• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Recursos ergogênicos em educação física
 

Recursos ergogênicos em educação física

on

  • 11,344 views

 

Statistics

Views

Total Views
11,344
Views on SlideShare
11,332
Embed Views
12

Actions

Likes
3
Downloads
213
Comments
0

1 Embed 12

http://www.slideshare.net 12

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Recursos ergogênicos em educação física Recursos ergogênicos em educação física Presentation Transcript

    • RECURSOS ERGOGÊNICOS EM EDUCAÇÃO FÍSICA Prof.Ms. Cássio Mascarenhas Robert Pires
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      •  RECURSOS ERGOGÊNICOS
      •  manobras, estratégias ou iniciativas adotadas com o intuito de promover melhora da capacidade de trabalho motor, resultando em aumento da performance desportiva
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • CREATINA
      • Derivado de aa (arginina, glicina e metionina), sintetizada no fígado, rins e pâncreas (1-2g/dia)
      • 1-2g/dia exógenos  peixes e carnes vermelhas
      • 90-95% creatina corporal  músculos esqueléticos
      • (120 mmol/Kg músculo seco)
      • * CP ( 65 mmol/Kg músc. seco)
      • Transporte celular
      • transportador sódio-dependente
      • insulina  expressão de transportador
      • Papel no metabolismo celular
      •  prover energia ATP para esforços intensos e rápidos
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Razões para suplementação com creatina:
      •  fadiga associada ao treino alático/lático
      •  disponibilidade de CP (65 p/ 90-100 mmol/Kg músc. seco)
      •  taxa de ressíntese de CP
      •  acidose no exercício intenso
      •  da intensidade e volume do treino
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Padrão de suplementação: ciclo com 3 fases
      • 1a. fase: saturação  0,3g/Kg ao dia – 5 a 6 dias (160mmol/Kg)
      • 2a. fase: manutenção  0,05g/Kg ao dia – 2 a 3 meses
      • 3a. fase : transição  4 a 5 semanas de abstenção
      • * intolerância às altas doses
      •  incorporação em bebidas associadas com CHO e proteínas
      •  47g de CHO simples e 50g proteína (500 ml)
      •  Solução 18,5% CHO (500 ml  92 g glicose)
      •  380g/dia glicose (Kreider, 1998)
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Efeitos ergogênicos
      •  composição corporal
      •  força muscular
      •  performance anaeróbia/aeróbia
      • a) Composição corporal:
      •  Peso corporal total:  1,5 a 3 Kg após 6 dias
      •  Massa magra: 1 a 2 Kg/ ciclo ( balanço nitrogenado +)
      •  Performance:
      • b) Sprints repetidos
      • Fadiga em cicloergômetro
      • Ações desportivas (futebol)
      • Séries repetidas em musculação
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Efeitos colaterais
      •  cãibras
      •  diarréias
      •   creatinina e retenção hídrica (compartimento musc.)
      •   CK, LDH, AST
      • *   HDL-c,  LDL-c e colesterol total
      • - Reposição dos estoques de CP
      •   42% taxa de ressíntese de CP após 2 min. recup.
      • - Suplementação com creatina e pulso de GH
      •  pulso de GH durante ciclo de creatina ( saturação)
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • Aminoácidos isolados
      • BCAA ( valina, leucina e isoleucina)
      • ação anticatabólica  doadores de esqueletos C p/ intermediários do ciclo de Krebs
      •  balanço nitrogenado positivo
    • Utilização dos BCAA no Ciclo de Krebs
    • Metabolismo de BCAA nos músculos esqueléticos
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      •  Kreider (2001): 2 hs cicloergômetro a 55% VO 2máx. 
      •  240% na oxidação de leucina
      •  Kleiner (2002), Kreider (2000)  ingestão protéica  2g/kg P.C.
      • - ação sobre a fadiga induzida centralmente
      • * infusão de triptofano  s/  no desempenho em cavalos de corrida
    • BCAA e Fadiga Central SNC triptofano 5-HT BCAA
    •  
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • Arginina, Ornitina e Lisina
      • - estimuladores da secreção de GH e insulina
      • - síntese de creatina
      • - remoção de amônia
      •   GH  efeito lipolítico > anabólico
      • - doses 70 a 100 mg/Kg não são nocivas
      • * uso deveria ser decorrente da carência protéica
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • Glutamina:
      • - síntese e liberação
      • - > sítio de síntese: músculos esqueléticos
    • Síntese e degradação de glutamina
    • Metabolismo de aa nos músculos esqueléticos: síntese de glutamina
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - aa primordial para os leucócitos
      •  glutamina plasmática   função imunológica
      • * Estresse físico intenso
      • * Síndrome do supertreinamento
      •  glutamina plasmática pós-maratona
      •  concentração de linfócitos  teoria da “janela aberta”
    • Glutamina e exercício físico
    • EFEITOS ERGOGÊNICOS DA GLUTAMINA
      • -- Suplementação com finalidade anti-catabólica
      •  0,03g/Kg ao dia
      • - Efeitos ergogênicos da glutamina
      •   neoglicogênese
      •   ressíntese de glicogênio intramuscular e hepático
      •  incidência de infecções após exercícios ou períodos prolongados e intensos
      • Pedersen & Toft (2006):
      •  Suplementação c/ glutamina  evitou  pós-exercício intenso  sem alteração na  [linfócitos]
      • Mitchel e col. (1998): 1h a 75% VO 2máx.  suplementação com CHO pré-exercício  atenuação  [glutamina] e núm. total de leucócitos pós-esforço
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • L-CARNITINA
      • - peptídeo  lisina e metionina
      •  98% nos músculos esqueléticos
      •  fontes: carnes vermelhas e laticínios  50 a 300 mg/dia
      • - Papel funcional
      •  transporte dos AGL p/ as mitocôndrias
      • * depleção de glicogênio e suplementação c/ L-carnitina.
    •  
    • TRANSPORTE DOS AGL PARA A MITOCÔNDRIA
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Evidências experimentais
      •  13 estudos  9 s/ efeito:
      •  reservas intramusc. carnitina
      •  VO 2máx. ou L.A.
      •  mobilização de AGL
      •  [AGL] plasmático ou musc.
      • * Doses 0,5 a 6g/dia  1 dia a 4 semanas
      •  saturação de carnitina
      • demanda metabólica
      • * L-carnitina em pacientes cardíacos hipertensos e DAP
    • Suplementação de L-carnitina em cardiopatas
    • Suplementação de L-carnitina em cardiopatas
    • Suplementação de L-carnitina em cardiopatas
    • Suplementação de L-carnitina em cardiopatas
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • SUPERCOMPENSAÇÃO DE HIDRATOS DE CARBONO
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • SUPERCOMPENSAÇÃO DE HIDRATOS DE CARBONO
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • CROMO
      • - Fontes: levedura, grãos integrais, carnes, cogumelos, maçãs com casca, vinho e cerveja
      • - Picolinato de cromo, nicotinato de cromo e cloreto de cromo
      • - atuação no receptor de insulina:
      •   captação de glicose, aa e AGL
      •   incorporação de Ca ++ nos ossos
      •  Cromo + EAA   [TG] e intolerância à glicose
      • Insuficiência nutricional de cromo e suplementação
      •  dietas ricas em gorduras
      •   excreção  exercício e alta ingestão de açucares simples
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Padrão de suplementação:
      •  Evans e cols.(1998)  200mg/dia – 40 dias
      •   massa magra em treinados e não-treinados após treino de força
      •  200mg/dia por 9 semanas  sem alterações da composição corporal em relação ao placebo
      • - Cromo e mobilização de gorduras
      •  200 a 400mg/dia
      • * insulina promove lipogênese
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • HMB
      •  -hidroxi-  -metil-butirato
      •  derivado da leucina  regulação de enzimas e recuperação de lesões em membranas celulares
      •   massa muscular e  gordura corporal
      •   catabolismo protéico e perda de peso durante restrição calórica
      • - Ganho de massa muscular e estado de treino
      •  1,5 a 3g/dia  3 a 4 semanas
      •  hipertrofia e  força em sedentários
      • * treinamento  catabolismo protéico associado ao exercício
      • * HMB s/ treino não altera a composição corporal
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - HMB e  dor muscular tardia
      •  sessões + frequentes e/ou intensas
      • - Prováveis mecanismos de ação
      •  catabolismo protéico  ação nos receptores de cortisol, testosterona, GH, IGF-1 e insulina
      •  modulação das enzimas proteolíticas
      •   síntese de colesterol  testosterona
      •   lipólise por  enzimas oxidativas
      • * Somente 1 estudo ( do próprio fabricante) realizado mostrando efeitos positivos do HMB. Eficácia totalmente questionável.
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • EFEDRINA/ANFETAMINAS
      • - Efedrina: Ma Huang ou efedra  semelhante às anfetaminas
      •  estimulante central   atividade simpática
      • - Uso p/ diminuição % gordura
      •  supressão do apetite
      •   taxa metabólica
      • * coquetel “ECA” (efedrina, cafeína e aspirina)
      • * maioria dos estudos em obesos
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Efedrina e performance (doses 10 a 20 mg)
      •  séries de sprints em pista e piscina
      •  corridas contínuas a 80% VO 2máx
      •  tempo de reação e movimento
      • s/ efeito * efeito placebo
      • - Reações adversas
      •  tremores, nervosismo,  F.C. e P.A.
      •  dependência: síndrome de abstinência
      •  infarto do miocárdio
      •  derrames, convulsões, psicose
      •  morte
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • CAFEÍNA
      • - Grupo de compostos lipossolúveis  metil-xantinas
      •  xícara de café   150mg cafeína
      • * meia-vida de 4 a horas
      • - ações ergogênicas da cafeína: atividades de endurance
      •  mobilização de gorduras  > conservação de glicogênio
      •  discreto VO 2máx.  350mg  1h antes do exercício
      • * efeitos psicológicos   atividade SNC
      • - Atividades de força
      •  maximização da força de contração
      •  número de rep. em séries até exaustão (250 mg)
      • * benefícios dependentes do nível de treino
      • * Uso proposto: 3 a 6 mg/Kg  30 a 60 min. antes do exerc.
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • - Reações adversas
      •  insônia, irritabilidade
      •  dores de cabeça
      •  problemas gástricos
      •   biodisponibilidade de Ca ++ e Fe ++
      •  taquicardia e hipertensão
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • CLEMBUTEROL
      • agonista Beta-2  broncodilatador
      • * carbuterol, fenoterol, mabuterol, procaterol, terbutolina
      •   massa magra e  gordura corporal
      •  Hipertrofia: músculos esquelético e cardíaco
      •   inibidores intramusc. de proteases
      •  > hipertrofia em fibras tipo II
      • * efeitos agudos parecem mais contundentes
      •  ação lipolítica direta sobre as reservas subcutâneas
      • * Efeito hipertrófico e lipolítico independente de outros hormônios
      • - Reações adversas:
      •  distúrbios do sono, irritabilidade, dores de cabeça, taquicardia, hipertensão...
      • * Riscos cardiovasculares potencialmente nocivos!!!
    • RECURSOS ERGOGÊNICOS
      • Bicarbonato de sódio
      • - atenuação da acidose metabólica
      •  doses 0,2 a 0,3g/Kg , 1 a 3hs antes do exerc.
      •  melhora do desempenho,
      •  percepção de fadiga e de enzimas séricas marcadoras de lesão
      •  pH
      • * exercícios intensos de 1 a 7 min.
      • * consumir grandes volumes de água e sobrecarga de sódio