Texto imagético para estudantes surdos

1,164 views

Published on

Tradicionalmente, a linguística é uma ciência voltada para o estudo dos sons, palavras ou frases. Entretanto, nas últimas quatro décadas encontramos pesquisas que focam
uma unidade maior , o texto que, segundo Koch (2006), é uma unidade básica de
manifestação da linguagem.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,164
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Texto imagético para estudantes surdos

  1. 1. PRODUÇÃO COLETIVA DE TEXTOS IMAGÉTICOS: UMA POSSIBILIDADE DE LETRAMENTO PARA O SURDO. Valeria de OLIVEIRA SILVA MEC - INES - ISERJ prof.valeria_libras-braille@hotmail.com Mariana Gonçalves Ferreira de CASTRO Escola Municipal Paulo Freire - Niterói/RJ marianagfc@yahoo.com.br INTRODUÇÃO Tradicionalmente, a linguística é uma ciência voltada para o estudo dos sons, palavras ou frases. Entretando, nas últimas quatro décadasencontramos pesquisas que focam uma unidade maior, o texto que, segundo Koch (2006), é uma unidade básica de manifestação da linguagem. OBJETIVO “Palavra e imagem são como cadeira e mesa: se você quiser se sentar à mesa, precisa de ambas” Godard (in Joly, 2005, p.115); sendo assim, buscamos um modelo discursivo que qualifique a unidade imagética e que, depois de apreendido pelo receptor, sirva de base para a compreensão do seu correspondente em LP. METODOLOGIA Nesta etapa da pesquisa, aplicamos textos imagéticos elaborados, coletivamente, com recorte e colagem em uma turma de surdos, do 1º ano do 1º ciclo, de uma escola municipal em Niterói/RJ. Dentre outras atividades mediadas por um professor proficiente em LIBRAS, convertemos em imagem a letra da música Flor do Reggae, de Ivete Sangalo. DISCUSSÃO Da interpretação mútua entre essas duas unidades textuais, uma imagética e outra impressa em LP, surge uma terceira que guarda, particularmente, um sentido linguístico singular. Uma unidade que, a partir da transdução, une o verbal e o não-verbal. Nasce, então, uma unidade básica compatível com as possibilidades de percepção do aluno surdo, a visual. RESULTADOS Embora alguns alunos apresentassem maior domínio da LIBRAS, esta não foi uma variação relevante. Ao longo do processo, a leitura e a produção escrita de todos os discentes melhoraram, significativamente. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS •DUCROT, O. O Dizer e o Dito. São Paulo, Pontes, 1987 • JOLY, M. Introdução à análise da imagem. Campinas: Papirus, 1996. • KOCH, I. G. V. A Coesão Textual. São Paulo: Contexto: 2006 • OLIVEIRA, M. K. de. Vygotsky - Aprendizado e Desenvolvimento: Um Processo Sócio-Histórico. Coleção Pensamento e Ação no Magistério. São Paulo: Scipione, 1997. -.p.38 • ORLANDI, E. A linguagem e seu funcionamento. São Paulo, Vigília, 1985. • _______. "Efeitos do verbal sobre o não-verbal", Rua, Campinas, UNICAMP Editora, 1995 • VYGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente. SP: Martins Fontes, 1999. • _____ Pensamento e linguagem. SP: Martins Fontes, 1987 arte final Kamilla Loivos: milla_loivos@ig.com.br TEXTO IMAGÉTICO - MÚSICA FLOR DO REGGAE - ADAPTAÇÃO PROFª MARIANA GONÇALVES

×