00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                               1                              ...
00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11            CENTRO UNIVERSITÁRIO                   SENAC           PÓS-GRADUAÇ...
Gerenciando o Fluxo de Caixa               com Eficiência00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                     ...
Palestrante: Luís Valini           • Técnico Contábil - Administrador de Empresas pela Universidade de Ribeirão Preto -00 ...
Avisos             • A intenção dessa palestra é fornecer orientações sobre as00 1 1   0 01 0 1melhores00 01 01 00 de 11  ...
O Caixa é o Rei00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                                      1        ...
Provérbio          • Dinheiro é coisa do diabo!00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                               ...
Provérbio brasileiro          • Quando a fome bate a porta...00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                 ...
Logo...          • Uma boa gestão financeira.....00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                             ...
00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                               1                              ...
Pontos importantes          • Empresa feliz é uma empresa próspera, com resultados e00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00...
Pontos importantes          • Os princípios básicos dos negócios devem guiar a gestão00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 0...
00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                               1                              ...
Questões operacionais                               importantes          • Do que faço ou conheço em minha empresa respond...
Questões operacionais                              importantes                 – Tenho bom relacionamento com meus pares?0...
Questões operacionais                          importantes                 – Conheço a sazonalidade das vendas?00 1 1 0 01...
O Papel do                                Gestor Financeiro          • O papel do Gestor Financeiro é de suma importância ...
Qual o papel da                              área financeira?             • Relacionar-se e assessorar outros departamento...
Qual o papel da                                  área financeira?             •     Administração de caixa00 1 1   0 01 0 ...
Segmentos de                             decisões financeiras          • Decisão de investimento00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1...
A ausência da administração                       financeira pode causar!!!          • Descontrole financeiro (caixa, esto...
00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                 FINANÇAS                      ESTRATÉGIA                     ...
FLUXO DE CAIXA00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                               1                ...
Fatores que afetam o                                Fluxo de Caixa          • Fatores Internos00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 0...
Fatores que afetam o                                Fluxo de Caixa               –   Sazonalidade das vendas00 1 1 0 01 0 ...
Fatores que afetam o                                Fluxo de Caixa          • Fatores externos00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 0...
Fluxo de Caixa00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                     ENTRADAS                              SAÍDA...
Colchão Financeiro          • Aparentemente antieconômico00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11          • Mas neces...
Cash Management               – Visão ampla em relação a todos oportunidades internas00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 0...
Cash Management               – Ensinar a todos a importância do fluxo de caixa00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 1...
Suporte para                                                          RELATÓRIOS    decisão                              D...
Fontes de entrada de                                         caixa00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11         • C...
2                      CICLOS OPERACIONAIS00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                    ...
Ciclos operacionais         • São as atividades de produção de bens e serviços e a00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 1...
Ciclo Operacional da Empresa         Compra (Pedido)00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                          ...
Prazos médios                                                      Prazo médio (em dias) em que os00 1 1 0 01 0 1 01 Saldo...
Prazos médios                                               Prazo médio (em dias) em que os estoques00 1 1 0 01 0 1 01 0 1...
Ciclo Operacional00 1 1 0 01 0 Ciclo 110 1 00 01 01 00 10 11 PMEmp + PMF + PMV + PMC              1 01 0 Operacional Total...
Qual o papel da área                                  financeira?          • Rapidez no giro de caixa tão rápido for possí...
Efeito Tesoura00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11          O Efeito Tesoura é um indicador que evidencia o       ...
00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                               1                              ...
Relatórios essenciais          • Acompanhamento diário das vendas realizadas x previsão00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01...
Relatórios essenciais          •   Saldos de caixa e bancos00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11          •   Marge...
Principais controles internos          •   Disponibilidades00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11          •   Aplic...
Outros controles          •   Talões de cheques00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11          •   Cheques devolvido...
2                                   POLÍTICAS00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                 ...
Políticas          •   Políticas de compras00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11          •   Políticas de vendas  ...
2              RELACIONAMENTO BANCÁRIO00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                        ...
Relacionamento                                bancário            • Procure bancos que atendam as principais00 1 1   0 01 ...
2                  OPERAÇÕES FINANCEIRAS00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                      ...
Operações                                 Financeiras            • Desconto de duplicatas00 1 1   0 01 0 1 01 0 110 1 00 0...
Operações                                           Financeiras            • Compror00 1 1   0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 ...
Outras operações                                bancárias            • Opções00 1 1   0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 1...
2               MECANISMOS DE COBRANÇA00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                        ...
Modalidades                                        de cobrança            • Via bancária00 1 1   0 01 0 1 01 0 110 1 00 01...
DEMONSTRATIVO DE                                                   2                         FLUXO DE CAIXA00 1 1 0 01 0 1...
Modelos de Fluxo de Caixa          • O objetivo principal da Demonstração do Fluxo de Caixa é00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00...
Modelos de Fluxo de Caixa          • Fluxo de Caixa modelo Direto00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11             ...
Fluxo de Caixa Modelo Direto                                         FLUXO DE CAIXA MENSAL  FLUXO                   DESCRI...
Modelos de Fluxo de Caixa          • Fluxo de Caixa Modelo Indireto00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11           ...
Fluxo de Caixa Modelo Indireto               Lucro Líquido                                                                ...
Elaboração de um                                  Fluxo de Caixa          • Defina o modelo que a empresa quer utilizar qu...
Elaboração de um                                  Fluxo de Caixa          •   Prever gastos com salários e encargos;00 1 1...
Elaboração de um                                  Fluxo de Caixa          •   Controle o realizado00 1 1 0 01 0 1 01 0 110...
00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11                                                     1                        ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Palestra sobre fluxo de caixa

5,312
-1

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
5,312
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
357
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Palestra sobre fluxo de caixa

  1. 1. 00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 45
  2. 2. 00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLADORIA E FINANÇAS 1 2 22/03/2013 2013 45
  3. 3. Gerenciando o Fluxo de Caixa com Eficiência00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 45 O Caixa é o Rei
  4. 4. Palestrante: Luís Valini • Técnico Contábil - Administrador de Empresas pela Universidade de Ribeirão Preto -00 1 1 0 01 0 1Pós0- 110 1 00 01 01 00 10 11 01 graduado em Administração de Empresas - Pós-graduado em Economia e Finanças - MBA em Finanças Empresariais – MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas • Experiência profissional de 28 anos como executivo e consultor em empresas dos segmentos alimentícios, metalúrgicas, indústrias gráficas, empresas de distribuição, varejistas, shopping centers, serviços e empresas de informática, atuando nas áreas 1 2 econômico-financeiras, projetos de investimentos, implantação de administração e’ planejamento estratégico, BSC, implantação de sistemas de informática, diagnósticos e auditorias gerenciais, implantação de departamentos de controladoria, avaliação de empresas Valuation, reestruturação de empresas, businesss planning, recuperação judicial e extrajudicial. Coordenador dos cursos de 45 Pós-graduação de Controladoria e Finanças, Gestão Estratégica de Pessoas, Logística, Administração Hoteleira no Senac - Ribeirão Preto desde 2010 além de professor das disciplinas de Finanças Corporativas, Gestão Estratégica de Custos, Planejamento Empresarial, Gestão Estratégica, Matemática Financeira e Análise de Investimentos dentre outras. Também é Diretor da empresa da empresa de consultoria de Valini & Associados.
  5. 5. Avisos • A intenção dessa palestra é fornecer orientações sobre as00 1 1 0 01 0 1melhores00 01 01 00 de 11 01 0 110 1 práticas 10 gestão de fluxo de caixa. • O conteúdo desta palestra deve ser utilizado para fins de informação geral e não constituem qualquer conselho legal ou outro profissional sobre qualquer assunto. Se a ajuda 1 2 profissional é necessária, os serviços do profissional adequado devem ser procurados. • A aplicação destas práticas dependerá da empresa que 45 trabalha, dos profissionais, dos sistemas, do porte, do estilo de gestão, do ramo de atividade e também da qualificação dos profissionais. • Nossa intenção é despertar a consciência de que sempre podemos fazer melhor do que estamos fazendo hoje.
  6. 6. O Caixa é o Rei00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 45 • Disponibilidade de caixa é a força vital da organização. Com ele, e assumindo que haja boa gestão econômica e uma operação eficiente, uma empresa pode crescer e prosperar. Sem ele a organização pode perecer. Como a ausência de água para qualquer coisa viva é fundamental, a ausência de dinheiro no negócio significa a morte lenta, tortuosa, fisicamente dolorosa e mentalmente angustiante.
  7. 7. Provérbio • Dinheiro é coisa do diabo!00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 • Mas se quiser conhecer o inferno, basta ficar sem ele!!! 45
  8. 8. Provérbio brasileiro • Quando a fome bate a porta...00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 • O amor sai pela janela!!! 45
  9. 9. Logo... • Uma boa gestão financeira.....00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 É fundamental!!! 45
  10. 10. 00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 45
  11. 11. Pontos importantes • Empresa feliz é uma empresa próspera, com resultados e00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 fluxo de caixa positivo. • Se uma empresa não gera fluxos de caixa positivos, dificilmente ficará no negócio. • Gerar caixa é necessário mas, como gerar este caixa é 1 2 mais importante. • A sobrevivência de uma empresa somente será atingível quando houver o pleno atendimento ao cliente o 45 recebimento da venda e o lucro da venda efetivada. • Fique de olho no seu caixa. Esqueça o lucro que já passou.
  12. 12. Pontos importantes • Os princípios básicos dos negócios devem guiar a gestão00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 do caixa. • Dinheiro é o combustível que alimenta uma empresa. • Gerenciar uma empresa significa gerenciar seu caixa. 2 • R$ 1.000,00 hoje é diferente de R$ 1.000,00 daqui a um mês. • Custo de oportunidade. 1 45
  13. 13. 00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 45
  14. 14. Questões operacionais importantes • Do que faço ou conheço em minha empresa responda:00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Com quantos bancos eu trabalho? Por que? – Eu concilio meus extratos diariamente? – Classifico as despesas corretamente? – Possuo um bom sistema informatizado de gestão? 1 2 – Baixo meus recebimentos e pagamentos diariamente? – Possuo uma política de crédito adequada? – Possuo uma política de prazos de pagamento adequado? 45 – As despesas pessoais da diretoria são pagas com o caixa da empresa em qualquer data? – Apuro meus resultados mensalmente? – As informações em meu sistema são confiáveis – Possuo bom relacionamento com meus bancos parceiros?
  15. 15. Questões operacionais importantes – Tenho bom relacionamento com meus pares?00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Acompanho as tarifas debitadas em minha conta corrente? – Tenho bons limites de crédito para atender as necessidades de curto e longo prazo? – Quando a empresa vai investir, ela utiliza dinheiro do capital de giro 2 da empresa? – Qual o horizonte do fluxo de caixa que trabalho? 1 – Possuo muitas planilhas para controlar meu financeiro? – Acompanho minhas compras e vendas diariamente? 45 – Meus cadastros possuem informações consistentes? – Gerencio bem o meu estoque? – Possuo políticas definidas para cobrança?
  16. 16. Questões operacionais importantes – Conheço a sazonalidade das vendas?00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Conheço o perfil de compras da minha empresa? – Conheço o processo produtivo da minha empresa? – Qual é o caixa suficiente para minhas operações? – Qual é o caixa que devo considerar excedente às minhas 1 2 operações? – Possuo políticas de gastos para pagamento de despesas? – Como trato adiantamento de clientes e fornecedores? – ????? 45 Se suas respostas foram na sua maioria negativas ou você desconhece, com certeza você deve estar com dificuldades de entender a gestão de caixa de sua empresa
  17. 17. O Papel do Gestor Financeiro • O papel do Gestor Financeiro é de suma importância para00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 as organizações, além do papel pagador e recebedor, ele se ocupa da gestão dos processos econômicos financeiros, interpretando dados contábeis, utilizando ferramentas financeiras cabíveis, auxiliando na tomada de 1 2 decisões, assim aumentando geração de caixa e proporcionando lucro. 45
  18. 18. Qual o papel da área financeira? • Relacionar-se e assessorar outros departamentos.00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Criar padrões. • Delegar o poder de decisão nos planejamentos criando um ambiente de corresponsabilidade. • Simplificar os processos orçamentários. 1 2 • Concentrar-se apenas em métricas importantes. • Atrair e manter os melhores profissionais e montar a 45 equipe correta: são essas pessoas que conhecem o negócio, podem atingir níveis analíticos altos e são capazes de contribuir com ideias de melhorias. • Reduzir o trabalho que não agrega valor e que tanto frustra os gestores e desenvolver sua capacidade analítica e de tomada de decisão.
  19. 19. Qual o papel da área financeira? • Administração de caixa00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Administração de credito e cobrança • Administração de risco • Administração de cambio 2 • Decisão de financiamento • • Decisão de investimento Destino dos lucros 1 45 • Planejamento e controle financeiro • Proteção de ativos • Relação com acionistas e investidores • Relação com bancos • Gestão de Riscos • Ficar atento à possíveis fraudes
  20. 20. Segmentos de decisões financeiras • Decisão de investimento00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Decisão de financiamentos 1 2 • Destinação de lucros 45
  21. 21. A ausência da administração financeira pode causar!!! • Descontrole financeiro (caixa, estoques, contas a receber,00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 contas a pagar), por não fazer os registros das informações de forma correta. • Desconhecer se a empresa possui lucro ou prejuízo. • Possibilidade de estar calculando os preços de forma 1 2 errada. • Desconhecer oque se recebe e oque se paga. 45 • Desconhecer o valor da empresa. • Desconhecer os custos fixos e variáveis. • Desconhecer como podemos administrar melhor o Capital de giro. • Não fazer o planejamento financeiro da empresa. • Perdas. • Prejuízos/Desvios/Roubos.
  22. 22. 00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 FINANÇAS ESTRATÉGIA DA EMPRESA 1 2 45 EXCESSO DE INFORMAÇÕES E INDICADORES INÚTEIS
  23. 23. FLUXO DE CAIXA00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 45
  24. 24. Fatores que afetam o Fluxo de Caixa • Fatores Internos00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Aumento no prazo médio de vendas. – Compras que não estão de alinhadas com a projeção de vendas. 1 2 – Diferenças significativas entre o prazo médio de recebimento e pagamento. – Ciclo de produção muito longo que não estão em 45 consonância com os prazos médios de recebimentos e pagamentos a fornecedores. – Política salarial incompatível. – Distribuição de lucros incompatíveis. – Custos financeiros altos originários de endividamento. – Ociosidade fabril.
  25. 25. Fatores que afetam o Fluxo de Caixa – Sazonalidade das vendas00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Variações inesperadas nas vendas – Vendas fracas – A maior ameaça potencial para 1 2 fluxo de caixa ocorre durante o crescimento rápido – Conflitos entre as políticas de crédito e cobrança – Desperdícios de produção 45 – Falta de controle de gastos de overhead – Margens de contribuição negativas – Distorções relevantes de Mix de Produtos – Erros em cálculos de formação de preços
  26. 26. Fatores que afetam o Fluxo de Caixa • Fatores externos00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Inflação – Elevação das taxas de juros – Nível de preço 1 2 – Diminuição de venda em virtude da retração de mercado – Novos concorrentes 45 – Mudanças na alíquotas de impostos – Aumento do nível de inadimplência
  27. 27. Fluxo de Caixa00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 ENTRADAS SAÍDAS • Vendas a vista • Fornecedores • Recebimentos parcelados • Salários • Inadimplência • Impostos 1 2 • Vendas ativo permanente • Despesas administrativas • Receita financeira • Juros sobre empréstimos • Aluguéis • Financiamentos 45 • Empréstimos bancários • Despesas tributárias • Empréstimos de coligadas e • Impostos controladas • Financiamentos • Descontos de títulos • Encargos trabalhistas • Aporte da capital • Imobilizado • Outras receitas • .... • Juros a receber
  28. 28. Colchão Financeiro • Aparentemente antieconômico00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Mas necessário – Dependerá da características de cada empresa – Dependerá da alta volatilidade da economia brasileira 1 2 • Encurtamento do ciclo econômico 45
  29. 29. Cash Management – Visão ampla em relação a todos oportunidades internas00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 de crescimento de receita ou redução de custos – Comprometimento com toda as áreas, exemplo, cobrando maior liquidez da área de vendas e aumento do prazo de compras 1 2 – Definição do perfil de investimentos que a empresa quer operar – Escolha de instituição financeira adequada 45 – Definição da política de crédito de clientes – Definição de política cobrança
  30. 30. Cash Management – Ensinar a todos a importância do fluxo de caixa00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Fazer que a elaboração do fluxo de caixa seja participativa – Participar e opinar sobre decisões em todas as áreas que envolvam aspectos financeiros 1 2 45
  31. 31. Suporte para RELATÓRIOS decisão DIRETORIA FINANCEIROS RECURSOS VENDAS HUMANOS00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 CONTABILIDADE STAKEHOLDERS CONTROLADORIA 1 2 FINANÇAS 45 MARKETING COMPRAS ENGENHARIA LOGÍSTICA DECISÃO PRODUÇÃO DECISÃO DE DE FINANCIAMENTO INVESTIMENTO
  32. 32. Fontes de entrada de caixa00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Capital • Lucro • Empréstimos • Vendas de ativos 1 2 45
  33. 33. 2 CICLOS OPERACIONAIS00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 45
  34. 34. Ciclos operacionais • São as atividades de produção de bens e serviços e a00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 realização de vendas e respectivos recebimentos realizadas de forma sequencial e repetitiva 2 • Nessas operações, a empresa busca obter lucro, de forma a remunerar seus credores e proprietários 1 45 • Inicia-se com a aquisição das matérias-primas, passa pela armazenagem, produção e venda e desemboca no efetivo recebimento das vendas realizadas
  35. 35. Ciclo Operacional da Empresa Compra (Pedido)00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 Armazenagem Armazenagem (Recebimento) Fabricação (início de) (início de) Cobrança Venda PMEP T 1 2 ou Espera PMEM P PMF PMV PMC 45 Ciclo Operacional Total Ciclo Econômico PMPF Ciclo de Caixa (Financeiro)
  36. 36. Prazos médios Prazo médio (em dias) em que os00 1 1 0 01 0 1 01 Saldo1 00 01 de 00 10 11 0 110 médio 01 materiais materiais permanecem estocados PME MP   360 à espera de ingressarem na Consumo anual produção 1 2 Valor médio dos produtos Prazo médio (em dias) que a em elaboração empresa despende em fabricar o PMF   360 Custo de produção anual produto final PMAT  Valor médio dos produtos acabados Custo dos produtos vendidos  360 45 Prazo médio (em dias) que o produto acabado permanece estocado à espera de ser vendido
  37. 37. Prazos médios Prazo médio (em dias) em que os estoques00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 PME MP  PMF  PMV totais permanecem armazenados à espera de serem consumidos, produzidos e vendidos 1 2 Valor médio dos Prazo médio (em dias) em que as estoques de mercadorias mercadorias ficam armazenadas à  360 Custo total da 45 espera de serem vendidas mercadoria vendida no ano Valor médio das Prazo médio (em dias) em que a duplicatas a receber empresa recebe as vendas  360 Vendas anuais a prazo realizadas a prazo
  38. 38. Ciclo Operacional00 1 1 0 01 0 Ciclo 110 1 00 01 01 00 10 11 PMEmp + PMF + PMV + PMC 1 01 0 Operacional Total = É composto de todas as fases operacionais da empresa 1 2 Ciclo Econômico = PMEmp + PMF + PMV Engloba toda a base de produção da empresa 45 Ciclo Financeiro = (PMEmp + PMF + PMV + PMC) – PMPF Identifica a necessidade de recursos da empresa
  39. 39. Qual o papel da área financeira? • Rapidez no giro de caixa tão rápido for possível00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 O mais rápido possível Caixa O mais lento possível Contas a 1 2 Compra de 45 Receber Materiais Estoques
  40. 40. Efeito Tesoura00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 O Efeito Tesoura é um indicador que evidencia o descontrole no crescimento das fontes onerosas de recursos no curto prazo. Ocorre quando o Saldo de Tesouraria apresenta-se cada vez mais negativo a cada 1 2 exercício, variando em níveis superiores ao crescimento da NCG. 45
  41. 41. 00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 SIMULAÇÃO 45
  42. 42. Relatórios essenciais • Acompanhamento diário das vendas realizadas x previsão00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 x carteira x projetado. • Acompanhamento diário das compras realizadas x previsão x carteira projetado • Acompanhamento dos saldos de estoques relevantes 1 2 • Controle dos custos operacionais • Controle diário de inadimplência 45 • Fluxo de Caixa • Orçamento de Caixa • Planejamento Financeiro • Prazos médios • Aging de Cobrança • Fluxo de caixa realizado
  43. 43. Relatórios essenciais • Saldos de caixa e bancos00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Margem de vendas • Lucratividade • Ponto de equilíbrio 1 2 • ... 45
  44. 44. Principais controles internos • Disponibilidades00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Aplicações e spread bancário • Empréstimos e financiamentos • Custos financeiros 1 2 • Contas a receber • Contas a pagar • Reciprocidade 45 • Seguros • Despesas bancárias • Contratos de mútuos • Instrumentos financeiros (Derivativos) • Controle de alavancagem financeira
  45. 45. Outros controles • Talões de cheques00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Cheques devolvidos • Cheques emitidos e não retirados • Vales 1 2 • Inventários do cofre • Cheques pré-datados • Venda consignada 45 • Depósitos judiciais • Conciliação bancária • .....
  46. 46. 2 POLÍTICAS00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 45
  47. 47. Políticas • Políticas de compras00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Políticas de vendas • Políticas de crédito • Políticas de cobrança 1 2 • Normas e procedimentos relacionadas às questões financeiras 45
  48. 48. 2 RELACIONAMENTO BANCÁRIO00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 45
  49. 49. Relacionamento bancário • Procure bancos que atendam as principais00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 operações de sua empresa. • Evite abrir muitos bancos desnecessariamente. • É necessário ter poder de barganha (quem 2 tem um não tem nenhum). 1 • Antes de negociar procure levantar todos os produtos que sua empresa irá necessitar. 45 • Negocie todos os pontos antes de colocar em operação a conta corrente. • Defina limites de crédito. • Tenha relacionamento transparente e ético.
  50. 50. 2 OPERAÇÕES FINANCEIRAS00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 45
  51. 51. Operações Financeiras • Desconto de duplicatas00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Desconto de cheques • Conta integradas de caução de cartões • Conta integrada de penhor de cheques 2 • Conta penhor de duplicata/notas promissórias/ contrato de confissão de dívida • Antecipação de recebíveis de multicartões 1 45 • Antecipação a fornecedores • Cheque PJ • Limite rotativo PJ • Capital de Giro • Capital de Giro com recursos externos
  52. 52. Operações Financeiras • Compror00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Conta garantida • Desconto • Hot money 2 • Microcrédito • Vendor • CDC 1 45 • Leasing • Forfaiting • ...
  53. 53. Outras operações bancárias • Opções00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Stop loss forward (swap com limitador) • Trava de exportações • Câmbio pronto 2 • SWAP • Remessa de recursos (Private Placement) 1 • Serviços – Banco Mandatário/Instituição Depositária 45 • Securitização de Recebíveis • Debênture • Commercial paper • Bndes • ACC/ACE • Finimp
  54. 54. 2 MECANISMOS DE COBRANÇA00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 45
  55. 55. Modalidades de cobrança • Via bancária00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Cobrança simples • Caução de títulos • Carteira 2 • Via representantes • Cobrança terceirizada • Desconto de duplicatas 1 45 • Cartão de Crédito • Cheques pré-datados • ....
  56. 56. DEMONSTRATIVO DE 2 FLUXO DE CAIXA00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 45
  57. 57. Modelos de Fluxo de Caixa • O objetivo principal da Demonstração do Fluxo de Caixa é00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 fornecer informações relevantes sobre as entradas e saídas de caixa de uma entidade para um determinado período de tempo. • A Demonstração do Fluxo de Caixa resume todos os 1 2 pagamentos e recebimentos decorrentes das atividades operacionais da empresa, devendo apresentar os componentes do fluxo por seus valores brutos. 45
  58. 58. Modelos de Fluxo de Caixa • Fluxo de Caixa modelo Direto00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – É evidenciado pela demonstração dos valores a receber e pagar através de nomenclaturas especificas e subdividido em: • Atividades Operacionais • Atividades de Investimentos 1 2 • Atividades de Financiamentos 45
  59. 59. Fluxo de Caixa Modelo Direto FLUXO DE CAIXA MENSAL FLUXO DESCRIÇÃO 01/03/2013 02/03/2013 03/03/2013 ..... TOTAL00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 9.7 0 0.95 9 10 SALDO INICIAL DO CAIXA 9.700.959 16.805.249 16.695.326 38.767.622 11 (+) ENTRADAS 27.859.367 19.645.939 29.581.230 25.950.767 158.393.215 1111.1 Receitas Operacionais 27.770.399 19.545.222 29.504.350 25.892.702 157.863.651 1112 Adiantamento de Clientes - - - - - 1113 Cheques Devolvidos Recebidos 3.700 8.135 (11.083) 1.500 10.305 112 Rendimentos de Aplicações Financeiras 71.430 78.326 75.479 50.543 451.755 2 113 Outros Ingressos 13.838 14.256 12.484 6.022 67.504 1 12 (-) SAÍDAS 20.905.183 19.755.862 20.572.511 22.724.666 128.487.957 121 Mão de Obra 7.062.009 7.019.391 7.445.212 8.538.933 46.185.173 1211 Remuneração 3.653.667 3.765.349 3.936.153 4.584.188 24.748.026 1212 Encargos 1.677.021 1.465.859 1.580.643 1.934.889 10.045.178 1213 Benefícios Sociais 1.612.084 1.631.056 1.735.947 1.908.522 10.536.883 45 1214 Outros Desembolsos de Mão-de-Obra 119.237 157.127 192.469 111.334 855.086 122 Fornecedores 4.813.533 4.499.656 4.824.703 4.408.457 28.022.591 123 Impostos e Taxas 2.171.466 2.082.417 1.768.368 1.356.193 10.964.769 124 Despesas Operacionais 6.807.005 6.150.043 6.518.428 8.343.393 43.139.725 12447 Seguros 68.496 408.358 405.869 364.218 1.886.291 125 Despesas Financeiras/Bancárias 10.078 4.323 7.065 33.509 69.737 13 DISPONIBILIDADE OPERACIONAL 6.954.184 (109.923) 9.008.719 3.226.101 29.905.258 DISPONIBILIDADE LIQUIDA 16.655.143 16.695.326 25.704.045 41.993.723 39.606.217 14 (+) Captações 150.106 - - (2.237.400) 150.106 141 Captações Bancárias - - - - - 142 Recursos de sociedade 150.106 2.000.000 3.000.000 5.300.000 19.424.906 143 Amortizações - 2.000.000 3.000.000 7.537.400 19.274.800 19 SALDO FINAL DO CAIXA 16.805.249 16.695.326 25.704.045 39.756.323 39.7 5 6.323
  60. 60. Modelos de Fluxo de Caixa • Fluxo de Caixa Modelo Indireto00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – A demonstração do fluxo de caixa pelo método indireto parte do lucro líquido para, após os ajustes necessários, chegar-se ao valor das disponibilidades produzidas no período pelas operações. 1 2 45
  61. 61. Fluxo de Caixa Modelo Indireto Lucro Líquido 0 (-) Aumento de Estoques 0 (+) Depreciação 000 1 1 0 01 0 1(-) Aumento 1 00 01 01 00 10 11 01 0 110 de Clientes 0 (+) Pagamento a Funcionários 0 (+) Contas a Pagar 0 (+) Pagamentos de Impostos e Tributos 0 (+) Aumentos de Fornecedores 0 2 (=) Fluxo de Caixa Operacional Líquido 0 Das Atividades de Investimentos (+) Recebimento de Venda de Imobilizado (-) Aquisição de Ativo Permanente (+) Recebimento de Dividendos 1 0 0 0 0 45 (=) Disponibilidades geradas pelas (aplicadas nas) Atividades de Investimentos 0 Das Atividades de Financiamentos 0 (+) Novos Empréstimos 0 (-) Amortização de Empréstimos 0 (+) Emissão de Debêntures 0 (+) Integralização de Capital 0 (-) Pagamento de Dividendos 0 (=) Disponibilidades geradas pelas (aplicadas nas) Atividades de Financiamento 0 Aumento/Diminuição nas Disponibilidades 0 Disponibilidades – saldo no início do período 0 Disponibilidades – saldo no final do período 0
  62. 62. Elaboração de um Fluxo de Caixa • Defina o modelo que a empresa quer utilizar quanto:00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 – Horizonte de projeção; – Detalhamento da informação; – Ferramenta à ser utilizada; – Período de revisão. 1 2 • Defina com seus pares as informações e o prazo que estas devem ser encaminhadas ao departamento financeiro. • Tudo começa pelas vendas. 45 • Se for uma empresa industrial, o gerente industrial tem que passar suas necessidades de despesas de operação e também necessidade de matéria-prima para orçamento de compras. • Se for uma empresa comercial, temos apenas prever nossas compras para repor estoque.
  63. 63. Elaboração de um Fluxo de Caixa • Prever gastos com salários e encargos;00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Prever gastos com tributos; • Prever despesas bancárias; • Prever pagamento de financiamentos; 1 2 • Prever necessidade de captação de financiamentos; • Digite no seu fluxo as despesas e recebimentos já consolidados; 45 • Lance seu saldo inicial conciliado; • Análise distorções; • Discuta com seu Diretor ou Gerente; • Tome as providências necessárias para captar ou aplicar sobras de recursos se possível.
  64. 64. Elaboração de um Fluxo de Caixa • Controle o realizado00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 • Aprimore • Discuta as informações • Demonstre suas necessidades 1 2 45
  65. 65. 00 1 1 0 01 0 1 01 0 110 1 00 01 01 00 10 11 1 2 LUIS VALINI - 16 8238-0110 Valini & Associados luis@valini.com.br Luis.vneto@sp.senac.br 45 - 16 3237-4344
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×