1                                                               2010/2011  ‘’Atentado 11 de Setembro de 2001’’Trabalho ela...
2                        Introdução24 de Janeiro de 2011
3         Descrição do atentado de 11 de               Setembro de 200124 de Janeiro de 2011
4              Consequências Económicas         Os atentados de 11 de Setembro abalaram o mundo ocidental, uma vez que,até...
5   dos atentados por subcapitalizações crónicas e desmembramentos excessivos, a   abrupta quebra da procura e o aumento d...
6   de 18.000 delas. Foi prestada assistência por empréstimos Small Business   Administration e pela Community Development...
7tomou quase dez andares de cada construção. Todas essas pessoas acabariammorrendo: no fogo, num salto de mais de 300 metr...
8              Consequências ambientais       As milhares de toneladas de detritos tóxicos resultantes do colapso das Torr...
9  Consequências ao nível da segurança       A destruição das Torres Gémeas marcaram o início de um novo ciclo com o qualo...
10                               Conclusão        Posto o trabalho elaborado podemos concluir que todos temos de lamentar ...
11                                 ANEXOSCausas do Terrorismo       Os Estados Unidos da América têm imposto pelo mundo um...
12      Outro nome muito ouvido é o de Tim Osman. Quem é Tim Osman? Era, e é onome de código de Bin Laden na CIA (Central ...
13no World Trade Center. Como será possível? Já teria sido filmado em maqueta? Asimagens dessa colisão só foram divulgadas...
14 Bibliografiahttp://ovigia.wordpress.com/2009/03/21/tim-osman-nome-de-codigo-de-bin-laden-na-cia-fuga-de-tora-bora-com-a...
15                                  ÍndiceIntrodução     …………………………………………………………………………………                Pág. 2Discrição do...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Trabalho atentado 11 de setembro de 2001

3,613

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,613
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
48
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho atentado 11 de setembro de 2001

  1. 1. 1 2010/2011 ‘’Atentado 11 de Setembro de 2001’’Trabalho elaborado por: Maria João Pestana; Vasco Pinto e Cândida Nascimento
  2. 2. 2 Introdução24 de Janeiro de 2011
  3. 3. 3 Descrição do atentado de 11 de Setembro de 200124 de Janeiro de 2011
  4. 4. 4 Consequências Económicas Os atentados de 11 de Setembro abalaram o mundo ocidental, uma vez que,até então, actos terroristas desta amplitude só eram concebíveis, quando muito, nodomínio da ficção científica. Simultaneamente, a economia mundial vivia uma fasecrítica, caracterizada por uma nítida quebra de crescimento na maior parte dos paísesindustrializados. Embora pouco mais se possa reconhecer do que apenas indícios dosefeitos a nível político e económico que se farão sentir gradualmente e a longo prazo,os responsáveis políticos têm a obrigação de reflectir sobre o que aconteceu, fazer umprimeiro balanço, analisar as possíveis consequências políticas e traduzi-las numalinguagem clara. No entanto, a análise dos problemas, que entretanto se agudizaram,deverá ter em conta, uma distinção clara entre os problemas existentes no períodoque antecede o 11 de Setembro, que registaram um agravamento na sequência dosatentados, e aqueles que surgiram posteriormente. Entre os sectores mais afectadosestão os seguros, o turismo e a aviação.Consequências para as seguradoras No sector dos seguros importa distinguir três níveis de problemas.• A cobertura dos prejuízos directos. Neste sector, as seguradoras europeias (seguradoras e resseguradoras) foram tão afectadas como as suas congéneres americanas.• Os efeitos da descida das cotações nos mercados accionistas sobre os balanços das seguradoras, que poderão levar ao incumprimento da cobertura legal obrigatória. Ao contrário do que se chegou a temer, perante a dramática descida das cotações verificada nos dias que se seguiram ao 11 de Setembro, os seus efeitos imediatos puderam ser controlados, porque as cotações recuperaram o nível que se verificava no início de Setembro. Em todo o caso, persistem as consequências a nível da notação de risco.• O problema mais grave prende-se com a forma de segurar as consequências de futuros ataques terroristas numa altura em que, depois de 11 de Setembro, os riscos do terrorismo se tornaram dificilmente previsíveis ou mesmo impossíveis de prever Consequências para o sector da aviação comercial O sector da aviação comercial foi particularmente atingido. Já afectadas antes24 de Janeiro de 2011
  5. 5. 5 dos atentados por subcapitalizações crónicas e desmembramentos excessivos, a abrupta quebra da procura e o aumento dos prémios das apólices conduziram algumas companhias aéreas europeias à falência. Despedimentos em massa, aviões em terra e a supressão de destinos não lucrativos são a consequência imediata Também os aeroportos se ressentiram fortemente das consequências dos atentados. O aumento dos custos relacionados com a segurança aérea, bem como o aumento dos prémios de seguros são causa de grandes problemas financeiros para grandes e pequenos aeroportos. Consequências para o turismo A desistência de muitos turistas americanos e japoneses afectou gravemente alguns países da Europa, a região turística mais visitada do mundo. O turismo urbano e as viagens de incentivo, bem como o sector dos cruzeiros, são as áreas onde se registam maiores descidas. Consequências para a economia EUA Os ataques tiveram um impacto económico significativo nos Estados Unidos e nos mercados mundiais. A New York Stock Exchange (NYSE), a American Stock Exchange (AMEX) e a NASDAQ não abriram em 11 de Setembro e permaneceram fechadas até 17 de Setembro. Quando os mercados de acções reabriram, o Dow Jones Industrial Average (DJIA), índice do mercado de acções, caiu 684 pontos, ou 7,1%, para 8.921, um recorde de recuo de um ponto de um dia.[136] Até o final de semana, o DJIA tinha caído 1.369,7 pontos (14,3%), até então, a maior queda em uma semana na história, embora mais tarde ultrapassada em 2008], durante a crise financeira global. As bolsas estadunidenses perderam US$ 1,4 trilhão em valor em uma semana.[137] Isto é o equivalente a US$ 1,72 trilhão em termos atuais.[138][139] Em Nova Iorque, cerca de 430 mil postos de trabalho mês e US$ 2,8 bilhões em salários foram perdidos nos três meses seguintes ao 11 de Setembro. O PIB da cidade foi estimado em ter diminuído 27,3 bilhões dólares nos últimos três meses de 2001 e em todos os de 2002. O governo federal concedeu US$ 11,2 bilhões em assistência imediata ao Governo de Nova Iorque em Setembro de 2001 e US$ 10,5 bilhões no início de 2002 para o desenvolvimento económico e para necessidades de infra-estrutura.[141] Os ataques de 11 de Setembro também prejudicaram as pequenas empresas em Lower Manhattan próximas ao World Trade Center, destruindo ou deslocando cerca24 de Janeiro de 2011
  6. 6. 6 de 18.000 delas. Foi prestada assistência por empréstimos Small Business Administration e pela Community Development Block Grants and Economic Injury Disaster Loans do governo federal. Cerca de 2.960.000 m² do espaço de escritórios de Lower Manhattan foi danificado ou destruído. Consequências Sociais Este atentado causou sérios prejuízos financeiros a nível nacional e mundial e,principalmente, a perda de um grande número de vidas humanas, aproximadamente6000 mortos. Aquando o embate dos aviões os prédios tremeram, oscilaram e rangeram,como contam os sobreviventes do atentado terrorista em Nova Iorque. No impacto,cada área atingida alcançou imediatamente a temperatura de 450 ºC o ponto decombustão do querosene de aviação. Cada Boeing levava combustível suficiente paravoar por mais 4.000 Km — ou para queimar por algumas horas. Divisórias e móveis demadeira e plástico incendiaram-se também. A temperatura chegou aos 1.000ºC. O açonão se funde nesse ponto, mas perde dureza. Depois, chegaram depressa ao ponto decolapso estrutural por causa do peso nas partes superiores aos pontos em queaconteceram os choques. Quando o aço começou a se deformar, pelo calor, todo essevolume veio abaixo e funcionou como um martelo — um martelo que ganhava maispeso a cada andar que ia sendo esmagado. Técnicos em edificações supõem que osterroristas imaginaram esse efeito cascata de destruição ao planejar os atentados. Muita gente que estava nos andares inferiores escapou da morte na horaseguinte. Pessoas que estavam acima do 103º andar no edifício norte, o primeiro a seratingido, ou do 93º da torre sul não tiveram a mesma sorte. Os aviões em chamaspraticamente dividiram o alvo em dois blocos. Tudo o que havia nos pavimentosdirectamente atingidos, móveis e pessoas, foi pulverizado pela explosão ouarremessado para fora pelo deslocamento de ar. Quem estava nos andares em que ocombustível explodiu sofreu carbonização imediata, caso dosfuncionários da corretora Cantor Fitzgerald. Nos andaresacima daquele ponto, o incêndio matou também algumascentenas de pessoas. Naquele horário havia cerca de 100clientes tomando o café da manhã no restaurante Windowson the World, no 107º andar, servidos por aproximadamentesetenta empregados da casa. Um pavimento abaixo, umcongresso da consultoria financeira inglesa Risk Water reuniaoitenta pessoas. Naquele dia, 161 inscritos se atrasaram — ese salvaram. Quem estava acima do ponto de colisão nãoteve oportunidade de passar pela parede de chamas que24 de Janeiro de 2011 Um homem salta do World Trade Center, durante os ataques de 11 de setembro de 2001. Fotografia conhecida como "The Falling Man".
  7. 7. 7tomou quase dez andares de cada construção. Todas essas pessoas acabariammorrendo: no fogo, num salto de mais de 300 metros ou no desabamento. As pessoas que viajavam no avião foram esmagadas e desintegradas a seguir naexplosão. Em baixo, a queda de escombros e depois o desabamento completaram odrama. A energia eléctrica no complexo caiu muito tempo depois do primeiro impacto. De todos os pontos atingidos nos atentados, a grande esperança de encontrarsobreviventes repousava, num primeiro momento, nos escombros da parte atingida noPentágono, em Washington, e nos subsolos do World Trade Center. No Pentágono,que teve 118 corpos encontrados de um total de 189 desaparecidos na área em que oBoeing caiu, apenas um sobrevivente foi localizado debaixo dos escombros e morreupouco depois. Ainda não se sabe tudo o que aconteceu nos seis subsolos do complexoWTC. O 11 de Setembro de 2001 teve certamente impacto sobre os movimentos sociais nomundo inteiro, mas talvez não o que esperávamos. Primeiramente, mesmo que os EstadosUnidos sejam a nação mais poderosa do mundo e que o acontecimento do 11 de Setembrotenha provocado, pela primeira vez, acção violenta em seu próprio território, os problemasquotidianos da fome (que vitima 6 mil vezes o 11 de Setembro por ano no mundo), as guerraslocais cruéis e terrivelmente violentas (mais de 2 milhões de mortes na África Central), oembargo ao Iraque (que custa centenas de milhares de vidas infantis), a ocupação da Palestinae a morte lenta de um povo. Tudo isso nos leva a reconsiderar o que se passou em NovaIorque.24 de Janeiro de 2011
  8. 8. 8 Consequências ambientais As milhares de toneladas de detritos tóxicos resultantes do colapso das TorresGêmeas consistiu em mais de 2.500 contaminantes, incluindo agentes cancerígenosconhecidos. Isto conduziu a doenças debilitantes entre os trabalhadores deemergência e resgate, que muitos afirmam serem directamente relacionados com aexposição de detritos. Por exemplo, o oficial do NYPD, Macri Frank, morreu de câncerde pulmão que se espalhou por todo o seu corpo em 3 de setembro de 2007. Os efeitos na saúde também se estenderam para alguns moradores, estudantese trabalhadores de escritórios de Lower Manhattan e do Chinatown da cidade. Váriasmortes foram ligadas à poeira tóxica causada pelo colapso do World Trade Center e osnomes das vítimas serão incluídas no memorial do World Trade Center. Existe tambéma especulação científica que a exposição a vários produtos tóxicos no ar podem terefeitos negativos no desenvolvimento fetal. Um estudo da equipa de resgate lançadoem Abril de 2010 constatou que todos os trabalhadores estudados tinhamcomprometimento da função pulmonar e que de 30% a 40% dos trabalhadoresestavam relatando sintomas persistentes que começaram no primeiro ano do ataquecom pouca ou nenhuma melhora desde então. Imagem de satélite de Nova York um dia após os ataques. A ilha de Manhattan está no centro, com a nuvem de fumo resultante do colapso do World Trade Center.24 de Janeiro de 2011
  9. 9. 9 Consequências ao nível da segurança A destruição das Torres Gémeas marcaram o início de um novo ciclo com o qualo mundo ficou mais inseguro e sobretudo mais à beira do abismo. Milhões detelespectadores, em todo o mundo, absolutamente horrorizados, assistiram ao vivo e acores às explosões e ao estrepitoso desmoronamento dos dois gigantescos edifícios. Este atentado contribui para o aumento da instabilidade mundial. Além de tercontribuído para um maior reforço da segurança quer a nível colectivo quer a nívelindividual, contribuiu também para o despoletar de conflitos e guerras que arriscam asegurança mundial a cada instante.24 de Janeiro de 2011
  10. 10. 10 Conclusão Posto o trabalho elaborado podemos concluir que todos temos de lamentar aambição desmedida dos grandes grupos económicos e de governos corruptos. Paraobterem lucros desmedidos e o domínio do mundo numa nova ordem mundial,sacrificam tudo e todos. Dizem-nos que morreram cerca de 3.000 pessoas no atentadode 11 de Setembro, mas no Iraque já morreram mais de 3.000 soldados. Quiseram como terror comprar o nosso silêncio e a vontade de terminar o terrorismo. Nunca nos devemos esquecer das palavras de Leon Uris que diz “O terrorismoé a guerra dos pobres e a guerra é o terrorismo dos ricos”, e também as palavras deNoam Chomsky que afirma que “O melhor meio dos Estados Unidos da Américacombaterem o terrorismo é deixarem de ser um dos principais terroristas do mundo”. “Resumindo deveríamos ser bons em vez de maus”, citação do Arcebispo deBoston.24 de Janeiro de 2011
  11. 11. 11 ANEXOSCausas do Terrorismo Os Estados Unidos da América têm imposto pelo mundo um clima de terror ede medo destruindo democracias, destituindo líderes políticos eleitos pelo povo esubstituindo-os por ditadores, com o único propósito de darem lucros elevadíssimos àsmultinacionais Americanas que roubam, descaradamente as riquezas dos povos e osdeixam cada vez mais na miséria. Curioso será referir a carta do Arcebispo de BostonBernard Law ao então presidente George W. Bush. Ele refere, claramente, que noMédio Oriente todas as guerras acontecem pela posse do ouro negro (petróleo). O ataque de 11 de Setembro terá sido uma farsa e um pretexto para por a ferroe fogo todo o Médio Oriente com a aprovação da Europa de forma a unir e justificar aopovo Americano a necessidade de enviar tanta tropa para esses lugares, com o fim deacabar com o terrorismo. Todos os que morreram a 11 de Setembro de 2001, foi um pequeno sacrifíciopara justificar tanta ganância pelo dinheiro e pelo domínio do mundo.Quem é Bin Laden? Osama Bin Laden é um alegado terrorista saudita e um dos homens maisprocurados no mundo. Esta foi a imagem que passaram dele para convergir a opiniãomundial sobre o homem que terá planeado, dirigido e chefiado todo o 11 deSetembro. Bin Laden é filho de Muhammed Awad Bin Laden, um imigrante pobre que setornou o homem mais rico e poderoso da Arábia Saudita.24 de Janeiro de 2011
  12. 12. 12 Outro nome muito ouvido é o de Tim Osman. Quem é Tim Osman? Era, e é onome de código de Bin Laden na CIA (Central Intelligence Agency). Seis meses antes da ex URSS ter invadido o Afeganistão em 1979, a CIAfomentou a formação e equipou o movimento terrorista muçulmano, Os Mujaheddin,para lutarem contra os soviéticos. Tal força seria uma arma geopolítica ao serviço daCIA. É em toda esta história que Bin Laden (Tim Osman) entra e a partir de certa alturatorna-se o principal quadro da CIA e a principal figura da guerrilha Afegã. Na verdade sendo Bin Laden descendente dohomem mais rico e poderoso da Arábia Saudita,mantém fortes ligações e negócios com a família Bushnos Estados Unidos da América. O pai Bush foi directorda CIA antes de ser vice-presidente na administraçãoReagan. Bin Laden duas semanas antes dos pretensosataques de 11 de Setembro, esteve em tratamento no hospital Americano no Dubai erecebeu visita de uma importante figura da CIA. Em Janeiro de 2008 num documentário da BBC chamado “O Poder das Noitesde Terror”, um membro superior da CIA, admite que a “Al-Qaeda” é uma total ecompleta mentira.O que é a “Al-Qaeda” Segundo a Wikipédia, “Al-Qaeda” é uma organização fundamentalista islâmicainternacional, constituída por células colaborativas e independentes que visam,supostamente, reduzir a influência não islâmica sobre assuntos islâmicos. Outras fontes indicam que “Al-Qaeda” sempre foi apenas e só uma base dedados dos guerrilheiros Mujaheddin.Quem foi o responsável pelo 11 de Setembro? A pergunta que se pode por agora é quem afinal é o responsável pelo 11 deSetembro de 2001. Quem mais beneficiaria com toda esta encenação? O presidente George Bush, estava naFlorida, a entrar para uma sala de aula e afirmouque viu na televisão o embate do primeiro avião24 de Janeiro de 2011
  13. 13. 13no World Trade Center. Como será possível? Já teria sido filmado em maqueta? Asimagens dessa colisão só foram divulgadas no dia seguinte, pois, foi pretensamentefilmado por um amador… Será que o presidente Bush já teria visto essa filmagem antes de tudo teracontecido? Quando estava na aula e o informaram da segunda colisão, limitou-se a fazerum sorriso lacónico. Por onde andava a Força Aérea Americana? E o avançado sistema de defesaaérea? É uma história muito mal contada, mesmo sem falarmos das teorias que osaviões que colidiram com as torres serem mísseis camuflados, nunca teremencontrado os destroços do avião que, alegadamente, colidiu com o pentágono e dooutro que caiu na Pensilvânia. E a teoria que as Torres foram implodidas? Observando o filme de uma dascolisões, vê-se nitidamente explosões em pisos bastante mais abaixo dos afectadospela colisão. Os próprios bombeiros no local, testificam disso e referem o barulho dasexplosões nos pisos inferiores.Quem beneficiou com o 11 de Setembro? “Como uma Superpotência, os Estados Unidos da América têm de nosconvencer de que há uma ameaça mundial, para continuarem a financiar a sua agendamilitar. Esta fachada de terror foi criada para levar a cabo as grandes metas no MédioOriente e no mundo, construindo elementos até à dominação do mundo” Um cineasta americano, que concorreu a governador do estado de Nevada,realizou um documentário intitulado “Louco como o Inferno”. Rockefeller, conversoucom ele e partilharam ideias e pensamentos, e nessa conversa disse-lhe, 11 mesesantes do 11 de Setembro, que iria ocorrer um evento e que depois disso invadiriam oAfeganistão, para colocarem condutas para o petróleo no Mar Cáspio, invadindo oIraque para se apoderarem dos poços de petróleo, para estabelecerem bases noMédio Oriente e para fazerem parte da nova ordem mundial. Depois irão atrás deChavez na Venezuela. Depois aconteceu o 11 de Setembro e concluiu que a guerra contra o terror éuma fraude.24 de Janeiro de 2011
  14. 14. 14 Bibliografiahttp://ovigia.wordpress.com/2009/03/21/tim-osman-nome-de-codigo-de-bin-laden-na-cia-fuga-de-tora-bora-com-ajuda-dos-eua/http://polidics.com/cia/top-ranking-cia-operatives-admit-al-qaeda-is-a-complete-fabrication.htmlhttp://www.youtube.com/watch?v=MLeRYkbPtFAhttp://www.youtube.com/watch?annotation_id=annotation_482677&feature=iv&v=OUcoXuZ7OhUhttp://pt.wikiquote.org/wiki/Terrorismohttp://www.infopedia.pt/$ataque-terrorista-aos-eua-(11-de-setembro-deRevista Caras de 13 Setembro de 2006http://pt.wikipedia.org/wiki/Ataques_de_11_de_setembro_de_2001Carta do Bispo Arcebispo de Boston, Bernard Law, ao presidente George Bush24 de Janeiro de 2011
  15. 15. 15 ÍndiceIntrodução ………………………………………………………………………………… Pág. 2Discrição do atentado de 11 de Setembro de 2001 ………………… Pág. 3Consequências económicas ………..............……………………………… Pág. 4-5Consequências sociais ……………………………………………………………… Pág. 6-7Consequências ambientais ………………………………………………………….. Pág. 8Consequências ao nível da segurança ..……………………………………. Pág. 9Conclusão …………………………………………………………………………………. Pág. 10Anexos ………………………………………………………………………………………….. Pág. 11-13Bibliografia …………………………………………………………………………………. Pág. 1424 de Janeiro de 2011

×