Your SlideShare is downloading. ×
0
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Programa De Ressignificação IERP Jequié
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Programa De Ressignificação IERP Jequié

6,554

Published on

Desenvolvimento e resultados alcançados no Programa de Ressignificação do Sistema de Depedência no ano de 2009.

Desenvolvimento e resultados alcançados no Programa de Ressignificação do Sistema de Depedência no ano de 2009.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
6,554
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. UM NOVO OLHAR PARA UM PERCURSO DIGNO NA EDUCAÇÃO DE ADOLESCENTES E JOVENS DO IERP INSTITUTO DE EDUCAÇÃO RÉGIS PACHECO PROGRAMA DE RESSIGNIFICAÇÃO DO SISTEMA DE DEPENDÊNCIA COM OUTROS TEMPOS E ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM Jequié - BA Profª Esp. Mª José S. B. Queiroz
  2. PROFª. ESP. ÉLVIA SAMPAIO E SAMPAIO Diretora PROFª. ESP. CYNARA PEREIRA CABRAL DE NOVAES PROFª. ESP. CARLA APARECIDA NOVAES PROF. ÂNGELO MENEZES Vice-diretores PROFª. ESP. MARIA JOSÉ SÁ BARRETO QUEIROZ Profª formadora do Programa de Ressignificação do Sistema de Dependência com outros Tempos e Espaços de Aprendizagem PROFª. ESP. ELIENE CIRQUEIRA SANTOS Área de Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias PROFª. ESP. MÁRCIA LIMA DE OLIVEIRA SAMPAIO Área de Linguagens: Códigos, Ciências Humanas e suas Tecnologias Prof. Ms Mª Cássia Brandão Profª Esp. Valéria Cosme Profª. Esp. Rucilana Aquino Profª. Esp. Saionara Santana Apoio Pedagógico
  3. Apresentação O Instituto de Educação Régis Pacheco, situa-se à rua 15 de novembro, s/n, no bairro Campo do América, município de Jequié-BA, fundado na década de 50, mais precisamente em 1953. Atualmente, é um dos mais populosos colégios da cidade, atendendo uma clientela sócioeconômica de médio e baixo poder aquisitivo, com predominância da classe operária. Profª Esp. Mª José Queiroz
  4. Atende diversos cursos como: Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos no 3º Tempo Formativo Eixos IV, V, VI e VII, Tempo de Aprender e Comissão Permanente de Avaliação - CPA. Ao longo dos anos, percebemos que o aumento de alunos que se encontram em defasagem idade-série configura uma situação difícil de ser resolvida apenas pelo professor com o seu trabalho em sala de aula. Profª Esp. Mª José Queiroz
  5. Defasagem idade-série no Ensino Médio, Diurno - 2009 Série Idade antecipa-da Idade adequa da 1 ano de defasa-gem 2anos de def a sagem 3 e + anos de defasa gem Total 1º 5 37 59 54 81 236 2º 6 31 47 38 46 168 3º 8 29 42 35 22 136 Total 19 97 148 127 149 540 Profª Esp. Mª José Queiroz
  6. Defasagem idade-série no Ensino Fundamental - 2009: Profª Esp. Mª José Queiroz SÉRIE EM IDADE ANTECIPADA IDADE ADEQUADA UM ANO DE DEFASAGEM DOIS ANOS DE DEFASAGEM TRÊS E MAIS ANOS DE DEFASAGEM TOTAL 5ª 1 14 26 14 70 125 6ª 1 23 32 26 56 138 7ª 2 35 28 27 74 166 8ª 3 28 38 24 52 145 TOTAL 7 100 124 91 252 574
  7. Logo diminuir a reprovação e a evasão sem comprometer a aprendizagem e respeitando a realidade sócio-cultural e econômica do aluno, sempre foi uma das metas de nossa instituição visando minimizar o fenômeno da distorção idade-série. Pensando dessa forma nos empenhamos na implantação do Programa de Ressignificação do Sistema de Dependência com outros Tempos e Espaços de Aprendizagem sugerida pelo Governo do Estado. Profª Esp. Mª José Queiroz
  8. Ao ser implantado o Programa de Ressignificação do Sistema de Dependência com Outros Tempos e Espaços de Aprendizagem, esta Instituição de Ensino propôs uma forma inovadora de se conceber a dependência escolar. Os alunos foram agrupados para estudos interdisciplinares (dentro da área de conhecimento a qual sua disciplina está inserida) visando contribuir para a formação do cidadão. Desenvolvimento Profª Esp. Mª José Queiroz
  9. <ul><li>1º Momento da “Correção” – atendemos os educandos do ensino médio que ficaram em dependência em até 2 disciplinas. Utilizamos encontros semanais por área do conhecimento , dando ênfase às habilidades e competências necessárias para o desenvolvimento de cidadãos críticos e ativos, pois a escola deve ser um instrumento de cidadania e ensinar sempre dentro de uma realidade, de um contexto. </li></ul><ul><li>A nossa intenção é que o aluno não somente aprofunde seus conhecimentos técnicos nas disciplinas de cada área, mas também que seja capaz de correlacionar esses conhecimentos. </li></ul>Desenvolvimento Profª Esp. Mª José Queiroz
  10. Carga horária: “Correção” ALUNO PROFESSOR Módulo Período CH presen cial CH semi-pre sencial CH Total Aulas AC/ Acomp. aluno CH Total I 27/04 a 21/05 20 15 35 10 04 14 II 25/05 a 19/06 20 15 35 10 04 14 III 06/07 a 18/08 20 15 35 10 04 14 IV 25/08 a 15/09 20 15 35 10 04 14 TOTAL 80 60 140 40 16 56 Profª Esp. Mª José Queiroz
  11. 2º Momento do programa – Momento da prevenção Pensando em atender a demanda dos alunos que necessitam de reforço escolar e estão em defasagem idade-série a nossa Unidade Escolar ofereceu o reforço para os alunos com 3 ou mais anos de defasagem e que apresentavam dificuldades na aprendizagem, pensando em uma possível reclassificação. Profª Esp. Mª José Queiroz
  12. 2º Momento do programa – Momento da prevenção Iniciamos esse segundo momento no dia 28 de setembro, com uma carga horária de 50 horas presencial e 30 horas semi-presencial e encerramos no dia 10 de dezembro. As aulas aconteceram em turnos opostos ao do curso regular frequentado pelo aluno. Formamos três turmas de Matemática e duas de Linguagens. Cada turma composta por 20 alunos, atendendo assim 100 alunos. Profª Esp. Mª José Queiroz
  13. Momento da prevenção – Linguagens
  14. Momento da prevenção – Matemática
  15. Objetivos: <ul><li>Reduzir os índices de reprovação e evasão; </li></ul><ul><li>Reduzir o número de alunos matriculados que superlota as salas de aula e dificulta o trabalho do professor; </li></ul><ul><li>Promover uma efetiva interação cognitiva com disciplinas da mesma área de conhecimento, proporcionado ao aluno uma visão mais ampla da realidade; </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  16. Objetivos: <ul><li>Elevar a auto-estima e o interesse pelo estudo; </li></ul><ul><li>Proporcionar ao aluno com dificuldades de aprendizagem, condições de melhorar seu desempenho, através das aulas de “prevenção”, evitando assim cursar disciplinas em “dependência”. </li></ul><ul><li>Promover a ressignificação do processo avaliativo visando superar os tradicionais exames escolares. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  17. Metodologias de Ensino <ul><li>A escola entende que, no processo de mediação social, os docentes precisam utilizar diferentes instrumentos e metodologias para garantir a construção do conhecimento novo pelo aluno. Ainda nesse processo, a relação teoria e prática se mostra necessária e indispensável. Assim sendo, a escola investe em recursos materiais para que a prática pedagógica dos docentes seja rica de estímulos. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  18. Metodologias de Ensino <ul><li>Segundo Hengemühle (2007) “O que se aprende na escola precisa ser útil. As metodologias que orientam essa prática precisam provocar o desejo de aprender nos alunos, apresentar conhecimentos históricos como luzes para a compreensão da realidade e possibilitar aos alunos utilizar-se desses conhecimentos para bem viver e, inclusive, terem capacidade de produzir novos conhecimentos”. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  19. Conteúdos <ul><li>Os conteúdos aprendidos não podem mais ser vistos como estanques, fragmentados e sem história. </li></ul><ul><li>“ O professor deve usar a ferramenta dos conteúdos oferecidos pelo meio ambiente e meio social para estimular as diferentes inteligências de seus alunos e para levá-los a se tornarem aptos a resolver problemas ou, quem sabe, criar produtos válidos para seu tempo e sua cultura (Antunes, 1998, p. 98).” </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  20. Temas trabalhados Lixo: Uma questão social Módulo I– Qualidade de vida e cidadania Reciclagem de papel Profª Esp. Mª José Queiroz
  21. Sub-tema : Lixo: uma questão social Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Química: </li></ul><ul><li>Métodos científico; </li></ul><ul><li>Substâncias e misturas; </li></ul><ul><li>Propriedades químicas da matéria: </li></ul><ul><li>Tabela Periódica. </li></ul><ul><li>Matemática: </li></ul><ul><li>As quatro operações; </li></ul><ul><li>Razão e proporção; </li></ul><ul><li>Unidades de medida e suas transformações: massa, volume; </li></ul><ul><li>Porcentagem ; </li></ul><ul><li>Leitura de gráficos. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  22. Biologia: <ul><li>Origem dos alimentos; </li></ul><ul><li>Ciclo de vida dos insetos ( Aedes aegypti ); </li></ul><ul><li>Classificação de alguns seres vivos; </li></ul><ul><li>Doenças como: Febre amarela, febre tifóide, cólera, peste bubônica, giardíase, tétano, hepatite A, leptospirose, dengue, esquistossomose, etc. </li></ul><ul><li>Física: </li></ul><ul><li>Notação científica </li></ul><ul><li>Propriedades físicas da matéria: maleabilidade, ductilidade, densidade, dureza. </li></ul><ul><li>Tecnologia: </li></ul><ul><li>Vacinas; </li></ul><ul><li>Conservação dos alimentos; </li></ul><ul><li>Inseticidas </li></ul><ul><li>Biogás: a energia que vem do lixo; </li></ul><ul><li>Uso da informática na construção do Blog, pesquisas dirigidas, etc. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  23. Terra: Planeta água Módulo II – Qualidade de vida e cidadania Demonstração do processo da osmose e solubilidade dos materiais Profª Esp. Mª José Queiroz
  24. <ul><li>Química </li></ul><ul><li>Substâncias químicas </li></ul><ul><li>Processos e separação de misturas </li></ul><ul><li>Ligações químicas </li></ul><ul><li>Geometria molecular </li></ul><ul><li>Polaridade e solubilidade </li></ul><ul><li>Reações químicas </li></ul><ul><li>Funções químicas </li></ul><ul><li>Propriedades coligativas </li></ul><ul><li>Poluição química </li></ul>Sub-tema : Terra: Planeta água Conteúdos desenvolvidos Profª Esp. Mª José Queiroz
  25. <ul><li>Matemática </li></ul><ul><li>Razão e proporção </li></ul><ul><li>Unidade de medida e suas transformações </li></ul><ul><li>Regra de três </li></ul><ul><li>Equações 1º e 2º grau </li></ul><ul><li>Interpretação de gráficos: Funções do 1º e 2º grau </li></ul><ul><li>Sistema de equações: 1º e 2º grau </li></ul>Sub-tema : Terra: Planeta água Conteúdos desenvolvidos Profª Esp. Mª José Queiroz
  26. Sub-tema : Terra: Planeta água Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Biologia </li></ul><ul><li>Célula – constituição da membrana celular </li></ul><ul><li>Osmose </li></ul><ul><li>Ciclo de vida do Sistosoma mansoni </li></ul><ul><li>Presença da água no corpo humano </li></ul><ul><li>Bactérias </li></ul><ul><li>Protozoários </li></ul><ul><li>Fungos </li></ul><ul><li>Doenças causadas pela falta de saneamento básico </li></ul><ul><li>Poluição biológica </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  27. Subtema : Terra: Planeta água Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Física </li></ul><ul><li>Propriedades físicas da água: Tensão superficial, densidade, solubilidade, ponto de fusão, ponto de solidificação, ponto de ebulição, estados físicos </li></ul><ul><li>Transformações dos estados físicos. </li></ul><ul><li>Poluição física </li></ul><ul><li>Poluição térmica </li></ul><ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>Processos empregados para o tratamento da água </li></ul><ul><li>A tecnologia no acesso a água salgada para o consumo </li></ul><ul><li>Consumo da água engarrafada </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  28. Módulo III – Poluição e desenvolvimento: uma parceria que não dá certo <ul><li>Poluição atmosférica </li></ul>Seminário : Impactos ambientais Profª Esp. Mª José Queiroz
  29. Sub-tema : Poluição atmosférica Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Química </li></ul><ul><li>Substâncias químicas </li></ul><ul><li>Ligações químicas </li></ul><ul><li>Funções químicas </li></ul><ul><li>Reações químicas </li></ul><ul><li>Hidrocarbonetos </li></ul><ul><li>Física </li></ul><ul><li>Estudo dos gases (temperatura, pressão volume) – também abordado em química </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  30. Sub-tema : Poluição atmosférica Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Biologia </li></ul><ul><li>Sistema respiratório </li></ul><ul><li>Sistema cardiovascular </li></ul><ul><li>Sistema nervoso </li></ul><ul><li>Ecossistema </li></ul><ul><li>Matemática </li></ul><ul><li>Cálculos diversos </li></ul><ul><li>Unidades de medida e suas transformações </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  31. Sub-tema : Poluição atmosférica Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Tecnologia </li></ul><ul><li>– Laboratório de informática </li></ul><ul><li>Uso dos objetos de aprendizagem – RIVED </li></ul><ul><li>Produção de material no laboratório de informática </li></ul><ul><li>Pesquisa sobre o uso de combustíveis que não agridem o meio ambiente </li></ul><ul><li>Programas de controle de poluição do ar. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  32. Módulo IV – Caatinga e sua biodiversidade Apresentação do conto: Aconteceu na Caatinga Profª Esp. Mª José Queiroz
  33. Subtema : Caatinga e sua biodiversidade Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Química </li></ul><ul><li>Elementos químicos </li></ul><ul><li>Processo de evaporação </li></ul><ul><li>Termoquímica </li></ul><ul><li>Unidades de medida de energia </li></ul><ul><li>Entalpia (H) – processos endotérmicos e exotérmicos </li></ul><ul><li>Equação termoquímica </li></ul><ul><li>Física: </li></ul><ul><li>Calor e temperatura </li></ul><ul><li>Escalas termométricas </li></ul><ul><li>Propagação do calor: condução, convecção e irradiação </li></ul><ul><li>Capacidade térmica de um corpo </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  34. Subtema : Caatinga e sua biodiversidade Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Biologia: </li></ul><ul><li>Ecossistemas do Brasil </li></ul><ul><li>Biodiversidade </li></ul><ul><li>Processo evolutivo </li></ul><ul><li>Adaptações das plantas e dos animais em ambientes semi-áridos. </li></ul><ul><li>Extinção de espécies </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  35. Sub-tema : Caatinga e sua biodiversidade Conteúdos desenvolvidos <ul><li>Matemática: </li></ul><ul><li>Proporção, Porcentagem e regra de três </li></ul><ul><li>Construção de gráfico de funções </li></ul><ul><li>Análise de gráficos </li></ul><ul><li>Conjuntos </li></ul><ul><li>Progressão aritmética e geométrica </li></ul><ul><li>Tecnologia: </li></ul><ul><li>- Energia solar: térmica e fotovoltática </li></ul><ul><li>- Construção de açudes </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  36. Conteúdos na área de Linguagens Sub-tema – Caatinga: a expressão art í stica e cultural do nosso povo <ul><li>Luiz Gonzaga: o caráter social de seu repertório </li></ul><ul><li>A música como expressão do Nordeste </li></ul><ul><li>As variantes da língua </li></ul><ul><li>Literatura de cordel </li></ul><ul><li>A arte X realidade </li></ul><ul><li>A intertextualidade entre Velasquez e Picasso </li></ul><ul><li>A conotação e a denotação </li></ul><ul><li>Portinari: Obra - Retirantes </li></ul><ul><li>João Cabral de Melo Neto: representante da saga sertaneja (Morte e Vida Severina) </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  37. Conteúdos na área de Ciências humanas Sub-tema : C aatinga: diversidade e riquezas   <ul><li>Caatinga: solo, relevo, clima, vegetação, fauna, demografia </li></ul><ul><li>Características socio-econômicas da caatinga </li></ul><ul><li>Ocupação da caatinga </li></ul><ul><li>O fenômeno das secas </li></ul><ul><li>Potencial hídrico da caatinga </li></ul><ul><li>Degradação e conservação da caatinga </li></ul><ul><li>A indústria da seca </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  38. Propostas metodológicas p/ os encontros presenciais – 80horas: <ul><li>Leitura e discussão de textos; </li></ul><ul><li>Estudo dirigido; </li></ul><ul><li>Seminários; </li></ul><ul><li>Dramatizações; </li></ul><ul><li>Jogos didáticos; </li></ul><ul><li>Pesquisas dirigidas no laboratório de informática; </li></ul><ul><li>Aplicação dos objetos de aprendizagem: RIVED; </li></ul><ul><li>Estudos de casos (filmes, charges, tirinhas, vídeoclip). </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  39. Propostas metodológicas p/ os encontros semi-presenciais – 60 horas <ul><li>Estudo orientado na biblioteca da escola e/ou pesquisa de campo; </li></ul><ul><li>Entrevistas </li></ul><ul><li>Palestras; </li></ul><ul><li>Jogos intercolegiais; </li></ul><ul><li>Visitas à museus e instituições; </li></ul><ul><li>Apresentações públicas de trabalhos. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  40. Recursos: <ul><li>Módulos xerografados </li></ul><ul><li>Laboratório de informática </li></ul><ul><li>Laboratório de Ciências da Natureza </li></ul><ul><li>TV Multimídia </li></ul><ul><li>Vídeos </li></ul><ul><li>Slides </li></ul><ul><li>Revistas , tesoura, cola, pincel atômico; </li></ul><ul><li>Materiais necessários p/ as aulas práticas ; </li></ul><ul><li>etc. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  41. Avaliação : <ul><li>Relatório dos estudos orientado </li></ul><ul><li>Estudo dirigido </li></ul><ul><li>Atividades de classe e extraclasse </li></ul><ul><li>Produção textual </li></ul><ul><li>Pesquisas </li></ul><ul><li>Entrevistas </li></ul><ul><li>Painel informativo </li></ul><ul><li>Jogos (autódromo) </li></ul><ul><li>Avaliação individual e em grupo </li></ul><ul><li>Apresentação de seminários </li></ul><ul><li>Portfólio </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  42. <ul><li>Constituímos parceria com a UESB - Jequié, para que, através da colaboração de professores e alunos dos cursos das três áreas do conhecimento, ofer e cessemos palestras e oficinas aos alunos em “dependência” e em “reforço”, enriquece n do assim sua aprendizagem. </li></ul>Parceria Profª Esp. Mª José Queiroz
  43. <ul><li>Reunião todas as 5ª-feiras das 13h30min às 17h, para: </li></ul><ul><li>Planejar; </li></ul><ul><li>Avaliar; </li></ul><ul><li>Trocar idéias e experiências para o enriquecimento das práticas pedagógicas; </li></ul>Atividades de coordenação Profª Esp. Mª José Queiroz
  44. Atividades de coordenação <ul><li>Correção das atividades extra-classe; </li></ul><ul><li>Atendimento aos alunos; </li></ul><ul><li>Sugestões para o Blog. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz Presença dos estagiários e orientador de estágio do curso de Biologia nas AC
  45. Reunião com alunos e seus responsáveis Profª Esp. Mª José Queiroz
  46. Resultados alcançados – 2009 Momento da “Correção” Profª Esp. Mª José Queiroz Áreas Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Ciências Humanas e suas Tecnologias Nº alunos matriculados 77 14 6 Aprovados 55 6 3 Conservados 4 1 1 Desistente 18 5 2 Prevenção 0 2 0 Transferido 0 0 1
  47. Resultados alcançados - 2009 Profª Esp. Mª José Queiroz
  48. Resultados alcançados - 2009 Momento da “Prevenção” Acompanhamos o Conselho de Classe onde pudemos está opinando sobre o desenvolvimento dos educandos no decorrer do projeto. Ficamos maravilhados, pois os alunos que se mantiveram presentes até o final do programa tiveram êxito na série regular e segundo os professores os mesmos passaram a frequentar as aulas com mais assiduidade, mudaram seu comportamento em sala de aula e passaram a desenvolver as atividades com mais segurança. Profª Esp. Mª José Queiroz
  49. Encerramento e avaliação do 1º momento do Programa com os professores e estagiários
  50. Depoimento dos estagiários A: “ O estágio foi muito válido e interessante, principalmente a maneira de se trabalhar ressignificando o aprendizado dos educandos, apesar da grande quantidade de atividades para correção .” B: “ A proposta do Programa é muito boa, as novas estratégias trouxe muito aprendizado, pois trabalha a interdisciplinaridade e a contextualização, e isso não é feito no ensino regular. Trabalhar por área do conhecimento foi um desafio gratificante para nós estagiários.” Profª Esp. Mª José Queiroz
  51. Depoimento dos estagiários C: A experiência de trabalhar com um número reduzido de alunos e com temas estruturadores foi um ponto favorável, bem como o acompanhamento e presença dos professores regentes em sala de aula e das reuniões com a coordenação do programa, professores regente e supervisor do estágio, para planejamento das atividades, fortaleceu o desenvolvimento do trabalho. ” Profª Esp. Mª José Queiroz
  52. Encerramento e avaliação do 1º momento do Programa com os professores, estagiários e alunos
  53. Depoimento dos alunos 1. “ Em relação ao projeto todas as minhas expectativas foram muito bem atendidas, eu aprendi assuntos que não são abordados em sala de aula e isso foi muito importante, pois aprofundei meus conhecimentos. Esse curso deve continuar da mesma forma, no meu ponto de vista não mudaria nada, é claro que tem alguns pontos difíceis, mais nada é fácil e temos que batalhar para conseguir o que queremos.” Profª Esp. Mª José Queiroz
  54. Depoimento dos alunos 2. “ Este projeto de dependência foi muito importante para mim, pois eu pude reavaliar meus conhecimentos e também ressignificar ou dar um novo sentido às coisas que eu já havia aprendido, mas não estava em prática na minha vida .” Profª Esp. Mª José Queiroz
  55. Depoimento dos alunos 3. “... Houve muitas dificuldades, mas foram esclarecidas aos poucos, pois a professora explicava o assunto muito bem, conseguir vencê-las. Esse curso apesar de pouco tempo, foi muito bom, a única coisa que não gostei foi fazer este portfólio, pois é muito cansativo .” Profª Esp. Mª José Queiroz
  56. Depoimento dos alunos 4.” O curso atendeu as minhas expectativas, abrindo meus olhos para o estudo, ensinando além das questões dentro da sala de aula, a melhorar a minha visão como cidadão, a ser um cidadão mais consciente. Aprendi rever e avaliar os meus erros e as dificuldades foram superadas, principalmente na área da interpretação de texto. Deve manter as estratégias de ensino aumentando somente as aulas de campo.” Profª Esp. Mª José Queiroz
  57. Depoimento dos alunos 5. ” Em mais ou menos seis meses os quatro módulos foram trabalhados todos interdisciplinados , isso foi um ponto positivo, pois acabou com a monotonia na sala de aula e proporcionou uma forma de aprendizado inovadora aos alunos... motivou sempre assistir as aulas interagindo nos trabalhos em grupo e descobrindo que as áreas exatas também podem ser tão “humanas” quanto as outras.” Profª Esp. Mª José Queiroz
  58. Depoimento dos alunos 6. ”... no decorrer do curso aprendi alguns hábitos onde melhorou a leitura e interpretação, aprendi que através da interpretação nossos conhecimentos vão longe. Descobrir como é a qualidade de vida do povo da nossa cidade e região. O curso foi maravilhoso, pois foi divertido e rápido, deve continuar a vontade de ensinar dos professores e os horários das aulas que não atrapalham outras atividades e a única coisa que se deve mudar é focar mais nas matérias que o aluno perdeu no ano anterior”. Profª Esp. Mª José Queiroz
  59. Depoimento dos professores envolvidos no projeto O desafio de um Programa pioneiro remete-nos sempre a enfrentamentos os mais diversos. Considerando esta premissa podemos atestar que o Programa de Dependência foi árduo em muitos momentos, chegando a gerar insegurança quanto ao desenvolvimento do processo, todavia em outros tantos prazeroso e recompensador. Profª Esp. Mª José Queiroz
  60. Depoimento dos professores envolvidos no projeto Desde que fomos requisitados para apreciar o Programa, sabíamos que não seria uma tarefa fácil, contudo, nós, professores, recebemos todo apoio da Direção e do empenho e comprometimento da coordenadora (Professora formadora) do Programa, a qual foi uma incentivadora e norteadora nos momentos de desânimo e descrença. Muitos professores da Unidade Escolar não acreditaram nem apoiaram a nova proposta de recuperar o aluno dependente, o que provocou em nós muita vontade de acertar e levantar a bandeira que abraçamos. Profª Esp. Mª José Queiroz
  61. Depoimento dos professores envolvidos no projeto A presença da SEC em junho de 2009, em nossa cidade na pessoa de Tércio e Alba, foi um alento para as nossas inquietações. A maneira profissional, séria e acima de tudo parceira desses técnicos ao avaliar o rumo do Programa norteou-nos, deixando-nos mais seguros e confiantes que estávamos no caminho certo. Entendemos que o cerne da nova proposta é reforçar e desenvolver competências e habilidades nos educandos, objetivando contribuir para torná-los cidadãos mais críticos, conscientes e atuantes numa sociedade que segrega o indivíduo que não responde às expectativas e exigências que ela impõe. Profª Esp. Mª José Queiroz
  62. Avaliação do curso pelo Prof. Dr. Marcos Lopes da UESB - Jequié
  63. Depoimento do orientador de estágio O Projeto de Ressignificação da Dependência Escolar possibilitou: - a vivência em um espaço diferenciado de aprendizagem da docência para licenciandos do curso de Ciências Biológicas, na medida em que o projeto tinha intencionalidades específicas, tais como: diálogo entre disciplinas da área de ciências da natureza; trabalhar com a problematização e com a ressignificação dos conhecimentos científicos, especialmente para discentes que tiveram dificuldades de aprendizagem; Profª Esp. Mª José Queiroz
  64. Depoimento do orientador de estágio - O desenvolvimento de diferentes estratégias de ensino que ampliaram a interação dos educandos com os conhecimentos abordados. Podemos citar: exibição e discussão de documentários; leitura e interpretação de textos; levantamento dos conhecimentos prévios dos discentes; leitura de tabelas e gráficos; construção de gráficos; desenvolvimento de experimentos; produção textual; encenação sobre um conto &quot;Aconteceu na Caatinga&quot; e aulas expositivas dialogadas. Profª Esp. Mª José Queiroz
  65. Depoimento do orientador de estágio - N ova ressiginficação do processo avaliativo por parte dos licenciandos e dos estudantes. Os licenciandos puderam perceber a importância do desenvolvimento de várias atividades com o intuito de avaliar as diferentes competências e  habilidades e também ajudaram os discentes a aprenderem com os &quot;erros&quot;, pois todas as atividades que não eram compreendidas, eram refeitas para que os estudantes pudessem compreendê-las e chegar ao objetivo esperado. Com isso, os próprios estudantes tiveram de estudar permanentemente e não apenas em dias específicos. Todos os encontros eles eram avaliados das mais diferentes formas; Profª Esp. Mª José Queiroz
  66. Depoimento do orientador de estágio - Os licenciandos também aprenderam muito sobre a docência, pois dialogaram com professores já experientes. Questões sobre postura em sala de aula, presença do diálogo, condução de várias atividades, avaliação e interação com os discentes foram debatidas tanto nos horários das aulas quanto nos espaços de discussão pedagógica. Eles puderam rever vários posicionamentos e idéias que tinham sobre a docência em si; Profª Esp. Mª José Queiroz
  67. Depoimento do orientador de estágio <ul><li>os licenciandos também modificaram a visão sobre alunos em dependência. Eles tinham representações muito negativas desses estudantes e, posteriormente , perceberam como os discentes se envolveram nas aulas e tiveram prazer em aprender o que estava sendo apresentado. Enfim, também ressignificaram o olhar sobre os estudantes da educação básica. É possível aprender apesar de todas as dificuldades existentes na escola; </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  68. Depoimento do orientador de estágio <ul><li>os licenciandos passaram a ter um novo olhar sobre a biologia na medida em que tiveram de dialogar com outras áreas do conhecimento (química, matemática, física, especialmente) e notaram a importância dessas áreas para entender os diferentes objetos de estudo das ciências biológicas. Compreende-se muito mais sobre a Caatinga e sua Biodiversidade quando de se tem uma visão mais ampla. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  69. Dificuldades encontradas: <ul><li>Aceitação por parte do corpo docente; </li></ul><ul><li>Disponibilidade de professores para participar do programa; </li></ul><ul><li>Os professores que atuam no programa são também professores do ensino regular; </li></ul><ul><li>Material didático que atenda as Orientações curriculares; </li></ul><ul><li>Ajuda de custo; </li></ul><ul><li>Apoio da família. </li></ul>Profª Esp. Mª José Queiroz
  70. <ul><li>Levantamento de dados para elaboração do Projeto – nº de alunos matriculados, defasagem idade-série; </li></ul><ul><li>Elaboração do Projeto </li></ul><ul><li>Apresentação do Projeto para aprovação pela DIREC – 13 </li></ul><ul><li>Apresentação do Projeto para professores, alunos, pais de alunos e funcionários; </li></ul><ul><li>Apresentação do Projeto nas Universidades e solicitação de parcerias ; </li></ul><ul><li>Organização da relação de alunos em “dependência”; </li></ul><ul><li>Organização das fichas de inscrição (matrícula); </li></ul>Cronograma de atividades :
  71. Cronograma de atividades: <ul><li>Reunião com os alunos e seus respectivos responsáveis para apresentação dos horários e efetivação da matrícula; </li></ul><ul><li>Solicitação de apoio aos professores para trabalhar no Projeto; </li></ul><ul><li>Orientação para os professores quanto ao desenvolvimento do Projeto; </li></ul><ul><li>Organização do material didático pela coordenação do Projeto, coordenação pedagógica, articuladores de área e pelos professores engajados; </li></ul><ul><li>Organização e distribuição dos módulos e das respectivas datas dos encontros entre os professores; </li></ul><ul><li>Execução do Programa </li></ul>
  72. SECRETARIA DA EDUCA Ç ÃO DO ESTADO DA BAHIA INSTITUTO DE EDUCA Ç ÃO R É GIS PACHECO – c ó digo 17892 ENTIDADE MANTENEDORA – GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA ATO DE CRIA Ç ÃO 130 – D. O. 14/12/1948 PROGRAMA DE RESSIGNIFICA Ç ÃO DO SISTEMA DE DEPENDÊNCIA COM OUTROS TEMPOS E ESPA Ç OS DE APRENDIZAGEM PROJETO: Um novo olhar para um percurso digno na educa ç ão de adolescentes e jovens do IERP MOMENTO DA CORRE Ç ÃO – ENSINO M É DIO DADOS PESSOAIS NOME COMPLETO:_______________________________________________ DATA DE NASCIMENTO:________/_______/_________ FILIA Ç ÃO: _________________________________________________________________ RG N º ____________________ Ó RGÃO EMISSOR________ ESTADO: _______________ ENDERE Ç O RESIDENCIAL: ___________________________________________________ TELEFONE: _____________________________________________________ DADOS DO ALUNO N º DE MATR Í CULA: __________________S É RIE: ____________ TURNO QUE CURSA A S É RIE REGULAR:________ Á REA DO CONHECIMENTO: ___________________________ DISCIPLINAS NA DEPENDÊNCIA: _____________________________________________ JEQUI É , ________/______/_______ ______________________________ _______________________________ ASSINATURA DO RESPONS Á VEL ASSINATURA DO ALUNO(A) ________________________________ Professora-formadora : M ª Jos é S.B. Queiroz
  73. UM NOVO OLHAR PARA UM PERCURSO DIGNO NA EDUCAÇÃO DE ADOLESCENTES E JOVENS DO IERP CURSO : ________________________ ANO: _______ ÁREA DO CONHECIMENTO : ____________________ PROFESSOR : __________________________________ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO – DIREC /13 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO RÉGIS PACHECO PROGRAMA DE RESSIGNIFICAÇÃO DO SISTEMA DE DEPENDÊNCIA COM OUTROS TEMPOS E ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM Diário de Classe – “Momento da correção”
  74. MÓDULO : ______ TEMA ESTRUTURADOR : __________ ______________________________________________ PROFESSOR (A): __________________________________ DIÁRIO DE CLASSE MÊS/ DATA ATIVIDADES ASSINATURA
  75.  
  76. Avaliação Processual das Competências e habilidades desenvolvidas MÓDULO I Habilidades, procedimentos e atitudes 1º E 2º E 3º E 4º E Av. Módulo NE ED EF NE ED EF NE ED EF NE ED EF N A D MF   Domínio da leitura                                   Interpretação                                   Domínio da escrita                                 NE = NÃO consegue executar ED = Executa com DIFICULDADE EF= Executa com FACILIDADE N = NIVELADO A = APROXIMADO D = DISTANCIADO
  77. UM NOVO OLHAR PARA UM PERCURSO DIGNO NA EDUCAÇÃO DE ADOLESCENTES E JOVENS DO IERP CURSO : ________________________ ANO: _______ ÁREA DO CONHECIMENTO : ____________________ PROFESSOR : __________________________________ SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DO ESTADO DA BAHIA DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO – DIREC /13 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO RÉGIS PACHECO PROGRAMA DE RESSIGNIFICAÇÃO DO SISTEMA DE DEPENDÊNCIA COM OUTROS TEMPOS E ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM Diário de Classe – “Momento da Prevenção”
  78. DIÁRIO DE CLASSE – TURMA ____ MÊS/ DATA ATIVIDADES ASSINATURA
  79.  
  80. “ As dificuldades ensinam e fortalecem; as facilidades iludem e enfraquecem&quot;.   (Arnon de Mello)
  81. Profª. Esp. Mª José Sá Barreto Queiroz Lic. Plena em Ciências c/ Hab. em Biologia <ul><li>Contato: </li></ul><ul><li>E-mail : mjsbqueiroz@yahoo.com.br </li></ul><ul><li>Blog: http://projetodedependencia-ierp.blogspot.com/ </li></ul><ul><li>http://www.slideshare.net/ </li></ul><ul><li>http://search.4shared.com/network/search.jsp </li></ul><ul><li>Twitter: http://twitter.com/majosequeiroz/ </li></ul>

×