Your SlideShare is downloading. ×
0
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Entre a dor e o nada!
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Entre a dor e o nada!

404

Published on

Sintonia de Amor Slides -pps

Sintonia de Amor Slides -pps

Published in: Entertainment & Humor
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
404
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Seja bem vindo!
  • 2. Entre a dor e o nada, o que você escolhe?
  • 3. Pela quantidade de pessoas depressivas que perambulam ocas pelo mundo, parece que temos escolhido muito mais vezes o nada do que a dor.
  • 4. De que adianta amar, tentar, entregar-se, dar o melhor de si, se depois vier a dor da separação, do abandono e da ingratidão?
  • 5. Então você prefere a segurança fria e vazia das relações rasas? Então você prefere a vida sem intensidade, os passos sem a busca, os dias sem um desejo de amor? Você prefere o nada, simplesmente para não doer?
  • 6. Que a dor seja horrível, mas pelo amor de Deus, que me venha a dor impagável do aprendizado que é viver. Que me venha a dor inevitável à qual as tentativas nos remetem. Que me venha logo, sempre e intensa, a dor do amor...
  • 7. Prefiro o escuro da noite a nunca ter me extasiado com o brilho da Lua... Prefiro o frio da chuva a nunca ter sentido o cheiro de terra molhada...
  • 8. Prefiro o recolhimento cinza e solitário do inverno a nunca ter me sentido inebriada pela magia acolhedora do outono, encantada pela alegria colorida da primavera e seduzida pelo calor provocante do verão...
  • 9. Prefiro a tristeza da partida a nunca ter me esparramado num abraço... Prefiro o amargo sabor do não a nunca ter tido coragem de sair da dúvida...
  • 10. Prefiro o eco ensurdecedor da saudade a nunca ter provado o impacto de um beijo forte e apaixonado... Daqueles que recolocam todos os nossos hormônios no lugar!
  • 11. Prefiro a angústia do erro a nunca ter arriscado... Prefiro a decepção da ingratidão a nunca ter aberto meu coração... Prefiro o medo de não ter meu amor correspondido a nunca ter amado ensandecidamente.
  • 12. Prefiro a certeza desesperadora da morte a nunca ter tido a audácia de viver com toda a minha alma, com todo o meu coração, com tudo o que me for possível... Enfim, prefiro a dor, mil vezes a dor, do que o nada...
  • 13. Não há – de fato – algo mais terrível e verdadeiramente doloroso do que a negação de todas as possibilidades que antecedem o nada.
  • 14. E já que a dor é o preço que se paga pela chance espetacular de existir, desejo que você ouse, que você pare de se defender o tempo todo e ame! Dê o seu melhor, faça tudo o que estiver ao seu alcance, e quando achar que não dá mais, que não pode mais, respire fundo e comece tudo outra vez...
  • 15. Porque você pode desistir de um caminho que não seja bom, mas nunca de caminhar...
  • 16. Pode desistir de uma maneira equivocada de agir, mas nunca de ser você mesmo...
  • 17. Pode desistir de um jeito falido de se relacionar, mas nunca de abrir seu coração...
  • 18. Portanto, que venha o silêncio visceral que deixa cicatrizes em meu peito depois das desilusões e dos desencontros...
  • 19. Mas que eu nunca, jamais deixe de acreditar que daqui a pouco,
  • 20. depois de refeita e ainda mais predisposta a acertar, vou viver de novo, vou doer de novo e, sobretudo, vou amar mais uma vez...
  • 21. E não somente uma pessoa, mas tudo o que for digno de ser amado!
  • 22. Doces bjus Val ... Repasse com os devidos créditos Entre a dor e o nada, o que você escolhe? 18/11/2009 . Direitos autorais: Rosana Braga Música Endlessly Ernesto Cortazar

×