Your SlideShare is downloading. ×
Revista Petrobras - Mar/2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Revista Petrobras - Mar/2010

4,413

Published on

Revista Petrobras, Ed. Março de 2010. Que traz como destaque a reportagem de capa sobre o novo Portal da Petrobras. A Revista também fala sobre a Fábrica de FPSO's que irá movimentar a economia no …

Revista Petrobras, Ed. Março de 2010. Que traz como destaque a reportagem de capa sobre o novo Portal da Petrobras. A Revista também fala sobre a Fábrica de FPSO's que irá movimentar a economia no setor.

Published in: Career, Technology, Travel
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
4,413
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
131
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ANO 16 NO 156 MARÇO 2010 o portal da integração O conteúdo dos sites internos foi reunido em um só ambiente, com acesso fácil e rápido, e você ainda pode personalizar sua área de trabalho: navegue à vontade pelo Portal Petrobras
  • 2. arquivo pessoal daNusa FalCÃo ENTREVISTA CAPA PRODUÇÃO Para o consultor de empresas Mais que um veículo de comunicação, A conversão de dois navios-plataforma Ricardo Saldanha, os portais o novo Portal Petrobras é um ambiente do tipo FPSO e a construção de corporativos – como o Portal de trabalho ágil e de fácil utilização. outros oito “replicantes” que vão Petrobras – são estratégicos Conheça as vantagens da nova operar no pré-sal abrem espaço para o para suprir os trabalhadores de ferramenta e prepare-se para navegar! desenvolvimento de novas tecnologias informações em seu dia a dia. e incrementam a indústria nacional. pág. 4 pág. 10 pág. 20 José Caldas AmbIENTE Com dez anos de atuação, os Centros de Defesa Ambiental da 16 Petrobras são hoje um modelo a ser seguido no campo da proteção ao meio ambiente. pág. roberto rosa INOVAÇÃO Programa de Maximização de Destilados Médios reduz a dependência das importações de diesel e querosene de aviação. pág. 24 arquivo petrobras TECNOlOgIA Saiba como funciona a Rede de Transmissão Via Satélite da Petrobras e qual a sua importância para a companhia. pág. 28 E mais... 6 Petrorama 8 Qualificação 32 Fique por Dentro 7 Mural do Leitor 26 Gente 36 Máquina do Tempo Revista Petrobras 156 • ano 16 • Março de 2010 Av. República do Chile, 65, sala 1.202 • Rio de Janeiro – RJ – CEP: 20035-900 E-mail: revistapetrobras@petrobras.com.br Gerente Executivo de Comunicação Institucional Wilson Santarosa • Gerente de Relacionamento Gilberto Puig • Gerente de Relacionamento com o Público Interno Luiz Otávio Dornellas • Comitê Editorial Ana Luísa Feijó Abreu (Financeiro), Cláudia Del Souza (E & P), Abílio Mendes Soares Filho (Transpetro), Maurício Lopes Ferreira (RH), Elizete Vazquez (Serviços Compartilhados), Lucia Maria Henriques (Abastecimento), Luiz Roberto Clauset (SMS), Marcelo Siqueira Campos (Petrobras Distribuidora), Claudia Krüger (Internacional), Marlon Santos (Cenpes), Georgia Valverde Leão (Jurídico), Wanderley Bezerra (Gás e Energia), Carmen Vilar Prudente (Engenharia) • Editor Responsável Alexandre Medeiros (Ofício de Letras), Mtb 16.757 • Editor de Fotografia Geraldo Falcão • Editores Nádia Ferreira e Patrícia Alves • Editora assistente Claudia Lima • Produtor Executivo Albano Auri • Diagramação e Infografia Azul Publicidade • Colaboradores Júlia Viegas, Luciana Conti e Márcia Leoni • Copidesque Bella Stal 3
  • 3. 2 Como tudo que é novo, R icardo Saldanha tem se dedicado a estudar, a divul- Por que essas intranets básicas falharam? cessivo na tecnologia e na funcionalidade das gar e a apoiar as intranets e os portais corporativos Como tudo que é novo, muitas vezes o foco ficou ferramentas típicas da web 2.0, em detrimento ENTREVISTA ENTREVISTA no país. É consultor, palestrante, instrutor, presiden- na Intranet em si, caindo para segundo plano o muitas vezes o foco da sua aplicabilidade. Ou seja: as pessoas agora te do Instituto Intranet Portal no Brasil – associação sem fins principal: ela é “apenas” uma ferramenta – ou seja, querem um wiki – mas não se perguntam “para lucrativos que tem como missão profissionalizar e fomentar um meio. Sem um fim claro, sem objetivos bem de- ficou na intranet em si, quê”. Atribuo parte desse fenômeno ao modis- o mercado de intranets – e idealizador do Prêmio Intranet finidos, é fácil perder-se no projeto, gerando intra- mo e parte à novidade que essas soluções repre- Portal, o primeiro voltado para ambientes digitais corporati- nets sem foco. Agora, já houve tempo suficiente caindo para segundo sentam: ainda não nos apropriamos plenamente vos, que terá sua terceira edição este ano. Nesta entrevista, ele explica que intranets e portais corporativos podem ser es- para errar, avaliar os erros e avançar – boas práti- cas e excelentes casos de real sucesso emergem, plano o principal: delas para vencer essa visão funcional. 9 tratégicos se alinhados às prioridades empresariais e têm pa- ainda que a maioria das intranets permaneça com ela é “apenas” O que ainda está por vir no universo dos portais pel fundamental no processo de inteligência organizacional. poucos avanços. Foi isso que nos motivou a criar o corporativos? Lembra, também, que os fatores críticos para o sucesso vão Instituto Intranet Portal (www.intranetportal.org. uma ferramenta O barulho em torno do termo “Enterprise 2.0” muito além da tecnologia. br), cuja missão é justamente profissionalizar e fo- vem lançando alguma luz em relação ao futuro. mentar o setor – e o Prêmio Intranet Portal, que – ou seja, um meio. Mais uma vez, temos o extremo de uma visão fun- funciona como um farol para o mercado. cional (seria apenas a utilização de ferramentas da para sermos produtivos. Precisamos interagir com web 2.0 dentro do ambiente corporativo) e uma 1 3 Nos últimos anos, empresas do mundo inteiro Quais são os pontos fortes das novas intranets, tudo isso da forma possível – e essa é a missão visão revolucionária (prenúncio do surgimento de estão reformulando suas intranets. O que tem os chamados “portais corporativos”? maior do portal. E colaborando neste ambiente, se uma nova empresa, mais colaborativa, horizontal motivado esta transformação? Antes de tudo, é importante ressaltar que há mui- ele for amigável e orientado para os processos de e aberta). Isso representa um avanço, que se baseia De certa forma, podemos considerar que é um eco ta confusão com essas nomenclaturas. Embora, negócio, ficará claro o quanto é útil na prática. Por em preceitos da gestão do conhecimento e retoma, do que ocorreu na própria Internet: com o adven- de modo acadêmico, sejam relativamente nítidas outro lado, como se trata de uma rede que cobre, agora com novo contexto e novas tecnologias, o to de um novo contexto (banda larga, novas tec- as diferenças, muitas pessoas chamam suas intra- de forma única e bidirecional, toda a companhia, desafio de tornar a empresa mais inteligente, adap- nologias, como Ajax etc.), surgiu uma “nova web”, nets básicas de “portal corporativo”, assim como também pode (e deve) ser colocada a serviço de ob- tativa e integrada. A consultora internacional Jane a famosa web 2.0. O que vemos agora é o surgi- há intranets avançadas que não se envergonham jetivos estratégicos e sistêmicos, contribuindo para McConnell fala sobre uma tendência relacionada mento da “Intranet 2.0”, também fruto de um de continuar com o título de “intranet” mesmo. a construção de uma inteligência organizacional. à construção de um portal E2E (Employee-to-Em- novo contexto corporativo, no qual o valor da co- Dito isso, a grande diferença está na visão articu- ployee – empregado para empregado), em substi- 5 laboração para inovação se torna cada vez mais lada de conteúdo, integração em TI e colabora- Quais são as lições aprendidas nas novas versões tuição ao modelo das intranets básicas, baseadas inequívoco. Além disso, as intranets básicas, de ção. As primeiras intranets focavam só em conteú- de intranets? no B2E (Business-to-Employee). E isso tem tudo a primeira geração, falharam em agregar efetivo va- do. Depois surgiram serviços e, com eles, o início Entre os acertos está a consolidação de que portais ver com o lado colaborativo, as redes sociais e a lor ao negócio. de um ambiente mais integrado. Agora, a colabo- não podem ser tocados por uma única área da or- capacidade de localização de conhecimento vivo ração aparece como última fronteira. Outra gran- ganização. Trata-se de uma solução que envolve dentro da organização. de diferença é a compreensão do que está em tor- conhecimentos de comunicação, tecnologia e ges- 10 no da questão tecnológica, uma vez que ambientes tão, para citar apenas três. Não é mais possível Que benefícios os novos portais avançados po­ digitais avançados não dependem apenas de uma conceber uma solução sustentável que não passe dem trazer para as empresas? boa ferramenta. pela estruturação de um comitê em que ao menos De forma um pouco mais conceitual – mas nem TI e Comunicação estejam representados – sendo por isso distante da realidade –, podemos dizer 4 Como você vê o envolvimento da força de trabalho que o ideal é ter também o RH e áreas de negócio. que um portal avançado está no “olho do fura- de uma empresa com o seu portal corporativo? Outra lição é o entendimento de que um portal cão”, diretamente ligado ao que se concebe como Peter Drucker cunhou a expressão “trabalhador do não é um projeto, mas sim um programa. Ou seja: necessário para administrar com eficiência uma arquivo pessoal conhecimento” justamente para denotar que nós – por mais que possamos ter um projeto de refor- empresa no século XXI. Ele pode desempenhar eu, você e provavelmente boa parte da Petrobras – mulação, o verdadeiro e maior desafio começa no um papel essencial na orquestração do caos in- vivemos uma dinâmica e temos desafios diários dia em que ele vai ao ar – sua manutenção e, prin- formacional, no combate ao déficit de atenção, Ricardo Saldanha, muito diferentes daqueles do operário e do agricul- cipalmente, sua evolução. no incremento da produtividade individual e no tor. Os portais avançados devem ajudar a suprir o suporte a uma estrutura organizacional favorável 6 consultor de empresas trabalhador dos insumos necessários ao seu pleno E quais são os erros mais comuns? à inovação. E é isso que faz uma organização ser | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 exercício do cargo ou da função. Nós dependemos Estamos vendo ressurgir um problema típico ou não competitiva no cenário hiperconectado e da localização rápida de conteúdos e de pessoas das primeiras gerações de intranets: um foco ex- global em que vivemos. 4 Integrador, complexo e estratégico 5 “Os portais avançados devem ajudar a suprir o trabalhador dos in sumos necessários ao seu pleno exercício do cargo ou da função”
  • 4. MURAL DO LEITOR BATE-BOLA ESTRELAS DA CASA PETRORAMA De portas Guardião da qualidade Emoção é o que não falta! abertas O engenheiro de equipamentos va (AEA), entidade sem fins lucrati- A prancha de surfe que ganhou de presente do pai aos meus objetivos e trabalhar em prol deles. Hoje, graças a para você Frederico Kremer representa a Petro- bras perante a comunidade automoti- vos mantida por diversas institui- ções, entre elas a Petrobras, e da qual 13 anos, para se divertir com os amigos quando a família passava os fins de semana na casa de praia, foi apenas o co- Deus e ao meu trabalho, tenho conseguido realizar gran- de parte desses sonhos. va e os órgãos ambientais quando o participam universidades e institu- meço. Aos 30 anos, o engenheiro Rosental Alves Girelli tem Já visitei diversos lugares consagrados para a prática assunto é a qualidade dos produtos tos de pesquisa. hoje o esporte como parte de sua vida. O equilíbrio, a força e do surfe e do mergulho no mundo, como Chile, Peru, Ni- oferecidos pela companhia. A partir de 2002, participou, junto a flexibilidade necessários para praticar o surfe vêm do pila- carágua, Costa Rica, Equador, Galápagos, África do Sul e com o Cenpes, a Petrobras Distri- tes e do jiu-jítsu, que moldaram a disciplina desse atleta fai- Indonésia. Aqui no Brasil, já me aventurei por praticamen- Origem buidora e as gerências de Refino e xa-preta, capaz de acordar às 5h a fim de pegar uma onda te todo o litoral, de ‘Floripa’ ao Ceará, incluindo Fernando Rio de Janeiro, RJ. Logística do Abastecimento, do de- antes de ir para o trabalho, em Vitória, a 25 quilômetros do de Noronha, um paraíso. Cada lugar tem suas qualida- senvolvimento de produtos espe- balneário onde vive. A paixão pelo mar o levou a muitos pa- des, sua magia, sua marca. Dos destinos internacionais, Mentor ciais, como a gasolina Podium, o die- íses, em viagens nas quais também pratica mergulho autô- gostei muito de conhecer as ‘longas direitas’ de Jeffreys “Meu pai, Rui Kremer, falecido em sel Podium, o diesel Verana e o óleo nomo e às vezes se aventura em esportes radicais. Bay, na África, e os tubos perfeitos e pesados de G-Land 2002, foi e continua sendo meu mentor. combustível aditivado Add Cleaner. “Moro num vilarejo de pescadores chamado Manguinhos. e Asu, na Indonésia. Um homem estudioso, culto, que me Em 2008, foi representante técnico É um lugar pacato, contagiante, onde tenho o prazer de convi- Com relação ao mergulho, Galápagos marcou minha incentivou muito com seu exemplo”. da Petrobras junto ao Ministério do ver com grandes amigos, minha família e minha amada namo- memória pelo contato íntimo com a natureza, emoção e Meio Ambiente na questão do die- rada. Sou apaixonado pelo mar, pelo surfe, pelo mergulho, pela harmonia pela proximidade com inúmeros tubarões, lobos- É um trabalho e tanto reunir em Principais projetos sel com 50 ppm de enxofre, dispo- vida simples de ‘guruçá’ (siri branco de praia) da praia, sempre marinhos e arraias gigantes. Volta e meia aparecem coisas um só ambiente todos os conteú- Formado em Engenharia Mecânica, nibilizado pela companhia em ja- repleta de bons momentos e boas histórias para contar. diferentes. Em 2008, na África, saltei do maior bungee dos dos sites internos da compa- entrou para a companhia em 1978 e neiro de 2009. Sempre que posso, me planejo para viajar nas férias jump do mundo, uma queda livre de 214 metros. Uma ex- nhia, desenvolver aplicativos que foi trabalhar no Cenpes, no primeiro No momento, está trabalhando no em busca da onda perfeita, de novas aventuras, amiza- periência indescritível! Tenho uma vida simples, mas inten- dão ao usuário acesso rápido e fá- laboratório de motores para avalia- desenvolvimento e no lançamento de des e culturas. Sabe aquele lugar paradisíaco que você vê sa e muito feliz. Sou uma pessoa de muita sorte!!!!” cil às informações, e ainda permitir ção de combustíveis e lubrificantes. novos produtos, em parceria com a nos filmes de surfe quando é criança e sonha em conhe- Rosental Alves Girelli que cada um configure sua área Trabalhou por 16 anos nesse labora- Petrobras Distribuidora. cer? Pois é. Em vez de apenas sonhar, procuro focar UN-ES/ATP-JUB-CHT/EE de trabalho da forma que mais lhe tório de testes com a questão de qua- agradar. Mas está valendo muito lidade de produtos, atividade que Tempo de empresa a pena: o novo Portal Petrobras, ganhou maior impacto em 1986, 32 anos. tema de nossa matéria de capa, a com a criação do Programa de Con- partir da página 10, foi concebido trole da Poluição do Ar por Veículos Onde está hoje para introduzir na companhia um Automotores (Proconve) do Cona- É gerente de Soluções Comerciais do novo conceito de Intranet, onde a ma – Conselho Nacional do Meio Marketing do Abastecimento. informação e o conhecimento po- Ambiente. As pressões ambientais dem ser compartilhados pela for- foram crescendo, influenciando o Conselho pessoal ça de trabalho com agilidade e desenvolvimento de novos produ- “O importante é a gente sempre pro- transparência. tos e os investimentos no refino, e o curar fazer o melhor. Focar a atenção A nova ferramenta chega em laboratório se expandiu para propi- no nosso trabalho, não no trabalho um momento de efervescência na ciar a medição das emissões de veí- dos outros, e fa- Petrobras – e não por acaso. Em culos pesados e leves. zer benfeito o pleno esforço de desenvolvimen- Coordenou o Programa de Gasolina que temos to das descobertas do pré-sal – do Cenpes em 1995 e 1996, quando que fazer”. geraldo FalCÃo como mostra, a propósito, nossa foi chamado para trabalhar na As- reportagem nas páginas de 20 a sessoria de Qualidade de Produtos Kremer vem No sentido horário, a partir da foto maior, Rosental entrando num “tubo” na | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 trabalhando no Fotos: arquivo pessoal 23 –, o Portal Petrobras é um sal- do recém-criado Abastecimento. Fa- desenvolvimento Indonésia, mergulhando em Galápagos com a namorada, e ao lado da família (ele está ao centro), num dos raros momentos em que não está “aprontando” to de qualidade na disseminação zia a interface com a indústria auto- de novos produtos de informações. E vem trazer al- mobilística e com os órgãos de meio go de que a força de trabalho vai ambiente, para discussão das exi- precisar muito para superar os gências e requerimentos que os pro- A Revista Petrobras está em permanente processo de aperfeiçoamento para ser, cada vez mais, uma publicação imprescin- novos desafios da “era” pré-sal: dutos da Petrobras deveriam ter. dível à força de trabalho. Para isso contamos com a sua colaboração. Sugestões, críticas, elogios – tudo será recebido com integração. Desde 2000 é diretor da Associação carinho por nossa equipe. Para participar é fácil: por carta, Av. República do Chile, 65, sala 1.202, Rio de Janeiro – RJ – 20035-900; por fax, (21) 2220-8761; ou por e-mail: revistapetrobras@petrobras.com.br 6 Brasileira de Engenharia Automoti- 7
  • 5. ‘PLATAFORMA’ NA taneamente 24 profissionais em cabi- QUALIFICAÇÃO QUALIFICAÇÃO nes para aulas práticas. “Oferecemos treinamento teórico e prático, capaci- tando o aluno para seleção, instala- sala de aula ção, manutenção e inspeção de equi- pamentos elétricos e eletrônicos em atmosferas explosivas”, explica Hélio Suzuki, coordenador técnico do Cen- tro, por onde já passaram 1.278 alu- nos. Essas atmosferas, onde podem estar presentes vapores, gases e líqui- dos inflamáveis, são comuns em pla- PROFISSIONAIS EMBARCADOS RECEBEM TREINAMENTO PARA AGIR EM SITUAÇõES DE EMERGêNCIA taformas de perfuração e de produção EM SIMULADORES DE ALTA TECNOLOGIA QUE REPRODUzEM AS CONDIÇõES DAS PLATAFORMAS de óleo e gás, e também em refinarias, terminais de transporte de combustí- tros quadrados no Centro de Tecno- Grandes inclinações na plataforma V ivenciar na sala de aula situ- veis e indústria petroquímica. ações de emergência que po- logia Euvaldo Lodi, em Benfica, Zo- produzidas por alagamentos, colisão dem acontecer na rotina de na Norte do Rio de Janeiro, é formado com embarcações de apoio, impacto Eficiência operacional uma plataforma, usando equipamen- por três grandes áreas: o Simulador de helicóptero, explosões e incêndios A capacitação torna os eletricis- tos que simulam com realismo o am- Marítimo Multifuncional (Multi Pur- são alguns exemplos de simulações. tas, instrumentistas e outros profis- biente de trabalho. Esta é a fórmula pose Maritime Simulator – MPMS); o sionais que atuam em áreas de risco adotada com sucesso no Núcleo de Centro de Treinamento em Ambientes Avaliação individual aptos a agir com segurança, de acor- Treinamento Offshore Nelson Stava- de Atmosfera Explosiva (Centro Ex), “Recebemos retorno muito positi- do com as rigorosas normas técnicas le Malheiro, resultado da parceria fir- único da América Latina; e o Am- vo dos alunos, principalmente sobre nacionais e internacionais. “A avalia- mada entre a Petrobras e o Serviço biente de Treinamento (AmbTrei). To- a competência dos instrutores, que são ção do curso tem sido excelente”, Nacional de Aprendizagem Indus- dos foram desenvolvidos por técnicos ex-empregados da Petrobras com cer- conta Suzuki, que recebeu relatos trial (Senai). Com alta tecnologia e da Petrobras em parceria com o Senai tificação internacional”, conta o téc- de ex-alunos que promoveram apoio de profissionais experientes e oferecem treinamentos distintos. nico. Os alunos são monitorados por palestras em suas unidades para nos cursos com certificação interna- meio de circuito interno de TV e gra- repassar conhecimentos do cur- cional, 2.431 tripulantes das unida- vação de imagens, sistema que ajuda so e se tornaram mais rígi- des móveis da companhia já foram o Centro ex os instrutores a avaliar a atuação de dos em seus procedimen- capacitados entre agosto de 2006 e pode treinar cada um – desde a velocidade na to- tos de trabalho. Para março deste ano. mada de decisões até os aspectos José Airton de La- O convênio, assinado em 2005, é simultaneamente comportamentais e psicológicos em cerda Martins, ge- parte do Programa de Mobilização situações de risco. Nesta área já fo- rente-geral da Uni- da Indústria Nacional de Petróleo e 24 profissionais ram capacitados 569 profissionais. dade de Negócio Gás (Prominp). “Temos a expectativa O Simulador Marítimo foi o pri- da Bacia de Cam- de qualificar 5.100 profissionais até o em cabines para meiro do Núcleo, inaugurado em pos, o treinamen- fim de 2013”, afirma Eliete Rosado, coordenadora do Prominp na Bacia aulas práticas agosto de 2006. Foi construído a par- tir de acordo do Sistema Firjan com a to dos profissionais em simuladores de de Campos. “Na área de lastro, a Aset (Aberdeen Skills and Entreprise última geração é companhia enviava os profissionais Para o coordenador técnico do Si- Training Limited), pioneira em trei- um grande avanço. para o exterior a um custo de 10 a 15 mulador Marítimo Multifuncional, namentos em áreas offshore, e com a “Com profissionais mil dólares por pessoa”, lembra. Ho- Luciano Campos, as vantagens do companhia escocesa responsável pe- qualificados, ganhamos je, o curso custa 5.500 dólares, valor treinamento no Núcleo são muitas, la criação do software de simulação. em eficiência operacional, | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 que será reduzido em dois anos para como geração de novos postos de Ali são oferecidos cursos de simula- o que reduz a ocorrência 2.500 dólares. Aumentou o número trabalho, transferência de conheci- ção de controle de lastro, gerencia- de falhas e aumenta a se- de coordenadores de embarcação e mento e tecnologia para o país, além mento de grandes emergências, ope- gurança das atividades”, operadores de lastro treinados, que de realização de programas adapta- rações de plataformas semissubmer- avalia. não precisam mais ser capacitados dos à realidade brasileira. “O Simula- síveis e autoelevatórias e de unidades Do total de profis- Nas cabines de inspeção, os Fotos: divulgaçÃo no Aberdeen College, na Escócia. dor também permite a prática de exer- FPSO – navios transformados em sionais treinados, mais instrutores simulam defeitos O Núcleo de Treinamento Offsho- cícios que não podem ser feitos na plataformas. de 50% são da força de em instalações para que os alunos apontem as não 8 re, que ocupa uma área de 650 me- unidade real”, acrescenta Campos. Já o Centro Ex pode treinar simul- trabalho da UN-BC. conformidades encontradas: 9 exercício sob supervisão qualificada
  • 6. CAPA CAPA ELE VEM PARA COM O CONTEÚDO DOS SITES INTERNOS REUNIDO EM UM AMBIENTE ÚNICO, O PORTAL PETROBRAS CHEGA PARA INOVAR NA COMUNICAÇÃO COM A FORÇA DE TRABALHO, COM FOCO NA AGILIDADE E NA INTEGRAÇÃO integrar A lcançar os objetivos da Visão 2020 demanda esforços de toda a companhia e envolve a busca das melhores ferra- mentas em cada processo. Na comunicação com o públi- co interno, a ferramenta é o Portal Petrobras, que entra no ar no dia 10 de maio. Trata-se de um novo conceito de Intranet, onde todos os conteúdos estarão num único ambiente, dispostos segun- do uma única lógica, e onde haverá espaço para o usuário perso- nalizar sua área virtual de trabalho. | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 10 11
  • 7. Eu também faço Eu também faço BENEFíCIOS DO PORTAL parte desta história parte desta história “esse projeto permitiu “quando vi pela primei­ CAPA CAPA 3. Comunicação que eu aprofundasse os Interna ra vez a proposta do meus conhecimentos 2 projeto portal petro­ Neste item do menu, leme de intranet, taxono ­ o usuário vai encontrar bras, fiquei bastan­ l pessoa 3 o paes mia, arquitetura de todo o conteúdo te animado. a ideia, arquivo robert in formação, compor­ informativo voltado para com todos os bene­ ta mento do usuário. a força de trabalho fícios que seriam re­ tínhamos como objetivo construir 4 sultantes, trouxe uma motivação um ambiente único. ao mesmo tem­ 5 grande não só para mim, mas para po, era importante entender as di­ toda a equipe. o desafio de integrar ferentes necessidades das áreas 1 todos os sites internos em uma es­ diversas, com conteúdos variados. 4. Programas trutura padronizada e organizada é Construímos o portal no dia a dia de e Projetos grande, devido ao tamanho da pe­ trabalho. a partir das premissas es­ Todos os programas e trobras e à quantidade de sites exis­ tabelecidas para o projeto, nós, do 6 projetos da companhia tentes, mas, com a experiência que relacionamento com o público in­ estarão reunidos aqui, a equipe de portais da tiC acumu­ terno e da tiC, com a colaboração num só lugar lou ao longo dos anos, aliada à evo­ de todas as áreas da companhia, lução tecnológica das ferramentas 1. Destaques fomos desenhando o novo portal, de desenvolvimento, estamos pre­ Nos Destaques estarão errando e acertando conforme o tra­ parados para que o projeto tenha as publicações, balho avançava. ele é fruto do tra­ 5. Central sucesso. o desenvolvimento da pri­ documentos, sistemas e 2. Área Pessoal balho em equipe.” de Serviços meira etapa foi um aprendizado quaisquer outros O usuário poderá Patrícia Vellasco, 6. Enquete O usuário terá acesso fácil para todas as equipes envolvidas, e conteúdos aos quais a personalizar essa área líder do projeto, profissional Este será o espaço a todos os serviços só foi possível graças à integração e força de trabalho precise de acordo com suas de Comunicação Social, para a opinião da força disponíveis na Petrobras, ao esforço de todos, o que me dei­ ter acesso rápido preferências, escolhendo Relacionamento com o Público de trabalho sobre com possibilidade xa muito orgulhoso.” os links que mais usa no diversos assuntos Interno da Comunicação Institucional de busca Roberto Gomes Gonçalves, seu dia a dia analista de sistemas, Soluções de “o que mais me orgulha Conhecimento e Decisão da TIC neste projeto é perceber como conseguimos faci­ litar ao máximo o acesso O Portal chega num momento em seu dia a dia e também as informa- área e a cada unidade caberá uma no modelo de gestão, no Plano Estra- leme que a companhia tem pela frente uma ções da companhia. E ainda poderá aba, onde estarão os conteúdos do tégico. E o olhar se volta também para o paes a dados e serviços. para grande perspectiva de crescimento: o selecionar aquilo que mais lhe inte- seu atual site e dos minissites ligados a transmissão do conhecimento”. robert tanto, realizamos testes com usuários e tenta­ desafio de explorar o pré-sal e a cons- ressa e montar sua Área Pessoal”, ex- a ele. Também haverá um espaço, Anna Neville, gerente de Jurídi- mos seguir uma lógica comum de trução de novas unidades estão na or- plica Luiz Otávio Dornellas, gerente denominado “Para o empregado”, co, Comunicação e Alta Administra- acesso a diversas categorias de infor­ dem do dia, o ingresso de novos em- de Relacionamento com o Público In- com todas as informações e serviços ção da TIC Corporativa, ressalta mação. Foi um grande desafio e, ao pregados é contínuo e a redução dos terno da Comunicação Institucional de que o empregado deve ter conhe- que um ambiente único torna possí- mesmo tempo, um exercício de orga­ custos e dos impactos ambientais se e gestor do projeto. cimento concentrados num só lugar. vel um melhor uso dos recursos de nização e entendimento do compor­ faz cada vez mais necessária. E ele Para Alexandre Korowajczuc, ge- tecnologia: “Haverá uma redução tamento do usuário em intranets.” traz agilidade no acesso às informa- Um só ambiente rente de Gestão do Conhecimento da do número de demandas relativas a Bruno Rodrigues, ções e aos serviços e integração tec- Hoje, a Intranet da Petrobras tem área corporativa de Desenvolvimento novos desenvolvimentos e à manu- | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 consultor, Relacionamento nológica, além de ter sido construído diversos sites internos, cada um com de Sistemas de Gestão (DSG), o Portal tenção de sites e portais, já que todos com o Público Interno da para propiciar o compartilhamento sua arquitetura de informação dis- levará a integração da companhia serão convertidos em abas do Portal. Comunicação Institucional do conhecimento. tinta, ou seja, com uma maneira di- para a rotina de trabalho de todos: E as demandas que chegarem serão “Mais que um veículo de comuni- ferente de arrumar o conteúdo. Com “Não vai mais existir o site de cada desenvolvidas usando uma única cação, o Portal será um ambiente de o Portal, todos os sites serão migra- unidade, o foco não vai ser mais na plataforma tecnológica, o que leva à trabalho para o usuário. Lá ele vai dos para um só ambiente, dividido imagem, em fazer o site mais bonito, redução de custos”. encontrar com facilidade todos os da- em abas, com a mesma lógica de or- mas no conteúdo, no todo: no mode- Ao fazer o login no Portal, com 12 dos e sistemas de que precisa para o ganização e o mesmo layout. A cada lo de governança, na cadeia de valor, apenas um clique o usuário terá dis- 13
  • 8. Eu também faço ponível a aba da área ou unidade A estrutura de navegação, que é a OS OITO PRINCIPAIS BENEFíCIOS DO PORTAL Eu também faço parte desta história onde está lotado, com informações maneira de apresentar ao usuário as parte desta história específicas, e a sua Área Pessoal, um informações organizadas pela arqui- 1 ACESSIBILIDADE – as imagens poderão ser reconhecidas por programas “Nos últimos meses, espaço que ele poderá personalizar, tetura, seguiu a premissa de facilidade leitores de tela, especiais para deficientes visuais. “Como fui o responsá­ CAPA CAPA inserindo caixas de conteúdos com e, ao mesmo tempo, inspirou-se na es- meu trabalho tem sido 2 ÁREA PESSOAL – possibilidade de personalização de um espaço na home. vel na tiC pela transi­ links, de acordo com sua preferên- trutura organizacional da Petrobras. leme 100% dedicado a es­ ção da petronet pa ­ 3 REDUÇÃO DE CUSTOS – adoção de uma única plataforma tecnológica e o paes cia. A Área Pessoal ficará na home- Assim nasceu a estrutura de abas. leme se projeto; foram se­ ra a Nova petronet e uma só ferramenta de publicação. robert page, à direita. Mas há outros caminhos para se o paes manas e semanas de atendia às demandas chegar à informação: se o usuário 4 PÁGINAS DE ACESSO – todos os itens do menu terão uma página com a robert Fotos: reuniões de trabalho de portais da Comu­ preferir, também poderá navegar por diárias, das 9h às 18h. Hoje, olhando para trás, vejo que fi­ o desenho da temas no menu principal. Já o design explicação de seu conteúdo. nicação institucional, fui integrado ao projeto do portal 5 CENTRAL DE SERVIÇOS – todos os serviços oferecidos pela companhia zemos muito, deixamos prontos uma arquitetura da gráfico, a apresentação do Portal, reunidos num só lugar. logo no início. agora, vemos pronta série de documentos. agora, é gran­ procurou leveza e atemporalidade. a primeira etapa de um trabalho de­ de a expectativa de ver o portal ir ao informação do Tudo foi pensado para que a experi- 6 PROGRAMAS E PROjETOS – um panorama dos programas e projetos de- safiador: era muito a se fazer em ência de uso do Portal seja agradável senvolvidos na Petrobras. ar, de ver a reação dos usuários à Área pessoal, que é algo bem novo e portal foi precedido e produtiva, explica Luiz Otávio Dor- 7 FIM DA REDUNDâNCIA DE INFORMAÇõES – os conteúdos serão publi- pouco tempo. mas estamos ven­ cendo o desafio. a minha grande diferente. e logo teremos mais traba­ de entrevistas com nellas: “O Portal Petrobras será uma cados uma única vez, e cada um terá um gestor responsável, garantindo atu- expectativa, com o portal indo ao lho pela frente, com o desenvolvi­ nova maneira de a força de trabalho alização e confiabilidade. ar, é que tenhamos uma gestão efi­ mento das abas das demais áreas e os gestores dos interagir com ela mesma e com as ati- 8 BUSCA MAIS DETALHADA E PRECISA – haverá uma única lista de termos ciente das demandas de manuten­ vidades da Petrobras, usando como unidades, com o objetivo principal de integrar todas as informações da atuais sites internos interface o meio digital”. para indexação de tudo que é publicado. ção e desenvolvimento de sites e portais, podendo planejar melhor a companhia. espero que nosso tra­ e da análise alocação de recursos e otimizando balho faça diferença no dia a dia da seu uso.” força de trabalho.” desses sites UM LONGO PROCESSO ad e Áre a Leandro Borges, Adriana Trotta, ilid P analista de sistemas, ib es Interface digital A Intranet da companhia data de s analista de sistemas, TIC Corporativa Jurídico, es so A implantação do Portal para to- Ac 1995, quando o modelo ainda era o a Soluções de Conhecimento Comunicação e Alta Administração l e Decisão da TIC da a companhia será feita em etapas. da Internet, com sites independen- No dia 10 de maio entrarão a aba Pe- tes. O projeto Portal Petrobras co- “quando soube que o trobras (home) e a aba do Gás e Ener- meçou a ser pensado em 2002, já gás e energia seria a pri­ gia com suas unidades – Fábrica de com o conceito de ambiente inte- meira área de negócio a so Re Fertilizantes Nitrogenados da Bahia grado e com possibilidade de perfi- integrar o portal petro­ es du (Fafen-BA), Fábrica de Fertilizantes lação. “Incorporamos o conceito de ão ac bras, fiquei feliz, mas ç Nitrogenados de Sergipe (Fafen-SE) e taxonomia, de busca, de categori- de de cus to s gi nas preocupada. Como se­ Parque Termelétrico. Até o fim deste zação e gestão de conteúdo e de Pá ria criar algo tão novo? ano, todas as áreas e unidades da hol- personalização de informações”, lem- a força de trabalho iria gostar? além ding (Petrobras controladora) ganha- bra Paulo Cesar Coletti, gerente de Prog disso, os prazos pareciam impossí­ iç os ra m rão suas abas, que serão postas no ar Gestão de Informação Empresarial S erv as veis. ao longo do trabalho, fomos e de forma escalonada. Na segunda eta- da Estratégia, então responsável pe- de descobrindo o malabarismo que é pa será a vez das subsidiárias e, em se- Pr l lo projeto. ra tentar atender às necessidades de oje nt guida, das empresas internacionais do Em 2005, a Petronet passou a uma companhia enorme e diversa Ce tos Sistema Petrobras. Enquanto a res- ser a página principal de todos os como a petrobras. agora, o maior pectiva aba não entra no ar, o site in- computadores da companhia, e em desafio é fazer com que o portal seja terno continua disponível, com acesso 2007 começou o processo de ex- Fim sempre dinâmico, alinhado às de­ a por meio de link no Portal. pansão da Nova Petronet. No ano is mandas da força de trabalho e, prin­ | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 da rec O desenho da arquitetura da infor- seguinte, já sob a responsabilidade cipalmente, que seja útil para quem red ep mação do Portal foi precedido de en- da Comunicação Institucional, foi trabalha na companhia. e que ve­ un ân a trevistas com os gestores dos atuais si- ad criada a Comissão do Portal, com d cia lh nham as demais áreas!” tes internos e da análise desses sites sob de ta representantes de quase todas as info de Paula Pena, is os aspectos visual, tecnológico e de áreas, que passou a acompanhar o rma ma ç ões Busca profissional de Comunicação conteúdo. Também foram feitos testes andamento do projeto na fase de Social, Comunicação Empresarial de uso com empregados da companhia implantação. do Gás e Energia. 14 de diversas faixas etárias e funções. 15
  • 9. REFERêNCIA EM AMBIENTE AMBIENTE EM DEz ANOS DE FUNCIONAMENTO, OS CENTROS DE DEFESA AMBIENTAL DA PETROBRAS E SUAS BASES AVANÇADAS FORMAM HOjE A MAIOR REDE DE PROTEÇÃO segurança AO MEIO AMBIENTE DA AMéRICA LATINA N o ano em que se comemora uma década de instalação do pri- meiro dos dez Centros de Defesa Ambiental (CDAs) manti- dos pela Petrobras no país, a companhia se prepara para ser anfitriã de mais um importante evento internacional na área de res- posta a vazamentos de óleo e derivados. Trata-se da Mobex – Interna- tional Mobilization, Preparedness & Response Exercise, que se reali- zará em agosto próximo em Manaus, nas águas do Rio Amazonas. | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 Exercício simulado de contenção de óleo no Rio Negro, em Manaus, com equipes do CDA da Refinaria José Caldas Isaac Sabbá (Reman): rotina de 16 prevenção de acidentes 17
  • 10. “Os CDAs ajudaram a criar no te, o da Nosca (Norwegian Oil Spill rogério reis REDE NACIONAL DE PROTEÇÃO AMBIENTE AMBIENTE país uma cultura de segurança am- Control Association), que pela pri- biental”, afirma o gerente de Articula- meira vez foi realizado fora da No- ção e Contingência do SMS Cor- ruega –, os esforços da Petrobras na porativo, Jayme de Seta Filho, que área de contingência vêm recebendo Caracas VENEZUELA justifica o investimento nessa rede de outros reconhecimentos, o que au- proteção como uma necessidade para menta o protagonismo da empresa Bogotá uma empresa que busca ser referência no setor. Em seu guia sobre prepara- COLÔMBIA em responsabilidade socioambiental. ção e resposta a vazamentos de óleo, Quito BA Belém CDA – Maranhão CDA – Amazônia “Graças aos investimentos em pre- por exemplo, a Ipieca menciona os EQUADOR (Manaus) (São Luís) BA Fortaleza CDA – Rio Grande venção, alcançamos indicadores inve- CDAs como um exemplo de boas BA Coari BA Belo Monte do Norte (Guamaré) PERU I jáveis de segurança operacional. Mas, práticas da indústria do petróleo. BA Urucu II BA Natal ao mesmo tempo, é preciso que não BA Cruzeiro do Sul BA Aracaju Marati V nos descuidemos. Ou seja, que nos Modelo de sucesso Lima Técnico do CDA BA Monte Velho CDA – Centro-Oeste CDA – Bahia (Goiânia) III (Madre de Deus) instalado na Refinaria mantenhamos sempre alertas, equipa- Os dez CDAs e suas 13 bases BOLÍVIA Duque de Caxias CDA – Espírito Santo (Reduc), na Baixada dos e treinados para a eventualidade avançadas estão localizados em pon- BA Uberaba IV Fluminense, testa de uma emergência”, completa. tos estratégicos de operação da Pe- Santa Cruz de la Sierra PA Ladário BA Bacia de Campos (Macaé) equipamento de recolhimento de óleo trobras no país. O de Guarulhos (SP), por exemplo, fica equidistante o objetivo do de quatro refinarias e no centro de VI BA Baía de Guanabara (Mocanguê) CDA Rio de Janeiro (Rio de Janeiro) Astro Ubarana CDA Sul CDA – São Paulo (Guarulhos) exercício será um dos maiores complexos de du- (Itajaí) BA Santos Rebelo XV tos e terminais da companhia. Ao CHILE BA Tramandaí treinar e avaliar mesmo tempo, por estar próximo Santiago ARGENTINA do maior aeroporto do Brasil, pode Buenos Aires modelos de rapidamente deslocar recursos para reforçar o atendimento a emergên- resposta a cias em outros pontos do país ou CENTRO DE DEFESA AMBIENTAL – CDA mesmo no exterior. diferentes tipos CENTRO DE DEFESA AMBIENTAL – São Paulo Logística Nacional/Internacional De prontidão 24 horas por dia, BASE AVANÇADA de emergência os CDAs contam com equipes trei- INSTALAÇÕES DA PETROBRAS NA AMÉRICA DO SUL ATENDIDAS PELO CDA – SÃO PAULO nadas, inclusive no exterior, e ope- e acidentes POSTO AVANÇADO – PA ram com equipamentos de última EMBARCAÇÃO DEDICADA – ED geração – de embarcações e serviços ambientais de informática especializados a so- I a VI PLANOS DE EMERGÊNCIA REGIONAIS UNIDADES DE REABILITAÇÃO DA FAUNA fisticados tipos de barreiras de con- Batizado de Mobex Amazônia governo brasileiro, do Plano Nacio- Para o gerente executivo do SMS, tenção e absorção de óleo. 2010, o evento – um exercício si- nal de Contingência. Ricardo Azevedo, a Petrobras cons- Nos planos dos CDAs estão a mulado de grandes proporções – se- Do lado da CCA, o objetivo será truiu um modelo de sucesso na área instalação de uma nova base avan- rá realizado pela primeira vez na demonstrar, diante de um grande si- de contingência que se tornou o pri- çada em Minas Gerais e o redimen- O primeiro CDA, com atuação principalmente na Baía de Guanabara, foi América do Sul, tendo como orga- nistro, sua capacidade de mobiliza- meiro e maior complexo de seguran- sionamento da base avançada de San- instalado na Reduc em setembro de 2000. nizadores a Petrobras e a Clean Ca- ção de equipamentos para atender ça ambiental da América Latina. E a tos (SP). “Estamos estudando novas De 2000 a 2009 foram realizados 203 simulados, sendo 137 de preven- ribbean & Americas (CCA), braço as empresas associadas, entre as tendência, segundo ele, é que essa es- possibilidades face à produção do ção e 66 treinamentos. Além disso, os CDAs prestaram 58 atendimentos a da Global Response Network, que quais a Petrobras. O evento será trutura venha a se reforçar ainda mais pré-sal, à instalação das novas refina- terceiros e 22 de mancha-órfã (quando aparece um derrame de óleo e não é tem empresas de petróleo afiliadas também acompanhado por institui- diante das perspectivas do pré-sal. rias no Nordeste e do Complexo Pe- identificada a empresa causadora). | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 em todo o mundo. Do lado brasilei- ções internacionais especializadas no “Vamos ter um aumento significati- troquímico do Rio de Janeiro (Com- Localizados em áreas estratégicas de operação da companhia, os CDAs ro, o objetivo do exercício será trei- tema, como IMO (International Ma- vo em nossos volumes produzidos, perj) e em função do crescimento atuam em complementação aos planos de contingência existentes nas refi- nar e avaliar modelos de resposta a ritime Organization), Ipieca (Inter- transportados, refinados e entregues geral das atividades da companhia narias, em terminais e demais unidades da Petrobras. Entre os equipamentos diferentes tipos de emergência e aci- national Petroleum Industry Envi- aos clientes, o que também aumen- no país. O futuro dos CDAs, portan- disponíveis nos CDAs estão balsas, barcos recolhedores, embarcações de dentes ambientais, envolvendo a ronmental Conservation Association) tará nossa exposição ao risco. Temos, to, está em permanente ajuste, acom- apoio, equipamentos recolhedores de óleo, agentes biorremediadores, dis- participação de instituições como e Arpel (Asociacion Regional de Em- portanto, de estar preparados”. panhando o crescimento e o redese- persantes químicos e barreiras de contenção e absorção de óleo. Marinha do Brasil, Ibama e ANP, e presas de Petroleo y Gas Natural en Além de atrair para o Brasil even- nho da Petrobras”, finaliza Ricardo 18 já visando à implementação, pelo Latinoamérica y el Caribe). tos como a Mobex – e, anteriormen- Azevedo. 19
  • 11. PRODUÇÃO PRODUÇÃO A FÁBRICA brasileira de FPSOs PARTES IMPORTANTES DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO POLO PRé-SAL DA BACIA DE SANTOS, A CONVERSÃO DE DOIS NAVIOS- PLATAFORMA DO TIPO FPSO E A CONSTRUÇÃO DE OUTROS OITO “REPLICANTES” IRÃO PROMOVER O CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA NACIONAL E O SURGIMENTO DE NOVAS TECNOLOGIAS F undamentais para o desenvolvimento da produção dos reservatórios do | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 pré-sal da Bacia de Santos, a conversão e o afretamento de duas unida- des do tipo FPSO (sigla em inglês que representa Floating, Production, Storage and Offloading) terão um impacto positivo para a indústria nacional. Dimensionadas a partir das informações dos reservatórios e dos testes de longa duração, as duas unidades terão capacidade para produzir 120.000 barris de geraldo FalCÃo óleo e cinco milhões de metros cúbicos de gás por dia. Além disso, até 2016 se- rão construídas outras oito unidades idênticas entre si, constituindo uma espé- 20 cie de produção em série e criando no país uma verdadeira “fábrica de FPSOs”. 21
  • 12. Obra do dique seco em Rio Grande (RS): gração dos diversos módulos do FP- ESQUEMA PILOTO DE GUARÁ PRODUÇÃO PRODUÇÃO um dique do mesmo tipo será construído ao lado do Estaleiro Atlântico Sul, em SO, já batizado de Cidade de São Suape (PE), para a conversão do FPSO Paulo, serão feitas no Brasil, com Cidade de São Paulo mão de obra, matéria-prima e equi- Aliviador pamentos nacionais. Óleo transportado “Estamos estudando, aprenden- FPSO Cidade para terra por navios de São Paulo do, pensando constantemente em di- Da China para Pernambuco versas alternativas e considerando no- Na docagem, na China, será feita vos modelos, conhecendo cada vez a reforma do casco, para que o navio Gás escoado para o Piloto de Tupi melhor os reservatórios e os diferen- Cidade de São Paulo tenha condições tes desafios do pré-sal. Neste sentido, de ficar ancorado no local e produzir aNdré valeNtim a contribuição do Projeto Piloto de por 20 anos. É necessário um dique Guará é muito grande, não apenas do seco para serem feitas a inspeção e a ponto de vista econômico, mas tam- troca das chapas do fundo do casco, Poços Navios adaptados para produ- A primeira das unidades afreta- bém pela antecipação de informações e também a adequação para receber produtores zir, armazenar e transferir petróleo, das será convertida com quase 70% e de conhecimento, especialmente por os módulos, e a retirada e a instala- Água as plataformas do tipo FPSO são de conteúdo nacional e entrará em se tratar de uma área diferente de Tu- ção de algumas estruturas que ficam Gás Poços usadas nas atividades de produção operação em fins de 2012, no Proje- pi e com características próprias”, in- abaixo da linha d’água. Óleo injetores Anular em campos de águas profundas e ul- to Piloto de Guará, localizado no forma Osmond Coelho Junior, geren- Com o casco reformado, o navio traprofundas. Essa tecnologia, em bloco BM-S-9 da Bacia de Santos. O te de Desenvolvimento de Projetos do viajará até Suape, em Pernambuco, conjunto com o conceito de comple- consórcio Schahin/Modec será o res- E&P/Pré-sal. onde ficará ao lado do Estaleiro A Gerência de Desenvolvimento de Projetos do E&P/Pré-sal avalia que o Piloto tação submarina de poços, é ampla- ponsável pela conversão da unidade, Somente a docagem da unidade, Atlântico Sul. O local foi escolhido de Guará, na Bacia de Santos, apresenta elevado potencial de produção,com mente dominada pela Petrobras e tendo assinado contrato por 20 anos para reparação do casco e prepara- pelas empresas Schaim e Modec, que daNusa FalCÃo poços capazes de atingir vazões de até 50.000 barris de óleo por dia. É nesse será muito utilizada neste início de com os três parceiros do bloco: Pe- ção para ancoragem, será feita no farão obras para transformar o espa- cenário que o FPSO Cidade de São Paulo vai operar a partir do fim de 2012. exploração do pré-sal. trobras, BG Group e Repsol. exterior. A conversão total e a inte- ço cedido pelo governo numa área que permita a conversão do FPSO, incluindo a qualificação da mão de jo prazo para conversão vai ser bas- Próximos passos obra local para dar suporte ao em- tante curto. Além disso, o reservató- A segunda unidade afretada está preendimento. rio de Guará apresenta poços com sendo contratada com o consórcio elevado potencial de produção, capa- Queiroz Galvão/SBM e será instala- Integração dos módulos zes de atingir vazões de até 50.000 da em 2013 numa área de Tupi Nor- A montagem será toda feita no barris de óleo por dia. Em termos deste, no bloco BM-S-11, que tem Brasil, com mão de obra nacional. econômicos e de aquisição de infor- como parceiros Petrobras, BG Group Cerca de 3.000 trabalhadores irão mações, esse Projeto Piloto será, cer- e Galp. atuar na conversão do FPSO, a gran- tamente, um grande sucesso”, afirma Os oito FPSOs, construídos em sé- de maioria vinda da região de Sua- Osmond. rie, seguirão a mesma filosofia de con- pe e proximidades. teúdo local dos dois FPSOs afretados. Num prazo estimado em 35 meses, Exceto pelas máquinas, equipamen- serão instalados no casco os módulos de produção, geração, compressão e o projeto dá tos e obras de pequena escala, tudo mais vai ser feito no Brasil, elevando o injeção de água. O projeto dá mostras mostras de que o conteúdo local para 75%. A empresa de que o país tem plenas condições de brasileira Engevix ganhou a licitação competir em termos de preço, prazo e país tem plenas para os oito cascos. qualidade. O custo da unidade é bas- Com a entrada em operação das condições | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 tante competitivo em relação à média duas unidades afretadas, com a pro- internacional, especialmente em se tra- dução do FPSO já contratado para tando de uma unidade complexa, com de competir operar a partir de fins deste ano no Pi- equipamentos para CO2 e possibilida- em termos de loto de Tupi e mais os oito FPSOs a se- de de injeção de água e gás, entre ou- rem construídos no Brasil, no Esta- A Petrobras estima que 3.000 tras especificidades. preço, prazo leiro Rio Grande (RS), a companhia aNdré valeNtim trabalhadores vão atuar na conversão do FPSO Cidade de São Paulo “Estamos diante de uma unidade espera superar a marca de um milhão 22 contratada de forma antecipada e cu- e qualidade de barris no pré-sal até 2017. 23
  • 13. PRODUzIR MAIS, responde a 91% de uma produção foi elevar a severidade (temperatura –, que será lançado para os veículos mensal da Petrobras (veja gráfico nes- e pressão) da unidade de hidrotrata- novos em 2013, quando se espera ta página). O volume adicional equi- mento. Outra mudança foi a troca do atingir a autossuficiência na produ- INOVAÇÃO INOVAÇÃO vale à produção de uma refinaria de catalisador do reator por outro mais ção de diesel com a entrada em ope- importar menos 87.000 barris de petróleo por dia. adequado à produção de diesel com ração da Refinaria Abreu e Lima. A equipe Petrobras de Otimiza- menor teor de enxofre: o ultra low O Programa de Tecnologia do Re- ção – formada por especialistas das sulphur diesel. fino conta ainda com um único siste- unidades, profissionais das diversas ma de informações, que permite a gerências do Abastecimento e pes- Diesel em transição uniformização dos dados sobre car- quisadores do Cenpes – levantou o Desde janeiro de 2009, a Petro- gas, produção de diesel e querosene; PROGRAMA PARA AUMENTAR A PRODUÇÃO DE DIESEL E DE QUEROSENE DE AVIAÇÃO INTRODUz potencial de cada unidade do refino bras passou a comercializar o diesel rendimento do dia, do mês, previsto INOVAÇõES NO PARQUE DE REFINO E REDUz A IMPORTAÇÃO DESSES PRODUTOS PELA PETROBRAS para aumentar a produção de diesel com 50 ppm de enxofre para abaste- ou realizado; monitoração de opor- e QAV ao máximo, sem grandes in- cer as frotas cativas de ônibus urba- tunidades e da qualidade do produto vestimentos. Foram feitas adapta- nos das cidades de São Paulo e Rio de certificado para venda. Foi incorpo- C riatividade para quebrar os padrões de produção e ino- ções nas unidades e mudanças ope- Janeiro. O parque de refino está sen- rado um novo modus operandi ao var. Esta é a base do Progra- racionais nos processos, respeitan- do preparado para elevar, até 2013, plano de ação do Abastecimento, que ma de Maximização de Destilados do-se os limites do projeto das insta- sua capacidade de tratamento de die- se traduz em boas práticas para pro- Médios, implantado em 2008 em to- lações e dos equipamentos. sel em aproximadamente 51.500 duzir diesel e QAV de qualidade. das as refinarias da Petrobras para au- Em outubro de 2009, a Petrobras metros cúbicos por dia, produzindo Em 2009, foram destaques do pro- mentar a produção e reduzir a impor- bateu os recordes de produção de maiores quantidades de diesel de me- grama as sinergias entre as unidades tação de diesel – principal combustível diesel – 3.921.922 metros cúbicos – lhor qualidade, mudança que será de Refinaria Duque de Caxias (Reduc), comercializado no país, utilizado prin- e de produção de médios – 4.275.244 grande valia para o processamento do Refinaria Gabriel Passos (Regap), Re- cipalmente no transporte de cargas e metros cúbicos. petróleo do pré-sal. finaria Henrique Lage (Revap), Refi- de passageiros, nas máquinas agríco- Em quatro anos não haverá mais naria de Paulínia (Replan) e Refinaria las e automotivas. “Médios” é o nome Programa estratégico o diesel com 1.800 ppm de enxofre, e Presidente Getúlio Vargas (Repar); as que se dá ao diesel e ao querosene de O Programa de Maximização de terão sido investidos mais de US$ 7,6 novas estratégias operacionais para aviação (QAV), produtos que mais Médios integra o programa corpora- bilhões em novas unidades para pro- produção do diesel S-50 na Replan, dependem de importação. Mensal- tivo de Flexibilização do Refino, que dução do diesel de baixíssimo teor na Regap e na Reduc e a instalação de mente, a companhia importa 272.000 visa identificar oportunidades de mu- de enxofre (10 ppm) – compatível uma nova tecnologia, com a troca do metros cúbicos de diesel e 100.000 danças no parque produtivo explo- com padrões europeus de qualidade catalisador da Regap. metros cúbicos de QAV. rando a capacidade das novas unida- A partir das adaptações opera- des de hidrotratamento (HDT) do GANHOS MENSAIS E ACUMULADOS DE DIESEL cionais das unidades já existentes, parque de refino. O ganho de julho/2008 a janeiro/2010 corresponde 3.256 para adequar o perfil da produção à A partir de estudos de engenharia a 91% de uma produção mensal 3.100 demanda do mercado brasileiro, a de processo e da inspeção de equipa- produção de diesel deu um salto: o mentos, a companhia viu que era pos- • Ganho médio (m3/d) 2.654 2.877 benefício acumulado já totaliza mais sível produzir mais com o mesmo • Ganho acumulado (mil m ) 3 9.598 de três milhões de metros cúbicos e o maquinário, aumentando a rentabi- 2.357 2.126 programa foi estendido ao querose- lidade do processo. Uma unidade 1.898 7.594 7.690 ne de aviação. de hidrotratamento – tecnologia ne- 7.409 7.208 1.715 cessária para que as refinarias pro- 6.422 6.257 1.525 6.317 6.119 Ganhos substanciais duzam diesel com baixo teor de en- 5.765 5.794 1.372 1.242 5.035 De julho de 2008 a janeiro deste xofre – projetada para trabalhar com 4.839 4.553 4.941 4.228 4.320 ano, com investimento quase nulo, tra- 5.000 metros cúbicos por dia pas- 935 1.063 785 balhando apenas com a otimização das sou, por exemplo, a processar 6.000 2.592 654 condições operacionais e com mudan- metros cúbicos de diesel, 1.000 me- | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 467 ças de cultura na busca de novas rotas tros cúbicos a mais por dia. 267 456 94 de produção, a companhia elevou sua Algumas unidades de hidrotrata- 14 produção de diesel, contribuindo para mento projetadas para produxir die- jul/2008 Ago/2008 Set/2008 Out/2008 Nov/2008 Dez/2008 jan/2009 Fev/2009 Mar/2009 Abr/2009 Mai/2009 jun/2009 jul/2009 Ago/2009 Set/2009 Out/2009 Nov/2009 Dez/2009 jan/2010 a redução das importações. sel com no mínimo 500 ppm de en- O ganho acumulado do programa xofre, passaram, com mudanças nas neste período foi de 3.256.095 me- condições operacionais, a produzir o paulo rodrigues tros cúbicos de diesel, ou 5.614 diesel S-50, com 50 ppm de enxofre. A produção adicional corresponde à produção de uma refinaria de 87.000 barris de petróleo por dia 24 metros cúbicos por dia, o que cor- Uma forma de aumentar a produção 25
  • 14. gENTE Cartaz de Ela é poderosa “Comédia Carioca”, na A natureza sob o qual Henrique nas passarelas divide o palco com outros filtro do olhar dois atores: A maturidade deu à técnica de Administração e Contro- humor na veia Os 60 quilômetros que separam a le Henecy Alvarenga Pinheiro, lotada no E&P-CORP/SMS, casa de Nailson de Oliveira Moura, su- a oportunidade de realizar um sonho de menina: ser mode- pervisor de manutenção de equipamen- lo. “Desde pequena as modelos de passarela me encanta- to de poços da UN-Seal/SOP/OM, de vam. Mas nascida em Nilópolis, na Baixada Fluminense, as seu trabalho são inspiradores para este oportunidades para a classe média eram mínimas”, conta sergipano, nascido às margens do Rio Henecy, que hoje, aos 56 anos, é modelo e manequim ma- São Francisco, no alto sertão, que sem- turidade. Mesmo trilhando caminhos muito diferentes das pre se encantou com a imagem. Mas modelos profissionais, Henecy não deixou de olhar para as somente há dois anos ele resolveu reali- passarelas com desejo. “Nunca achei que isso fosse acon- zar o velho sonho de investir em foto- tecer na minha vida, mas quando a Pinah, em 1983, foi grafia. “No tempo da película, a fotogra- Nailson em dois tempos: acima, no trabalho, cantada como a Cinderela Negra pela escola de samba fia era um hobby muito caro”, explica. e ao lado, fotografando com o pé na estrada Beija-Flor de Nilópolis, minha esperança reacendeu”, con- De lá para cá, comprou equipamentos, ta. Com o exemplo de Pinah, Henecy se matriculou em um A comédia da vida fez um curso básico e saiu a campo para fotografar. Seu olhar sempre recai so- curso de dança de salão para se desinibir, e em seu aniver- bre a natureza ou sobre o homem e seu universo. Para isso, busca inspiração sário de 50 anos, apresentou-se para amigos e parentes. “Rir está entre as três ou quatro melhores coi- nas obras dos escritores Graciliano Ramos e Euclides da Cunha e dos fotógrafos Mas foi em 2005 que surgiu a primeira oportunidade, com sas da vida”. É assim que o analista de sistemas Araquém Alcântara, Sebastião Salgado e Evandro Teixeira. Os três fotógrafos não são apenas suas referências. o curso para Modelo e Manequim Maturidade, do Senac. Henrique Fedorowicz, da TIC/IDTA/AT, define sua Nailson mantém uma rica troca de e-mails com Araquém e Evandro, que lhe têm dado importantes dicas sobre a Curso concluído, Henecy começou a buscar caminhos pa- paixão pela comédia. Foi ela que levou Henrique arte de fotografar. “Estou mergulhado neste universo e minha ideia é me aprimorar ao máximo, para quando me ra, enfim, realizar seu sonho de menina. Hoje, faz parte da aos palcos, em fins de 2007, como convidado do aposentar, no fim da década, me dedicar somente à fotografia”, conta. Seus planos incluem um livro que fale do equipe de modelos do professor Eduardo Arauju e desfila grupo Comédia em Pé. “Sempre toquei minha homem, da terra e de sua sobrevivência no sertão nordestino. Atualmente, tem se dedicado ao trabalho de regis- para estilistas e para uma grife de joias do Rio, participando vida fazendo humor de forma natural, mas nunca trar o bioma de uma reserva particular de Mata Atlântica, ainda completamente intocada, perto da divisa da Bahia também de desfile em um programa do SBT. Em 2009 veio considerei fazer isso profissionalmente. Até que com Sergipe. Seu trabalho pode ser visto no Flickr (http://www.flickr.com/photos/nailsonmoura). a consagração, com o troféu Oscar da Maturidade, confir- descobri a stand-up comedy, gênero de humor mada em 2010 com a coroa de Miss RJ da Maturidade Ofi- em que o comediante sobe ao palco sozinho, cial e com uma moção da Câmara dos Deputados. “A ma- sem recurso nenhum, somente com um microfo- gia da passarela é imediata e contagiante. A Henecy alegre, ne e um texto”, conta Henrique. Ele gostou e A maturidade da escrita mas sempre discreta e passiva, se transforma em Vida Pi- nunca mais parou. Hoje, depois de mais de 150 nheiro (seu nome artístico), uma modelo altiva, segura e po- apresentações, tem seu próprio grupo, o Comé- Leitor compulsivo “desde sempre”, o en- futuro. Ele pretende usar o período da apo- derosa”, conta ela, certa de que valeu a pena correr atrás dia Carioca, com Marcos Castro e Murilo Couto, genheiro Sérgio Carvalho Bandeira de Mello, sentadoria, que está próxima, para escrever de um velho sonho. e está em cartaz dois dias por semana – sextas e consultor de patrocínio e propaganda da ainda mais. “Hoje eu escrevo todos os dias na Nas passarelas, Henecy se transforma sábados, às 19h – no Teatro das Artes, no Shop- Comunicação Institucional, encontrou na hora do almoço, e quando estou preso no en- em Vida Pinheiro, ping da Gávea, no Rio. Henrique, no entanto, não maturidade o prazer de escrever, e nos últi- garrafamento, faço anotações em meu blo- uma modelo que esbanja charme descarta a possibilidade de, no futuro, atuar em mos 20 anos tem dedicado seu tempo quinho”, conta Gico, que mora na Barra da peças interpretando papéis dramáticos. O desejo livre à produção de artigos, crô- Tijuca e, assim, aproveita o tempo – bem surgiu depois que ele passou a frequentar o cur- nicas e romances. Ele já escre- mais de uma hora – que leva para chegar ao so de teatro O Tablado, com o objetivo de apri- veu seis obras – cinco delas trabalho, no Centro do Rio. O horário de al- morar alguns fundamentos da stand-up. “Nunca são narrativas do gênero poli- moço é precioso para que ele dê seguimen- | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 pensei em fazer teatro porque não achava que cial, mas carregadas de hu- to à blog-novela, As flores do tenentismo. tinha jeito para isso, mas tenho gostado cada vez mor. Gico, como é conheci- Todos os dias, acrescenta um post à histó- mais de atuar. Já fiz duas peças, e foi muito ba- do entre os amigos, está ria, que pode ser acompanhada pela Internet cana”, conta. A mudança não assusta Henrique, terminando seu sétimo li- (http://www.blogdoamilcar.com.br/?cat=3). Fotos: arquivo pessoal que encara os desafios. Emagrecer foi um deles: vro e fazendo planos para o Sérgio Bandeira de Mello, que tem dois títulos em um ano, com a ajuda das nutricionistas da editados em Portugal, vive agora a expectati- Sérgio com o último Petrobras, ele perdeu 50,5 quilos. Um feito tão lançamento: O mistério va da tradução do seu primeiro livro, O rabo 26 difícil quanto pisar num palco pela primeira vez. das ânforas fenícias do bookmaker, para o inglês. 27
  • 15. TECNOLOGIA TECNOLOGIA Rede Integrada Corporativa - RIC O nde a Petrobras está presente, lá está também a TIC (Tecnologia da Informação e Telecomuni- A Rede Integrada Corporativa da Petrobras é uma cações), assegurando o acesso de toda a força rede privativa, formada por diversas tecnologias de te- de trabalho aos serviços da companhia por meio de sua lecomunicações, que utiliza como meios de transmissão Rede Integrada Corporativa – RIC. E para possibilitar fibras ópticas, radioenlaces ponto a ponto, circuitos esse acesso nos lugares mais longínquos do país, entra alugados de operadoras públicas e também da rede de em cena a Rede de Comunicação via Satélite da Petro- comunicação via satélite. bras, que é parte fundamental da RIC. Graças a essa rede, é possível disponibilizar acesso VSAT à Internet e à Intranet, voz, dados corporativos e vídeo A VSAT (Very Small Aperture Terminal) é composta (incluindo videoconferência), além do tráfego de auto- de uma pequena antena, que mede de 1,2 a 1,8 metros mação das unidades operacionais da companhia nas de diâmetro. Além da antena, uma VSAT tem um rádio localidades mais distantes, como, por exemplo, cantei- transmissor e um receptor, instalados em ambiente ex- ros de obras, balsas na Amazônia, plataformas maríti- terno, e um terminal que pode agregar um roteador e mas, navios localizados na costa brasileira e estações que controla os sinais de comunicação. ao longo dos oleodutos e gasodutos. Esse tipo de estação é instalado nas localidades re- A rede via satélite da Petrobras também propicia à motas e deve estar apontado para o mesmo satélite que TIC flexibilidade e agilidade no atendimento a novas atende à Hub. unidades e empreendimentos, permitindo a instalação e Para utilizar antenas de menor diâmetro e menor a ativação rápidas dos serviços de telecomunicações e consumo de energia, a Petrobras optou por adquirir Feixe ampliado de fibra óptica (imagem maior), um de informática para os usuários. Além disso, a força de VSATs que operam na Banda Ku, em que as frequên- dos principais meios de trabalho que atua nessas áreas remotas pode usufruir cias de subida variam de 14 a 14,5 GHz e as de desci- transmissão da RIC. Nas fotos menores, dos serviços de Internet e da rede de telefonia. Em ou- da estão entre 11,7 e 12,2 GHz. detalhes da construção tras palavras, a rede via satélite da Petrobras é um im- e da operação em órbita do satélite Amazonas portante mecanismo de integração, não só dos negócios Satélite e processos, mas também das pessoas. Localizado a 36.000 quilômetros da Terra, o satélite Amazonas é o meio usado para a comunicação entre Hub, a estação central uma VSAT e a Hub. O sinal é enviado pela VSAT ao sa- A Hub, ou concentrador, é o coração da rede. Ela télite, amplificado e transmitido à Hub, e vice-versa. funciona como uma estação central e está instalada Desta forma, a informação é enviada da estação remo- em Duque de Caxias (RJ), no terminal da Transpetro. ta para a RIC e desta para a estação remota. A Hub é um complexo sistema formado por diversos Um satélite é um artefato de alto custo, seja pela sua elementos, como amplificadores de radiofrequência, construção, seja pelo seu lançamento no espaço na ór- unidades de banda básica – onde os sinais de infor- bita adequada. Em função disso, geralmente o seu uso é mação são transmitidos e recebidos – e a antena, que compartilhado por diversas empresas. Para atendimen- A GRANDE é a parte mais visível e conhecida. Essa antena tem to à Rede de Comunicação via Satélite, a Petrobras alu- um diâmetro de 7,6 metros e deve estar adequada- gou uma faixa de 54MHz do satélite Amazonas. mente apontada para o satélite – no caso da Petro- rede bras, é o Amazonas. A rede em movimento A Hub tem duas funções principais: intermediar o Como muitos dos satélites artificiais, o Amazonas gira fluxo de comunicação entre a RIC e as VSATs (veja ex- em uma órbita geoestacionária. Isso significa que ele leva plicação a seguir) – pois todos os dados transmitidos 24 horas para percorrer a órbita do nosso planeta, e assim para as localidades remotas passam pela Hub antes de permanece relativamente estacionado em relação à Terra. chegarem a seu destino – e otimizar os recursos do sa- Para um observador localizado na Terra, a impressão é de | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 télite, o que ocorre por meio do compartilhamento da que o satélite está parado no espaço. Essa característica banda disponível com as diversas estações remotas. favorece as transmissões, pois as VSATs, mesmo instala- Dada a importância da Rede de Comunicação via das em locais em movimento (navios e plataformas, por Satélite, em dezembro deste ano a Petrobras instalará exemplo), estão sempre apontadas para ele. Fotos: arquivo petrobras sua segunda Hub. Ela ficará em Macaé (RJ) e funcio- A Rede de Comunicação via Satélite foi implantada em SAIBA COMO FUNCIONA A REDE DE COMUNICAÇÃO VIA nará como backup da Hub de Duque de Caxias, au- 2006, e desde então tem sido utilizada para atender inúme- SATéLITE DA PETROBRAS E COMO ELA é VITAL PARA AS mentando a disponibilidade dessa rede e, consequen- ros clientes, principalmente a Engenharia e seus canteiros, 28 OPERAÇõES DA COMPANHIA DE NORTE A SUL DO PAíS temente, dos serviços que ela suporta. e a Transpetro, que opera dutos e unidades offshore. 29 Nas páginas 30 e 31, as aplicações da rede via satélite >>
  • 16. s ra b o tr pe o v ui rq /a es ag im y tt ge TECNOLOGIA TECNOLOGIA Automação dutos Transpetro PARA qUE SERVE a rede Videoconferência: este serviço oferecido pela TIC possibilita o “encontro” em Satélite Amazonas Sondas e plataformas tempo real tanto entre duas pessoas (comunicação ponto a ponto) quanto de um grupo (multiponto), em que as pessoas estão em diferentes locais do Brasil. Conexão com robôs submarinos: cada robô possui uma câmera filmadora, que é ligada a um barco de inspeção submarina onde deve haver uma VSAT instalada. quando o robô está no fundo do mar inspecionando um duto ou uma árvore de natal (conjunto de válvulas que controlam os poços submarinos), as imagens captadas por ele podem ser transmitidas via videoconferência ou Internet. Internet: em lugares remotos, geralmente a conexão à Internet é discada, por isso a caixa da VSAT vem acompanhada de dois telefones. Navios de inspeção submarina Voz: a rede possibilita comunicação por telefone mais fácil e de melhor qualidade. Falando com locais distantes, os usuários não percebem interferências e ruídos. Acesso aos arquivos e aplicativos da RIC: é possível acessar os arquivos e aplicativos da RIC e do SAP-R3 em qualquer lugar do território nacional. Para isso, só é necessária a instalação de uma VSAT. Transmissão de dados: na videoconferência, há transmissão de dados em tempo real entre os usuários. Canteiros de obras No caso dos robôs submarinos, as imagens do fundo do mar são transmitidas como dados aos usuários. REDE DE DADOS DA PETROBRAS as | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 r ob tr pe vo ui rq e /a oN st y Ke Antena da Hub, 30 a estação 31 Fotos: geraldo FalCÃo, rogério reis, eliaNa FerNaNdes e geraldo FalCÃo central EDISE EDIHB CENPES TRANSPETRO
  • 17. FIQUE POR DENTRO bOA lEITURA Gabrielli é um dos 30 executivos ENERgÉTICAS quinto livro de ficção do mais respeitados do mundo Nova etapa do Programa Memória cultural escritor norte-america- no Dan Brown, O sím- Em lista divulgada no dia 29 de mar- das empresas durante a de Voluntariado prevê Com o patrocínio da Petrobras, o acervo da escritora Maria Clara Ma- bolo perdido (Editora Sextante) ço pela Barron’s, revista semanal edi- gestão dos líderes e 8.000 participantes até 2012 chado, um dos maiores nomes do aborda a maçonaria nos Estados Uni- tada pelo jornal norte-americano The Wall prefere aqueles com teatro brasileiro, acaba de ser total- dos e seus vários símbolos ocultos. Ro- Street Journal, o presidente da Petro- mais de três anos à Parte do Progra- mente organizado e digitalizado. São bert Langdon, professor de Harvard, es- bras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, frente da companhia. ma Desenvolvimen- documentos, fotos, correspondências, tá de volta com seus profundos conheci- é o único latino-americano entre os trinta A Petrobras mereceu to & Cidadania Petro- prêmios e informações sobre a car- mentos de simbologia e sua habilidade CEOs mais respeitados do mundo. Ga- destaque pelo alto inves- bras, iniciativa social reira e a vida da escritora e sobre o para solucionar problemas. Convidado brielli aparece na listagem pelo segundo timento feito ao longo de 2009 corporativa da companhia, o Programa de Voluntariado Corporativo da Petrobras Teatro Tablado, fundado por Maria por seu amigo e mentor Peter Solomon ano consecutivo. De acordo com a revista, e pelo crescimento de 5% na produção de teve sua segunda etapa lançada em 17 de março. A primeira fase mobilizou mais Clara. O material está disponível no a dar uma palestra em Washington, ele foram selecionados executivos que sou- petróleo. Os trinta executivos foram lista- de 2.000 pessoas, e agora a meta é ter, até 2012, mais de 8.000 participantes ca- site http://otablado.com.br/mcm descobre que caiu numa armadilha, beram manter suas companhias longe da dos sem ranqueamento, em ordem alfa- dastrados e mais de 15.000 oportunidades inseridas na rede social, além de bene- pois não há palestra alguma e Solo- crise mundial da virada de 2008 para 2009 bética. Ao lado de Gabrielli, foram escolhi- ficiar diretamente mais de 55.000 pessoas. Nesse mesmo período, o programa mon está desaparecido. Ele se lança e que aproveitaram o momento para ex- dos CEOs de gigantes de diversas áreas pretende criar 30 comitês locais e formar mais de 2.000 voluntários nos cursos de Recorde de exportação numa corrida alucinada pelos princi- pandir negócios e fazer boas aquisições. de negócio e diferentes países, entre elas capacitação. A iniciativa tem como objetivo contribuir para a redução da pobreza e A Petrobras atingiu em março o re- pais pontos da capital americana, des- Em seus critérios de avaliação, a Barron’s as norte-americanas Apple, Oracle e Ford, das desigualdades sociais no país, e apresenta como diferencial a criação de múl- corde de exportação de 733.000 bar- pertando o interesse dos leitores para leva em conta o desempenho das ações e a montadora de veículos chinesa BYD. tiplas possibilidades de engajamento, desenvolvimento e formação continuada pa- ris de petróleo por dia, totalizando novos conhecimentos. ra os voluntários. Além de oferecer diversas formas de participação, o programa 22,73 milhões de barris no mês. Esse Adriana Gorga, conta com uma rede social, no site www.voluntariadopetrobras.com.br, que vai fa- resultado superou em 113.000 barris Serviços Compartilhados cilitar a comunicação e a mobilização entre os voluntários. Nessa nova etapa, a a marca anterior, de dezembro de /Regional Sudeste Lucro líquido da Petrobras em ideia é fortalecer o princípio de que ninguém nasce voluntário, mas aprende a ser, 2008. Os Estados Unidos responde- na medida em que encontra oportunidades para a participação e o exercício da so- ram por 32% das exportações, se- 2009 foi de R$ 28,9 bilhões lidariedade, segundo o desejo e as possibilidades de cada um. guidos por Índia, com 22%, China, A história de O Jogo do Anjo com 20%, Europa, com 18%, Japão (Editora Suma de Letras), de A Petrobras divulgou em março os resultados eco- e Canadá, com 4% cada. Carlos Ruiz zafón – mesmo au- nômicos e financeiros consolidados do 4o trimestre e pais campos produtores e o maior mer- tor de A Sombra do Vento – se do exercício de 2009, que representam o segundo cado consumidor; de outro, o Nordeste, passa em Barcelona, em 1920. maior lucro entre todas as companhias de capital que produz gás natural, mas em quanti- Comitiva holandesa David Martín é um jovem que inicia aberto da América Latina e dos Estados Unidos, con- dade insuficiente para permitir o cresci- O ministro das Relações Exteriores da sua carreira em uma redação de jornal, forme levantamento da consultoria Economática. A seguir, um mento do mercado. Agora, o gás natural Holanda, Maxime Verhagen, e o dos mas seu maior sonho é tornar-se escri- resumo dos principais destaques do período: produzido nas bacias de Campos, Santos Transportes, Camile Eurlings, foram tor. Já desacreditado, recebe a propos- O lucro líquido de R$ 28 bilhões 982 milhões em 2009 reflete o aumento da pro- e Espírito Santo, importado da Bolívia ou recebidos em 8 de abril, no Edise, ta inesperada de um homem misterioso dução e das exportações, além do eficiente gerenciamento de custos. regaseificado no terminal de gás natural pelos diretores de Abastecimento, Inauguração do chamado Andreas Corelli, que lhe enco- A produção total de petróleo e gás subiu 5% em relação a 2008, atingindo a liquefeito (GNL) da Baía de Guanabara Paulo Roberto Costa, e Financeiro e menda um livro um tanto polêmico e média de 2 milhões 526 mil barris/dia. (RJ) pode chegar aos estados do Nordeste, de Relações com Investidores, Almir que pode mudar o rumo da História. Para cumprir o prometido, David Martín A exportação líquida de petróleo e derivados da Petrobras alcançou US$ 2,9 bi- lhões, contra um déficit de US$ 980 milhões em 2008. Gasene amplia que passa a dispor de mais gás natural e energia elétrica para sustentar seu desen- Barbassa, para discutir oportuni- dades de parcerias envolvendo as enfrenta situações de suspense, investi- gação, amor e mistério, que prendem a Em 2009, os investimentos alcançaram o patamar recorde de R$ 70 bilhões 757 milhões, com aumento de 33% em relação ao ano anterior. oferta de gás volvimento econômico. O gasoduto tem 1.387 quilômetros, 28 polegadas e capa- áreas de exploração e produção, biocombustíveis, logística e indús- atenção a cada capítulo. Em 2009, a companhia captou R$ 74 bilhões 350 milhões com prazo médio su- natural para o cidade para transportar 20 milhões de tria naval. julianna Delourenco, perior a 10 anos e amortizou R$ 27 bilhões 283 milhões de dívida de curto metros cúbicos de gás natural por dia. Os Gerência de Imprensa prazo, elevando o prazo médio da dívida total em 77%, de 4,2 para 7,5 anos. Nordeste investimentos de R$ 7,2 bilhões geraram | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 da Comunicação Institucional Diante do bom desempenho e do grande potencial de valorização, seu valor de 47.000 empregos diretos e indiretos, e as mercado chegou a R$ 347 bilhões 85 milhões em dezembro de 2009. Com a inauguração, em 26 de março, obras foram divididas em três trechos: O resultado líquido no 4 trimestre de 2009 foi de R$ 8 bilhões 129 milhões, 11% o do Gasoduto da Integração Sudeste-Nor- Cacimbas-Vitória (130 quilômetros), Cabi- superior ao do 3o trimestre de 2009 e 31% superior ao do 4o trimestre de 2008. deste (Gasene), o maior em extensão cons- únas-Vitória (303 quilômetros) e Cacimbas- A geração de caixa operacional aumentou 5% em relação a 2008, chegando a truído no Brasil nos últimos dez anos, o Catu (954 quilômetros). Os dois primeiros R$ 59 bilhões 944 milhões, fruto da redução dos custos médios unitários, em- país passa a ter uma melhor distribuição já estão prontos e em operação comercial. bora a cotação do petróleo e de derivados tenha diminuído. de gás natural entre as duas regiões. De O trecho Cacimbas-Catu (Gascac) foi 32 um lado, o Sudeste, onde estão os princi- concluído em março. 33
  • 18. FIQUE POR DENTRO ‘Fatos e dados’ recebe prêmio ENERgÉTICAS internacional de mídia social O surfe e a natureza Patrocinadora do Brasil Surf Pro, prin- O blog Fatos e Dados, da avaliações de um grupo de profissionais de cipal competição do surfe nacional, a Petrobras, recebeu o prêmio comunicação de várias partes do mundo. Petrobras vai promover uma série de Gold quill, da International O blog Fatos e Dados concorreu na divisão ações ambientais durante as provas Association of Business Com- “Communication Management”, categoria do torneio no calendário 2010. Tendo municators (IABC), como a “Social Media”. De acordo com a IABC, a como tema central a relação entre melhor iniciativa de mídia so- categoria “Social Media” compreende as surfe e sustentabilidade, a companhia cial em 2010. O blog da Petrobras venceu evoluções de novos instrumentos e práticas levará para a areia exposições, de- na categoria “Excellence”, a maior da que permitem que indivíduos e grupos bates, mutirões de limpeza e plantio premiação. É a primeira vez que um blog possam colaborar e compartilhar conheci- de mudas de vegetação nativa. O brasileiro recebe o prêmio da prestigiosa mentos e experiências online. Estas ferra- ponto de partida para todas as ações instituição norte-americana de comuni- mentas e práticas destinam-se a engajar será o espaço Ecopoint Petrobras, cação corporativa, que tem 15.000 profis- públicos (interno ou externo) em diálogos, que oferecerá informação e entreteni- sionais associados de 70 países. Conferido em vez de apenas transmitir informações mento para o público e os surfistas. há 37 anos, o Gold quill da IABC é refe- em uma única direção. A cerimônia de rência mundial no reconhecimento da exce- premiação será realizada no dia 7 de junho, lência em comunicação empresarial. Os durante a Conferência Internacional da S-50 para os gaúchos vencedores são escolhidos após duas IABC, em Toronto, Canadá. O diretor de Abastecimento da Petro- bras, Paulo Roberto Costa, formalizou em 23 de março, em Porto Alegre, o Programa Desenvolvimento & fornecimento do diesel S-50 às frotas cativas de ônibus da capital gaúcha. Cidadania Petrobras destina A Petrobras vem disponibilizando o produto na cidade desde janeiro deste R$ 110 milhões a projetos sociais ano. O diesel S-50 tem 50 mg/kg de enxofre em sua composição. Estão abertas desde 24 de março as inscrições para o Programa Desenvolvimen- to & Cidadania Petrobras. Por meio do edital de seleção pública, a Petrobras vai am- pliar os investimentos em projetos sociais em todo o país, com um total de R$ 110 mi- Adrenalina no ar lhões no período de dois anos. Uma das novidades da edição 2010 é a implantação A Petrobras é a nova patrocinadora de um sistema de monitoramento dos projetos selecionados que permite que qualquer do Red Bull Air Race, considerada a pessoa possa acompanhar os resultados de cada ciclo desses projetos via Internet. A Fórmula 1 dos ares. A companhia Universidade Petrobras tem capacitado todas as instituições para abastecimento des- levará as cores do país para todo o se novo sistema. Segundo o gerente de Responsabilidade Social da Petrobras, Luís mundo no avião verde e amarelo Fernando Nery, a companhia tem se empenhado em democratizar o acesso ao pro- pilotado pelo brasileiro Adilson Kind- cesso seletivo: “Esse evento marca uma ação estratégica fundamental, que é a sele- lemann. O Air Race terá oito etapas ção pública. Essa iniciativa foi organizada de forma a garantir maior transparência do em sua temporada 2010, e uma processo. Formamos grupos de avaliadores de diversos setores da sociedade, incor- delas, nos dias 8 e 9 de maio, será porando visões diferentes e garantindo disputada na Enseada de Botafogo, o acesso a todas as etapas do proces- no Rio de Janeiro. so”, disse Nery. Outra novidade da edi- ção 2010 é o aumento do tempo de | REVISTA PETROBRAS | MARÇO 2010 parceria com o projeto selecionado, de um para dois anos. “Dessa forma, as instituições poderão se planejar mais e desenvolver ações com perspectivas de médio e longo prazo, o que é fun- damental no desenvolvimento do cam- po social”, explicou Luís Fernando 34 Nery.
  • 19. MÁQUINA DO TEMPO O meio ambiente agradece Ecológicos, limpos, renováveis, produzidos a partir da bio- massa (matéria orgânica), os biocombustíveis podem ser usados FOTOS: BANCO DE IMAGENS PETROBRAS individualmente ou adicionados aos combustíveis convencio- nais. Os principais são o etanol e o biodiesel, produtos de desta- que na matriz energética brasileira. A Petrobras vislumbra estar entre as cinco maiores produto- ras de biocombustíveis do mundo. Uma das metas da empresa é atingir em 2013 a produção de 640 milhões de litros de biodie- sel no Brasil e 3,89 bilhões de litros de etanol, que serão destina- dos ao mercado interno e externo. Petrobras teve um papel fundamental no programa, disponibili- Criada em 2008 para atender à demanda crescente por bio- zando o etanol em todo o território nacional. combustíveis, a subsidiária Petrobras Biocombustível é responsá- O programa viabilizou o uso do etanol e a sua adição à gaso- vel pela produção de etanol e biodiesel – biocombustível produzi- lina (atualmente na proporção de 25%), e contribuiu para que o do a partir de diversas oleaginosas, como soja, algodão, mamona, país, hoje o segundo maior produtor e o maior exportador de girassol e óleo de palma (dendê), além de sebo bovino. etanol do mundo, fosse um dos primeiros a eliminar da gasolina O grande marco na história do etanol aconteceu na década o chumbo tetraetila, produto altamente tóxico. de 1970, quando o governo federal, buscando uma alternativa A cadeia de produção do etanol e do biodiesel proporciona a para a redução da dependência do petróleo, implementou o Pro- geração de emprego e renda no campo (foto maior), contribui álcool – maior programa de utilização de combustível renovável para a redução de gases que provocam o efeito estufa e diminui do mundo, produzido a partir da cana-de-açúcar (foto menor). A a importação de óleo diesel.

×