Ac ce 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Ac ce 2

on

  • 192 views

 

Statistics

Views

Total Views
192
Views on SlideShare
192
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Ac ce 2 Ac ce 2 Document Transcript

  • Serviço Técnico de Formação Profissional Componente: Formação de Base Cidadania E Empregabilidade 2013 Os melhores RUMOS para os Cidadãos da Região REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Rua D. João, nº 57 - REPÚBLICA PORTUGUESA 9054-510 Funchal - Telf. 291 705 860 - Fax. 291 705 870 www.madeira-edu.pt/dre - email: dre@live.madeira-edu.pt UNIÃO EUROPEIA FUNDO SOCIAL EUROPEU - NIPC: 671 000 497 1
  • ÍNDICE 1. Fundamentação …………………………………………..………………………………………………………………………….3 2. Estrutura Curricular da CE …………………………………………….……………………………………..….………………4 2.1. Unidades de Competências/Critérios de Evidência/Sugestões de Atividades ………….………………4 2.1.2. Percurso de Formação e Educação B: distribuição dos conteúdos curriculares ……..………………4 2.1.3. Percurso de Formação e Educação C: distribuição dos conteúdos curriculares …….……………….7 2.1.4. Sugestões de Atividades ………………………………………………………………………………………….……….10 3. Bibliografia …………………………………………………………………………………………………………………………. 13 2
  • 1. Fundamentação O Relatório da UNESCO (1996) realçou o lema “Educação: um tesouro a descobrir”. A Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI preconiza o lema “Aprendizagem ao Longo da Vida”. Os pilares da educação ao longo da vida são o aprender a conhecer; aprender a fazer; aprender a viver em comunidade e aprender a ser. Neste enquadramento, a componente da Formação de Base, nos cursos de formação profissional (QNQ – RFA), contempla uma unidade de formação (UFCD) designada de Cidadania e Empregabilidade (CE). Esta pretende ser o sentido e o processo que deve sustentar e orientar o desenvolvimento das competências nas outras áreas da formação; tem uma natureza transversal, envolvendo as outras áreas. Fonte: Página 20 do Referencial dos Cursos EFA 3
  • 2. Estrutura Curricular da CE A CE está contemplada na componente de Formação de Base (FB), com uma carga horária de 150 horas para o Percurso de Educação Formação do Tipo B e de 100 horas para o Percurso de Educação Formação do Tipo C. 2.1. Unidades de Competências / Critérios de Evidência / Sugestões de Atividades 2.1.1. Percurso de Formação e Educação B: distribuição dos conteúdos curriculares PERCURSO B – 150 horas Anos 1º Ano 2º Ano 3º Ano Carga Horária 50 h 50 h 50 h CE - Percurso B Cidadania e Empregabilidade Critérios de Evidência Unidade de Competência Conhecer a Organização Política dos Estados Democráticos * Competências para trabalhar em grupo Sugestões de Atividades 1º Ano 2º Ano 3º Ano *Participar ativamente num grupo *Conhecer os valores e as regras de um grupo *Ouvir os outros participantes num grupo *Interagir com os outros (direitos, *Exprimir ideias e opiniões para os outros participantes num grupo *Ser sensível às ideias e pontos de vista dos outros *Definir métodos de trabalho em comum *Conhecer o papel do estado na proteção de direitos e liberdades *Transmitir conclusões *Liderar um grupo *Estabelecer compromissos *Reconhecer e respeitar a diversidade dos outros *Resolver interesses divergentes *Educação para a Cidadania (http://www.dge.mec.pt/educac aocidadania/index.php?s=direct orio&pid=71, dezembro de 2012) *Programa de Treino de Competências Pessoais e Sociais (Desenvolvimento de um Modelo Adaptado a Crianças e Jovens com Deficiência) 4
  • liberdades e garantias fundamentais) *Acordar / negociar objetivos *Lidar com os órgãos da Administração Conhecer a Organização Económica dos Estados Democráticos * Competências de adaptabilidade e flexibilidade Conhecer noções de Educação / Formação Profissão e Trabalho / Emprego * Competências de Educação / *Conteúdos a serem trabalhados também nos Temas de Vida que integram o Referencial de Formação *Monitorar o desempenho profissional próprio *Procurar ajuda *trabalhar em diversos contextos *Prestar atenção aos pormenores *Conhecer direitos e deveres económicos *Tomar decisões de consumo em termos pessoais e familiares *Gerir o tempo *Modificar tarefas *Aceitar informação de retorno (feedback) *Trabalhar autonomamente *Assumir responsabilidades *Evidenciar capacidade de iniciativa *Ajustar o desempenho profissional a variações imprevisíveis *Assumir riscos controladamente gerir recursos *Fornecer informação de retorno (feedback) *Conhecer os sistemas organizados e sociais *Identificar e sugerir novas formas de realizar as tarefas *Ter iniciativas e evidenciar capacidades de empreendedorismo *Participar em atividades de formação continua *Conhecer legislação do trabalho, sindicatos e relações laborais *Conhecer a estrutura de *Identificar-se com novas formas de aprendizagem *Conhecer os incentivos à formação *Desenvolver planos de carreira profissional *Identificar possíveis conflitos de papéis *Aprender a aprender *Construir uma carteira de competências individual *Utilizar tecnologias de comunicação à distância *Posicionar-se face às 5
  • Formação ao Longo da Vida Conhecer noções de Ambiente e Saúde * Competência de Relacionamento Interpessoal oportunidades do mercado de emprego *Reconhecer a importância dos meios de comunicação social *Identificar inovações tecnológicas que afetam o exercício profissional *Situar-se em relação à inserção ou reinserção no mundo do trabalho sociais e de contextos de vida *Reconhecer a importância ds organizações sindicais e patronais relações entre deontologia e inovação tecnológica *Conhecer dispositivos e mecanismos de concertação social *Conhecer os principais problemas ambientais *Conhecer-se a si próprio *Trabalhar com pessoas de diferentes estatutos sociais *Partilhar trabalho *Conhecer regras básicas de higiene e segurança pessoal no trabalho *Recorrer a serviços de protecção e prevenção de acidentes *Assumir responsabilidades pessoal e sociais na preservação do ambiente *Conhecer os pontos fortes e os pontos fracos pessoais *Procurar situações mutuamente concordantes *Demonstrar autocontrole *Identificar causas e consequências dos acidentes *Posicionar-se em relação a um “estilo de vida saudável” *Ensinar os outros *Conduzir negociações *Gerir e negociar disputas *Tomar posição sobre a reintegração social das vítimas de acidentes *Relacionar meio ambiente e desenvolvimento socioeconómico *Conhecer o papel do estado na promoção da saúde dos cidadãos. 6
  • 2.1.2. Percurso de Formação e Educação C: distribuição dos conteúdos curriculares PERCURSO C – 100 horas Anos 1º Ano 2º Ano Carga Horária 50 h 50 h CE - Percurso C Critérios de Evidência Unidade de Competência Sugestões de Atividades Cidadania e Empregabilidade 1º Ano Conhecer a Organização Política dos Estados Democráticos * Competências para trabalhar em grupo Conhecer a Organização Económica dos Estados Democráticos * Competências de adaptabilidade e flexibilidade 2º Ano *Participar ativamente num grupo *Conhecer os valores e as regras de um grupo *Ouvir os outros participantes num grupo *Interagir com os outros (direitos, liberdades e garantias fundamentais) *Acordar / negociar objetivos *Lidar com os órgãos da Administração *Exprimir ideias e opiniões para os outros participantes num grupo *Ser sensível às ideias e pontos de vista dos outros *Definir métodos de trabalho em comum *Conhecer o papel do estado na proteção de direitos e liberdades *Monitorar o desempenho profissional próprio *Procurar ajuda *trabalhar em diversos contextos *Prestar atenção aos pormenores *Conhecer direitos e deveres económicos *Tomar decisões de consumo em *Gerir o tempo *Modificar tarefas *Aceitar informação de retorno (feedback) *Trabalhar autonomamente *Assumir responsabilidades *Evidenciar capacidade de iniciativa *Educação para a Cidadania (http://www.dge.mec.pt/educac aocidadania/index.php?s=direct orio&pid=71, dezembro de 2012) *Programa de Treino de Competências Pessoais e Sociais (Desenvolvimento de um Modelo Adaptado a Crianças e Jovens com Deficiência) *Conteúdos a serem trabalhados também nos Temas de Vida que integram o Referencial de Formação 7
  • termos pessoais e familiares Conhecer noções de Educação / Formação Profissão e Trabalho / Emprego * Competências de Educação / Formação ao Longo da Vida Conhecer noções de Ambiente e Saúde * Competência de Relacionamento Interpessoal *Participar em atividades de formação continua *Conhecer legislação do trabalho, sindicatos e relações laborais *Conhecer a estrutura de oportunidades do mercado de emprego *Reconhecer a importância dos meios de comunicação social *Identificar inovações tecnológicas que afetam o exercício profissional *Situar-se em relação à inserção ou reinserção no mundo do trabalho *Identificar-se com novas formas de aprendizagem *Conhecer os incentivos à formação *Desenvolver planos de carreira profissional *Identificar possíveis conflitos de papéis sociais e de contextos de vida *Reconhecer a importância ds organizações sindicais e patronais *Conhecer os principais problemas ambientais *Conhecer-se a si próprio *Trabalhar com pessoas de diferentes estatutos sociais *Partilhar trabalho *Conhecer regras básicas de higiene e segurança pessoal no trabalho *Recorrer a serviços de proteção e prevenção de acidentes *Assumir responsabilidades pessoal e sociais na preservação do ambiente *Conhecer os pontos fortes e os pontos fracos pessoais *Procurar situações mutuamente concordantes *Demonstrar autocontrole *Identificar causas e consequências dos acidentes *Posicionar-se em relação a um “estilo de vida saudável” 8
  • 2.1.3. Sugestões de Atividades Unidade de Competência Organização Política dos Estados Democráticos Organização Económica dos Estados Democráticos Educação / Formação, Profissão e Trabalho / Emprego Ambiente e Saúde Sugestão de Atividades *Educação para a Cidadania (http://www.dge.mec.pt/educacaocidadania/index.php?s=dir ectorio&pid=71, dezembro de 2012) *Programa de Treino de Competências Pessoais e Sociais (Desenvolvimento de um Modelo Adaptado a Crianças e Jovens com Deficiência) *Conteúdos a serem trabalhados também nos Temas de Vida Segundo a DGE do Ministério de Educação, a Educação para a Cidadania contempla vários domínios que nos ajudam a reestruturar as sessões da Cidadania e Empregabilidade. * A Educação Rodoviária, que se assume como um processo de formação ao longo da vida que envolve toda a sociedade com a finalidade de promover comportamentos cívicos e mudar hábitos sociais, de forma a reduzir a sinistralidade rodoviária e assim contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações. * A Educação para o Desenvolvimento, que visa a consciencialização e a compreensão das causas dos problemas do desenvolvimento das desigualdades a nível local e mundial, num contexto de interdependência e globalização, com a finalidade de promover o direito e o dever de todas as pessoas e de todos os povos a participarem e contribuírem para um desenvolvimento integral e sustentável. * A Educação para a Igualdade de Género, que visa a promoção da igualdade de direitos e deveres das alunas e dos alunos, através de uma educação livre de preconceitos e de estereótipos de género, de forma a garantir as mesmas oportunidades educativas e opções profissionais e sociais. Este processo configura-se a partir de uma progressiva tomada de consciência da realidade vivida por alunas e alunos, tendo em conta a sua evolução histórica, na perspetiva de uma alteração de atitudes e comportamentos. * A Educação para os Direitos Humanos, que está intimamente ligada à educação para a cidadania democrática, incidindo especialmente sobre o espectro alargado dos direitos humanos e das liberdades fundamentais, em todos os aspetos da vida das pessoas, enquanto a educação para a 9
  • cidadania democrática se centra, essencialmente, nos direitos e nas responsabilidades democráticos e na participação ativa nas esferas cívica, política, social, económica, jurídica e cultural da sociedade. * A Educação Financeira, que permite aos jovens a aquisição e desenvolvimento de conhecimentos e capacidades fundamentais para as decisões que, no futuro, terão que tomar sobre as suas finanças pessoais, habilitando-os como consumidores, e concretamente como consumidores de produtos e serviços financeiros, a lidar com a crescente complexidade dos contextos e instrumentos financeiros, gerando um efeito multiplicador de informação e de formação junto das famílias. * A Educação para a Segurança e Defesa Nacional, que pretende evidenciar o contributo específico dos órgãos e estruturas de defesa para a afirmação e preservação dos direitos e liberdades civis, bem como a natureza e finalidades da sua atividade em tempo de paz, e ainda contribuir para a defesa da identidade nacional e para o reforço da matriz histórica de Portugal, nomeadamente como forma de consciencializar a importância do património cultural, no quadro da tradição universal de interdependência e solidariedade entre os povos do Mundo. * A promoção do Voluntariado, que visa o envolvimento das crianças e dos jovens em atividades desta natureza, permitindo, de uma forma ativa e tão cedo quanto possível, a compreensão que a defesa de valores fundamentais como o da solidariedade, da entreajuda e do trabalho, contribui para aumentar a qualidade de vida e para impulsionar o desenvolvimento harmonioso da sociedade. A criação de uma cultura educacional baseada na defesa destes mesmos valores reforça a importância do voluntariado como meio de promoção da coesão social. * A Educação Ambiental/Desenvolvimento Sustentável, que pretende promover um processo de consciencialização ambiental, de promoção de valores, de mudança de atitudes e de comportamentos face ao ambiente, de forma a preparar os alunos para o exercício de uma cidadania consciente, dinâmica e informada face às problemáticas ambientais atuais. Neste contexto, é importante que os alunos aprendam a utilizar o conhecimento para interpretar e avaliar a realidade envolvente, para formular e debater argumentos, para sustentar posições e opções, capacidades fundamentais para a participação ativa na tomada de decisões fundamentadas no mundo atual. * A Dimensão Europeia da Educação, que contribui para formação e envolvimento dos alunos no projeto de construção europeia, incrementando a sua participação, reforçando a proteção dos seus direitos e deveres, fortalecendo assim a identidade e os valores europeus. Pretende-se promover um melhor conhecimento da Europa e das suas instituições, nomeadamente da União 10
  • Europeia e do Conselho da Europa, do património cultural e natural da Europa e dos problemas com que se defronta a Europa contemporânea. * A Educação para os Media, que pretende incentivar os alunos a utilizar e decifrar os meios de comunicação, nomeadamente o acesso e utilização das tecnologias de informação e comunicação, visando a adoção de comportamentos e atitudes adequados a uma utilização crítica e segura da Internet e das redes sociais. * A Educação para a Saúde e a Sexualidade, que pretende dotar as crianças e os jovens de conhecimentos, atitudes e valores que os ajudem a fazer opções e a tomar decisões adequadas à sua saúde e ao seu bem-estar físico, social e mental. A escola deve providenciar informações rigorosas relacionadas com a proteção da saúde e a prevenção do risco, nomeadamente na área da sexualidade, da violência, do comportamento alimentar, do consumo de substâncias, do sedentarismo e dos acidentes em contexto escolar e doméstico. * A Educação para o Empreendedorismo, que visa promover a aquisição de conhecimentos, capacidades e atitudes que incentivem e proporcionem o desenvolvimento de ideias, de iniciativas e de projetos, no sentido de criar, inovar ou proceder a mudanças na área de atuação de cada um perante os desafios que a sociedade coloca. * A Educação do Consumidor, que pretende disponibilizar informação que sustente opções individuais de escolha mais criteriosas, contribuindo para comportamentos solidários e responsáveis do aluno enquanto consumidor, no contexto do sistema socioeconómico e cultural onde se articulam os direitos do indivíduo e as suas responsabilidades face ao desenvolvimento sustentável e ao bem comum. * A Educação Intercultural, que pretende promover o reconhecimento e a valorização da diversidade como uma oportunidade e fonte de aprendizagem para todos, no respeito pela multiculturalidade das sociedades atuais. Pretende-se desenvolver a capacidade de comunicar e incentivar a interação social, criadora de identidades e de sentido de pertença comum à humanidade.” 11
  • 3. Bibliografia *Educação para a Cidadania http://www.dge.mec.pt/educacaocidadania/index.php?s=directorio&pid=71, recuperado em 2012, dezembro, 27. *Guia Metodológico para o Acesso das Pessoas com Deficiência e Incapacidades ao Processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências, RVCC-NB, http://www.avaliadores.anq.gov.pt/np4/?newsId=10&fileName=guia_metodologico.pdf, recuperado em 2012, Dezembro, 27 maio 2008. *Guia Organizativo: Formação Profissional e Certificação de Pessoas com Deficiência e Incapacidades, http://www.iefp.pt/formacao/Prog_Qualif_Pessoas_Def_Incap/Documents/2010_01_14_DV_Guia_O rganizativo_Formacao_Profissional_Certificacao_Pessoas_Final.pdf, recuperado em 2012, Dezembro 27. *CANHA, L. E NEVES, S. (2010) - Programa de Treino de Competências Pessoais e Sociais (Desenvolvimento de um Modelo Adaptado a Crianças e Jovens com Deficiência), INR, Lisboa. *Referencial de Competências – Chave na Educação e Formação de Adultos – Nível Básico, EFA-NB, http://www.catalogo.anqep.gov.pt/boDocumentos/getDocumentos/144, recuperado em 2012, Dezembro 27. 12