Your SlideShare is downloading. ×

A coerência textual

575

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
575
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. A COERÊNCIA TEXTUALDos trabalhos que desenvolvem os aspectos da coerência dos textos, o de Charolles (1978) éfreqüentemente citado em estudos descritivos e aplicados. Partindo da noção de textualidadeapresentada por Beaugrande e Dressier, Charolles também entende a coerência como umapropriedade ideativa do texto e enumera as quatro meta-regras que um texto coerente deveapresentar:1. Repetição: Diz respeito à necessária retomada de elementos no decorrer do discurso. Umtexto coerente tem unidade, já que nele há a permanência de elementos constantes no seudesenvolvimento. Um texto que trate a cada passo de assuntos diferentes sem um explícitoponto comum não tem continuidade. Um texto coerente apresenta continuidade semântica naretomada de conceitos, idéias. Isto fica evidente na utilização de recursos lingüísticosespecíficos como pronomes, repetição de palavras, sinônimos, hipônimos, hiperônimos etc. Osprocessos coesivos de continuidade só se podem dar com elementos expressos na superfícietextual; um elemento coesivo sem referente expresso, ou com mais de um referente possível,torna o texto mal-formado.2. Progressão: O texto deve retomar seus elementos conceituais e formais, mas não develimitar-se a isso. Deve, sim, apresentar novas informações a propósito dos elementosmencionados. Os acréscimos semânticos fazem o sentido do texto progredir. No plano dacoerência, percebe-se a progressão pela soma das idéias novas às que são já tratadas. Hámuitos recursos capazes de conferir seqüenciação a um texto.3. Não-contradição: um texto precisa respeitar princípios lógicos elementares. Não podeafirmar A e o contrário de A . Suas ocorrências não podem se contradizer, devem sercompatíveis entre si e com o mundo a que se referem, já que o mundo textual tem que sercompatível com o mundo que representa. Esta não-contradição expressa-se nos elementoslingüísticos, no uso do vocabulário, por exemplo. Em redações escolares, costuma-se encontrarsignificantes que não condizem com os significados pretendidos. Isso resulta dodesconhecimento, por parte do emissor, do vocabulário a que recorreu.4. Relação: um texto articulado coerentemente possui relações estabelecidas, firmemente,entre suas informações, e essas têm a ver umas com as outras. A relação em um textorefere-se à forma como seus conceitos se encadeiam, como se organizam, que papeis exercemuns em relação aos outros. As relações entre os fatos têm que estar presentes e serpertinentes.Disponível em: <http://www.filologia.org.br/revista/40suple/a_construcao_de_texto.pdf>Acesso em: 01/05/2011.

×