Your SlideShare is downloading. ×
0
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
A Aldeia Das Crianças S.O.S
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A Aldeia Das Crianças S.O.S

1,212

Published on

Published in: Education
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • de onde vem a ideia de pedir doações por telefone?
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,212
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. A Aldeia das crianças S.O.S Escola Básica 2/3 de S. Torcato Educação Moral E Religiosa Católica
  2. Quem somos? <ul><li>As Aldeias de Crianças SOS têm a sua origem na Áustria. O seu fundador Hermann Gmeiner conseguiu aplicar uma ideia fundamental e realizar um sonho: dar uma mãe, irmãos, irmãs, uma família e um lar às crianças órfãs e abandonadas da 2ª Guerra Mundial. Em 1949, nasceu a primeira destas aldeias familiares. 15 anos depois, em 1964, é fundada a Associação das Aldeias de Crianças SOS Portugal, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), reconhecida como pessoa colectiva de Utilidade Pública. Tem como objectivo o acolhimento de crianças órfãs, abandonadas ou pertencentes a famílias de risco que não podem cuidar delas, proporcionando-lhes um modelo familiar de cuidados a longo prazo e uma formação sólida para alcançarem uma vida autónoma e a integração plena na sociedade. </li></ul>
  3. <ul><li>A Associação das Aldeias de Crianças SOS Portugal, tem sabido adaptar-se às transformações da sociedade, respondendo às novas carências na área social. Assim, para além das Aldeias de Crianças, possui um Lar de Jovens em Rio Maior para os adolescentes criados nas aldeias e um Centro Social em Cascais, que dá apoio às mães reformadas e a pessoas idosas da comunidade. Há ainda outros projectos de apoio social em estudo destinado a crianças em risco. </li></ul><ul><li>A Associação é membro da SOS Kinderdorf International – organização internacional de ajuda à criança a nível mundial, sem fins lucrativos – membro da UNESCO e possui ainda um assessor permanente no Conselho Económico e Social da ONU. </li></ul><ul><li>A SOS-Kinderdorf Internacional actua como uma organização de desenvolvimento social independente e não-governamental. Respeita as várias religiões e culturas, e trabalha em países e comunidades onde a sua missão pode contribuir para o desenvolvimento. Trabalha no espírito da Convenção das Nações Unidas em relação aos Direitos da Criança e promove estes direitos por todo o Mundo. </li></ul>
  4. Onde estamos? <ul><li>Em Portugal existem três Aldeias de Crianças SOS. A primeira Aldeia foi inaugurada em 1967 em Cascais. As restantes Aldeias situam-se em Vila nova de Gaia e na Guarda . </li></ul><ul><li>Desde Outubro de 2006, está em funcionamento a nova Residência de Jovens em Rio Maior , para jovens das Aldeias SOS, que frequentam cursos de formação profissional, nomeadamente em escolas profissionais em Santarém. Outras actividades estão previstas neste espaço como centro de formação de recursos humanos e campo de férias. </li></ul>
  5. <ul><li>Para além das Aldeias de Crianças e Residência de jovens, existe um Centro Social em Cascais, que dá apoio às mães reformadas e a pessoas idosas da comunidade e integra também uma creche. Há ainda outros projectos de apoio social em estudo destinado a crianças em risco. </li></ul>
  6. Como Colaborar <ul><li>O trabalho nas Aldeias de Crianças SOS assenta nos AFECTOS e o rosto desses afectos é a Mãe SOS. Existem crianças que precisam de uma família e podem tê-la aqui, que precisam de um colo e podem obtê-lo aqui, que precisam de esperança e encontram-na aqui. É uma responsabilidade imensa a de ser Mãe SOS. Necessitamos de Mães SOS. Se sente que esta missão/profissão pode ser a motivação da sua vida, contacte-nos pois podemos ter um lugar para si. Quer ser Mãe SOS? </li></ul><ul><li>Nas Aldeias de Crianças SOS oferecemos-lhe esta experiência de trabalhar com as nossas crianças. </li></ul><ul><li>Pode ser Mãe SOS se tem: </li></ul><ul><li>Idade: entre 27 e 45 anos; </li></ul><ul><li>Gosto por educar crianças; </li></ul><ul><li>Disponibilidade total, sem compromissos; </li></ul>
  7. <ul><li>Carácter equilibrado e estável; boa saúde física; </li></ul><ul><li>Pelo menos, escolaridade mínima obrigatória; </li></ul><ul><li>Atitude para este tipo de trabalho e actividade – independente, prática, paciente, optimista, com vontade de aprender, auto-confiante, alegre, boa doméstica, capaz de lidar com a tensão, capacidade de relacionamento com os outros, capacidades de desenvolvimento; </li></ul><ul><li>Vontade e capacidade de lidar com crianças com este perfil, dando-lhes o necessário apoio e afecto, tomando sobre elas por um longo período, com total disponibilidade. </li></ul><ul><li>Oferecemos: </li></ul><ul><li>Possibilidade de realização liderando uma família SOS numa relação maternal com as crianças; </li></ul><ul><li>Formação e apoio profissional; </li></ul><ul><li>Um vencimento, com contrato laboral; </li></ul><ul><li>Residência na instituição (Lar SOS); </li></ul><ul><li>Regalias sociais vigentes na legislação laboral portuguesa; </li></ul><ul><li>Apoio na instituição após aposentação. </li></ul>
  8. <ul><li>60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>(8-9-2008) - A SOS-Kinderdorf International co-patrocinou um seminário na 61ª Conferência do DPI/NGO (Departamento de Informação Pública das Nações Unidas), que decorreu de 3 a 5 Setembro em Paris, para ouvir jovens com experiência em apoio social e discutir como podem criar a mudança. </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>Geórgia - Refugiados recebem apoio das Aldeias de Crianças SOS </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>(2-9-2008) - Durante alguns dias as Aldeias de Crianças SOS têm estado a apoiar as famílias de refugiados na capital Tbilisi. e na zona de crise Abkhazia em Kutaisi. </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>Uma viagem Olímpica e humanitária para a China </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>(31-7-2008) - Tiphanie da Aldeia de Crianças SOS de Calais, tem 16 anos e é uma nadadora muito talentosa. Embora não tenha conseguido a qualificação para a equipa Olímpica francesa, ela recebeu um bilhete muito especial para os Jogos Olímpicos de Pequim. </li></ul>
  9. Galeria de fotos <ul><li>Aldeia de Crianças SOS de Cascais – 40º Aniversário </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><li>- A Aldeia de Crianças SOS de Cascais foi inaugurada no dia 29 de Outubro de 1967. A construção começou com a bênção da 1ª pedra realizada em 15 de Dezembro de 1965, por Monsenhor D. João de Castro (Nova Goa). Por esta Aldeia já passaram cerca de 500 crianças e jovens. Hoje acolhe cerca de 60 crianças e jovens. Para celebrar os 40 anos de existência, foi celebrada uma missa, por sua Eminência, o Cardeal D. José Policarpo. Prestou-se a devida homenagem às mães SOS, houve canções e teatro e no final um lanche para todos os nossos amigos e convidados. </li></ul>
  10. Imagens
  11. FIM Trabalho realizado por: Cláudio nº João Pedro nº Marcelo nº Paulo Gabriel nº Pedro Maurício nº Rafael nº 6º A Ano Lectivo: 2008/2009

×