5 ano jesus nazare

2,436 views
2,341 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,436
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,559
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

5 ano jesus nazare

  1. 1. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  2. 2. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  3. 3. Jesus de Nazaré começou por ser conhecido na sua terra pelo bem que fazia e pela forma como ensinava. Falava do Reino de Deus, um reino que não é como os outros reinos do mundo: pode estar em todos os países, em todas as cidades e aldeias, porque está dentro de cada pessoa. O Reino de Deus é o poder do amor de Deus a reinar no coração de cada um. Jesus de Nazaré foi uma figura pública muito importante: a sua mensagem, as suas atitudes e o seu destino marcaram profundamente a história da humanidade. É tão marcante que o calendário por nós usado foi construído a partir da data que se supunha ser a do seu nascimento. Todavia, hoje sabemos, que Jesus terá nascido por volta do ano 6 ou 7 a.C. JESUS: UM MARCO NA HISTÓRIA Jesus de Nazaré UL 3 5º ano a.C. d.C. 0 Nascimento de Jesus Crucifixão de Jesus ano 7/6 ano 30
  4. 4. Se hoje observarmos um jornal, veremos que a data inscrita é o testemunho da importância de Jesus. De acordo com o calendário que usamos, centrado no nascimento de Jesus, ficamos a saber que ele nasceu há pouco mais de 2.000 anos. Um calendário é um conjunto de unidades de tempo (dias, meses, estações, anos…) organizadas com o propósito de medir e registar acontecimentos. Existem indícios de que, em tempos muito antigos, alguns homens já se preocupavam em marcar o tempo. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  5. 5. Na Europa, há 20.000 anos , homens que viviam da caça e ainda não se tinham tornado sedentários, escavavam pequenos orifícios e riscavam traços em pedaços de ossos e madeira, possivelmente contando os dias entre as fases da Lua. Os povos do Crescente Fértil e do Egipto já tinham calendários, há perto de 5.000 anos . Também os havia: chineses hebreus índios na América . Sabe-se que existiram aproximadamente 40 calendários , muitos dos quais já não são usados. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  6. 6. O calendário usado no Ocidente – Gregoriano deve-se ao Papa Gregório XIII que o promulgou a 24 de Fevereiro de 1582 . Reuniu um grupo de especialistas que, ao fim de cinco anos de estudos, elaboraram um calendário. Hoje em certas circunstâncias, usam-se outros calendários: chinês, Islâmico, hebraico. Mas aquele à volta do qual tudo está organizado em todo o mundo é o calendário centrado no nascimento de Jesus. Assim, os acontecimentos históricos anteriores ao nascimento de Cristo denominam-se a.C. (antes de Cristo) e os posteriores d.C. (depois de Cristo). Os povos não são cristãos, dizem antes ou depois da Era Comum. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  7. 7. É um ponto de passagem entre estes três continentes e era percorrida, em tempos antigos, por caravanas que viajavam de África para a Ásia e vice-versa. Tem a ocidente o Mar Mediterrâneo e é atravessada, de norte a sul, pelo rio Jordão. Uma parte considerável da Palestina do tempo de Jesus corresponde, actualmente, ao Estado de Israel. A terra de Jesus , a Palestina , fica na Ásia, mas muito próxima de África e da Europa. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  8. 8. OS ENSINAMENTOS DE JESUS Jesus percorreu o seu país, ajudando todos os que precisavam e ensinando uma mensagem cheia de grande novidade. As suas palavras surpreendiam muitas pessoas. O que Jesus dizia acerca de Deus não era o que as pessoas estavam habituadas a ouvir. O que Jesus disse e fez encontra-se nos evangelhos. Evangelho significa Boa Notícia . Jesus veio anunciar um reino de amor e justiça, um reino interior, que está dentro do coração de cada um. A este reino todos podem pertencer, porque todos podem acolher na sua vida a presença de Deus. Cabe a cada um acolhê-lo ou recusá-lo. Também se chama evangelho a tudo o que aconteceu depois da morte de Jesus tudo o que foi testemunhado, vivido e ouvido. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  9. 9. Depois, começaram a registar por escrito os acontecimentos marcantes da vida de Jesus, para que todas as pessoas de todas as épocas o conhecessem e não se perdesse a memória do que tinha dito e realizado. Existem quatro versões, escritas por autores diferentes, por isso há quatro evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas, João. Estas versões fazem parte da Bíblia, no Novo Testamento ( NT ). O texto que se segue está integrado no evangelho segundo S. Lucas e é um exemplo dos ensinamentos de Jesus. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  10. 10. O AMOR INFINITO DE DEUS Jesus anunciava que Deus ama e se interessa por todas as pessoas. Para Deus não existem pessoas mais importantes do que outras. Todos, pequenos, pobres, os que ninguém respeita, os de quem ninguém gosta, têm o mesmo valor, e são amados por Deus. No tempo de Jesus, não era esta a ideia que se tinha de Deus. A maioria das pessoas pensava que Deus amava os bons e desprezava ou, pelo menos, era indiferente em relação aos maus. Pelo contrário, para Jesus, a bondade e o amor de Deus são tão grandes que ele, Jesus convivia com todas as pessoas, ia a casa de todos os que precisassem dele, mesmo que fossem consideradas pessoas de atitudes duvidosas ou mesmo de má reputação, nomeadamente, fraudulentos, ladrões e prostitutas Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  11. 11. No tempo de Jesus, acreditava-se que a vontade de Deus estava expressa nas leis escritas que Moisés tinha recebido de Deus. Jesus veio dizer que a vontade de Deus não se pode reduzir a um código de leis, porque o essencial é o amor a Deus e ao próximo. O amor vale mais do que qualquer norma. Para Jesus, o próximo não é só aquele de quem gosto, que é meu amigo. Próximo é todo o ser humano que precisa de mim. Jesus ensina-nos que, quando não somos amigos dos outros, quando prejudicamos ou desprezamos os outros, ou simplesmente quando não fazemos o bem que poderíamos fazer, estamos a agir mal, contra a vontade de Deus. É verdade que nem sempre nos comportamos bem. O PROJECTO DE DEUS Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  12. 12. Jesus acolhia todos, mesmo aqueles que tinham feito escolhas erradas. Isso não quer dizer que ele concordasse com os comportamentos incorrectos. Pelo contrário, aconselhava o arrependimento aos que tinham errado e a conversão dos seus corações, para serem bons, honestos e justos. O arrependimento consiste em reconhecer que se agiu mal e não querer voltar a fazer o mesmo. A conversão é uma mudança radical da forma de pensar e de agir, procurando contribuir para o bem de todos. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  13. 13. Jesus quis que soubéssemos que Deus não nos abandona, qualquer que seja a situação em que estejamos. Quando praticamos o mal, ele chama-nos à razão; quando nos arrependemos, acolhe-nos, perdoa-nos e ajuda-nos a reiniciar a vida. Jesus transmitiu a necessidade de se conhecer Deus e aquilo que ele deseja para os seres humanos. A vontade de Deus é que cada ser humano se relacione com ele e que saiba viver numa relação de respeito e amizade com os outros. Mas isso significa pôr em primeiro lugar aquilo que tem mais importância: valorizar mais as riquezas espirituais do que os bens materiais. PRIORIDADE DOS VALORES ESPIRITUAIS Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  14. 14. preocupada com o lucro, o dinheiro e a acumulação de bens materiais, é um pouco difícil perceber esta mensagem de Jesus. Mas se olharmos atentamente, verificamos que muitas pessoas com abundância de bens materiais vivem profundamente infelizes. Os bens materiais são importantes para o bem-estar das pessoas, no entanto, não trazem a felicidade, porque esta é conquistada com outro tipo de valores: a relação com as pessoas, a solidariedade, a bondade, a compaixão, a justiça, o amor. Em Lucas 12, 33, Jesus transmite a prioridade dos bens espirituais e morais sobre os bens materiais. MA pág. 105 A proposta de Jesus leva-nos a concluir que é mais importante ser do que ter. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  15. 15. Apesar da mensagem de amor de Jesus, nem todos gostavam dele, muitos deles eram importantes e poderosos. Os Saduceus eram apegados às tradições. Dava especial importância às leis que estão na Bíblia, em especial. Era um grupo que detinha muito poder e influência. Os Fariseus eram um grupo religioso cujos membros observavam, rigorosamente, a Lei dada a Moisés e as tradições. Tratava-se de um grupo de classe média. Os Sacerdotes eram religiosos que serviam no Templo. O CONFLITO COM O PODER Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  16. 16. JESUS É PRESO, JULGADO E CONDENADO Jesus tinha consciência de que havia muitos que não gostavam dele e que queriam a sua morte. Um dia, depois de ter jantado com os seus discípulos a Última Ceia saíram todos de casa, já de noite. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  17. 17. Num campo de oliveiras chamado Getsémani, Jesus ficou a rezar, enquanto os discípulos, cansados, adormeciam. Na escuridão da noite, chegaram homens armados, enviados pelos chefes que não gostavam de Jesus. Vinham prendê-lo, guiados por um dos discípulos, Judas Iscariotes, que tinha aceitado dinheiro para lhes indicar onde Jesus estava. Quando o prenderam, todos os discípulos fugiram com medo. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  18. 18. Foi levado à presença do chefe dos sacerdotes, que se chamava Caifás. Começou então o seu julgamento. Contudo, não conseguiam encontrar razões para o condenarem. Jesus não respondia às perguntas deles, porque sabia que já tinham resolvido condená-lo. No texto de que se segue do Evangelista Marcos podemos ler a última pergunta do sumo-sacerdote e a resposta que Jesus lhe deu. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  19. 19. Mc 14, 61-64 Mas Jesus continuava calado e nada respondia. Então o chefe dos sacerdotes tornou a perguntar-lhe: “És tu o Cristo, o Filho do Deus Bendito?” E ele disse: “Sim, sou eu. Hão-de ver o Filho do Homem à direita de Deus todo-poderoso chegar sobre as nuvens do céu.” Ao ouvir isto o chefe dos sacerdotes rasgou a roupa, em sinal de protesto, e disse: “Não precisamos de mais provas. Ouviram como ele ofendeu Deus! Que lhes parece?” Depois disto, todo o tribunal decidiu que Jesus devia ser condenado à morte. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  20. 20. O texto bíblico que fala do julgamento de Jesus condiz com o que conhecemos dos julgamentos daquela época. Para a realização do julgamento, era necessária a presença de testemunhas e a pessoa acusada tinha o direito de examinar, por duas vezes, os seus depoimentos. Ao acusado, eram ainda dadas três oportunidades de se defender e de recusar a acusação. Caso se recusasse a fazê-lo, era considerado culpado. Jesus não quis defender-se. Os julgamentos romanos decorriam, em geral, ao ar livre, abertos à multidão que proporcionava que se pudessem manifestar. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  21. 21. Os evangelistas não são unânimes, mas o mais provável é que Jesus tivesse morrido completamente sozinho, sem a presença de nenhum dos seus discípulos, que tinham fugido com medo de serem condenados com ele. Era importante que Jesus fosse condenado pela manhã. Como o prefeito romano, que se chamava Pôncio Pilatos não se preocupava com as questões religiosas, afirmaram que Jesus teria dito ser REI. Isso é verdade, mas o seu reino não era politico, mas de amor. Os chefes religiosos convenceram Pilatos de que Jesus era uma verdadeira ameaça à paz. Esse sim foi um verdadeiro motivo que levou à condenação à morte, através da crucifixão, tendo sido primeiro flagelado. Durante o percurso que os condenados faziam até ao lugar onde eram crucificados, tinham de carregar com uma parte da cruz. Chegados ao monte Gólgota (ou do Calvário), fora da cidade de Jerusalém, pregaram Jesus à cruz. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  22. 22. DEUS QUER A VIDA E NÃO A MORTE Após a morte de Jesus parecia o fim. Estaria tudo perdido? Afinal Jesus não era o Enviado de Deus? Se ele vinha em nome de Deus, como podia Deus permitir que ele morresse daquela maneira? Mas Deus quer a vida e não a morte: mas para ressuscitar era necessário morrer. Para um flor nascer é necessário que a semente morra. Os seus amigos e discípulos puderam vê-lo ressuscitado. Os cristãos sabem que Jesus está vivo e é isso que lhes tem dado alento ao longo dos séculos. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  23. 23. Os cristãos acreditam que Jesus é o Filho de Deus, viveu fazendo e ensinando o bem, morreu e ressuscitou por ter defendido a dignidade de todas as pessoas e o amor universal e infinito de Deus. Por isso a festa cristã mais importante é a Páscoa que celebra a ressurreição de Jesus. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  24. 24. Que podemos nós fazer para termos uma vida feliz? A vida é uma história que se vai construindo passo a passo. Jesus ensinou que uma vida feliz é aquela que se vive a amar os outros e a procurar ajudá-los. Creio que Deus nos colocou neste mundo encantador para sermos felizes e apreciarmos a vida. (...) O melhor meio para alcançar a felicidade é contribuir para a felicidade dos outros. Baden Powell. Última Mensagem Vale a pena procurar a felicidade dos outros, procurando construir um mundo onde todos tenham lugar e possam sentir-se na sua própria casa. Isso exige de nós atenção aos outros, aos seus problemas e necessidades, para não vivermos fechados sobre nós próprios, como se fôssemos um reduto sem janelas para cada pessoa que connosco partilha o mundo em que nos foi dado viver. Jesus de Nazaré UL 3 5º ano
  25. 25. <ul><li>Bibliografia </li></ul><ul><li>manual do professor de 7º ano </li></ul><ul><li>http://wikipedia.org </li></ul><ul><li>Google.pt </li></ul>UL 3 5º ano

×