Your SlideShare is downloading. ×

Periodização de atletas

4,232
views

Published on

Published in: Education, Business

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
4,232
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
169
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Periodização de Atletas Prof. André Luiz Estrela [email_address]
  • 2. Hipótese Alarme Adaptação
  • 3. Hipótese
    • As adaptações pelo treinamento são provocadas dos sucessões de períodos de alarme (redução do desempenho) seguidos por supercompensações que colocam o indivíduo em um patamar acima do nível anterior.
  • 4. Haff, 2004
    • Opiniões de algumas referências na área:
      • Kraemer;
      • Stone;
      • O’Bryant.
      • Pendlay;
      • Plinsk.
    • Embora existam algumas variações, as periodizações tem um caráter linear
  • 5. Fases (Kraemer, 2004)
    • 5 fases
      • Fase de hipertrofia;
      • Fase de força;
      • Fase de potência;
      • Fase de pico;
      • Descanso ativo;
     Volume e  intensidade
  • 6. Fases (Stone, 2004)
    • 4 fases
      • Fase de sobrecarga;
      • Fase de força;
        • Exercícios gerais.
      • Fase de potência;
        • Exercícios específicos.
      • Descanso ativo;
     Volume e  intensidade
  • 7.
    • 4 fases
      • Preparação;
        • Exercícios gerais.
      • Transição;
        • Exercícios específicos.
      • Competição;
      • Descanso Ativo.
    Fases (O’Bryant, 2004)  Volume e  intensidade
  • 8. Periodização Clássica - atletas (Bompa, 2001)
      • Fase de adaptação anatômica;
      • Fase de hipertrofia;
      • Fase de força máxima;
      • Fase de conversão para potência;
      • Fase de conversão para resistência muscular.
  • 9. Periodização Clássica - atletas (Stone et al., 1981)
    • Fase de hipertrofia
    • Alto volume e baixa intensidade;
    • Visa aumentar a massa muscular e a tolerância aos exercício de força.
  • 10. Periodização Clássica - atletas (Stone et al., 1981)
    • Fases de força/potência
    • Alto volume e alta intensidade;
    • Visa o aumento da força e potência máxima.
  • 11. Periodização Clássica - atletas (Stone et al., 1981)
    • Fase de pico
    • Baixo volume e alta intensidade;
    • Visa o aumento da força/potência para uma determinada competição.
  • 12. Periodização Clássica (Stone et al., 1981)
    • Descanso ativo
    • Baixo volume e baixa intensidade;
    • Visa a recuperação física e psicológica dos mesociclos anteriores, diminuindo a possibilidade de um overtraining .
  • 13. Periodização Clássica - atletas (Stone et al., 1981) Muito alta alta alta baixa Intensidade 1-3 2-3 2-6 8-20 Repetições Atividade leve 1-3 3-5 3-5 3-5 Séries 5. Descanso Ativo 4. Pico 3. Potência 2. Força 1. Hipertofia Mesociclo
  • 14. Considerações importantes
    • Os diferentes modelos de periodização para FORÇA e POTÊNCIA apresentam um comportamento linear durante o macrociclo.
    • Nos mesociclos mais específicos (3o ou 4o), existe a tentativa de executar exercícios semelhantes ao gesto motor e, principalmente, com a mesma velocidade dos movimentos da modalidade.