Suplementos proibidos pela ANVISA
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Suplementos proibidos pela ANVISA

on

  • 1,628 views

#SafetyMomentTecnopeg ...

#SafetyMomentTecnopeg

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta quinta-feira que proibiu a distribuição e comercialização de vinte lotes de whey protein, como são conhecidos os suplementos de proteína extraídos do soro do leite usados por atletas. Os produtos suspensos são de catorze fabricantes diferentes.
A Anvisa testou 25 marcas de suplementos proteicos depois de receber denúncias sobre irregularidades na quantidade de carboidrato e proteína declarada no rótulo dos produtos. De acordo com a agência, a legislação tolera uma diferença de 20% entre as informações nutricionais presentes na embalagem do produto e a sua real composição.
Na análise, vinte suplementos extrapolaram esse limite. Entre eles, dezenove continham quantidade de carboidratos superior à declarada no rótulo e um (o Muscle Whey Proto NO2 da empresa Neo Nutri), uma quantidade inferior à informada.

Statistics

Views

Total Views
1,628
Views on SlideShare
1,625
Embed Views
3

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

1 Embed 3

http://www.slideee.com 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Suplementos proibidos pela ANVISA Suplementos proibidos pela ANVISA Document Transcript

  • Anvisa proíbe venda de 20 marcas de whey protein Suspensão vale para os lotes testados pela agência, que apresentaram irregularidades na quantidade de nutrientes informada nos rótulos A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta quinta-feira que proibiu a distribuição e comercialização de vinte lotes de whey protein, como são conhecidos os suplementos de proteína extraídos do soro do leite usados por atletas. Os produtos suspensos são de catorze fabricantes diferentes. A Anvisa testou 25 marcas de suplementos proteicos depois de receber denúncias sobre irregularidades na quantidade de carboidrato e proteína declarada no rótulo dos produtos. De acordo com a agência, a legislação tolera uma diferença de 20% entre as informações nutricionais presentes na embalagem do produto e a sua real composição. Na análise, vinte suplementos extrapolaram esse limite. Entre eles, dezenove continham quantidade de carboidratos superior à declarada no rótulo e um (o Muscle Whey Proto NO2 da empresa Neo Nutri), uma quantidade inferior à informada. Carboidratos — O suplemento que apresentou as maiores variações entre a quantidade de carboidrato declarada no rótulo e a quantidade presente na composição do produto foi o Suplemento Proteico para Atletas aroma Idêntico ao Natural de Milho, da marca Whey NO2 Pro, da empresa Pro Corps. A embalagem informa que o suplemento contém 1,6 grama de carboidrato, mas os testes mostraram que quantidade verdadeira é de 17,66 gramas. Outros produtos que apresentaram grande variação na quantidade de carboidrato foram o Fisio Whey Concentrado NO2, da Fisionutry Suplementos (0,98 grama no rótulo ante 9,5 gramas no suplemento) e o 100% Ultra Whey – Ultratech Supplements (3 gramas no rótulo ante 25,1 gramas no suplemento). Além disso, sete produtos testados apresentaram uma variação maior do que 20% entre a quantidade de proteína declarada no rótulo e a presente na composição do suplemento. O Whey NO2 Pro, da Pro Corps, além de ter tido o pior resultado no teste do carboidrato, também foi o que teve maior variação em relação à proteína. Enquanto o rótulo diz que ele contém 25 gramas de proteína, os testes apontaram 10,19 gramas em sua composição. Os testes também revelaram que onze suplementos apresentavam em sua composição ingredientes não declarados no rótulo, como amido, milho ou soja. A punição da Anvisa vale somente para os lotes examinados. A agência informou que vai aguardar a resposta dos fabricantes e, se as irregularidades forem confirmadas, a suspensão das vendas se aplicará a todos os lotes das marcas. As empresas que continuarem distribuindo e comercializando os suplementos suspensos poderão sofrer advertência, interdição ou multa, que pode variar de 2 000 a 1 500 000 reais.
  • Decisões — Na última semana, a Anvisa já havia retirado do mercado quatro suplementos alimentares voltados para atletas. Três dos produtos punidos são da fabricante Maximum Human Perfomance (MHP): Isofast-MHP (proteína), Alert 8- Hour-MHP (termogênico) e Probolic-SR-MHP (proteína). O quarto é o Carnivor (proteína), fabricado pela empresa MuscleMeds. Saiba quais marcas de suplementos tiveram a comercialização suspensa: Super Nitro Whey NO2 – American Line Suplements 3W – Fast Nutrition Whey Protein Optimazer – Cyberform Whey NO2 Pro Baunilha – Pro Corps Whey NO2 Pro – Pro Corps Whey 5W Pro – Pro Corps Ultra Pure Whey+ Isolate Whey - Nutrilatina Age Superior Extreme Whey Protein sabor morango – Solaris Extreme Whey Protein sabor baunilha - Solaris 100% Ultra Whey – Ultratech Supplements Bio Whey Protein – Performance Peter Food – Whey NO2 + Creatine 100% Whey Xtreme – Pharma Super Whey 100% Pure – IntegralMedica Super Whey 3W – IntegralMedica Fisio Whey Concentrado NO2 Designer Whey Protein Muscle Whey Proto NO2 - Neo Nutri Whey Protein 3W – DNA Design Nutrição Avançada Isolate Whey – Neo Nutri
  • Suplementos proibidos A ANVISA proibiu os suplementos com DMAA na sua composição 16/07/2012 03:14:13 O DMAA (dimethylamylamine) é uma substância estimulante contida em alguns suplementos alimentares e tem como objetivo o aumento da performance, da massa muscular e o emagrecimento, em um curto espaço de tempo. A OMS (Organização Mundial de Saúde), através de sua rede de alertas, divulgou que estudos realizados em vários países constataram que o DMAA traz inúmeros malefícios à saúde de quem o consome. E isso fez com que o uso dessa substância passasse a ser proibido, em nosso país, desde o dia 3/07/2012, sendo assim, agora, o DMAA faz parte da lista de substâncias proscritas pela ANVISA, ou seja, a venda, importação e consumo de qualquer suplemento que contenha o DMAA não pode mais acontecer no Brasil. A ingestão do DMAA pode causar os seguintes efeitos colaterais: 1. Estimula o sistema nervoso central causando dependência; 2. Pode provocar insuficiência renal; 3. Falência do fígado; 4. Alterações cardíacas; e 5. Pode levar à morte. Em entrevista, ao jornal globonews, a gerente geral de alimentos da ANVISA, Denise Rezende orienta às pessoas que possuam, em casa, algum suplemento que contenha o DMAA (dimethylamylamine) em sua composição, que não mais o utilize e que procure a autoridade sanitária, da região onde mora, para que o produto seja entregue à vigilância sanitária que o descartará em local apropriado. Segue abaixo a lista com 14 produtos importados, que contém o DMAA na sua composição: Jack3d OxyELITE Lipo-6 Hemo-Rage PWR
  • Pro Black SSIN Juice Nitric Blast Code Red Napalm NeuroCore MethylHex4,2 Spirodex Lean EFX HydroxyStim Para os atletas, que costumam usar suplementos, é importante ler o rótulo para saber com quais substâncias ele é composto e ter sempre a orientação de um profissional, para que sejam indicados produtos regularizados pela ANVISA. Para maiores informações entre no site da ANVISA Karinne Marques – Equipe Atletes Siga-me no Twitter: @karinnehand