A história da devastação da mata atlântica
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A história da devastação da mata atlântica

on

  • 10,556 views

 

Statistics

Views

Total Views
10,556
Views on SlideShare
10,556
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
62
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

A história da devastação da mata atlântica A história da devastação da mata atlântica Presentation Transcript

  • A HISTÓRIA DA DEVASTAÇÃO DA MATA ATLÂNTICA
  • Como surgiu a Mata Atlântica
    • A floresta ocorre ao longo da costa do continente sul americano e prolonga-se a alguns quilômetros ao interior;
    • Existência deve-se:
    • Ao relevo;
    • Regimes de vento e chuva;
    • Correntes oceânicas.
  • RELEVO
  • Primeira leva de invasores
    • Todas as informações são evidências...
    • Há cerca de 13 mil anos;
    • Teriam chegado através do istmo do Panamá?
    • Ou no último período de glaciação?
  • Istmo do Panamá
    • Para os primeiros imigrantes humanos a floresta era pouco interessante;
    • Vieram para o continente sul americano explorar a caça de grandes vertebrados no cerrado;
    • Estabeleciam acampamentos em leitos dos rios (margens arborizadas)
    • Ocupavam ecótonos;
    • Zonas de grande biodiversidade.
  • Ecótonos Zonas de transição suaves entre ecossistemas distintos
    • Com o domínio do fogo, os habitantes utilizavam desse recurso para facilitar a caça;
    • Já dominavam o cultivo através da agricultura itinerante;
    • Levou a um declínio dos grande animais de caça;
    • Migraram para a costa (Mata Atlântica)
    • Sambaquis (consumiam frutos do mar)
  • SAMBAQUIS
  • E os índios? Ocupação dos índios Tupis degradaram a Mata Atlântica; Os primeiros europeus não tiveram dificuldade em adentrar a floresta na região do Rio de Janeiro;
  • Qual a evidência???
    • Nos primeiros títulos de doação de terras nas áreas do Rio de Janeiro, de 1590, os europeus descreveram a floresta como matos maninhos (crescimento secundário);
    • 3 mil moradores da vila do Rio de Janeiro, não poderiam, em 40 anos, transformar uma área tão grande.
  • Um novo personagem
    • Primeiro ato de devastação dos portugueses;
  • Um novo personagem
    • Poucos registros de como foi praticado o comércio de Pau-Brasil;
    • Baseava-se no conhecimento dos nativos;
    • Europeus não sabiam identificar e encontrar as árvores.
  • Qual a quantidade retirada?
    • Nos primeiros anos 1200 ton / ano;
    • Em 1588 – 4700 ton registradas na aduana portuguesa;
    • Número pode ser maior devido ao tráfico francês;
  • Começa a fiscalização
    • Em 1605 a Coroa portuguesa preocupada com a extração do Pau-brasil passou a controlar o corte da madeira;
    • Criou-se a função de “Guarda florestal”
    • Penalidade para a extração ilegal era a morte;
    • Em 1607, eram autorizados “apenas” 600 toneladas / ano;
    • Aumento do contrabando;
    • Durante o primeiro século de devastação estima-se que foram cortadas cerca de 2.000.000 de árvores;
    • Afetou aproximadamente 6 mil Km 2 da Mata Atlântica.
    • Além do tráfico do Pau-brasil, os portugueses também fizeram tráfico de animais;
    • Em 1511 no registro do navio Bretoa, haviam:
    • 23 periquitos;
    • 16 felinos;
    • 19 macacos;
    • 15 papagaios;
    • Registro do Navio Pélérine
    • 3 mil peles de leopardos;
    • 300 macacos;
    • 600 papagaios.
  • A primeira espécie exótica
    • A principal espécie introduzida no período colonial foi a cana-de-açúcar;
    • Também foram introduzidas:
    • Inhame;
    • Banana;
    • Gengibre;
    • Quiabo, etc.
  • Cultivo da Cana-de-açúcar
    • Emprega-se a técnica da queimada para aproveitar a biomassa da floresta tropical;
    • Uma vez que a espécie foi introduzida ela está livre de parasitas e doenças;
    • Clima litorâneo ideal, pois evita o alagamento do cultivo;
  • Mão-de-obra empregada
    • Inicialmente a foram utilizados os indígenas;
    • Posteriormente foram utilizados os africanos;
  • Continua o desmatamento
    • A adoção de sesmarias contribuiu para o desmatamento;
    • A prática agrícola adotada era a de derrubada e queimada;
    • Cultivo do milho e da mandioca;
  • Ocupação do solo
    • Ocupação visava a defesa do território;
    • Quanto mais povoado maior era o grau de devastação;
  • A contribuição do Porco
    • Grande contribuição para o regime agrícola;
    • Capazes de se defender de predadores;
    • Não permitia o crescimento da floresta secundária;
    • Evitava a predação de veados e antas;
    • Influenciava a dispersão de sementes.
  • Introdução dos bovinos
    • Eram utilizados para alimentação;
    • Auxiliava os engenhos gerando força para os moinhos;
    • Utilizados par transporte de carga;
    • Contribuiu para o desmatamento, uma vez que era necessário derrubar a floresta para alimentar os animais.
  • Utilização do Ferro
    • Os machados eram empregados para auxiliar na derrubada;
    • A enxada facilitava e aumentava a área de cultivo;
  • Produção de cana
    • Em 1600, cultivo de 10 mil toneladas;
    • Em 1700, cultivo de 19 mil toneladas;
    • Suposição:
    • Safra de 50 toneladas por hectare;
    • Retirada de 3% da floresta por quilo de cana;
    • Cultivo só era possível em áreas de derrubada e queimada.
  • Mais Devastação
    • Também era retirada lenha da floresta;
    • Para cada quilo de açúcar produzido eram necessário 15 quilos de lenha;
    • 210 mil toneladas de lenha por ano;
  • A corrida do ouro
    • A descoberta de ouro no Brasil foi a mais importante do século XVIII;
    • Entre 1700 a 1800 foram registrados pela Coroa portuguesa 1 milhão de quilos de ouro;
    • Talvez outro milhão pode ter escapado do fisco português.
  • Diamante
    • 2,4 milhões de quilates foram extraídos;
    • Uma quantia desconhecida e incalculável foi contrabandeada;
  • Ocupação
    • Ocupação deixou de ser no litoral e passou a ser interiorana;
    • Capital saiu de Salvador e foi para o Rio de Janeiro;
    • Após o declínio do período aurífero, a ocupação avançou ainda mais para o interior da Mata Atlântica;
  • Mais derrubada
    • Em 1808, exportados 450 mil peles;
    • Sugere a exploração de mais 36 mil Km 2 ;
    • Final do século XVIII, mais 30 mil km 2 .
  • Começam os estudos...
    • Criação da Academia Real de Ciências em 1779, em Lisboa;
    • Estimula a coleta e observação nas colônias;
    • Criação do Jardim Botânico em 1808;
    • Criação do Museu Nacional em 1818.
  • Criação da Madeira de Lei
    • De 1795 a 1799, emissão de uma série de ordens destinada a preservação de madeiras de valor naval;
    • Denominadas como pau real ou madeira de lei;
    • Madeiras só poderiam ser cortadas com autorização da Coroa portuguesa.
  • A Floresta sob controle do Governo Brasileiro
    • Napoleão expulsa família real portuguesa da Europa;
    • Vinda Corte portuguesa para o Brasil;
    • Fim das Sesmarias
    • Doação de terras para Europeus;
    • Mercado para agricultura torna-se novamente mais rentável;
  • A volta da cana-de-açúcar
    • Declínio do ouro em Minas Gerais;
    • Cresce a produção no Rio de Janeiro e São Paulo;
    • 1836, havia 558 usinas em operação no Estado de São Paulo;
    • Melhoria dos engenhos, acarretou no aumento da produção e devastação;
    • 7500 km 2 em 150 anos;
    • Moinhos movidos à vapor contribuíram para a conservação;
    • Redução de 15 para 5 hectares de lenha para a produção de 1kg de açúcar;
    • Consumiu-se cerca de 900Km 2 floresta;
  • O café
    • Plantio feito em curva de nível;
    • Florestas derrubadas de cima para baixo;
    • Depois utilizado o fogo para limpar o campo;
    • Cultivo de forma arcaica, aumentava a área de devastação;
  • Instrumentos da devastação
    • Crescimento demográfico;
    • Industrialização;
    • Urbanização;
    • Ferrovias;
    • Causam danos irreversíveis a Mata Atlântica
  • Manutenção das cidades
    • Proporção de 1kg refeição/1kg lenha;
    • Cada boi precisava de ½ hectare de pasto;
    • Uma família consumia 1 tonelada de lenha por ano; (1ton/per capita);
    • Em 1888, as cidades consumiam mais 270 mil toneladas por ano;
  • Os estudos...
    • Advento da Ciência após a Guerra do Paraguai;
    • Em 1865, proposta de Ladislau de Souza Mello Netto em criar reservas florestais;
    • Preservação de espécies;
    • Domesticação de espécies com alto valor comercial;
    • Em 1870, o Museu Nacional publica as primeiras revistas científicas;
    • Em 1892, fundado laboratório de produção de vacinas (Hoje o Instituto Butantã);
    • Código florestal brasileiro, de 1934;
    • Criação do Parque de Itatiaia em 1937;
  • O último século
    • Em 1950, consumo de 2,2m 3 de lenha per capita;
    • Provocando derrubada de 2650 km 2 de mata;
  • Preservar???
    • Entre 1979 e 1986, no sul da Bahia pesquisadores descobriram cerca de 300 novas espécies de plantas e 5 novos gêneros;
    • Em 1993, em 1 hectare, também no sul da Bahia, foram descobertas algumas novas espécies;
  • Estimativas...
    • Em 1940, Frederico Carlos Hoehne, garantiu que 300 orquídeas foram extintas devido a destruição do habitat;
    • Em 1975, Mauro Victor estimou a perda de 3 mil espécies de plantas;
  • Extinção
    • Faramea campanella , coletada uma vez no Espírito Santo e outra no Rio de Janeiro;
    • Sanhilaria brasiliensis , coletada por Saint Hilare uma única vez;
  • Densidade populacional
  • Status da Conservação
  • Criação de Áreas Protegidas
  • Conclusões
    • É importante preservar o que resta da Mata Atlântica devido ao alto endemismo;
    • Nenhuma restrição foi feita durante meio século de devastação;
    • Deve-se ter muito cuidado em relação a Floresta Amazônica;
    • A Mata Atlântica é um exemplo mundial do que não se deve fazer para acabar com um patrimônio natural
  • Antes Depois
    • Wesley Vieira
    • OBRIGADO!
    • [email_address]
    • [email_address]