direcionamentos                  Direcionamentos         Viagens               ...
Roteiro                      Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto                      Abordagem e Metodologia ...
A Amazônia proporciona uma experiência única, há muita coisa a ser feita para torná-la um destino sustentável, mas este pr...
BackupAmCham Leadership Program   -21-
AmCham Leadership Program   -22-
AmCham Leadership Program   -23-
Bioma é conceituado no mapa                                     como um conjunto de vida                                 (...
AmCham Leadership Program   -25-
Fonte: WTTCAmCham Leadership Program   -26-
AmCham Leadership Program   -27-
Estimativas de fluxo turístico e oferta hoteleira para a região nordeste                             Perspectiva otimista ...
9.363 – número de UHs oferecido pelos 9*                            estados da Amazônia Legal (dados de Rondônia          ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Projeto Booz Allen - Análise da competitividade do turismo no Brasil e desenvolvimento de um pólo turístico

477 views

Published on

PROGRAMA DE IMERSÃO RÁPIDA EM CONSULTORIA

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
477
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto Booz Allen - Análise da competitividade do turismo no Brasil e desenvolvimento de um pólo turístico

  1. 1. APRESENTAÇÃO FINALPROGRAMA DE IMERSÃO RÁPIDA EM CONSULTORIAAnálise da competitividade do turismo no Brasil edesenvolvimento de um pólo turísticoEQUIPE DE PROJETO São PauloAna Carolina Borges Pinheiro 06 de julho de 2007Gabriel Barbieri BergantonLuiz Antonio F. CruzRicardo Lins
  2. 2. Roteiro Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto Abordagem e Metodologia Utilizada Principais Conclusões Fundamentação Analítica SumárioAmCham Leadership Program -1-
  3. 3. O objetivo do trabalho foi estudar a competitividade no Brasil no mercado turística • Quão competitivo é o Brasil? OBJETIVOS • Quem são os concorrentes? Estudar a competitividade do • Que segmentos são atraídos? Brasil no mercado de turismo • Que ações poderiam ser focando a atração do fluxo tomadas desenvolver a atividade internacional, bem como turística? desenvolver um pólo turístico • Quais regiões do Brasil com potencial de crescimento a deveriam ser priorizados no médio e longo prazo. desenvolvimento? • Como desenvolver o pólo?AmCham Leadership Program -2-
  4. 4. Roteiro Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto Abordagem e Metodologia Utilizada Principais Conclusões Fundamentação Analítica SumárioAmCham Leadership Program -3-
  5. 5. Para realizar o estudo utilizamos a metodologia hypothesis- driven-approach Coleta de dados Estruturação - Internet; - Livros; das hipóteses - Periódicos. Pesquisa Entrevistas com especialistas: - Consultora em Análise das turismo; Informações - Professor acadêmico na área de turismo; - Jornalista de revista especializada no Validação da setor. hipóteses ConclusãoAmCham Leadership Program -4-
  6. 6. Roteiro Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto Abordagem e Metodologia Utilizada Principais Conclusões Fundamentação Analítica SumárioAmCham Leadership Program -5-
  7. 7. Concluímos que a Amazônia é a melhor opção para investimento no turismo a longo prazo Atualmente o As regiões que Em comparação O turismo Brasil se competem com a seus principais brasileiro tem destaca no o Brasil são concorrentes, o potencial de segmento de principalmente o Brasil carece de crescimento. “sol e praia”, e Caribe e países melhores potencial para o do Mediterrâneo. estruturas. ecoturismo. Para o Amazônia está desenvolvimento O nordeste é em um estágio O Brasil hoje da Amazônia é uma região cujo incipiente de possui pólos necessária uma potencial de desenvolvimento turísticos em atuação conjunta investimento já turístico, mas diferentes de todos os está sendo apresenta alto estágios membros da explorado. potencial. cadeia de valor de turismo.AmCham Leadership Program -6-
  8. 8. Roteiro Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto Abordagem e Metodologia Utilizada Principais Conclusões Fundamentação Analítica SumárioAmCham Leadership Program -7-
  9. 9. O Brasil não está entre os maiores destinos internacionais, porém apresenta alto potencial de crescimento no turismo. Comentários Os países com as mesmas características socioeconômicas e com recursos naturais similares aos do Brasil temtaxas de crescimento do turismo que se equalizam com as do mesmo; De acordo com índice que avalia o desempenho do turismo por grupo de paises o Brasil encontra-se no quartogrupo, onde o turismo não é dinâmico e não possui grande representatividade no PIB do país; Crescimento do fluxo turístico internacional 30 26,7 26,1 25 20,5 20 16 15 11,8 12,1 10,5 10 9,2 7,2 6 6,3 5 3,1 1,2 0,1 0 2003/2004 2004/2005 Brasil França Espanha EUA China México Turquia AmCham Leadership Program -8-
  10. 10. Os segmentos turísticos de lazer que o Brasil mais atrai é o de“sol e praia” e ecoturismo. Comentários Quando se trata de fluxo turístico internacional para o Brasil, o segmento de sol e praia é o que mais atrai os turistas estrangeiros. Isto ocorre em função das características naturais e clima do país; O fato do vasto território brasileiro ser composto por matas, cachoeiras, rios e etc, faz com que o ecoturismo seja o segundo segmento que mais atrai turistas internacionais para o Brasil. AmCham Leadership Program -9-
  11. 11. Dado o tipo de turista atraído para o Brasil, seus competidoressão regiões com muitos recursos naturais e vistas comodestinos “sol e praia”. Comentários “Sol e praia” - As localidades que competem com o turismo doméstico no Brasil são Cuba e Cancun. No contexto internacional seus concorrentes são alguns países que Ecoturismo cercam o Mediterrâneo e Caribe. O perfil psicográfico dos turistas estrangeiros que vêm ao Brasil é geralmente o do mesocêntrico, por concentrar a maioria dos turistas, mas também há uma parcela de alocêntricos;AmCham Leadership Program -10-
  12. 12. O turismo no Brasil enfrenta problemas estruturais que só serão resolvidos a longo prazo. Exemplo: Ordenamento de Países por taxa de homicídio/ Fonte: Comentários UNESCO O Brasil está entre os quatro paísesmais violentos do mundo;. Malha rodoviária deficitária; Necessidades de investimentos nosportos marítimos, já que é crescente onegócio de cruzeiros. Sistema de aviação civil em crise enecessidades de melhorias na infra-estrutura aeroportuária. Poucos profissionais qualificados nosetor.AmCham Leadership Program -11-
  13. 13. Os indicadores macroeconômicos não acompanham os índices decrescimento do fluxo turístico internacional no Brasil.AmCham Leadership Program -12-
  14. 14. Os principais pólos atuais do turismo no Brasil são: Rio de Janeiro,Foz do Iguaçu, São Paulo, Florianópolis, Salvador. O Rio de Janeiro é a cidade que mais recebe visitantes a lazer. Além disso, outras cidades do sudeste,sul e nordeste estão entre as que recebem mais estrangeiros. O turismo de negócios representou 29,1% em 2006 do mercado de turismo no país, sendo que São Pauloé a cidade que lidera o ranking de destino mais visitado por este motivo especifico. Destinos mais visitados - Motivo "Lazer" Destinos mais visitados - Motivo "Negócios" 4,0% 3,0%2,7% 1,8% 5,8% 5,4% 4,1% 3,4% 31,5% 6,4% 4,1% 6,7% 5,4% 49,4% 11,5% 8,2% 17,0% 12,1% 22,3% 13,6% Rio de Janeiro Foz do Iguaçu São Paulo Florianópolis São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre Curitiba Salvador B. Camburiú Fortaleza Natal Belo Horizonte Campinas Brasília Foz do Iguaçu A. Búzios Manaus Salvador Florianópolis Fonte: EMBRATURAmCham Leadership Program -13-
  15. 15. Os pólos de turismo no Brasil estão em diferentes estágios decrescimento Desenvolvimento incipiente: • Pouca oferta hoteleira • Baixo fluxo de turistas Desenvolvimento incipiente – Amazônia • “Diamante bruto”Legal, cerrados/chapadas. Em desenvolvimento: • Altos volumes de investimento Em desenvolvimento – Algumas • Alto crescimento do fluxo delocalidades da região Sul (Florianópolis, turismoGramado, Curitiba) , região Nordeste • Grande oferta hoteleira e de transporte aéreo Desenvolvido – Eixo Rio- São Paulo, Foz Desenvolvido:do Iguaçu. • Alta oferta hoteleira, de transportes e de mão de obra; • Volume de investimento mais baixo; • Potencial de crescimento limitado;AmCham Leadership Program -14-
  16. 16. Pelo seu desenvolvimento atual e por suas características a Amazôniaé o pólo com maior potencial. Região Amazônica / Pontos Fortes Região do Nordeste / Pontos Fortes Localização privilegiada, pois é a região mais próxima Desenvolvimento do PRODETUR/NE –programa de da Argentina (maior emissor de turistas para o Brasil), fortalecimento da estrutura de capacitação e serviços em comparação ao Nordeste; relacionados ao turismo; FNO-Turismo: Financiamento de projetos de desenvolvimento do ecoturismo na Amazônia, pólo Prioridade para o governo federal; que cresce 20% a.a. sob perspectivas mundiais; ConclusãoCrescimento econômico acelerado; Destaque para a pesca esportiva, onde 90% dos praticantes são norte-americanos; • O Nordeste já possui um Clima favorável. alto volume de Maior floresta tropical do planeta e bioma único. Além de possuir grande diversidade cultural. investimentos com indícios de saturação. Região Amazônica / Pontos Fracos Região do Nordeste / Pontos Fracos Falta de produtos formatados; Há estimativa de saturação em alguns anos; • A Amazônia tem um bioma Não há informações turísticas; único no mundo e Imagem associada à pobreza; está no time market correto para Necessidade de regulamentação da legislação Necessita infra-estrutura complementar; ambiental; investir. Exploração sexual; Preços altos devido à dificuldade de acesso; Ocupação urbana desordenada. Infra-estrutura e supra-estrutura turística deficitária. AmCham Leadership Program -15-
  17. 17. Por exemplo, há indícios de excesso de investimento em hotéis no Nordeste Comentários Ocupação dos Hotéis no Nordeste Cenários de crescimento do número de 200 30 visitantes ao Nordeste com turistas 73% 180 no brasileiros e estrangeiros: aoa 25 Quantidade Anual de Visitantes (MM) Ocupação % 66% – Otimista: crescimento para manter a 160 11,1 ano Média ao 20 ocupação % 52% 140 9,4Número de UHs (Mil) ano – Médio: expectativa do mercado de 4 ,7% ao 15 crescimento de visitantes. 120 73% – Pessimista: metade da expectativa do 100 10 mercado. 80 Número de UHs 67 5 R$ 5 Bi de Investimento Previsto em 60 Hospedagem no Nordeste até 2012 – 0 40 36 fonte: anuário estatístico da Exame 2007. -5 20 Ocupação média de hotéis em Cancun é 0 -10 de 75 % fonte: Fonatur (Fundo de 2006 2012 Fomento ao Turismo do México). Fonte: ABIH/CTI-NE/WTTC/INFRAERO/FOHB/SENAC AmCham Leadership Program -16-
  18. 18. Para desenvolver a Amazônia como um pólo turístico é necessário a articulação de esforços dos integrantes da cadeia de turismo Setor Privado Setor Público Desenvolver mercados prioritários: Focar um Investimentos na melhoria da infra-estrutura dos mercado onde o produto se coloca favoravelmentehotéis existentes, além na implantação de novas (USA, Inglaterra, França e outros países europeus); desenvolver os mercados de crescimento aceleradoestruturas. (Japão e China); Oferecer aventuras “brandas” para os mercados mais próximos(mercado brasileiro e Investimentos na área de alimentação, bem argentino)como dos agentes/operadores turísticos. Coordenação de alianças estratégicas com os principais mercados, com os operadores turísticos Formatação de novos produtos (regionalização) internacionais, com os países vizinhos. Público x Privado Criação de estratégias para a melhoria do setor de transportes, criando um ambiente propício para viabilizar o acesso à região (oferta diversificada de vôos internacionais e nacionais, diminuição do custo tarifário) Direcionar ações de marketing para o mercado internacional, criando uma marca própria da Amazôniavendida como uma região do Brasil ou em combinação com países vizinhos, e além disso, focar tais ações nos mercados fragmentados. AmCham Leadership Program -17-
  19. 19. Entretanto é necessário desenvolver alguns direcionamentos Direcionamentos Viagens potenciais Time to market seriam Experiência amazônica realizadas por: Foco em grupos pequenos Adequação às especificidades de cada mercado (fragmentação) Criação de um ambiente e produtos sustentáveis Potencial da Amazônia Mercados prioritáriosAmCham Leadership Program -18-
  20. 20. Roteiro Contexto, Objetivos e Questões-Chave do Projeto Abordagem e Metodologia Utilizada Principais Conclusões Fundamentação Analítica SumárioAmCham Leadership Program -19-
  21. 21. A Amazônia proporciona uma experiência única, há muita coisa a ser feita para torná-la um destino sustentável, mas este projeto lhe fará chegar lá. • O turismo brasileiro tem potencial de crescimento. • Atualmente o Brasil se destaca no segmento de “sol e praia”, e potencial para o ecoturismo. • As regiões que competem com o Brasil são principalmente o Caribe e países do Mediterrâneo. • Em comparação a seus principais concorrentes, o Brasil carece de melhores estruturas. • O Brasil hoje possui pólos turísticos em diferentes estágios. • O nordeste é uma região com cujo potencial de investimento já está sendo explorado. • Amazônia está em um estágio incipiente de desenvolvimento turístico, mas apresenta alto potencial. • Para o desenvolvimento da Amazônia é necessária uma atuação conjunta de todos os membros da cadeia de valor de turismo.AmCham Leadership Program -20-
  22. 22. BackupAmCham Leadership Program -21-
  23. 23. AmCham Leadership Program -22-
  24. 24. AmCham Leadership Program -23-
  25. 25. Bioma é conceituado no mapa como um conjunto de vida (vegetal e animal) constituído pelo agrupamento de tipos de vegetação contíguos e identificáveis em escala regional, com condições geoclimáticas similares e história compartilhada de mudanças, o que resulta em uma diversidade biológica própria.AmCham Leadership Program -24-
  26. 26. AmCham Leadership Program -25-
  27. 27. Fonte: WTTCAmCham Leadership Program -26-
  28. 28. AmCham Leadership Program -27-
  29. 29. Estimativas de fluxo turístico e oferta hoteleira para a região nordeste Perspectiva otimista Para que a T.O. mantenha-se ao nível de 72,60% em 2012, o fluxo de turista deverá alcançar: 2006* Até 2012 Número de UHs 35.645 67.097 28,24 mi Fluxo de Turistas 15 mi 25,74 miNúmero de turistas domésticos 1 13,2 mi 22,9 miNúmero de turistas internacionais 2 1,8 mi 2,84 mi 1Com base na média de crescimento anual doFluxo de turista/número de Uhs 420,82 383,62 desembarque de passageiros emTaxa de ocupação 72,60% 66,18% vôos nacionais concluímos que em 2012 o fluxo aumentará em 73,48% (perspectiva otimista) e metade deste percentual numa visão Perspectiva pessimista pessimista. 2006* Até 2012 2O número esperado de turistas Número de UHs 35.645 67.097 estangeiros em 2012 para o Brasil Fluxo de Turistas 15 mi 20,37 inteiro é de 7,9 mi. Sabendo que em em 2006, recebemos 5,01 mi, aNúmero de turistas domésticos 1 13,2 mi 18,05 mi estimativa de crescimento é de 57,68% (perspectiva otimista) eNúmero de turistas internacionais 2 1,8 mi 2,32 mi metade deste percentual numa visão pessimista.Fluxo de turista/número de Uhs 420,82 303,59Taxa de ocupação 72,60% 52,38%Fonte: ABIH/CTI-NE/WTTC/INFRAERO/FOHB/SENACAmCham Leadership Program -28-
  30. 30. 9.363 – número de UHs oferecido pelos 9* estados da Amazônia Legal (dados de Rondônia não encontrados) 35.645 – total da oferta de UHs no Brasil Representação do número de UHs dos 9 estados da Amazônia Legal em comparação ao Brasil: 26,27% Fonte: ABIHAmCham Leadership Program -29-

×