Agora abril

  • 150 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
150
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. LEIA AGORA - Abril DE 2012 - ANO 03 - EDIÇÃO N° 03 LeiaAgora Notícias que marcaram o mês Mundo Brasil Cultura“Coreia do Norte não vai conseguir Demóstenes é notificado e agora tem Sob a forma de constelações, 30ª Bienalnada com ameaças” diz Obama – O pre- , dez dias para se defender no Conselho de SP anuncia tema e artistas – Os orga-sidente dos Estados Unidos, Barack Oba- de Ética – Demóstenes é investigado por nizadores da Bienal de São Paulo anun-ma, fez neste domingo uma dura adver- suposto envolvimento com o empresário ciaram os detalhes sobre o evento destetência à Coreia do Norte para que o país Carlos Cachoeira, preso sob a acusação ano. “A Iminência das Poéticas” será odesista de lançar um foguete de longo de exploração de jogos ilegais. tema de sua 30ª edição, que acontece dealcance que, de acordo com Pyongyang, 11 abr. 2012 7 de setembro a 9 de dezembro.colocará um satélite em órbita. UOL Notícias De acordo com o curador, o venezuelano25 mar. 2012 Luis Pérez-Oramas, a Bienal será dividida Agência EFE Casos de gripe suína chegam a 69 no em “constelações” de obras e artistas que Ceará – O número de casos confirmados conversam entre si. Dentro das conste-Hillary desafia Irã a cumprir proibição de gripe H1N1, também conhecida por lações, haverá quatro zonas curatoriaisde armas de destruição em massa – Se- gripe suína, no Ceará, já supera o regis- (Sobrevivências, Alterformas, Derivas ecretária de Estado americano quer que trado em 2010 e 2011. Até o momento, Vozes) e uma zona transversal (Reverso),líder supremo siga máxima islâmica de segundo o último boletim da Secretaria como forma de articular os componentesimpedir que esse tipo de armamento seja da Saúde do Estado (Sesa), 69 pessoas fo- expositivos do quadro geral da mostra.desenvolvido e utilizado no país. ram acometidas pela doença. 12 abr. 20121 abr. 2012 16 abr. 2012 Terra Diversão Estadão.com Diário do Nordeste CiênciaPreços dos alimentos devem cair cerca Abril Vermelho tem início no Estado Satélite brasileiro estudará buracos ne-de 10% este ano, diz FMI – Os preços com bloqueio de estradas – Integrantes gros – O primeiro satélite astronômicodos alimentos devem sofrer redução no do Movimento dos Trabalhadores Sem- brasileiro já teve sua configuração defini-mercado mundial ao longo deste ano, -Terra (MST) em todo o país promovem, da. A informação é do cientista responsá-como ocorreu na metade de 2011, se- desde ontem, uma série de atividades que vel pela missão, que está sendo planeja-gundo previsão do Fundo Monetário In- integram a Jornada Nacional de Lutas pela da para voar em janeiro de 2017.ternacional (FMI). Em relatório divulgado Reforma Agrária, conhecida como “Abril 8 abr. 2012nesta terça-feira (17), o FMI calcula que Vermelho”. No Rio Grande do Sul, desde as Folha.comos preços globais de mercadorias (com 9h desta terça-feira, militantes fazem mo-exceção do petróleo) deverão cair 10,3% bilizações em diversas estradas.este ano e 2,7% em 2013. 17 abr. 201217 abr. 2012 Correio do Povo.com.br Agência Brasil Análise Direitos autoraisDebate sobre direitos autorais das oito? A música que toca na feira agrope- há um mês. O governo propôs uma grandecausa racha entre artistas cuária? Todo o dinheiro recolhido vai para o discussão sobre uma nova legislação para Sabe aquela música que toca na sua aca- cofre dos direitos autorais. regularizar a cobrança, a distribuição e a fis-demia de ginástica? O dono da academia E é absolutamente justo que o composi- calização de direitos autorais no país.tem de pagar direitos autorais para você suar tor, o autor, o intérprete, que todos recebam [...]a camisa naquela esteira. Sabe aquela dan- os direitos que têm por tornar nossa vida me- Segundo o Ministério da Cultura, o Brasilceteria da Vila Olímpia que você frequenta? nos braba. Agora, será que o que vai para o é um dos raros países do mundo que não fis-A boate também paga para tocar enquanto bolso dos artistas é o correto? caliza a arrecadação de direitos [autorais].você ferve. Sabe o filme que você vê no canal Esse é o ponto nevrálgico do debate que Disponível em: <www.estadao.com.br/noticias/a cabo? A trilha sonora que ouve na novela uma proposta do governo federal levantou arteelazer,debate-sobre-direitos-autorais-causa-racha- entre-artistas,585347,0.htm>. Acesso em: 17 abr. 2012. página 1
  • 2. LeiaAgoraDireitos autorais na internet cipalmente na internet onde não se entende Porém, observe o trecho retirado do pri-e o comportamento da nova muito bem como tudo isso funciona, vale sem- meiro texto: “E é absolutamente justo que ogeração pre o bom-senso. Será que o que estou fazendo compositor, o autor, o intérprete, que todos Basicamente, todo autor é considerado com esta obra musical, audiovisual ou literária recebam os direitos que têm por tornar nos-dono de sua obra, pelo menos dono do con- é algo que eu gostaria que fizessem com uma sa vida menos braba.”. Mesmo que o restanteteúdo enquanto criador. É isso que se chama obra de minha autoria? Saber respeitar o con- do texto traga à tona a discussão sobre os di-de “propriedade intelectual”. Ninguém pode teúdo alheio é o ponto mais importante para reitos autorais e até mesmo argumentos quepegar uma obra, um texto, um vídeo, uma saber se estamos agindo corretamente. deixem claro, por exemplo, que o autor pos-música ou qualquer outra coisa e publicar ou Disponível em: <www.tecmundo.com.br/internet/2301- sa ser contra a atual forma de cobrança dedistribuir como se fosse de outra pessoa sem direitos-autorais-na-internet-e-o-comportamento-da- direitos autorais, a frase inicial já denunciou nova-geracao.htm>. Acesso em: 17 abr. 2012.autorização do criador daquele conteúdo. O o autor: ele considera “absolutamente justo”roubo de propriedade intelectual é conhecido que se paguem/cobrem os direitos autorais.como “plágio” e é considerado crime. Nas últimas edições, temos observa- No caso de continuar seu texto apresentan- Mas, incrivelmente, muita gente faz isso do textos que se contrapõem por meio da do argumentos contrários a essa afirmação,na internet e vive disso. Um site de sucesso fez utilização de diversos recursos linguísticos ele estaria, certamente, apresentando umsua fama copiando conteúdo de sites meno- que, se bem observados, deixam evidentes texto incoerente.res e colocando tudo em seu site dizendo que a posição de cada autor: desde a seleção de O autor do segundo texto se comprometeé conteúdo dele. De tanto que ele fez isso, já se palavras até o tom do texto (que pode ser com a discussão de outra forma, observe: “Ba-cunhou o verbo “kibar” como sinônimo de plá- mais ameno ou mais ameaçador, depen- sicamente, todo autor é considerado dono degio feito na internet. Isso é bastante comum en- dendo das intenções que se tem), escrever sua obra, pelo menos dono do conteúdo en-tre blogs pessoais, pois não há como fiscalizar um texto requer calma e conhecimento da quanto criador.”. Ao selecionar as palavras “ba-nem comprovar a propriedade do conteúdo. língua. Para ler também. Não basta uma sicamente” e a expressão “pelo menos”, ele jáQuase ninguém irá processar o “kibador” por primeira “batida de olhos” para que todos demonstra não ter total certeza daquilo quecausa de um vídeo ou uma postagem copiado. os sentidos pretendidos pelo autor sejam diz ou, ainda, não crer completamente no [...] observados. Pode-se, nesse caso, fazer uma que afirma. No decorrer do texto, mantendo Se alguma pessoa lucra direta ou indireta- analogia com um bom filme que, assistido a coerência, esse texto deve apresentar argu-mente com algum conteúdo distribuído pela in- diversas vezes, sempre nos revela uma sur- mentos que convençam o seu leitor de que aternet, diz-se que ela está explorando comercial- presa, uma cena não percebida anterior- polêmica sobre o assunto é tamanha, que ficamente essa obra. Acontece que somente o autor mente, um detalhe no cenário ou na trilha quase impossível afirmar com certeza o queou quem ele autorizar pode lucrar com a obra. sonora que passou sem ser percebido em é o direito autoral e a quem ele corresponde.Lucrar com a venda não autorizada de qualquer outras oportunidades. Por fim, repetimos: uma única leituraconteúdo, seja ele um livro, uma música ou um Neste mês, optamos por trazer dois não é suficiente para se observar todos osfilme, é considerado pirataria, ou seja, é crime. textos que, em uma primeira leitura, detalhes e intenções de um texto. Portanto, [...] aparentam não assumir uma postura clara leia e releia quantas vezes achar necessário, Por mais que os direitos autorais sejam um em relação ao debate proposto: os direitos para garantir uma compreensão mais com-campo um tanto quanto complicado, prin- autorais. pleta do texto. T   CON EXTO fatos e interpretaçõesO Brasil e a indústria cultural No entanto, iniciada a segunda década O primeiro ponto a ser assinalado é a fra-nos tempos da internet* do século XXI, a indústria cultural mostra sua queza conceitual a respeito do que é a cultura. Principiado o século XXI, muitos anuncia- reação: nos Estados Unidos, é notória a for- Para o historiador Jacob Burckhard, estudiosoram que o poder imenso da indústria cultural ma como Barack Obama perseguiu o site de do Renascimento, a cultura deve ser entendi-finalmente acabaria: desde o fim dos anos compartilhamento de arquivos Megaupload. da em um nível antropológico, isto é, ao lado1990, com a massificação da internet, a in- Em 2012, essa onda chegou ao Brasil: a mi- da arte, literatura, filosofia e ciência; tambémdústria fonográfica entrou em uma derrocada nistra da Cultura, Ana de Hollanda, em saba- fazem parte da cultura as atividades manuais,aparentemente irreversível. A partir da inter- tina no Congresso, disse que “a pirataria vai crenças e superstições. Dessa forma, a cultu-net, o grande público, anteriormente um mero matar a produção cultural brasileira se não ra não seria composta apenas pelas grandesreceptor de informações, não apenas teve a tomarmos cuidado”. Entre os projetos do Mi- produções cinematográficas e musicais.cultura acessível a um clique, como também nistério da Cultura (MinC), está, por exemplo, Um grupo de intelectuais brasileirostornou-se protagonista na produção cultural. a eliminação de conteúdos da internet por manifestou-se em relação à forma de enca-Bandas como Radiohead e Arctic Monkeys e, infração de direitos autorais, sem a necessi- rar a cultura demonstrada pelo Ministério dano Brasil, os músicos Criolo e Emicida aparece- dade de ordem judicial. Os consumidores de Cultura por meio do artigo “O despreparo éram como símbolo dessa nova era: chegaram cultura na internet são apresentados, então, dolorosamente evidente”, assinado por Mari-à fama ou divulgam seus trabalhos por meio como inimigos a serem combatidos, penali- lena Chaui, Eduardo Viveiros de Castro, Suelyda internet, pelo gosto democrático de seus zados e punidos. Com essa posição, o atual Rolnik, Laymert Garcia dos Santos, Gabrielfãs, sem passar anteriormente pela censura ministério mostra uma linha de atuação Cohn, Manuela Carneiro da Cunha e Moacirinstitucionalizada da indústria cultural. oposta às gestões anteriores. dos Anjos. No artigo, o grupo de pensadorespágina 2
  • 3. Divulgação LeiaAgora Divulgação Ferreira, ex-ministro da cultura, “a internet amplia, e muito, a possibilidade de acesso à informação e à cultura. Ela multiplica os in- terlocutores. O monopólio da comunicação de grandes meios hoje tem um contraponto, que é essa complexidade enorme de vozes.” Outro ex-ministro, Gilberto Gil, disse em fe- vereiro de 2012, durante um evento em Porto Alegre, que “a internet chegou para bagun- çar o coreto. E têm aqueles que acham que pôr ordem no coreto é reivindicar a restau- ração, a ordem tal como ela foi até agora. Para outros não, é preciso criar novas ordens, novas formas de regulação, novas formas de atendimento à questão dos direitos. [...] EssasDivulgação Divulgação são as novas disputas e que estão em todas as áreas, no econômico, no político, no cultu- ral etc.” Sob esse aspecto, devemos nos pergun- tar: a pirataria é destrutiva para quem? Tal- vez para a grande indústria cultural e, espe- cialmente, para os órgãos de arrecadação de direitos autorais, como o Ecad. Como exemplo da atuação desses órgãos, o Ecad tomou, recentemente, uma decisão que gerou polêmica na internet. Foi anun- ciado que a postagens de vídeos em sites ou blogs só ocorreriam mediante o pagamento Atualmente, diversos artistas se destacam por meio da Internet. de R$ 352,59. Após duras críticas, a medida foi suspensa. Observe: os esforços empreen- destaca a importância da cultura como ob- infraestrutura, ou economia, como elemento didos andam na contramão de um processo jeto de políticas estatais, e a louvável gestão primordial da vida humana, ao passo que de democratização da cultura e pretende, em do Minc durante os anos de 2003 a 2010, a cultura, ou superestrutura, era vista como benefício dos magnatas da música e em pre- quando houve o acolhimento entusiástico artigo de luxo. Pois não é possível, justamen- juízo da população consumidora de cultura, de uma vasta gama de manifestações an- te, entrarmos em pleno século XXI equipados retroceder em direção ao monopólio da in- tropológicas, dando direito de cidadania e com uma superestrutura mental que data dústria cultural. Se o acesso à vanguarda mu- densidade politica a vários conceitos novos: do século XIX. [...] Ao tornar-se refém de um sical mundial se dá pelo Youtube, por exem- cultura digital, pontos de cultura, cultura modelo institucional arcaico, o governo fede- plo, restringir sua audiência de vídeos seria viva, patrimônio imaterial, cidades criativas, ral vai aceitando que as forças mais reativas um verdadeiro golpe na cultura brasileira. economia da cultura, diversidade cultural, do modelo neoliberal passem a conduzir as Não se pode, de forma alguma, cair em creative commons, compartilhamento, cul- subjetividades, tornando-se um instrumento um maniqueísmo simplista e dizer que a in- tura e pensamento, cidadania colaborativa, para sustentar apenas desejos sociais com- ternet é “boa” ou “ruim”. As tecnologias, so- participação setorial e tantos outros. Duran- pulsivos de consumo, como se estes fossem o zinhas, são amorais; o uso que os homens te a atuação de Juca Ferreira no Ministério meio de produção de sociabilidade.” fazem delas lhes dão um significado. E a in- da Cultura, por exemplo, o orçamento subiu No entanto, mesmo se considerássemos ternet, no estágio atual das forças produtivas, de R$ 217 milhões para R$ 2,3 bilhões anuais a cultura brasileira sinônimo de grandes pro- tornou-se elemento essencial para o funcio- – nunca a cultura foi tão valorizada. Após duções musicais e cinematográficas, seria namento das sociedades. Não se pode colo- elogiar essa compreensão ampla da cultu- correto dizer que a pirataria a estaria des- car os direitos autorais em oposição ao acesso ra durante o governo Lula, a administração truindo? Do ponto de vista da população em à cultura. É preciso buscar uma forma inteli- da atual ministra de Dilma é acidamente geral e, em especial, daqueles que apreciam gente de harmonização. A internet exige no- criticada: “é digno de nota, em particular, o a música brasileira, a resposta seria, sem he- vos modelos regulatórios e administrativos. que parece ser o total desconhecimento, por sitações, não. Desde a época dos festivais da Por fim, em entrevista para a Folha de parte da atual gestão do MinC, do debate TV Record, a MPB foi marginalizada na pro- S.Paulo, Juca Ferreira lembrou que “pouco internacional sobre os desafios que o novo gramação de nossas emissoras, restringindo mais de 5% dos brasileiros entraram mais de regime capitalista globalizado coloca para os seu espaço às trilhas de novelas ou progra- uma vez em um museu, só 13% dos brasilei- criadores em todos os âmbitos da cultura [...]. mas com pouca audiência em horários ina- ros vão ao cinema, só 17% compram livros, a A criação cultural é indissociável da cons- dequados. Sem espaço nas TVs, onde é pos- média de leitura de livros é de 1,7 per capita”. trução inovadora de horizontes para o país, sível ter acesso à MPB? Entre outros locais, no Restringir o acesso à cultura é um ato que é a cultura que forma as realidades que nos YouTube. É incrível como, para a população só vai manter no Brasil o título que ganha condicionam e projetam os destinos da vida em geral, a internet ampliou o acesso à cul- desde os tempos de Getúlio: um país (sem- em comum. Não faz mais sentido pensar nos tura e, como já foi dito, possibilitou a ascen- pre) do futuro. quadros anacrônicos que tinham a chamada são de novos artistas. Nas palavras de Juca *Daniel Gomes é professor de História e Sociologia. página 3
  • 4. LeiaAgora TOQUE DE ESPECIALISTA da Cultura, por exemplo, o orçamento subiu de R$ 217 milhões para R$ 2,3 bilhões anuais.” um curto espaço de tempo, em meio aos avanços da internet, o crescimento nos investimentos em Matemática e suas Tecnologias Por meio de números, o autor demonstra e cultura no país alcançou a gigantesca marca de Os números governam o mundo argumenta que a cultura foi mais valorizada no quase 1.000%. Platão. período citado. É evidente que os números estão dissemina- Embora saibamos que os números não Numericamente, essa ideia está expressa na dos por toda parte, mas nesse momento é primor-podem governar, as pessoas que os dominam simples comparação entre os valores R$ 217 mi- dial que você note como ocorrem essas apariçõespodem, ou, ainda, as governanças do mundo lhões e R$ 2,3 bilhões; ainda que a palavra subiu quando se prepara para provas como as do ENEM,podem ocorrer por meio de números. Por um fosse passou ou mudou, conhecendo o sistema independentemente da disciplina que se estuda.motivo ou outro, sempre foi de suma importância de numeração decimal, já seria possível perceber Os números aparecem de diversas formas e noscompreender dados numéricos para conseguir- a grande elevação do orçamento destinado à cul- modos mais peculiares no desenrolar do exame;mos interpretar a realidade que nos cerca. tura no Brasil. você deve transitar bem nesse universo numérico Thomas Carlyle (1795-1881), escritor, historia- Recorrendo aos conhecimentos de Razão e caso queira abstrair as informações disponibili-dor e ensaísta escocês, afirmou: “Com números é Proporção, nota-se que esse investimento tor- zadas pelo examinador. Quer uma dica? Fiquepossivel demonstrar-se qualquer coisa.” nou-se mais do que 10 vezes maior se comparado craque em interpretar dados percentuais, pro- Pensando nesse assunto, retomemos um ao que era antes da gestão de Juca Ferreira. Indo porcionais, fracionários e em notação científica;trecho do artigo do professor Daniel Gomes: mais além e analisando percentualmente esse normalmente, são esses os recursos empregados“Durante a atuação de Juca Ferreira no Ministério crescimento, chega-se à conclusão de que em para esclarecer ou omitir medidas quantitativas. Everton Perugini. ESPAÇO itERÁRIO l País sem igual O verde que desperta os olhos do mundo É esquecido na memória de uma nação Faz cenário a uma peça diária da humildade Que está em seus últimos dias de exibição A riqueza vem traduzida na beleza De uma flora sem igual Colorindo os olhos de ver Dando sentido aos olhos de sentir Nos oceanos as águas mais cristalinas Refletem um céu de azul intenso Dando espaço a uma sinfonia No horizonte de uma apresentação sem-fim País da raça, da garra e da união Traduzidas na força de trabalho Na persistência da conquista E na felicidade sem fronteiras. Adrielle Moraes Cazotti (Aluna da Unidade Parceira Villa Lobos. Poesia selecionada entre as vencedoras do III Festival de Obras Literárias do Sistema de Ensino Poliedro) “Espaço Literário” é a seção de literatura do Leia Agora e queremos dividi-lo com você, nosso leitor, como uma forma de estimular sua participação, além de divulgar e descobrir novos talentos. Se você tem um poema, um texto, um pequeno conto ou um desenho inédito que gostaria de compartilhar, envie para editora@sistemapoliedro.com.br, indicando o seu nome, idade, Unidade Parceira e sua cidade. A sua composição poderá estar nas próximas edições! Participe!Editorial Supervisão Editorial:  Sandra Castro Projeto gráfico: Antonio Domingues Edição: Júlio César D. Silva Revisão: Adams Almeida Lopes Textos: Everton Perugini e Daniel Gomes de Carvalho Diagramação: Carolina Paiva Seidl Ilustração: Rafael Coelho Vilarinopágina 4