Desafios da Pesquisa em Agroecologia
A EXPERIÊNCIA DA REDE LEITE
REDE LEITE : Programa em Rede de Pesquisa-Desenvolvimento...
O QUE É A REDE LEITE
PROCESSO INTERATIVO  PESQUISA-DESENVOLVIMENTO

Pesquisadores

Extensionistas

Agricultores
CONTEXTO DA REDE LEITE
 46 Municípios
 40.000 Estabelecimentos Rurais
(“propriedades”)
 88 % Agricultores Familiares, q...
BENEFICIÁRIOS DA REDE LEITE
 5.000 PRODUTORES DE LEITE .
 17 COOPERATIVAS (3.000
ASSOCIADOS)
Instituições integrantes:

30 PESQUISADORES E 180 EXTENSIONISTAS
COMO FUNCIONA

( BASES OPERACIONAIS)

UNIDADES DE OBSERVAÇÃO – UOs
São unidades de produção familiar que representam a
div...
REFERÊNCIAS
COMO FUNCIONA

( BASES OPERACIONAIS)

3 - UNIDADES DE EXPERIMENTAÇÃO PARTICIPATIVAUEPs

Pesquisa experimental tecnológica ...
Outros espaços...
ENCONTROS DA REDE LEITE

...necessidade de percepção e funcionamento da rede na base (UOs):

...necessid...
GRUPOS
TEMÁTICOS

Cooperação
Organização
rural

Econômico
Sistema
forragens

ater

Cenários
Banco de dados
Diagnostico
pro...
FÓRUM TÉCNICO INTERNO

...interação entre extensionistas municipais e pesquisadores:
Bases conceituais e metodológicas
...problemas enfrentados pelos agricultores familiares
PROPOSTA CLÁSSICA

PESQUISA

• Pesquisa desenvolve tecnologia
• Normalmente em centros de pesquisas distantes
da realidade...
AÇÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO...

 PESQUISA-DESENVOLVIMENTO
Pesquisa-desenvolvimento
Pesquisa-desenvolvimento pode ser definida como a
experimentação em escala, meio físico e social ...
Metodologias
participativas

CAPITAL
SOCIAL

Sustentabilidade

Abordagem
sistêmica
Atividades sistemáticas
 REUNIÕES ORDINÁRIAS DO COMITÊ GESTOR
 VISITA ÀS UOS PELOS EXTENSIONISTAS DA EMATER
 DIAS DE CA...
Oportunidades proporcionadas pela REDE LEITE
 Compreender melhor a realidade da agricultura na região noroeste do estado
...
Histórico....
2003 – primeiras discussões com pesquisadores das

Universidades Regionais

2004 – Primeiras Unidades de pro...
Final 2009 – Embrapa aprova o projeto:
Programa em Rede de Pesquisa-Desenvolvimento
em Sistemas de Produção com Atividade ...
REDE LEITE - Fase II
OBJETIVO GERAL
Desenvolver um sistema de gestão de forma a gerar instrumentos e
conhecimento coletivo...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS

2. Definir os parâmetros mais relevantes nas dimensões social, ambiental,
econômica e produtiva, a ...
Construir e socializar um sistema de gestão que permita monitorar,
medir, avaliar e projetar um sistema de produção ao lon...
Obrigado !
Apresentaçao Pedro Urubatan Neto da Costa  CBA-Agroecologia2013
Apresentaçao Pedro Urubatan Neto da Costa  CBA-Agroecologia2013
Apresentaçao Pedro Urubatan Neto da Costa  CBA-Agroecologia2013
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Apresentaçao Pedro Urubatan Neto da Costa CBA-Agroecologia2013

272 views
174 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
272
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentaçao Pedro Urubatan Neto da Costa CBA-Agroecologia2013

  1. 1. Desafios da Pesquisa em Agroecologia A EXPERIÊNCIA DA REDE LEITE REDE LEITE : Programa em Rede de Pesquisa-Desenvolvimento em Sistemas de Produção com Atividade Leiteira no Noroeste do Rio Grande do Sul Pedro Urubatan Neto da Costa EMATER/RS CBA – Novembro 2013 Apresentação elaborada a partir de slides organizados e gentilmente cedidos pelo pesquisador da Embrapa Pecuária Sul- Gustavo Martins da Silva
  2. 2. O QUE É A REDE LEITE PROCESSO INTERATIVO  PESQUISA-DESENVOLVIMENTO Pesquisadores Extensionistas Agricultores
  3. 3. CONTEXTO DA REDE LEITE  46 Municípios  40.000 Estabelecimentos Rurais (“propriedades”)  88 % Agricultores Familiares, que ocupam 40 % da área.  18.000 Produtores que vendem leite cru
  4. 4. BENEFICIÁRIOS DA REDE LEITE  5.000 PRODUTORES DE LEITE .  17 COOPERATIVAS (3.000 ASSOCIADOS)
  5. 5. Instituições integrantes: 30 PESQUISADORES E 180 EXTENSIONISTAS
  6. 6. COMO FUNCIONA ( BASES OPERACIONAIS) UNIDADES DE OBSERVAÇÃO – UOs São unidades de produção familiar que representam a diversidade dos sistemas da região Diagnóstico participativo Monitoramento Avaliação e debates Proposições de redesenho  Geração de conhecimento
  7. 7. REFERÊNCIAS
  8. 8. COMO FUNCIONA ( BASES OPERACIONAIS) 3 - UNIDADES DE EXPERIMENTAÇÃO PARTICIPATIVAUEPs Pesquisa experimental tecnológica e adaptativa Geração de conhecimentos e tecnologias Avaliações e debates
  9. 9. Outros espaços... ENCONTROS DA REDE LEITE ...necessidade de percepção e funcionamento da rede na base (UOs): ...necessidade de percepção e funcionamento da rede na base (UOs):
  10. 10. GRUPOS TEMÁTICOS Cooperação Organização rural Econômico Sistema forragens ater Cenários Banco de dados Diagnostico prognósticos Gestão Animal Solo planta Ambiental Gênero Social sucessão Saúde do trabalhador Infra-estrutura Maquinas Construções estradas Sanidade qualidade do leite Fora da Porteira Barro Sombra Dejeto Resíduos Água
  11. 11. FÓRUM TÉCNICO INTERNO ...interação entre extensionistas municipais e pesquisadores:
  12. 12. Bases conceituais e metodológicas ...problemas enfrentados pelos agricultores familiares
  13. 13. PROPOSTA CLÁSSICA PESQUISA • Pesquisa desenvolve tecnologia • Normalmente em centros de pesquisas distantes da realidade do produtor EXTENSÃO • Extensão rural difunde aos agricultores • Procura considerar suas condições AGRICULTOR • Agricultores recebem informações e lhes cabe implementá-las • Sempre funciona? Pode ser mais eficiente?
  14. 14. AÇÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO...  PESQUISA-DESENVOLVIMENTO
  15. 15. Pesquisa-desenvolvimento Pesquisa-desenvolvimento pode ser definida como a experimentação em escala, meio físico e social real, considerando as possibilidade e condições de mudança técnica e social do meio rural (BILLAZ & DUFUMIER, 1980). Considerando que é em nível de unidade de produção que se estrutura a gestão do processo agrícola, é essa a base que se deve tomar como ponto de partida para os trabalhos em pesquisa-desenvolvimento (DUMAZERT & LEVARD, 1987).
  16. 16. Metodologias participativas CAPITAL SOCIAL Sustentabilidade Abordagem sistêmica
  17. 17. Atividades sistemáticas  REUNIÕES ORDINÁRIAS DO COMITÊ GESTOR  VISITA ÀS UOS PELOS EXTENSIONISTAS DA EMATER  DIAS DE CAMPO  ENCONTROS DA REDE LEITE  REUNIÕES TÉCNICAS DOS GRUPOS TEMÁTICOS  FÓRUNS
  18. 18. Oportunidades proporcionadas pela REDE LEITE  Compreender melhor a realidade da agricultura na região noroeste do estado  Identificar demandas e dar direcionamento à pesquisa  Conectar projetos em andamento e conceber novos projetos  Qualificar o processo de transferência de tecnologia  Estabelecer novas parcerias fortalecendo e ampliando a atuação institucional
  19. 19. Histórico.... 2003 – primeiras discussões com pesquisadores das Universidades Regionais 2004 – Primeiras Unidades de produção Acompanhadas. 2004 - CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MANEJO SUSTENTÁVEL DE AGROECOSSISTEMAS- UNIJUI – Conhecimento teórico sobre Pesquisa-desenvolvimento na agricultura.
  20. 20. Final 2009 – Embrapa aprova o projeto: Programa em Rede de Pesquisa-Desenvolvimento em Sistemas de Produção com Atividade Leiteira no Noroeste Colonial do RS. Pesquisador- Articulador
  21. 21. REDE LEITE - Fase II OBJETIVO GERAL Desenvolver um sistema de gestão de forma a gerar instrumentos e conhecimento coletivo para monitorar, avaliar e projetar sistemas de produção de base familiar com pecuária leiteira na Região Noroeste do Rio grande do Sul e sua dinâmica no espaço e no tempo.
  22. 22. OBJETIVOS ESPECÍFICOS 2. Definir os parâmetros mais relevantes nas dimensões social, ambiental, econômica e produtiva, a partir de pontos críticos identificados nos sistemas de produção de base familiar com pecuária leiteira no noroeste do Rio Grande do Sul, que sirvam de base para construir indicadores de sustentabilidade. Parâmetros sociais Parâmetros ambientais Parâmetros econômicos Parâmetros relativos a forrageiras e alimentação animal Parâmetros relativos à qualidade do leite e sanidade animal Parâmetros da organização sócio-produtiva territorial Indicadores de sustentabilidade dos sistemas de produção 3. Construir indicadores de sustentabilidade das unidades de produção familiar, de forma participativa e que sejam de fácil apropriação pelos agricultores, que sirvam de base para a construção de um sistema de gestão. (PA3)
  23. 23. Construir e socializar um sistema de gestão que permita monitorar, medir, avaliar e projetar um sistema de produção ao longo do tempo, e que seja apropriado ao uso de agricultores, extensionistas e/ou pesquisadores. (PA4) 6. Adequar o sistema de gestão para gerar informações que permitam monitorar, avaliar e projetar a dinâmica de sistemas de produção em um determinado território. (PA4) 7. Criar um aplicativo on-line para facilitar e dinamizar o uso do sistema de gestão. (PA4) 8. Gerar e socializar novos conhecimentos, coletivos e individuais, que favoreçam a gestão de unidades produtivas e do território, considerando toda a complexidade dos sistemas de produção e na perspectiva de promover o desenvolvimento sustentável. (PROJETO) 9. Identificar demandas e oportunidades para qualificar os trabalhos em pesquisa, ensino, extensão e desenvolvimento. (PA5)
  24. 24. Obrigado !

×