• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Siget 2011
 

Siget 2011

on

  • 349 views

 

Statistics

Views

Total Views
349
Views on SlideShare
349
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Siget 2011 Siget 2011 Presentation Transcript

    • ROTEIRO DECONTEÚDODIDÁTICO DIGITAL:UM GÊNERO EMCONCEPÇÃOProfa. Dra. Valeria Iensen Bortoluzzi (UNIFRA)valbortoluzzi@terra.com.brProf. Esp. Iuri Lammel Marques (UNIFRA)iuri.lammel@gmail.comProf. Ms. Rodrigo Fioravanti Pereira (UNIFRA)prof.rodrigopereira@gmail.com
    • OBJETIVO Com este trabalho, objetivamos apresentar uma descrição do gênero ”roteiro de conteúdo didático digital”, seguindo a perspectiva sócio- retórica (SWALES, 1990; BAZERMAN, 2006; MILLER, 1984), cotejando as necessidades do grupo e a natureza da proposta.
    • CONTEXTUALIZAÇÃO Ao adentrar os estudos de gêneros textuais/discursivos, Marcuschi (2003, 2005) já afirmava que as tecnologias fazem surgir novos gêneros e reconfiguram outros. A internet, com todas as suas antigas e atuais funcionalidades, intensificou esse processo, não só em relação aos gêneros distribuídos na própria rede, como também em relação a gêneros que ficam “por trás” dos produtos que são disponibilizados nela. Um desses gêneros é o roteiro, utilizado pelos desenvolvedores de conteúdos como um plano de trabalho e como instrumento de comunicação entre membros de uma mesma equipe, que possuem diferentes funções e habilidades, mas devem trabalhar em conjunto. Nesse caso, o roteiro assume características peculiares, construídas nas demandas do grupo de trabalho.
    •  É nesse contexto que surge o roteiro de conteúdo digital, gênero cuja função é descrever como um determinado conteúdo didático deve ser materializado em conteúdo digital. Para servir aos propósitos da equipe do Espaço Virtual de Aprendizagem Mais Unifra, um roteiro de conteúdo didático normalmente utilizado para produção de material impresso foi adaptado, e o continua sendo, pela influência de outros roteiros, como o de vídeo/cinema, e da lógica da linguagem de marcação, como a HyperText Markup Language (HTML), utilizada na construção de páginas para a Web.
    • O MAIS UNIFRA
    • O ROTEIRO - ESTRUTURA M1- Identificação  Conteúdo  Autores M2 – Capa  Apresentação  Objetivos M3 – Conteúdo  Informação teórica  Identificação de objetos  Marcações de destaques  Comunicação interna M4 – Atividades complementares  Proposição de atividades M5 - +MAIS  Proposição de materiais extras M6 - Bibliografia
    • O ROTEIRO – UM EXEMPLOM1- IDENTIFICAÇÃO Título do conteúdo: O QUE MUDOU? NOVA ORTOGRAFIA - alfabeto e trema Professores autores: Valeria Iensen Bortoluzzi, Nilsa Teresinha Reichert Barin, Célia Helena de Pelegrini Della Méa, Eliane de Fátima Manenti Rangel Contato: valeria.bortoluzzi@gmail.com, valbortoluzzi@terra.com.br, 5599644683; nilsabarin@gmail.com; celiahp@terra.com.br; efmrangel@hotmail.com. Palavras-chave: ortografia; português; acentuação; uso do hífen; alfabeto; trema; regras; grafia; acentos; Unidades didáticas que este conteúdo pode pertencer:1 Redação Acadêmica2 Fonética e Fonologia do Português3 _________________________ Outros conteúdos que podem se relacionar a este:1 O QUE MUDOU? NOVA ORTOGRAFIA - acentuação2 O QUE MUDOU? NOVA ORTOGRAFIA - emprego do hífen3 _________________________
    • M2 - CAPADesde janeiro de 2009 o Brasil convive com duasortografias distintas em alguns aspectos. Mas, em janeirode 2013 apenas uma forma de grafarmosortograficamente as palavras será oficial, e é a nova.Neste conteúdo, você poderá explorar as mudanças noalfabeto e no uso do trema nas palavras da línguaportuguesa do Brasil.Objetivos (de 2 a 4 objetivos). Esclarecer as Regras Ortográficas, a partir do Acordo Modificativo da Ortografia da Língua Portuguesa. Indicar o uso das Novas Regras Ortográficas em variados contextos. Aplicar os conhecimentos obtidos através da realização das atividades propostas.
    • M3 - CONTEÚDO[COMENTÁRIO equipe tecnológica] cada vídeo com a regra vai em uma página do microsite.[/COMENTÁRIO][PÁGINA 4] ALFABETO [/PÁGINA]A mudança em nosso alfabeto (Base I)[OBJETO vídeo/esquete 1] sobre os acréscimos do alfabeto. Sugerimos que o vídeo venha na mesmapágina da regra, que aparecerá em forma de texto. [/OBJETO]REGRA: O alfabeto da língua portuguesa é formado por 26 letras, cada uma delas com uma formaminúscula e outra maiúscula:a A (á) b B (bê) c C (cê) d D (dê) e E (é) f F (efe) g G (gê ou guê) h H (agá) i I (i) j J (jota) k K (capaou cá) l L (ele) m M (eme) n N (ene) o O (ó) p P (pê) q Q (quê) r R (erre) s S (esse) t T (tê) u U (u) v V(vê) w W (dáblio) x X (xis) y Y (ípsilon) z Z (zê)Obs.: 1 - Além destas letras, usam-se o ç (cê cedilhado) e os seguintes dígrafos: rr (erre duplo), ss (esseduplo), ch (cê-agá), lh (ele-agá), nh (ene-agá), gu (guê-u) e qu (quê-u).As letras k, w e y usam-se nos seguintes casos especiais:a) Em antropónimos/antropônimos originários de outras línguas e seus derivados: Franklin, frankliniano;Kant, kantismo, Darwin, darwinismo; Wagner, wagneriano; Byron, byroniano; Taylor, taylorista;b) Em topónimos/topônimos originários de outras línguas e seus derivados: Kwanza, Kuwait, kuwaitiano;Malawi, malawiano;c) Em siglas, símbolos e mesmo em palavras adotadas como unidades de medida de cursointernacional: TWA, KLM; K-potássio (de kalium) W-oeste (West); kg-quilograma, km-quilómetro, kW-kilowatt, yd-jarda (yard); Watt.[LINK regra] http://www.academia.org.br/abl/media/O%20Acordo%20Ortogr%C3%A1fico%20da%20L%C3%ADngua%20Portuguesa_anexoI%20e%20II.pdf [/LINK][LINK alfabeto] http://prezi.com/s1dk8mop93bs/nova-ortografia-alfabeto/ [/LINK]
    • M4 - ATIVIDADES COMPLEMENTARES1) Reescreva as frases substituindo o verbo destacado por aquele dosparênteses, com acento quando necessário:a) Onde devo ( pôr ) essas cadeiras? (pôr)b) Você ainda ( frequenta ) as reuniões do clube? (frequentar)c) O aluno ( arguiu ) o professor por horas e horas. (arguir)d) O professor ( apaziguou ) a briga entre os alunos. (apaziguar)e) Os policiais ( tranquilizaram ) a nervosa multidão. (tranquilizar)f) Ainda não conseguimos entender como ( pôde ) acontecer umatragédia dessas! (poder).g) ( Para ) com esse barulho, agora! (parar).h) João não ( tem ) motivos claros para ter desistido da viajem. (ter)i) Há sempre os que ( creem ) e os que ( descreem ) em lendasurbanas. (crer – descrer).j) Poucos ( reveem ) suas atitudes. (rever)k) Todos os alunos ( têm ) um comportamento agitado. (ter)l) Às vezes ( sobrevêm ) situações que mudam nossas vidas.(sobrevir).m) Enquanto eles ( leem ) os documentos, é preciso que todas as partesinteressadas ( deem ) atenção aos detalhes. (ler – dar).n) Papéis expostos ao tempo ( retêm ) muita umidade. (reter).Fonte: ZANOTTO, Normelio. A nova ortografia explicada. EDUCS, Caxiasdo Sul, 2009.
    • M5 - + MAIS[COMENTÁRIO equipe tecnológica] isso ficará disponívelem uma página do microssítio. [/COMENTÁRIO]Se você quiser saber mais sobre o motivo das mudançasda ortografia da língua portuguesa, pode assistir aovídeo disponibilizado no site da Academia Brasileira deLetras (ABL), onde o responsável pelo projeto no Brasil, ogramático Evanildo Bechara, e convidados fazem umaretrospectiva da história da língua, sua evolução e osmotivos político-sociais para a mudança da mesma.Acesse o vídeo através desse link:[LINK vídeo] http://www2.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=8724&sid=633 [/LINK]
    • M6 - BIBLIOGRAFIASACCONI, Luiz Antonio. Nossa gramática completaSacconi: teoria e prática. São Paulo: NovaGeração, 2008.ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. AcordoOrtográfico da Língua Portuguesa.http://www.academia.org.br/abl/media/O%20Acordo%20Ortogr%C3%A1fico%20da%20L%C3%ADngua%20Portuguesa_anexoI%20e%20II.pdfZANOTTO, Normelio. A nova ortografia explicada.EDUCS, Caxias do Sul, 2009.