EAD- antes e depois da cibercultura
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share

EAD- antes e depois da cibercultura

  • 1,413 views
Uploaded on

AD2 de Educação a Distância ...

AD2 de Educação a Distância
Alunas:
Éricka de Brito Queiroz Matrícula: 20081208061
Luciana Cristino Francisco Rodrigues Matrícula: 20081208749
Vania Aparecida Brito Queiroz Matrícula: 20081208628
Polo Paracambi, 29/05/2011
RJ

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,413
On Slideshare
1,413
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. EAD-ANTES E DEPOIS DA CIBERCULTURA
    LUCILA PESCE
  • 2. AD2- EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
    Alunas :
    Éricka de Brito Queiroz -20081208061
    Luciana Cristino Francisco Rodrigues-20081208749
    Vania Aparecida Brito Queiroz -20081208628
    Polo Paracambi, 29/05/2011
    RJ
  • 3. EAD-ANTES E DEPOIS DA CIBERCULTURA
    A chegada cibercultura apresenta inúmeros ideias para que sejam repensadas e reavaliadas as práticas que, de modo geral, são utilizadas na Educação a Distância. Será apresentado um breve resumo sobre as principais mídias utilizadas na EAD no Brasil, destacando as contribuições que a cibercultura oferece na formação dos cursos:
    Intertextuais, que é a criação de um texto a partir de um texto que já existe;
    Hipermediáticos, que são ferramentas que combinam recursos áudios-visuais e interativos;
    Dialógicos, que é o conhecimento construído através da interação professor-aluno ;
    Autorais que representa a produção de uma obra em comum entre dois ou mais autores.
     
  • 4. O INÍCIO DA MODALIDADE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
    A modalidade EAD iniciou-se por volta de 1940 e a Fundação Radio Monitor, o Instituto Universal Brasileiro e o Projeto Minerva apresentam-se como marcas desta época. Neste contexto, os cursos a distância no Brasil se baseavam em materiais impressos e com a chegada das fitas e vídeos cassete, entrou em cena o rádio.
    Estes cursos tinham como objetivo impulsionar o acesso ao conhecimento pelas classes sociais menos favorecidas.
  • 5. Anos mais tarde surgiram os CDs e DVDs, materiais que substituíram a função da fita e dos vídeos cassete. Porém, mesmo com o surgimento de novas mídias não aconteceram grandes mudanças, pois o objetivo geral continuava o mesmo: que o aluno através de seus materiais seguisse seu trajeto de formação, com as interações que aconteciam eventualmente com o professor, por carta ou telefone.
  • 6. PRIMEIRA GERAÇÃO DA INTERNET
    Com a chegada da Internet foi possível pensar em novos métodos interativos entre professores e alunos, mas a primeira geração da Internet não permitia a vivência completa da dialogia digital e da mediação partilhada entre estes. O aluno acessava as informações do curso ou, no máximo, ocorria a interação com o professor e seus colegas em fóruns e em listas discussão, nas quais a troca de informações não acontecia ao mesmo tempo ou em tempo real. Não se vivenciava ainda o conceito de co-autoria.
  • 7. SEGUNDA GERAÇÃO DA INTERNET
    Com a chegada da segunda geração, a cibercultura se solidifica e assim, as práticas intertextuais, hipermediáticos, dialógicas e co-autorais, no qual o usuário tem o papel de produzir e desenvolver conteúdos e não apenas de receber conteúdos postados por outros, puderam ser pensados com mais propriedade no campo educacional.
    A prática hipermidiáticas na cibercultura se apresenta quando essa ferramenta combina recursos como áudio, imagem animação, vídeo, ampliando os espaços de interação para expor conceitos.
  • 8. AS REDES SOCIAIS
    As redes sociais surgiram no contexto das “linguagens líquidas”, no qual as informações não se prendem ao tempo e ao espaço, se movem , vazam e se espalham facilmente. Essas ferramentas vem causando grande impacto as atuais organizações societárias (empresas), por se oporem a indústria cultural como por exemplo usuários que fazem downloads ilegal de arquivos de texto/áudio, gerando prejuízo para estas.
    Em contrapartida, essas redes sociais promovem comunidades de interesse, graças a ampliação do acesso a informação e a ampliação da produção sinalizando o surgimento da confiança mútua, importante na consolidação das redes sociais.
  • 9. DESTAQUE DE TRES ABORDAGENS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIAValente (1999)
    Abordagem broadcast: através das tecnologias o professor transmite as informações, desta forma não há interações entre professor aluno, como nas primeiras gerações da modalidade EAD.
    Virtualização da sala presencial: No formato de uma sala de aula, porém o professor se transporta do espaço físico para o virtual.
     
    Estar junto virtual: privilegia a comunicação, a mediação do professor junto ao aluno, através da tecnologia
     
  • 10. Segundo a autora, tecnicamente , essas ferramentas tornariam os cursos mais dialógicos, porém depende da vontade pública primar pela qualidade educacional, possibilitando o aparato de tecnologias para promover os cursos a distância, pela importância que a formação pautada nestes parâmetrosrepresenta.