Metodologia do trabalho inicio

18,170 views
18,367 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
18,170
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
326
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Metodologia do trabalho inicio

  1. 1. Metodologia do Trabalho Científico Fundamentos da Metodologia Científica
  2. 2. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA 1 – Por que estudar metodologia cientifica?   Todo o trabalho acadêmico, seja ele desenvolvido nas universidades ou em instituições de pesquisa, baseia-se no conhecimento científico. E este, como veremos, resulta da utilização de uma ferramenta muito útil chamada método científico .
  3. 3. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA A metodologia científica é a disciplina que ensina a utilizar essa ferramenta. O conhecimento científico é produto da pesquisa científica.   A metodologia científica visa ensinar:   O que é o conhecimento científico. Como se organiza esse conhecimento. Qual a diferença entre o conhecimento científico e os outros tipos de conhecimento. Como se planeja e se executa uma pesquisa científica.
  4. 4. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Em cursos superiores de graduação ou pós-graduação, é comum e, por sinal, muito pertinente a realização de uma pesquisa científica para obter o grau acadêmico desejado. Por isso, os cursos universitários incluem em seu currículo a disciplina Metodologia científica . E é por isso que vocês estão aqui para estudar essa disciplina.
  5. 5. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA <ul><li>2- Os quatro tipos de conhecimento </li></ul><ul><li>A Ciência busca explicar e compreender o mundo em que vivemos. Mas não é somente o conhecimento científico que tem essa preocupação. </li></ul><ul><li>Veja a seguir os meios envolvidos em compreender os segredos do mundo. </li></ul><ul><li>Conhecimento filosófico. </li></ul><ul><li>Conhecimento científico. </li></ul><ul><li>Conhecimento místico-religioso. </li></ul><ul><li>Senso comum. </li></ul>
  6. 6. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Sem dúvida, como toda atividade humana, ela também tem falhas e limitações. Mas, ainda assim, a Ciência alcança uma verdade, dado o seu método baseado na observação da realidade, no raciocínio lógico e no mecanismo de autocorreção. É importante dizer que nenhum desses tipos de conhecimento é o retrato fiel da realidade.
  7. 7. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Antes de detalharmos os tipos de conhecimento existentes, vamos aprender o conceito de processos cognitivos. Segundo o psicólogo suíço Carl Gustav Jung, os processos cognitivos dividem-se em dois tipos: Processos de percepção e Processos de julgamento. Os Processos de percepção funcionam como a entrada de dados em um computador. Já os Processos de julgamento, como o processamento de dados de um programa de computador.
  8. 8. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Os processos de percepção constituem-se nos canais de entrada das informações na mente. Comparando com o computador, podemos dizer que os processos de percepção correspondem ao input , isto é, à entrada de dados na máquina. Há dois tipos de processos de percepção: a sensação e a intuição .
  9. 9. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA A sensação consiste nos cinco sentidos básicos do ser humano: visão, audição, tato, olfato e paladar. A intuição constitui uma espécie de “sexto sentido” e manifesta-se por meio de lampejos, insights , momentos de inspiração, etc. Todas as idéias que afloram à nossa consciência e que não provêm diretamente de estímulos externos ou do raciocínio são fruto da intuição.
  10. 10. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA <ul><li>A intuição nada mais é do que a emergência ao nível consciente de memórias estocadas no inconsciente. Levando em conta que: </li></ul><ul><li>As memórias inconscientes não podem ser acessadas diretamente pela consciência. </li></ul><ul><li>- As memórias subconscientes podem ser resgatadas a qualquer momento. </li></ul>
  11. 11. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA O conteúdo do inconsciente revela-se à consciência por meio de sonhos, práticas meditativas, e também pode vir aleatoriamente, como quando temos um “estalo” e descobrimos, de modo não-intencional, algo que não tínhamos nos dado conta. Uma vez que a consciência tenha captado informações provenientes do meio externo (através dos sentidos) ou do inconsciente (por meio da intuição), a mente agora precisa processar essas informações. É aí que entram em ação os processos de julgamento.
  12. 12. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA <ul><li>Eles são os responsáveis pelo processamento dessas informações no cérebro e equivalem, na metáfora computacional, ao throughput , isto é, ao processamento dos dados dos programas de computador. </li></ul><ul><li>A mente humana processa as informações da consciência por meio de dois “ programas ” básicos: </li></ul><ul><li>A razão (isto é, o pensamento, o raciocínio). </li></ul><ul><li>A emoção (isto é, os sentimentos). </li></ul>
  13. 13. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Isso significa que, quando uma informação qualquer chega à nossa mente via sensações ou intuição, ela gera em nós pensamentos e/ou sentimentos. A resposta a esses pensamentos e sentimentos que surgem em nossa mente não é um processo cognitivo, mas uma reação aos estímulos que as informações do meio produzem em nós. É em geral uma conduta motora, isto é, uma ação. Fechando a metáfora do computador equivaleria ao output, ou seja, a saída de dados.
  14. 14. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Por exemplo, ao ouvirmos (sensação auditiva) alguém nos pedir para fechar a porta, compreendemos intelectualmente esse pedido por meio do pensamento e respondemos com a ação motora de caminhar até a porta e fechá-la. Quando assistimos a um filme triste (sensações visual e auditiva), surgem pensamentos e emoções em nossa mente e, eventualmente, podemos responder com a ação de chorar.
  15. 15. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Segundo Pierre Weil, se dispusermos os processos cognitivos num quadrado e os articularmos dois a dois – um processo de percepção e um de julgamento –, obteremos os quatro grandes sistemas de interpretação do mundo criados pelo homem: a arte, a religião, a filosofia e a ciência. Observe:
  16. 16. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Tendo como base a teoria de Yung e Pierre Weil, podemos, a partir de agora, detalhar os quatro tipos de conhecimento que falamos: o senso comum, o conhecimento místico-religioso, o conhecimento filosófico e conhecimento científico. Razão (Pensamento) Sensação (Percepção sensorial) Intuição (Percepção extra-sensorial ) Emoção (Sentimento) FILOSOFIA ARTE CIÊNCIA RELIGIÃO 
  17. 17. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Conhecimento sensível ou vulgar (ou simplesmente senso comum) O senso comum é a primeira e mais primitiva forma de conhecimento de que o homem dispôs. Já na Pré-História o ser humano aprendia com a sua própria experiência cotidiana. O senso comum é determinado por uma situação casual e, portanto, não-intencional, já que muitas vezes o indivíduo descobre alguma coisa que não estava buscando. Atualmente, o conhecimento sensível fundamenta-se na popularização dos demais tipos de conhecimento. O senso comum inclui informações que, descobertas empiricamente, podem ser comprovadas cientificamente, ou transformadas em mitos, por não terem nenhum fundamento científico.
  18. 18. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Conhecimento místico-religioso (ou conhecimento teológico) O conhecimento místico também é chamado de conhecimento revelado pois se refere sempre a um ato de “revelação”. O conhecimento místico-religioso é, em sua própria essência, dogmático, pois cria verdades absolutas, inquestionáveis e não demonstráveis. Os processos cognitivos envolvidos no conhecimento religioso são a intuição , materializada na inspiração divina, e a emoção presente no transe místico.
  19. 19. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Conhecimento filosófico Os filósofos antigos, assim como os medievais, não dispunham de tecnologia suficiente para realizar certos experimentos ou observações que pudessem comprovar suas teses. Mas também muitos desses pensadores achavam dispensáveis tais observações e experimentos, para eles, o simples fato de uma teoria possuir coerência lógica já era por si só prova de sua validade.
  20. 20. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA <ul><li>A filosofia é fundamentalmente dedutiva, parte de premissas gerais, para chegar a conclusões particulares. </li></ul><ul><li>Exemplo disso é o silogismo. </li></ul><ul><li>Premissa maior: Todos os homens são mortais . </li></ul><ul><li>Premissa menor: Ora, Sócrates é homem . </li></ul><ul><li>Conclusão: Logo, Sócrates é mortal . </li></ul>
  21. 21. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA O grande problema do silogismo é que no mundo material não sabemos até que ponto podemos fazer generalizações. “Todo leite é branco”, por exemplo, é uma generalização baseada em nossa experiência cotidiana. Porém, o que nos garante que não podemos, a qualquer momento, descobrir na natureza algum mamífero até então desconhecido cujo leite não seja branco?
  22. 22. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA É exatamente esse impasse que vai dar origem, no século XVII, a uma nova forma de conhecimento, do qual trataremos a seguir: a ciência. A filosofia renascentista já começava a esboçar o que viria a ser a principal ferramenta da ciência: o chamado método científico . Por isso mesmo, a ciência nasce do seio da filosofia. Até meados do século XVIII, o termo filosofia designava tanto o pensamento filosófico tradicional quanto essa nova forma de buscar a verdade que então surgia.
  23. 23. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA Já na Antigüidade, havia sábios que se valiam da observação e mesmo da experimentação. O grego Arquimedes, por sinal, foi um deles. Mas esse procedimento não era, até então, geral nem sistemático. A ciência moderna, cujo nascimento pode ser situado no século XVII, deriva, pois, do pensamento filosófico pela incorporação do já citado método científico , experimental e observacional, à lógica e à reflexão.
  24. 24. METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA FIM

×