Your SlideShare is downloading. ×
Perispirito
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Perispirito

2,866
views

Published on

Palestra espírita sobre Perispírito

Palestra espírita sobre Perispírito

Published in: Spiritual

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,866
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
219
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Em existindo o espírito, existirá também o perispírito. Um não existe sem o outro. É semi-material, constituído de um complexo de energias e fluidos, estruturando um “corpo” para o espírito. Pode ser comparado como uma matéria muito sutil que envolve o espírito. É também chamado de corpo espiritual. É o traço de união entre a vida corpórea e a vida espiritual, e é por seu intermédio que o Espírito encarnado está em relação contínua com os desencarnados. É o órgão sensitivo do espírito, por meio do qual este percebe energias espirituais que escapam aos sentidos corpóreos. É estruturado por processo automático e formado pelos elementos naturais do lugar onde está. É advindo do espírito, que o controla por mecanismos da evolução do princípio inteligente.
  • 2. Possui quatro funções básicas visando a economia da vida. O PERISPÍRITO E O AJUSTE ORGÂNICO Instrumental: A função primordial do perispírito é servir de instrumento do Espírito em sua interação com os mundos espiritual e físico. Esta função permite a percepção, a absorção ou o bloqueio de energias e fluidos que chegam até o indivíduo. Individualizadora: Serve à individualização e identificação. O Espírito é único e diferenciado e o perispírito, como seu envoltório ou corpo perene, mostra-o, reflete-o, assegurando-lhe identidade exclusiva. Organizadora: Possibilita a atuação do Espírito no processo de reencarnação pois responde pela própria estruturação do corpo. Na encarnação / reencarnação, o perispírito se liga célula a célula ao corpo físico, desde o processo da fecundação, passando pela multiplicação das células e pela diferenciação das estruturas orgânicas.
  • 3. Na prática o perispírito contém um “mapa energético” da estrutura orgânica Sustentadora: Sustenta o corpo físico desde a sua formação até o seu completo crescimento, conservando-o, depois, na vida adulta, durante o tempo necessário. Proporciona o delicado e complexo processo de renovação celular, em que as células são periodicamente substituídas, sem que seja alterada qualquer parte do corpo, conservando a pessoa até mesmo os traços fisionômicos. REPRESENTAÇÃO ESPÍRITO/PERISPÍRITO / CORPO FÍSICO O Espírito estrutura automaticamente o perispírito pelo aprendizado decorrente da evolução do princípio inteligente. O perispírito é constituído de fluidos e energias processadas no próprio perispírito, sob o influxo do Espírito. O corpo físico é matéria densa
  • 4. PLASTICIDADE: O perispírito é o eterno espelho da mente, moldando- se de acordo com seu comando plasticizante, adaptando-se automaticamente às ordens mentais. PROPRIEDADES DO PERISPÍRITO DENSIDADE: O perispírito não deixa de ser matéria, ainda que de natureza quintensenciada, apresentando uma certa densidade, que se relaciona com o grau de evolução da alma. PONDERABILIDADE: André Luiz afirma que a “Nossa posição mental determina o peso específico do nosso envoltório espiritual. Mero problema de padrão vibratório”. LUMINOSIDADE: “Por sua natureza, possui o perispírito uma propriedade luminosa que se desenvolve sob o influxo da atividade e das qualidades da alma (...) A intensidade da luz está na razão da pureza do Espírito; as menores imperfeições morais atenuam-na e enfraquecem-na”. Allan Kardec
  • 5. PENETRABILIDADE: A natureza etérea do perispírito permite ao Espírito (se presentes as necessárias condições mentais) atravessar qualquer barreira física. VISIBILIDADE: O perispírito é invisível aos olhos físicos. Não o é para os Espíritos. Os menos adiantados percebem de seus pares, captando-lhe o aspecto geral. Já os Espíritos Superiores, podem pesquisar a intimidade perispirítica dos desencarnados e dos encarnados. TANGIBLIDADE: O perispírito, com o devido suporte ectoplásmico, pode tornar-se materialmente tangível, no todo ou em parte. SENSIBILIDADE GLOBAL Se quando encarnado, o Espírito recolhe impressões por meio de vias especializadas que compõem os órgãos dos sentidos, sem o corpo físico, sua capacidade de perceber amplia-se extraordinariamente. SENSIBILIDADE MAGNÉTICA O perispírito, campo de força que é, a sustentar uma estrutura semi-material, apresenta-se como não poderia deixar de ser, particularmente sensível à ação magnética.
  • 6. EXPANSIBILIDADE O perispírito é indivisível, podendo, conforme suas condições, pode expandir-se, aumentando, inclusive, o campo de percepção. BICORPOREIDADE: Faculdade do perispírito, que possibilita, em condições especiais, o seu desdobramento (“fazer-se em dois”). Sucessivo e, às vezes, quase simultâneo, ao estado de desprendimento, o desdobramento (duplicação corpórea e bi locação). UNICIDADE: A estrutura perispirítica, como reflexo da alma, é única como esta. Não há perispíritos iguais, como, a rigor, não existem almas iguais. PERENIDADE: Sendo o reflexo da alma e ponto de contato com a realidade que a envolve, se apura, se aprimora eternamente com a evolução desta. MUTABILIDADE: No seu processo evolutivo, sofre as modificações condizentes com a sua elevação moral.
  • 7. CAPACIDADE REFLETORA: O perispírito, segundo André Luiz, tem a capacidade de refletir - em virtude dos tecidos rarefeitos de que se constitui, a glória ou a viciação da mente. Por isso, a atividade mental nos marca o perispírito, identificando nossa real posição evolutiva ODOR: O perispírito, a refletir-se na aura, caracteriza-se, também por odor particular, facilmente perceptível pelos Espíritos. TEMPERATURA No desenvolvimento da atividade mediúnica alguns médiuns registram uma espécie de gélido torpor em determinados ambientes ou pela aproximação de Espírito sofredor
  • 8. O ser humano, como complexo tripartite (Espírito, perispírito e corpo físico), tem em si um forte componente energético, oriundo do perispírito e das relações deste com o Espírito. O componente energético no ser humano se reveste de tanta ou mais importância que o componente físico ou material, afetando tanto o corpo como o Espírito, pela interface do perispírito. O PERISPÍRITO E AS ENERGIAS EXTERNAS BOAS ENERGIAS MÁS ENERGIAS ATRAEM BONS ESPÍRITOS TRAZEM SAÚDE E EQUILÍBRIO ABREM AS PORTAS DO BEM E DO AMOR ATRAEM MAUS ESPÍRITOS TRAZEM DOENÇA E DESEQUILÍBRIO ABREM AS PORTAS DO MAL E DO ÓDIO
  • 9. Implicam em registros energéticos a nível do perispírito, com influências decisivas nesta e em outras encarnações. Esses registros são constituídos de cargas negativas ligadas a determinados Centros de Força. INFRAÇÕES ÀS LEIS NATURAIS Estão relacionados com a Lei de Causa e Efeito, sendo consequência do uso do Livre Arbítrio. Todo o Universo está inter-relacionado e interage, e as ações do Espírito ao transitar nele promovem interações energéticas importantes. As Leis Naturais (OU UNIVERSAIS) são harmônicas e perfeitas, e o Espírito tem o Livre Arbítrio de transitar em harmonia ou em desajuste com relação a elas. Em acordo com o seu ajuste ou desajuste no trato das Leis Naturais, o Espírito registra no seu perispírito, energicamente, o resultado de suas ações, por menor que sejam. Se o “trânsito” na Lei Natural foi correto, existe um registro positivo. Se foi incorreto, existe um registro negativo.
  • 10. COMO “RENOVAR” NOSSAS “CARGAS” Energias Negativas só são anuladas com energias positivas, ou seja, o mal só é “apagado” pelo bem. As energias registradas trazem tendências reencarnatórias, e muitas vezes danos físicos permanentes, que não são reparados na encarnação em que ocorrem. De qualquer maneira, só é possível reequilibrar os Centros de Força pela prática do bem, do amor e da caridade, ou seja, pela evolução pessoal. O perispírito, ao registrar precisamente as cargas energéticas criadas pela nossa atuação, se constitui em “instrumento da justiça Divina” estabelecendo o mecanismo de causa e efeito onde cada um traça o seu caminho, suas conquistas e expiações, sem necessidade de “punições” externas. O plantio é livre e a colheita é obrigatória. A dor sofrida é exatamente igual a dor causada, (Lei de Causa e Efeito) e faz parte do processo de reequilíbrio dos Centros de Força. A energia que emanarmos nos reunirá ao meio e às companhias que merecemos e buscamos ainda que inconscientemente..
  • 11. O REGISTRO ENERGÉTICO E SUAS CONSEQUÊNCIAS O registro energético em nosso perispírito pode ter consequências físicas, psíquicas e espirituais, dependendo da “qualidade” e da “intensidade” das cargas energéticas manipuladas. Tanto pode ocorrer de imediato como prolongar- se para encarnações futuras, levando inclusive a danos físicos permanentes. Nunca se apaga. A presença de energias desequilibradas em nosso organismo físico-perispiritual nos leva obrigatoriamente a uma afinidade maior com energias do mesmo tipo e, consequentemente, a um reforço contínuo na causa de nosso próprio desequilíbrio. O PROCESSO DE ASSIMILAÇÃO DE ENERGIAS O ser encarnado assimila energias das mais diversas, de acordo com seu estado de maior ou menor equilíbrio, físico e espiritual. O perispírito então metaboliza essas energias nos centros de força e as distribui em nosso organismo. Essas energias formam o nosso “hálito mental”