Amor gato

759 views

Published on

Published in: Entertainment & Humor
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
759
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Amor gato

  1. 1. Amor Gato De David Silva Miguel ReisTiago, o Lopes
  2. 2. GENÉRICOUm Anel encontra-se num espaço completamente preto. Uma luzilumina-o vinda de cima. FELÍCIA arranja-se. Um gato numlocal preto.01-INT. QUARTO - DIANo quarto não está ninguém, a luz amarelada que passa pelaslongas cortinas mostra que ainda é dia. Na cómoda com umgrande espelho estão um pente, uma caixa com jóias e emdestaque o anel que antes apareceu na escuridão.A paz é abalada pela porta a abrir. Por ela entra FELÍCIAque pára e sem largar o puxador encara, preocupada, quaseexausta, o anel. Fecha a porta e avança.Coloca as mãos em extremos opostos e olha-se ao espelho,virando o olhar finalmente para baixo onde está o anel.Agarra-o e encara-o. FELÍCIA coloca o anel, pega na bolsa enas luvas castanhas e dirige-se para a porta.02-INT. ELEVADOR - NOITEFELÍCIA coloca suavemente as luvas. EDUARDO está distraídomas repara na mulher, toca-lhe no ombro e sorri. FELÍCIAolha-o, o elevador continua a descer, ela agarra-se ao seubraço e encosta-se ao ombro do marido.03A-INT. CARRO - NOITEAmbos estão em silêncio, o rádio está ligado mas mal seouve, ao fim de algum tempo EDUARDO vira repentinamente,parando na berma.03B-INT. CARRO - NOITEEDUARDO sai de forma rápida do carro e espreguiça-se,FELÍCIA olha-o curioso. A única luz vem dos faróis do carro.Ele aproxima-se da porta, inclina-se e sorri. EDUARDO Conduzes o resto da viagem? É só que... as luzes dão-me dor de cabeça.FELÍCIA tira as luvas. O anel escorrega-lhe pelo dedo e caipara baixo do banco. Ela remexe freneticamente, a tensãoenquanto o faz aumenta, olha para a esquerda à procura de (CONTINUED)
  3. 3. CONTINUED: 2.EDUARDO. A sua mão agarra o anel nesse momento. EDUARDOaparece do nada, batendo na sua janela. Coloca o anel devolta no dedo.03C-INT. CARRO - NOITEFELÍCIA conduz, o rádio está desligado, EDUARDO está deitadocom o braço por cima da face e com um dos pés à altura dovidro. Está a dormir.04-INT. CORREDOR - NOITEFELÍCIA e EDUARDO avançam pelo corredor, ele leva as malas,os quartos parecem nunca mais acabar até que ambos param aofundo.05-INT. QUARTO HOTEL - NOITEFELÍCIA desarruma as malas colocando o vestido em cima dacama, a água que corre ao fundo deixa de o fazer, EDUARDOsai da casa de banho de roupão. Aproxima-se dela. EDUARDO O teu banho está pronto.06-INT. CASA DE BANHO - NOITEA divisão está escura, a luz é muito quente. FELÍCIA está sóde roupão ao lado da banheira cheia de espuma. Estedesliza-lhe pelo corpo quando ela o desaperta.FELÍCIA entra na banheira, um pé de cada vez. Quando quasetodo o seu corpo está submerso ela escorrega, o anel faz umbarulho estridente ao ser raspado contra a banheira quandoFELÍCIA se agarra.FELÍCIA só tem a cabeça e a mão com o anel fora de água,lentamente a primeira começa a afundar-se, ela sorrilevemente enquanto o seu anel brilha avermelhado,ofuscando-se pela cor da divisão. Quando a água toca o seunariz FELÍCIA pára, solta o cabelo e inspira fundo,submergindo e deixando a espuma ocupar aquele espaço vazio.
  4. 4. 3.07-INT. ESPAÇO DA VIDENTE - FLASHBACKFELÍCIA abre os olhos, o seu cabelo está molhado mas ela jánão está na banheira. É-nos revelado que está nua sentadanuma divisão escura, salpicada apenas por algumas luzes queparecem estar a enfraquecer. Ela olha para as mãos, ambasestão coberta com luvas. VIDENTE Seis vezes o Coração de Gato se perdeu e por seis vezes voltou, mantém-no contigo e o amor contigo ficará.VIDENTE passa o anel a FELÍCIA. Ela não reage, apenas ouve. VIDENTE Guarda-o com todas as tuas forças, só lhe resta mais uma vida.Ouve-se um miar. Um gato atravessa o plano.08-INT. CASA DE BANHO - NOITEFELÍCIA emerge em pânico e suga todo o oxigénio que pode. Aágua transborda pela banheira. FELÍCIA inclina-se para afrente, puxa o fio do ralo e puxa o cabelo para trásacalmando-se. A água desaparece lentamente, FELÍCIA respirae agarra na toalha. Limpa a face.Quando a água começa a desaparecer pelo cano ela olha para amão. O anel não está lá. O som distinto do metal a descerpelo cano abaixo deixa-a perplexa.FELÍCIA procura ainda o anel no meio da espuma restante. EDUARDO (off-screen) Vou descendo. Vai lá ter.09-INT. QUARTO HOTEL - NOITEFELÍCIA veste as luvas nervosa. Coloca o mesmo vestido comque chegou. Apressa-se atrás de EDUARDO.
  5. 5. 4.10-INT. QUARTO HOTEL - NOITEEDUARDO chega de copo na mão. Pousa-o na mesa de cabeceira edeita-se. FELÍCIA deita-se de seguida e aproxima-se deEDUARDO tocando-lhe subtilmente. EDUARDO vira-se para ooutro lado. FELÍCIA olha o dedo despido.11-INT. CARRO - NOITEEDUARDO conduz, FELÍCIA olha de forma vaga para a frente.Imagens da VIDENTE, do anel e do gato passam-lhe pelacabeça. Tudo o que ouve é o som do anel a ir pelo canoabaixo.12-EXT. ENTRADA DE CASA - NOITEEDUARDO abre a bagageira, FELÍCIA avança até à porta.Começa a andar mais depressa até à porta, as suas mãostremem, é difícil de abri-la. Abre a porta.13-INT. QUARTO - DIAFELÍCIA entra pela porta do quarto. Pára e sem largar opuxador encara, preocupada, quase exausta, o anel. Fecha aporta e avança cada vez mais calma até à cómoda, encosta-sea esta, coloca ambas as mãos em extremos opostos e olha-seao espelho.A luz amarelada que passa pelas longas cortinas mostra que édia. Vira finalmente o olhar para baixo. O anel ainda aliestá. O estado de espírito de FELÍCIA não se altera.Agarra-o e encara-o. Por momentos parece que o vai colocar,hesita e esboça um leve sorriso. Coloca-o na caixa com asoutras joias e abre uma gaveta guardando-a aí. EDUARDO abrea porta do quarto. EDUARDO Estás pronta, querida?FELÍCIA olha em frente surpresa mas não assustada. Fecha agaveta e vira-se para trás. FELÍCIA Sim, vamos.FELÍCIA começa a andar até à porta.
  6. 6. 5.

×