Revista   no rumo da história
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Revista no rumo da história

on

  • 2,050 views

Revista Eletrônica produzida pelos alunos do 1º grupo do 9º A , Carlos Marques, Fabrício, Gabriel, Gabriela e Raphaela,da Escola Polivalente de Nova Venécia, sob a orientação do Professor de ...

Revista Eletrônica produzida pelos alunos do 1º grupo do 9º A , Carlos Marques, Fabrício, Gabriel, Gabriela e Raphaela,da Escola Polivalente de Nova Venécia, sob a orientação do Professor de História Udison Brito Oliveira

Statistics

Views

Total Views
2,050
Slideshare-icon Views on SlideShare
2,050
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
11
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Revista   no rumo da história Revista no rumo da história Document Transcript

    • EDIÇÃO N° 21319/03/1951 Getúlio Dorneles Vargas – HERÓI ou VILÃO da história do Brasil? Juscelino Kubitschek de Oliveira.Presidente que mostrou a grandeza do povo brasileiro através da arquitetura do Oscar Niemayer Jânio da Silva Quadros.vigésimo segundo No Rumo Da História presidente do Brasil .O Homem que utilizou a vassoura como símbolo anticorrupção. 1
    • A Revista “No Rumo da História” direcionada de forma específica aoswww.norumodahistoria.com.br estudantes do ensino fundamental e médio. Os Autores fazem uma abordagem daEMEF “Dr. Adalton Santos” História do nosso país a partir de um período em que o Brasil avança em seuDisciplina: História processo democrático rompendo com o período ditatorial do governo Vargas.Profº: Udison Brito Oliveira A constituição de 1946 apresenta algunsAlunos (as): Carlos Marques Alves Dias, avanços democráticos como a pluralidade partidária ,direitos de greve, etc...Fabrício Jorge Liberato, Gabriela Gomes,Gabriel Gomes, Rafaela da Cruz Neste período observa-se a política nacionalista econômica e internacionalistaData: 08/10/11 ou seja em defesa das riquezas naturais do sub-solo brasileiro e uma política favorável a as exigências do capitalismo norte-Diretor (a): Rafaela Setubal americano (entreguista). Observamos também relacionado a políticaEditor: Carlos Marques Alves Dias externa e a influência da guerra fria capitalismo X SocialismoDiretores de pesquisa: Carlos Feito Por.: Hermógenes FantecelliMarques Alves Dias, Fabrício JorgeLiberato, Gabriela Gomes, GabrielGomes, Rafaela da Cruz S.A,Diretores da Redação: GabrielGomes, Rafaela da CruzDiretora De Jornalismo: Rumo Da História NoGabriela Gomes 2
    • O Brasil depois de 1945> O retorno à democracia_________________________________________________4> Constituição de 1946_________________________________________________5-6> Governo Dutra; _____________________________________________________7-8> Governo Vargas____________________________________________________9-10Os “anos dourados”> Cinqüenta anos em cinco - O governo de JK ___________________________11-12> Desenvolvimento regional_____________________________________________13> Investimentos estrangeiros____________________________________________14> O crescimento econômico_____________________________________________15> Brasília: o sonho realizado de JK_______________________________________16> Um presidente exêntrico: Jânio Quadros______________________________17-18O governo João Goulart e o golpe de 1964 > A batalha pela posse de Jango_________________________________________19 > Reformas sociais no campo____________________________________________20 > As reformas de base__________________________________________________21 > O avanço da mobilização social e golpe de 1964__________________________22 Entrevista________________________________________________23-24 Sugestões de Filmes____________________________________25-28 No Rumo Da História Referências Bibliográficas__________________________________29 3
    • O retorno á democracia:O fim da ditadura de Vargas proporcionou acriação de novos partidos entre eles,o PartidoSocial Democrático,identificado com as velhaselites agrárias estaduais,e a União DemocráticaNacional.A UDN,Antigetulistas,combatia aintervenção do Estado na abertura da economiaao capital estrangeiro.O Partido TrabalhistaBrasileiro identificava-se na figura de GetúlioVagas.com a anistia geral,que libertou os presospolíticos,o Partido Comunista do Brasil tambémse reorganizou. Depois da deposição de Vargas,o cargo depresidente da república foi provisoriamenteocupado pelo presidente do supremo tribunal Os dois partidos criados por Getúlio “PTB” e “PDT”.federal.No final de 1945,depois de quinze anos,osbrasileiros voltaram a escolher o presidente dopaís.Essas eleições também definiram osparlamentares responsáveis por elaborar uma No Rumo Da Histórianova constituição,a quarta da república.Com oapoio de Getúlio Vargas, Eurico Gaspar Dutravenceu as eleições pela coligação PSD-PTB. 4
    • Constituição de 1946:Marcou-se o retorno da democracia á sociedade brasileira. A nova carta reconheceuvários direitos e liberdades individuais,a livre manifestação de pensamento,aliberdade de associação e a ampla garantia de defesa do acusado. A constituição estabeleceu o voto obrigatório para maiores de 18 anos e manteve osanalfabetos excluídos do direito ao voto.A constituição de 1945 baseava-se na:liberdades e garantias individuais - Liberdade de expressão. - Liberdade religiosa (qual religião que quisesse) - Igualdade de todos perante a lei.Trabalho-Direito de greve-Vedado o trabalho noturno para menores de 18 anos.-Instituto o salário mínimo. Constituição de 1946Educação-Ensino primário obrigatório e gratuito para todos-Ensino posterior ao primário gratuito se provado a necessidade.Com o fim do estado novo, foram realizadas eleições gerais em todo o país.Para apresidência da república,foi eleito o general Eurico Gaspar Dutra.Foram eleitostambém deputados federais e senadores com a missão de compor uma AssembléiaConstituinte que seria carregada de elaborar uma nova Constituição para o país.Instalada em 2 de fevereiro de 1946,a assembléia constituinte dos principaispartidos políticos:Partido Social Democrática Nacional;União DemocráticaNacional;Partido Trabalhista Brasileiro; e Partido Comunista do Brasil.Depois de 5
    • sete meses de trabalho,a nova constituição brasileira foi promulgada, em 18 desetembro de 1946.Como hoje em dia era os direitos liberados mas só atendia aos interesses dos povosda classe alta(empresários...) do que as pessoas de classe media(trabalhadores).Aconstituição estabelecia que a forma de governo do país era a república federativacom um sistema de governo presidencialista.Ao contrário da centralização do poderpresidencialista.Ao contrário da centralização do poder presidencial,como existia noestado novo,essa constituição conferia ao legislativo,ao executivo e ao judiciáriopoderes para atuar de modo independente e com mais equilíbrio de forças.ficava estabelecido o voto secreto e universal para os maiores de 18 anos, mascontinuavam sem direito ao voto os analfabetos e militares como os cabos e ossoldados. A legislação trabalhista da era Vargas foi preservada.A novidade foi a garantiaconstitucional do direito de greve para os trabalhadores.Como no períodoanterior,foi mantido o controle dos sindicatos de trabalhadores pelo governo federal. A constituição garantia ao cidadão o direito à liberdade de pensamento,crençareligiosa,expressão,locomoção e associação de classe.Em 18 de setembro de1946,foi promulgada uma nova constituição,a quinta do Brasil.Essa constituição: - Definia o Brasil como uma república federativa presidencialista; - Garantia ampla liberdade de pensamentos,de expressão de associação; - Concedia grande autonomia a cada um dos três poderes;Permitia o direito de voto a todos os brasileiros maiores de 18 anos,de ambos ossexos,mas mantinha a restrição aos analfabetos(metade da populaçãobrasileira).Essa constituição também garantia aos trabalhadores o direito de greve,mas proibia as greves em atividades essenciais,sendo que na prática,quase todas asgreves eram proibidas. 6
    • No Rumo Da História Governo Dutra O governo do general Dutra foi influenciado pelos acontecimentos internacionais após o fim da Segunda Guerra mundial.Vimos que,entre os vencedores da guerra,destacaram-se duas grandes potência:os Estados Unidos,liderando o bloco dos países capitalistas,e a União Soviética,liderando o bloco dos países socialistas,e a União soviética,liderando o bloco dos países socialistas e comunistas. Procurando criar uma política de investimentos em setores considerados prioritários,o governo Dutra elaborou o plano SALTE.Essa sigla foi formada pelas iniciais das palavras Saúde,Alimentação,Transporte e Energia,que se referiam aos objetivos do plano.Sem dinheiro suficiente e competência administrativa,o governo realizou poucos dos objetivos do plano salte. Eurico Gaspar Dutra No mandado do presidente Dutra,o nacionalismo econômico da Era Vargas foi sendo abandonado.Abriu-se a economia do país aos interesses das empresas estrangeiras,sem a preocupação de incentivar oEurico Gaspar Dutra assinando documentos. desenvolvimento industrial nacional. 7
    • Durante a Segunda Guerra Mundial,o lucro com as exportações brasileiras superouas despesas com a importação.Assim,o governo conseguiu pagar sua divida externae ainda acumular reservas de milhões de dólares. Com sua política de abertura ao estrangeiro,o governo Dutra facilitou a importaçãode bens supérfluos(como brinquedos de plástico,aparelhos de televisão,automóveis,meias de náilon,geladeiras e aparelhos de rádios) e a compra deferrovias inglesas instaladas no Brasil desde o século anterior.Os líderes das entidades industriais brasileiras protestavam. Após a eleição do general Dutra, a democracia começou a sofrer novasrestrições:no contexto da Guerra Fria,o Brasil alinhou-se com os EstadosUnidos,rompeu relações diplomáticas com a União Soviética,fechou o PCB e cassouos mandatos de seus parlamentares. Partido Comunista Brasileiro Em relações á economia, em um primeiro momento,o governo liberou asimportações.Essa decisão foi um desastre,pois a importação desenfreada acaboucom as reservas de moedas estrangeiras acumuladas durante a guerra.Em 1947,ogoverno favoreceu a importação de itens considerados essenciais para a produçãoindustrial,como máquinas e equipamentos,e restringiu a importação de outrosprodutos. Mas o estrago já foi feito.A inflação voltou,e as contas públicas ficaram emdesequilíbrio.Mesmo assim,os dois últimos anos do governo Dutra registraramcrescimento econômico.Porém,o liberalismo econômico,presente no início dogoverno,foi substituído por um maior intervencionismo do Estado na economia.Aomesmo tempo,houve aumento do preço do café no exterior;assim,a economiabrasileira voltou a crescer 8
    • No Rumo Da História Governo VargasNas eleições de 1950,Vargas derrotou ocandidato apoiado por Dutra,voltando pelasegunda vez à presidência da república emostrando que seu prestígio político ainda eramuito forte.O novo presidente assumiu o poder e conseguiucontorna alguns graves problemas econômico dopaís.Em 1951,a inflação caiu,houve superávitcomercial(mais exportações do queimportações),e o crescimento econômico atingiu7%.Porém,nos anos seguintes,esses avançoseconômicos sofreram certa redução em virtudede os Estados Unidos diminuírem os recursospara investimentos no Brasil . Apesar das ERA VARGAS (1930 - 1945)dificuldades,Vargas propôs uma modernizaçãoeconômica,com crescimento industrial de caráternacionalista. Quando Vargas entrou no poder,os brasileiros debatiam sobre qual deveria ser ao governo política do governo.De um lado estavam os nacionalistas;de outro,os liberais,chamados pejorativos de “entreguistas”.Observe na tabela a seguir as principais divergências entre eles. 9
    • Liberais(entreguistas)(líder:Carlos Lacerda) A economia deveria caminhasem a interferência O capital O governo deveria do Estado.O estrangeiro era aliar-se aos Estados desenvolvimento condição para o Unidos de forma deveria apoiar-se progresso do Brasil. incondicional. na empresa privada. Nacionalista(líder:Getúlio Vargas). O governo O estado deveria A entrada do deveria manter intervir naeconomia,investindo capital uma posição em áreas estrangeiro de estratégicas,como deveria ser distanciamentopetróleo,siderurgia,t ransportes e limitada e ou de oposição comunicações. controlada. aos Estados Unidos 10
    • No Rumo Da HistóriaC inqüenta anos em cinco - O governo de JK Nas eleições de 1955,uma aliança entre o PSD e oPTB lançou Juscelino Kubitschek João Goulartcandidatos a presidente e vice-presidente darepública.Juscelino,do PSD,ex-governador de MinasGerais,baseou sua campanha no objetivo de avançarno desenvolvimento econômico iniciado na EraVargas. Juscelino Kubitschek de OliveiraJuscelino tinha como slogan de sua campanha “cinqüenta anos em cinco”.Elepretendia modernizar o país e,para isso,imaginava conta tanto com recursospúblicos quanto com capitais privados,nacionais e estrangeiros. O candidato a vice, João Goulart,do PTB,era o herdeiro político de Vargas.Com Jango,como era chamado,a aliança PSD/PTB garantia os votos dos trabalhadores urbanos.Slogan de JuscelinoKubichek 11
    • Juscelino Kubitschek elegeu-se prometendo que faria o Brasil progredir 50 anosem 5(tempo de duração de seu mandato).Sua política de desenvolvimento échamada de desenvolvimentismo e pode ser mais bem compreendida se comparadaao nacionalismo de Vargas. Charge faz crítica à política industrial de JK, jornal Ultima Hora, 15 de dezembro de 1956 Tanto Vargas como Juscelino defendiam a industrialização acelerada como formade desenvolver e moderniza o país. Mas,enquanto, para Vargas,o governo devialimitar a entrada de capital estrangeiro,para Juscelino o governo devia atrair capitaisestrangeiros, facilitando ás empresas multinacionais aqui instaladas a importaçãode máquinas e equipamentos e concedendo a elas isenção de impostos por váriosanos. Num estilo otimista e arrojado, Juscelinoiniciou seu mandado apresentando ao país seuPlano de Metas que previa investimentos públicosem cinco grandes áreas: energia, transporte,indústria, alimentação e educação. Jucelino numa empresa multinacional Vemag, 1956 12
    • No Rumo Da HistóriaDesenvolvimento regional Juscelino e Jango assumiram o poder em 31 de janeiro de 1956. Com a idéia demodernizar o Brasil,o governo elaborou o Plano de Metas, um programa com trintaobjetivos para os cincos anos subseqüentes. Jango ao Lado de Nereu Ramos e JK O plano de Metas era um programa que visava investir principalmente em setoresfundamentais para o desenvolvimento do país: energia, transporte, alimentação,indústria de base e educação. Priorizou-se o incremento industrial tanto nasindústrias de base quando nas de bens de consumo. Para isso,era necessário oaumento da exploração de fontes de energia, além da construção de rodovias eferrovias entre outros investimentos. O objetivo de número 31 era a construção deBrasília, a nova capital do Brasil.O país, nesse momento, vivia uma épocade estabilidade política, um clima deotimismo e de confiança no crescimentoeconômico. Nesse espírito, foi criada aSuperintendência do Desenvolvimento doNordeste. A mudança da capital do país para aregião do planalto Central, concretizada Plano de Meta de Juscelino Kubichek.na construção de Brasília, tambémrevelava um clima de euforia com a idéiade integrar e modernizar o país. 13
    • No Rumo Da HistóriaInvestimentos estrangeiros No governo de Juscelino, o desenvolvimento econômico não teve as preocupaçõesnacionalistas e restritivas que caracterizaram a era Vargas. Inúmeras facilidadesforam concedidas para a entrada de investimentos estrangeiros: concessão deterrenos para instalar fábricas, redução de impostos, permissão para a remessa delucros ao exterior e autorização para importa equipamentos industriais. Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) na Vila Mariana, foi criada em 1951, a ESPM nasceu de um sonho. Sonho impulsionado pelo momento vivido pelo País. Era época de crescimento econômico e populacional Televisão chegou ao Brasil em 18 de setembro de 1950, quando foi inaugurada a primeira emissora brasileira, a TV Tupi, canal 4. A Televisão foi um dos grandes investimentos 14 estrangeiros da época.
    • No Rumo Da HistóriaCrescimento econômico: As empresas transnacionais, especialmente as norte-americanas, espalhavam-sepelo mundo. Juscelino acreditava que a instalação dessas indústrias no Brasilajudaria o país a crescer, uma visão própria do pensamento nacional-desenvolvimentista da época. De 1956 a 1960, a economia brasileira de fato cresceua um ritmo acelerado, em média 8% ao ano, e a industrialização avançou no Sudeste,principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro. O país vivia um movimento de euforia. Hidrelétrica, rodovias e ferrovias foramconstruídas, dando sustentação á produção e ao escoamento dos produtos.Juntamente com as novas rodovias e ferrovias,regiões isoladas do País passaram aser interligar. A rodovia de 2 mil quilômetros que liga Belém, no Pará, a Brasília é umexemplo disso. Um março do crescimento econômico no governo JK foi a industrialização da regiãoformada pelos municípios de Santo André, São Bernardo e São Caetano, conhecidapor ABC paulista, onde várias multinacionais automobilísticas foram instaladas. Em22 de abril de 1958, foi apresentado o primeiro carro fabricado no país, o Sedan-Turismo da DKW-Vemag,com 50% das peças produzidas no Brasil. 1° carro fabricado no Brasil – a perua DKW Vemag 15
    • No Rumo Da HistóriaBrasília: o sonho realizado de JKEm 1960 o presidente inaugurou Brasília e levou a capital do país para o novoDistrito Federal,instalado no estado de Goiás. A cidade planejada foi idealizada pelo arquiteto Oscar Niemeyer e pelo urbanistaLucio Costa e construída por migrantes nordestinos,os chamados“candangos”.Durante a construção de Brasília,foram encontradas dificuldadesenormes,como trazer máquinas,tijolos e aço de outros lugares do país.Muitosdesses materiais,inclusive,tiveram que ser transportados de avião. Os gastos para sustentar a construção de Brasília e a industrialização aceleradoforam muito grandes e resultaram no aumento da dívida externa do país.Alémdisso,os brasileiros enfrentavam o crescimento da inflação.Apesar do crescimentoeconômico,às portas da sucessão presidencial de 1960,a situação econômica dopaís era difícil. Memorial JK - Brasília 16
    • No Rumo Da HistóriaUm presidente excêntrico: Jânio QuadrosApós extraordinária vitória eleitoral,Jânio Quadros,apoiado pela UDN,tomou posseda presidência em janeiro de 1961.João Goulart,da chapa adversária,foi eleito vise-presidente. Como presidente,Jânio Quadros tomou medidas consideradas extravagantes noassuntos internos,procurou manter uma independência na política externa e teveiniciativas conservadoras na economia.Política interna.Jânio proibiu o uso dos biquínis eos desfiles em concursos de misses com maiôscavados.Proibiu também o uso de lança-perfumenos bailes de carnaval e as brigas de galos,entreoutras medidas polêmicas.Política externa.O governo de Jânio procuroumanter-se independente da influência dassuperpotências:condecorou Che Guevara com aordem do Cruzeiro do Sul,restabeleceu relaçõesdiplomáticas com a União Soviética e abriurelações comerciais com a República popular daChina. Jânio da Silva QuadrosCondução da economia.Até a eleição de Jânio,oEstado brasileiro subsidiava parte das despesascom a importação de trigo e de petróleo parafavorecer o consumo interno.Para controlar osgastos públicos,Jânio reduziu a participação doEstado nessas despesas.resultado:logo no iníciode seu governo,os preços do pão e doscombustíveis aumentaram em 100%. Ernesto Rafael Guevara de la Serna 17
    • Por um lado,Jânio tomava medidas liberais,como o corte nos gastos públicos;poroutro,ameaçava criar uma lei que controlava a remessa de lucros para o exterior erealizar uma reforma agrária.Sem uma linha definida,o governo de Jâniodesagradava tanto a direita quanto a esquerda. Eleito pela UDN,Jânio governava sem consultar a base de apoio do partido.Aoposição,representada pela aliança PTB-PSD,controlava o Congresso Nacional.Poresses motivos,Jânio não conseguia aprovar suas propostas. No dia 25 de agosto de 1961,uma sexta-feira,Jânio apresentou seu pedido derenúncia ao Congresso Nacional.Acredita-se que Jânio escolheu esse dia porquenão haveria quórum para votar a medida.O fato seria explorado pela imprensa,e opovo sairia às ruas clamando pela sua permanência.Mantido no poder,Jânio poderiagovernar sem depender do Congresso.Mas não foi isso o que ocorreu.o Congresso aceitou o pedido de renuncia,e apopulação reagiu com indiferença à decisão do presidente. A charge fala sobre a Renúncia de Jânio Quadros 18
    • No Rumo Da História batalha pela posse de “Jango”AApós a renúncia de Jânio Quadros,deveriaassumir a presidência da república o vice JoãoGoulart.Hábil em criar uma imagem favorávelentre os trabalhadores,Jango era visto,poroutro lado,com desconfiança entre as elitesconservadoras,que o identificavam com aameaça comunista. João Belchior Marques Goulart mais conhecido como “Jango”Preocupados com esse perigo,alguns setores conservadores das ForçasArmadas tentaram impedir a posse de Jango,em viagem à China.No Rio Grandedo Sul,porém,em 1961,a Campanha da Legalidade,liberada por LeonelBrizola,governado do estado,conseguiu garantir a posse de Jango. O impasse foi resolvido com a redução dos poderes do presidente,adotando-se oregime parlamentarista.Uma consulta popular,a ser realizada em 1965,definiria apermanência do parlamentarismo ou o retorno ao presidencialismo.Graças a uma campanha movida pelo PTB e pelos sindicatos ligados a Jango,aconsulta popular foi antecipada em dois anos.O presidencialismo venceu e Jangotornou-se,além de chefe de Estado,o chefe de governo. 19
    • No Rumo Da HistóriaReformas sociais no campo A situação no campo era extremamente desfavorável aos trabalhadores rurais:ovalor das terras arrendadas aos camponeses sofria constantes aumentos, ,e osarrendatários eram obrigados a trabalhar nas terras dos proprietários um dia porsemana,num costume conhecido como “cambão”. Diante dessas situação,o advogado e político pernambucano Francisco Juliãofundou as ligas Camponesas para defender os trabalhadores rurais desses abusospraticados pelos donos das terras.A organização dos trabalhadores do campo teve como efeito a formulação daproposta de reformas agrárias:por meio dela,buscava-se garantir o acesso à terrapara milhões de trabalhadores rurais,desapropriando terras e indenizando osproprietários. Comício das reformas sociais no campo. 20
    • No Rumo Da HistóriaReformas de base Além da reforma agrária,outras reformas,consideradas de base para modernizar ocapitalismo brasileiro,foram discutidas e propostas no governo de JoãoGoulart.Acompanhe. Estender o direito de voto aos soldados,cabos e sargentos das ForçasArmadas. Nacionalizar as empresas prestadoras de serviços públicos e a indústriafarmacêutica. Ampliar o monopólio da Petrobrás:além da exploração e refino do petróleo,elaficaria também responsável pelo fornecimento dos seus derivados nos postos edistribuidoras de combustíveis. Limitar a remessa de lucros para o exterior por parte das empresasestrangeiras.Essas e outras propostas buscavam diminuir as desigualdades nasociedade brasileira,mas foram interpretada pelos setores conservadores dasociedade como ameaças comunistas. No Rumo Da História Comício da Reforma de Base 21
    • Avanço da mobilização social e golpe de 1964 As críticas ao governo de Jango tinham origem também nas dificuldades queatingiam a economia brasileira.A inflação anual,por exemplo,cresceu de 26,3% em1960 para 78,4% em 1963.O crescimento do PIB,que tinha sido de 5,3% em 1962,caiupara1,5% em 1963. Ciente de que as reformas de base não poderiam ser aprovadas no CongressoNacional,Jango resolveu instituí-las por meio de decretos,anunciados em grandescomícios.Os dois primeiros,assinados em 13 de março de 1964,transferiram àPetrobras as refinarias que ainda eram privadas e definiram as áreas sujeitas adesapropriação para fins de reforma agrária. A resposta dos setores de direita foi a Marcha da Família com Deus pela Liberdade,manifestação em São Paulo que mobilizou milhares de pessoas favoráveis àdeposição da esquerda e da direita era cada dia maior.No meio urbano,cresceu onúmero de greves,chegando a 172 em 1963,quase seis vezes mais que em 1958.Osestudantes se mobilizavam defendendo uma aliança estudantil com os operários eos camponeses.O ato do governo de anistiar os marinheiros que se revoltaramcontra seus superiores foi considerado gravíssimo pelos oficiais.Os militares assumiram o poder e instituíram um regime autoritário. O Povo protestando contra a ditadura militar 22
    • Entrevista ao comerciante Quitério Britto, no dia 01 de abril de 1951, que viveu durante governo Dutra Entrevistado : Quitério Britto Dutra no poderEm 1946, o general Eurico Gaspar Dutra, foi eleito para presidente darepública, com o apoio de Getúlio Vargas. No mesmo ano, foi convocadauma Assembléia constituinte, que foi representada por vários setores dasociedade, para elaborar a quinta constituição do país.A constituição de 1946, restabeleceu a democracia representativa, a divisãodos poderes e instituiu eleições diretas para a escolha dos cargos políticos.O Brasil tomou posição de aliados dos Estados Unidos, recebendo em trocaalguns benefícios econômicos.O Governo foi pressionado pelos nortes americanos para pôr naclandestinidade o partido comunista brasileiro, fato que ocorreu em 1948.Em 1950, Getúlio Vargas voltou ao cenário político como o candidato mais,votado, tendo apoio até dos comunistas. 23
    • NO RUMO DA HISTÓRIANO RUMO DA HISTÓRIA: Qual foi a política econômica adotada por Dutra?QUITÉRIO BRITO: A Política econômica adotada por Dutra, foi uma política liberal favorável alivre importação de bens.NO RUMO DA HISTÓRIA: Porque a política econômica foi desastrosa para o país?QUITÉRIO BRITO: Porque o Brasil passou a comprar do exterior, uma quantidade enorme deprodutos, incluindo muitos bens supérfluos, como cigarros, chicletes, perfumes etc...NO RUMO DA HISTÓRIA: Qual foi a principal conseqüência da política econômica adotadapor Dutra?QUITÉRIO BRITO: A principal conseqüência, foi uma dívida externa acumulara reservas novalor de 708 milhões de dólares aproximadamente .NO RUMO DA HISTÓRIA: Como essa política foi desastrosa para a economia brasileira, o quefez Dutra?QUITÉRIO BRITO: Dutra decidiu controlar a entrada de bens estrangeiros, pondo em práticauma "política de seleção das importações".NO RUMO DA HISTÓRIA: Em que consistia essa política desastrosa de seleção das importações?QUITÉRIO BRITO: O governo passou a dificultar a importação de bens de consumo imediato efacilitou a compra de máquinas, combustíveis e matérias - primas, o que estimulou fortemente osinvestimentos na indústria.NO RUMO DA HISTÓRIA: O que foi o plano salte?QUITÉRIO BRITO: Foi um plano econômico lançado pelo governo brasileiro de dutra. O objetivodo SALTE era estimular e melhorar o desenvolvimento de setores da saúde, alimentação,transporte e energia por todo o Brasil, assim ajudando e melhorando as condições de vida dapopulação brasileira, que mais tarde agradeceu pelo conveniente. 24
    • Pra Frente Brasil (em 1970, enquanto o povo vibra com a seleção de futebol, a repressão corria solta. um homem pacato de classe média - Reginaldo Farias - é confundido com um ativista político, preso e torturado. enquanto isso, sua família procura por notícias. o filme foi lançado em 1983, ainda com Figueiredo na presidência) Título original: (Pra Frente Brasil) Lançamento: 1983 (Brasil) Direção: Roberto FariasAtores: Neuza Amaral, Expedito Barreira, Rogério Blum, Dennis Bourke.Duração: 104 minGênero: DramaStatus: Arquivado O Que é Isso Companheiro? (em 1969, o grupo terrorista MR-8 elabora um plano para sequestrar o embaixador americano - Alan Arkin -, para trocá-lo por presos políticos, que eram torturados nos porões da ditadura. filme bem acabado de Bruno Barreto, que concorreu ao Oscar de filme estrangeiro) Título original: (O Que É Isso, Companheiro?)Lançamento: 1997 (Brasil) Direção: Bruno BarretoDuração: 104 minAtores: Alan Arkin, Fernanda Torres, Pedro Cardoso, Luiz Fernando GuimarãesGênero: DramaStatus: Arquivado 25
    • Cabra Cega (um jovem militante da luta armada - Leonardo Medeiros - é ferido numa emboscada da polícia e precisa se esconder na casa de um arquiteto, simpatizante da causa.) Título original: (Cabra Cega) Lançamento: 2005 (Brasil)Direção: Toni VenturiAtores: Leonardo Medeiros, Débora Duboc, Jonas Bloch, Michel Bercovitch.Duração: 107 minGênero: DramaStatus: Arquivado O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias (casal de militantes deixa o filho com o avô, para esconder- se da repressão, prometendo voltar até o fim da Copa do Mundo de 1970. mas o avô morre e o garoto terá de se integrar à comunidade judaica do Bom Retiro, além de ter contato com alguns militantes) Título original: (O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias) Lançamento: 2006 (Brasil) Direção: Cao HamburgerAtores: Michel Joelsas, Germano Haiut, Daniela Piepszyk, Caio Blat.Duração: 110 minGênero: DramaStatus: Arquivado 26
    • Ação Entre Amigos (em 1971, quatro amigos foram presos ao tentar assaltar um banco e foram violentamente torturados. anos mais tarde, descobrem que seu torturador ainda está vivo e vão numa pescaria encontrá-lo na intenção de matá-lo. é quando descobrem que só foram pegos porque um deles traiu o grupo. ótimo thriller de Beto Brant) Título original: (Ação Entre Amigos) Lançamento: 1998 (Brasil) Direção: Beto BrantAtores: Leonardo Villar, Zecarlos Machado, Cacá Amaral, Carlos Meceni.Duração: 76 minGênero: DramaStatus: Arquivado Zuzu Angel (a história real de uma estilista - Patrícia Pillar -, que ganhou projeção internacional e travou uma batalha contra as autoridades militares em busca de seu filho - Daniel de Oliveira -, que participava de movimentos estudantis e foi torturado e morto). Título original: (Zuzu Angel) Lançamento: 2006 (Brasil) Direção: Sergio RezendeAtores: Patrícia Pillar, Daniel de Oliveira, Luana Piovani, Leandra Leal.Duração: 110 minGênero: DramaStatus: Arquivado 27
    • Hércules 56 (um documentário contando, através de entrevistas, a história dos 15 presos políticos que foram trocados pelo embaixador americano em 1969. banidos do território nacional, são levados ao México num avião da FAB, o Hércules 56) Título original: (Hércules 56) Lançamento: 2007 (Brasil) Direção: Sílvio Da-RinAtores: Agnaldo Pacheco, Flávio Tavares, José Dirceu de Oliveira, José Ibrahin.Duração: 94 minGênero: DocumentárioStatus: Arquivado Dois Córregos (na época da ditadura, duas adolescentes burguesas passam uma temporada numa fazenda e acabam convivendo com o tio de uma delas - Carlos Alberto Riccelli -, um homem misterioso, que está clandestino no país, escondido. um filme amargo de Carlos Reichenbach, que fez vários filmes sobre o tema) Título original: (Dois Córregos) Lançamento: 1999 (Brasil) Direção: Carlos ReichenbachAtores: Carlos Alberto Riccelli, Beth Goulart, Ingra Liberato, Vanessa Goulart.Duração: 112 minGênero: DramaStatus: Arquivado 28
    • http://listasde10.blogspot.com/2010/04/10-filmes-sobre-ditadura-militar.htmlhttp://politicabrasil1945.blogspot.com/2011/07/reformas-sociais-no-campo.htmlhttp://www.google.com.br/imghp?hl=pt-BR&tab=wihttp://bonatto.blogspot.com/2010/11/um-pouco-sobre-ditadura-militar-em.htmlhttp://napraxis.blogspot.com/2011_04_01_archive.htmlhttp://puteiro-nacional.blogspot.com/2009/12/democracia-ou-ditadura-as-imagens.htmlhttp://luzdeluma.blogspot.com/2009/02/de-volta-ditadura.htmlhttp://2aarqui.blogspot.com/2011_03_01_archive.htmlhttp://cidadaglobal.wordpress.com/2010/03/31/ditadura-militar-no-brasil/ 29