Energias RenováVeis E NãO RenováVeis Lydia 8ºC Nº10

  • 6,940 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
6,940
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
104
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Energias renováveis e não renováveis
  • 2. As energias ‘’ A energia embora sendo algo que toda a gente sabe o que é, ao mesmo tempo é algo, que não é fácil de definir ‘’ ‘’ Jorge Dias de Deus ’’ A energias está associada a todos os constituintes do Universo e a todos as manifestações de força, mas não se identifica com esses corpos, nem com as forças que estas exercem. Só nos apercebemos de que a energia é uma propriedade de uma sistema quando ela se manifesta através do movimento. A energia pode manifestar-se de muitos modos, no movimento doa corpos, na iluminação, no funcionamento de electrodomésticos nas nossas casas, em tudo o que se move e que se transforma… É detectada através dos efeitos que provoca.
  • 3. Fontes de energias renováveis e não renováveis
    • As fontes de energia renováveis são aquelas que não se esgotam, em virtude da sua utilização.
    • São as fontes de energia mais abundantes e menos poluentes. E também são as menos usados.
    • Também existem vários tipos de energias renováveis ou limpas, cuja exploração estará assegurada enquanto o sol brilhar, são elas a energia:
    • Energias renováveis:
    • Eólica, obtida do movimento dos ventos
    • Hídrica, obtida do movimento da água
    • Biomassa, obtida a partir de matéria orgânica
    • Solar, proveniente dos raios solares
    • Dos Mares, energia das ondas
    • Biogás, obtida pela degradação anaeróbia da matéria orgânica
    • Geotérmica, proveniente do calor existente no interior da Terra;
    • Energias não renováveis:
    • Carvão
    • Petróleo
    • Gás natural
    • Energia nuclear
  • 4.
    • A energia dos marés está associada ao movimento das águas na subida e descida das marés . As centrais que aproveitam este tipo de energia são muito raras.
    • A energia eólica é a energia associada aos ventos. É aproveitada em centrais eólicas e moinhos de vento. Este tipo de energia ainda é usado em pequena escala
    • A biomassa é uma fonte de energia derivada de produtos florestais e resíduos urbanos, da industria da madeira e de culturais agrícolas.
    • A energia geotérmica é a energia obtida a partir das diferenças de temperatura entre o interior da Terra e a superfície . Nos Açores, este tipo de energia é aproveitada há já muitos anos.
    • O biogás é uma mistura de metano e dióxido de carbono que se pode usar como combustível e que resulta da decomposição anaeróbica de restos de seres vivos, do lixo e de excrementos de animais.
    • A energia hídrica é a energia associada as quedas de água. É aproveitada nas barragens muito comuns em Portugal
    Energias renováveis Sol Água dos mares Vento Biomassa Geotérmica Biogás Hídrica
  • 5.
    • Conhecido desde há muito, o carvão é um combustível fóssil bastante usada. No entanto, é extremamente poluente, produzindo até poluentes radioactivos.
    • O petróleo bruto é um combustível fóssil extremamente usada. É formado a partir de restos de plantas e animais depositados no fundo de marés e lagos e que são submetidos, ao longo de milhões de anos, a alta pressões, elevados temperaturas e à acção bacteriana.
    • O gás natural é um combustível fóssil que, geralmente, se encontra junto ao petróleo. Das fontes de energia não renováveis é a mais limpa e económica.
    • A energia nuclear é a energia manifestada nas reacções dos núcleos atómicos. Existem algumas centrais, mas rodeadas de grande controvérsias.
    Energias não renováveis Combustíveis fósseis Combustíveis nucleares Carvão Petróleo Gás natural Urânio
  • 6. A energia biomassa A biomassa é o material que normalmente imaginamos como lixo. São restos e sobras de toda a espécie: árvores mortas, ramos de árvores, restos de relva cortada, cascas de árvores e serradura que sobram nas carpintarias, sobras de colheitas, cascalho e pedras miúdas das habitações, produtos de papel e outros objectos que deitamos fora. A biomassa pode ser aproveitada para produzir electricidade reduzindo a necessidade de recorrer a outras fontes de energia. Na Califórnia, a biomassa é responsável pela produção de 2,77% de toda a energia eléctrica. O uso da biomassa não contribui para o aquecimento global da Terra. As plantas usam e armazenam dióxido de carbono enquanto crescem, depois ele é libertado quando queimamos as plantas. Assim, termina-se o ciclo de armazenamento do dióxido de carbono. Este gás em quantidades excessivas provoca o efeito de estufa ou o aquecimento global do planeta. A grande vantagem da biomassa é que pode ser reutilizada e transformada noutros produtos como o papel e fertilizantes; acumula-se menos lixo nas lixeiras e é necessária menos terra para depositar o lixo. A biomassa é amiga do ambiente porque pode ser reduzida, reciclada e reutilizada. Hoje em dia descobrem-se novas formas de a usar, por exemplo, para produzir um álcool especial que serve de combustível para os carros. Outra maneira de usar a biomassa é transformá-la em gases inflamáveis cujo objectivo é a produção eléctrica
  • 7. Como poupar... Algumas formas de energia que consumimos são renováveis, nas quais se incluem a energia solar, eólica, hidráulica e geotérmica. Estes tipos de energia estão constantemente a ser renovados. Mas, há outras fontes de energia que não são renováveis. Por exemplo, a energia que usamos nos nossos carros não se pode fabricar; os combustíveis fósseis levam milhões de anos para se formarem e não podem ser produzidos de um dia para o outro. As fontes de energia não renováveis são finitas e esgotam-se (um poço de petróleo não pode ser enchido pois este combustível é resultado de milhões de anos de decomposição orgânica). Uma vez gasta não é possível usá-la de novo, por isso, o melhor é conservar e poupar ao máximo as formas de energia não renovável. Deves desligar os aparelhos que não estão a ser usados, vistos ou ouvidos e apagar as luzes da sala ou do quarto quando ninguém lá está. Ao colocar isoladores nas paredes podemos reduzir a quantidade de energia necessária para aquecer ou arrefecer a casa. Isolar a casa é como vestir uma camisola ou casaco quando tens frio; da mesma forma o isolador prende o calor dentro de casa mantendo uma temperatura agradável.
  • 8. Continuação... Para fabricar todos os jornais, canos de alumínio, garrafas de plástico e outros bens é necessário gastar muita energia. Através da reciclagem - processo que consiste em triturar ou moer os materiais para voltar a usá-los - os objectos podem ser aproveitados utilizando muito menos energia do que se produzíssemos com matérias primas. Assim, outra forma de poupar energia é através da reciclagem. Nos veículos automóveis também é possível minimizar o consumo de combustível; por exemplo se os pneus estiverem convenientemente cheios, o carro afinado com ar e óleo limpo andando da forma mais correcta gasta-se menos gasolina. Nunca sobrecarregues o carro, pois quanto mais carga mais difícil é a deslocação e, por isso, gasta mais combustível. Quando os teus pais comprarem um carro novo diz-lhes para comparar cada modelo e adquirir aquele que gaste menos litros de combustível por Km. Também podes poupar energia na tua escola. Em cada semana a turma pode eleger um encarregado que garanta o racionamento correcto da energia.
  • 9. Painéis solares: O uso mais comum da energia solar é o aquecimento do ambiente e da água através de colectores planos. Nestes a água ou ar circula em tubos numa caixa plana com cobertura exposta ao Sol. Os tubos estão ligados a uma placa preta para absorver o máximo de radiação solar. A parte de trás e as laterais da placa são bem isoladas termicamente do exterior para reduzir as perdas de calor. O fluído que circula nos tubos capta o calor absorvido da placa e a sua temperatura aumenta. Para as temperaturas mais elevadas usam-se colectores com concentração solar, para as temperaturas mais baixas usam-se colectores planos.  Nestes painéis a energia solar é transformada em energia térmica. Está previsto para breve, haver uma central de painéis solares em Capelhina, Tavira . Serpa
  • 10. Conclusão Ao fazer este trabalho e a estudar esta matéria nas aulas de Geografia e Ciências, eu acho que toda a gente deveria começar a contribuir para poluir menos o nosso mundo. Porque um dia destes no futuro vai ser impossível viver neste planeta com tanta poluição. Por isso, mais vale começar hoje a contribuir. ‘’ Poupe hoje, para ter amanha ‘’ Lydia Hearne 8ºC Nº10