A aprofundamento aula_3_textos_jornalísticos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A aprofundamento aula_3_textos_jornalísticos

on

  • 4,038 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,038
Views on SlideShare
3,652
Embed Views
386

Actions

Likes
3
Downloads
132
Comments
0

4 Embeds 386

http://profasoninha.blogspot.com 189
http://profasoninha.blogspot.com.br 179
http://www.profasoninha.blogspot.com 17
http://www.profasoninha.blogspot.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A aprofundamento aula_3_textos_jornalísticos A aprofundamento aula_3_textos_jornalísticos Presentation Transcript

  • Gêneros textuais jornalísticos I: Notícia e Entrevista
  • O gênero notícia: reconhecimento e elaboração
    • O que é uma notícia?
    • Quais fatos são notícia?
    • Qual seu contexto de produção?
    • Quais são suas características estruturais?
    • Em quais meios de comunicação circula?
  • Fatos que viram notícia
    • Muitas coisas acontecem no mundo, mas não viram notícia. Uma justificativa para isso pode ser a de que nem todas as coisas que acontecem são “novas” e, por isso, não despertam a atenção.
    • A notícia se constitui a partir da busca pelo novo, inédito. O veículos de comunicação nos quais as notícias são divulgadas (jornais televisivos ou impressos), emissoras de rádio, revistas, sites )
  • O Contexto de Produção
    • A função social do autor: geralmente, o autor de uma notícia é um jornalista / redator de um jornal (impresso, divulgado na TV, rádio ou sites);
    • A imagem que o autor tem de seu destinatário: essa imagem varia em função do perfil de cada veículo de comunicação (alguns destinam-se à grande massa, outros a leitores / ouvintes mais “seletos”, ou seja, críticos, questionadores etc.
    • Objetivo do autor do texto: informar o público a respeito do fato ocorrido;
    • O meio de comunicação no qual a notícia é divulgada.
  • Escorpiões assustam Vila São José Os moradores da Vila São José, no Ipiranga, estão assustados com o grande número de escorpiões que têm sido encontrados na região. Eles também se indignaram com a sugestão de um técnico da Vigilância de Saúde da Subprefeitura do Ipiranga que aconselhou a população a espalhar galinhas pelas ruas para resolver o problema. Os moradores acreditam que a proliferação tenha começado em um terreno onde havia uma casa abandonada. (“Ipiranga News” - 28/10 a 3/11/2010)
    • A estrutura da notícia
    • “ Lide" - sintetiza os dados principais: quem, onde, o quê.
    • Se o leitor ler apenas esse parágrafo, já fica sabendo se
    • quer ou se precisa continuar a ler a notícia.
    • Na notícia do jornal "Ipiranga News", os dados do lide são: 
    • quem: os moradores da Vila São José;  onde: na Vila São José, Bairro do Ipiranga, na cidade de São Paulo;  o quê: moradores assustados com a quantidade de escorpiões na região. 
    • O segundo parágrafo "expande a notícia", isto é, dá mais detalhes a respeito do fato: 
    • os moradores estão indignados com a Vigilância Sanitária da SubPrefeitura, que sugere que eles criem galinhas, como forma de resolver o problema da proliferação dos escorpiões; 
    • os moradores têm uma explicação para o aumento dos escorpiões: uma casa abandonada. 
  • · Ausência de enunciados de opinião. Há fatos, acontecidos com outros e que não têm nada a ver com o jornal, como em "Os moradores também se indignaram...";  · Privilégio do uso de terceira pessoa ("os moradores", "eles");  · Não uso de adjetivos que possam dar impressão de subjetividade, de interferência da opinião do jornalista. Não se admite, por exemplo, uma notícia que fale em um homem velho, em prédio alto, bairro distante. Para dar impressão de que os fatos são relatados com a maior precisão possível uma notícia informa, por exemplo: homem branco, 85 anos; prédio de doze andares; bairro da periferia da cidade de São Paulo etc.;  · A busca de exatidão faz com que se privilegiem os verbos no modo indicativo: "estão assustados", "têm sido encontrados", "se indignaram", "aconselham", "acreditam", "tenha começado", "havia".  Características linguísticas:
  • Perigo à vista Na bonita manhã de sol da segunda-feira, seu Joaquim, morador mais antigo da rua Jurupá, foi comprar pão na padaria. Encontrou-se com Dona Maria que também estava saindo para o trabalho e foram conversando sobre os preços absurdos de tudo, nos dias atuais. No caminho encontraram dois escorpiões, perto da casa abandonada, cujo dono havia morrido há muito tempo e, porque o inventário nunca acabava, ninguém conseguia vender ou alugar o imóvel. Esse fato foi motivo para mais conversa sobre ‘o fim dos tempos’ da vida moderna. Dona Nenê, vizinha de seu Joaquim, quando lavava roupa, num certo dia, também encontrou escorpiões em seu quintal. Foi um alvoroço só… Mas o problema maior foi quando um escorpião picou uma das filhas do seu Agenor. Ele, indignado, na volta do hospital, chamou a Vigilância Sanitária. Os técnicos sugeriram que uma boa forma de acabar com os escorpiões era criar galinhas. Que fazer?
  •   Seqüência do texto Linguagem Escorpiões assustam Vila São José Do fato mais importante para os detalhes Objetiva Procurando ser neutra Perigo à vista Seqüência temporal da narrativa, cujo acontecimento principal está diluído no texto Detalhada na construção das personagens e do cenário. Cada elemento ajuda a compor o enredo.
  • Lead  (parágrafo-guia ou cabeça) Corresponde ao 1º parágrafo, no qual se exprime o sentido global da narrativa. Responde às quatro perguntas essenciais: Quem?  - os agentes da acção. O quê?  - o que aconteceu ou vai acontecer. Onde?  - o local do acontecimento. Quando?  - a data. Corpo da notícia Corresponde aos restantes parágrafos. Desenvolve os acontecimentos, respondendo às perguntas: Como?  - as circunstâncias. Porquê?  - os motivos e as razões. Para quê?  - a finalidade (esta questão nem sempre é respondida e muitas vezes funde-se com o  Porquê?). ESTRUTURA DA NOTÍCIA
  • As marcas linguísticas
    • A linguagem e o estilo das notícias devem estar adequados ao jornal proposto (considerar o público leitor);
    • O título deve ser chamativo, trazer o verbo no presente e destacar a parte mais importante da notícia;
    • O relato dos fatos é feito em terceira pessoa;
    • As notícias relatam os fatos, separando-os em parágrafos para facilitar a leitura.
  • DIFERENÇAS ENTRE NOTÍCIA E REPORTAGEM NOTÍCIA REPORTAGEM Enunciação de um fato Mais direta Tem por objetivo informar Mais objetiva, prende-se à factualidade Exposição sobre um assunto Analisa diversos pontos acerca de um assunto Tem por objetivo informar e promover reflexão Objetiva, mas aberta a expressões de opinião
  • O gênero entrevista: reconhecimento e elaboração
    • O que é uma entrevista?
    • Qual seu contexto de produção?
    • Quais são suas características estruturais?
    • Em quais meios de comunicação circula?
  • A entrevista escrita
    • Tem por finalidade colher informações, depoimentos, opiniões, aspectos da vida pessoal ou profissional de pessoas de destaque nos meios artístico, cultural, político, religioso, etc.;
    • Estrutura : contém título e geralmente subtítulo e uma introdução (um pequeno texto em que se apresenta o entrevistado e o assunto a ser tratado); o texto da entrevista propriamente dito é organizado em perguntas e respostas;
  • A entrevista escrita
    • Apresentação do nome do entrevistado e do entrevistador (nome do jornalista ou do jornal ou revista que ele representa) antes da fala de cada um;
    • Linguagem geralmente culta, podendo sofrer variações conforme as características do entrevistado, do jornal ou revista e do público leitor; geralmente na transcrição são desprezadas as marcas de oralidade;
    • Linguagem que procura reproduzir o ritmo da conversa;
    • Emprega verbos predominantemente no presente do indicativo.