Quick Tutorial – Configurando o BIND
Tutorial incompleto por Vitalino Victor (:
Elaborar a configuração para o servidor e ...
1° - Arrumando um probleminha
Depois de instalar o Debian, siga este passo para que você consiga instalar
futuramente o Bi...
Prontinho! Você acaba de exterminar um problema futuro.
Para salvar, pressione as teclas: Ctrl+O e dê um Enter.
Para sair ...
3° - Instalando o BIND

A saída desse comando será algo como isto:

Pronto! Seu Bind já está instalado. Por padrão, o Bind...
Antes...

Depois:

Para salvar, pressione Ctrl+O e dê um Enter, e para sair do nano pressione
Ctrl+X
Agora vamos declarar ...
Note que neste exemplo, temos a declaração de uma zona chamada:
dominio.com.br e as informações referentes a esta zona est...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Tutorial bind

506 views

Published on

Procedimentos básicos para configuração do servidor DNS Bind

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
506
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
15
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tutorial bind

  1. 1. Quick Tutorial – Configurando o BIND Tutorial incompleto por Vitalino Victor (: Elaborar a configuração para o servidor e cliente do serviço DNS/bind para as duas máquinas de uma bancada da sala S310. As duas máquinas deverão ser configuradas como servidor e como cliente. Deverão ser criados dois domínios diferentes por servidor e os seguintes tipos de registros deverão ser especificados para cada domínio: SOA, A, PTR, MX, NS e CNAME. No nosso caso, nós utilizamos a distribuição Linux Debian 7. Baixe a imagem em alta velocidade neste link: http://debian.las.ic.unicamp.br/debian-cd/7.1.0/i386/iso-cd/debian-7.1.0-i38 6-CD-1.iso Crie uma máquina virtual, configure memória, HD e tals. E não esqueça de colocar a interface de rede em modo bridge.
  2. 2. 1° - Arrumando um probleminha Depois de instalar o Debian, siga este passo para que você consiga instalar futuramente o Bind: Ao se logar como root e digitar este comando, aparecerá na tela um editor de texto em modo texto mostrando o conteúdo do arquivo sources.list Nesta tela, desça o cursor (com a setinha 'para baixo' do teclado) até a linha que começa com “deb cdrom:[” e insira o caractere '#' na frente, ficando assim:
  3. 3. Prontinho! Você acaba de exterminar um problema futuro. Para salvar, pressione as teclas: Ctrl+O e dê um Enter. Para sair do editor, pressione as teclas: Ctrl+X Explicação: O gerenciador avançado de pacotes do Debian (APT) possui um utilitário chamado 'apt-get', com este comando, basicamente, você instala e remove pacotes no sistema. Os pacotes adquiridos pelo apt-get são baixados de repositórios cujos locais são especificados no arquivo sources.list. Por padrão o apt-get no Debian tenta baixar pacotes de outros CDs e não da internet, quando se 'comenta' a(s) linha(s) iniciada por “deb cdrom:[“ você automaticamente desabilita a necessidade de inserir um CD para instalação dos pacotes e habilita o download de servidores da internet. 2° - Atualizando a lista de pacotes Vejamos como ficou a saída da atualização:
  4. 4. 3° - Instalando o BIND A saída desse comando será algo como isto: Pronto! Seu Bind já está instalado. Por padrão, o Bind vem configurado como servidor cache de DNS. O que teremos agora é “desconfigurá-lo” para que ele rode como servidor primário de resolução direta e reversa de nomes. 4° - Alterando arquivos padrões e declarando nossas zonas: Para isto iremos editar os arquivos named.conf e named.conf.local, ambos localizados no diretório /etc/bind. Na tela que aparecer, comente as linhas com '//' antes da primeira e terceira instrução 'include', ficando assim:
  5. 5. Antes... Depois: Para salvar, pressione Ctrl+O e dê um Enter, e para sair do nano pressione Ctrl+X Agora vamos declarar nossas zonas (domínios) no arquivo named.conf.local. Digite: A estrutura básica de declaração de um domínio é algo como isto: zone "dominio.com.br" { type master; file "/etc/bind/ arquivo.db"; };
  6. 6. Note que neste exemplo, temos a declaração de uma zona chamada: dominio.com.br e as informações referentes a esta zona estarão localizadas em um arquivo chamado “arquivo.db”. Como no nosso experimento teremos que configurar 2 domínios e 1 zona reversa, o conteúdo de no named.conf.local ficará algo assim: zone "gerenciamento.com.br" { type master; file "/etc/bind/gerenciamento.db"; }; zone "intranet.com.br" { type master; file "/etc/bind/intranet.db"; }; zone "2.10.in-addr.arpa" { type master; file "/etc/bind/reverso.rev"; };

×